Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Luiz Paulo Rouanet

Ciências Humanas

Filosofia
  • consolidação do gegepa - grupo de estudos sobre guerra e paz
  • 1. O Grupo se propõe a estudar autores modernos e contemporâneos que tratem das questões da guerra e da paz. Entre os autores podem ser destacados Erasmo de Roterdã, Hugo Grotius, Samuel Pufendorf, Thomas Hobbes, Immanuel Kant e John Rawls, bem como seus respectivos comentadores e autores de obras gerais sobre o tema da guerra e da paz. 2. Além de promover a integração entre professores e alunos da graduação e da Pós, o Grupo pretende estimular a produção intelectual de todos, fornecendo subsídios para a participação em eventos acadêmicos no país e no exterior, a publicação de artigos e livros. 3. O tema da guerra e paz possui uma tradição que remonta pelo menos ao início da Modernidade e se estende a nossos dias. A realidade contemporânea mostra que a guerra continua presente em várias partes do mundo e, enquanto for assim, continuará havendo a necessidade de se pesquisar e debater a respeito das questões relacionadas da guerra e da paz. 4. O GEGEPA tem como objetivo principal promover o estudo sistemático de autores modernos e contemporâneos cujo assunto seja a guerra e a paz. 5. Do ponto de vista teórico, os estudos do Grupo se centram em autores modernos, como Erasmo de Roterdã, Hugo Grotius, Samuel Pufendorf, Thomas Hobbes, entre outros. No período contemporâneo, são objeto de estudo Clausewitz, Raymond Aron, John Rawls e Michael Walzer, entre outros. 6. O GEGEPA tem como objetivo principal promover o estudo sistemático de autores modernos e contemporâneos cujo assunto seja a guerra e a paz. Como objetivos secundários, mas não menos importantes, estão o de fornecer subsídios metodológicos de pesquisa para alunos de graduação e de pós-graduação, bem como complementar sua formação.
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Renato Paranhos

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • custo-efetividade da atenção domiciliar em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (dpoc): uma revisão sistemática
  • Alguns pacientes que necessitam de cuidados intensivos e hospitalizações recorrentes ou, até mesmo contínuas, como os pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), podem elevar os gastos com insumos, medicamentos e profissionais. Nesse contexto, a atenção domiciliar demonstrou-se uma alternativa de cuidados à saúde, propondo a diminuição da demanda por atendimento hospitalar, a redução do período de permanência de usuários internados, a humanização da atenção à saúde, com a ampliação da autonomia dos usuários, a desinstitucionalização e a otimização dos recursos financeiros e estruturais. Apesar da existência de estudos primários que avaliam o custo-efetividade desta modalidade de atenção à saúde em portadores de DPOC, ainda existem dúvidas sobre seu real papel no equilíbrio entre os custos e benefícios decorrentes de sua aplicação, faltando evidências concretas que agrupem os achados de diferentes estudos primários para embasar os sistemas de saúde em sua tomada de decisões. Desta forma, esta proposta visa elaborar uma revisão sistemática da literatura, reunindo estudos relevantes que respondam à seguinte pergunta norteadora: “A atenção domiciliar apresenta um melhor custo-efetividade para o tratamento de pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) quando comparado à atenção hospitalar?”. A busca pela literatura será conduzida em onze bases de dados, e a seleção, extração de dados e avaliação do risco de viés será conduzida por dois revisores independentes. Os estudos selecionados que apresentarem análises de custo-efetividade e desfecho comparáveis terão suas estimativas combinadas a partir de metanálise com efeitos aleatórios. As análises estatísticas serão conduzidas e apresentadas com foco em dois contextos: i) achados provenientes do Brasil, e ii) achados provenientes de estudos mundiais. Todas as análises quantitativas serão realizadas por meio do software estatístico Stata.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 06/12/2021-31/12/2022
Foto de perfil

Luiz Renato Rodrigues Carreiro

Ciências Humanas

Psicologia
  • perspectiva dimensional do tdah e sua relação com diferentes modalidades atencionais por meio de registro eletromiográfico e de movimento ocular em jovens adultos
  • O TDAH afeta 5-6% da população, com expressão significativa de desatenção, hiperatividade e impulsividade. Entre seus prejuízos estão alterações em diferentes mecanismos atencionais. Manuais diagnósticos descrevem o TDAH como uma entidade categórica, mas há evidências da sua condição dimensional. Este projeto propõe o uso do eye-tracking em conjunto com tarefas computadorizadas na avaliação da atenção. O objetivo é avaliar a orientação espacial automática e voluntária, sustentação e orientação temporal da atenção, para investigar como diferentes aspectos atencionais variam de acordo com os sintomas de TDAH. O uso do eye-tracking durante essas tarefas permitirá avaliar medidas complementares aos TR e acurácia. O eye-tracking provê medidas de latências de movimentos sacádicos, durações de fixações, dilatação pupilar e taxa de piscadas. O estudo será realizado com 200 participantes, entre 18 e 28 anos com queixas de TDAH. O tamanho da amostra foi determinado a partir do programa Pass com os parâmetros: 5.8% de prevalência de TDAH e nível de significância (α) de 5%; poder de teste de 80%; erro tolerável de 6%. Serão utilizadas avaliação neuropsicológica computadorizada da atenção para gerar medidas de TR Manual, registro ocular via eye-tracking e eletromiografia da mão utilizada para emitir as respostas. Para análise serão utilizadas: Análise de Classe Latente para identificar clusters em função do perfil atencional, Regressão linear simples para verificar quais classes identificadas pela LCA são preditoras de medidas de atividade fisiológicas e Análise de redes para interpretar associações entra as múltiplas variáveis do estudo. Os achados deste projeto têm potencial para demonstrar como a integração de medidas fisiológicas e comportamentais pode ser utilizada para avaliar o comprometimento de habilidades cognitivas no TDAH.
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Rogério Pinho de Andrade Lima

