Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Simara Maria Tavares Nunes

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • as feiras de ciências da ufg/rc e a articulação cultural e científica com a educação básica: em busca de uma troca de conhecimentos entre universidade e sociedade para uma formação integral
  • Em 2020 ocorrerá a 9ª edição da Feira de Ciências da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão (UFG/RC), evento já consolidado em Catalão – GO. Esta será voltada prioritariamente para alunos regularmente matriculados em instituições de ensino público da Educação Básica (da Educação Infantil ao Ensino Médio e Técnico ou Profissionalizante). Trata - se de um evento relevante para a Cidade de Catalão e Região que, ampliando a dimensão do que é ciência - produção de conhecimento -, repercute de maneira significativa em todo o conjunto de escolas e colégios da Região, mas já tendo alcançado escolas de todo o Estado de Goiás e até fora do Estado. Assim, propõe-se neste projeto o trabalho com Feiras de Ciências como um recurso metodológico diversificado, capaz de promover o processo de ensino e aprendizagem de forma crítica, autônoma, criativa, investigativa, interdisciplinar, colaborativa e prazerosa, de forma a proporcionar uma formação integral do sujeito. Assim, torna-se um instrumento de popularização da ciência e busca da melhoria da qualidade da educação básica. Neste percurso, através da proposição de temas que propiciem o estudo de problemas e questões da sociedade, incentivar-se-á a proposição de trabalhos interdisciplinares criativos (de proposição inédita), que valorizem a inovação e a utilização do método científico e a atitude investigativa. O estudante será estimulado a escrever seu projeto de forma colaborativa, em equipe, onde este apresentará sua proposta de trabalho como se fosse uma atividade de iniciação científica na educação básica. Percebe-se assim uma relação deste projeto com as propostas da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ao proporcionar a oportunidade de um processo de ensino aprendizagem tendo como eixo a problematização do conhecimento científico através de temáticas, o que possibilita aos estudantes investigar, analisar, discutir situações problema de seu contexto sócio – cultural e buscar soluções para esses problemas individuais, sociais, ambientais, dentre outros. Assim, como proposto na BNCC, busca-se estimular a curiosidade, criatividade e o protagonismo estudantil através do diálogo da Ciência com o mundo real. Os objetivos primordiais desta 9ª edição é proporcionar um evento que através da divulgação científica estimule a curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos, despertando e estimulando o interesse de alunos de toda a Educação Básica pelas Ciências, além de proporcionar o contato com práticas interdisciplinares e em equipe, tornando a Ciência algo rico e instigante para todos nos diversos níveis de ensino. Outros importantes objetivos são estreitar as relações Universidade-Escola; estimular a relação de ensino e pesquisa nos diversos níveis de ensino, desde a Educação Infantil, incentivando a pesquisa desde os primeiros anos escolares e propiciando a formação docente na busca destes objetivos. Aliás, este tem sido um grande diferencial desta Feira de Ciências da UFG/RC, a abrangência de todos os níveis de escolaridade, oportunizando inclusive aos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental 1 a oportunidade de vivenciar a utilização do método científico, da pesquisa e de atividades de iniciação científica e que comuniquem suas descobertas e resultados ao público, o que tem sido motivo de grande visibilidade para alunos e professores desta etapa de ensino (educação básica). Através da adoção de temáticas que propiciem a pesquisa da realidade local, regional, nacional e mundial, a fim de que os alunos busquem soluções científicas para os problemas detectados (abordagem CTS de Ensino), tem-se buscado incentivar a utilização dos avanços científicos e tecnológicos a favor da diminuição das desigualdades sociais e da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável. Buscar-se-á incentivar o trabalho interdisciplinar e colaborativo através da regra de participação em grupos. Todos os atores, alunos e professores da educação básica, terão acesso a um Curso de capacitação ofertado pela Regional Catalão, onde serão orientados em relação às normas do evento como criatividade, inovação e utilização do método científico e, principalmente, em relação a escrita científica do resumo a ser apresentado. A divulgação da 9ª Feira de Ciências da UFG/RC será realizada por meio das oficinas de capacitação citadas acima, além de cartazes e regulamentos encaminhados via email e entregues pessoalmente às Secretarias de Educação, à Direção das Escolas, professores e alunos da Educação Básica através da visita as salas de aula das escolas. Neste evento tem-se trabalhado desde sempre com a interdisciplinaridade e com a contextualização do conhecimento. Tem-se para isso adotado o trabalho com a abordagem de Ensino CTS. A abordagem de Ensino CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade) permite a interação do educando com o mundo, pois propicia a alfabetização científica, despertando o senso crítico e reflexivo do aluno. Chassot (2000) salienta que a alfabetização científica é um conjunto de conhecimentos que facilitariam aos homens e mulheres fazerem uma leitura do mundo em que vivem, auxiliando o aluno a construir conhecimentos, habilidades e valores necessários para tomar decisões responsáveis sobre questões de ciência e tecnologia na sociedade e atuar na solução de tais questões (AIKENHEAD, 1994). Dentre os resultados esperados tem - se o estímulo à curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos; a participação efetiva da comunidade no evento; a aproximação e interação escolas - Universidade - comunidade; alunos motivados para a investigação de problemáticas cotidianas; alunos mais preparados para a elaboração de projetos escritos e com desenvoltura para a comunicação de trabalhos científicos de forma a divulgar os avanços científicos e tecnológicos a favor da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 31/01/2021-31/01/2022
Foto de perfil

Simeia de Nazare Lopes

Ciências Humanas

História
  • sistema nacional de avaliação e os pcn´s: as abordagens étnico-raciais nas provas do saeb, enem e enade (2008-2017).
  • A obrigatoriedade da lei Nº. 11.654/08, também pode ser pensada como uma política de valorização das identidades e da memória de grupos sociais ausentes nos currículos da educação básica. Após a implementação dessa lei, firmou-se a necessidade de se discutir sobre a desigualdade racial e social e sobre as práticas de discriminação presentes na cultura escolar, entretanto como essas questões estão sendo aferidas em sociedade é o que se busca nessa pesquisa. Como o SINAES percebe seus objetivos de diagnosticar as políticas de ações afirmativas no ensino básico e superior? Através das questões das provas do ENEM e ENADE para os alunos será feita a seleção das perguntas que envolvam as relações étnico-raciais dentro das diversas temporalidades históricas abordadas nos Temas Transversais dos PCN´s. Com base na produção acadêmica e dos movimentos sociais buscar-se-á perceber como as provas elaboradas pelo SINAES articulam essas demandas em suas questões, bem como perceber como as pluralidade cultural é entendida pelo governo, tendo em vista que essa perspectiva de análise não situa o debate para a superação do racismo e das desigualdades raciais na educação. Nesse sentido, entende-se que a análise das questões das provas possibilitam observar como o MEC entende a relação entre as diretrizes propostas para o ensino (os eixos e temas transversais dos PCN´s, as ações afirmativas) e a aferição dessas competências pelos alunos e futuros professores da educação básica. A pesquisa elegeu como recorte temporal as avaliações realizadas de 2008 a 2015 e utilizará as provas disponíveis na internet.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022