Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Luisa Sousa Azevedo

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • desenvolvimento de painéis moleculares para genotipagem de snps em forrageiras tropicais
  • O maior problema enfrentado em programas de melhoramento de gramíneas forrageiras é o longo tempo necessário para o desenvolvimento de novas cultivares, com baixos ganhos genéticos anuais, fenótipos alvo complexos e longos ciclos de seleção. Há ferramentas disponíveis de seleção assistida e de seleção genômica, que ainda não são aplicadas na rotina de desenvolvimento de cultivares forrageiras, e poderiam contribuir na redução de ciclos de seleção e consequente aumento nas taxas de ganho genético. A principal limitação para implementação da seleção genômica é a necessidade de desenvolver painéis moleculares informativos e com alta reprodutibilidade. A presente proposta tem como objetivo principal desenvolver painéis moleculares específicos para espécies forrageiras tropicais. Para esse fim, será realizado o sequenciamento e montagem do genoma de capim-mombaça (Megathyrsus maximus, sin. Panicum maximum) visto que, entre as espécies alvo dessa proposta, ela ainda não possui genoma disponível; conjuntos amplos de variantes SNP serão descobertos a partir de dados disponíveis (genomas sequenciados, transcriptomas e dados não publicados gerados pela equipe do projeto). Serão identificados pelo menos 10.000 SNPs para cada uma das seguintes espécies: capim-braquiária (Urochloa spp.), capim-mombaça (M. maximus), capim-elefante (Cenchrus purpureus) e grama-pensacola (Paspalum notatum). Os SNPs identificados serão validados em acessos dos bancos de germoplasma e/ou populações dos programas de melhoramento de cada espécie e os marcadores mais informativos irão compor um painel de marcadores para utilização futura nos programas de seleção genômica. As informações geradas na presente proposta serão organizadas e disponibilizadas em uma plataforma unificada de acesso a dados genômicos de espécies forrageiras tropicais. A proposta estabelece as bases para a dinamização de programas de melhoramento de espécies forrageiras tropicais.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ana Luiza de Brito Portela Castro

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • avaliação dos efeitos ecotoxicológicos da metformina em espécies de peixes: uma abordagem mutagênica e metagenômica.
  • Diversas classes de fármacos têm sido registradas e quantificadas em águas superficiais e estações de tratamentos de esgotos em muitos países, incluindo o Brasil. A metformina, um antidiabético amplamente difundido no mundo para tratamento da diabetes Mellitus tipo 2 e outras doenças é considerada a mais frequente em ambientes aquáticos de alguns países. Esta droga é eliminada inalterada pelo corpo humano resultando na descarga em águas superficiais por efluentes de estações de tratamento de água. Efeitos adversos da metformina relatados em espécies de peixes incluem formação de gônadas intersexos, afetando a expressão de genes para vitelogenina no fígado dos machos, como documentado em Pimephales promelas, agindo como disruptor endócrino. Outros efeitos foram relatados como redução do crescimento (Oryzia latipes) e alterações comportamentais (Betta splendens), modulando genes cruciais e interferindo na cadeia trófica. Assim, este estudo pretende avaliar os possíveis impactos ecotoxicológicos da metformina utilizando duas especies de peixes como modelo, Astyanax lacustris e Danio rerio (zebrafish). A espécie A. lacustris é muito comum nos rios, riachos e córregos brasileiros e tem se mostrado uma importante referência à contaminação ambiental que será demonstrada por diferentes biomarcadores (genotoxicidade, mutagenicidade, citotoxicidade, imunocitoquímica para pesquisa de vitelogenina no fígado e estudos histopatológicos de gônadas, branquias e fígado, sob hipótese de disruptor endócrino. A espécie D. rerio será submetida as análises reprodutivas e de metagenômica da microbioma intestinal para avaliar possíveis alterações em bactérias simbióticas, importantes para crescimento e nutrição da espécie. Esta abordagem abrangente agrega conhecimento sobre os efeitos tóxicos da metformina em peixes, afetando a biodiversidade e serão relevantes para estabelecimento de níveis aceitáveis deste medicamento nas estações de tratamento de água para consumo humano em nosso país.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025