Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Dorgival Pereira da Silva Netto

Outra

Divulgação Científica
  • feira de ciências e tecnologia do pantanal em corumbá - fecipan 2019
  • O IFMS Campus Corumbá realiza a Feira de Ciências e Tecnologias do Pantanal - FECIPAN desde 2012. Desde então, Corumbá participa ativamente de eventos científicos. A FECIPAN é um evento que ocorre anualmente e, a partir da edição 2018, na sede do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul - Campus Corumbá. Foram submetidos para o evento nos últimos 6 anos mais de 800 trabalhos de pesquisa com o aceite para participação de mais de 550 projetos de pesquisa de estudantes de nível fundamental e médio da região de Corumbá. Participaram da feira mais de 280 professores, entre orientadores e co-orientadores e mais de 1000 estudantes inseridos em projetos de iniciação científica. A FECIPAN é uma feira que faz parte do circuito de eventos desta natureza que o IFMS organiza, cada campus do IFMS possui uma feira sob a sua tutela. Os projetos enviados se inserem em diversas áreas do conhecimento: Ciências Biológicas e da Saúde, Ciências Exatas e da Terra, Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, Engenharias e Ciências Agrárias e Multidisciplinar. Os eventos anualmente submetem este projeto ao CNPq para esta modalidade de Edital obtendo apoio ano após ano. Visitaram as edições da feira nestes últimos 6 anos, mais de 10 mil pessoas, o que demonstra a importância do evento no calendário local. Os estudantes dos melhores trabalhos da FECIPAN já participaram de vários eventos regionais, nacionais e internacionais de ciência como a FETEC-MS, a FEBRACE, Ciência Jovem - Olinda-PE, a Muestra Científica Latino Americana em Trujillo/Peru, a MOSTRATEC no Rio Grande do Sul e a Feira de Ciências e Engenharias (FECEN) da UFGD. Mais de 20 estudantes premiados foram contemplados com bolsa de iniciação científica júnior (ICJ) que permitiu que o aluno continuasse com seu trabalho de pesquisa. Os estudantes bolsistas de ICJ pelo IFMS veem no evento a oportunidade de apresentar seus trabalhos à comunidade. A realização e operacionalização das edições da FECIPAN entre 2012 e 2018 foram marcadas pela diversidade de público, com a participação de professores e estudantes de escolas públicas das esferas municipal, estadual e federal e também de escolas privadas do município. Participaram das feiras uma série de avaliadores provenientes de diversas instituições de ensino e pesquisa da região como a Embrapa Pantanal, UFMS Campus Pantanal, instituições particulares de Ensino Superior e Secretarias de Educação dos municípios de Corumbá e Ladário. As edições da FECIPAN, desde 2012, foram amplamente divulgadas através de visitas às escolas, entrega de panfletos, cartazes, divulgação em endereço eletrônico institucional (http://sistemas.ifms.edu.br/feiradecienciaetecnologia/2018/) e também em jornal de circulação no município e região Todos os anos realizamos oficinas de pesquisa com os professores e coordenadores pedagógicos das escolas do município para facilitar o desenvolvimento dos projetos de pesquisa nessas escolas. As parcerias com a Prefeitura Municipal de Corumbá, Secretaria Estadual de Educação e Universidade Federal de Mato Grosso do Sul fortalecem a divulgação e fomentam a participação de professores e estudantes. A feira de ciências em Corumbá já se tornou uma tradição para o fomento da ciência e tecnologia na região. Desta forma, o evento possibilitou a toda a comunidade escolar da região participar efetivamente de uma atividade inovadora que poderá trazer a melhoria da capacidade de produzir e disseminar conhecimento científico, da criatividade, do senso crítico e da capacidade de percepção do mundo à sua volta. Abaixo segue link com a última notícia sobre o desempenho das feiras científicas organizadas pelo IFMS: “IFMS registra 673 trabalhos selecionados para feiras de ciência e tecnologia” Link: ). O alcance destes projetos permite que a missão do MCTIC, em divulgar a ciência, seja alcançada nestes locais. A FECIPAN é um destes eventos, o evento pioneiro dentre as feiras municipais no estado e que pretender continuar atuando neste sentido. Nessa perspectiva, o IFMS Campus Corumbá, objetivando contribuir para o desenvolvimento da pesquisa científica e influir positivamente na formação de jovens cientistas, propõe a realização da Feira de Ciência e Tecnologia do Pantanal em Corumbá - FECIPAN/2019. Tal proposta visa envolver os estudantes no desenvolvimento de projetos de pesquisa, que caracterizem pela criatividade, experimentação, inovação e a utilização do método científico. Tais atividades visam desenvolver algumas características como a capacidade comunicativa, desenvolvimento da criticidade, mudanças de hábitos e atitudes, aumento do interesse pelo estudo além de promover, no contexto da interdisciplinaridade, o crescimento pessoal e a ampliação de conhecimentos de uma forma ampla e abrangente. Assim, acreditamos que, no contexto da realização de uma feira pantaneira e fronteiriça, estimularemos a difusão do conhecimento e facilitaremos o desenvolvimento da percepção do estudante quanto à importância de se dedicar a atividades de produção do conhecimento como forma de superar as dificuldades e alavancar suas potencialidades educativas, buscando influir positivamente no processo de produção do espaço local, preservando o meio ambiente ao mesmo tempo em que contribui para a melhoria da vida social. Finalmente, no contexto da realização da FECIPAN entre 2012 e 2018, esperamos que a aprovação deste novo projeto torne possível a realização da FECIPAN 2019 dando continuidade ao trabalho iniciado, aumentando o envolvimento e a participação da comunidade, melhorando as ações para o desenvolvimento da educação e promovendo a divulgação da ciência, da cultura, da inovação e despertando a vocação de jovens talentosos a seguirem carreiras científico-tecnológicas.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Dori Edson Nava

