Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Mônica Pereira dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • de covid a com vida – ainda que remota: experiências docentes de busca de inclusão em tempos de pandemia
  • Em 2020, quando a pandemia da COVID-19 chegou à América Latina, um dos sistemas sociais mais abalados, além do de Saúde, foi o Educacional e os profissionais da Educação. Escolas foram fechadas, crianças e jovens permaneceram em casa e os professores, classe profissional que compõe a principal base de sustentação do sistema educacional de qualquer país, precisaram se reinventar, profissional e pessoalmente. É que neste processo, tiveram revirado o exercício de sua docência, com o advento de diretrizes políticas emergenciais que assolaram o cotidiano das escolas em que trabalham em seus países, o que precarizou ainda mais o trabalho docente e colocou os professores em um lugar de maior exclusão quando analisada a história dessa categoria profissional. Tiveram, ainda, invadidos, pelo chamado ensino remoto, suas casas, vida pessoal, privacidade, sossego. Em decorrência de tudo isso, foram reviradas e invadidas suas saúdes física e mental. Veja-se que a grande maioria dos estudos, até meados de 2020, mais se dedicava à Saúde. Quando se aproximavam do campo da Educação, ficavam ora na escola como um todo, ora nos alunos e suas famílias. Mas não se falava nos professores. Este projeto quer saber e acompanhar que políticas foram e serão aquelas que mencionamos, que impactos causaram e causarão na classe professoral em termos do exercício de sua profissão e de sua saúde, especialmente a mental, e de que forma esses profissionais têm se adaptado e se adaptarão ainda (ou não) a todo este processo pelos próximos 3 anos. Quer, ainda, oferecer soluções a desafios levantados pelos participantes, por meio da edificação e consolidação de uma Rede Internacional Latino-americana de Inclusão na Educação Básica e da exploração e criação de tecnologias. Assim, realizaremos um estudo de delineamento qualitativo, de tipo colaborativo, comparativo e longitudinal (36 meses) com pelo menos 20 professores da Educação Básica (ao menos 5 de cada país) do Brasil, Argentina, Chile e Uruguai.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Monica Piccolo Almeida Chaves

Ciências Humanas

História
  • a militarização da questão agrária: as relações entre estado, empresários e repressão no processo de expropriação rural na região do vale do pindaré, maranhão (1964-1979)
  • Na esteira das pesquisas desenvolvidas no sentido de responsabilização dos grupos diretamente envolvidos com a ditadura brasileira, esta proposta de investigação estará centrada no processo de análise sobre a expropriação camponesa, marca indelével do Maranhão durante as décadas de 1960 e 1970, estruturando-se em torno de quatro núcleos de investigação: 1) as determinações e impactos da Lei de Terras Sarney, que ao garantir ao Estado o direito de rever a posse das terras particulares sem comprovação da respectiva cadeia sucessória ou de sua aquisição regular, inicia a trajetória de controle de grandes empresas sobre as terras maranhenses; 2) a atuação do Departamento de Desenvolvimento Agrário (DDA), órgão da Secretaria de Agricultura do Estado do Maranhão criado durante o governo Sarney, responsável pelo controle do processo de análise dos requerimentos para que emissão de títulos provisórios para as terras pleiteadas; 3) atuação da Companhia Maranhense de Colonização (COMARCO), criada por meio da lei nº 3.230, de 06/12/1971, cuja atuação estendeu-se até 1979, e que, em profunda articulação com o Departamento de Desenvolvimento Agrário, assumiu o controle de 2.300.000ha, dando início a um intenso Programa de Colonização (desenvolvimento de atividades industriais, agropecuárias, imobiliárias e comerciais) visando a atração de compradores por meio de um vigoroso processo de publicização na imprensa pernambucana, paulista e carioca, de avisos a interessados em aquisição de terras no Maranhão; 4) atuação dos órgãos de repressão no Vale do Pindaré, principal local de organização dos trabalhadores rurais na luta pela terra, com destaque para a ação da Polícia Militar no sentido de intervir no sindicato, prender suas lideranças e, principalmente, garantir proteção e impunidade para ação dos grileiros.
  • Universidade Estadual do Maranhão - MA - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Mônica Ribeiro de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • alimentos, clima e energia: projetos para a consolidação da pós-graduação na ufjf
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

Monica Santos Dahmouche

Outra

Divulgação Científica
  • os objetivos de desenvolvimento sustentável e a transversalidade da ciência, tecnologia e inovações para o planeta
  • A proposta que apresentamos reúne 32 municípios e tem como objetivo fomentar as ações da SNCT realizadas no Museu Ciência e Vida em parceria com a UERJ. As envolvem a oferta de um curso de extensão de 18h sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável com integram a Agenda 2030. O curso terá tradução na linguagem de Libras a fim de torná-lo disponível ao público surdo. Ainda no mesmo tema, organizaremos uma exposição virtual também acessível aos surdos. A exposição será imagética e indicará algumas atividades que poderão ser desenvolvidas nas escolas ou em casa, de modo a aprofundar os temas associados aos ODSs.
  • Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ - RJ - Brasil
  • 05/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Monica Taminato

