Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Fernando Loureiro Stavale Junior

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • investigando fotocatalíticos em superfícies de mno e mn3o4 por microscopia de tunelamento (stm) e desorção por temperatura programa (tpd) in-situ.
  • Nos últimos anos, a demanda por fontes de energia renováveis e sustentáveis tem promovido de forma significativa a investigação fenômenos ligados a novos combustíveis. Uma iniciativa particularmente interessante diz respeito à sistemas materiais que possam realizar ou emular o processo de fotossíntese, ou seja, fotosíntese artificial. Entre estes, o processo de interesse para esta proposta refere-se a conversão de água em quantidades estequiométricas de hidrogênio e oxigênio utilizando um fotocatalisador e luz natural. O processo de “imitar” a separação da água, ou dissociação da água, utilizando fotocatalisadores é um desafio, uma vez que lida com vários aspectos físicos e químicos complexos. Por este motivo, a dissociação da água tem sido amplamente investigada, ainda que estudos em escala atômica deste processo sejam pouco explorados. Para elucidarmos parcialmente este problema e oferecermos novos insights sobre este processo, buscamos neste projeto a investigação em escala atômica da adsorção e dissociação de moléculas de água na superfície de fotocatalisadores a base de filmes de óxido metálicos com composição química e cristalinidade bem definida. As propriedades de superfície destes óxidos serão modificadas pela fase e orientação cristalina do óxido e deposição de nanopartículas metálicas e os efeitos sobre sua reatividade serão investigados diretamente utilizando técnicas in-situ. Em nossa abordagem, microscopia de ponta de prova, particularmente, microscopia de tunelamento de alta-resolução será utilizada para verificarmos os sítios de adsorção e dissociação de moléculas de água em experimentos antes/depois de iluminarmos os óxidos em condições de ultra-alto vácuo. A correlação entre os mecanismos em escala nanométrica com a adsorção, dissociação e reatividade da superfície será feita por medidas de desorção por temperatura programada e desorção foto-induzida in-situ. Para atingir este objetivo, iremos combinar écnicas clássicas de ciência de superfície, como XPS e LEED, para caracterização eletrônica e estrutural a técnica de TPD. Dessa forma pretende-se investigar a força de interação entre as moléculas e filmes de óxido de manganês. A reação fotocatalítica será então ativada incidindo luz monocromática (laser) com intensidade e polarização controlada. Assim, os processos de desorção foto-estimulados serão monitorados diretamente durante a irradiação por um espectrômetro de massa posicionado próximo à superfície, assim como, em escala atômica por STM. O complexo balanço entre as propriedades físico-químicas da superfície dos óxidos e as novas propriedades óticas induzidas pela deposição de nanopartículas de prata serão acessívies nesses experimentos. Os resultados esperados incluem melhor compreensão sobre; i) como os mecanismos de fotodissociação da água ocorre em superfícies de óxidos de manganês e, consequentemente, como os sítios reativos são modificados pela fase e orientação do óxido e (ii) como nanopartículas de prata podem interagir diretamente com fótons incidentes através de plasmons e modificar a taxa de formação de portadores de carga no suporte e, finalmente, melhorar a fotocatálise.
  • Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Luis de Araujo Machado

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • propriedades térmicas e magnéticas de materiais nanoestruturados e aplicados a spintrônica
  • No presente projeto serão investigadas as propriedades térmicas, eletrônicas e de transporte de materiais magnéticos fazendo uso de técnicas de calorimetria, transportes (condutividade térmica, resistividade elétrica, magnetoresistência e magnetoimpedância) e magnetometria (magnetização, susceptibilidades ac e dc). Entre os materiais investigados no âmbito do projeto estão ligas ferromagnéticas amorfas, nanocompósitos magnéticos, ferritas e cromitas. A influência de propriedades térmicas e magnéticas em fenômenos importantes para a spintrônica será também investigada no âmbito do projeto. Entre as técnicas utilizadas para preparação dos materiais estão as técnicas mecano-síntese, melt-spinning, forno-a-arco e por sputtering, disponíveis nos nossos laboratórios. Os materiais investigados no âmbito do projeto são de interesse de diversos setores tecnológicos como, por exemplo, Energia, Petróleo, Saúde (hipertermia, aplicação seletiva de fármacos e diversos tipos de diagnósticos) e Tecnologia da Informação (gravação magnética).
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Machado Machado

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • produção de adsorventes a base de carbono para remoção de contaminantes emergentes a partir de efluentes aquosos
  • Esta posposta de projeto visa à síntese e a aplicação de estruturas a base de carbono tais como grafeno e sua família, nanotubos de carbono e carvão ativado como adsorventes na remoção de contaminantes emergentes de efluentes aquosos. Os estudos serão realizados através de experimentos em laboratório empregando o processo de adsorção em batelada, utilizando corantes e compostos farmacêuticos como adsorvatos. Será avaliada a eficiência de adsorção dos diferentes adsorventes aqui propostos, e também, serão determinadas as curvas cinéticas dos adsorvatos, contrapondo os resultados experimentais a alguns modelos teóricos. Além disso, serão determinadas as isotermas de equilíbrio para a adsorção dos diferentes adsorvatos. A fim de elucidar o processo de adsorção desses sistemas, cálculos termodinâmicos serão realizados. Devido as excelentes propriedades de textura, carvão ativado, nanotubos de carbono, grafeno e sua família podem desempenhar um papel importante na purificação de águas residuais. Sendo assim, para que esses possam vir a ser utilizados para tal aplicação, a caracterização, o estudo da capacidade de adsorção e a otimização do processo de interação entre as espécies químicas envolvidas são imprescindíveis, o que justifica o presente projeto.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Magno Quintão Pereira