Ciências Agrárias

Agronomia
  • controle biológico de anastrepha fraterculus (diptera: tephritidae) com doryctobracon areolatus (hymenoptera: braconidae): biologia reprodutiva, competição com parasitoides nativos e exótico e liberação em pomares.
  • A mosca-das-frutas sul-americana Anastrepha fraterculus (Wiedemann, 1830) (Diptera: Tephritidae) é uma das principais pragas da fruticultura brasileira. Além dos danos decorrentes da inserção do ovipositor nos frutos para a colocação dos ovos e da alimentação da polpa pelas larvas, também limita as exportações de frutos devido às exigências quarentenárias impostas pelos países importadores. Considerando-se que o controle é realizado, predominantemente, com inseticidas que podem causar problemas à saúde humana e contaminação do meio ambiente e que a maioria das frutíferas não possuem grade de inseticidas registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), torna-se necessário o desenvolvimento de alternativas para o manejo de A. fraterculus. O controle biológico com o uso de parasitoides tem sido um dos métodos utilizados em outros países, principalmente em áreas amplas. No Brasil, apesar da introdução de duas espécies de parasitoides, os programas não obtiveram êxito, e assim, uma das possíveis estratégias para viabilizar o controle biológico é a utilização de parasitoides nativos. Estudos realizados até então por esta equipe que está propondo o projeto já disponibilizou importantes resultados a respeito da biologia, ecologia e o desenvolvimento de técnicas de criação dos braconídeos Doryctobracon areolatus e Doryctobracon brasiliensis e do fígitídeo Aganaspis pelleranoi (Hymenoptera). Este projeto tem por objetivo dar continuidade aos estudos de controle biológico e avançar na implementação do programa de manejo da mosca-das-frutas sul-americana A. fraterculus com D. areolatus. Para tal, serão contempladas as seguintes etapas: a) estudo da biologia reprodutiva de D. areolatus relacionadas à cópula e à oviposição; b) estudos de competição pré-parasitismo e pós-parasitismo; c) liberação de parasitoides em áreas piloto. Espera-se obter no final do projeto, um conjunto de informações relacionadas ao parasitoide D. areolatus e viabilizar o estabelecimento de um programa de controle biológico para moscas-das-frutas.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Doriele Silva de Andrade Costa Duvernoy

Ciências Humanas

Educação
  • i feira de ciências e tecnologia da upe- campus mata norte
  • A I Feira de Ciências e Tecnologia da UPE- Campus Mata Norte tem como objetivo incentivar o desenvolvimento da cultura científica na cidade de Nazaré da Mata, na qual está localizado o campus Mata Norte. Essa iniciativa permitirá ampliar o diálogo entre a comunidade acadêmica e a comunidade escolar, através da formação continuada de professores, oficinas de mobilização com os alunos, acompanhamento na construção de projetos de pesquisa júnior, apresentação e premiação de trabalhos científicos em nível Ensino Fundamental e Ensino Médio, incentivando o trabalho em equipe e a busca por resolução de problemas através da metodologia científica. A UPE –campus Mata Norte desde 1967 exerce sua vocação para formação de professores. As licenciaturas presentes neste campus são: Matemática, Geografia, Ciência Biológicas, Pedagogia, Letras, História, e conta também com um curso de Logística.Com o Campus Mata Norte, e demais campi, a UPE cumpre seu compromisso com a interiorização do Ensino Superior, possibilitando à população do interior do estado de Pernambuco o acesso ao Ensino Superior público e gratuito. Assim, as principais atividades desenvolvidas na I Feira de Ciências e Tecnologia terão como pilares o ensino, a pesquisa e a extensão, possibilitando à universidade mais uma oportunidade para exercer seu compromisso social. Entre as atividades previstas, estão: sensibilização para participação das escolas, minicursos e oficinas para professores e alunos, acompanhamento das produções nas escolas via tutoria científica, divulgação do regimento para participação na Feira e critérios para o prêmio Cientista Júnior de Nazaré da Mata, mobilização para incentivar a participação de meninas na produção científica. A Feira de Ciências da Upe-Campus Mata Norte será um evento aberto e gratuito e terá como tema desta primeira edição “ Ciência em Si, Ciência Aqui: ciência, inovação e tecnologia em Nazaré da Mata”. O tema da I edição da Feira de Ciências da UPE Mata Norte teve como inspiração a música “Ciência em Si” de Arnaldo Antunes e Gilberto Gil, na qual refletimos sobre o desenvolvimento da ciência em si, como também o senso crítico e científico em cada um de nós, para o compromisso com o desenvolvimento sustentável de nossas cidades. A sinergia criada pelos Cursos de Graduação parceiros dessa proposta (Matemática, Ciências Biológicas, Geografia, Pedagogia, Letras, História, Logística, Engenharias, Computação) nos permitirá estimular a elaboração de trabalhos nas áreas de matemática, física, astronomia, robótica e engenharias. O potencial desta proposta se situa na relação direta com a escola de aplicação e com a parceria com a rede de ensino de Nazaré da Mata. A rede de ensino da cidade de Nazaré da Mata conta com 27 escolas (públicas e privadas), localizadas na zona urbana e rural. O potencial multiplicador deste projeto se dará a partir de 3 eixos, visando a promover estratégias para o desenvolvimento de ferramentas pedagógicas, o desenvolvimento Profissional e o desenvolvimento de redes colaborativas entre escolas e Universidade (núcleos pilotos nas escolas para inovação no ensino de Ciências e Matemática). Por fim, esta proposta busca sobretudo promover uma visão mais atraente e contemporânea da Ciência e tecnologia, ampliando o debate científico, numa perspectiva de Ciência para todos, buscando as melhores formas para viver juntos em harmonia com os outros e com o meio ambiente.
  • Universidade de Pernambuco - PE - Brasil
  • 04/12/2018-30/11/2021
Foto de perfil

