Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Luiz Guilherme Medeiros Pessoa

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • agricultura biossalina como prática agrícola para o semiárido brasileiro: estratégias de produção sob diferentes cenários climáticos e impactos ambientais
  • A salinização do solo é considerada como um dos principais fatores que afetam o crescimento vegetal e a produção agrícola em regiões semiáridas no globo terrestre. As estimativas indicam que as áreas salinas vêm crescendo em nível global e excederão 50% das terras cultiváveis no mundo até 2050. Por outro lado, também há um indicativo de que a população mundial alcançará mais de 9 bilhões de pessoas até 2050. Em meio a este contexto, é de suma importância desenvolver tecnologias e propor alternativas de uso das áreas com solos e águas contendo altos teores de sais, para torná-las produtivas e contribuir para o aumento das terras agricultáveis em regiões semiáridas, a fim de recuperá-las e atender ao aumento na demanda de alimentos. Para tentar responder a questão sobre quais modelos de agricultura são promissores para ambientes com altos teores salinos, esta proposta testa a hipótese de que a agricultura biossalina é o modelo ideal para possibilitar o cultivo em áreas onde as culturas convencionais, sensíveis aos sais, não conseguem crescer e produzir satisfatoriamente. Estudos têm demonstrado o uso de espécies tolerantes aos sais com sucesso em regiões semiáridas. No entanto, para o semiárido brasileiro essas evidências ainda são incipientes e precisam de respostas a curto e longo-prazo, sob diferentes condições climáticas. Também é importante avaliar o impacto desta prática agrícola sobre os atributos dos solos, como forma de garantir o manejo sustentável destas áreas. Para isto, testaremos o uso de espécies tolerantes aos sais em experimentos envolvendo diferentes técnicas de cultivo, como o manejo de águas salinas, uso de condicionadores de solo e plantas halófitas extratoras de sais, de modo a promover o aporte de forragem, segurança alimentar ou mesmo fonte de renda para os agricultores destas áreas. A ferramenta da modelagem será utilizada para simular diferentes cenários climatológicos, como forma de prever a sustentabilidade das estratégias adotadas.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique Capparelli Mattoso

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • laboratório nacional de nanotecnologia para o agronegócio – lnna
  • O LNNA é membro integrante do SISNANO (1ª. Chamada), tendo como característica principal ser um laboratório de aplicação dedicado a uma área de concentração econômica – o agronegócio, entendido como todo o contexto da atividade agropecuária e por extensão, a agroindústria (processamento de alimentos, fertilizantes, agroquímicos e outros). Com este perfil, o LNNA foi estruturado para oferecer uma faixa ampla de processos e análises que pudessem sustentar projetos de desenvolvimento para este setor diversificado, procurando a ação transversal ao contrário da especificidade em técnicas nas quais outros laboratórios do SISNANO demonstram excelência. Para tal, a infraestrutura do LNNA foi pensada para atingir as diferentes etapas de desenvolvimento de um produto, incluindo técnicas de síntese de materiais, processamento de produto e caracterização, todas integradas. Assim, toda a atuação do LNNA se dá, desde seu estabelecimento, num formato de cooperação com outras instituições – universidades e institutos de pesquisa, que figuram como usuários através da Rede AgroNano, e principalmente, empresas com interesses em co-desenvolvimentos. Portanto, o LNNA consolidou um papel diferenciado de atuação, calcado na resolução de problemas do agronegócio através de ferramentas da nanotecnologia. Esta atuação gerou produtos em parceria, além de uma disseminação inédita do potencial da nanotecnologia para o agronegócio, anteriormente pouco evidente e, neste momento, vista como um diferencial. Assim, a principal Justificativa para a atuação do LNNA no Programa SISNANO é facilitar a interlocução de diferentes setores de aplicação do agronegócio, área de fundamental importância para a economia brasileira, no formato de parcerias de desenvolvimento e pesquisa; e disseminar a potencialidade da nanotecnologia para esta área junto a usuários de universidades e institutos de pesquisa, que poderão utilizar a infraestrutura para curso de suas pesquisas tomando contato com as necessidades do setor.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Luiz Henrique Dall'Antonia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • construção de biossensores (foto)eletroquímicos "point-of-care" para a detecção do covid-19
  • Apesar da desaceleração substancial da pandemia causada pelo SARS-CoV-2 frente ao avanço da vacinação houve impacto global sem precedentes. No Brasil, o número de infectados ultrapassou 20 milhões, com mais de 500 mil óbitos. A testagem em larga escala passa a ser estratégica para obtenção de dados para embasar tomada de decisões. Essa proposta visa o desenvolvimento de biossensores, para uso em testes de imunodiagnóstico, compostos por antígenos em conformação nativa e anticorpos recombinantes e, validado com amostras pré-caracterizadas. Serão construídos dois tipos diferentes de biossensores, com mecanismos de transdução baseados em reações eletroquímicas e fotoeletroquímicas a serem analisados por espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS). Os eletrodos serão modificados a partir de nanocompósitos de espécies orgânicas e inorgânicas. Para tanto o design e construção das plataformas é de grande importância para a obtenção de dispositivos com grande especificidade e sensibilidade, sendo esse um desafio de grande escopo, envolvendo a área de química de materiais e nanoestruturação de espécies eletroativas. A incorporação de anticorpos sintéticos (completos ou das regiões de reconhecimento de antígenos) ou ainda de antígenos de SARS-CoV-2 será realizada a partir da modificação inicial das nanopartículas de ouro por grupos tióis contendo grupos carboxilatos em sua terminação, podendo assim realizar ligações químicas em grupos externos dos anticorpos. A partir da adsorção específicas de vírus do SARS-CoV-2, haverá uma alteração significativa em suas propriedades interfaciais, podendo assim ser utilizada na detecção destes. A partir deste projeto espera-se promover o desenvolvimento de plataformas para determinação precisa e acurada de infecções pelo SARS-CoV-2, bem como promover a formação de recursos humanos especializados, publicação de trabalhos científicos e patentes, desenvolvimento econômico nacional.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 25/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique de Almeida

