Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvio Shigueo Nihei

Ciências Biológicas

Zoologia
  • evolução molecular e morfológica dos diptera calyptratae (insecta) da região neotropical
  • O clado Calyptratae de Diptera compreende 17 famílias e mais de 20 mil espécies, cerca de 12% da diversidade de Diptera no mundo. Os Calyptratae estão divididos em três superfamílias: Hippoboscoidea, Muscoidea e Oestroidea. A diversidade neotropical do grupo compreende 5000 espécies, 1/4 da diversidade mundial. Embora sua monofilia esteja consistentemente corroborada, há ainda diversos problemas a serem esclarecidos, como as relações entre as superfamílias, a monofilia de algumas superfamílias, as relações entre famílias e a monofilia de algumas famílias, pontos esses bastante controversos. Além disso, há um recorrente problema nos estudos filogenéticos moleculares de Diptera de nível superior - para família e para todos os níveis acima deste - que é o da subamostragem e falta de representatividade da fauna neotropical. Artigos de grupos de pesquisa do Hemisfério Norte incluem amostragem neotropical média de 9%, enquanto que os de grupos do Hemisfério Sul incluem em média 48% de táxons neotropicais em seus estudos. O objetivo geral deste projeto de pesquisa é estudar a diversidade e a evolução molecular e morfológica dos Diptera Calyptrata, com ênfase nos representantes da Região Neotropical. Os objetivos específicos (subprojetos) deste projeto são: 1) filogenia molecular do clado Calyptrata baseado em 8 marcadores (CAD, 18S, 28S, EF-1a, 12S, COI, cytB e 16S); 2) filogenia molecular da superfamília Muscoidea; 3) filogenia molecular da superfamília Oestroidea; 4) filogenia molecular da família Tachinidae; 5) filogenia molecular de Sarcophagidae; 6) filogenias morfológicas e moleculares de táxons supra-específicos (tribos, gêneros); e 7) estudar a taxonomia e diversidade de Tachinidae, Sarcophagidae, Mesembrinellidae,Rhinophoridae e Muscidae, com revisões, descrições, chaves de identificação e catálogos locais e regionais. Esta proposta conta com rede de 16 pesquisadores (7 com vínculo), 3 graduandos e 2 técnicos, de 11 instituições brasileiras (6) e estrangeiras (5).
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Simério Carlos Silva Cruz

Outra

Divulgação Científica
  • semana nacional de ciência e tecnologia da universidade federal de jataí e o “bicentenário da independência: 200 anos de ciência, tecnologia e inovação no brasil”
  • A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia da Universidade Federal de Jataí e o “BICENTENÁRIO DA INDEPENDÊNCIA: 200 anos de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil”, faz parte do movimento institucional de divulgação da produção acadêmica para o público, realizado anualmente com o apoio do MCTIC, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT. O evento será realizado em parceria com as instituições públicas de ensino municipais e estaduais e rede privada de ensino fundamental I e II, ensino médio e educação tecnológica, com o objetivo de levar a todas as esferas e faixas etárias informações sobre o papel do conhecimento científico como ferramenta para a mudança social, visando a redução da desigualdade e o desenvolvimento humano e sustentável de um povo, o que favorece o alargamento da ação social da nossa universidade sobre a comunidade externa. A proposta possui duas ações: Feira de Ciências (18 e 19 de outubro), onde serão apresentados produtos, processos e serviços da UFJ selecionados para a comunidade em geral e, principalmente, para os alunos da educação fundamental, do ensino médio e do ensino profissionalizante/técnico da rede pública e particular de Jataí e Municípios vizinhos. E o Congresso de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONEPE), onde os estudantes poderão se inscrever para a apresentação de trabalhos, participação em minicursos, palestras e oficinas. Durante a apresentação de trabalhos de forma oral, haverá a oportunidade de contextualizar e problematizar informações dos trabalhos desenvolvidos pelos estudantes visando o desenvolvimento do método científico nas diversas áreas do conhecimento. Além disso, haverá a possibilidade de estimular debates acerca do papel da mulher na ciência e o interesse de meninas em todas as áreas de CT&I, assim como contribuir para sua maior participação e inserção nas atividades de divulgação científica, o que favorece o alargamento da ação social da nossa universidade sobre o público externo.
  • Universidade Federal de Jataí - GO - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Simério Carlos Silva Cruz

Outra

Multidisciplinar
  • semana digital de ciência e tecnologia da universidade federal de jataí
  • A Semana Digital de Ciência e Tecnologia da UFJ faz parte do movimento de divulgação da produção científica para o público, realizado anualmente com o apoio do MCTIC, durante a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia – SNCT. Para isso, a proposta possui duas ações: Feira de Ciências (20 e 21 de outubro) - durante a realização da “Feira de Ciências” serão apresentados produtos, processos e serviços da UFJ selecionados para a comunidade em geral e, principalmente, para os alunos da educação fundamental, do ensino médio e do ensino profissionalizante/técnico da rede pública ou particular de Jataí e Municípios vizinhos. Em alinhamento ao item 1.2.1 (CNPq/MCTIC Nº 06/2021) parcerias serão formadas com Secretarias de Ensino dos municípios Cavalcante, São Domingos, Portelândia, São Miguel do Araguaia, Doverlândia, Perolândia, Serranópolis, Caiapônia, Aporé e Aparecida do Rio Doce, que de acordo Censo Demográfico 2010 (IBGE) figuram com menor IDHM do estado de Goiás. Além dos munícipios supracitados a Semana Digital da Universidade Federal de Jataí: a transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta, contemplará a sociedade em geral. Para a Feira de Ciências serão realizados minicursos e exposições da produção acadêmica. Esses estudantes poderão se inscrever para a apresentação de trabalhos além, participação de minicursos, palestras, oficinas e workshop. Os pesquisadores da UFJ, juntamente com graduandos e pós-graduandos organizarão todo material digital necessário para levar as informações mais relevantes aos participantes do evento. As Secretarias de Educação do Município de Jataí e demais municípios anteriormente citados se responsabilizarão pela divulgação da “Feira de Ciências” com foco nos estudantes da rede municipal e estadual de ensino. 2. VI Congresso de Ensino, Pesquisa e Inovação, CONEPE (20 e 21 de outubro) – com esta ação objetiva-se promover o intercâmbio de conhecimentos entre as Instituições de Ensino Superior, Médio, Educação Tecnológica e Fundamental I e II, além de toda a comunidade de Jataí e cidades vizinhas, por meio da temática central “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta” no âmbito do ensino, pesquisa e extensão. A temática do evento também se encontra em consonância com as diretrizes do Ministério de Ciências, Tecnologia e Inovação (MCTI), integrando a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Os pesquisadores da UFJ, juntamente com graduandos e pós-graduandos organizarão todo material digital necessário para levar as informações mais relevantes aos participantes do evento. As Secretarias de Educação do Município de Jataí e municípios vizinhos se responsabilizarão pela divulgação da “Feira de Ciências” focando nos alunos da rede municipal e estadual de ensino.
  • Universidade Federal de Jataí - GO - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Simone Alves Pacheco de Campos

