Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Yosio Edemir Shimabukuro

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • mapeamento e monitoramento da cobertura florestal da região nordeste utilizando tecnologia de sensoriamento remoto e informações de campo
  • O Nordeste brasileiro (NEB) tem sido negligenciado e pobremente estudado tanto em termos de programas de conservação quanto de investigação científica. As altas taxas de desmatamento e degradação, aliadas às frequentes secas extremas, tornam o Nordeste uma das regiões mais vulneráveis no mundo. Deste modo, os satélites ambientais são essenciais para a realização do monitoramento contínuo de áreas extensas como o NEB. Seus produtos propiciam uma melhor representatividade e acurácia das variáveis e parâmetros essenciais para os estudos de mudanças de causas antrópicas e impactos dos eventos naturais extremos. Neste contexto, a presente proposta tem como objetivo principal a implementação de uma metodologia multidisciplinar, baseada na integração multi-temporal de diversos produtos provenientes de sensores orbitais e em diferentes níveis de aquisição, dados coletados em campo e ecologia empírica para produzir um mapeamento e monitoramento da cobertura florestal compreendendo todo o NEB no período de 20 anos, assim como analisar as interações fenológicas da vegetação com os fatores climáticos a partir da implementação do projeto piloto de monitoramento fotográfico local na caatinga. Para validação dos produtos que serão originados, 6 áreas testes foram selecionadas: Parque Nacional do Boqueirão da Onça (Sento Sé – Estado da Bahia) como área piloto do monitoramento fotográfico, Serra do Araripe e Estação Ecológica de Aiuaba (ambos no Estado do Ceará) e os municípios de Zé Doca (transição Amazônia-Cerrado) e Caxias (ambos no Estado do Maranhão), além da colaboração no Recôncavo da Bahia. Entre as principais características das áreas selecionadas, pode-se citar a grande biodiversidade e preservação, a existência de parques eólicos como infraestrutura para implantação das câmeras fotográficas, além de representarem áreas de transição de biomas. A partir dos processamentos e validação dos dados, espera-se originar um mapa ambiental com o cruzamento das informações obtidas nos trabalhos de campo e dados de sensoriamento remoto para o Nordeste, assim como criar um banco de dados multi-temporais de reflectância de superfície entre sensores com diferentes resoluções temporais e espaciais, índices de vegetação e de área foliar, temperatura e precipitação, registro fotográfico da fenologia da vegetação de caatinga durante um ano de coleta, mapas com incrementos e perdas da vegetação e de áreas vulneráveis no NEB. Além disso, os dados e mapas resultantes do projeto serão disponibilizados através do portal do Laboratório de Agricultura e Floresta (LAF) do INPE para o uso da comunidade científica.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yuan Jinyun

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • computação científca e suas aplicações
  • Computação científica consiste parcialmente das seguintes áreas: Álgebra linear numérica que ´e fundamental de matemática aplicada e computacional, otimização numérica que apareceram nas todas as áreas de pesquisa e aplicações, métodos numéricos das equações diferenciais e integro-diferenciais, simulação numérica e aplicações nas engenharias e diversas áreas. Portanto, neste projeto, vamos estudar e pesquisar os problemas de álgebra linear numérica, otimização numérica, métodos numéricos para equações diferenciais, ciência de dados, e suas aplicações, principalmente em engenharia química e energia. métodos iterativos para problema indefinido, estudo de estabilidade de Crank-Nicolson, conjetura de estimativa de norma da inversa de matriz triangular Toeplitz especial, etc serão destacados neste projeto. Os problemas são bem escritos, os objetivos são bem definidos e claros. As ideias de trabalho do projeto sobre os problemas são viáveis. Os resultados previstos são positivos. Todos os resultados possuem muitas aplicações nos problemas reais. O proponente é um pesquisador reconhecido e experiente na área. o centro possui infra-estrutura boa e adequada para execução deste projeto. Os orçamentos são adequados, bem distribuídos e necessários. As bibliografias são bem colocadas.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yule Roberta Ferreira Nunes