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • geração de código energeticamente eficiente - edital universal
  • O hardware contemporâneo encontrado em telefones celulares implementa várias maneiras de reduzir seu consumo de energia. Duas dessas técnicas são a combinação de núcleos (cores) de baixa e alta potência (as arquiteturas chamadas Big.LITTLE) e a capacidade de ajustar dinamicamente a energia e a velocidade desses núcleos. Esse equipamento deu aos pesquisadores a oportunidade de projetar métodos para prolongar a vida útil da bateria de smartphones. Nesta proposta, afirmamos que técnicas de economia energética efetivas devem levar em consideração não somente a natureza do hardware, mas também a natureza da aplicação que otimizam. Assim, propõe-se um método de compilação de código para decidir, em tempo de execução, a configuração de hardware mais adequada a uma determinada aplicação, em um determinado momento de sua execução. Uma configuração de hardware consiste em vários núcleos, seu tipo (big ou LITTLE) e seu nível de freqüência. Para alternar entre configurações, devemos usar o compilador para instrumentar o programa. Esta instrumentação irá coletar dados de execução e irá combiná-los com informações estáticas - extraídas pelo compilador - para selecionar uma configuração de hardware. Técnicas de aprendizagem de máquina permitirão que o programa utilize os dados coletados pela instrumentação para adaptar-se a diferentes cargas de trabalho. Experimentos preliminares já mostram que podemos economizar até 25% do consumo de energia ao preço de uma desaceleração em desempenho inferior a 5%. Intencionamos aplicar as técnicas propostas em programas Java que funcionam no sistema Android, usando Soot, um arcabouço para analisar Java, a fim de instrumentar bytecodes. Acreditamos que nosso protótipo final permitirá que os desenvolvedores reduzam o consumo de energia de aplicativos Android a um preço mínimo de desempenho. Para demonstrar essa possibilidade, devemos testar nossas idéias em aplicativos que funcionam em diferentes tipos de smartphones. Esperamos que ao longo dos seus três anos, caso aprovado, este projeto possa contar com a participação de pelo menos dois alunos de doutorado e cinco alunos de mestrado da pós-graduação em Ciência da Computação da UFMG, além de quatro alunos de graduação de cursos como Ciência da Computação, Sistemas de Informação ou Matemática Computacional. Esperamos também que deste projeto resultem pelo menos seis artigos em periódicos Qualis A1 ou A2, e pelo menos seis artigos em conferências internacionais Qualis A1 ou A2. Além desses trabalhos, esperamos publicar nove ou mais artigos em conferências nacionais. Este projeto envolve a colaboração de quatro instituições. Duas universidades brasileiras, a UFMG e a UFBA, e dois centros de pesquisa franceses, o CNRS e o INRIA. O coordenador do projeto, Fernando Pereira, é professor da UFMG. O colaborador Vinícius Petrucci é professor da UFBA. O colaborador Abdoulaye Gamatié trabalha no CNRS e o colaborador Sylvain Collange trabalha no INRIA. Existe, então, uma forte perspectiva de colaboração inter-instituicional que advém deste projeto. Esta proposta, caso aprovada, fará parte de um conjunto de projetos de pesquisa, coordenados pelos participantes sênior da equipe, que têm, por objetivo, reduzir o consumo de energia em sistemas embarcados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Martins de Castro Chaib

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • construção e inovação instrumental para percussão: desenvolvimento tecnológico de protótipos para o melhoramento da performance percussiva
  • Desde o início do século XX, o fenômeno sonoro ao qual denomina-se ruído passou a ser alvo de intensa pesquisa nas artes musicais, originando desde então diversos trabalhos de caráter acadêmico e artístico. Luigi Russolo através do Manifesto da Arte dos Ruídos (RUSSOLO, 1913), priorizou a pesquisa sobre sons sem altura definida e timbres ricos em inarmônicos. Suprimindo instrumentos melódicos e concedendo o monopólio para a percussão, enfatizou a significância do ritmo [e do ruído] e revelou as possibilidades do timbre inerente às linhas percussivas (VANLANDINGHAM, 1972). Para que as pesquisas sobre o ruído pudessem alcançar dimensões em alta escala, a imersão desses compositores no desenvolvimento tecnológico para a produção de instrumentos musicais inéditos foi condição sine qua non. Os instrumentos de percussão assumiram papel preponderante sobre o tema. John Cage foi um dos responsáveis por inserir elementos sonoros percussivos inéditos ao repertório a exemplo do water gong, onde o instrumento é executado submergido na água (p.ex.: First Construction in Metal, CAGE, 1939). Na busca pelo novo e pelo atípico, percussionistas são frequentemente solicitados para o desenvolvimento e a construção de um novo instrumento (REED, 2003). Para Iannis Xenakis (1922-2001): “O percussionista deve se envolver na invenção e construção de novos instrumentos. Com integridade artística, o percussionista deve trabalhar em estreita relação com a indústria para criar estes novos instrumentos” (XENAKIS apud YOKEN, 1990). Na senda deste impulso de inovação tecnológica referente ao fazer musical percussivo, este projeto tem como principal objetivo o desenvolvimento tecnológico e construção de diferentes acessórios/mecanismos instrumentais que auxiliem na performance de obras musicais escritas para percussão. Propomos desenvolver quatro mecanismos de acessórios instrumentais: 1) controle de esteira da caixa-clara por pedal; 2) controle de placas metálicas na água (gongos, pratos, etc.) por pedal; 3) controle de pequenas baquetas e instrumentos por alavanca; 4) abafamento por pedal de oitavas de crotales. A geração de patentes, inserção dos produtos na economia cultural (e/ou criativa), a publicação de um manual bilingue (português/inglês) e submissão de artigos científicos em periódicos indexados (Qualis A) também são objetivos desta pesquisa. O projeto é interinstitucional e contará com pesquisadores da UFMG, UFOP, IFG, bolsitas PIBIC, além de integrar o cronograma de atividades do Núcleo de Excelência para o Ensino, Pesquisa e Performance em Percussão - NEP³ / IFG. Observando o repertório musical para percussão, encontramos em diferentes obras de referência diversos problemas distintos a serem resolvidos: ruídos indesejados; sons incidentais; timbres não equalizados; movimento corporal exagerado; recursos técnicos limitados, etc. Para além de resolver problemas técnicos de performance, a criação desses recursos através do desenvolvimento e incrementos de acessórios/mecanismos poderá estimular composições musicais inéditas onde relações expressivas, tímbricas e de frases não eram antes pensadas pelas limitações físicas do intérprete já aqui expostas. Sobre o Controle da esteira da caixa-clara por pedal: Muitas obras escritas que incluem a caixa-clara não permitem ao percussionista tempo hábil para acionar a alavanca da esteira: Sonata para dois pianos e percussão (1934), de Bèla Bartók (3º mov., compasso 188); Suite For Solo Snare Drum (1990), de Michael La Rosa (2º e 4º movimentos). A fábrica alemã Kolberg desenvolveu um modelo de pedal com a função de abafar a caixa, limitando-se às caixas-claras dessa mesma fabricante. Nosso intuito será o de desenvolver um mecanismo universal acionado por pedal podendo ser utilizado em qualquer caixa-clara (com diferentes sistemas de esteira). Sobre Mecanismo Pedal - Controle de placas metálicas na água: Instrumentos como gongos, pratos e tamtams são bastante utilizados em conjunto com a água, p. ex.: First Construction in Metal, de John Cage; Materiales, de Willy Corrêa de Oliveira; Water Music, de Tan Dun. Estas obras apresentam geralmente uma mesma exigência ao percussionista: rulos e ataques no instrumento ao mesmo tempo em que ele é submergido ou emergido da água. Torna-se bastante complexa a ação de controlar o gongo na água com uma mão e a manipulação de duas baquetas com a outra mão, comprometendo muitas vezes a performance e resultado musical desejado. Acreditamos que com o desenvolvimento tecnológico de um mecanismo acionado por pedal, esse tipo de problema possa ser solucionado permitindo ao percussionista ter as duas mãos livres. Sobre Mecanismo Pedal - Abafamento de discos de metal (crotales): Obras como Tombeau, de Phillipe Hurel e Archeologia del Telefono, de Salvatore Sciarrino, utilizam esse instrumento onde o controle das suas ressonâncias é um problema a ser resolvido. Observamos que a fábrica alemã Kolberg possui um mecanismo de abafamento por pedal, mas que só atende aos crotales fabricados por esta marca. Atentos à diversidade instrumental (o diâmetro dos discos pode variar de uma marca para outra), procuraremos desenvolver um protótipo que permitirá a utilização de jogos de oitavas de crotales oriundos de marcas e/ou modelos variados. Sobre Mecanismos Alavancas - Controle de baquetas e pequenos instrumentos de percussão: São muitos os casos no repertório percussivo onde trocas de baquetas são requeridas em curtíssimos espaços de tempo para preservar os timbres desejados sobre os instrumentos e o texto musical das obras executadas: p.ex.: Zyklus, de K. Stockhausen (página 7); Circuito, de Neder Nassaro, para clarinete e percussão. O controle de pequenos instrumentos tocados “a dois” como por exemplo pratos de dedo e claves também são preocupações em montagens de percussão múltipla. A obra Third Construction, de J. Cage, é um exemplo representativo da relevância desse tipo de instrumental.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Martins Mendonça