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • caracterização dos micromecanismos de deformação por fluência em aços hp modificados ao nb em função do estado de evolução microestrutural – previsão de vida útil e integridade estrutural
  • Os aços HP que são aplicados em tubos de fornos de reforma a vapor utilizados para a produção de hidrogênio (vital na etapa de refino do petróleo brasileiro) são expostos a perfis de temperaturas heterogêneos. Com isso, o material envelhece de maneira diferente em função da altura na coluna apresentando um comportamento em fluência particular. A fluência é o principal mecanismo de falha destes tubos. O conhecimento dessa propriedade é fundamental para a previsão de vida útil e para uma operação segura e rentável permitindo prever a extensão dos danos de forma avaliar sua vida remanescente antes de uma campanha completa. Em trabalho científico proprietário da COPPE foi proposto um critério para classificação do estado de envelhecimento (Estado de Evolução Microestrutural–EEM) dos aços HP-modificados, levando em conta efeitos específicos da adição de certos elementos na microestrutura resultante e que podem ser associados às diferentes cotas da coluna do forno de reforma. A parametrização da vida remanescente em serviço dos tubos em aço HP, levando em conta os danos de fluência, é feita em função da presença e distribuição de vazios de fluência e microtrincas e considerando também as alterações microestruturais sofridas devido ao envelhecimento, traduzidas pelo EEM. Neste contexto, este projeto é parte de uma linha de pesquisa mais ampla focada em aços HP modificados. O objetivo é a caracterização dos micromecanismos de fluência para aços HP com diferentes adições de Nb e Ti nos diferentes EEM. Ensaios de fluência de longa duração (12.000h), já estão em execução em diferentes amostras do aço HP-modificado. O comportamento em fluência será traduzido por curvas Larson Miller no sentido de analisar os resultados dos ensaios e estabelecer o limite de validade do tempo mínimo de ruptura. Análise por microscopia dos CPs rompidos permitirá estabelecer uma correlação do comportamento em fluência com o EEM, bem como desenvolver metodologias de previsão de vida útil residual.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique Figueira Marquezan