Dorilson Silva Cambuí

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • 1ª feira de ciências de santo antônio de leverger/mt: meninas de leverger no comando das exatas
  • A 1ª Feira de Ciências de Santo Antônio de Leverger: Meninas de Leverger no comando da Exatas, será realizada nas dependências da Escola Estadual Hermes Rodrigues de Alcântara tendo como objetivo incentivar os estudantes da educação básica ao estudo das ciências e despertar o interesse por uma carreira científica. Apoiado pelo edital: Chamada CNPq/MEC/MCTIC/SEPED N o 27/2018 - Feiras de Ciências e Mostras Científicas, o evento será aberto a alunos do Ensino Fundamental e Médio das escolas pertencentes ao município de Santo Antônio de Leverger, bem como a comunidade em geral. Orientadas por uma professora, com o tema: ciência, tecnologia e redes sociais, aceita-se, no entanto, projetos de temática livre para a inscrição dos trabalhos. O objetivo é incentivar os estudantes, em particulas as meninas, a desenvolver trabalhos usando métodos científicos, de forma a despertar o interesse por uma carreira científica. Entre as premiações está a concessão de bolsas de iniciação científica júnior do CNPq. Apoiando a ação de professores e escola o evento busca colocar em evidência a curiosidade e criatividade do alunado. Participarão da Feira cerca de 100 trabalhos de 11 escolas incluindo as zonas urbana e rural. Os trabalhos serão separados em duas categorias: 1 – ensino fundamental e 2 – ensino médio. Serão avaliados em relação à aplicação da metodologia científica, a aprendizagem de conceitos e linguagens científicas de suas áreas, a criatividade e originalidade. Em relação ao Meio Ambiente essa proposta se caracteriza por oferecer aos participantes recipientes para armazenamento do lixo produzido seguido de orientações sobre como reciclá-lo. Está programado a realização de palestras e intervenção no Rio Cuiabá com limpeza das margens e blitz educativa de conscientização de preservação do meio ambiente.
  • Secretaria de Estado de Educação do Estado do Mato Grosso - MT - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Dorilson Silva Cambuí

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • ii feira de ciências de santo antônio de leverger/mt: integrando estudantes brancos e índios através da ciência
  • A II Feira de Ciências de Santo Antônio de Leverger/MT: Integrando Estudantes Brancos e Índios Através da Ciência, será realizada nas dependências da Escola Estadual Hermes Rodrigues de Alcântara situada na zona urbana do município de Santo Antônio de Leverger no Estado de Mato Grosso. Tem como objetivo incentivar os estudantes da educação básica ao estudo das ciências e despertar o interesse por uma carreira científica. Apoiado pelo edital: Chamada CNPq/MCTIC N o 11/2019 - Feiras de Ciências e Mostras Científicas, o evento será aberto a alunas(o) do Ensino Fundamental e Médio das escolas municipais e estaduais pertencentes ao município de Santo Antônio de Leverger no Estado de Mato Grosso, bem como a comunidade em geral. Nesta segunda edição da Feira pretendemos incluir as escolas indígenas. Dado a realidade educacional do município, onde a maior parte das escolas são de natureza rural (escola do campo), pretende-se articular os saberes tradicionais, destacando as contribuições indígenas (como a farmacêutica, a medicina, a química, entre outros), com o conhecimento científico. Esse tipo de abordagem privilegia uma aproximação entre a cultura científica e tradicional, possibilitando a preservação de conhecimentos e contribuindo para uma escola plural. A Feira contará com maciça participação de estudantes oriundos das aldeias indígenas da região, pertencentes a etnia Bororo. Orientados por um professor, com o tema: ciência, tecnologia e redes sociais, aceita-se, no entanto, projetos de temática livre para a inscrição dos trabalhos. O objetivo é incentivar os estudantes, brancos e índios, a desenvolver trabalhos usando métodos científicos, de forma a despertar o interesse por uma carreira científica. Entre as premiações estão a concessão de bolsas de iniciação científica júnior do CNPq, medalhas, troféus e certificados. Apoiando a ação de professores e da escola, o evento busca colocar em evidência a curiosidade e criatividade do alunado. Participarão da Feira cerca de 200 trabalhos de 11 escolas incluindo as zonas urbana, rural e indígenas. Os trabalhos serão separados em quatro categorias: 1 – ensino fundamental (incluindo a zona rural), 2 – ensino médio (incluindo a zona rural),, 3 – ensino indígena e 4 – meninas na Ciência. Serão avaliados em relação à aplicação da metodologia científica, a aprendizagem de conceitos e linguagens científicas de suas áreas, a criatividade e originalidade. Em relação ao Meio Ambiente essa proposta se caracteriza por oferecer aos participantes recipientes para armazenamento do lixo produzido seguido de orientações sobre como reciclá-lo. Está programado a realização de palestras sobre a participação de mulheres nas ciências, preservação do meio ambiente, tecnologia assistiva para alunos portadores de necessidades especiais e minicursos sobre laboratório virtual de aprendizagem. Haverá ainda uma intervenção no Rio Cuiabá com limpeza das margens e blitz educativa de conscientização de preservação do meio ambiente, com participação de pais, alunos e professores.
  • Secretaria de Estado de Educação do Estado do Mato Grosso - MT - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Doris Bittencourt Almeida

Ciências Humanas

Educação
  • entre gestos de guardar e atos de testemunhar: biografando itinerários de reitores da universidade f
  • Conhecer diferentes aspectos que envolvem a educação desenvolvida em uma instituição de ensino superior proporciona inúmeras perspectivas de análise de sua cultura e das ações dos atores sociais que participam de sua história. Este Projeto inscreve-se nos estudos sobre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sobretudo tematiza memórias de duas de suas unidades, a Faculdade de Educação e o Colégio de Aplicação e tem como escopo de investigação a produção de biografias históricas de professores dessas duas instituições. Apresenta-se o interesse em analisar suas trajetórias, suas redes de sociabilidade, as escolhas que fizeram e por que as fizeram, considerando o campo de possibilidades de suas atuações, de acordo com os contextos em que estavam inseridos, que se misturam aos percursos da Universidade, em diferentes temporalidades. Tem-se como corpus documental o inventário de seus acervos pessoais, seus escritos, documentos orais e demais documentos institucionais salvaguardados no Arquivo da Faculdade de Educação/UFRGS. A pesquisa situa-se no campo da História da Educação, em suas interfaces com a história das instituições educativas e com as discussões em torno do gênero biográfico, constituição de acervos, cultura escrita, história das mulheres, memória individual e coletiva. Objetiva-se, nesse sentido, contribuir para um maior conhecimento das trajetórias desses sujeitos, por meio do estudo de suas redes relacionais, analisando suas singularidades, a partir das múltiplas interações experimentadas na Universidade e em outros espaços. Com o emprego das metodologias da História Oral e da Análise Documental Histórica, pretende-se reunir elementos que auxiliem na compreensão da História da Universidade, entendida como patrimônio educativo, por meio das narrativas centralizadas nas memórias de sujeitos em seus percursos docentes.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Doris Clara Kosminsky

