Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Priscila Schmidt Lora

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • desenvolvimento de um sistema de eletrodos de grafeno, específico para dispositivo de determinação do tempo de coagulação sanguínea
  • A presente proposta apresenta a inserção de eletrodos de grafeno com técnica de serigrafia a um dispositivo microfluídico baseado em papel desenvolvido para determinar o tempo de coagulação sanguínea. Este produto foi desenvolvido por uma equipa a qual a proponente deste projeto faz parte e encontra-se neste momento licenciada para empresa parceira do projeto (Biosens) sendo a proponente sócia desta empresa também. O protótipo representa um sistema rápido analítico microfluídico para avaliação do Tempo de Protrombina desenvolvido e patenteado pela Biosens (BR 102020004133-9) CHECKCare-60. O produto apresenta validações clínicas deste protótipo demonstram boa correlação dos resultados com os testes utilizados em rotina de análises clínicas também grande aceitabilidade pelos stakeholders envolvidos no cenário (tanto profissionais de saúde quanto usuários). Cabe ressaltar que a detecção do sinal decorrente do processo no Check CARE-60 é visual (determinada pelo usuário). E, mesmo com uma boa correlação com o resultado laboratorial padrão-ouro a inserção de eletrodos de grafeno pode agregar confiabilidade a mensuração da reação avaliada, não perdendo os aspectos positivos de ter um dispositivo baseado em papel (que pode ter um custo reduzido) com fácil produção e que posteriormente pode ter a detecção do sinal aliada ao uso de um smartphone. O dispositivo é do tipo baseado em papel (paper-based biosensor), uma grande tendência na área de desenvolvimento de dispositivos médicos, seja por sua produção ter custo mais acessível ou seja pelas condições que envolvem o descarte deste material (considerando processos simplificados como incineração). Cabe ressaltar que dispositivos deste escopo respondem às determinações ASSURED (acessível, sensível, específico, fácil de usar, rápido e robusto, sem equipamento e entregável a usuários finais) da Organização Mundial da Saúde para testes point-of-care. O desenvolvimento desse produto não só entrega ao mercado uma solução com custo acessível e ampla utilização em diversos cenários de saúde como também avança no conhecimento do uso do grafeno para construção de dispositivos médicos designados ao diagnóstico laboratorial. O uso do grafeno como material condutivo tem sido apontado como um recurso com alto potencial para detecção de reações biológicas. Isso faz com que este material seja um candidato para ser utilizado em inúmeros testes point-of-care que podem ser desenvolvidos.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Priscila Schmidt Lora

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • validação de sistema analítico microfluídico rápido para detecção do tempo de protrombina
  • O presente projeto está relacionado ao depósito de uma patente de inovação, assim é necessário que seja mantido sigilo com as informações aqui apresentadas. O teste de protrombina (TP) é realizado em laboratórios de análises clínicas para mensurar o tempo de ativação da cascata de coagulação, ou seja, o tempo que o componente fibrinogênio presente na cascata leva para ser convertido em monômeros de fibrina, dando origem a um coágulo que vai contribuir para interromper uma lesão quando ocorre algum desequilíbrio na hemostasia sanguínea. (HERNANINGSIH; AKUALING, 2017). Atualmente, são escassos os testes rápidos para coagulação validados e implementados no mercado brasileiro de análises, e os métodos existentes exigem coletas sanguíneas invasivas, são lentos e têm alto custo. Na literatura consultada não foi encontrado nenhum teste rápido validado para esse fim produzido no Brasil. Assim, esse projeto pretende responder a seguinte questão: “Qual a aplicabilidade biológica de um sistema analítico microfluídico rápido para detecção do tempo de protrombina para acompanhamento do paciente em uso de anticoagulante oral inibidor de vitamina K?”. Assim o objetivo desse estudo é validar o uso do sistema analítico microfluídico rápido para detecção do tempo de protrombina para monitorar o tempo de protrombina em pacientes em terapia de anticoagulação oral inibidora de vitamina k. O dispositivo proposto apresenta uma forma alternativa para determinação do tempo de coagulação a beira de leito. Este produto já foi desenvolvido e validado conforme os critérios da Organização Mundial da Saúde para estas tecnologias que determina os seguintes pontos a serem avaliados: Acessível (custo estimado de R$0,60), Simples de executar (poderá ser realizado por qualquer usuário com uma simples capacitação), Rápido (o resultado é obtido 40 segundos), Robusto (não precisa de refrigeração para armazenamento), Sem equipamento (sem equipamento adicional para leitura do resultado), Sensível e Específico (após validação com 80 pacientes em relação a técnica padrão-ouro apresentou concordância substancial e correlação forte e significativa) O protótipo desenvolvido foi testado em comparação ao teste padrão utilizado por laboratórios de patologia clínica e apresentou acurácia diagnóstica adequada para utilização. Um total de 72 amostras incluídas nesta avaliação. A amostra caracterizou-se por aspectos como: idade média de idade 52 (DP 20) anos; 59,7% (43/72) pertencentes ao sexo feminino restante do sexo masculino. Os resultados foram avaliados em dois aspectos: tempo de coagulação e RNI. Ainda foram feitas análises entre observadores e métodos (dispositivo e equipamento – padrão ouro). Não houve diferença estatisticamente significativa entre as médias dos resultados de TP e RNI (teste t p= 0,08 e p= 0,61, respectivamente). Os resultados de TP do dispositivo e do equipamento apresentaram fortes concordâncias e são estatisticamente significativas (r = 0,890 (0,9), r = 0,897 (0,9) e p< 0,001, respectivamente). Assim as análises de Bland-Altman apresentam graficamente que os diferentes métodos avaliados possuem boa concordância. Cabe ressaltar que essa validação foi realizada com foco no público geral. Esse projeto pretende fazer a validação do dispositivo em um grupo de pacientes específicos que façam uso de terapia oral anticoagulante inibidora de vitamina K.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Priscila Valverde de Oliveira Vitorino