Engenharias

Engenharia de Minas
  • extração de terras raras de monazita e rocha fosfática visando à produção de imãs de alta intensidade
  • Os elementos terras-raras possuem características químicas particulares e são usados para a produção de ímãs, catalisadores, materiais avançados e em componentes óptico e eletro-eletrônicos. Os principais minérios de terras-raras são: monazita, bastnasita e xenotima, embora estes elementos ocorram associado à rocha fosfática, como nos carbonatitos. O Brasil tem a segunda maior reserva de monazita em areias encontradas em seu cordão litorâneo e relevantes ocorrências de xenotima e de terras raras em rochas fosfáticas. No inicio dos anos 2000 a produção brasileira de terras raras foi encerrada devido à dificuldade de competição com material de origem chinesa. No método convencional a abertura química dos minerais de terras raras pode ser realizada por digestão ácida ou alcalina em temperatura elevada. Processos envolvendo fusão alcalina ou ustulacao salina em temperaturas entre 300 e 700oC foram propostos para conversão de minerais de terras raras em compostos mais facilmente lixiviáveis, como hidróxidos e óxidos. Nestes processos o fosfato é separado a partir de uma lixiviação com água em temperatura ambiente e os elementos terras raras são extraídos do resíduo com uma lixiviação ácida. Estes métodos de tratamento, envolvendo reações em estado sólido em temperaturas intermediarias, são promissores, mas receberam pouca atenção e estão diretamente relacionados a presente proposta. Neste projeto estes métodos serão estudados experimentalmente, incluindo testes cinéticos, e as lixívias serão tratados por extração por solvente visando à separação de terras raras leves de interesse na produção de imas de alta intensidade, como Sm e Nd. Alem disso, os imãs de terras raras produzidos com estes elementos que tem baixa resistência à corrosão, o que limita sua aplicação para concentração mineral a úmido, serão estudados em condição análoga a usada nos processos industriais visando melhorar o seu desempenho e resistência química e mecânica.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Sanches Neto

Ciências da Saúde

Educação Física
  • complexidade e justiça social na formação permanente de professores/as de educação física: processos colaborativos e produção de artefatos
  • A complexidade perpassa aportes teórico-metodológicos que implicam mudanças epistemológicas e ontológicas nas diferentes áreas de conhecimento científico. Nas últimas duas décadas, houve aumento significativo na literatura que vê a educação física através de uma lente investigativa baseada no pensamento da complexidade. Há exemplos sobre formação e desenvolvimento profissional de professores/as, pedagogia não linear do esporte, dinâmica curricular da educação física escolar, contextos de aprendizagem e desenvolvimento motor, condutas docentes de enfrentamento à pandemia de covid-19 (SARS-CoV-2), entre outros temas, com ênfase em uma visão socioecológica complexa da justiça social na educação física. Essa mudança de abordagem baseada na complexidade tem potencial a longo prazo. No entanto, com diferentes pontos de partida, enfoques e matizes de linguagem, a complexidade na formação permanente de professores/as de educação física parece desconectada. Os dois objetivos deste projeto são: identificar se as múltiplas interpretações da complexidade na educação física escolar possuem “pontos em comum” que podem ser integrados, considerando o trabalho docente nas redes públicas da região metropolitana de Fortaleza; subsidiar uma estrutura convergente para a pesquisa futura na formação permanente de professores/as de educação física. A hipótese é que uma perspectiva complexa está sendo desenvolvida com indícios [https://doi.org/10.1080/13573322.2021.1905624] que conectam diferentes professores/as-pesquisadores/as de educação física em esforços colaborativos duradouros, comprometidos com a justiça social nos processos formativos. A estratégia metodológica é qualitativa, baseada na técnica de incidentes críticos (critical incident technique), grupos focais e entrevistas de explicitação. Na análise haverá triangulação das fontes de dados e colaboração de professores/as-pesquisadores/as com três focos: complexidade, justiça social e produção de artefatos tecnológicos.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Sérgio de Almeida Camargo

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • seleção genômica e edição gênica embrionária para incremento da pecuária
  • O presente curso pretende atualizar os alunos em biotecnologias avançadas em bovinos, cujos produtos são econômica e socialmente importantes para os países sul-americanos, como Brasil, Argentina e Uruguai. A aplicação da seleção genômica embrionária e da edição genica em embriões produzidos in vitro deverão abrir uma nova fronteira nesses países para o avanço do melhoramento genético, com reflexo na produtividade e qualidade do alimento. Além da revisão do conhecimento teórico em avaliação genômica e edição genica em embriões, o curso pretende contribuir na capacitação dos alunos em técnicas de biópsias embrionárias, necessárias para obter amostras de células para genotipagem, amplificação de todo o genoma de células embrionárias, necessário para se aumentar a quantidade de material genético disponível para genotipagem, uso de programas de algoritmos para desenho e avaliação de sistema de edição gênica com CRISPR, síntese e avaliação in vitro de sgRNAs, microinjeção de zigotos bovinos, análises de sequenciamento gênico de produtos de PCR. Com o treinamento teórico (16 horas /aula) e prático (24 horas/aula), se espera que os alunos sejam capazes de entender o funcionamento das técnicas e executar as principais etapas para seleção genômica e edição gênica em embriões bovinos, de modo que ao retornarem aos seus países ou regiões, possam contribuir na implantação dessas biotecnologias, visando o melhoramento da produção, com reflexo em toda a cadeia produtiva de carne e leite bovinos.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/01/2022-31/07/2024
Foto de perfil