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • visualização de dados científicos e sociais do brasil, sob o olhar do design de informação
  • O presente projeto propõe uma metodologia para o desenvolvimento de visualizações sobre dados científicos e sociais do Brasil, sob o ponto de vista do design de informação, considerando a iteratividade entre a pesquisa e a prática no campo do design. A visualização de dados trata da representação visual de dados abstratos visando amplificar a cognição e favorecer a aquisição de conhecimentos que possam colaborar com a tomada de decisões. Trata-se de um campo interdisciplinar que, neste projeto será demarcado na convergência entre o design e a ciência da computação. A abordagem metodológica do projeto será baseada na pesquisa em design a partir da prática, articulando, de forma rizomática, os conceitos e espaços investigativos das instâncias lab, field, gallery e library. Pretende-se que a metodologia obtida inclua também a formulação de heurísticas específicas para a visualização de dados sob o ponto de vista do design. Como resultados, objetiva-se avançar na sistematização dos saberes em design de informação, e seu enfoque metodológico, assim como, também, na disseminação da pesquisa em visualização de dados sob o ponto de vista do design. Com a produção das visualizações que promoverão o diálogo entre pesquisa e prática, espera-se contribuir para a divulgação de dados científicos e sociais do Brasil.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Dorotea Frank Kersch

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • letramentos sociais e formação docente e discente
  • O projeto Letramentos sociais e formAÇÃO docente e discente se insere na linha de pesquisa Linguagem e Práticas Escolares, do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PPGLA), da UNISINOS, na linha de pesquisa Letramentos e Contemporaneidade, do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Linguagem (PPgEL), da UFRN, e na linha Letramento do Professor, do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PPG-LA), da UNICAMP. No trabalho que vimos desenvolvendo com professores em formação inicial (Letras) e em formação continuada (PPGLA, PPgEL e PPG-LA), percebemos, em práticas desenvolvidas nas escolas básicas da rede pública, pouco espaço de sistematização de ensino de escrita, restrito uso de tecnologias digitais que poderiam fomentar, por exemplo, a escrita colaborativa, e pouca atenção à multimodalidade e à multissemiose, recursos bem presentes nos textos da contemporaneidade e amplamente requeridos na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino fundamental e médio. Cientes de que a necessidade de ampliar esse trabalho de sistematização de ensino de escrita e de outras linguagens pode ser decorrente da própria formação que é oferecida aos professores, objetivamos desenvolver um trabalho em colaboração com as três instituições de ensino superior supracitadas, vinculando formação inicial e continuada e ação em sala de aula de escolas de educação básica. Para tanto, interessa-nos conhecer a familiaridade de professores e seus alunos com a escrita de gêneros que circulam na esfera acadêmica e escolar, bem como as possíveis relações que estabelecem entre essas esferas de atividade humana e outras para além dos ambientes de ensino formal. Isso se justifica porque vivemos em tempos de profundas mudanças culturais, linguísticas e tecnológicas, as quais afetam as formas como nos comunicamos. Nesse sentido, a proposta aqui apresentada propõe-se a investigar os letramentos desenvolvidos por professores em ação na educação básica e em formação, no âmbito de uma disciplina ofertada para duas turmas: a primeira é de graduação em Letras (UNISINOS) e a segunda é de pós-graduação em Linguística Aplicada (UFRN), destinadas a fomentar o desenvolvimento de projetos didáticos de gênero (PDG) e/ou de projetos de letramento (PL) que envolvem a leitura, a escrita e a oralidade como práticas sociais. Para efeito de recorte de pesquisa, nas duas turmas, serão priorizados gêneros da ordem do argumentar, e os alunos passarão pela experiência de testar ferramentas digitais e integrá-las aos seus projetos. Como produto final, ambas terão a meta de produzir um livro interinstitucional de ensaios sobre a reflexão empreendida nos projetos desenvolvidos, seguindo a proposta de Kiili et all (2013). Esta pesquisa, qualitativa e interpretativista, de natureza etnográfica, ocupa-se com a investigação, de um lado, da produção de objetos de ensino, em que seja necessário o uso de diferentes mídias e, de outro, do letramento acadêmico/escolar em relação aos multiletramentos que os participantes desenvolvem para além dessas esferas. Para a geração dos dados, serão acompanhadas as aulas das turmas supracitadas, com gravação em áudio e em vídeo, anotações em diário de campo e fotografias. Também serão feitas entrevistas semiestruturadas ao longo do semestre de oferta das disciplinas e visitas de um grupo ao outro. Os dados serão analisados e discutidos à luz dos estudos de letramento (KLEIMAN, 1995), no âmbito de comunidades de prática (WENGER, 2001), dos novos estudos de letramento (GNL, 1996; COPE; KALANTZIS, 2015; PAHL; ROWSELL, 2005) e dos estudos de identidade (GEE, 2000) e identidade digital do professor (GOROSPE, 2015). Como resultado, pretende-se ter uma melhor compreensão de como a interação entre professores em formação inicial, professores em formação continuada, professores em exercício nas escolas de educação básica do RN e do RS, teoricamente informados pelos princípios do PDG e do PL e compartilhando conhecimentos na Unisinos e na UFRN, desenvolvem o letramento acadêmico/escolar e multimodal, agregando tecnologias digitais e desenvolvendo ressignificações identitárias, conceituais e metodológicas.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Attila Marcelino