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • velocidade de onda de pulso e fatores associados à rigidez arterial em adolescentes brasileiros
  • Introdução: a prevenção de doenças cardiovasculares deve iniciar na infância, sendo assim a escola é um ambiente propício para esse fim. Uma das formas de avaliar o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares e lesão de órgãos-alvo é a avaliação da rigidez arterial que pode ser estimada pela velocidade de onda de pulso obtida por meio da verificação da pressão central. Não existem valores de normalidade definidos de velocidade de onda de pulso para adolescentes brasileiros e os estudos sobre a associação de fatores sociodemográficos e de estilo de vida com aumento da rigidez arterial são escassos. Objetivo: identificar os valores de normalidade da velocidade de onda de pulso e os fatores associados à rigidez arterial em adolescentes brasileiros de escolas públicas. Método: será avaliada uma amostra representativa de adolescentes de 10 a 19 anos da cidade de Goiânia, matriculados em escolas da rede estadual de educação no ano de 2018. Serão empregados questionários sobre: aspectos sociodemográficos, estilo de vida, atividade física, capacidade funcional, avaliação antropométrica,composição corporal, maturação sexual e consumo alimentar. Os valores de referência serão determinados de acordo com o valor da pressão arterial sistólica e diastólica. Serão utilizados testes estatísticos de comparação, correlação e associação. Resultados esperados: espera-se com o estudo definir valores de referência para a velocidade de onda de pulso em adolescentes brasileiros e estabelecer os fatores associados ao aumento da rigidez arterial para adolescentes. À partir dos resultados referentes aos fatores associados à rigidez arterial, estratégias de promoção de saúde poderão ser mais assertivas, fundamentadas em instrumentos de fácil aplicação e baixo custo (questionários e avaliações simples) que podem ser aplicados por qualquer profissional da saúde e implementados tanto no Programa de Saúde na Escola, quanto no Programa de Saúde da Família e outros programas constituintes do Sistema Único de Saúde. Os valores de referência da pressão central poderão ser utilizados de forma imediata nos níveis de assistência de média e alta complexidade e futuramente na baixa complexidade. Essa medida pode avaliar o risco de doenças cardiovasculares e lesões de órgãos alvo que são importantes para efetivação de tratamentos mais resolutivos, reduzindo a morbimortalidade e menos onerosos para o sistema único de saúde e para a população.
  • Pontifícia Universidade Católica de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Priscila Vanessa Zabala Capriles Goliatt