Lupércio Braga Bezerra

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • feira de ciências no polo astronômico do sertão de itaparica - floresta - pe
  • A melhoria na qualidade de vida da população passa pelo incremento de seu conhecimento científico. Historicamente, a astronomia é precursora do desenvolvimento científico. Além disso, estudos demonstram seu efeito motivador junto ao público. Esta proposta pretende continuar promovendo a integração entre estudantes, docentes e leigos, via realização de feira de ciências, no Polo Astronômico do Sertão de Itaparica, capitaneado pelo município pernambucano de Itacuruba, às margens do rio São Francisco, no Semi-Árido nordestino, abrigando projetos relacionados à astronomia. Em que pese a liderança desta cidade, a ideia desta proposta é desenvolver atividades no município pernambucano de Floresta, a 31 km de Itacuruba, recebendo bastante influência desta no que diz respeito à astronomia. O cerne da proposta é despertar a curiosidade dos alunos acerca do Universo. Em 2018, completamos o circuito das 6 cidades que compõem este pólo, cada uma com, pelo menos, uma Feira de Ciências Astronômicas apoiada pelo CNPq: Itacuruba (2010), Floresta (2013), Belém do São Francisco (2014), Petrolândia (2016), Jatobá (2017) e Tacaratu (2018). Em 2019, retomamos a sequência respeitando o ciclo anterior; assim, realizaremos mais uma Feira de Ciências em Itacuruba, atrasada devido à pandemia do Covid-19 (2019), enquanto estamos, em 2020, apresentando este projeto para nova realização em Floresta. O coordenador desta proposta já lidera projetos de ensino e comunicação de ciências junto ao CNPq desde 2003, sendo 12 como coordenador e 1 como colaborador. Os 13 projetos foram todos executados no citado pólo astronômico. Itacuruba, por situar-se em região favorável à observação astronômica (pouca poluição luminosa), sedia o complexo astronômico formado pelo Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica e o Observatório Astronômico Padre Jorge Polman, este onde o projeto será parcialmente executado (a outra parte, mais substancial, ocorrerá em Floresta, com alunos das Escolas de Referência em Ensino Médio Estaduais). Algumas cidades desta região (Itacuruba, Floresta, Belém do São Francisco, Petrolândia, Jatobá e Tacaratu) comungam fato histórico comum ─ foram influenciadas, em 1988, pela Hidrelétrica de Itaparica, com remoção compulsória de suas populações para os sítios atuais, com implicações econômico ─ sociais que ainda hoje perduram. Todas são banhadas pelo mítico Rio São Francisco (de Floresta saí um dos canais do polêmico projeto de transposição deste rio; o outro parte de ponto próximo a Belém do São Francisco), estão na Caatinga Sertaneja (único bioma exclusivamente brasileiro) e também no famigerado “Polígono da Maconha”. O Sertão de Itaparica (que abriga estas cidades) apresenta sofríveis IDHMs, resultando em baixa qualidade de vida para os moradores. Itacuruba, por fim, está tecnicamente selecionada a sediar a próxima usina nuclear brasileira. O primeiro segmento das ações de integração entre o Polo Astronômico de Itacuruba e Floresta seria apresentar aos estudantes desta a história e finalidades do principal telescópio de Itacuruba, o projeto IMPACTON, observatório para fazer o rastreio de asteroides, alguns até com possibilidade de vir a representar um risco potencial para a Terra. O telescópio, segundo maior do Brasil, tem 1 metro. Recentemente, foi rebatizado como Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica – OASI. O segundo segmento das ações de integração seria apresentar aos estudantes de Floresta a história e finalidades do Observatório Astronômico Padre Jorge Polman e do Observatório Astronômico Profª Glauce Cantarelli, ambos também em Itacuruba e pertencentes ao CEA/PE, entidade que coordena projetos de pesquisa, ensino e divulgação de astronomia, além de difusor de ciências, cultura, educação tecnológica e preservação ambiental. Posteriormente, através de atividades, seriam introduzidos temas relacionados a esta ciência, como o Sistema Solar ─ os alunos contemplados, como culminação, confeccionarão maquetes dos principais componentes deste, que serão avaliadas, sendo as melhores posteriormente agraciadas com medalhas. Pretende-se também contemplar Floresta com atividades abertas ao público em geral. Como um dos objetivos do edital é valorizar ações de comunicação da ciência e tecnologia que estimulem práticas interdisciplinares promotoras de interação com o público (1.1.c, pág 1), acreditamos que as atividades desta proposta contemplam o trinômio escola (estudantes e docentes), comunidade (público geral) e instituições de pesquisa (integrantes do Complexo Astronômico em Itacuruba). Ainda, dado que outro objetivo do edital é ampliar a interiorização de ações de popularização da ciência e da tecnologia, propiciando o aumento do número de municípios e estados participantes (1.1.d, pág 1), acreditamos que esta proposta adequa-se perfeitamente a este item, já que envolve a realização de atividades num dos mais desolados rincões brasileiros, o Sertão de Itaparica. Ainda, através de atividades específicas, focaremos num tema vanguardista da ecologia ─ a redução da poluição luminosa e desperdício de energia, contribuindo com a preservação dos céus sertanejos. Por fim, levamos em consideração as mazelas sociais da região do projeto: a)Floresta está inserida na mais seca região do Brasil (11 meses de seca / ano). b)Floresta foi, em 1987, uma das cidades atingidas pelas águas do lago artificial da Hidrelétrica de Itaparica, fato que acabou resultando em alguns transtornos sociais para a cidade que, ainda hoje, perduram. c)Floresta situa-se no famigerado Polígono da Maconha, região sócio-geográfica formada por cidades sertanejas que são grandes produtoras de maconha. d)De Floresta saí um dos canais do polêmico projeto de Transposição do Rio São Francisco.
  • Secretaria de Educação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Lupércio Braga Bezerra