Ciências Humanas

História
  • estudos sobre a morte e a escrita da história
  • Esta proposta de pesquisa visa dar continuidade a uma reflexão já em curso sobre estudos com enfoque histórico no tema da morte, que são considerados relevantes para pensar, numa perspectiva ampliada, diferentes formas memorialísticas de conferir sentido ao passado, dentre as quais a historiografia. Trata-se de uma proposta inserida em um quadro mais geral de análises específicas já produzidas sobre o assunto, mas que guarda vínculos com preocupações existentes desde, pelo menos, a realização de minha pesquisa de doutorado, concluída em 2011. A pesquisa parte do pressuposto de que a historiografia deve ser compreendida em sua devida historicidade, por sua vinculação com outras formas memorialísticas que se expressam por meio de ritos de recordação de natureza diversa. Foi por essa e por outras razões que relevantes autores estabeleceram relações entre a escrita da história e as formas de lidar com a morte, preocupação que, em determinados casos, assumiu uma perspectiva mais efetivamente histórica, centrada no modo peculiar de desenvolvimento dos discursos relativos a essas duas práticas. No livro Historiografia, morte e imaginário: estudos sobre racionalidades e sensibilidades políticas, realizei uma primeira análise do tema por meio do exame das obras de historiadores como Jean-Pierre Vernant, François Hartog, Nicole Loraux, Jean-Claude Bonnet, Reinhart Koselleck, Fernando Catroga, Emmanuel Fureix e Jacques Julliard. Ao tratarem da morte aproximando-se de um enfoque no imaginário ou nas formas de racionalidade e sensibilidades políticas, alguns estudos desses autores forneceram elementos para a reflexão sobre as especificidades da representação histórica. O estudo se estendeu ainda à análise de obras como as de Louis Marin sobre as formas de representação (historiográfica e pictórica) do corpo político na monarquia absolutista e as de Jacques Rancière sobre a dimensão poética da historiografia, colocando em evidência possíveis relações entre os modos de lidar com a morte, o imaginário político e as formas do elogio como gênero literário. Neste tipo de análise, permeada por certa compreensão das relações entre os temas do poder, do imaginário e da representação histórica, as comparações de Michel de Certeau entre a escrita da história e os ritos de sepultamento funcionaram como “pano de fundo” da discussão empreendida. Nesta proposta de extensão da pesquisa, por outro lado, as obras do historiador francês se tornam elementos efetivos de análise, tendo em vista a importância conferida ao tema em alguns de seus textos mais referenciados, conforme se pode notar pelas comparações entre a historiografia e os ritos mortuários estabelecidas ao final de sua reflexão sobre a “operação historiográfica”. Por meio dessa comparação, Michel de Certeau ressaltou certa função existencial da historiografia como prática cultural dissimuladora da própria finitude humana. Também uma prática ritual de simbolização do tempo, a “operação historiográfica” se assemelharia aos cemitérios das cidades, ou mesmo a outras “formas não científicas”, como o elogio fúnebre e os enterramentos, exorcizando a morte e estabelecendo, performativamente, um sentido para a existência dos vivos. Vinculada à alteridade, a morte de que tratava Michel de Certeau era a morte do outro, a quem dedicamos ritos de natureza coletiva, o que conferia um singular sentido antropológico às suas reflexões, que traziam consigo também um diálogo com as narrativas que buscavam reconstituir, diacronicamente, as origens dessas ausências constitutivas. Sua importância, para o historiador francês, parecia relacionada à possibilidade de tematizar de modo mais profundo essas lacunas originárias da existência. Sua leitura acerca dessas interpretações, por outro lado, se fazia a partir da relevância então conferida à linguagem como estrutura semiológica mediadora de qualquer relação com a morte, ou seja, a partir da ênfase no fundamento coletivo do mundo simbólico como lugar de constituição dos anseios de totalidade por meio da introjeção inconsciente dos desejos e expectativas de outrem. Assim, a releitura lacaniana da obra de Freud parecia deixar marcas nos escritos de Michel de Certeau, o que também não significava uma aceitação incondicional das narrativas que fundamentavam as teses sobre a passagem do imaginário ao simbólico, as quais tinham seu valor reconhecido não apenas por permitirem conferir centralidade ao problema da relação com o outro como estruturante do funcionamento do inconsciente (à maneira de uma linguagem), mas por sua natureza essencialmente poética. Como se pode notar, também no que diz respeito à Michel de Certeau, o tema da relação entre a morte e a escrita da história ganha relevância por sua vinculação com uma poética da historiografia, permitindo retomar e expandir a reflexão já em curso, que pretende manter-se na perspectiva de ultrapassar o estudo específico da obra de um único autor. Outro autor menos tratado na pesquisa já realizada e cuja leitura sobre a morte e a história será também desenvolvida a partir desta proposta é Paul Ricoeur. O filósofo francês valorizou o imaginário e os sentidos construídos coletivamente para a morte do outro em seus últimos trabalhos, como em Jusqu’a à la mort. Du deuil et de la gaieté (o texto foi produzido por volta de 1996, mas publicado apenas postumamente, como a primeira parte do livro Vivant jusqu’a à la mort suivi de Fragments). Trata-se de texto relevante para um confronto com outras obras de Ricoeur, já que problemas centrais, como a diferença entre pensamento e imaginário da morte, os dilemas éticos e políticos envolvidos no tratamento conferido ao tema e os impactos das guerras mundiais do século XX constituem elementos de fundo de uma interrogação permeada pela preocupação com o totalitarismo e formas diversas de manifestação do mal absoluto na época contemporânea.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Cardoso Dragunski