Ciências Humanas

Filosofia
  • epistemologia e método na ética aristotélica.
  • Podemos investigar o conhecimento sobre as ações humanas em dois sentidos. Um deles é a investigação sobre o conhecimento que o agente possui ao agir. Trata-se do corpo de proposições que envolvem sua percepção do mundo que o cerca, seus desejos e a avaliação que faz das circunstâncias em que está inserido, bem como suas crenças e valores morais. O segundo tipo de conhecimento sobre as ações é de ordem mais alta. Trata-se da epistemologia da ética, ou seja, do conhecimento sobre como é possível investigar e compreender a ética. Assim, o conhecimento moral de primeira ordem é aquele que é usado para efetuar as ações. O conhecimento moral de segunda ordem, ou o que estamos aqui chamando de epistemologia da ética, é aquele que envolve as condições que tornam possível a disciplina ética. Esse projeto, embora se interesse também pelo primeiro sentido de conhecimento apresentado acima, foca-se no segundo sentido. Interessa-nos saber as condições epistemológicas da ética, seu estatuto epistemológico e o método, se algum, usado por Aristóteles na ética. Buscaremos entender até em que medida os requisitos necessários para o conhecimento científico (epistēmē), conforme apresentados nos Segundos Analíticos, são aplicados na ética. Para tanto, será necessário compreender as passagens em que Aristóteles diz que não se deve buscar na ética a mesma precisão presente nas demonstrações científicas. Iremos nos posicionar também acerca da discussão sobre o método da ética. Muitos intérpretes julgam que a ética aristotélica é caracteristicamente dialética, pois usa proposições acetáveis (endoxa) como premissas de seus argumentos. Julgamos que não há boas razões para sustentar uma interpretação desse tipo sobre a metodologia aristotélica, pois tal tipo de proposição não precisa ser entendido como condição suficiente para identificar um contexto como dialético. Parte importante e original desse projeto é a justificativa que pretendemos oferecer ao uso frequente de proposições aceitas por Aristóteles em seus tratados éticos.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Mendes Botelho