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • o processo de aprendizagem organizacional à luz da aprendizagem transformadora: a construção de uma instituição de ensino superior sustentável
  • O lócus deste projeto orienta-se na investigação de IES e o seu processo de aprendizagem organizacional em direção à sustentabilidade. O argumento central reside na premissa de que uma IES é aquela que se situa no terceiro nível da aprendizagem, denominado transformador, de modo a transmitir tal lógica em sua gestão, bem como no ensino, pesquisa e extensão. Nesta perspectiva, uma instituição sustentável terá percorrido processos de aprendizagem organizacional que darão suporte para uma gestão de transição para sustentabilidade em nível de estabilização, em ao menos uma das escalas da perspectiva multinível (macro, meso ou micro), em vista de ocasionar transformações sociais. Diante disso, este projeto tem como objetivo propor um framework para a compreensão da aprendizagem organizacional em IES, a partir de tipologias organizacionais, para construção de uma IES Sustentável. Para isso, se desenvolverá uma pesquisa qualitativa, exploratória e descritiva, a partir de casos múltiplos holísticos. A primeira etapa, classificada como exploratória, será feita por meio de análise documental e dados secundários, visando conhecer o panorama das ações e práticas de sustentabilidade das universidades brasileiras, a partir dos documentos institucionais. As IES a serem investigadas, nesta primeira fase, fazem parte do Ui GreenMetric – Word University Rankinings e são signatárias dos Principles for Responsible Management Education (PRME). Na segunda etapa, descritiva por meio de estudo de caso, as unidades de analise serão sei IES brasileiras presentes no Ui GreenMetric. Os dados serão coletados por meio de entrevistas semiestruturadas com gestores dessas instituições, além de análise documental, e observação in loco, configurando, assim triangulação dos dados. Será realizada análise de conteúdo e a construção de uma matriz de análise, contando com o apoio do Software Nvivo.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Simone Coutinho Cardoso

Engenharias

Engenharia Nuclear
  • radioterapia flash: aspectos físicos e biológicos
  • A eficácia terapêutica da Radioterapia é limitada pelo fato de alguns tumores serem radiorresistentes às doses convencionais de tratamento, definidas pelos níveis de tolerância dos tecidos normais. Recentemente, evidências sugerem que aumentar a taxa de dose para níveis extremamente altos (fator 1000) fornece benefícios notáveis em termos de preservação do tecido normal sem comprometimento de eficiência terapêutica [1]. Essa é a proposta da Radioterapia Flash, considerada como tendo o potencial de ‘revolucionar a Radioterapia’ [2]. A RT Flash ainda não foi totalmente implementada clinicamente. Somente um paciente foi tratado até hoje [3]. Existem diversas questões em aberto que entrelaçam os efeitos físicos, químicos e biológicos da radiação no corpo humano, tornando indispensável uma abordagem multidisciplinar. Algumas destas serão estudadas nesse projeto: • Como realizar a dosimetria em campos de altíssimas taxas de dose? TLDs e filmes radiocrômicos são usados em RT convencional e serão testados em feixes de fótons de altas taxas de dose. • O efeito Flash é dependente da presença de Oxigênio no meio. Quais são os mecanismos físicos, químicos e biológicos? Estudaremos as duas hipóteses principais na literatura [1]: se os efeitos são decorrentes de diferenças específicas da célula na capacidade de se recuperar dos danos causados por espécies reativas de oxigênio ou por auto aniquilação de radicais por recombinação biomolecular. • Quais são os danos causados no DNA pela alta taxa de dose? O tipo de dano causado pela radiação ao DNA está relacionado ao tipo de morte celular produzido pela radiação, sendo uma medida do sucesso do tratamento. Estas questões serão abordadas através de experimentos realizados em feixes clínicos de RT convencional e no síncrotron SIRIUS; além de simulação pelo Método de Monte Carlo. [1] Med. Phys. 0:1–14, 2021 [2] Phys. Med. Biol. 65:23TR03, 2020 [3] Radiotherapy and Oncology 139:18–22, 2019
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Simone Eliza Facioni Guimaraes