Outra

Ciências Ambientais
  • nanofios de ecovio® obtidos por eletrofiação utilizados para a adsorção de fármacos
  • Dentre os medicamentos mais comumente encontrados em esgotos temos: antibióticos, antiinflamatórios, antidiabéticos, hormônios e antipiréticos. Para a grande maioria dos medicamentos não se sabe quais os riscos para humanos, animais e ambiente quando expostos a baixas concentrações destes medicamentos, que na maioria das vezes ocorre em níveis de traço, devido a isso ainda não se tem uma regulamentação específica para cada um deles. A metformina (Met), contaminante priorizado no desenvolvimento deste trabalho, é comercializada como cloridrato de metformina, princípio ativo para tratamento de diabetes mellitus tipo 2, que atinge a maioria dos pacientes portadores de diabetes, é uma forma não insulinodependente. A dose prescrita diariamente para portadores dessa doença varia de 1.000 a 2.500 mg e a taxa de absorção do organismo é de aproximadamente 70%, o restante do medicamento não metabolizado é excretado pela urina. Estudos mostram que baixas concentrações de Met têm afetado principalmente animais de ambientes aquáticos e pequenos mamíferos que vivem próximos a essa contaminação, e o principal efeito causado é a feminilização de peixes e alterações em órgãos e funções reprodutivas. A remoção de Met pode ser obtida por meio de adsorção, um fenômeno físico-químico em que o componente em uma fase gasosa ou líquida é transferido para a superfície de uma fase sólida. Desta forma, nanofibras poliméricas de Ecovio® serão obtidas por eletrofiação, mediante a incorporação do carvão ativados, e avaliada a capacidade de remoção de Met em solução aquosa por meio de análises de adsorção. As soluções poliméricas serão preparadas com Ecovio® solubilizado em clorofórmio e dimetilformamida (DMF) na proporção de 85/15 v.v-1 e adicionado o carvão em diferentes proporções m.m-1 em relação à massa de polímero utilizada. Para realização dos ensaios de adsorção, que serão conduzidos a 30 °C, 150 rpm, [Met] 100 mg.L-1, por 24 h, em pH 6 e pH 10,5. O material obtido será caracterizado quimicamente e morfologicamente, por espectroscopia na região do infravermelho (FTIR), análise termogravimétrica e sua derivada (TGA/DTGA), difração de raios-X (DRX), Calorimetria exploratória diferencial (DSC), microscopia ótica (MO) e microscopia eletrônica de varredura (MEV). Espera-se obter um material com capacidade de reter o fármaco estudado.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Duarte Novaes

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • conjuntos minimais em sistemas de filippov: existência, bifurcação e regularização
  • O presente projeto é composto por 4 subprojetos. No primeiro, Bifurcação e Regularização de Policiclos Tangenciais, estudaremos os sistemas de Filippov admitindo policiclos tangenciais bem como a sua regularização. O estudo da regularização desses policiclos passa obrigatoriamente pelo estudo da regularização de singularidades tangenciais degeneradas, o que é feito por meio da Teoria de Perturbação Singular e Métodos de Blow-Up. No segundo, Classificação e Regularização de Singularidades, estudaremos a regularização de sistemas de Filippov simétricos, reversíveis e equivariantes, no entorno de suas singularidades. No terceiro, Ciclo de Bykov em Sistemas de Filippov, descrevemos um versão deslizantes do conhecido ciclo de Bykov. Estudaremos a dinâmica num entorno desse ciclo, a qual intuímos ser caótica. Por fim, no quarto e último subprojeto, Ciclos Limite em Sistemas de Filippov Lineares, daremos continuidade a uma série de estudos sobre a existência de ciclos limite bem como cotas superiores para o numero desses ciclos em sistemas de Filippov lineares.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Guimarães Macharet

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • apprentice: aprendizagem por reforço na execução de tarefas colaborativas em sistemas multiagentes
  • Recentemente o interesse no desenvolvimento de robôs autônomos para aplicações de usogeral tem muito crescido, especialmente tendo em vista a diminuição de custos associadosa diversas atividades e a redução da exposição desnecessária de seres humanos a situações de risco. Nesse contexto, uma ampla gama de aplicações pode se beneficiar dautilização de múltiplos veículos autônomos, tais quais o monitoramento ambiental, missões de busca e salvamento, vigilância e cobertura de grande áreas, e coleta de dados em redesde sensores sem fio, entre outras. Porém, apesar do emprego de múltiplos agentes agregar diversos benefícios, como aumento na robustez e (na maioria dos casos) redução no tempo de cumprimento das tarefas, muitos desafios relacionados à coordenação, controle e planejamento entre os agentes também precisam ser considerados. Assim sendo, o objetivo principal desse projeto de pesquisa é a proposição e o desenvolvimento de novos métodos de coordenação e cooperação em sistemas multirrobô, especialmente explorando abordagens e técnicas de aprendizagem de máquina, como aprendizagem por reforço. A pesquisa será desenvolvida considerando-se três etapas básicas: (i) navegação autônoma, garantindo a movimentação coordenada dos robôs em ambientes desconheci-dos e povoados por obstáculos estáticos e dinâmicos; (ii) alocação dinâmica de tarefas, visando a distribuição das subpartes de uma missão de maneira balanceada entre os robôsdo time, considerando as características específicas de cada um; e (iii) cooperação dos robôs, buscando a realização dessas sub-tarefas colaborativamente de forma a alcançar o objetivo geral. Espera-se ao final obter contribuições científicas para cada uma dessas etapas, principalmente a partir da proposição de novos algoritmos e metodologias de aprendizagem colaborativa em sistemas multiagentes.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Jardim Messeder de Alvarenga

Ciências Biológicas

Genética
  • caracterização do papel da enzima mitocondrial succinato desidrogenase nas vias de sinalizaçâo mediadas por ácido salicílico
  • As espécies reativas de oxigênio (ROS) são importantes moléculas sinalizadoras, ou mensageiros secundários, em uma complexa rede de sinalização, que é fundamental para o desenvolvimento, e para a resposta de plantas a diferentes estímulos ambientais. Por outro lado, estas moléculas representam uma ameaça oxidativa à célula, e em altas concentrações podem danificar diferentes componentes celulares. Dessa forma, as vias de produção e eliminação de ROS devem ser finamente moduladas, e apesar destas vias terem sido amplamente estudadas, incontáveis aspectos ainda permanecem desconhecidos. Em tecidos heterotróficos, a mitocôndria é considerada o principal sítio de geração de ROS, que são gerados majoritariamente na cadeia transportadora de elétrons. Recentemente nós demonstramos que o complexo II da cadeia transportadora de elétrons, correspondente à enzima succinato desidrogenase (SDH) é um importante sítio de geração de ROS em plantas, regulando mecanismos de controle da expressão gênica, o desenvolvimento e a resposta de plantas ao estresse. De fato, diferentes trabalhos demonstram que mutações ou o silenciamento dos genes das subunidades da SDH levam a alterações no estado redox das plantas, decorrentes da diminuição do conteúdo líquido de ROS. Além disso, essas plantas apresentam ainda um padrão alterado de alguns processos fisiológicos, tais como fotossíntese, abertura estomática, produção de pólen e resposta à estresse biótico. Adicionalmente, a SDH é um sítio direto de ação do hormônio vegetal ácido salicílico, regulador-chave da resposta da planta a patógenos, sendo fortemente inibida em um mecanismo acoplado com o aumento da geração de ROS. Consequentemente, mutações na SDH estão relacionadas com deficiência nos mecanismos de geração de ROS e na resposta ao ácido salicílico. No entanto, muitos aspectos relacionados com o papel da SDH nas vias de transdução de sinal mediadas pelo ácido salicílico, e de que forma este hormônio regula o metabolismo mitocondrial, ainda permanece desconhecido. Neste trabalho pretendemos caracterizar funcionalmente as diferentes subunidades de SDH e o papel dos mecanismos de geração de ROS, nas vias de sinalização mediadas por ácido salicílico.Com o conjunto de resultados obtidos esperamos identificar novas vias de sinalização, ampliando a visão do papel das ROS no desenvolvimento vegetal e nos mecanismos de respostas de plantas a estímulos ambientais geradores de estresse oxidativo. Pesquisas desta natureza tornam-se ainda mais importantes se levarmos em consideração que a produtividade das mais diferentes culturas depende da capacidade destas de responder a diferentes tipos de adversidades ambientais, que são fortemente relacionadas ao estresse oxidativo em células vegetais.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Marcel Gonçalves Leite