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • qualidade de grãos de soja dessecada em diferentes estádios de maturação
  • Em muitas das áreas produtoras de grãos do Brasil, incluindo-se o centro-norte de Mato Grosso, são realizadas duas safras por ano, sendo que, normalmente, a soja é cultivada na primeira safra. Essa otimização do uso do solo exige que a soja seja plantada assim que iniciado o período chuvoso (normalmente final de setembro) e que a colheita seja feita entre os meses de janeiro e março (dependendo da variedade plantada), para que seja possível plantar a segunda safra do ano. A recomendação geral é que a soja está apta para ser colhida no estádio R7 o que mecanicamente – forma mais utilizada para colheita da soja – é inviável tanto pelo elevado teor de água dos grãos quanto da planta, que ainda está fisiologicamente ativa. Todavia, o retardamento da colheita após o ponto de maturação fisiológica, resulta necessariamente em perdas qualitativas no campo devido a exposição ao ataque de pragas, ao metabolismo elevado do produto e às intempéries climáticas que podem proporcionar ciclos de secagem e reumedecimento podendo causar, enrugamento e/ou rompimento do tegumento do grão ou da semente. Assim, devido ao teor de água elevado por ocasião da época de colheita, a aplicação de um herbicida dessecante para acelerar a secagem natural e consequentemente a colheita, constitui uma operação ordinária e de primordial importância entre os produtores de soja que visam a conservação da qualidade desse produto, além de possibilitar o planejamento do plantio de uma segunda safra. A forma como este manejo é realizado (tipo, modo de ação e época em que o dessecante é aplicado), pode afetar a qualidade dos grãos, inviabilizando sua utilização tanto para sementes quanto para grãos. Para contornar esse problema os produtores tentam plantar cultivares com ciclos diferentes ou aplicar o desencante de forma escalonada. Assim, apesar de a recomendação técnica de se aplicar o dessecante no estádio de desenvolvimento R7, alguns produtores aplicam o dessecante já no estádio R6 a fim de acelerar o processo de colheita dos grãos. A questão que é levantada com esse manejo e que se pretende responder com este projeto é se os grãos colhidos quando a dessecação é realizada mais precocemente (R6) apresentam diferença qualitativa significativa em relação àqueles colhidos quando o dessecante é aplicado em estádios de maturação mais tardios (R7 ou R8). Além disso, outros fatores secundários podem estar atrelados ao ponto de colheita da soja e podem alterar sua pós-colheita, como velocidade de secagem, forma característica dos grãos e a qualidade do óleo produzido. Esses resultados embasarão, ou não, os produtores de soja em ampliar a janela de colheita, permitindo, por exemplo, otimizar o uso do solo. O objetivo principal da presente proposta é avaliar a influência da aplicação do dessecante em diferentes estádios de maturação das plantas de soja na qualidade física, química e fisiológica dos grãos produzidos na região centro-norte de Mato Grosso. Assim, espera-se com esse trabalho levantar informações a esse respeito a fim apresentar para os produtores uma resposta técnica acerca do efeito desse manejo na qualidade final dos grãos de soja. Espera-se também que os resultados venham a assistir a comunidade científica no sentido de ratificar o que já vem sendo recomendado em relação à aplicação do dessecante na lavoura de soja visando sua colheita. O trabalho buscará também levantar respostas acerca do efeito que a aplicação de dessecantes em diferentes estádios de desenvolvimento da lavoura trará para os grãos durante seu pré-processamento (principalmente na secagem), e no armazenamento (principalmente sobre as características químicas do óleo.
  • Universidade Federal de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Mendonça Heck

Ciências Humanas

Geografia
  • cartografia da saúde do(a) trabalhador(a) em frigoríficos no brasil (2012-2018)
  • Compreende-se que o Brasil nestas duas primeiras décadas do século XXI intensificou suas características seculares de uma formação espacial de capitalismo periférico e dependente da qual a expansão das commodities agrominerais (soja, milho, cana de açúcar, eucalipto, minérios etc.) é um exemplo fundamental. Esta inserção dependente na divisão internacional e territorial do trabalho centrada na agroexportação, além do saque aos recursos naturais e dos conflitos territoriais que dela resultam (pilhagem territorial), também tem sido significado de agravos à saúde do(a) trabalhador(a) que se expressa nos inúmeros circuitos produtivos das commodities agrominerais espalhados pelo território nacional. Neste quesito particular, o setor de frigorificação de carnes assume posição de destaque, pois as condições de trabalho impostas nas linhas de produção relacionam-se aos agravos à saúde dos(as) trabalhadores(as). Deste modo, o objetivo da pesquisa é demonstrar, a partir da leitura cartográfica, que o setor de frigoríficos se baseia num processo de trabalho degradante que, no limite, descarta força de trabalho, pois leva a significativos casos de agravos à saúde. Metodologicamente a pesquisa está embasada na coleta, sistematização e organização de dados secundários, bem como na realização de trabalhos de campo nas regiões Oeste do Paraná e Oeste Catarinense (principais empregadoras do setor no Brasil). As atividades de campo levarão em conta a possibilidade de construção de um mapeamento participativo junto às organizações coletivas da classe trabalhadora (sindicatos, associações etc.), no qual, além de apontar para os problemas de saúde decorrentes das condições de trabalho, o intuito é ressaltar as lutas e resistências frente ao processo de trabalho degradante dos frigoríficos.
  • Instituto Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Nobre Cunha

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • distribuição dos componentes químicos da vinhaça aplicada via gotejamento subsuperficial na cultura do feijão submetido aos regimes de sequeiro e irrigado em latossolo vermelho de cerrado: acúmulo de nutrientes, rendimento e eficiência de uso da água
  • O cultivo do feijão encontra-se em plena expansão no Brasil, abrangendo áreas consideradas marginais, em especial no que diz respeito à fertilidade natural do solo e à disponibilidade hídrica. A expansão do feijão para novas áreas exige o uso de tecnologias que permitem obter alta produtividade de maneira sustentável. Nesse sentido, nos últimos anos, o emprego da vinhaça como fertirrigação nas culturas vem merecendo papel de destaque principalmente quando se pensa na produção de efluentes do setor agroindustrial. A vinhaça quando depositada no solo, pode promover melhoria em sua fertilidade; todavia, as quantidades não devem ultrapassar sua capacidade de retenção de íons, portanto, o conhecimento da composição da vinhaça e dos mecanismos de deslocamento dos seus componentes químicos no solo é de fundamental relevância, principalmente para orientação quanto às dosagens a serem aplicadas a campo. Dependendo da sua composição, a vinhaça pode substituir parcial ou totalmente a adubação mineral da cultura, especialmente em solos que não respondem ao nitrogênio, mesmo que esta substituição seja parcial, a economia de adubos é importante. Os objetivos deste estudo serão avaliar a distribuição dos componentes químicos da vinhaça e seus efeitos nos atributos físicos e químicos de um Latossolo Vermelho de Cerrado, bem como, avaliar o crescimento, desenvolvimento e componentes do rendimento do feijão fertirrigado com vinhaça submetido aos regimes hídricos de sequeiro e irrigado; monitorar os componentes químicos da vinhaça em um Latossolo Vermelho de Cerrado, por extratores de solução; avaliar as características morfológicas, o acúmulo de massa seca, índices morfofisiológicos e fisiológicos das plantas do feijão em função do emprego de doses de fertirrigação com vinhaça e do regime hídrico (irrigado e sequeiro); avaliar o estado nutricional, os componentes de rendimento e os teores de nutrientes dos grãos de feijão fertirrigado com vinhaça; identificar a melhor dose de vinhaça, que propicie a maior produtividade na cultura do feijão submetida ao regime de sequeiro e irrigado; quantificar a extração, a exportação (caules) e o retorno ao solo (restos culturais) de macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg e S) e micronutrientes (B, Cu, Fe, Mn, Mo e Zn) pelo feijão, em função de doses de vinhaça e do regime hídrico (irrigado e sequeiro); avaliar a influência da fertirrigação com vinhaça na eficiência de uso da água pelo feijão. O delineamento experimental utilizado será em blocos ao acaso, analisado em esquema de parcelas sub-subdivididas 4 x 2 x 4, com três repetições. Os tratamentos consistirão em quatro doses de vinhaça (0, 100, 200 e 300 m3 ha-1); e dois regimes hídricos (irrigado e de sequeiro) e quatro épocas de avaliações (24, 48, 72 e 96 dias após o plantio); nos três anos agrícolas. Será utilizado um sistema de irrigação localizada, o método de irrigação será o subsuperficial e a lâmina de irrigação aplicada será a de 100% da reposição hídrica. A fertirrigação com vinhaça será realizada 50% da dose antes do plantio e os outros 50%, de acordo com os tratamentos, aos 50 dias após o plantio. Serão utilizadas sementes de feijão da cultivar BRS Estilo. Ao final do experimento, pretende-se obter dados referentes à distribuição dos componentes químicos da vinhaça em Latossolo Vermelho de Cerrado, ao crescimento, ao desenvolvimento, aos componentes de rendimento e à quantidade de macronutrientes extraída, exportada (caules) e retornada ao solo (folha), considerando-se as doses de vinhaça, bem como os regimes hídricos empregados. O estudo possibilitará, ainda, fazer inferências sobre as variáveis de respostas avaliadas relativas ao feijão cultivado em condições de sequeiro, sistema bastante utilizado na região Sudoeste de Goiás e em outras regiões brasileiras, que será igualmente avaliado dentro das diferentes doses de fertirrigação com vinhaça.
  • Instituto Federal Goiano - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Nogueira de Souza

