Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ademir Neves

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • efeitos da segunda-esfera de coordenação na reatividade de novas metalohidrolases e catecolases sintéticas bioinspiradas. aplicações em biotecnologia
  • Considerando a importância do tema de pesquisas até então desenvolvido no nosso grupo de pesquisas no contexto da química bioinorgânica a nível nacional e internacional e a sua continuidade, no presente projeto, pretende-se utilizar novas hidrolases/catecolases sintéticas e algumas outras já bem caracterizadas em outros trabalhos do grupo, ancoradas de forma covalente em diaminas protonadas as quais tem sido utilizadas como o esqueleto suporte de enzimas artificiais, mimetizando por exemplo, grupamentos lisinas das cadeias polipeptídicas dos sítios ativos de metaloenzimas. Além disso, pretende-se realizar modificações químicas nas diaminas com a introdução de novos grupos funcionais do tipo pireno e naftaleno que nos permitam estudar os efeitos secundários de grupamentos não coordenantes (2ª. Esfera de coordenação com efeitos eletrostáticos, interações de ligações e hidrogênio e efeitos hidrofóbicos e intercalantes) dos complexos binucleares. Finalmente, o ancoramento de resíduos moleculares em compostos de coordenação capazes de intercalar pares de bases do DNA (A-T and G-C) de forma específica e eficiente (elevados Kass) serão investigados através da intercalantes derivados do pireno, naftaleno e bipiridina, na busca de possíveis de novos agentes anti-tumorais. O primeiro exemplo bem sucedido foi recentemente por nós publicado no Inorg. Chem. 2018, 57,187-203.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ademir Pastor Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • ondas não lineares e dinâmica das equações dispersivas
  • O presente projeto se insere no esforço de estudar propriedades qualitativas de algumas equações e sistemas não lineares do tipo dispersivos. Acreditamos que o projeto se enquadra na âmbito de pesquisa atual e contribui na direção do melhor entendimento da dinâmica de alguns modelos de evolução dispersivas. As ferramentas empregadas vão da análise clássica às técnicas recentemente desenvolvidas nas teorias de análise harmônica e estabilidade orbital.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adeney de Freitas Bueno

Ciências Agrárias

Agronomia
  • bases biológicas para utilização de telenomus podisi (ashmead, 1893) (hymenoptera: platygastridae) e manejo de dichelops melacanthus (dallas, 1851) e euschistus heros (fabricius, 1974) (heteroptera: pentatomidae) no sistema produtivo soja:milho
  • O manejo do complexo de percevejos que ataca a soja, causando danos nos grãos na safra de verão e depois migra para o milho de segunda safra (inverno), sugando as plântulas recém-emergidas, atualmente, é o principal desafio do manejo integrado de pragas (MIP) nesse sistema produtivo. Entre esses percevejos, as principais espécies são Dichelops melacanthus e Euschistus heros. Sendo assim, o desenvolvimento de métodos de manejo destas pragas mais sustentáveis como o controle biológico, deve ser preconizado, para reduzir do impacto dos percevejos no cenário agrícola nacional. Entre as táticas de controle biológico sendo estudas no momento, a utilização do parasitoide de ovos Telenomus podisi tem se mostrado promissor para o manejo de E. heros na soja mas quase nada ainda se sabe sobre a eficiência desse parasitoide no manejo de D. melacanthus. Sendo assim, esse projeto propoem estudar as principais bases biológicas para utilização de T. podisi visando o manejo de D. melacanthus e E. heros no sistema produtivo soja:milho objetivando: 1) Avaliar o desenvolvimento de T. podisi em ovos de D. melacanthus em diferentes temperaturas; 2) Avaliar a capacidade de parasitismo de T. podisi em ovos de D. melacanthus em diferentes temperaturas; 3) Comparar preferência hospedeira e capacidade de parasitismo de T. podisi em ovos de D. melacanthus e E. heros; 4) Determinar o número ideal de parasitoides a ser liberado por ovo da praga (D. melacanthus e E. heros); 5) Determinação da capacidade de dispersão de Telenomus podisi nas culturas da soja e milho; 6) Avaliar a biologia de D. melacanthus em diferentes hospedeiros (soja, milho e trapoeraba, Commelina spp.) que podem compor o sistema produtivo soja:milho; 7) Avaliar a preferência alimentar de D. melacanthus por soja, milho e trapoeraba (Commelina spp.); 8) Verificar a preferência de oviposição de D. melacanthus em soja, milho e trapoeraba; 9) Avaliar os danos de D. melacanthus em plantas de soja e milho; 10) Reavaliar o nível de ação desses percevejos para a soja (incluindo infestações após R6) e reavaliar os níveis de ação para milho; 11) Avaliar o impacto de diferentes variáveis climáticas na tecnologia de liberação de T. podisi; 12) Avaliar a utilização de T. podisi (utilizado nas recomendações definidas nesse projeto) com uma alternativa de controle no manejo de percevejos no sistema produtivo soja:milho. Com a realização desse projeto espera-se viabilizar a utilização do Telenomus podisi em grandes áreas nas culturas da soja e milho, possibilitando ao produtor o manejo dos principais percevejos que atacam essas culturas. Assim, com ênfase no controle biológico com utilização de parasitoides de ovos, a redução nas populações da praga ocorrerá de maneira ecologicamente sustentável, com redução do uso de inseticidas e, consequentemente, do custo de produção.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020