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • filmes de gan para aplicações em dispositivos saw de uso aeroespacial
  • Este projeto tem como principal objetivo a produção e otimização das propriedades de filmes de GaN, AlGaN e InGaN e de hetorestruturas de AlGaN/GaN e InGaN/GaN crescidos por sputtering reativo. Visa-se obter camadas com nanoestrutura ordenada, com alto grau de cristalização e textura apropriada para aplicação em sensores SAW voltados para monitoramento de integridade estrutural de veículos aeroespaciais. A montagem e caracterização dos dispositivos SAW também são previstas neste projeto. É importante mencionar que a aplicação de GaN e suas ligas/heteroestruturas relacionadas crescidas por sputtering em dispositivos SAW é inédito e desperta grande interesse científico e tecnológico, fato que eleva exponencialmente o impacto deste trabalho. Além disso, dada a importância dos sensores SAW na tecnologia aeroespacial, a execução deste projeto é estratégica para atender aos interesses do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA). O desenvolvimento deste projeto visa, de forma mais abrangente, a implantação da linha de pesquisa em GaN e materiais relacionados no ITA, abrindo um novo leque de temas de pesquisa, dissertações de mestrado e teses de doutorado junto ao programa de pós-graduação em Engenharia Aeronáutica e Mecânica (PG-EAM) deste mesmo Instituto.
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Rodrigues da Conceição

Ciências Humanas

Teologia
  • uma tragédia protestante no século xvi: estudo transtexto-semiótico-criativo de abraham sacrifiant (1550), da autoria de théodore de bèze (1519-1605)
  • O projeto em questão tem como objeto central de estudos a peça teatral Abraham Sacrifiant. Tragedie Françoise (1550), que foi escrita pelo teólogo e poeta Théodore de Bèze. O problema de fundo a ser examinado é a recuperação ostensiva do texto bíblico de Gênesis 22, enquanto matéria prima para a composição da tragédia. O método de análise proposto, denominado de transtexto-semiótico-criativo, deriva do cotejamento de algumas teorias provenientes do pensamento de Gérard Genette e de Haroldo de Campos.
  • Universidade do Estado do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Soares de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • controle cristalino e formação de redes de nanofios semicondutores
  • Grande parte do avanço em tecnologia das últimas décadas é resultado do domínio da matéria condensada em escalas nanoscopicas. Os efeitos de superfície, apesar de considerados por muito tempo um complicador, agora são utilizados para as mais diversas aplicações. Cada vez mais temos novos tipos de materiais, como os pontos quânticos, grafeno, nanofios semicondutores e nanotubos de carbono para que este desenvolvimento continue. Os nanofios semicondutores, entretanto, tem lugar de destaque na vanguarda deste desenvolvimento de novos materiais. Grande parte desta importância se deve as suas possibilidades de síntese, sendo possível controlar sua: composição química, diâmetro, comprimento, dopagem e propriedades eletrônicas. Isto faz com que os nanofios sejam muitos versáteis, possuindo aplicações em produção de energia, biossensores, dispositivos eletrônicos, LEDs, computação quântica, entre outros. No entanto, para que essas aplicações não estejam restritas aos laboratórios de pesquisa, ainda é necessário aumentar o controle sobre a síntese de nanofios, seja em termos de sua estrutura cristalina ou de sua morfologia. Neste projeto, iremos investigar a influência do fluxo de precursores de As/P na estrutura cristalina e direção de crescimento de nanofios semicondutores de InAs/InP. Nosso objetivo é controlar a morfologia e estrutura cristalina dos nanofios durante o crescimento, criando estruturas unidimensionais complexas. O projeto será realizado em parceria entre docentes do GPMatNano (Grupo de Pesquisa em Materiais Avançados e Nanomateriais) da Universidade Federal do Paraná, campus avançado de Jandaia do Sul e o LNB (Laboratório de Nano e Biossistemas) da Profª. Dra. Mônica A. Cotta do Instituto de Física da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Além disso, a estrutura multiusuário do Laboratório Nacional de Nanotecnologia (LNNano) e da Universidade Estadual de Maringá (UEM) serão utilizadas neste projeto.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Soares Galvão

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo multi-escala das propriedades estruturais, mecânicas e de transporte de estruturas porosas
  • Neste projeto pretendemos realizar um estudo multi-escala (desde escala atômica até macro-escala, incluindo impressão 3D) das propriedades estruturais, mecânicas e de transporte de estruturas porosas. A metodologia está baseada em métodos de primeiros princípios (DFT), dinâmica molecular (clássica e quântica), elementos finitos e impressão 3D. Pretendemos estudar duas classes de estruturas: as Schwarzitas (estruturas de carbono com curvatura negativa) e espumas nanoestruturadas de grafeno e nitreto de boro.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Douglas Wegner