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • centro multidisciplinar de otimização e validação de equipamentos de proteção individual para sustentabilidade e segurança na saúde.
  • Os profissionais de saúde representam um grupo de alta exposição ao novo coronavírus, com maior risco de desenvolver COVID-19. O paradigma utilizado no controle de infecção, em especial da segurança do paciente amplia-se para a segurança na saúde. O SARS-CoV-2 possui dimensão inferior à filtragem da N95 (20-160 nm), sendo assim, o desenvolvimento de materiais com dimensão de poro inferior ao apresentado pelo vírus é de grande interesse como zeólitas, a aplicação de partículas metálicas nanométricas, fotocatalisadores e sais, que possuam propriedades antimicrobianas, poderão atuar como barreira protetora. O uso prolongado deste equipamento de proteção tem causado lesões na pele dos profissionais, fato atribuído a não adequação anatômica para os diferentes fenótipos existentes e de materiais que resultem em conforto para o usuário, sendo necessária adequação tecnológica. Acrescenta-se a necessidade de desenvolvimento nacional de materiais adequados e sustentáveis, além da busca por novos produtos, a análise criteriosa do reuso seguro que promova proteção ocupacional para o enfrentamento da pandemia. A proposta busca promover autonomia nacional quanto ao desenvolvimento, validação e uso seguro e racional de EPI, considerando-se a aceitabilidade, ergonomia, prevenção de lesão de pele, reutilização com métodos de descontaminação, visando a segurança dos profissionais de saúde. As principais contribuições serão: Implantação do centro de desenvolvimento e validação de prototipagem e otimização de EPI; Desenvolver e validar EPI que promovam segurança ocupacional e não causem desconforto ou diminuam a acuidade visual de profissionais de saúde; Estudo do fator humano e medidas de segurança; Desenvolvimento e validação de protocolos de descontaminação e utilização de EPI para prevenção e controle do COVID-19 e outras doenças de alta transmissibilidade; Propor novos protocolos e assessoria à entidades como ANVISA.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Mônica Tejo Cavalcanti

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • tecnologia de produção de fermento láctico autóctone a partir de bactérias ácido-lácticas adaptadas ao semiárido brasileiro
  • O presente projeto está alinhado à diretriz estratégica de promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação, através do desenvolvimento de tecnologias para produção de fermentos lácticos autóctones, que possibilitem a evolução sustentável das cadeias agroalimentares vinculadas ao Semiárido; agregação de valor aos produtos regionais tradicionais; impacto sobre a qualidade de vida, inclusão produtiva e social. Nesse sentido, propõe-se desenvolver e validar a biotecnologia de produção de fermento láctico autóctone, a partir de bactérias ácido-lácticas adaptadas ao Semiárido brasileiro, aplicar em queijos tipo Coalho caprino e transferir a tecnologia para os laticínios localizados no estado da Paraíba. O projeto será constituído das seguintes etapas: processo de produção da biomassa das cepas autóctones utilizando substratos alternativos (I); processo de secagem para obtenção do fermento em escala laboratorial, estudo de embalagem e acondicionamento (II); escalonamento do processo de produção do fermento em escala laboratorial para escala industrial (III); transferência da tecnologia da aplicação dos fermentos autóctones à produção de queijos tipo Coalho caprino (IV); e elaboração do portfólio descritivo dos fermentos desenvolvidos (V). Os produtos validados serão avaliados quanto as características tecnológicas, microbiológicas e físico-químicas. Espera-se, com os resultados do projeto, contribuir com o desenvolvimento e aplicação de um fermento láctico autóctone com potencial biotecnológico inovador e de baixo custo; proporcionar uma redução de custos de produção aos laticínios da região, bem como impulsionar a produção de queijos tipo Coalho caprino com características diferenciadas e específicas do Semiárida brasileiro.
  • Instituto Nacional do Semiárido - PB - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Mônica Viegas Andrade