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • análise global do interactoma mirna–transcritos para identificação de micro rnas como marcadores para o desenvolvimento e a maturação oocitária em programas pive na raça gir
  • A pecuária leiteira é uma das principais atividades do agronegócio brasileiro e tem crescido em qualidade e produção. O gado da raça Gir tem grande relevância, sendo uma das poucas raças Zebu no mundo a contar com programa de melhoramento genético para leite; é um grande patrimônio genético para o Brasil por sua rusticidade, adaptabilidade e produção. Para promover o contínuo progresso genético da raça, novas tecnologias e soluções são desenvolvidas, como as biotecnologias reprodutivas para otimização do progresso genético e disseminação de material genético superior. Aqui propomos um marcador específico, não invasivo e de baixo custo para monitorar e diagnosticar a qualidade de oócitos destinados a PIVE, melhorando o rendimento das técnicas de produção de embriões com impacto positivo no ganho genético. A literatura especializada descreve que eventos pós-transcricionais são orquestrados por micro RNAs no desenvolvimento e na maturação de oócitos e na predição da qualidade de embrião produzido in vitro. A expressão diferencial (DE) de miRNAs no ambiente extracelular em diferentes estágios de desenvolvimento folicular, oocitário e embrionário tem evidenciado papel relevante na gametogênese in vivo e in vitro. Portanto, Nossa hipótese é que miRNAs extracelulares têm papel decisivo na regulação do desenvolvimento oocitário e podem ser usados como marcadores de maturação oocitária na PIVE. Desse modo, propõe-se identificar por Sequenciamento de Nova Geração e scripts de bioinformática, redes de interactômica entre miRNAs extracelulares (fluido folicular e meio de cultura) e transcritos intracelulares (GCs/CCs) que regulam o desenvolvimento e a maturação in vitro de oócitos em COCs aspirados de novilhas Gir. A expressão diferencial de transcritos e miRNAs será validada por RTqPCR. Transcritos alvos dos miRNAs DE terão sua tradução monitorada por Western Blotting. A maturação dos oócitos será validada por FIV/CIV.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 06/06/2022-30/06/2025
Foto de perfil

Simone Erotildes Teleginski Ferraz

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • eventos extremos de precipitação no brasil: uma nova investigação da relação com a oscilação de madden e julian
  • Um dos grandes desafios ainda enfrentados pela ciência é o entendimento completo dos diversos processos físicos que compõe o Sistema Terrestre. Com a melhoria das observações e dos avanços frequentes nos estudos da atmosfera, dos oceanos, e dos continentes da Terra esse conhecimento vem rapidamente avançando. Alguns destes processos são tão complexos que ainda há uma grande necessidade de reduzir as incertezas na sua previsão. O conhecimento adquirido na análise pormenorizada de tais processos visa fornecer ferramentas mais precisas e completas para a sua previsão e deste modo impactar na sociedade como um todo. Eventos extremos de precipitação de boa parte das regiões Sudeste e Centro-Oeste estão diretamente relacionados a Oscilação de Madden e Julian. Estes eventos têm grandes impactos sócio – econômicos; enchentes são frequentemente observadas causando grandes transtornos, principalmente em áreas urbanas que não são adequadamente planejadas para absorver grandes quantidades de chuva. Nas regiões rurais, grandes cheias também têm grande impacto na agricultura. Por outro lado, longos períodos de estiagem podem causar um abaixamento no nível dos reservatórios, causando desabastecimento de água e energia hidroelétrica. Como a recarga sazonal dos reservatórios das hidrelétricas desta região ocorre no período chuvoso, quase no mesmo período de atuação climatológica da Zona de Convergência do Atlântico Sul, a formação e intensidade da mesma também é um fator significativamente determinante na qualidade da estação chuvosa. Este aspecto pode se dar pelo desvio para a região, da umidade equatorial amazônica, através dos jatos de baixos níveis e/ou por suas interações com ondas de escala global que afetam a circulação local mantendo as frentes frias estacionárias na região durante o verão. Deste modo, o presente Projeto visa o avanço da compreensão da complexa interação desta oscilação de escala global num dos sistemas geradores de chuva em grande parte da América do Sul.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Simone Gonçalves de Assis

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • epigenética, resiliência, vulnerabilidades e violências ao longo do desenvolvimento infanto-juvenil
  • Pesquisa translacional longitudinal na área de violência e saúde capaz de estimular inovação na compreensão dos impactos da violência na saúde e de apoiar a reflexão sobre abordagens de intervenção a pessoas em situação de violência estrutural e interpessoal. Trata-se da análise de dados inéditos oriundos da quinta etapa de estudo longitudinal, que acompanha 500 escolares da rede pública de São Gonçalo/Rio de Janeiro selecionados por amostragem (2005, 2006, 2008 e 2013). Na 5ª etapa quantitativa, iniciada em 2021, define-se o objetivo deste projeto, que é analisar os padrões epigenéticos relacionados à exposição a estresses e traumas em períodos sensíveis do desenvolvimento infanto-juvenil até o início da vida adulta (da gravidez aos estresses oriundos da pandemia), associando-os a aspectos individuais, familiares e sociais aferidos ao longo do estudo longitudinal: saúde física e mental na infância, adolescência e juventude, com destaque para a memória do trauma, funcionamento executivo e atenção. Será realizado estudo amplo de metilação do genoma (epigenome-wide association studies – EWAS) e análise de genes candidatos em 150 amostras. A análise de associações entre o estresse vivido ao longo do desenvolvimento e padrões de metilação será conduzida por meio de um modelo misto generalizado, visando avaliar o impacto sobre a memória do trauma, funcionamento executivo e atenção. Espera-se identificar marcadores de metilação de DNA associados a experiências de violência ao longo do desenvolvimento e problemas com a memória do trauma, funcionamento executivo e a atenção. O projeto segue na perspectiva da prevenção à violência, baseando-se na noção de plasticidade epigenética e sua reversibilidade frente a um ambiente positivo, abrindo novas linhas de intervenção no âmbito social que podem ser refletidas no nível molecular, tendo por último o impacto nas respostas ao estresse.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Simone Ladeia Andrade