Outra

Multidisciplinar
  • feira de ciências no polo astronômico do sertão de itaparica – belém de são francisco-pe
  • Objetiva-se a realização de Feira de Ciências Astronômicas e atividades correlatas, para estudantes, docentes e público leigo, dentro do contexto do Polo Astronômico do Sertão de Itaparica, liderado por Itacuruba-PE e que abriga importantes projetos de astronomia. As atividades dar-se-ão em Belém de São Francisco-PE. Em 2018, completou-se o ciclo das 6 cidades do pólo, cada uma com uma Feira apoiada pelo CNPq: Itacuruba (2010), Floresta (2013), Belém de São Francisco (2014), Petrolândia (2016), Jatobá (2017) e Tacaratu (2018). Em 2019 retoma-se o ciclo - mais uma em Itacuruba e outra em Floresta (2020), enquanto apresentamos este projeto para nova realização em Belém de São Francisco. Desde 2003, o coordenador liderou 15 projetos de ensino e comunicação de ciências junto ao CNPq, todos executados no citado pólo. Itacuruba sedia o Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) e o Observatório Astronômico Padre Jorge Polman (OAJP). As 6 cidades comungam fato histórico comum ─ foram atingidas pela Hidrelétrica de Itaparica (1988), com remoção das populações e implicações econômico-sociais que ainda hoje perduram. Banhadas pelo rio São Francisco (próximo a Belém de São Francisco saí um dos canais do polêmico projeto de transposição), estão na Caatinga (único bioma exclusivamente brasileiro) e no famigerado “Polígono da Maconha”. O Sertão de Itaparica (que abriga as 6 cidades) apresenta baixos IDHMs. Apresentamos o principal telescópio de Itacuruba (OASI, 2º do Brasil), para rastreio de asteroides perigosos a Terra, assim como o OAJP (visita). Através de atividades introduzimos temas astronômicos, como o Sistema Solar ─ como culminação, alunos confeccionarão maquetes dos componentes deste, que serão avaliadas, sendo as melhores agraciadas com medalhas. Ainda, aborda-se tema dos mais vanguardistas da ecologia ─ redução da poluição luminosa e desperdício de energia, contribuindo para a preservação dos céus.
  • Secretaria de Educação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Lupércio Braga Bezerra

Outra

Multidisciplinar
  • snct 2021 no polo astronômico do sertão de itaparica: comunicando ciência na caatinga
  • Sempre usando como “boundary objects” alguns dos principais fenômenos astronômicos, o projeto propõe atividades de ensino e comunicação de ciências durante a SNCT 2021, realizadas ainda na modalidade de ensino à distância (EAD) devido à persistência da pandemia da Covid-19 em nosso país. Tais atividades decorreriam em Escolas de Referência em Ensino Médio (EREM) de Pernambuco e envolveriam seis cidades do chamado Pólo Astronômico do Sertão de Itaparica (Itacuruba, Floresta, Belém do São Francisco, Petrolândia, Jatobá e Tacaratu), em pleno Semi-Árido Nordestino. Estas cidades comungam de um fato histórico comum - todas foram atingidas, em 1988, pelas águas do lago artificial da Hidrelétrica de Itaparica, acarretando a remoção compulsória de suas populações para os sítios urbanos atuais, com implicações econômico-sociais que ainda hoje perduram. O Sertão de Itaparica apresenta baixos Índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Itacuruba, ainda, está cotada para sediar a próxima usina nuclear brasileira e, por situar-se em região altamente favorável à observação astronômica (pouquíssima poluição luminosa), sedia um importante pólo astronômico (observatórios OASI-ON/MCTI e OAJP-CEA/PE), que atrai interesse científico regional, nacional e até internacional, visto que abriga, inclusive, o 2º maior telescópio do Brasil (1m), o Projeto IMPACTON, pesquisando asteroides que possam representar risco para a Terra. De um modo geral, o projeto propõe (sempre usando como “mote” a ciência astronômica) atividades interativas em quatro áreas do ensino de ciências, comunicação em ciências e preservação ambiental: a) Promover o combate à poluição luminosa artificial e o desperdício de energia. b) Proporcionar acesso a comunicação e ensino de ciências a estudantes que habitem regiões de Pernambuco com baixo IDHM, não servidas por museus e centros de ciências (interiorização da ciência), promovendo assim o envolvimento dos jovens locais com a ciência. c) Promover a conscientização, entre estudantes, de intervenções científico-tecnológicas do passado, presente e futuro na região, representados, respectivamente, pela Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga, Transposição do Rio São Francisco e Usina Nuclear de Itacuruba. d) Promover o desenvolvimento sustentável na preservação dos céus sertanejos, do rio São Francisco e do bioma Caatinga.
  • Secretaria de Educação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Luz Amparo Palacio Santos

Engenharias

Engenharia Química
  • utilização do co2 na desidrogenação oxidativa de propano usando óxidos metálicos
  • O propeno é uma matéria prima de alto consumo devido, principalmente, ao uso na produção de polipropileno (reagente básico da indústria dos plásticos), e outros compostos químicos. Com uma demanda crescente, tem-se procurado alternativas para sua obtenção e melhora de rendimento dos processos já existentes. Uma via promissora é a desidrogenação oxidativa do propano (DHOP), a qual tem, entre as principais vantagens, um consumo energético menor e um maior rendimento de propeno. Porém, o inconveniente desta reação é a formação de COx como subprodutos e, por tanto, os rendimentos a propeno obtidos com os catalisadores testados não são o suficientemente altos para sua implementação industrial. Por outro lado, uma forma de reduzir as emissões de CO2 (principal gás de efeito estufa) de fontes fixas é através de seu uso como matéria-prima. Este gás surge com um substituto bastante promissor na DHOP, já que ele é considerado um oxidante brando, que irá produzir menos compostos secundários. Neste contexto, levanta-se a hipótese de que o uso de CO2 como meio oxidante e catalisadores (tipo óxido metálicos) oriundos de hidróxidos duplos lamelares (HDL) na DHOP melhora o rendimento e seletividade a propeno. Trabalhos na literatura para a DHOP com CO2 (DHOPC) mostraram que catalisadores suportados contendo Ga, V e Fe melhoraram os rendimentos para o propeno, mas não há estudos com HDL. Na DHOP com O2, os HDL têm dado resultados favoráveis, pelo qual se espera que na DHOPC sejam ainda melhores. Os HDL contendo metais divalentes Fe, Zn, Mn ou Mg, e trivalentes Al ou Ga serão preparados por coprecipitação. V será incorporado por troca iônica. Os catalisadores serão obtidos a partir da calcinação dos HDL e serão testados na DHOPC, em um reator tubular. Os precursores e catalisadores serão caracterizados quanto a sua estrutura, composição, propriedades texturais, redutibilidade, acidez e basicidade, para uma melhor compreensão das características mais importantes no desempenho da DHO
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luzia Valentina Modolo