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • o custo econômico da malária no brasil
  • Embora existam modelos para estimar os custos econômicos da malária, estudos mais detalhados que decomponham o custo considerando os diferentes agentes envolvidos (provedores de saúde, indivíduos, comunidade), as desigualdades regionais, as perdas de produtividade, e outros custos não tangíveis são escassos. De forma geral, custos econômicos podem ser classificados em duas categorias, diretos (tratamento e controle) e indiretos (valor do tempo perdido devido à morbidade ou mortalidade prematura) e recaem sobre o sistema de saúde, famílias e sociedade. Apesar de existirem estimativas disponíveis para alguns países ou regiões, a diversidade metodológica é um impedimento para a comparação internacional. O custo econômico da malária no Brasil é desconhecido. Não há estimativa do custo total, nem de custos para unidades geográficas menores (que permitam capturar as heterogeneidades espaciais na transmissão e suas consequências sobre os gastos). Outra lacuna importante é a inexistência de estimativas de custo que permitam uma decomposição por tipo de atividade, (controle, vigilância, gerenciamento de surtos e prevenção de reintrodução) e como esses custos são financiados pelos agentes envolvidos (sistema de saúde, famílias ou sociedade). Essas lacunas impedem o planejamento estratégico do controle local da malária, e alocação ótima de recursos embasada em uma análise de custo-efetividade. A presente proposta pretende preencher essa lacuna. A partir do trabalho sobre a dengue, desenvolveremos um modelo para estimar o custo econômico da malária para o Brasil nos últimos cinco anos, desagregado por unidade da federação e tipo de parasita. Usaremos os últimos cinco anos a fim de obter estimativas para diferentes cenários de transmissão da doença, declínio (antes de 2017) e aumento (após 2017). A desagregação regional é fundamental haja vista a presença de padrões epidemiológicos distintos de transmissão da malária no Brasil: por um lado, a região amazônica (9 estados) concentra mais de 99% dos casos no país; por outro lado, a região extra-amazônica (os 17 estados restantes e o distrito federal) possui cerca de 600 casos, mais de 60% importados. A diferenciação segundo o tipo de parasita é necessária uma vez que o P. vivax tem custos extras relacionados a recaídas e hemólise em pacientes com deficiência de G6PD após tratamento com primaquina. Além disso o plano de eliminação no Brasil foca no P. falciparum (14). Em resumo, nosso estudo não apenas preenche uma lacuna de conhecimento, mas fornece uma estimativa detalhada do custo econômico da malária, que gerará insumos para a formulação de políticas eficazes de controle da malária nos níveis nacional e local. O objetivo geral desta proposta é fornecer uma estimativa mais abrangente do custo econômico da malária no Brasil, preenchendo a lacuna existente no conhecimento científico atual. Os objetivos específicos são: 1. Desenvolver um modelo detalhado para a estimativa do custo econômico da malária considerando diferentes tipos de custos e agentes envolvidos. Hipótese: Para avaliar adequadamente os custos da malária, é imprescindível considerar custos diretos e indiretos (da perspectiva do profissional de saúde e do indivíduo/comunidade) e diferenças por tipo de parasita (por exemplo, recaídas de P. vivax), padrão espacial da transmissão, e idiossincrasias nos regimes de tratamento (por exemplo, deficiência de G6PD). 2. Estimar o custo econômico da malária, decompondo por Unidade da Federação, ano, tipo de parasita e agente financiador (prestador de serviços de saúde, indivíduo/família e comunidade). Para tanto, serão utilizadas fontes de informações administrativas publicamente disponíveis, pesquisas domiciliares realizadas em municípios selecionados da Amazônia, e entrevistas qualitativas com gestores locais e tomadores de decisão envolvidos com os serviços de malária. Hipótese: Os custos da malária são heterogêneos regionalmente, em função de desigualdades na incidência, tipo de parasita, condições socioeconômicas, e esforços para impedir a reintrodução da doença. Considerar essas diferenças é crucial para a implantação adequada de estratégias de controle, devendo ser consideradas nas estimativas de custos. Dados administrativos são insuficientes para capturar os custos diretos e indiretos sendo, portanto, necessária a condução de pesquisas específicas com instrumentos padronizados para avaliar o custo e a carga da doença. 3. Desenvolver um aplicativo a ser utilizado pelo PNCM e pelos coordenadores locais, permitindo o cálculo dos custos econômicos da malária. Hipótese: Há carência de capacidade e treinamento locais que limitam o uso de dados coletados rotineiramente, enfraquecendo o planejamento e a implementação de políticas. Ao ter uma ferramenta acessível para calcular os custos econômicos da malária, os tomadores de decisão poderão formular políticas adequada para lidar com a carga da malária. Impacto. Apesar da expressiva carga da malária, os custos econômicos da doença no Brasil permanecem desconhecidos, dificultando a tomada de decisões adequadas no controle da doença em diferentes localidades. As atividades propostas por esse estudo abordarão essas lacunas. Desenvolveremos um modelo detalhado para orientar a estimativa dos custos econômicos da malária (Objetivo 1), quantificaremos esses custos para cada Unidade da Federação, decompondo por tipo de gasto, agentes financiadores e tipos de parasitas (Objetivo 2) e desenvolverems um aplicativo que permita aos formuladores de políticas o acesso rotineiro a esses custos (objetivo 3). É fundamental que dados sejam transformados em conhecimento e evidências concretos que possam orientar o desenho de políticas de controle da malária. Sem esse conhecimento, o ritmo e o sucesso dos esforços para eliminar a malária no Brasil serão muito mais lentos e potencialmente comprometidos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/02/2020-31/01/2023
Foto de perfil