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • proliferação de linfócitos b, t cd4, t cd8 e t γδ por distintas espécies e estirpes de estafilococos em novilhas e vacas leiteiras primíparas e multíparas
  • As abordagens imunológicas têm o potencial de intervenção preventiva e terapêutica para a mastite estafilocócica e, consequentemente, para cadeia produtiva do leite. Embora o esforço por uma eliminação completa do uso de antimicrobianos em gado leiteiro não é realista, uma redução é recomendada e viável. Desse ponto de vista, ferramentas inovadoras que permitem aumento na capacidade dos animais de resistir às infecções intramamárias (IIM) podem ser de grande valor. O maior obstáculo ao estabelecer esse tipo de estratégia é a falta de compreensão da resposta imune do hospedeiro. Embora os linfócitos T e B sejam capazes de eliminar patógenos através da citotoxicidade direta, produção de anticorpos e citocinas, ativação macrófagos ou recrutamento de neutrófilos, existe uma grande lacuna na nossa compreensão do papel dos linfócitos durante as IIM por distintas de espécies e estirpes de estafilococos. Além disso, até onde sabemos, a proliferação de distintas populações de linfócitos nunca foi investigada em bovinos leiteiros de diferentes categorias (novilhas, vacas primíparas e multíparas). Assim, este estudo investigará a proliferação de linfócitos B, T CD4+, T CD8+ e T γδ por vacas leiteiras nulíparas, primíparas e multíparas sob estímulos de diferentes espécies e estirpes de estafilococos. Além disso, a produção das citocinas interleucina-17 A e interferon-γ por células mononucleares do sangue periférico sob desafio com diferentes espécies e estirpes de estafilococos em vacas leiteiras nulíparas, primíparas e multíparas será avaliada.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Pandolfo Bortolozzo

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • idade ao desmame dos leitões: uma nova perspectiva sobre produtividade, uso de antimicrobianos e lucratividade
  • A carne suína é a carne mais consumida no mundo. No Brasil, são consumidos quase 16 kg por pessoa por ano e cerca de 600 mil empregos diretos e indiretos são gerados através da suinocultura (ABPA, 2016). A produção em múltiplos sítios, em locais de produção independentes, permitiu uma maior especialização das atividades por categoria animal. O advento de programas nutricionais para atender as necessidades de leitões recém-desmamados e também a preparação das instalações de creche com ambiente adequado e controlado, possibilitaram a realização de desmames comerciais com idades mais precoces. Desta forma, a idade de desmame utilizada comercialmente reduziu drasticamente nas últimas décadas, passando para cerca de 21 a 23 dias de vida no Brasil, 25 a 28 dias na Europa. Nos Estados Unidos e Canadá reduziu-se ainda mais, entre 17 a 19 dias, porém, a viabilidade financeira não sustentou esta prática, logo aumentando para 21 dias. Se considerarmos que o desmame natural dos suínos ocorre entre 70 a 84 dias de idade (ENGLISH et al., 1977; HARRIS, 2000) fica nítido o despreparo do leitão para seguir seu desenvolvimento longe da porca e muitas vezes, recorre-se a práticas como uso de antimicrobianos em massa buscando reduzir os efeitos negativos do desmame não natural. Em estudos recentes, os efeitos do desmame precoce no trato gastrointestinal (TGI) tornaram-se mais evidentes e fortemente associados ao estresse desta fase. A liberação do fator de liberação de corticotrofinas e a ativação de receptores de glicocorticoides induzem um aumento da secreção da mucosa, permeabilidade (TEITELBAUM et al., 2008), e motilidade. A duração e a gravidade dos distúrbios no TGI estão relacionadas com o momento da vida em que o estresse do desmame ocorre (MOESER et al. 2017). A idade ao desmame está relacionada com o percentual de leitões mortos nas fases de creche e terminação. Isso porque dentro de uma amplitude de idade ao desmame de 12 a 21 dias, para cada dia a mais que os leitões permanecem com a matriz suína, é possível reduzir em 0,5% a taxa de mortalidade (MAIN et al, 2004). Através de uma perspectiva de necessidade de aumento da idade ao desmame, é imprescindível avaliar o sistema como um todo. A lucratividade da produção interage diretamente com o desempenho zootécnico do plantel, sendo esta essencialmente dependente da idade com que os leitões são desmamados. Recentes crises relacionadas ao preço dos insumos estimulam os sistemas de produção buscar ações que visem uma margem financeira positiva. A ideia de aumentar a idade ao desmame já foi comprovada por Main et al., (2005b) que pode ser uma destas ações, no entanto, no cenário norte americano, há mais de 10 anos atrás e somente com idades inferiores a 21 dias. Cada vez mais próxima a suinocultura está de um cenário de redução drástica ou até banimento da utilização de antimicrobianos. A preocupação com inúmeros e recentes casos de “superbactérias”, relacionadas à resistência destes microrganismos à muitos antimicrobianos, acionou um sinal de alerta à produção de proteína animal em nível mundial. Portanto, pesquisar alternativas para a criação de suínos com reduzido ou nenhum uso destes fármacos é uma ação muito oportuna quando se discute bem estar social de um país. Desta forma, facilitar a adaptação à creche e reduzir o estresse do desmame através do aumento da idade dos leitões pode atenuar a necessidade de se recorrer ao uso de antimicrobianos preventivos e terapêuticos. Portanto levando em conta a grande importância da idade ao desmame, é relevante que tenhamos mais informações relacionadas ao tema. Com isso, se mostra muito oportuna a busca de alternativas para uma suinocultura mais rentável aos produtores e essencialmente associada à preocupação das consequências geradas pelo uso excessivo de antimicrobianos na produção de suínos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Paulo Caneschi