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise dos determinantes e consequências do desalinhamento entre remuneração executiva e desempenho organizacional
  • Os conflitos entre executivos (agente) e investidores (principal) permeiam a relação entre a remuneração do primeiro e o desempenho entregue ao segundo, da qual é esperado que seja significativa, direta e forte. Porém, diferentes pesquisas evidenciam desalinhamento entre ambas (ex.: ERNEL; MEDEIROS, 2020, LEITE; HEIN, 2019), por não significância estatística, relações inversas ou fracas. Assim, o projeto investigará determinantes e consequências do desalinhamento, sendo a parte da remuneração dos executivos não explicada pelo desempenho organizacional. Em dois caminhos, alinhado aos custos do principal e do agente. O primeiro, pelos mecanismos de governança corporativa (GC) que podem reduzir ou agravar o desalinhamento. O segundo pela controladoria, a gestão de custos e o controle de gastos em níveis normais, proxy de boa gestão e consistência de resultados (CAYLOR; LOPEZ, 2013). Hipóteses amplas são delineadas. H1: mecanismos de GC mais (menos) robustos reduzam (aumentem) os níveis de desalinhamento entre remuneração executiva e desempenho organizacional. Evidências demonstram que o controle acionário melhora a sensibilidade entre remuneração e desempenho (FREITAS et al., 2020), enquanto o nível de independência do CA piora o desalinhamento (MARQUEZAN; VELHO; ZONATTO, 2021). H2: na presença de gestão de custos efetiva – custos normais em relação à receita – o aumento (redução) do desempenho reduz (aumenta) a remuneração desalinhada. H3: uma gestão de custos menos efetiva – custo não normal – há maiores níveis de remuneração desalinhada. Caylor e Lopez (2013) demonstram que a gestão de custos efetiva auxilia ganhos dos executivos, com maiores aumentos pelo melhor desempenho entregue, e menores perdas em casos de queda da performance. Utilizará abordagem descritiva e quantitativa, com análises de regressão sobre dados secundários de empresas listadas na B3. Parcela expressiva dos dados foi coletada e análises iniciais apontam resultados favoráveis ao projeto.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 10/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • micologia antártica ii: catálogo de fungos da antártica para estudos de sistemática, dispersão e conexões com a américa do sul e bioprospecção de substâncias para uso na medicina, indústria e agricultura
  • Neste novo projeto, amostras de diferentes ecossistemas antárticos serão obtidas tais como, solos [em especial os solos ácidos, pobres em nutrientes, secos, congelados (permafrost) e ornitogênicos], gelo e neve milenares, sedimentos marinhos e de lagos, água marinha e de lagos, rochas, ar, invertebrados, plantas, macroalgas e artefatos arqueológicos. Estes substratos serão obtidos em diferentes pontos da Península Antártica, por meio do embarque no NPo Alm. Maximiano e utilização do Laboratório de Microbiologia Antártica. Também serão coletadas amostras de solos, rochas, ar, plantas, neve e gelo na região da Antártica Continental, por meio do acesso a rota Módulo Criosfera I e por meio de colaborações com programas antárticos do Chile, Austrália, e Nova Zelândia. Ambas regiões de coleta representarão áreas ainda inexploradas pelo PROANTAR e aumentará sua influência internacional junto ao SCAR. Os resultados do projeto também serão importantes para consolidar o PROANTAR no cenário mundial nas áreas de biodiversidade e bioprospecção biológica na Antártica. Para obtenção e processamento das amostras em condições de esterilidade, esta proposta também irá melhorar a estrutura do Laboratório de Microbiologia Antártica a bordo do NPo Alm. Maximiano para processamento de amostras raras por meio da instalação de mais equipamentos de microbiologia (mais um fluxo laminar, estufas de cultivo, destilador de água milliQ, freezers, geladeiras e equipamentos para extração e sequenciamento de DNA fúngicos). A melhoria na estrutura laboratorial a bordo nos dará melhores condições de trabalho e maior mobilidade para acesso as áreas ainda inexploradas da Península Antártica. A longo do desenvolvimento do estudo serão utilizadas diferentes técnicas de isolamento e identificação micológica (taxonomia polifásica utilizando técnicas morfológicas, fisiológicas e moleculares), processos fermentativos, modernos ensaios biológicos, bem como técnicas de desreplicação para caracterização, isolamento e identificação das substâncias bioativas produzidas pelos fungos antárticos. A realização do projeto também tem como objetivo o consolidar um Laboratório de Microbiologia Polar e Conexões Tropicais do Departamento de Microbiologia da UFMG e aumentar nossas parcerias interdisciplinares para execução de projetos em cooperação nacional e internacional na linha sistemática e biotecnologia de fungos da Antártica. A equipe do MycoAntar inclui pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento com interfase da biologia com a botânica, geologia, química, farmácia, agricultura, zoologia, oceanografia. Fazem parte da equipe pesquisadores das instituições no Brasil e no exterior.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Luiz Henrique Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • diversidade de fungos presentes em solos, rochas e macroalgas do arquipélago de são pedro e são paulo e bioprospecção de seus metabólitos bioativos
  • Apesar do relevante papel dos fungos nos ecossistemas naturais, muitas espécies ainda não foram identificadas, as quais poderiam ser utilizadas como fonte de para diferentes estudos taxonômicos, ecológicos, evolutivos e de descoberta de moléculas bioativas para uso na medicina e agricultura. Os fungos são organismos sapróbios e sua principal função no meio ambiente é decompor a matéria orgânica, disponibilizando principalmente carbono e hidrogênio que são assimilados por outros organismos da cadeia trófica. Como um grupo, os fungos ocorrem em uma grande variedade de habitats, tais como água, em associação com outros organismos e também em diferentes tipos de solos e rochas de diferentes regiões do planeta. Entretanto, apesar de serem hiperdiversos, a diversidade de fungos em ilhas oceânicas tropicais é praticamente inexistente, bem como o uso dessa micodiversidade como fontes de moléculas bioativas para uso em processos biotecnológicos. As ilhas oceânicas são consideradas ecossistemas únicos e práticamente inexplorados quanto à diversidade de fungos, onde o isolamento geográfico cria condições peculiares para a ocorrência de espécies endêmicas ou linhagens selvagens, os quais podem ser capazes de possuir via metabólicas inéditas e, por isso, proporcionar a produção de novas substâncias biativas que podem servir de moléculas protótipos para o desenvolvimentod e novos fármacos e pesticias para uso na medicina e agricultura, respectivamente. A partir deste pré-âmbulo, este projeto visa isolar, identificar e caracterizar a comunidade de fungos presentes nos solos, rochas e associados as macroalgas do Arquipélago de São Pedro e São Paulo e áreas adjacentes, bem como avalia-los como fonte de substâncias com diferentes atividades de relevância na medicina e agricultura.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/01/2020-31/10/2022
Foto de perfil

Luiz Henrique Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • fungos presentes em sedimentos de lagos da antártica: bioprospecção de enzimas e biossurfactantes de interesse na indústria e metabólitos herbicidas e antifúngicos de interesse na agricultura
  • Os lagos antárticos apresentam diversas condições limitantes à biota residente, como baixa disponibilidade de nutrientes e alta incidência de radiação ultravioleta, o que não impede o desenvolvimento de micro-organismos, incluindo fungos, nesse ecossistema. Os micro-organismos psicrofílicos isolados da Antártica são uma fonte expressiva de enzimas ativas a baixas temperaturas, as quais podem ser até 10 vezes mais ativas em temperaturas baixas e moderadas quando comparadas às de mesofílicos e podem ser utilizadas em diversos processos industriais. Os biossurfactantes, surfactantes produzidos principalmente por micro-organismos, representam alternativas atraentes em comparação aos surfactantes sintéticos, uma vez que os sintéticos apresentam baixa biodegradabilidade, alta toxicidade ao meio ambiente e aos seres vivos e podem solubilizar xenobióticos hidrofóbicos que afetam a qualidade da água potável em lagoas e riachos. Já os metabólitos secundários representam modelos de estruturas químicas que servem como protótipos para o desenvolvimento de fármacos de interesse na medicina, bem como herbicidas e pesticidas com potencial uso na agricultura. Devido ao isolamento geográfico e por estarem sob constantes efeitos das condições extremas da Antártica, os fungos antárticos pode possuir vias metabólicas diferenciadas e únicas para produção desses metabólitos secundários bioativos. Dessa forma, considerando a diversidade e ecologia dos fungos residentes nos diferentes ambientes da Antártica e, principalmente, sua capacidade de produção de diversos metabólitos, é importante que mais estudos sejam conduzidos nos sedimentos dos lagos antárticos para ampliar o conhecimento sobre o potencial da sua diversidade em relação à bioprospecção de enzimas, biosurfactantes e metabólitos herbicidas e antifúngicos com potenciais aplicações biotecnológicas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz José Dietrich