Mônica Yumi Tsuzuki

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • “fatores nutricionais e alimentares chaves associados à qualidade reprodutiva e larval do cavalo-marinho hippocampus reidi”
  • Atualmente, cavalos-marinhos encontram-se em alto risco de extinção. Para reduzir a pressão do extrativismo há necessidade de otimização do processo de produção em cativeiro. Pouco se conhece sobre a alimentação dos reprodutores, a qual é essencial para a nutrição e o bem-estar animal, garantindo uma prole com qualidade e em quantidade. A proposta objetiva avaliar o efeito de alimentos naturais sobre reprodutores e prole de Hippocampus reidi. Reprodutores selvagens serão coletados para compor as amostras de análise sob condições naturais e outra parte será destinada aos experimentos em cativeiro. Em cativeiro, será avaliada a predileção (filmagem) por diferentes dietas (misidáceos=M; pós-larva de camarão=PLC; Artemia adulta enriquecida=A; A+M; e A+M+PLC). Também será verificado o efeito da alimentação sobre os reprodutores (isótopos estáveis de carbono-IEC, atividade das enzimas digestivas-AED, frequência reprodutiva-FR, microbiota intestinal-MI) e sobre a qualidade da prole (tamanho-TP, peso-PP, coloração-CP e tempo de sobrevivência à inanição após o nascimento-TIAN, composição bioquímica-CBP, sanidade-S). Com base nos resultados, será escolhida dieta para experimento de taxa (2, 4, 6x/dia) e frequência (ad libtum e 15% do peso vivo) alimentar em reprodutores. Serão analisados: AED, FR, TP, PP, CP, TIAN,CBP e S. O perfil de ácidos graxos e de aminoácidos, AED e MI serão utilizados para comparação do cavalo-marinho silvestre com o de cativeiro. O apoio desta proposta viabilizará a única equipe do país, multidisciplinar, multi-institucional e com experiência nas atividades acima propostas, a realizar pesquisa com finalidade de viabilizar a cadeia de produção do H. reidi no Brasil, permitindo a inclusão de novos produtos da aquicultura com elevado valor no mercado, incrementando a renda de produtores, e poderá resultar em benefício social da comunidade local que se organizará em cooperativas de criação, sendo um agente ecológico de conservação dos estoques naturais.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Monica Yuri Takito

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeito do ciclo menstrual sobre respostas psicofisiológicas e do desempenho físico em exercício progressivo ou contínuo até exaustão.
  • O ciclo menstrual é um evento biológico particular de mamíferos do sexo feminino controlado pelo eixo hipotálamo-hipófise-ovário que atua na liberação de hormônios. Existem poucos estudos sobre a interrelação das fases do ciclo menstrual com as respostas psicofisiológicas e seus efeitos sobre o desempenho físico. As respostas psicofisiológicas são fatores que afetam a adesão ao exercício, o qual é menor nas mulheres, ao passo que melhoras no desempenho físico podem aumentar a adesão. Portanto, o presente estudo irá analisar as respostas psicofisiológicas e de desempenho ao longo de testes físicos com carga progressiva ou constante até a exaustão em diferentes fases do ciclo menstrual. Trinta e oito mulheres fisicamente ativas e inativas realizarão três sessões de ciclismo em cada um dos estudos (estudo 1: exercício progressivo; estudo 2: exercício contínuo): fase menstrual (durante a menstruação), fase folicular (2-5 dias após a menstruação) e fase lútea (10-14 dias após a ovulação). Serão utilizados escalas psicométricas para assessor a percepção subjetiva de esforço, afeto, motivação, questionários psicológicos para assessor o humor e sintomas menstruais, e serão mensuradas respostas fisiológicas (i.e., frequência cardíaca, lactato, trocas gasosas), hormonais (i.e., cortisol) e de desempenho no ciclismo (tempo até a exaustão), juntamente com a determinação das fases do ciclo menstrual via dosagem de progesterona e estrogênio, para atingir os objetivos do presente estudo.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Monique Ribeiro Tiba Casas

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • caracterização fenotípica e molecular de isolados de salmonella spp. de origem animal às polimixinas
  • Os isolados de Salmonella spp. são frequentes agentes causadores de doenças de transmissão hídrica e alimentar, mas também podem causar doenças invasivas graves, principalmente em imunocomprometidos, e atualmente vem apresentando perfis de resistência as principais classes de antibióticos. Em 2015, surgiu o primeiro relato da resistência às polimixinas mediado pelo gene mcr (mobile colistin resistance), que se disseminou por diversos continentes. O objetivo deste trabalho é realizar a caracterização fenotípica e molecular de cepas de Salmonella spp. resistentes a polimixinas. Será realizada a identificação da presença de mutações nos genes associados à resistência às polimixinas (pmrA/B, phoP/Q) e dos genes de resistência plasmidial (mcr) às polimixinas, através da PCR e sequenciamento de Sanger. Nas cepas resistentes a colistina será realizado o sequenciamento de genoma completo para caracterização dos plasmídeos de cepas positivas para os genes mcr que serão caracterizados frente à tipagem molecular de incompatibilidade plasmidial (Inc type) e pMLST. Através dos resultados obtidos do sequenciamento, os demais genes de resistência associados, fatores de virulência e a diversidade genética através do Core Genome Multilocus Sequence Typing (cgMLST) poderão ser analisados. Considerando a representatividade e contemporaneidade dos isolados recebidos em nosso laboratório, proveniente de fontes humana, animal e ambiental, iremos realizar este estudo uma vez que, dados sobre a resistência as polimixinas ainda são escassos em nosso país, e esta droga é rotineiramente utilizada em animais ocasionando uma pressão de seleção imposta pelo uso de colistina. O conhecimento dos mecanismos de resistência a este fármaco poderá contribuir para o entendimento da disseminação da resistência e novas estratégias de controle poderão ser implementadas para limitar a propagação da resistência a esta classe de antimicrobiano.
  • Instituto Adolfo Lutz - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Morgana Maria Souza Gadêlha de Carvalho