Ciências da Saúde

Medicina
  • o papel da vacina bacillus calmette-guérin (bcg) na eficácia das vacinas anti-sars-cov-2
  • A pandemia do SARS-CoV2 já causou mais de 21 milhões de casos e quase 600 mil mortes no Brasil. Menos de um ano após o caso índice na China, vacinas anti-COVID-19 passaram a ser produzidas e distribuídas no mundo, iniciando a imunização no país em jan21. Com 67% dos brasileiros vacinados com 1ª dose e 40% com vacinação completa, o surgimento e disseminação de cepas do vírus, não só ameaça os não ou parcialmente vacinados, como testa a eficácia das vacinas nos já imunizados, aventando-se doses de reforço. Estímulos à resposta imune seriam adjuvantes nessa luta da vacina contra a infecção? A vacina BCG causa o reconhecido efeito de imunidade treinada ao estimular a produção de citocinas pró-inflamatórias, evidenciando-se impacto na mortalidade infantil e proteção contra certas doenças infecciosas, incluindo respiratórias. Em 2020, estudos ecológicos encontraram associação inversa entre programas nacionais de vacinação com BCG e mortalidade por COVID-19, a confirmar com ensaios clínicos. Visando avaliar o efeito da BCG na COVID-19, iniciamos um Ensaio Clínico randomizado de 2 braços: BCG x Placebo. A partir de mai21, 555 voluntários nunca infectados nem vacinados contra SARS-CoV2 (273 BCG; 282 Placebo), foram recrutados em MG, AM e PA, a serem seguidos para avaliar incidência de infecção (detecção viral ou de anticorpos-AC) e evolução clínica por COVID-19. Com o avanço da vacinação anti-SARS-CoV2, os recrutados vêm sendo paulatinamente imunizados. Propomos comparar a eficácia da imunização entre os grupos, pesquisando AC neutralizantes a curto, médio e longo prazo e infecção e adoecimento por COVID-19 em um ano de seguimento, a partir do início da imunização. Concluiremos sobre o efeito da BCG na eficácia da vacina anti-COVID-19 quanto ao estímulo humoral e prevenção da infecção, doença e agravamento. O efeito de imunidade treinada da BCG, será analisado pela comparação dos grupos quanto aos níveis de citocinas pró-inflamatórias no dia e 2 meses após o recrutamento.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 28/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Simone Mainieri Paulon

Ciências Humanas

Psicologia
  • sofrimento psíquico, estratégias de produção de saúde e invenção do bem viver por mulheres imigrantes e refugiadas em tempos pandêmicos
  • Este projeto parte do reconhecimento acerca da complexidade que envolve o intenso fluxo de migrações forçadas no mundo, dentro do qual ocorre um recente e crescente fenômeno de feminização. Dentre a população migrante, recaem fatores de vulnerabilização ainda maiores sobre as mulheres já que, além das dificuldades inerentes aos processos de desterritorialização, somam-se as sobrecargas das atividades domésticas, dos cuidados com filhos, da precarização dos vínculos de trabalho, entre outras violências de gênero operadas pelas culturas patriarcais, coloniais e racistas dos países a que se destinam. Para abordar a complexidade da questão, este estudo toma a questão da Saúde e Bem Viver como foco, estruturando-se sob o objetivo geral de compreender o sofrimento psíquico de mulheres imigrantes e refugiadas nas cidades de Porto Alegre/RS e Boa Vista/RR, desde um paradigma decolonial, de modo a identificar as estratégias de produção de saúde e resistência às opressões de gênero, raça e classe, intensificadas com as restrições impostas pela pandemia do covid-19. A relevância de tal investigação relaciona-se às significativas transformações dos processos migratórios e seus efeitos diretos sobre as políticas públicas de saúde e acolhimento às populações envolvidas, bem como sobre os países que as acolhem. Desse modo, este estudo será norteado pela seguinte questão de pesquisa: Quais estratégias as mulheres migrantes e refugiadas em Porto Alegre e Roraima constroem para produzir saúde e bem viver de forma a enfrentar o sofrimento psíquico e vulnerabilidades decorrentes das violências oriundas nas marcas coloniais da sociedade brasileira e intensificadas durante a pandemia de covid-19? E como as políticas públicas podem aprender com elas? A fim de alcançá-lo, a metodologia de pesquisa-intervenção será sustentada por tecnologias de grupo, tais como Oficinas e Rodas de Conversa, que se utilizarão de diários de campo e narrativas visuais e textuais como ferramentas de trabalho.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 11/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Simone Pereira Taguchi Borges

Outra

Multidisciplinar
  • materiais: uma ciência para todos
  • O município de Seropédica é historicamente caracterizado pelos piores indicadores do Estado do Rio de Janeiro, no que se refere à violência, escolaridade, economia, taxa de homicídio, desenvolvimento humano, geração de emprego e renda. Um dos ODS refere-se à formação dos indivíduos de modo a permitir uma qualificação adequada para o mundo profissional. Entretanto, há um descompasso entre os diferentes níveis do sistema de ensino brasileiro, principalmente comparando os cursos superiores em engenharias com o Ensino Médio (EM). Essa discrepância tem desmotivado jovens a realizar graduação, e mais intensamente nas áreas mencionadas, que por muitas vezes são consideradas intangíveis, e por esse motivo, existe uma forte necessidade de políticas públicas para reverter essa realidade. Esta proposta visa realizar uma feira de ciências e oficinas, durante a SNCT-UFRRJ em 2022, com a participação de alunos do EM das escolas de Seropédica. Acredita-se que a realização do projeto pode promover o ensino por investigação voltado à solução de problemas “aprender-fazendo”; aprimorar qualificação de professores do EM por meio de formação continuada; estimular o interesse dos alunos do EM pelas carreiras científicas; promover maior interação da comunidade acadêmica com as causas sócio-ambientais, contribuindo para a formação de cidadãos e o fortalecimento das atividades de extensão universitária. É sabido que o despertar pela ciência muitas vezes vem das coisas simples e lúdicas, e por isso novas técnicas de ensino têm sido amplamente discutidas, estando as feiras de ciências e oficinas como pontos efetivos do aprendizado. No evento será enfatizado as áreas de atuação do engenheiro de materiais, trazendo o uso de metais, cerâmicas e polímeros para o cotidiano, e mostrando processamentos práticos de alguns produtos. A premiação dos trabalhos na feira e a realização de ICJunior incentivará à formação profissional universitária, colaborando para a minimização das desigualdades sociais.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Simone Petraglia Kropf