Ciências Humanas

Teologia
  • a tradução da bíblia: violências, limites e desafios
  • Quase todas as pessoas cristãs leem uma Bíblia traduzida segundo a “Teoria da Equivalência Dinâmica”, formulada por Eugene Nida entre 1964 e 1975. Embora pouco discutida nas academias brasileiras, esta teoria é muito criticada no campo dos estudos da tradução e da linguística. Para Antoine Berman ela é etnocêntrica, hipertextual e platônica (1985/2007, p. 26). Sua etnocentricidade se revela cooptando tudo a sua própria cultura, domesticando ou negativizando o que é estrangeiro, anexando-o quando considerado bom. De fato, quase todas as Bíblias traduzem o hebraico Qedesháh, de Gn 38,21 e 22, literalmente (mulher) “santa”, ou “consagrada”, como “prostituta”. Ou o grego ékklesía, assembleia, como “igreja”, mesmo que Paulo e os evangelhos sinóticos estejam a indicar comunidades intrajudaicas em contexto pré-cristão. Esta teoria torna a doutrina de quem traduz a Bíblia num hipertexto que, por exemplo, leva a traduzir como “ídolo” a palavra “terafim” (Gn 31,19.34.35) – provavelmente imagens de ancestrais divinizados, plenamente aceitas em grande parte da história de Israel, sendo em Gn 31,30.32 inclusive tidas como “Deuses” (’Elohim). Seu platonismo revela-se ao fundar a “equivalência” na suposição da existência de uma mesma essência nas palavras de todas as línguas. Estes exemplos, multiplicados na Bíblia, mostram como tais traduções escondem a diversidade de Deuses e Deusas – (inclusive ocultando ou difamando a Deusa Asherah, largamente cultuada ao lado do Deus YHWH) – a diversidade de teologias, sacerdotes, sacerdotisas, liturgias e imagens que por muitos séculos constituiu a religião de Israel. Tal prática tradutória, além de falsear a Escritura Sagrada, reforça e legitima práticas intolerantes e violentas do chamado cristianismo proselitista e fundamentalista. Articular pesquisas, debater teorias, levará a novas traduções, novas teologias e espiritualidades mais respeitosas e acolhedoras das diferenças, mais solidárias e fortalecedoras dos direitos humanos.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Machado

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • refrigerador solar para armazenamento e transporte de vacinas - modelagem e algoritmos de controle
  • A era pós Covid-19 demandará intensivos programas de vacinação da população brasileira. Considerando as dificuldades logísticas de transporte em várias partes do território brasileiro, algumas sem eletrificação, um refrigerador solar constitui uma alternativa aos refrigeradores a querosene ou gás, que não atendem às exigências mínimas de segurança e qualificação estabelecidas pela ANVISA. A presente proposta é a continuação de um projeto iniciado em 2021/2 e financiado pela PRPq/UFMG para o desenvolvimento de um refrigerador solar para armazenamento de vacinas, cujos primeiros testes estão previstos para 2022/1. A bancada de testes é constituída por um frigobar por absorção de amônia, no qual o resistor elétrico de aquecimento da solução amônia/água foi substituído por um trocador de calor a óleo térmico, fluido previamente aquecido em um coletor solar e estocado a 200°C em um tanque isolado. Segundo a necessidade de refrigeração das vacinas, o óleo é bombeado, em circuito fechado, entre o tanque e o trocador de calor. A potência do resistor elétrico do frigobar é de 80 W, de modo que um fluxo de radiação solar de 500 W/m², típico no Brasil, seria suficiente para gerar a demanda de energia para o funcionamento do refrigerador. Não obstante, para garantir a operação do refrigerador, dois sistemas de controle são necessários: (i) ajuste no posicionamento do espelho do coletor solar ao longo do dia, garantindo que esse receba radiação solar sempre perpendicularmente à sua superfície refletora; (ii) ajuste da temperatura interna do refrigerador por meio da variação da vazão e temperatura do óleo térmico, garantindo o grau de resfriamento das vacinas recomendado pelo laboratório fabricante. Os desenvolvimentos e instalações desses dois sistemas decorrerão de testes experimentais e de modelos matemáticos do refrigerador visando a determinação dos parâmetros de controle do trocador de calor/compartimento de vacinas e do coletor solar/tanque de óleo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Otávio Ferreira

Ciências Humanas

História
  • as mulheres e os processos de institucionalização da medicina tropical: trajetórias, práticas e profissionalização no brasil (1940-1999)
  • Este projeto busca compreender a inserção e a trajetória de mulheres nas dimensões local e global nos processos de institucionalização da medicina tropical no Brasil, no período de 1940-1999. De modo geral, as abordagens historiográficas sobre a história da medicina tropical são predominantemente masculinas, o que induz a uma falsa impressão de que as mulheres não estavam presentes, ou se apresentavam de forma periférica no campo. Assim, a questão norteadora da pesquisa é: como se deu a inserção e a profissionalização das mulheres no campo da medicina tropical no Brasil entre 1940 e 1999? Tem-se como objetivo principal mapear as trajetórias das mulheres e entendê-las dentro de uma rede de interdependência institucional que é conformadora epistemologicamente (define doenças, modelos de pensamento, uso de métodos científicos e intervenções sociais) e profissionalmente (produz laços, identidades, representações e autoimagens). Um movimento que indica a feminização de alguns campos da saúde. No âmbito global, a década de 1940 tem especificidades na profissionalização e inserção das mulheres, com vínculos à agenda internacional. No caso das instituições de saúde no Brasil, sistematizamos três eixos de pesquisa que se entrelaçam para percorrer a trajetória das mulheres na medicina tropical dentro do recorte estabelecido: (1) as cooperações internacionais, com a Fundação Rockefeller e o Serviço Especial de Saúde Pública (SESP) no financiamento e na formação em medicina tropical e áreas associadas no exterior de médicas e enfermeiras de saúde pública, assim como no estímulo à criação de novos cursos no Brasil; (2) a educação sanitária em medicina tropical e áreas associadas, em movimento peculiar de remodelação para se tornar a educação em saúde, com a inserção de diversas profissionais e uma identidade forjada na interdisciplinaridade e com destaque às mulheres ao longo do tempo; (3) o início das atividades, em 1975, do Special Program for Research and Training in Tropical Diseases (TDR), vinculado à OMS e seu fluxo intenso de pesquisadoras até 1999, com a profissionalização marcada pela espacialização da pesquisa e ênfase na inovação de métodos e de intervenções relativas às doenças tropicais. A metodologia do trabalho busca se adequar ao conjunto variado de fontes, como cartas, cartões de bolsistas, documentos institucionais oficiais, jornais, entrevistas, percebendo nessa variabilidade empírica a base material para compor as redes que envolveram as mulheres. Busca-se como resultado ampliar os estudos e propor estratégias de divulgação científica dos dados para o público mais amplo, por meio da elaboração de um panorama sobre os complexos processos e movimentos de feminização da saúde, em especial na medicina tropical no Brasil.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 29/10/2021-31/10/2024
Foto de perfil