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • fazendo a governança de redes funcionar: uma análise da micro governança de redes públicas e privadas para a geração de ganhos relacionais
  • A governança de redes tem atraído crescente interesse de acadêmicos e gestores nos últimos anos, por diversos motivos. Em primeiro lugar, a formação de redes representa um fenômeno amplamente disseminado tanto no setor público quanto no setor privado, a ponto de caracterizar uma sociedade em rede (Castells, 2011) ou um capitalismo de alianças (Lazzarini, 2007). Essas redes são constituídas tanto para solucionar problemas sociais complexos na área de assistência à saúde (Cristofoli e Markovic, 2016), educação, segurança e meio ambiente (Bodin, 2017), quanto para elevar a competitividade de empresas privadas (Verschoore et al, 2015), acelerar a geração de inovações ou atender a demandas de mercado que necessitam de articulação coletiva (Dagnino et al, 2015). Outro motivo para o interesse no tema são os próprios desafios inerentes à governança de redes. A governança representa o conjunto de regras definido pelos atores envolvidos na rede com o intuito de garantir que os esforços sejam direcionados para o alcance dos objetivos coletivos (Albers et al, 2016) e a geração de ganhos relacionais (Dyer, Singh e Hestely, 2018). No entanto, a diversidade de atores, a assimetria de poder e informações, e a eventual existência de interesses divergentes torna a governança de redes uma tarefa desafiadora para os envolvidos. Como consequência, estudos têm sido desenvolvidos para ampliar a compreensão sobre como redes podem ser governadas e como sua eficácia pode ser ampliada (Ansell e Gash, 2008; Assens e Lemeur, 2016; Klijn e Koppenjan, 2016; Moretti, 2017). Apesar dos esforços direcionados para esse tema, ainda há lacunas específicas sobre a governança de redes. Os principais avanços foram realizados na compreensão da macro governança de redes (Provan e Kenis, 2008). Non entanto, há gaps na compreensão de como os modos de governança podem ser operacionalizados e aprimorados, em termos de funções e mecanismos (micro governança de redes) para gerar maiores ganhos relacionais. Tendo como base o contexto teórico e empírico apresentado, este projeto de pesquisa tem como objetivo central identificar as funções e mecanismos para a micro governança de redes que potencializam a geração de ganhos relacionais, propondo um framework de análise que seja aplicável a diferentes formas de redes públicas e privadas. Os resultados contribuirão para superar lacunas de conhecimento na nascente teoria sobre a governança de redes (Provan e Kenis, 2008, Albers et al., 2016). Além disso, a elaboração de modelos e ferramentas servirá como base para gestores diretamente envolvidos com a governança de redes públicas e privadas.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ducinei Garcia

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de compósitos cerâmicos magnetoelétricos particulados operados apenas com campo magnético ac
  • O acoplamento magnetoelétrico (ME) em campo bias nulo é esperado apenas para sistemas magnetoelétricos monofásicos, mas, recentemente, outros mecanismos, incluindo os de origem de deformação mecânica (strain), também mostraram ser possível gerar-se tal resposta em materiais compósitos multiferroicos, com pelo menos uma fase magnética e uma fase ferroelétrica. Tal observação deu-se em compósitos de conectividades 2-2. Em diferentes conectividades, por exemplo, a do tipo 0-3 (ou de compósitos particulados), esse efeito, conhecido como acoplamento self-biased, foi relativamente pouco investigado, possivelmente devido aos desafios de também se obter relativamente altos coeficientes ME neste caso. No grupo de pesquisa de desenvolvimento desta proposta - Grupo de Materiais Ferroicos do Departamento de Física da UFSCar – com a participação da proponente como responsável, já se alcançou resultados preliminares interessantes que apontam a qualificação dos protocolos de processamento de amostras para a análise de efeitos microestruturais sobre as propriedades de sistemas compósitos 0-3. Considerando esse cenário, este projeto como objetivo a investigação da influência de parâmetros microestruturais, tais como efeito de escala, grau de conectividade e relação volumétrica entre fase magnética e fase ferroelétrica, que possam ser responsáveis por efeitos de strain geradores do acoplamento ME self-biased em compósitos multiferroicos. As amostras a serem avaliadas - de sistemas ferroelétricos perovskitas, preferencialmente as livres de chumbo, com ferritas magnoestritivas - serão produzidas sob condições otimizadas de síntese de pós e de processamento cerâmico.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Dulce Aurélia de Souza Ferraz

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • um graphic novel de um câncer de mama: instrumento de educação em saúde e popularização da ciência
  • O presente projeto tem por objetivo desenvolver um material educativo em formato de graphic novel autoetnográfico sobre câncer de mama em estágio inicial e sistematizar orientações metodológicas e pedagógicas sobre o uso desta forma de literatura no campo da saúde pública, especialmente na formação de profissionais de campos disciplinares variados que atuam na área da saúde. O material a ser desenvolvido insere-se no campo da medicina gráfica (graphic medicine), que utiliza ilustrações, infografia e histórias em quadrinhos (HQ) como ferramentas de comunicação em saúde. Enfoca particularmente o processo diagnóstico e as escolhas terapêuticas para tratamento do câncer de mama em estágio inicial, reconhecendo a magnitude deste tipo de câncer, que afeta quase 60.000 mulheres por ano no Brasil. Considera os questionamentos atuais no campo da saúde pública acerca dos modos de diagnosticá-lo e tratá-lo e propõe abordá-lo a partir dos referenciais da integralidade e do Cuidado. Partindo da abordagem autoetnográfica (baseada na experiência de uma das coordenadoras do projeto), combina saberes da Antropologia, da Psicologia Social, da Saúde Coletiva, da Epidemiologia e da Arte para explorar os processos de negociação possíveis na intimidade do cuidado clínico, os impactos intersubjetivos da doença no cotidiano e os caminhos terapêuticos possíveis e almejados. O projeto visa, assim, contribuir com o fortalecimento da capacidade institucional da Fiocruz Brasília e da UnB nas atividades de ensino, de extensão e de popularização da ciência, oferecendo uma metodologia inovadora e contando com articulação de instituições de ensino e pesquisa de diferentes regiões do Brasil.
  • Fundação Oswaldo Cruz - DF - Brasil
  • 04/07/2019-28/02/2022