Ciências Humanas

História
  • o tempo presente na fiocruz: ciência e saúde no enfrentamento da pandemia de covid-19
  • Desde as primeiras notícias sobre o novo coronavírus em fins de 2019, a Fiocruz organizou-se, num esforço ampliado e integrado, para enfrentar a doença que viria a ser declarada pela OMS, em março de 2020, uma emergência sanitária global, que apresentaria desafios sem precedentes à sociedade brasileira e ao Sistema Único de Saúde. Desde então, a instituição vem dando respostas à pandemia em diversas frentes: conhecimentos sobre o Sars-Cov-2 e a Covid-19 (em distintos campos do conhecimento); produção de métodos e tecnologias de diagnóstico (bem como sua distribuição aos serviços e organismos do Ministério da Saúde); capacitação de profissionais do país e da América Latina que atuam na vigilância; assistência médica; realização de pesquisas clínicas em busca de terapêuticas; elaboração, sistematização e disponibilização de dados epidemiológicos; implementação de ações voltadas a populações vulneráveis e de ações de comunicação destinadas a informar e sensibilizar a população sobre medidas de prevenção da Covid-19; promoção de cursos e atividades educativas voltadas a profissionais de saúde e diversos públicos; produção da vacina desenvolvida pela Universidade de Oxford/AstraZeneca mediante contrato de transferência de tecnologia; estudos de farmacovigilância deste imunizante e desenvolvimento de outras vacinas contra a Covid-19. Trata-se sem dúvida de um marco na trajetória da instituição, que ao longo de seus 121 anos enfrentou várias outras crises e emergências sanitárias. O objetivo principal deste projeto diz respeito à análise da Fiocruz, a partir dos significados conferidos a sua atuação no presente, como caso emblemático para se pensar a historicidade e a dimensão social da ciência e da saúde e, ao mesmo tempo, como balizadores para uma visão de futuro a se construir no enfrentamento dos desafios contemporâneos da sociedade brasileira. Sob tal perspectiva, a rede dos grupos, áreas e ações de enfrentamento da Covid-19 pela instituição ganha sentido sob a conjuntura específica da emergência, mas também a partir das distintas tradições pelas quais a Fiocruz se organizou como instituição de ciência, tecnologia e inovação em saúde para o SUS. Num contexto marcado por dissensos e incertezas, examinar como os diversos atores relacionados à instituição se movem na produção dos acordos e consensos básicos em torno da Covid-19 pode fornecer lentes para a análise da instituição como espaço de ciência e de saúde dotado de grande legitimidade social e reconhecimento público e, ao mesmo tempo, para o debate mais amplo (central no campo da história e dos estudos sociais da ciência e da tecnologia) sobre a expertise científica e sua autoridade epistêmica e social em contextos marcados por negacionismos e ataques à ciência. Trata-se, em suma, de um caso particularmente rico para se pensar as relações entre ciência, saúde e democracia. Um segundo eixo do projeto diz respeito à constituição de um acervo de depoimentos orais coletados junto a um amplo e diversificado conjunto de profissionais da Fiocruz, em suas diversas frentes e áreas de atuação, e de grupos com os quais ela se relaciona na sociedade. Além de proverem o acesso aos sentidos conferidos à atuação institucional, objeto central da pesquisa, tais entrevistas serão de grande importância para ampliar o vasto acervo arquivístico da Fiocruz, sob a guarda da Casa de Oswaldo Cruz, estimulando assim novos caminhos de investigação sobre a pandemia e sobre a história da Fiocruz e das ciências e da saúde no país. A proposta de pesquisa aqui apresentada pretende contribuir igualmente para as reflexões e desafios teórico-metodológicos próprios à história do tempo presente e à história institucional. As parcerias com o Departamento de Arquivo e Documentação da Casa de Oswaldo Cruz e o Laboratório de Pesquisa em Comunicação e Saúde do ICICT, e a interlocução com pesquisadores de outras unidades da instituição, conferem ao projeto uma dimensão transdisciplinar fundamental não somente à análise do tema das emergências sanitárias, mas ao exercício de reflexividade necessário a um empreendimento que busca apreender a complexidade e as múltiplas dimensões das instituições científicas a partir de sujeitos situados na própria instituição que se pretende examinar. Por fim, o terceiro eixo do projeto diz respeito à articulação das ações de pesquisa em história das ciências e da saúde e de acervo e patrimônio cultural das ciências e da saúde com atividades no âmbito da divulgação científica. Num momento em que a pandemia intensifica as expectativas e ao mesmo tempo as incertezas quanto ao papel e ao lugar da ciência na sociedade, incertezas essas amplificadas por discursos negacionistas, o projeto pretende contribuir para que o público possa compreender (e valorizar) as ações da Fiocruz no presente como parte de uma tradição da ciência brasileira que se constituiu no tempo, em contextos distintos e em processos coletivos que envolvem acordos mas também tensões e dissensos. A visibilidade pública alcançada pela Fiocruz será, desse modo, um meio para se promover reflexões sobre os muitos desafios enfrentados pela ciência e pela saúde brasileiras no passado e no presente. Além de propor atividades para as Semanas Nacionais de Ciência e Tecnologia, o projeto pretende desenvolver um conjunto de podcasts que apresentem as principais frentes de atuação da Fiocruz na pandemia de modo articulado à história da instituição em cada uma dessas frentes, valendo-se de trechos de entrevistas realizadas nesta ocasião e também de depoimentos que já compõem o acervo de história oral da COC. A perspectiva dessa articulação, requisito do próprio Programa ao qual a presente proposta está submetida, constitui um dos desafios contemporâneos da sociedade brasileira, na medida em que o fortalecimento da credibilidade da ciência e dos espaços institucionais de produção de conhecimento se faz imprescindível à própria defesa da democracia.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/11/2021-30/11/2024
Foto de perfil