Ciências Biológicas

Biofísica
  • estudo em larga escala de fármacos para o tratamento da doença de alzheimer: triagem virtual e validação in vitro, ex vivo e in vivo
  • A Doença de Alzheimer (DA) é uma doença neurodegenerativa progressiva comprometendo funções cognitivas e motoras. É uma doença que ainda não possui cura e que apresenta tratamentos farmacológicos que visam controlar os sintomas e evitar sua progressão. Trabalhos como os de Jeffrey Cummings, et al., (2017) e Jaume Folch, et al. (2016), vêm apontando a urgência pela busca de novas terapias para o tratamento da DA. O objetivo deste projeto é atender a demanda pela descoberta de novas terapias farmacológicas para o tratamento da Doença de Alzheimer (DA), através de uma abordagem de pesquisa que une experimentos in vitro, ex vivo, in vivo e in silico. Nos estudo in silico, visamos a predição da estrutura 3D de alvos moleculares para fins terapêuticos da DA. Com foco nas moléculas sintetizadas pelo nosso grupo de pesquisa bem como para compostos já descritos na literatura, estudos de virtual screening serão executados. A partir desses resultados de docking molecular, todos os compostos considerados promissores para o tratamento da DA serão avaliados quanto a possibilidade de otimização molecular. A avaliação de propriedades farmacocinéticas e toxicológicas dos compostos estudados ajudarão a guiar a etapa de otimização molecular, planejamento e síntese de compostos protótipos. Os compostos serão estudados in vitro e ex vivo quanto ao seu potencial inibitório, citotóxico e terapêutico. Nos estudos in vivo, através da administração periférica de LPS em camundongos, reproduziremos o comportamento tipo-depressivo bem como o deficit cognitivo, como a perda de memória. Após a administração dos compostos selecionados, os animais serão avaliados quanto a sua memória de curta- e longa-duração e quanto a sua atividade locomotora.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Priscilla Andressa de Sousa Silva

Engenharias

Engenharia Aeroespacial
  • estruturas invariantes aplicadas ao estudo de missões a asteroides
  • Esta proposta visa investigar trajetórias para missões a asteróides no contexto da dinâmica de muitos corpos. Em particular, estamos interessados no estudo e aplicação de soluções invariantes associadas regiões de estabilidade efetiva em sistemas de equações diferenciais que modelam a dinâmica de pequenos corpos. Em geral, regiões de estabilidade possuem fronteiras abruptas e bem definidas que atuam como barreiras entre soluções que permanecem confinadas no espaço de fase por tempos longos e soluções não-confinadas. Devido às suas características dinâmicas, essas regiões podem explicar fenômenos diversos, tais como o comportamento de certos corpos celestes e o movimento de espaçonaves em torno de potenciais gravitacionais de sistemas múltiplos. Assim, através de uma abordagem analítico-numérica e usando ferramentas de Sistemas Dinâmicos, este projeto busca explorar a aplicabilidade de estruturas invariantes em missões de aproximação, captura e transporte de asteroides.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Priscilla Barbosa Ferreira Soares