Luiz Otávio Ferreira

Ciências Humanas

História
  • a trajetória de haydée guanais dourado (1915-2004) e a institucionalização da enfermagem moderna no brasil, 1938-1988
  • Os estudos sobre a institucionalização de profissões técnicas e científicas ocorrida no Brasil (século XX), na maioria das vezes, não consideram o recrutamento e o engajamento de mulheres. Desse modo, consolida-se a ideia de que a implantação de instituições e a formulação de políticas públicas de educação saúde e ciência e tecnologia não dependeu da atuação profissional feminina. No entanto, além do caso das professoras primárias (normalistas), a presença de mulheres foi crucial na formação e composição de profissões como enfermagem, farmácia, química, biologia, ciências sociais e outras. Para demonstrar este argumento, a pesquisa proposta irá reconstituir a trajetória e analisar a atuação de Haydeé Guanais Dourado (1915-2004) no processo de institucionalização da enfermagem no Brasil, entre 1932 e 1988. Oriunda de uma família protestante do sertão da Bahia na qual seis irmãs e primas obtiveram o diploma de enfermeira na Escola de Enfermagem Ana Nery, a trajetória profissional e acadêmica de Haydeé, que também se diplomou em ciências sociais e jornalismo, foi densa e inovadora: técnica de enfermagem pela Escola da Missão Presbiteriana de Ponte Nova, na Bahia; enfermeira Diplomada na Escola de Enfermagem Ana Nery, no Rio de Janeiro; e bolsista da Fundação Rockefeller. Ocupou cargos importantes como o de Superintendente de Enfermagem da Campanha Nacional de Combate à Tuberculose, a direção da Escola de Enfermeiras da Universidade Federal da Bahia e coordenou a elaboração do “Relatório final do levantamento de recursos e necessidades de enfermagem no Brasil, 1956-1958”, um estudo de âmbito nacional patrocinado pela Associação Brasileira de Enfermagem com o apoio de Fundação Rockefeller, que tinha como propósito a formulação de uma estratégia para solucionar o principal entrave imposto à formação de enfermeiras no Brasil de meados do século XX: o déficit de enfermeiras pela escassa adesão de mulheres escolarizadas em nível secundário e de classe média à profissão.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Paulo Rouanet

Ciências Humanas

Filosofia
  • consolidação do gegepa - grupo de estudos sobre guerra e paz
  • 1. O Grupo se propõe a estudar autores modernos e contemporâneos que tratem das questões da guerra e da paz. Entre os autores podem ser destacados Erasmo de Roterdã, Hugo Grotius, Samuel Pufendorf, Thomas Hobbes, Immanuel Kant e John Rawls, bem como seus respectivos comentadores e autores de obras gerais sobre o tema da guerra e da paz. 2. Além de promover a integração entre professores e alunos da graduação e da Pós, o Grupo pretende estimular a produção intelectual de todos, fornecendo subsídios para a participação em eventos acadêmicos no país e no exterior, a publicação de artigos e livros. 3. O tema da guerra e paz possui uma tradição que remonta pelo menos ao início da Modernidade e se estende a nossos dias. A realidade contemporânea mostra que a guerra continua presente em várias partes do mundo e, enquanto for assim, continuará havendo a necessidade de se pesquisar e debater a respeito das questões relacionadas da guerra e da paz. 4. O GEGEPA tem como objetivo principal promover o estudo sistemático de autores modernos e contemporâneos cujo assunto seja a guerra e a paz. 5. Do ponto de vista teórico, os estudos do Grupo se centram em autores modernos, como Erasmo de Roterdã, Hugo Grotius, Samuel Pufendorf, Thomas Hobbes, entre outros. No período contemporâneo, são objeto de estudo Clausewitz, Raymond Aron, John Rawls e Michael Walzer, entre outros. 6. O GEGEPA tem como objetivo principal promover o estudo sistemático de autores modernos e contemporâneos cujo assunto seja a guerra e a paz. Como objetivos secundários, mas não menos importantes, estão o de fornecer subsídios metodológicos de pesquisa para alunos de graduação e de pós-graduação, bem como complementar sua formação.
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Renato Paranhos