Simone Sehnem

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise de aspectos ligados ao esg (environmental, social and governance) da produção de aves e suínos no sistema de integração do oeste catarinense, líder mundial de produção de proteína animal
  • Esta proposta de estudo parte do pressuposto de que a competitividade das empresas, especialmente aquelas atuantes no sistema de integração, tem relação direta com a estrutura de governança articulada pela empresa focal da cadeia de produção. Acredita-se que a agroindústria é responsável pela promoção de estímulos e articulações para o engajamento de todos os atores, especialmente no sistema de integração. Assim, o sistema de integração é visto como sendo altamente dependente das agroindústrias, sendo responsáveis pela proposição da estrutura de governança, internalização e estímulo a adesão de boas práticas ambientais e sociais. Baseado nesse pressuposto, este estudo tem como objetivo analisar aspectos ligados ao ESG (Environmental Social and Governance) da produção de aves e suínos no sistema de integração do oeste catarinense, líder mundial de produção de proteína animal. Será realizada uma survey, com produtores integrados a agroindústrias do extremo oeste catarinense, que é reconhecido como sendo um líder global de produção de carne. A proposta consiste na realização de uma pesquisa em 3 associações e municípios, totalizando uma cobertura de 62 municípios, onde atuam 3 dos grandes players nacional de produção de proteína animal. A coleta de dados será viabilizada por meio de parcerias com as prefeituras municipais, e os questionários serão aplicados por agentes comunitárias de saúde na oportunidade em que realizarem as visitas periódicas as famílias. Será efetuado o treinamento das mesmas utilizando uma ferramenta online e também acompanhamento do processo de aplicação dos questionários. Espera-se como resultado, a obtenção de um diagnóstico completo, detalhado e capaz de gerar dados que possam embasar políticas públicas locais que fomente o desenvolvimento local.
  • Universidade do Oeste de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Simone Seixas da Cruz

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • projeto saj 60+
  • O Brasil está longe de se preparar para responder aos direitos dos idosos, reconhecendo que o envelhecimento da população afeta os sistemas de saúde. Objetivo: investigar condições gerais de saúde física, mental e déficit auditivo em idosos atendidos nas Unidades Básicas de Saúde de Santo Antônio de Jesus /BA. Objetivos específicos: Descrever condições gerais de saúde em idosos (Subprojeto1); Estimar prevalência de sofrimento mental e sua associação com fatores socioeconômico, de estilo de vida e de saúde (Subprojeto2); Estimar prevalência da perda auditiva e sua associação com fatores socioeconômicos, de estilo de vida e de saúde(Subprojeto 3); Desenvolver estudo de intervenção com capacitação dos profissionais das equipes para triagem de perda auditiva (Subprojeto 4);Desenvolver/avaliar um aplicativo eletrônico para rastreio da perda auditiva(Subprojeto 5). Método: SUBPROJETOS 1,2 e 3 – Desenho transversal, realizado em 300 idosos. O instrumento de coleta terá 3 seções: Características socioeconômico-demográficas e condições gerais de saúde; saúde mental; acuidade auditiva. Serão realizados exames audiológicos. Análise terá medidas de tendência central e variabilidade; identificação de fatores associados, com modelos hierarquizados, para estimar RP e IC95%. SUBPROJETO 4 –Desenho de intervenção. Será comparado o desempenho dos profissionais antes e depois da capacitação de triagem auditiva - Teste do Sussurro. Ao nível de 5%, será realizada teste t pareado ou de Wilcoxon. SUBPROJETO 5 -Estudo metodológico para desenvolver aplicativo de rastreio de perda auditiva(e-Sussurro). Etapas de desenvolvimento: Processo de design - serão determinados os requisitos e-Sussuro; Produção de design I – desenhadas as interfaces-rascunho; Avaliação preliminar do aplicativo; Produção de design II –desenhadas interfaces de alta fidelidade; Redesign - teste de usabilidade do e-SUSSURO. Serão estimadas medidas de tendência central e dispersão, teste de usabilidade.
  • Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BA - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Simone Souza Monteiro

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • testagem rápida para o hiv e promoção da saúde entre mulheres trans/travestis, gays/hsh e trabalhadoras sexuais: uma revisão integrativa
  • Segundo documentos oficiais recentes, a realização do teste de HIV é crucial para o sucesso da estratégia conhecida como “Tratamento para Todas as Pessoas” (TTP) ou “Tratamento como Prevenção” (TcP). Dado o compromisso do Brasil com as políticas globais de Aids, as respostas programáticas para o controle da epidemia vêm se apoiando em variadas iniciativas de ampliação do acesso ao diagnóstico com fins de prevenção. Projetos e programas de promoção da saúde e prevenção do HIV vêm assumindo o compromisso de oferecer o diagnóstico precoce e a remissão oportuna ao tratamento das populações consideradas chave pelas políticas, como mulheres trans/travestis, gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH) e profissionais do sexo. Tais iniciativas, nacionais e internacionais, vêm oferecendo testagem em lugares públicos, privados e em horários variados a fim de alcançar grupos populacionais com maior dificuldade de acesso e acolhimento nas unidades convencionais da rede de saúde. Organizações não-governamentais (ONGs), locais de sociabilidade e de interação sexual e domicílios (por meio do autoteste) tornam-se espaços alternativos para a realização da testagem para o HIV. Embora apresentem relevantes resultados, esses programas e ações de testagem não têm alcançado uniformemente as populações definidas como chave nas políticas de prevenção. Ademais se articulam, de forma diferenciada, com estratégias de prevenção e iniciativas mais amplas de promoção da saúde. Nesse sentido, o presente projeto pretende analisar os desafios implicados na tradução das atuais políticas globais de Aids para as realidades locais, focalizando seus alcances segundo os diferentes universos populacionais aos quais se destinam. Assim, tem-se o intuito de reunir e sistematizar achados da produção acadêmica a respeito do desenvolvimento de ações e programas de promoção da saúde e de controle epidemiológico baseadas na testagem de HIV, por meio de uma revisão integrativa. Tal revisão visa contemplar pesquisas acadêmicas e formativas, nacionais e internacionais, publicadas em bases de dados, durante o período de 2010 a 2019, que abordem estratégias de prevenção e promoção da saúde e de oferta da testagem de HIV junto a mulheres trans/travestis, gays/HSH e trabalhadoras sexuais. A revisão da literatura pretende trazer luzes sobre desdobramentos específicos das políticas globais entre populações sexualmente marginalizadas e mais vulneráveis ao HIV e outras ISTs. A compilação e a análise dessa produção científica têm o potencial de indicar os alcances e limites das estratégias de prevenção apoiadas na testagem do HIV, visando superar seus obstáculos e lacunas
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 06/01/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Simoni Campos Dias