Ciências Biológicas

Botânica
  • inibidores de urease de origem natural e sintética para o aumento da nutrição nitrogenada em vegetais
  • Ureases são enzimas que catalisam a hidrólise da ureia, com formação dos gases amônia (NH3) e gás carbônico (CO2). Perdas significativas de N por volatilização de NH3 são ocasionadas por ureases extracelulares presentes no solo, quando ureia é usada em adubação de cobertura. Além disso, a volatilização de NH3 contribui para a formação de óxido nitroso (N2O), um dos mais relevantes gases do efeito estufa, juntamente com CO2 e metano. Neste contexto, práticas agrícolas pautadas na utilização de inibidores de urease em formulações à base de ureia tem sido amplamente utilizadas para diminuir perdas econômicas e ambientais. A suplementação de um dos fertilizantes nitrogenados mais empregados mundialmente com inibidores de urease tem como premissa promover a inibição transitória da hidrólise ureia para que, por meio de irrigação programada ou episódios de chuva, o fertilizante alcance a rizosfera, seja degradado e o N absorvido pelas plantas. A triamida N-(butyl)tiofosfórica (NBPT) é o inibidor de urease importado mais empregado na agricultura. A baixa estabilidade em solos e vida-de-prateleira do NBPT tem motivado a busca por novos inibidores de urease. Nosso grupo obteve substâncias naturais que se mostraram efetivas na inibição de ureases do solo. Postula-se que promovam aumento da captação de N por plantas e mitigação de volatilização de NH3 sem impacto negativo ao metabolismo vegetal e da microbiota do solo, sendo promissoras como aditivos à ureia. Pretende-se desenvolver formulações de ureia+inibidor para testes em sistemas solo-milheto (ou milho) dos quais serão aferidos seus efeitos na translocação de nutrientes minerais nas plantas, na biodiversidade e metabolismo da microbiota de quatro tipos de solo além de citotoxicidade às plantas e micro-organismos. Triagem de outros produtos naturais e derivados sintéticos e estudos de docking molecular serão realizados para determinar características estruturais que governam a atividade inibitória de ureases.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 20/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Lydia Masako Ferreira

Ciências da Saúde

Medicina
  • membranas biopoliméricas na reconstrução tecidual periosteal e em modelos de compressão estática contínua
  • O desenvolvimento de biomateriais para substitutos de tecidos moles como pele e membranas têm sido uma preocupação constante devido ao fato de que os procedimentos mais utilizados nos casos de perdas teciduais envolverem remoção de tecidos autógenos de outras áreas doadoras, o que implica em mais danos teciduais e em algumas vezes morbidade na área doadora, uma vez que a quantidade necessária na maioria dos casos é grande. Outra fonte para coberturas de tecidos moles tem sido os materiais de origem xenógena, porém apresentam limitação de tamanho, custo elevado e alguma preocupação quanto ao aspecto imunogênico. Os materiais sintéticos também vem sendo utilizados como as membranas de PLA (ácido poli lático) e PLGA (ácido poli lático co-glicólico), porém estes materiais necessitam de tecnologia para sua elaboração e ainda apresentam um custo muito elevado para a realidade brasileira. Os uso de materiais biopoliméricos como os alginatos, quitosanas entre outros poderiam ser uma alternativa dentro dos materiais sintéticos. O seu uso tem utilizado apenas um biopolimero, de misturas ou blends destes biopolímeros e que podem enriquecer o produto final melhorando as características físico-químicas e de microestrutura destes biomateriais os tornando uma alternativa viável para o desenvolvimento de substitutos dérmicos, de mucosa e de perósteo. Neste estudo proposto serão produzidas membranas de quitosana e xantana por complexação dos polissacarídeos Quitosana (Ch) e Xantana (Xn) em solução, na proporção de massa 1:1. As membranas porosas serão obtidas por adição de Pluronic F127 à mistura de polissacarídeos antes da sua modelagem nas placas de poliestireno. A caracterização das membranas será realizada por meio da análise da morfologia, espessura, capacidade de absorção e resistência mecânica. As membranas serão utilizadas como arcabouços tridimensionais, em modelos compressivos in vitro sob cargas continuas sendo avaliadas as expressões gênicas de proteínas ligadas à osteoclastogênese. O modelo periosteal será avaliado in vitro: as membranas serão depositadas sobre blocos de osso xenógeno, em placas de seis poços imersos em meio DMEM e in vivo, utilizando um modelo experimental animal de defeito crítico periosteal.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Lynn Rosalina Gama Alves