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • custo-efetividade da atenção domiciliar em pacientes com doença pulmonar obstrutiva crônica (dpoc): uma revisão sistemática
  • Alguns pacientes que necessitam de cuidados intensivos e hospitalizações recorrentes ou, até mesmo contínuas, como os pacientes portadores de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), podem elevar os gastos com insumos, medicamentos e profissionais. Nesse contexto, a atenção domiciliar demonstrou-se uma alternativa de cuidados à saúde, propondo a diminuição da demanda por atendimento hospitalar, a redução do período de permanência de usuários internados, a humanização da atenção à saúde, com a ampliação da autonomia dos usuários, a desinstitucionalização e a otimização dos recursos financeiros e estruturais. Apesar da existência de estudos primários que avaliam o custo-efetividade desta modalidade de atenção à saúde em portadores de DPOC, ainda existem dúvidas sobre seu real papel no equilíbrio entre os custos e benefícios decorrentes de sua aplicação, faltando evidências concretas que agrupem os achados de diferentes estudos primários para embasar os sistemas de saúde em sua tomada de decisões. Desta forma, esta proposta visa elaborar uma revisão sistemática da literatura, reunindo estudos relevantes que respondam à seguinte pergunta norteadora: “A atenção domiciliar apresenta um melhor custo-efetividade para o tratamento de pacientes com Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC) quando comparado à atenção hospitalar?”. A busca pela literatura será conduzida em onze bases de dados, e a seleção, extração de dados e avaliação do risco de viés será conduzida por dois revisores independentes. Os estudos selecionados que apresentarem análises de custo-efetividade e desfecho comparáveis terão suas estimativas combinadas a partir de metanálise com efeitos aleatórios. As análises estatísticas serão conduzidas e apresentadas com foco em dois contextos: i) achados provenientes do Brasil, e ii) achados provenientes de estudos mundiais. Todas as análises quantitativas serão realizadas por meio do software estatístico Stata.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 06/12/2021-31/12/2022
Foto de perfil

Luiz Renato Rodrigues Carreiro

Ciências Humanas

Psicologia
  • perspectiva dimensional do tdah e sua relação com diferentes modalidades atencionais por meio de registro eletromiográfico e de movimento ocular em jovens adultos
  • O TDAH afeta 5-6% da população, com expressão significativa de desatenção, hiperatividade e impulsividade. Entre seus prejuízos estão alterações em diferentes mecanismos atencionais. Manuais diagnósticos descrevem o TDAH como uma entidade categórica, mas há evidências da sua condição dimensional. Este projeto propõe o uso do eye-tracking em conjunto com tarefas computadorizadas na avaliação da atenção. O objetivo é avaliar a orientação espacial automática e voluntária, sustentação e orientação temporal da atenção, para investigar como diferentes aspectos atencionais variam de acordo com os sintomas de TDAH. O uso do eye-tracking durante essas tarefas permitirá avaliar medidas complementares aos TR e acurácia. O eye-tracking provê medidas de latências de movimentos sacádicos, durações de fixações, dilatação pupilar e taxa de piscadas. O estudo será realizado com 200 participantes, entre 18 e 28 anos com queixas de TDAH. O tamanho da amostra foi determinado a partir do programa Pass com os parâmetros: 5.8% de prevalência de TDAH e nível de significância (α) de 5%; poder de teste de 80%; erro tolerável de 6%. Serão utilizadas avaliação neuropsicológica computadorizada da atenção para gerar medidas de TR Manual, registro ocular via eye-tracking e eletromiografia da mão utilizada para emitir as respostas. Para análise serão utilizadas: Análise de Classe Latente para identificar clusters em função do perfil atencional, Regressão linear simples para verificar quais classes identificadas pela LCA são preditoras de medidas de atividade fisiológicas e Análise de redes para interpretar associações entra as múltiplas variáveis do estudo. Os achados deste projeto têm potencial para demonstrar como a integração de medidas fisiológicas e comportamentais pode ser utilizada para avaliar o comprometimento de habilidades cognitivas no TDAH.
  • Universidade Presbiteriana Mackenzie - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Rogério Pinho de Andrade Lima

Engenharias

Engenharia de Minas
  • extração de terras raras de monazita e rocha fosfática visando à produção de imãs de alta intensidade
  • Os elementos terras-raras possuem características químicas particulares e são usados para a produção de ímãs, catalisadores, materiais avançados e em componentes óptico e eletro-eletrônicos. Os principais minérios de terras-raras são: monazita, bastnasita e xenotima, embora estes elementos ocorram associado à rocha fosfática, como nos carbonatitos. O Brasil tem a segunda maior reserva de monazita em areias encontradas em seu cordão litorâneo e relevantes ocorrências de xenotima e de terras raras em rochas fosfáticas. No inicio dos anos 2000 a produção brasileira de terras raras foi encerrada devido à dificuldade de competição com material de origem chinesa. No método convencional a abertura química dos minerais de terras raras pode ser realizada por digestão ácida ou alcalina em temperatura elevada. Processos envolvendo fusão alcalina ou ustulacao salina em temperaturas entre 300 e 700oC foram propostos para conversão de minerais de terras raras em compostos mais facilmente lixiviáveis, como hidróxidos e óxidos. Nestes processos o fosfato é separado a partir de uma lixiviação com água em temperatura ambiente e os elementos terras raras são extraídos do resíduo com uma lixiviação ácida. Estes métodos de tratamento, envolvendo reações em estado sólido em temperaturas intermediarias, são promissores, mas receberam pouca atenção e estão diretamente relacionados a presente proposta. Neste projeto estes métodos serão estudados experimentalmente, incluindo testes cinéticos, e as lixívias serão tratados por extração por solvente visando à separação de terras raras leves de interesse na produção de imas de alta intensidade, como Sm e Nd. Alem disso, os imãs de terras raras produzidos com estes elementos que tem baixa resistência à corrosão, o que limita sua aplicação para concentração mineral a úmido, serão estudados em condição análoga a usada nos processos industriais visando melhorar o seu desempenho e resistência química e mecânica.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Sanches Neto