Ciências da Saúde

Odontologia
  • efeito da radioterapia e laser de baixa intensidade no reparo ósseo em defeito preenchido com enxerto ósseo particulado
  • A radioterapia induz diversas alterações no tecido ósseo como redução na proliferação e diferenciação de osteoblastos, modificação na morfologia óssea devido à hipocelularidade e redução na vascularização. A osteorradionecrose (ORN) é uma das complicações mais severas em pacientes acometidos câncer de cabeça e pescoço decorrentes do tratamento com radioterapia. O risco de ORN é maior quando exodontias são realizadas após radioterapia, desta forma, o que faz estabelecer a recomendação de exodontias na fase pré-radioterapia. As alterações ósseas após exodontias têm tido enfoque na Odontologia, visando melhorar o processo de reparo. A utilização de biomateriais parece ser mais eficiente para diminuir alterações dimensionais quando comparado ao alvéolo preenchido somente por coágulo. O laser de baixa intensidade (LLLT) pode aumentar o número de osteócitos e também influenciar positivamente no reparo do tecido ósseo. Desta forma, o objetivo deste trabalho é avaliar o efeito da radioterapia e do LLLT no reparo ósseo de defeitos preenchidos com enxerto ósseo xenógeno particulado. Quarenta ratos Wistar serão divididos em 4 grupos aleatoriamente (n=10): (A) Sem radioterapia; (B) Radioterapia; (C) Sem radioterapia + LLLT e (D) Radioterapia + LLLT. Em todos animais, defeitos ósseos serão criados nos fêmures e nas tíbias, sendo que o lado direito será preenchido somente por coágulo e o lado esquerdo por biomaterial particulado. Sete dias após o procedimento cirúrgico os animais dos grupos (B) e (D) passarão por radioterapia (15gy) e os grupos (A) e C) por laserterapia. Os animais serão sacrificados após 14 dias do procedimento cirúrgico. A análise da microarquitetura do tecido ósseo neoformado será por meio de microtomografia computadorizada de precisão e histomorfometria; a análise do conteúdo mineral e do colágeno por meio de espectroscopia FTIR; a análise do conteúdo e comportamento celular, da expressão das proteínas RANK, RANKL e OPG e avaliação de osteoblastos e osteoclastos será por histomorfometira e imunohistoquimica; a avaliação da rugosidade superficial neo formada por meio de microscopia de força atômica; o teste de flexão de 3 pontos para análise da força máxima para fratura, rigidez e resiliência do osso neoformado. Os dados serão analisados de forma qualitativa e quantitativa, sendo a última analisado apor ANOVA two-Way, seguido do teste de Tukey, desde que a, empregando nível de significancia de =0,05.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Priscilla Gontijo Leite

Ciências Humanas

História
  • a retórica de iseu: tradução e estudo
  • Esta proposta de projeto de pesquisa se concentra em dois eixos: (i) a tradução e a análise de três discursos judiciários do orador ático Iseu do século IV a.C.: Sobre a Herança de Cleônimo (1), Sobre a Herança de Menécles (2) e Sobre a Herança de Pirro (3) a serem publicadas em um livro; e (ii) a realização de um evento científico para divulgação e discussão acerca da retórica antiga. A importância da tradução desses discursos, que ainda não possuem uma tradução para o português, é de fornecer acesso ao leitor da língua portuguesa a valiosas fontes históricas em relação a aspectos jurídicos, sociais e retóricos da Atenas clássica. Todos os discursos tratam da temática da sucessão do oikos, quando a posição do herdeiro legítimo é questionada. Além da tradução e análise dos discursos, o projeto também contempla a organização de um evento, a ser realizado durante os primeiros 12 meses do projeto, a compra de material bibliográfico para a realização da pesquisa, o custeio de viagens e diárias nacionais para promover o encontro com pesquisadores da área.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Priscilla Rodrigues Valadares Campana