Ciências Humanas

Educação
  • plataformas digitais de ensino: um estudo de caso da interação dos docentes das universidades e institutos no nordeste
  • Vivemos um momento marcado pela pandemia do SARS-COV-2 que impulsionou em distintos países a opção por plataformas digitais para mediar os processos de ensino aprendizagem através do que vem sendo denominado de Ensino Remoto. Nesse contexto, as empresas denominadas por GAFAM (Google, Apple, Facebook, Amazon e Microsoft) e Big Tech, ampliaram sua corrida para oferecer aos sistemas educacionais espaços de aprendizagem digitais para atender a continuidade das atividades de ensino, pesquisa e extensão. A problemática sobre as plataformas digitais já vem sendo discutida no Brasil, por teóricos e pesquisadores inseridos, principalmente, no campo da Comunicação, mas ainda de forma tímida pela área de Educação que tem ainda dificuldades de explorar os efeitos e as potencialidades dessas plataformas. Essa situação é a que impulsiona as discussões deste projeto, ao investigar as tensões que vêm se instaurando nas plataformas digitais e na educação, inclusive frente aos efeitos causados pela Pandemia da COVID-19. Para isso, de forma interinstitucional, a UFBA, UNEB, IF Baiano e o IFPB serão os espaços de desenvolvimento das etapas de mapeamento dos estados de plataformização em larga escala, além de levantamentos de dados/informações advindos de entrevistas semiestruturadas, disponibilização de formulários sondagem e estudos de revisão de literatura com sujeitos partícipes dessas instituições participantes. Em complemento, espera-se que ao longo do período de abrangência do projeto sejam realizados estudos individuais em cada instituição, elevando o impacto do projeto em torno dos contextos específicos e, portanto, a partir de diferentes dados amostrais acerca dos efeitos desse processo Plataformização. Por fim, com o intuito de compartilhar os achados, propõe-se a realização de cursos de curta/longa duração acerca das temáticas derivadas juntamente com outras ações voltadas para a divulgação/popularização de saberes para além dos muros desses espaços de produção científica.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Mabel Mariela Rodríguez Cordeiro

Ciências da Saúde

Odontologia
  • efeito do tideglusib como tratamento prévio a quimioterápico em linhagem de carcinoma epidermoide oral
  • O carcinoma epidermoide oral (CEO) é a neoplasia maligna mais comum da cavidade oral, representando mais de 90% de todas as neoplasias malignas dessa região. Os tratamentos convencionais como cirurgia, radioterapia e quimioterapia ainda estão relacionados a baixos índices de sobrevida e grave comprometimento funcional dos pacientes afetados, impulsionando, assim, o estudo de novos alvos terapêuticos para o tratamento deste tumor. Atualmente sabe-se que muitos tumores apresentam células resistentes ou que se tornam resistentes aos tratamentos convencionais, como a quimioterapia. Estudos têm demonstrado que o Tideglusib, um medicamento usado para o tratamento de doenças neurodegenerativas, como Doença de Parkinson e Alzheimer, parece ser capaz de inibir a proliferação e induzir a apoptose em algumas neoplasias, entre elas, neuroblastoma, câncer de ovário, de próstata e osteossarcoma. Este medicamento age por meio da inibição da proteína GSK-3 (glicogênio sintase quinase 3), cuja superexpressão está relacionada ao crescimento tumoral. Porém, não há estudos na literatura sobre a ação deste medicamento no carcinoma epidermoide oral. Assim, o objetivo deste estudo é avaliar o efeito do Tideglusib, como um sensibilizador ao quimioterápico, numa linhagem de CEO. Através do cultivo de células CAL27 será avaliada a hipótese de que o Tideglusib, por meio da inibição da proteína GSK-3, é capaz de diminuir a viabilidade e proliferação celular, e induzir a apoptose. Ainda, será avaliado se este medicamento pode sensibilizar as células previamente ao tratamento com quimioterápico, como a cisplatina.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 25/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Mabel Mascarenhas Torres

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • serviço social e comunicação: a linguagem como elemento essencial para o trabalho do/a assistente social
  • O Serviço Social é uma profissão de natureza analítica e interventiva, vinculado a implantação das políticas como estratégia do Estado para o enfrentamento às expressões da “questão social”, o pauperismo, as precárias condições de trabalho e o desemprego estrutural e as expressões da violência que assolam a sociedade do capital. A atuação de assistentes sociais é polarizada pelos interesses das classes sociais, contribuindo para a execução dos objetivos e requisições estabelecidas para o atendimento dos “beneficiários” dos serviços sociais, a partir da ótica do controle e coesão do Estado sobre os extratos pauperizados da classe trabalhadora. E, evidencia e problematiza os interesses de trabalhadores relacionados a sua sobrevivência e a sua reprodução. Assim, a profissão ficará submetida a lógica e as contradições da sociedade capitalista, construindo estratégias para além das previamente estabelecidas nas políticas sociais. Em tempos pandêmicos, assistentes sociais são demandados a construir respostas interventivas que atendam às necessidades presentes e futuras no pós pandemia. Objetivo do projeto: analisar as expressões da linguagem utilizadas pelas assistentes sociais, na atuação direta dirigida aos usuários trabalhadores; na produção de documentação técnica; na disseminação de informações sobre a pandemia; na prestação de serviços vinculados as políticas sociais, ao sistema de justiça e as instâncias de controle social. São visíveis as alterações nas condições de trabalho de assistentes sociais, a adoção do trabalho remoto e do teletrabalho, impulsionando a necessidade de apropriação do uso das TICs na construção de estratégias comunicacionais, favorecendo o acesso e democratização de informações. Material pesquisado: lives e documentos produzidos e publicados pelo conjunto CFESS/CRESS e ABEPSS; lives e material produzido produzido pelo COMPASS e pelo SESO Mídia, disseminados em rede sociais como You tube, Instagram e Spotify.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 28/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Magnus Luiz Emmendoerfer