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • produção de formulados biodegradáveis a base de peptídeos e proteínas inseticidas para controle de insetos vetores de doenças de importância na saúde pública
  • Aedes aegypti e Culex quinquefasciatus são vetores de doenças de arboviroes como dengue, zika, chikungunya,febre amarela e protooses como a filariose. Devido à inexistência de vacinas para a maioria destas patologias o melhor método para diminuir a disseminação das enfermidades é o controle de vetores. O controle químico é utilizado como primeira escolha embora sejam responsáveis pela criação de rápida resistência e causem danos para a população e insetos não alvos. A OMS indica o uso de inseticidas biológicos por serem eficientes específicos e não contaminantes. O sucesso mundial da utilização de bioprodutos contendo Bacillus thuringiensis (BT) e Lysinibacillus sphaericus (LS) comprova sua efetividade inseticida seletiva contra várias classes de insetos. Trabalhos anteriores realizados entre a Universidade Católica de Brasília e Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia demostraram que após avaliados 29 peptídeos, um lipopeptídeo produzido por uma bactéria do solo do Cerrado demonstrou atividade de 100% de mortalidade larval para as duas espécies de mosquitos vetores, sem demostrar citotoxicidade contra células humanas. Quando o peptídeo foi conjugado com Bt e Ls foi observado sinergismo de atividade e diminuição da concentração ao redor de 100 vezes. Neste projeto se propõe uma continuação dos trabalhos anteriores onde o peptídeo e as proteínas inseticidas serão produzidos em fermentadores e os ativos biológicos serão formulados em um produto larvicida biodegradável em sistema de liberação controlada dos ativos. As formulações serão avaliadas quanto a liberação dos ativos. Testes em laboratório e campo serão conduzidos para avaliar atividade seletiva, funcional e especifica das moléculas. Este é um produto inovador pela sua concepção ecológica e além de natural, único pois será composto por dois bioinsetidas.De fácil acesso poderá ser aplicado em pequenos recipientes dentro e ao redor das residências nos criadouros diminuindo a transmissão e numero de afetados
  • Universidade Católica de Brasília - DF - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Simoni Margareti Plentz Meneghetti

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • biorrefinaria integrada utilizando os frutos de macaúba: produção de biocombustível, solvente, plastificante e biocarvão.
  • Com base no conceito de biorrefinaria, a proposta visa o uso integrado do óleo dos frutos da palmeira macaúba (Acrocomia sclerocarpa) e da torta da extração. Essa espécie, endêmica da América do Sul, é usada para conforto térmico do gado em pastagens (pantanal e cerrado). Seu óleo, explorado de forma incipiente em usos farmacêuticos e cosméticos, tem produtividade de 5000 L/hc/ano, que são perdidos no campo. Assim, há um enorme potencial para o uso industrial desses recursos sem concorrência com a produção de alimentos ou uso adicional da terra. Visando novas aplicações e agregar valor aos frutos da macaúba (alto teor de óleo no mesocarpo e castanha) eles serão coletados/tratados e o óleo será obtido por prensagem/extração. Estudos da equipe apontam excelente composição para a produção de biocombustíveis (biodiesel ou hidrocarbonetos) e, devido à alta acidez, o óleo passará por (i) hidrólise e esterificação (ésteres alquílicos de ácidos graxos (FAAE); biocombustível ou solvente) e (ii) interesterificação (polímeros para lubrificantes). O glicerol oriundo de (i) será convertido em oligômeros (plastificante e intermediários para síntese de poliésteres). Serão usados catalisadores heterogêneos robustos, tais como óxidos (p.ex. SnO2/MoO3 e SnO2/Nb2O3; balanço adequado entre a acidez de Lewis e de Brönsted). A torta de extração será pirolisada para biocarvão (suporte para os catalisadores e avaliação para uso energético). Trabalhos da equipe já mostraram o desenvolvimento de tecnologias para uso de diferentes biomassas e a presente abordagem visa o aproveitamento integral dos frutos de macaúba. As tecnologias conhecidas irão demandar adaptações, o que será contornado com os catalisadores robustos propostos. Assim, será disponibilizada uma plataforma completa de tecnologias para uso nos setores energéticos e de materiais, contribuindo para uma possível inserção de produtos renováveis no mercado, com ganhos sociais, econômicos e ambientais para o país.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Sinaida Maria Vasconcelos