Ciências da Saúde

Farmácia
  • investigação de plantas medicinais e produtos naturais com potencial aplicação no tratamento da doença de alzheimer
  • A doença de Alzheimer (DA) é um processo neurodegenerativo progressivo, atualmente irreversível, relacionado principalmente à senescência e à senilidade. Segundo dados do Alzheimer’s Disease International (2016), mais de 47 milhões de pessoas vivem na atualidade com algum tipo de demência em todo o mundo, podendo chegar a 75 milhões em 2030. Demências, como a DA, estão entre os principais fatores que contribuem para incapacidade, dependência e mortalidade em idosos. Além dos aspectos sociais e dos impactos gerados na vida do paciente, de seus familiares e das pessoas no seu convívio social, a DA implica em custos elevados no cuidado dos pacientes. Estes custos referem-se aos gastos com medicamentos, cuidadores e médicos, bem como aqueles decorrentes do afastamento dos portadores de DA retornarem do mercado de trabalho. O início da DA é condizente com o surgimento de agregados de proteína β-amiloide, também chamados de placas senis, e de emaranhados neurofibrilares (NFT) de proteína tau hiperfosforilada, morte neuronal, principalmente de neurônios colinérgicos, e acompanhado de neuroinflamação com evidente microgliose e astrocitose, o que contribui para acentuar o processo de depleção colinérgica e avanço da DA. Estudos epidemiológicos têm demonstrado que a hipertensão é um fator de risco para demências, como a DA, existindo fortes evidências de seus efeitos deletérios à função cognitiva. Além disso, evidências clínicas indicam que o uso de medicamentos anti-hipertensivos por idosos pode estar associado a uma menor incidência de demências. Diversas classes de anti-hipertensivos apresentam efeitos benéficos na prevenção da DA em estágios iniciais. Acredita-se que o uso de inibidores da enzima conversora de angiotensina (ECA) seja benéfico para retardar o declínio cognitivo na DA podendo, inclusive, estar associado a uma melhora da neuroinflamação por atenuar a ativação microglial e reduzir a formação de placas senis. As evidências clínicas e epidemiológicas existentes indicam a importância de se avaliar o efeito de substâncias com atividade anti-hipertensiva em modelos de DA. Uma fonte promissora de substâncias anti-hipertensivas são produtos naturais de plantas, incluindo inibidores da ECA, alguns dos quais também apresentam efeitos anti-inflamatórios. Dentre as plantas da flora brasileira destaca-se a Hancornia speciosa, denominada popularmente de mangaba, para a qual nosso grupo de pesquisa demonstrou potencial atividade anti-hipertensiva em modelos in vitro, ex vivo e in vivo. Extratos de plantas do gênero Ouratea também apresentam atividade inibitória da ECA in vitro e efeito vasodilatador em preparações ex vivo de anéis de aorta de rato pré-contraídas com fenilefrina, sendo o efeito atribuído aos polifenóis, principalmente proantocianidinas. Nesse contexto se insere essa proposta, que objetiva avaliar a atividade neuroprotetora de H. speciosa, O. semiserrata e O. spectabilis com vistas à identificação de produtos naturais com potencial para o tratamento da DA. Para tal serão produzidos extratos a partir de folhas e/ou caules das espécies selecionadas para estudo utilizando diferentes sistemas extrativos visando à obtenção de extratos enriquecidos em polifenóis, principalmente proantocianidinas. Os extratos produzidos serão avaliados quanto à atividade anticolinesterásica in vitro, pelo método de Ellman, e quanto à atividade neuroprotetora em células SH-SY5Y (neuroblastoma humano) expostas a diferentes concentrações do fragmento 1-42 do peptídeo β-amiloide (Aβ42). A atividade neuroprotetora será avaliada por meio das medidas de viabilidade celular, neuroinflamação (produção de citocinas pró-inflamatórias TNF-α e IL-6) e do estresse oxidativo. Os extratos terão sua composição química avaliada por meio da quantificação de proantocianidinas e pela caracterização cromatográfica utilizando CLAE-DAD e CLUE-ESI-EM. Os resultados da avaliação biológica in vitro e da caracterização da composição química dos extratos avaliados serão utilizados para selecionar os extratos mais promissores para avaliação em modelo murino de doença de Alzheimer induzida pela administração intra-hipocampal do peptídeo Aβ42. Serão utilizados testes comportamentais para avaliação da função cognitiva dos animais bem como análises histológicas do tecido cerebral dos animais experimentais. O(s) extrato(s) com melhor potencial neuroprotetor demonstrado in vivo será(ão) fracionado(s) por meio de técnicas cromatográficas diversas visando isolar os constituintes micromoleculares bioativos, os quais serão estruturalmente caracterizados utilizando-se técnicas espectrométricas usuais. Os constituintes isolados serão avaliados quanto ao seu potencial neuroprotetor in vitro e in vivo utilizando os mesmos métodos descritos acima. Como resultado do trabalho espera-se isolar e identificar produtos naturais ou derivados de drogas vegetais com atividade neuroprotetora demonstrada in vitro e in vivo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pritesh Jaychand Lalwani

