Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Silvio Segundo Salej Higgins

Ciências Humanas

Sociologia
  • religião e empregabilidade - a força dos laços fracos e fortes em grupos religiosos pentecostais
  • Entre 2002 e 2013 o Brasil pode ser considerado um país afluente com ganhos crescentes na média salarial. Concomitantemente, registrou-se um processo de de mudança no perfil religioso da população. Esta pesquisa vai ao encontro desta dupla tendência para pesquisar de forma específica como os grupos religiosos de maior expressão na guinada protestante, as comunidades de culto pentecostal, transformaram-se num mecanismo específico de acesso ao mercado de trabalho formal ao mesmo tempo que criam oportunidades de emprego por conta própria. Invocamos a teoria sociológica de Mark Granovetter (1973) segundo a qual as estruturas de proximidade, ou redes interação, operam como fatores que fazem a diferença no acesso a um posto de trabalho. Neste caso, lançamos a hipótese de que as comunidades de culto operam como bolsas informais de emprego para seus membros ao mesmo tempo que cultivam uma visão de mundo própria da mobilidade social ascendente, do sucesso e do esforço individual como certitudo salutis. Neste ponto, a doutrina da prosperidade é decisiva. Metodologicamente, propomos uma pesquisa tipo survey em seis grandes capitais do Brasil entre grupos de culto pentecostal,com representatividade demográfica para este segmento específico.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022