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • governança multinível e desenvolvimento sustentável: um estudo sobre cidades criativas da gastronomia da unesco em perspectiva comparada internacional
  • A Rede das Cidades Criativas da UNESCO propõe o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030. Este estudo abordará a gastronomia no âmbito das Cidades Criativas da UNESCO como problematização a ser investigada, pois trata-se de um ramo entre as práticas que envolvem as técnicas e modos de traduzir e gerir os materiais produzidos e cultivados, por meio da culinária, com atenção a políticas públicas que visem a sustentabilidade. O tema será a Governança Multinível no contexto das Cidades Criativas da Gastronomia e desenvolvimento sustentável, sobretudo em decorrência do estímulo ao turismo e da economia criativa. Embora a literatura aponte que exista um crescente debate acerca dos preceitos de sustentabilidade na produção de bens e serviços de consumo, entende-se que os estudos dessa temática, especificamente no âmbito da governança e do desenvolvimento sustentável às dimensões socioeconômicas e culturais, são limitados. Como ocorre a governança em Cidades Criativas da Gastronomia no âmbito internacional para o desenvolvimento sustentável? Identifica-se como oportuno adotar tal proposição para assimilar como o processo de Governança Multinível encontra-se imbricado nos estudos e na prática acerca das 36 Cidades Criativas da Gastronomia, inclusive voltados para o controle e accountability na administração pública, a partir da economia criativa. A metodologia a ser empregada abarcará a pesquisa qualitativa, por meio das técnicas da análise do discurso crítica, modelo de marco lógico, a observação de campo e pesquisa documental e, quantitativa, por meio de um Survey, contendo um Instrumento de Coleta de Dados para mensurar o grau de governança das Cidades Criativas da Gastronomia no Brasil e no exterior, bem como a Análise Estatística Descritiva e da técnica de Equações Estruturais, via software Smart PLS. Assim, pretende-se desenvolver um estudo comparado, envolvendo também a pesquisa de campo in loco em 4 cidades criativas iberoamericanas.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Mailce Borges Mota

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • efeitos da literacia emergente no processamento linguístico: o papel de fatores ambientais e cognitivos
  • Embora a linguagem seja um fenômeno complexo, sua compreensão oral ocorre sem esforço e de forma instantânea. Por outro lado, a escrita é uma invenção cultural relativamente cuja aprendizagem apresenta muitas demandas. O acesso à linguagem escrita através da leitura é condição crucial para a participação do indivíduo em sociedades industrializadas e está diretamente associado a índices de qualidade vida e ao desenvolvimento neurocognitivo e emocional. No Brasil, a aprendizagem da leitura é um grande desafio educacional, como mostram as taxas de analfabetismo e o desempenho de escolares em avaliações nacionais e internacionais. O foco da presente proposta é a aprendizagem da leitura por crianças nos anos iniciais do ensino fundamental. Especificamente, buscamos investigar se uma intervenção pedagógica baseada no GraphoGame (GG) tem efeitos na literacia emergente e se esses efeitos interagem com o processamento linguístico (sintático e lexical), fatores ambientais (estrato socioeconômico - ESE) e fatores cognitivos (controle cognitivo). O GG, um software educacional que visa promover a alfabetização por meio da estimulação de consciência fonêmica, foi testado em mais de 20 países, mas ainda é novo no Brasil. A literacia emergente é um nível fundamental da literacia, relacionado a habilidades e conhecimentos prévios importantes para o desenvolvimento da linguagem e para a alfabetização. A evidência de que intervenções baseadas no GG melhorem a leitura no nível da palavra é fraca, mas há melhoras na leitura de sílabas e no conhecimento da relação grafema-fonema (McTigue et al, 2019). Esses resultados provavelmente se devem à interferência de outros fatores, entre os quais estão o processamento linguístico, o ESE e o controle cognitivo. Pretendemos alcançar a os objetivos da proposta através da implementação de uma intervenção pedagógica e uma série de experimentos psicolinguísticos, controlando o ESE e o sistema atencional.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maique Weber Biavatti

Outra

Divulgação Científica
  • a transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta - semana nacional de ciência e tecnologia 2021 na universidade federal de santa catarina
  • A presente proposta objetiva, viabilizar a realização da SNCT 2021 na Universidade Federal de Santa Catarina considerando sua importância e potencial impacto na sociedade como um todo, com especial efeito nos 15 municípios alvo deste projeto. Os demais objetivos consistem em ampliar e aprimorar a popularização da ciência, das tecnologias e das inovações desenvolvidas nessa instituição, com maior atração de público e sua efetiva participação. Em 2020, a SNCT UFSC teve como tema “Bioeconomia: diversidade e riqueza para o desenvolvimento sustentável”, oficialmente vinculado à edição 2019 do evento. A proposta teve uma abrangência em todas as áreas do conhecimento, exatas, humanas, sociais, ambientais, etc, permitindo a apresentação de uma série de trabalhos científicos e sociais voltados à temática. Conseguiu proporcionar grande interação virtual entre participantes e pesquisadores/ ministrantes, dado o caráter remoto/virtual das atividades. A Universidade, local programado para a realização presencial desse evento, se reinventou para garantir o ensino remoto e uma SNCT virtual (https://sepexemcasa.ufsc.br/). Com excelência, a UFSC ampliou ações virtuais nas formas síncronas e assíncronas relacionadas à temática da Semana com vistas a contribuir para o avanço do estado da arte no conhecimento científico interdisciplinar. Os desafios para realizar uma SNCT remota apontaram para a necessidade de refinar os mecanismos didáticos e as próprias atividades em busca de uma maior interatividade com as novas gerações. A Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão da UFSC - SEPEX - é realizada durante a SNCT, na modalidade virtual realizada em 2020, apresentou 216 minicursos contando com 10.124 inscritos, 182 vídeos de diversas comunicações e iniciativas (oficinas, palestras, mesas redondas, ações interativas promovidas pré evento com escolas e estudantes, mostra de experimentações científicas, apresentações de cursos e de grupos de trabalho científico, etc.) com mais de 18 mil visualizações até julho de 2021. Os campi UFSC em Araranguá, Blumenau, Curitibanos e Joinville participaram com atividades próprias e nas centralizadas, mencionadas acima. A metodologia de implantação e execução do projeto da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia na UFSC envolve a comunidade acadêmica, os 5 campi da universidade, as secretarias de educação estadual (SC) e municipal (SME – Florianópolis) e a sociedade civil, especialmente alunos dos ensinos fundamental e médio das redes privada e pública dos municípios e do estado. Para potencializar o aproveitamento das atividades pelo público participante, será estimulada a interação também assíncrona, isto é, a abordagem aos escolares e aos demais participantes será antecipada por dinâmicas oferecidas pelos nossos laboratórios e núcleos de pesquisa. Essa aproximação será promovida pela comissão organizadora da SNCT UFSC e atenderá um apelo cada vez maior da comunidade por formas mais específicas de envolvimento com a universidade e a ciência que desenvolve. Em conjunto com a UFSC, a Secretaria Estadual de Educação (SED – SC) e a Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis promoverão as dinâmicas da SNCT organizadas pelos espaços de pesquisa, tecnologia e inovação da universidade, através dos professores e das coordenações pedagógicas de cada instituição escolar. A partir dos resultados, será divulgada uma série de vídeos nas redes sociais e institucionais, associando sempre às hashtags da SNCT 2021. Com relação ao tema da SNCT 2021, “A transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta”, a Universidade Federal de Santa Catarina o trabalha nos seus três pilares fundamentais: ensino, pesquisa e extensão. Em linhas gerais, a ciência e os avanços tecnológicos sinalizam a tendência inexorável à transversalidade no trabalho de pesquisa e inovação no Brasil. A busca pelo desenvolvimento sustentável é também o caminho dessa tendência, em meio à expansão do consumo de recursos naturais, e precisa incorporar as ferramentas das tecnologias convergentes e da Inteligência Artificial a seu favor. Os diversos cursos de graduação e pós-graduação, com foco na área das ciências exatas, humanas, sociais, engenharias, tecnologia, direito, educação, etc, desenvolvem projetos de pesquisa e extensão por meio de laboratórios, núcleos e grupos de pesquisa que terão a oportunidade de disseminar os conhecimentos acerca do tema durante SNCT 2021.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Maisa Faleiros da Cunha