Ciências Biológicas

Ecologia
  • colapso das veredas no sertão mineiro (fase ii): efeitos sobre a biodiversidade, serviços ecossistêmicos e saúde única
  • As veredas são um tipo fitofisionômico do Cerrado que apresentam comunidades hidrófilas associadas à palmeira Mauritia flexuosa L.f. (buriti). São ambientes que desempenham um papel fundamental no equilíbrio hidrológico dos cursos d’água e possuem grande importância ecológicae papel social ímpar. Apesar das veredas serem reconhecidas como Áreas de Proteção Ambiental, a ocupação antrópica de suas áreas naturaistem levado à exaustão destes ambientes. As veredas no norte de Minas estão secando. Na perspectiva de monitor e entender o processo de secamento das veredas sobre a biodiversidade, em 2016 foi aprovado o sítio PELD-VERE. A proposta aqui apresentada baseia-se na continuidade do sítio de pesquisa, que tem monitorado as variações climáticas e hídricas, a vegetação e seus processos ecológicos. Nesta perspectiva, a principal questão norteadora do PELD-VERE Fase II é: quais as consequências do secamento das veredas para biodiversidade, serviços ecossistêmicos e saúde única? Neste sentido, seguindo o desenvolvimento de diferentes sub-projetos que integram essa questão, várias questões foram endereçadas para o sítio PELD-VERE, nesta segunda fase: (1) qual limiar de tolerância da vegetação ao rebaixamento do lençol freático?; (2) qual o efeito da mudança do regime hidrológico na dinâmica espaço-temporal em termos de biomassa da vegetação?; (3) quais as linhas de tendência dos cenários bioclimáticos das veredas? (4) existe diferença na dinâmica do carbono do solo entre veredas em diferentes condições hídricas?; (5) quais mudanças estruturais e demográficas da comunidade vegetal ao longo do tempo?; (6) existem diferenças nas métricas de diversidade taxonômica (beta), funcional e filogenética em veredas sob diferentes condições hídricas?; (7) o comportamento fenológico reprodutivo nas diferentes veredas se manterá divergente, como resposta a mudanças na composição florística?; (8) o secamento das veredas influencia na época e intensidade das fenofases vegetativas e reprodutivas do buriti (Mauritia flexuosa L.f.) e do xiriri (Mauritiella armata Mart.), espécies-chave deste sistema?; (9) a deposição da serapilheira, decomposição e ciclagem de nutrientes responde as variações hídricas das veredas estudadas?; (10) qual é a contribuição do buriti e xiriri para o acúmulo de carbono e qual o impacto da diminuição da população destas espécies para o sequestro de carbono?; (11) aspectos da semente e germinação podem explicar a distribuição das espécies nos diferentes microambientes de veredas?; (12) como os fatores ambientais interferem na dinâmica do banco de sementes e como diásporos e plântulas das palmeiras-chave respondem ao estresse?; (13) quais são os efeitos do estresse hídrico imposto pelo processo de secamento na expressão de atributos estruturais e funcionais de galhas e sua relação com o ataque pelos inimigos naturais; (14) quais são os efeitos da mudança no regime hidrológico sobre a comunidade de insetos terrestres bioindicadores?; (15) existem efeitos da mudança no regime hidrológico sobre as interações ecológicas e no funcionamento dos processos ecossistêmicos?; e (16) a mudança no regime hidrológico das veredas promove o aumento do contato entre homens, animais silvestres e vetores de doenças? Em síntese, a proposta aqui apresentada mantém a coleta de dados iniciado na implantação do sítio e inicia uma abordagem ecossistêmica e de saúde ambiental, identificando as respostas da biodiversidade, serviços ecossistêmicos e saúde única frente as mudanças ambientais, causadas pelo secamento das veredas. Vários aspectos aqui abordados são essenciais para ações de gestão ambiental e na adoção de programas de conservação e restauração deste ecossistema, além de fornecer subsídios para políticas públicas que garantam a saúde única. Neste sentido, o PELD-VERE (Fase II) traz a perspectiva de mostrar a relação do impacto do secamento nos serviços ecossistêmicos e saúde única. Assim, o colapso das veredas não somente impacta a conservação da biodiversidade, mas afeta diretamente e as pessoas, pela perda dos serviços ecossistêmicos e pelo aumento da potencial ameaça de doenças zoonóticas.
  • Universidade Estadual de Montes Claros - MG - Brasil
  • 03/12/2020-31/12/2024