Engenharias

Engenharia Civil
  • aplicação do phased array na inspeção de trilhos ferroviários
  • O trilho constitui o elemento fundamental da estrutura da via permanente e deve cumprir os seguintes propósitos: (i) resistir diretamente às tensões que recebe do trem e transmití-las aos outros elementos que compõem a estrutura da via (placa de apoio, dormente, lastro, sublastro); (ii) guiar as rodas dos veículos ferroviários, em seu movimento; e (iii) servir de condutor da corrente elétrica para a sinalização e à tração nas linhas eletrificadas. É necessário que a superfície do trilho seja a mais homogênea possível, tenha uma elevada rigidez e que possa converter a energia do tráfego em deformação elástica. Os defeitos nos trilhos são uma realidade no transporte ferroviário podendo gerar acidentes de grande proporção, o que desperta o interesse e a necessidade de um estudo. Este projeto visa à o desenvolvimento de uma nova técnica de inspeção por ultrassom de trilhos ferroviários, utilizando a técnica de Phased array, para isso será utilizado o equipamento de ultrassom Phasor XS da GE (General Electric) com transdutor Phased Array 16 elementos 4MHz Pitch 0,5mm, com ângulo de 36 graus. As amostras de trilhos com defeitos serão desenvolvidas a partir de trilhos presente no antigo pátio da RFFSA (Rede Ferroviária Federal Sociedade Anônima), denominado 4º Depósito. Dentre os parâmetros avaliados estão: posição do transdutor, acoplante, entre outros. Com esse projeto espera-se o desenvolvimento de uma nova técnica de inspeção de trilhos com melhor probabilidade de detecção e maior produtividade em relação aos métodos atuais.
  • Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Pelisser

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de concreto geopolimérico de alta resistência utilizando microfibras metálicas
  • A crescente demanda por concretos de alta eficiência, baixo custo e reduzido impacto ambiental, principalmente quando comparados aos concretos produzidos com cimento Portland, tem promovido o desenvolvimento de materiais cimentícios sem clínquer, dentre os quais estão incluídos os cimentos geopoliméricos, também denominados álcali-ativados, cuja utilização pode contribuir para redução das emissões de CO2 em projetos de construção. Considerando a elevada resistência à tração dos cimentos geopoliméricos e sua eficiência quando aplicado em elementos estruturais, uma das formas de contribuir para o seu desenvolvimento e aplicação, seria a incorporação de fibras. As fibras metálicas podem ser utilizadas em concretos geopoliméricos para melhorar suas propriedades de resistência à flexão, tração e ductilidade, uma vez que não sofrem problemas de degradação em meio alcalino, e, no geral, apresentam boa aderência fibra-matriz. Considerando o exposto, neste projeto de pesquisa, pretende avaliar o efeito da relação molar Si/Al e da adição de microfibras metálicas em uma matriz de geopolímero composta por metacaulim (mais uma fonte de alumina) ativado com silicato e hidróxido de sódio. Também serão utilizadas três composições de concreto. Serão avaliadas as propriedades mecânicas, desde o comportamento micro-nanomecânico da matriz e interface com a microfibra até o comportamento mecânico do concreto à compressão, flexão, tenacidade e módulo de elasticidade. Em função dos resultados obtidos, nos quais pretende-se atingir resistências superiores a 100 MPa, será testado o concreto em um elemento estrutural (viga) reduzindo a armadura de tração e avaliando a eficiência do concreto. Através de ensaios realizados após o período de um ano, será avaliada a evolução da aderência fibra-matriz e sua durabilidade.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Rodolfo Espinoza Quiñones