Ciências da Saúde

Educação Física
  • complexidade e justiça social na formação permanente de professores/as de educação física: processos colaborativos e produção de artefatos
  • A complexidade perpassa aportes teórico-metodológicos que implicam mudanças epistemológicas e ontológicas nas diferentes áreas de conhecimento científico. Nas últimas duas décadas, houve aumento significativo na literatura que vê a educação física através de uma lente investigativa baseada no pensamento da complexidade. Há exemplos sobre formação e desenvolvimento profissional de professores/as, pedagogia não linear do esporte, dinâmica curricular da educação física escolar, contextos de aprendizagem e desenvolvimento motor, condutas docentes de enfrentamento à pandemia de covid-19 (SARS-CoV-2), entre outros temas, com ênfase em uma visão socioecológica complexa da justiça social na educação física. Essa mudança de abordagem baseada na complexidade tem potencial a longo prazo. No entanto, com diferentes pontos de partida, enfoques e matizes de linguagem, a complexidade na formação permanente de professores/as de educação física parece desconectada. Os dois objetivos deste projeto são: identificar se as múltiplas interpretações da complexidade na educação física escolar possuem “pontos em comum” que podem ser integrados, considerando o trabalho docente nas redes públicas da região metropolitana de Fortaleza; subsidiar uma estrutura convergente para a pesquisa futura na formação permanente de professores/as de educação física. A hipótese é que uma perspectiva complexa está sendo desenvolvida com indícios [https://doi.org/10.1080/13573322.2021.1905624] que conectam diferentes professores/as-pesquisadores/as de educação física em esforços colaborativos duradouros, comprometidos com a justiça social nos processos formativos. A estratégia metodológica é qualitativa, baseada na técnica de incidentes críticos (critical incident technique), grupos focais e entrevistas de explicitação. Na análise haverá triangulação das fontes de dados e colaboração de professores/as-pesquisadores/as com três focos: complexidade, justiça social e produção de artefatos tecnológicos.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Sérgio de Almeida Camargo

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • seleção genômica e edição gênica embrionária para incremento da pecuária
  • O presente curso pretende atualizar os alunos em biotecnologias avançadas em bovinos, cujos produtos são econômica e socialmente importantes para os países sul-americanos, como Brasil, Argentina e Uruguai. A aplicação da seleção genômica embrionária e da edição genica em embriões produzidos in vitro deverão abrir uma nova fronteira nesses países para o avanço do melhoramento genético, com reflexo na produtividade e qualidade do alimento. Além da revisão do conhecimento teórico em avaliação genômica e edição genica em embriões, o curso pretende contribuir na capacitação dos alunos em técnicas de biópsias embrionárias, necessárias para obter amostras de células para genotipagem, amplificação de todo o genoma de células embrionárias, necessário para se aumentar a quantidade de material genético disponível para genotipagem, uso de programas de algoritmos para desenho e avaliação de sistema de edição gênica com CRISPR, síntese e avaliação in vitro de sgRNAs, microinjeção de zigotos bovinos, análises de sequenciamento gênico de produtos de PCR. Com o treinamento teórico (16 horas /aula) e prático (24 horas/aula), se espera que os alunos sejam capazes de entender o funcionamento das técnicas e executar as principais etapas para seleção genômica e edição gênica em embriões bovinos, de modo que ao retornarem aos seus países ou regiões, possam contribuir na implantação dessas biotecnologias, visando o melhoramento da produção, com reflexo em toda a cadeia produtiva de carne e leite bovinos.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/01/2022-31/07/2024
Foto de perfil