Ciências Biológicas

Imunologia
  • papel do receptor aril hidrocarboneto na modulação de células t reguladoras na infecção por plasmodium vivax
  • A malária ainda representa um problema de saúde pública mundialmente. No Brasil, mais de 90% dos casos são causados por Plasmodium vivax (Pv). Os níveis de IL-10 e de células T reguladoras (CD4+CD25+CD127-Foxp3+) estão aumentados em infecções por Plasmodium, em humanos e camundongos. No entanto os mecanismos que levam a este aumento das T reguladores e impacto destas células na fisiopatologia e imunossupressão em malária vivax são pouco estudados. A enzima indoleamine 2,3-dioxigenase (IDO) cataboliza Triptofano (TRP), um amino acido essencial em quinurenina (kynurenine, KYN). Assim, a KYN produzida liga-se ao receptor aril hidrocarboneto (Aryl hydrocarbon receptor, AhR) em células T e as diferencia em células Tregs. Nossos dados preliminares demostram elevado nívels plasmática de KYN em pacientes infectados por Pv, sendo acompanhado com um aumento em concentrações de citocinas proinflamatórias. Além disso, in vitro estimulação de células mononucleares de sangue periférico de doadores saudáveis por extrato de eritrócitos infectados por Pv (iE-Pvs), elevou os níveis de KYN, expressão da enzima IDO em células CD14+HLA-DR+ e aumento de células Tregs. Após inibição in vitro da IDO e MyD88 uma proteína chave em sinalização de Toll like receptors (TLRs), nos observamos redução em níveis dos KYN e células Tregs e um aumento na ativação de células T efetoras. Mas ainda nós não sabemos se as vias de sinalização ativadas in vitro, são as mesmas ativados em infecções autóctones por P.vivax in vivo. Também nós não sabemos papel do AhR em desenvolvimento e função das Tregs em pacientes com infeção por Plasmodium funcionam. Assim, o objetivo principal deste estudo é avaliar importância do receptor AhR e da enzima IDO na modulação das células Tregs em infecções por Plasmodium. Esta proposta, também, pretende criar infraestrutura para conservação de células e amostras de pacientes, e consolidar um jovem grupo de pesquisa na área de interação patógeno-hospedeiro para formação de futuros pesquisadores e responder perguntas relevantes para melhorar a saúde publica da região e do Brasil. Assim, o conhecimento básico adquirido contribuirá para a criação de vacinas, bem como a identificação de novos alvos para tratamentos e ajudara o plano de eliminação de vivax no Brasil e mundo.
  • Fundação Oswaldo Cruz - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Pryscilla Fanini Wowk

Ciências Biológicas

Imunologia
  • ativação e migração de neutrófilos em modelo murino de infecção com vírus da dengue e zika
  • Nos últimos 5 anos as epidemias causadas por arbovírus tornaram-se um grande problema de saúde pública mundial, com destaque para o território brasileiro que tem sofrido seguidos surtos de dengue e mais recentemente de Zika, Chikungunya e a reemergência da febre amarela. Embora já tenha sido acumulado importante conhecimento sobre a biologia viral e das complicações clínicas associadas às infecções por estes vírus, os mecanismos de patologia e resposta imune, bem como a busca por tratamentos e medidas profiláticas ainda precisam ser mais investigados. Neste contexto, o papel dos neutrófilos, a população de leucócitos mais abundante no sangue circulante, cujo número é geralmente associado à resposta inflamatória, tem sido negligenciado. Os neutrófilos, primeiras células a migrar para o sítio da infecção, possuem alta capacidade fagocítica e microbicida, com a produção de reativos intermediários do oxigênio e através da secreção de seus grânulos ou ainda pela secreção das armadilhas extracelulares. Além disso, assim como as células dendríticas, estas células também podem migrar para os linfonodos drenantes (LNDs) e apresentar antígenos exógenos e realizar apresentação cruzada influenciando a polarização de células T. Visando aprofundar o conhecimento do papel de neutrófilos nas infecções virais, o objetivo da presente proposta é avaliar a ativação e migração de neutrófilos em modelo murino de dengue (DENV) e Zika (ZIKV). Diante do exposto, pretende-se avaliar a cinética de migração de DENV e ZIKV para os LNDs e outros tecidos; a cinética de migração de neutrófilos para o sítio da infecção e para os LNDs após infecção; se as células que migraram do sítio de infecção para os LNDs e outros tecidos estão infectadas; e o perfil de ativação e fenótipo das células migratórias. Os ensaios in vivo serão realizados em camundongos competentes, C57BL/6 e S129, e em animais deficientes para a produção de interferon I, A129, e deficiente para a produção de interferon do tipo I e II, AG129. Diferentes sorotipos de DENV (1-4), e cepas das linhagens Asiática e Africana de ZIKV serão inoculados na pata traseira dos animais, e posteriormente as células que migrarem para o sítio da infecção serão marcadas com CFSE para que possam ser identificadas por citometria de fluxo ou microscopia de fluorescência nos LNDs. A elucidação destas questões auxiliará na compreensão da patologia desencadeada por estas viroses e na busca por alvos para novas terapias e vacinas.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021