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • integração de processos otimizados no tratamento de águas residuárias contendo poluentes emergentes
  • Neste projeto de pesquisa, será investigada a otimização de sistemas de tratamento de efluentes contendo contaminantes emergentes, tais como fármacos de indústria farmacêutica ou de hospitais, utilizando processos eletroquímicos e oxidativos avançados de forma híbrida e integrada, seguidos por processos de tratamento biológico. Os processos oxidativos avançados e processos eletroquímicos oferecem vantagens peculiares na desestabilização de poluentes com boa eficiência de remoção; no entanto, em muitos casos, cada um deles como processo isolado pode apresentar certa limitação em seu potencial para remover poluentes recalcitrantes, quando é necessário atingir baixos níveis de toxicidade dentro do contexto de seus possíveis impactos ambientais. A integração ou hibridização de processos pode ser uma alternativa para aumentar substancialmente a eficiência de remoção, juntamente com a obtenção de níveis de toxicidade ambientalmente aceitáveis. Assim, a técnica de eletrocoagulação pode ser aplicada previamente ou conjuntamente como forma de auxiliar ou potencializar a eficiência do tratamento posterior por meio de processos oxidativos avançados. A otimização dos sistemas de tratamento com base na integração de processos e/ou hibridização será feita aplicando projetos experimentais específicos dentro do contexto da metodologia de superfície de resposta, procurando a melhor faixa de trabalho das variáveis de processo, seja no contexto individual, híbrido ou integrado, em que o índice de toxicidade torna-se mínimo e ambos os índices de toxicidade e biodegradabilidade são adequados para uma possível integração com processos biológicos ou outro processo de purificação. Para o estudo da integração e/ou hibridização de processos, efluentes residuárias e/ou sintéticas, contendo diferentes composições e efeitos no meio aquático, serão preparadas ou coletadas sem qualquer tratamento prévio, devidamente armazenadas e amplamente caracterizadas. Importantes parâmetros físico-químicos, como carbono orgânico dissolvido, demanda química de oxigênio, cor, pH, demanda biológica de oxigênio, compostos aromáticos simples e conjugados, turbidez, sólidos suspensos e totais, índice volumétrico de lodo, composição de elementos químicos, entre outros, serão determinados a fim de inferir e monitorar a eficiência de remoção de quaisquer materiais orgânicos e inorgânicos existentes. Para testar o impacto ambiental do efluente bruto e tratado, o índice de toxicidade será inferido e monitorado através da aplicação de bioensaios. Além disso, o índice de biodegradabilidade nos efluentes brutos e tratados será avaliado pelo teste de Zahn-Wellens, monitorando-se uma integração possível ou necessária com um processo biológico. Após a aplicação da série de processos integrados ou hibridizados, propõe-se a obtenção de uma qualidade aceitável de águas residuárias tratadas que atenda aos padrões ambientais atuais para o descarte de efluentes em corpos d'água, além de ser capaz de reutilizá-los na cadeia produtiva industrial ou outros usos.
  • Universidade Estadual do Oeste do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Rogério de Carvalho

Ciências Biológicas

Zoologia
  • diversidade ictiofaunística do alto rio paraguai, brasil
  • Os peixes dulcícolas da região Neotropical são os mais numerosos em número de espécie do mundo, No entanto, há grandes lacunas no conhecimento, entendimento e registro em bases de dados desta diversidade. Dessa forma, esforços para suprir essas carências se tornam iminentes, face às inúmeras alterações antrópicas deletérias que estamos vivenciando na atualidade, sobretudo a conversão de ambientes naturais em agrícolas e pastoril, além da poluição urbana. Com o objetivo de conhecer o estado da arte da ictiofauna da bacia do alto rio Paraguai, inexistente até o momento, serão levantadas e certificadas todas as espécies de peixes dessa área, com registro de exemplares-testemunhos em coleção, além de curadoria nas principais coleções ictiológicas dessa área: ZUFMS e CPUFMT. Todos os dados gerados serão prontamente divulgados por meio de trabalhos científicos e os das coleções científicas disponibilizados na rede de informações biológicas do speciesLink/CRIA, além de formação sólida de recursos humanos em ictiofauna, carentes na região.
  • Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Rogério Pavan

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • análise da atividade in vitro, in vivo e do mecanismo de ação de compostos benzofuroxanos frente ao mycobacterium tuberculosis
  • No último relatório da Organização Mundial da Saúde 12 bactérias com alta incidência de resistência e mais o Mycobacterium tuberculosis foram determinantes na urgência em pesquisa e desenvolvimento (P&D) de novos antimicrobianos. Em 2016 houveram 10,4 milhões de novos casos de tuberculose (TB) no mundo, os quais apenas 6 milhões foram diagnosticados e notificados. A resistência aos antimicrobianos contra TB só cresce. Atualmente a TB causa mais óbitos do que a AIDS e é estimado que em 2050 as mortes por infecções bacterianas resistentes serão a causa número 1 de mortes no mundo. Há mais de 10 anos nosso grupo vem desenvolvendo novas estratégias de busca de novos antimicrobianos contra TB. Mais de 5.000 compostos de todas as origens foram triados em nosso laboratório e menos de 5% mostraram-se promissores. Dentre esses, conseguimos encontrar um composto líder derivado de benzofuroxano que mostrou excelente atividade tanto in vitro quanto in vivo e um possível novo mecanismo de ação. Como molécula líder, verificamos a necessidade de melhorar sua atividade em bactérias resistentes sendo essa uma das propostas desse projeto. A necessidade de novos antimicrobianos é urgente, nossa equipe está se esforçando e propondo diferentes estratégias para no final poder apresentar um novo composto em potencial para estudos clínicos.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Rosado Spilki

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • abordagens múltiplas no estudo da replicação, filogenia molecular e novos compostos antivirais contra o vírus zika (zikv)
  • A primeira epidemia de grande monta relacionada ao vírus Zika (ZIKV) foi relatada a partir da Ilha Yap, em 2007, seguida de um surto ocorrido na Polinésia Francesa, em 2013. Neste momento, o Brasil é o epicentro da epidemia atual, que ainda se espalhou rapidamente em todas as Américas. A infecção pelo ZIKV manteve-se relativamente pouco estudada, tendo em vista o baixo número de casos e de baixo impacto clínico em relação a outros arbovírus. O presente projeto visa, através da união de forças entre a Universidade Feevale e Universidade Federal do Rio Grande do Sul, permitir avanços no conhecimento de questões básicas sobre a biologia da replicação do vírus Zika (ZIKV) e da diversidade genética deste agente, bem como do teste de compostos imidazólicos como possíveis antivirais para o combate às infecções pelo ZIKV.
  • Universidade Feevale - RS - Brasil
  • 03/10/2016-31/10/2020
Foto de perfil