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • i feira científica de araruna (i fca)
  • A I Feira Científica de Araruna (I FCA) terá como seu foco principal a exposição de ideias, descobertas e resultados que apresentem impacto para comunidade, através da participação das escolas municipais de Araruna-PB e da sociedade, juntamente com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Dessa forma, haverá a promoção da ciência através de ações pedagógicas na educação como a produção de atividades científicas; a oferta de palestras; apresentação de trabalhos científicos com a orientação de professores, além de workshops para os alunos da rede pública sobre conhecimento cientifico. A I FCA terá como objetivo promover a interação entre os alunos do ensino fundamental II, ensino médio e estudantes da Universidade Estadual da Paraíba. Além disso, este evento objetiva a realização de oficinas didáticas nas escolas do município, desenvolvendo minicursos, elaboração de métodos de divulgação científica, visitação aos laboratórios da UEPB – campus VIII, apresentação de trabalhos no formato de painel científico, estabelecimento de medidas de biossegurança e promoção de palestras. A metodologia foi dividida em três fases: pré-evento, evento e pós evento. No que tange ao pré-evento, estabelece-se a divulgação midiática da feira, como também atividades pedagógicas nas escolas para incentivar a interação entre os alunos. O evento promoverá atividades com participação dos alunos da cidade de Araruna, para proporcionar desempenho do âmbito científico. Será ofertado palestras com temas variados, para induzir o pensamento crítico dos alunos, apresentação de trabalhos científicos, oficinas para os professores do ensino público, dentre outras atividades. Posteriormente ao evento, haverá a formulação de questionários pelo Google Forms e desenvolvimento de trabalhos científicos. Logo, a I FCA promoverá a inovação e ampliação científica ofertando assim a oportunidade de difundir o conhecimento atuando diretamente no processo de ensino e formação do aluno, estabelecendo pontes de conhecimento entre a universidade e as escolas do município, favorecendo o despertar científico entre os jovens e a estimulação de novas práticas educadoras.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 11/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Morgana Maria Souza Gadêlha de Carvalho

Outra

Multidisciplinar
  • ii feira científica de araruna (ii fca)
  • A II feira Cientifica de Araruna (II FCA) possui como objetivo principal a descoberta, exploração de ideias, resultados, esclarecimento e desenvolvimentos que gerem impactos positivos para a comunidade, por meio do envolvimento das escolas municipais e estaduais de Araruna-PB em parceria com a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Desse modo, haverá a promoção cientifica por meio da oferta de ações pedagógicas na educação, havendo assim a produção de atividades cientificas; workshops, apresentação de trabalhos científicos com a orientação de professores, oferta de palestras e minicursos para os alunos da rede pública sobre conhecimento tecnológico em plataformas digitais utilizadas atualmente na educação, as quais tiveram ênfase maior diante do cenário de isolamento social enfrentado durante a pandemia da COVID-19, a qual obrigou o governo a fechar as instituições de ensino. Dessa forma, a II FCA terá como foco promover iteração entre os alunos do ensino fundamental II e médio com os estudantes da UEPB, levando em conta os desafios impostos pelo cenário pós-pandemia da COVID-19. Como também, este projeto objetiva a efetivação de oficinas didáticas nas escolas locais, produzindo minicursos, exposição de trabalhos no formato de painel cientifico, elaboração de métodos de divulgação cientifica e promoção de palestras, tudo isso assegurados pela biossegurança. A metodologia foi dividida em três fases: pré-evento, evento e pós evento. Em relação ao pré-evento, desenvolve-se a promoção midiática da feira, além de atividades pedagógicas e tecnológicas nas escolas para estimular a relação entre alunos. No evento em si proporcionará atividades com participação dos estudantes do município de Araruna, promovendo o desenvolvimento em âmbito tecnológico e cientifico, assim sendo, almeja-se a ampliação das habilidades com as plataformas digitais e a construção do pensamento crítico dos alunos. Para o pós-evento, haverá a elaboração e trabalhos científicos.
  • Universidade Estadual da Paraíba - PB - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023
Foto de perfil