Lupércio Braga Bezerra

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • feira de ciências no polo astronômico do sertão de itaparica - floresta - pe
  • A melhoria na qualidade de vida da população passa pelo incremento de seu conhecimento científico. Historicamente, a astronomia é precursora do desenvolvimento científico. Além disso, estudos demonstram seu efeito motivador junto ao público. Esta proposta pretende continuar promovendo a integração entre estudantes, docentes e leigos, via realização de feira de ciências, no Polo Astronômico do Sertão de Itaparica, capitaneado pelo município pernambucano de Itacuruba, às margens do rio São Francisco, no Semi-Árido nordestino, abrigando projetos relacionados à astronomia. Em que pese a liderança desta cidade, a ideia desta proposta é desenvolver atividades no município pernambucano de Floresta, a 31 km de Itacuruba, recebendo bastante influência desta no que diz respeito à astronomia. O cerne da proposta é despertar a curiosidade dos alunos acerca do Universo. Em 2018, completamos o circuito das 6 cidades que compõem este pólo, cada uma com, pelo menos, uma Feira de Ciências Astronômicas apoiada pelo CNPq: Itacuruba (2010), Floresta (2013), Belém do São Francisco (2014), Petrolândia (2016), Jatobá (2017) e Tacaratu (2018). Em 2019, retomamos a sequência respeitando o ciclo anterior; assim, realizaremos mais uma Feira de Ciências em Itacuruba, atrasada devido à pandemia do Covid-19 (2019), enquanto estamos, em 2020, apresentando este projeto para nova realização em Floresta. O coordenador desta proposta já lidera projetos de ensino e comunicação de ciências junto ao CNPq desde 2003, sendo 12 como coordenador e 1 como colaborador. Os 13 projetos foram todos executados no citado pólo astronômico. Itacuruba, por situar-se em região favorável à observação astronômica (pouca poluição luminosa), sedia o complexo astronômico formado pelo Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica e o Observatório Astronômico Padre Jorge Polman, este onde o projeto será parcialmente executado (a outra parte, mais substancial, ocorrerá em Floresta, com alunos das Escolas de Referência em Ensino Médio Estaduais). Algumas cidades desta região (Itacuruba, Floresta, Belém do São Francisco, Petrolândia, Jatobá e Tacaratu) comungam fato histórico comum ─ foram influenciadas, em 1988, pela Hidrelétrica de Itaparica, com remoção compulsória de suas populações para os sítios atuais, com implicações econômico ─ sociais que ainda hoje perduram. Todas são banhadas pelo mítico Rio São Francisco (de Floresta saí um dos canais do polêmico projeto de transposição deste rio; o outro parte de ponto próximo a Belém do São Francisco), estão na Caatinga Sertaneja (único bioma exclusivamente brasileiro) e também no famigerado “Polígono da Maconha”. O Sertão de Itaparica (que abriga estas cidades) apresenta sofríveis IDHMs, resultando em baixa qualidade de vida para os moradores. Itacuruba, por fim, está tecnicamente selecionada a sediar a próxima usina nuclear brasileira. O primeiro segmento das ações de integração entre o Polo Astronômico de Itacuruba e Floresta seria apresentar aos estudantes desta a história e finalidades do principal telescópio de Itacuruba, o projeto IMPACTON, observatório para fazer o rastreio de asteroides, alguns até com possibilidade de vir a representar um risco potencial para a Terra. O telescópio, segundo maior do Brasil, tem 1 metro. Recentemente, foi rebatizado como Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica – OASI. O segundo segmento das ações de integração seria apresentar aos estudantes de Floresta a história e finalidades do Observatório Astronômico Padre Jorge Polman e do Observatório Astronômico Profª Glauce Cantarelli, ambos também em Itacuruba e pertencentes ao CEA/PE, entidade que coordena projetos de pesquisa, ensino e divulgação de astronomia, além de difusor de ciências, cultura, educação tecnológica e preservação ambiental. Posteriormente, através de atividades, seriam introduzidos temas relacionados a esta ciência, como o Sistema Solar ─ os alunos contemplados, como culminação, confeccionarão maquetes dos principais componentes deste, que serão avaliadas, sendo as melhores posteriormente agraciadas com medalhas. Pretende-se também contemplar Floresta com atividades abertas ao público em geral. Como um dos objetivos do edital é valorizar ações de comunicação da ciência e tecnologia que estimulem práticas interdisciplinares promotoras de interação com o público (1.1.c, pág 1), acreditamos que as atividades desta proposta contemplam o trinômio escola (estudantes e docentes), comunidade (público geral) e instituições de pesquisa (integrantes do Complexo Astronômico em Itacuruba). Ainda, dado que outro objetivo do edital é ampliar a interiorização de ações de popularização da ciência e da tecnologia, propiciando o aumento do número de municípios e estados participantes (1.1.d, pág 1), acreditamos que esta proposta adequa-se perfeitamente a este item, já que envolve a realização de atividades num dos mais desolados rincões brasileiros, o Sertão de Itaparica. Ainda, através de atividades específicas, focaremos num tema vanguardista da ecologia ─ a redução da poluição luminosa e desperdício de energia, contribuindo com a preservação dos céus sertanejos. Por fim, levamos em consideração as mazelas sociais da região do projeto: a)Floresta está inserida na mais seca região do Brasil (11 meses de seca / ano). b)Floresta foi, em 1987, uma das cidades atingidas pelas águas do lago artificial da Hidrelétrica de Itaparica, fato que acabou resultando em alguns transtornos sociais para a cidade que, ainda hoje, perduram. c)Floresta situa-se no famigerado Polígono da Maconha, região sócio-geográfica formada por cidades sertanejas que são grandes produtoras de maconha. d)De Floresta saí um dos canais do polêmico projeto de Transposição do Rio São Francisco.
  • Secretaria de Educação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 30/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Lupércio Braga Bezerra

Outra

Multidisciplinar
  • feira de ciências no polo astronômico do sertão de itaparica – belém de são francisco-pe
  • Objetiva-se a realização de Feira de Ciências Astronômicas e atividades correlatas, para estudantes, docentes e público leigo, dentro do contexto do Polo Astronômico do Sertão de Itaparica, liderado por Itacuruba-PE e que abriga importantes projetos de astronomia. As atividades dar-se-ão em Belém de São Francisco-PE. Em 2018, completou-se o ciclo das 6 cidades do pólo, cada uma com uma Feira apoiada pelo CNPq: Itacuruba (2010), Floresta (2013), Belém de São Francisco (2014), Petrolândia (2016), Jatobá (2017) e Tacaratu (2018). Em 2019 retoma-se o ciclo - mais uma em Itacuruba e outra em Floresta (2020), enquanto apresentamos este projeto para nova realização em Belém de São Francisco. Desde 2003, o coordenador liderou 15 projetos de ensino e comunicação de ciências junto ao CNPq, todos executados no citado pólo. Itacuruba sedia o Observatório Astronômico do Sertão de Itaparica (OASI) e o Observatório Astronômico Padre Jorge Polman (OAJP). As 6 cidades comungam fato histórico comum ─ foram atingidas pela Hidrelétrica de Itaparica (1988), com remoção das populações e implicações econômico-sociais que ainda hoje perduram. Banhadas pelo rio São Francisco (próximo a Belém de São Francisco saí um dos canais do polêmico projeto de transposição), estão na Caatinga (único bioma exclusivamente brasileiro) e no famigerado “Polígono da Maconha”. O Sertão de Itaparica (que abriga as 6 cidades) apresenta baixos IDHMs. Apresentamos o principal telescópio de Itacuruba (OASI, 2º do Brasil), para rastreio de asteroides perigosos a Terra, assim como o OAJP (visita). Através de atividades introduzimos temas astronômicos, como o Sistema Solar ─ como culminação, alunos confeccionarão maquetes dos componentes deste, que serão avaliadas, sendo as melhores agraciadas com medalhas. Ainda, aborda-se tema dos mais vanguardistas da ecologia ─ redução da poluição luminosa e desperdício de energia, contribuindo para a preservação dos céus.
  • Secretaria de Educação de Pernambuco - PE - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2023