Fernando Schnaid

Engenharias

Engenharia Civil
  • estudo do comportamento de estacas instrumentadas em solos arenosos do campo experimental de araquari
  • RESUMO A fim de proporcionar ao meio científico e geotécnico inovações e maior conhecimento na área de fundações profundas, esta pesquisa propõe estudar e melhor compreender o comportamento e os mecanismos de interação entre solos arenosos e estacas escavadas instrumentadas submetidas a carregamentos verticais e horizontais. Para isso, ensaios de campo, de laboratório e modelos em escala reduzida serão desenvolvidos e implementados, considerando como local de pesquisa o Campo Experimental de Araquari, maior campo experimental destinado a estudos em solos arenosos do mundo, pertencente à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e situado ao norte do estado de Santa Catarina. Para o êxito desta pesquisa, o projeto contará com a colaboração das instituições UFPR, UDESC, IFPR e Purdue University, bem como de diversas empresas e parcerias já estabelecidas para a implantação do Campo Experimental em sua origem. Considerando as estacas escavadas de grande diâmetro já executadas no local do estudo, assim como das sondagens e ensaios previamente realizados no local, propõe-se realizar: novos ensaios de caracterização, para total conhecimento do comportamento do solo de Araquari; prova de carga estática in loco, permitindo uma avaliação em escala real do comportamento solo-estaca; estudo da transferência de carga na interface solo-concreto de estacas em solos arenosos, a partir de ensaios em laboratório e da interpretação da prova de carga; simulação analítica e numérica dos ensaios de prova de carga do Campo Experimental de Araquari; e uma modelagem em escala reduzida em laboratório, com o intuito de melhor compreender a interação solo-estaca para problemas de esforços transversais. Com isso, pretende-se obter um conjunto completo de resultados geo-mecânicos e de comportamento do solo de Araquari, possibilitando maiores estudos e descobertas futuras na área da Geotecnia de solos arenosos e fortalecendo e otimizando conceitos, métodos e previsões relacionados aos mecanismos de interação entre estaca escavada e solo arenoso.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Vojniak

Ciências Humanas

História
  • jacques rancière e a história: temporalidades, desidentificação e dessubjetivação
  • As considerações sobre estética e política que marcam profundamente a obra do filósofo francês Jacques Rancière (1940), Professor Emérito da Universidade Paris VIII, são substancialmente estudadas, principalmente nos campos da filosofia e da arte. Menos conhecida, porém, é sua relação com a história. Não obstante pouco tratada, essa relação com a história é antiga, remete aos seus primeiros escritos do final dos anos 1960 e começos dos anos 1970, quando passou a se ocupar em publicar severas críticas ao pensamento de Louis Althusser (1918-1990), seu antigo mestre na École Normale Supérieure. Ali, entre outras, estavam em jogo questões sobre o sujeito da história. Embora menos aparentes nos estudos sobre o pensamento de Rancière, suas considerações no campo da escrita da história não são apenas antigas, mas também persistentes, pois atravessam toda sua obra e aparecem em, pelo menos, duas formas distintas e complementares: de um lado, de forma mais explícita, os problemas historiográficos estão em questão principalmente na sua “militância” acadêmica no coletivo Les Révoltes Logiques que ajudou a fundar e que fez circular periódico homônimo entre 1975 e 1981 e nos textos Les noms de l’histoire (1992), Le concept d’anachronisme et la vérité de l’historien (1996) e Figures de l’histoire (2012); de outro, de forma pontual e contextual no interior de textos sobre outros temas, os problemas filosóficos da história estão distribuídos em boa parte de sua obra, tornando-se, pois, necessário, o seu mapeamento e a sua análise. Assim, com base no estudo do arquivo bibliográfico de Jacques Rancière (compreendendo livros, capítulos, artigos, entrevistas e o comentário de sua obra), o objetivo principal da pesquisa em proposição consiste em apresentar os principais conceitos e considerações teóricas de Jacques Rancière no campo da história com especial atenção às noções de temporalidade, dessubjetivação e desidentificação.
  • Universidade Federal da Fronteira Sul - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernando Willyan Trevisan Leivas

Ciências Biológicas

Zoologia
  • sistemática de hololeptini hope, 1840 (coleoptera: histeridae: histerinae): um grupo de interesse aplicado
  • Histeridae possui aproximadamente 4.300 espécies descritas, incluídas em 391 gêneros, pertencentes a 16 tribos e 11 subfamílias, sendo que para o Brasil são registrados 85 gêneros e 352 espécies. Hololeptini (Histerinae) é constituída por 131 espécies distribuídas em seis gêneros: Hololepta Paykull, Iliotona Carnochan, Eutidium Lewis, Dimalus Marseul, Petalosoma Lewis e Oxysternus Dejean, todos com distribuição na região Neotropical. Os Hololepitini possuem importância nas Ciências Aplicadas, sendo que algumas espécies são citadas como potenciais controladoras de pragas de cultivo de banana e de coqueiro, outras registradas como inimigos naturais de meliponíneos, e ainda algumas possuem relevância na Entomologia Forense. Entretanto, há carência de ferramentas para o reconhecimento das espécies, e estudos taxonômicos e filogenéticos têm sugerido que Hololeptini representa um grupo artificial. Esse panorama atual inviabiliza a real compreensão da importância e uso das espécies nas Ciências Aplicadas. O projeto tem como objetivo estudar, sob a luz da Sistemática, a tribo Hololeptini e gerar ferramentas de identificação para táxons de importância aplicada. Mais especificamente, pretende-se: i) testar a monofila de Hololeptini e estabelecer uma classificação para tribo; ii) propor uma hipótese de relacionamento filogenético para os gêneros que compõe Hololeptini; iii) elaborar uma chave de identificação para os gêneros de Hololeptini; iv) revisar taxonomicamente os gêneros monoespecíficos (Dimalus, Petalosoma e Oxysternus) e as espécies brasileiras de Hololepta (totalizando 22 espécies); v) elaborar uma chave de identificação para as espécies brasileiras de Hololepta, a fim de solucionar uma demanda imediata de reconhecimento das espécies de interesse nas áreas aplicadas. A pesquisa será conduzida no Laboratório de Pesquisas em Coleoptera (LAPCOL), na Universidade Federal do Paraná. Será solicitado empréstimo de material para diversas instituições nacionais e estrangeiras, entretanto, uma viagem será programada para estudar parte do material-tipo nas coleções europeias. Dentre outros impactos dos resultados espera-se: i) contribuir para a classificação e reconhecimento dos Hololeptini; ii) fornecer a informação base para o desenvolvimento de pesquisas aplicadas com as espécies de Hololeptini, e consequentemente afetar positivamente o desenvolvimento socioeconômico do país; iii) contribuir na formação de recursos humanos pela capacitação de estudantes de graduação e pós-graduação.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022