Mozart Linhares da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • educação, biopolítica e produção da branquitude no brasil
  • O projeto tem como objetivo a análise da educação enquanto dispositivo biopolítico no processo de construção de subjetividades raciais no Brasil, nomeadamente a construção da branquitude que emerge no contexto eugenista da primeira metade do século XX, sobretudo a partir da era Vargas. A partir da análise da emergência das teorias raciais, a partir dos anos 1870, e seus desdobramentos no movimento eugenista-sanitarista nas primeiras décadas do século XX, o projeto visa problematizar como uma educação eugênica passou a implicar na constituição da branquitude no Brasil, destacando seus efeitos na constituição da família, nos estereótipos raciais e na narrativa identitária nacional constituída na chamada “democracia racial”. Problematiza, a partir das teorizações foucaultianas, como a educação foi pensada neste processo, considerando as interfaces dos movimentos eugenista e sanitarista na construção de regimes de verdade implicados nos processos de subjetivação racial e constituição do corpo-espécie da população nacional. A análise biopolítica das relações entre educação e eugenia possibilita o entendimento da construção do racismo estrutural no país, apontando para os processos de educabilidade mais amplos (para além da escola) que governam processos de subjetivação, no caso, subjetivação racial. A hipótese defendida na proposta aponta para a construção de um projeto eugênico no Brasil norteado pelas estratégias educativas e culturais que serviram de esteio para a construção do mito ou ideologia da democracia racial, entendida como um dispositivo de segurança que interdita a explicitação do racismo ao mesmo tempo que o legitima nas práticas sociais, ou seja, um projeto nacional que simultaneamente aos processos de inclusão do negro na narrativa nacional o exclui pela perspectiva do branqueamento, inclusão-exclusiva, portanto.
  • Universidade de Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Murilo Gaspardo

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • crises da democracia brasileira pós-2013: mapeamento conceitual e empírico a partir das conexões entre direito e política
  • Tornou-se lugar-comum a referência à “crise da democracia brasileira”. Entretanto, a imprecisão no emprego do conceito dificulta a compreensão do fenômeno, inviabiliza uma rigorosa identificação de suas especificidades e conexões com o contexto global, e gera previsões antagônicas catastrofistas ou otimistas, mas igualmente superficiais e simplificadoras. A multiplicidade de vozes, a falta de clareza sobre suas referências, e análises apressadas têm comprometido a cientificidade e tornado o debate cada vez menos inteligível. Esta pesquisa pretende analisar os limites e a adequação da ideia de “crise” enquanto categoria teórica capaz de descrever e explicar o que se passa com o regime político brasileiro desde 2013. Trata-se de um estudo fundamental para organizar e sistematizar o debate a propósito do tema na comunidade epistêmica do Direito, verificar os limites do conhecimento já produzido e formular novas categorias mais aptas a explicar o referido fenômeno da perspectiva jurídico-institucional. Exploraremos o sentido preciso da ideia de “crise da democracia” (a que exatamente se refere? O que estaria em crise? Há uma disfuncionalidade do regime ou os próprios valores e modelos institucionais estão em crise?) e suas relações com conceitos próximos (disfuncionalidade, retrocesso, ruptura) e contrapostos (estabilidade, funcionalidade, consolidação, normalidade), em consonância com a tradição jurídica do trabalho com dicotomias. Em termos empíricos, seria possível indagar, inclusive, se haveria uma “normalidade democrática” no Brasil a ser contraposta à situação de crise e como identificá-la. A fim de responder a essas perguntas, realizaremos um “mapeamento conceitual” do uso da ideia de crise na literatura política e jurídica, e confrontaremos a análise teórica com um estudo jurídico-empírico das respostas institucionais do Congresso Nacional à suposta “crise da democracia”, especialmente no âmbito do processo legislativo.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Murilo Vicente Gonçalves da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • teoria estrutural e algorítmica de grafos: otimização combinatória e classes de grafos
  • Este projeto tem como objetivo principal investigar problemas combinatórios computacionalmente difíceis em grafos. O projeto se articula em diversas frentes, sendo que a maior delas se refere a atacar tais problemas em famílias de grafos que possuam propriedades prescritas. Tais propriedades são determinadas tanto por características estruturais dos grafos (como caracterização por subgrafos induzidos proibidos e por propriedades de particionamento ou ordenação do conjunto de vértices ou de arestas), quanto pela distribuição esperada dos graus de vértices (abordagem vinda da teoria de grafos aleatórios e da teoria de redes complexas). Adicionalmente, o projeto investiga o comportamento de algoritmos exatos para problemas NP-difíceis em grafos em geral (não apenas classes restritas).
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Mylene Christine Queiroz de Farias

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • métodos híbridos para análise de imagens médicas e diagnóstico de processos patológicos
  • In this project, we use advanced image processing and machine learning techniques to analyze magnetic resonance images of the brain, identify tumors, and help in the diagnosis of cancer. More specifically, we propose to use modern techniques of machine learning, such as deep neural networks and interpretability models, with the goal of designing an automatic system to help in the diagnosis of brain cancer tumors. An important aspect of our research is the study of the effect of the quality of the medical magnetic resonance images (MRI) in the performance (accuracy, precision and specificity) of the diagnosis system based on machine learning methods, more specifically on deep learning, for the detection of cancer brain tumors. We will consider both the presence of typical magnetic resonance image degradations (noise, blur, ringing, etc.), as the use of image processing algorithms (deblurring, denoising, deringing, etc.) to improve the quality of the original input MRI images. To train, validate, and test the system, we will used the databases available in the literature, but also create our own database, containing brain MRI images, with several levels of quality, with and without cancer tumors (of different types), processed or unprocessed. This project is part of a collaboration between the University of Brasília, Brazil, the Zhejiang University, China, e a Lomonosov Moscow State University, Rússia.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 08/08/2019-31/08/2022
Foto de perfil