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • história demográfica e econômica de campinas no século xix
  • O objetivo do projeto é o estudo das transformações pelas quais passou Campinas ao longo do século XIX. Em 1872, o primeiro recenseamento geral do Império revelou a importância de Campinas - o município concentrava a maior população escrava e era o principal produtor de café da Província de São Paulo. Esses dois elementos nos apontam a relevância de se empreender um estudo sobre Campinas no correr do século XIX de uma perspectiva abrangente, que permita acompanhar a ocupação do espaço territorial por diferentes atividades produtivas, as mudanças socioculturais no campo e na cidade e a formação de uma elite de grandes proprietárias de terras e escravos. O projeto ora apresentado propõe a continuidade do trabalho por meio do aprofundamento do estudo da História demográfica e econômica de Campinas no século XIX. Dessa forma, pretende contribuir para a realização de uma incursão teórica, empírica e historiográfica em diversos temas que permeiam da história de Campinas. Dois eixos são os norteadores do projeto. O primeiro, o reconhecimento da importância do estudo da população para entender as transformações na vida material. Nesse sentido, reforçamos a ideia de que a história da população condiciona e é condicionada pelas estruturas e condições sociais, econômicas e culturais, segundo o fazer e o agir, das gerações de homens e mulheres. Isso reafirma a concepção do fazer a história, segundo a qual “são os homens que fazem a história (e não as estruturas), se bem que a façam dentro de condições determinadas” (COSTA, 2010 [1966], p.31). O segundo eixo assenta-se no privilegiamento das fontes documentais primárias para a execução do projeto, tais como: recenseamentos populacionais, maços de população, listas nominativas, registros de terras, inventários post mortem, registros cartoriais de hipotecas e de imóveis etc. A pesquisa será realizada, por excelência, tendo por base o acervo documental pertencente ao Centro de Memória - Unicamp e ao Arquivo Público do Estado de Sã
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 21/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Manoel Abilio de Queiroz

Ciências Agrárias

Agronomia
  • variabilidade da reação de acessos de goiabeira (psidium guajava) ao nematoide meloidogyne enterolobii e seleção de porta-enxerto
  • A cultura da goiabeira, no Brasil, dados de 2020, tem uma produção de 566,3 mil t e o valor da produção de cerca de R$ 1 bilhão. A região Nordeste detém 50,3% dessa produção, o que representa um valor de 54,5% no país, enquanto que Pernambuco tem 72,5% da produção e 78,0% do valor da região NE, portanto, forte para a fruticultura brasileira, porém, limitada pela ação do nematoide Meloidogyne enterolobii, causando doença complexa que leva ao declínio e morte dos pomares. Existe apenas um porta-enxerto resistente para a goiabeira no país, registrado no RNC (Registro Nacional de Cultivares), desenvolvido a partir do cruzamento de um acesso de araçazeiro da espécie P. guineense Sw. resistente ao nematoide, com a goiabeira, para melhorar a compatibilidade, pois o uso direto do araçá como porta-enxerto mostrou incompatibilidade com a copa de P. guajava. Trabalhos realizados até o momento consideraram apenas a fonte de resistência baseada no araçazeiro (Psidium sp.). A hipótese aventada é que será possível encontrar fontes de resistência ao nematoide em Psidium guajava L. Uma tese e uma dissertação em andamento apontam, de modo preliminar, plantas de goiabeira resistentes, que foram propagadas vegetativamente e estão sendo reavaliadas quanto à reação ao nematoide. Confirmada a resistência nas plantas-filhas, o problema da compatibilidade porta-enxerto X copa ficará resolvido. Precisa-se ainda ampliar o germoplasma disponível, efetuar estudos genéticos nos acessos e progênies, criar condições de se estimular uma startup para dar continuidade ao trabalho, e, caso sejam encontrados porta-enxertos resistentes serão registrados no RNC. A parceria entre as instituições envolvidas, associando seus Programas de Pós-Graduação e os diferentes níveis do Ensino (Pós doutores, doutores, mestres, graduandos e estudantes do ensino básico), dará suporte às pesquisas e ajudará a consolidar a startup e para avançar na busca de produtos inovadores (porta-enxertos e/ou cultivares).
  • Universidade do Estado da Bahia - BA - Brasil
  • 17/05/2022-31/05/2025