Ciências Humanas

Educação
  • iii semana de ciência e tecnologia do centro de ciências e planetário do pará
  • A III Semana de Ciência e Tecnologia do Centro de Ciências e Planetário do Pará, será desenvolvida durante, e para além, da SNCT, por meio de eventos e ações que pretendem levar o público participante ao reconhecimento e valorização da “Presença feminina na Ciência brasileira”. Tal iniciativa parte da expectativa de contribuir para superação da problemática representada por estereótipos historicamente construídos a partir de visões distorcidas, preconceituosas e discriminatórias a cerca da ciência e da imagem dos/das cientista, que delimitam o que seria o papel de homem, o papel da mulher e suas respectivas profissões, afastando cada vez mais meninas e mulheres de terem interesse pela carreira científica. Diante de tal realidade se evidencia a necessidade de inciativas que deem visibilidade à figura feminina, nas áreas científica, tecnológica e afins, para que se promova o interesse, engajamento e representatividade, de tal forma que outras mulheres e meninas possam se inspirar e ingressar neste meio. A importância de ações com essa intencionalidade estão retratadas nos dados dos inúmeros projetos de pesquisa e extensão que vem sendo desenvolvidos em universidades, institutos de pesquisa e escolas de educação básica brasileiros, relacionados a temática da ciência feminina, que inclusive nas últimas décadas pode contar com importante apoio do CNPq, por meio de programas como o Mulher e Ciência, lançado em 2005 e Meninas na Ciência de 2013. E é com o mesmo intuito que o projeto em tela pretende trazer essa discussão para a SNCT/2022, através de ações de educação não formal, utilizando estratégias diversas, como eventos virtuais (III Webnário - Ciência Feminina) e produção de podcast - Isso é ciência, maninha!!, além da produção da Cartilha "Isso é ciência, maninha" que terá divulgação e distribuição durante as diversas outras ações previstas, como Planetário Móvel, Ciência Móvel, IV Seminário de História da Ciência e Planetário de Portas.
  • Universidade do Estado do Pará - PA - Brasil
  • 13/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Siomar de Castro Soares

Ciências Biológicas

Genética
  • ferramentas moleculares aplicadas ao estudo da interação patógeno hospedeiro
  • Saúde única é um tema de grande interesse mundial por integrar: a saúde humana, animal e a qualidade ambiental. Este tema ganha ainda mais importância dada o crescimento das populações humanas, da urbanização e da intensificação da produção animal. Neste sentido, as Escherichia coli são patógenos polivalentes associados a manifestações entéricas e respiratórias nos animais. E. coli enterohemorrágica (EHEC) é um patógeno zoonótico que pertence ao grupo de E. coli produtora de toxina Shiga (STEC). O sorotipo O157:H7 é o responsável pelos casos mais graves de infecção gerada por esse patógeno, como colite hemorrágica e a síndrome hemolítico-urêmica (SHU) em humanos. O SHU é considerado um problema de saúde pública em vários países e a Argentina é o país com maior incidência de SHU no mundo. Para ampliar nosso conhecimento sobre o perfil genômico das linhagens de E. coli O157:H7 que circulam na Argentina, iniciamos um projeto colaborativo entre investigadores da Argentina, Brasil e Alemanha para sequenciar o genoma de 83 linhagens E. coli O157:H7 isoladas de bovinos provenientes da Argentina. Além disso, 22 isolados clínicos foram cedidos pelo laboratório de referência nacional ANLIS Malbrán. A partir do sequenciamento genômico dessas amostras, está sendo realizada a montagem genômica, para seguir então aos passos de anotação genômica, predição de plasmídeos e análises de genômica comparativa. Essas análises irão englobar, filogenômica, sintenia gênica, plasticidade genômica, pangenômica, vacinologia reversa, genômica subtrativa, entre outros. Tais análises estão sendo a base para o roteiro do curso, que contará com dois dias teóricos sobre ciências ômicas, além dos outros três dias de aulas práticas. Este projeto faz parte da Rede de Ciências Ômicas (RECOM) e conta também com a presença do Dr. Hugo Naya (Uruguaio), Dr. Wanderson Silva (naturalizado Argentino), Dr. Ariel Amadio (Argentino) e da Dra. Paula Ristow.
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 04/01/2022-31/07/2024
Foto de perfil

Sirius Oliveira Souza

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • mudanças climáticas, desertificação e suas implicações na redução da biodiversidade e de áreas produtivas: análise de cenários sustentáveis no semiárido baiano.
  • O Brasil possui a zona semiárida mais populosa do mundo, com a maior parte incluída no estado da Bahia, onde residem cerca de 48% da população baiana e se produz 28% do PIB estadual. Neste contexto, as zonas semiáridas são susceptíveis a desertificação, problema que afeta ecossistemas gerando perda de biodiversidade e consequências socioeconômicas severas. Frente aos fatores históricos de uso inadequado da terra que em cenários de mudanças climáticas tendem a intersecionar fenômenos como a superexploração da terra, maior pobreza, insegurança alimentar e insegurança hídrica, denota-se a necessidade de estudos sobre a gravidade e complexidade dos processos de desertificação destes ambientes. Portanto, o objetivo deste projeto é compreender a dinâmica ambiental das áreas susceptíveis a desertificação no contexto das ações antrópicas e cenários de mudanças climáticas, tendo em vista a proposição de um zoneamento que contribua para o planejamento territorial e fundamente políticas de desenvolvimento sustentável. Assim, a partir da determinação de setores do semiárido baiano pretende-se aplicar o Índice de Áreas Ambientalmente Sensíveis, desenvolvido para identificar áreas vulneráveis à ameaça de desertificação no modelo MEDALUS (KOSMAS et al., 1999), que faz uso de variáveis e indicadores temáticos relacionados a clima, uso da terra, cobertura vegetal, qualidade do solo e aspectos socioeconômicos, para ao final gerar um mapa de zonas susceptíveis à desertificação. Em seguida, com o uso destes dados, realizar-se-á a modelagem de cenários futuros com uso de algoritmos de aprendizado de máquina e modelos climáticos projetados pelo IPCC, que consideram concentrações anuais de gases de efeito estufa e as emissões antropogênicas até 2100. Ao final, zoneamentos para cenários de desertificação serão realizados, privilegiando a manutenção da biodiversidade. Tais resultados, subsidiarão a efetivação dos instrumentos da Política Nacional de Combate à Desertificação (BRASIL,2015).
  • Universidade Federal do Vale do São Francisco - PE - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025