Nadja Schroder

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • investigação dos efeitos neuroprotetores e melhoradores da memória do canabidiol em modelos pré-clínicos de disfunção de memória relacionados à menopausa e à neurodegeneração em fêmeas
  • Com o crescente envelhecimento populacional, cresce também a necessidade do entendimento dos mecanismos associados à patogênese de doenças prevalentes nesta faixa etária, visando o desenvolvimento de terapias que possam melhorar a qualidade de vida destes indivíduos. Entre as doenças que comprometem o sistema nervoso, destaca-se o declínio cognitivo- que tem sido o foco de investigação deste grupo de pesquisa por mais de duas décadas. Temos demonstrado ao longo dos anos, através de estudos realizados em animais, que existe uma relação inversa entre o conteúdo de ferro em determinadas regiões encefálicas e o desempenho em testes cognitivos. Posteriormente, estudos realizados em seres humanos corroboraram tal achado. Considerando que as demências (como a de Alzheimer) acometem mais as mulheres do que os homens e que seus efeitos tornam-se mais pronunciados especialmente após a menopausa, voltamos nossa atenção para a o estudo do impacto da sobrecarga de ferro e da queda dos níveis de estrogênio (pela retirada cirúrgica dos ovários - ovariectomia) sobre a memória em fêmeas. Buscaremos avaliar nestes dois modelos de declínio cognitivo associados ao envelhecimento, os efeitos do canabidiol (CBD), um dos compostos não psicotomiméticos derivados da Cannabis sativa, sobre a memória. Resultados anteriores obtidos em nosso laboratório indicam que o CBD melhora a memória em ratos machos submetidos à sobrecarga de ferro. Ainda, estudos indicam que há uma interação entre o sistema canabinoide e os hormônios femininos estrógenos, o que dá suporte a nossa hipótese de que o CBD seja um candidato terapêutico para o tratamento do declínio cognitivo associado à menopausa. Nosso estudo também buscará investigar as bases moleculares desta ação, verificando componentes do sistema canabinoide, da inflamação e da ferroptose (tipo de morte celular relacionada ao acúmulo de ferro) em ratas fêmeas submetidas à sobrecarga de ferro ou à ovariectomia e tratadas com CBD.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Nadya Araujo Guimarães

Ciências Humanas

Sociologia
  • o cuidado, as desigualdades e a pandemia: entre a familia, o mercado e o estado.
  • Nosso objeto é o cuidado, assunto especialmente visível na pandemia. Um tema sobre o qual cresce a produção bibliográfica inclusive no Brasil, mas onde há importantes desafios teóricos e para as ações e políticas. Conquanto visível e essencial, o trabalho de cuidado é precário e vulnerável. Evidências abundantes revelam as consequências desproporcionalmente negativas para as mulheres, sobretudo as negras. Assim, um primeiro foco desse projeto será confrontar o cuidado pelo prisma das desigualdades, abarcando tanto o modo como necessidades de cuidado se apresentam nos diferentes arranjos familiares num país marcado pelo familismo como valor, como o modo como são satisfeitas via as várias formas de trabalho de cuidado. Esse prisma é relevante no Brasil, onde as condições de elevada pobreza ora agudizadas fazem do acesso ao mercado de cuidados um privilégio, proliferando as formas comunitárias, via redes interpessoais de ajuda. Esse, traço, hipotetizamos, especifica a organização social do cuidado em nosso país e carece ser teorizado. Ademais, a presença do estado é restrita e frágil, sendo débil a regulação e a proteção às condições laborais das pessoas que se dedicam ao trabalho de cuidado. Assim, o tema do cuidado como um direito ganha centralidade na agenda e configura uma outra preocupação central. Por fim, a pandemia também revelou as limitações das políticas de cuidado, com maior impacto entre os mais vulneráveis. O projeto busca desvendar essa complexa matriz que sugerimos ser fragmentada e descoordenada, com políticas e regulamentações sobrepostas, inconsistentes e, às vezes, concorrentes. Confrontar desafios e verificar hipóteses mobilizará uma equipe interinstitucional e interdisciplinar para harmonizar dados sociodemográficos e registros administrativos, e testar em levantamentos-piloto, quantitativos e qualitativos, novas formas de medir. Iniciativas de estudo alinhadas com resultados uteis para os atores são, por fim, outro motor relevante da proposta.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Naíde Teodósio Valois Santos

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • cultura do uso de crack nas classes sociais média e alta no estado de pernambuco e aspectos de sua vulnerabilidade à violência e à infecção pelo hiv e outras doenças sexualmente transmissíveis
  • Nas últimas décadas, o consumo de drogas tem tomado dimensões preocupantes, com graves consequências para o indivíduo, sua família e comunidade. No campo da saúde, alguns dos problemas associados ao consumo de drogas é a maior vulnerabilidade à infecção pelo HIV e à outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), acidentes de trânsito, doenças cardiorrespiratórias, overdoses, além de agravos relacionados à violência A propagação do HIV entre usuários de drogas tem sido uma das preocupações no campo da saúde pública. No Brasil, a epidemia de HIV/aids concentra-se em populações em situação de maior vulnerabilidade – homens que fazem sexo com homens, profissionais do sexo e usuários de drogas. O consumo de crack emerge no cenário brasileiro na década de 1990, apresentando-se como fenômeno de rápida expansão. sendo uma droga com alto poder de tornar a pessoa dependente, tendo grande associação com a criminalidade. O conhecimento sobre vulnerabilidade social e uso de drogas é de grande relevância e vários estudos corroboram com a relação entre o consumo de crack e a exclusão social. Contudo, poucas são as pesquisas que investigam o fenômeno do consumo de drogas, principalmente de crack, entre pessoas de classes sociais mais elevadas. Uma das dificuldades para se desenvolver tais estudos refere-se ao acesso a indivíduos com melhores condições de vida, em especial quando se trata de comportamentos estigmatizados e criminalizados, que levam ao medo de discriminação e punições legais, bem como à preocupação com a confidencialidade de suas entrevistas e testagens. Assim, o presente projeto de pesquisa pretende investigar o perfil sociodemográfico de pessoas de classe média e alta que usam crack, suas especificidades quanto ao padrão e formas de consumo da droga, assim como quanto aos aspectos de sua vulnerabilidade relacionada a esse consumo, incluindo a violência e a infecção pelo HIV, hepatites e outras doenças infecciosas. Trata-se de um estudo transversal, sociocomportamental, empregando metodologias quantitativa e qualitativa. A população de estudo são homens e mulheres usuários de crack atendidos pelo Instituto Raid, maiores de 18 anos, que tenham consumido crack por pelo menos 25 dias nos últimos 6 meses. Será analisado banco de dados referente à realização de questionário estruturado e testes rápidos para HIV, sífilis e hepatites B e C com 200 usuários de crack, recrutados pelas técnicas de amostragem por conveniência e por bola de neve, e pela realização entrevistas semiestruturadas com subamostra do inquérito epidemiológico, determinada por saturação. Os resultados esperados compreendem o perfil sociodemográfico e a caracterização da cultura local do uso de crack em classes sociais elevadas, identificando padrões, meios, materiais, técnicas, locais e estratégias utilizadas, assim como a identificação de situações de vulnerabilidade relacionadas a este consumo.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PE - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2023
Foto de perfil

Nailê Damé Teixeira

Ciências da Saúde

Odontologia
  • saúde bucal de pacientes portadores de diabetes mellitus: diagnóstico e tratamento de alterações salivares, doença periodontal, doenças endodônticas e cárie
  • Diabetes mellitus (DM) é uma grande preocupação em saúde pública. A natureza crônica, gravidade das complicações e meios necessários para controlá-las a tornam onerosa para seus portadores e para o sistema de saúde. O tema deste estudo é o impacto da DM e controle metabólico na saúde bucal, bem como o inverso: efeito do restabelecimento da saúde bucal no controle metabólico. Estudos transversais realizados por nosso grupo de pesquisa demonstraram alta prevalência de hipossalivação, polifarmácia, periodontite, doenças endodônticas e cárie radicular, além de alterações nos parâmetros salivares, microbiológicos e imunoinflamatórios em indivíduos com DM. Nossos objetivos incluem caracterizar longitudinalmente o fluido salivar dos indivíduos com e sem DM, compará-lo com as manifestações orais e com a composição de biofilmes de outros sítios orais; avaliar o efeito dos índices glicêmicos e controle metabólico no controle das manifestações orais do DM; efeito do tratamento odontológico básico nos índices glicêmicos; isolar células-tronco do ligamento periodontal e da polpa a partir de dentes extraídos de indivíduos com DM tipo 2 e controles normoglicêmicos para avaliação de seu potencial regenerativo; e testar duas terapias inovadoras (ozonioterapia como terapia periodontal adjunta e estimulação salivar por TENS e Laser). Uma maior compreensão longitudinal da influência do DM nas alterações do microbioma, composição salivar e suas respectivas correlações com as alterações bucais poderá ajudar no entendimento das manifestações bucais da DM. A avaliação do impacto das intervenções odontológicas e o desenvolvimento de novas terapêuticas parece ser fundamental para o restabelecimento da saúde bucal e o controle glicêmico adequado. Este estudo tem potencial de inovação nas novas terapias, e por utilizar análises proteômicas, metagenômicas e modelos experimentais inovadores, incluindo análise in vitro do potencial de regenerativo de células isoladas de tecido dental diabético.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025