Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Viviana Borges Corte

Outra

Divulgação Científica
  • mostra de biologia: inteligência natural vs. inteligência artificial
  • A civilização humana passa por grandes transformações em seu modo de vida. A ruptura de paradigma entre uma sociedade analógica e uma sociedade digital, conectada em rede, exige que resinifiquemos a velha forma de comunicar ciência. Nosso desafio atual é ‘como e o quê ensinar para aos jovens em um mundo onde as mudanças tecnológicas são tão rápidas?’ ‘Como preparar os jovens para um mercado de trabalho e para uma sociedade cada vez mais digitalizada, diversificada, globalizada e altamente conectada?’ Considerando o contexto cotidiano dos jovens, estudos vêm mostrando como a inteligência artificial (IA) deve transformar de forma positiva a educação nos próximos anos. Entretanto, os altos custos de produção dessa tecnologia não tornam a inteligência artificial algo tão recorrente nas escolas ao redor do mundo. Dessa forma, a Mostra de Biologia de 2020 vai abordar, em uma perspectiva evolucionista, um paralelo entre a Inteligência natural e a Inteligência artificial visando integrar o mundo natural biológico (real) e o mundo tecnológico (virtual) como forma de despertar, nas crianças e jovens, curiosidade em explorar e aprender cada vez mais. Tendo o conhecimento científico e o avanço tecnológico como referência estratégica, a Mostra de Biologia caracteriza-se pela promoção de atividades de educação não formal e de divulgação científica que tem como objetivo principal estimular o aprendizado por meio de brincadeiras e tecnologia. Para isso exploraremos um assunto que desperta a curiosidade dos públicos de todas as idades: a inteligência. Qual o tamanho do cérebro de um elefante ou de uma baleia? O elefante tem maior memória? O cérebro humano processa mais informações? E como funciona um robô? Eles são inteligentes? Essas e outras questões serão respondidas na Mostra de Biologia da SNCT2020. A ‘Mostra de Biologia: Inteligência natural X Inteligência artificial’ abrangerá 4 modalidades de eventos, a serem realizados como descrito a seguir: a) Exposição de CT&I – Será exibido a evolução do sistema nervoso por meio de modelos de tamanho, anatomia, morfologia e peso reais, além de banners com imagens auxiliares. As exposições serão realizadas gratuitamente em locais de grande confluência de público ou em ambiente virtual de visitação. A partir dos modelos discutiremos de modo comparativo a evolução da inteligência biológica no mundo natural e a evolução tecnológica em seu avanço na inteligência artificial. b) Eventos de Comunicação Científica em Rádio, TV e outras mídias - Serão produzidos e veiculados programas de entrevistas com especialistas em emissora aberta de rádio relacionadas com inteligência artificial e/ou tecnologias convergentes e habilitadoras. As entrevistas serão gravadas e disponibilizadas como podcasts nos portais da internet da Rádio UFES e do LEB. c) Portas Abertas – O Laboratório de Ensino de Biologia – LEB, o Laboratório de Análise de Sementes Florestais (LASEF), o Projeto Experimentoteca da UFES estarão de “Portas Abertas” ou “Sites Abertos” durante a SNCT 2020 para visitas e oficinas, presenciais ou virtuais visando divulgar a instituição, suas atividades de pesquisa e despertar os jovens para as carreiras científicas. d) Seminário ou Ciclo de Palestras – Serão realizadas palestras, mesas redondas ou debates presenciais ou virtuais cujos temas incluem: (1) ‘Mulheres Cientistas que contribuíram para o desenvolvimento da inteligência artificial e/ou tecnologias convergentes e habilitadoras’, (2)‘APP Zero Esgoto: uso de da inteligência artificial e ferramentas tecnológicas para preservação ambiental e geração de renda’ para popularização da Ciência e Tecnologia e incentivo à Inovação e geração de renda para diversos públicos. Todas as atividades presenciais serão realizadas em espaços amplos e ventilados, mantendo-se sempre distância mínima de 1,5 m entre os assentos dos participantes.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Viviana Mendes Lima

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • a relação entre saúde e ambiente em pequenas cidades da amazônia: um estudo dos municipios de ponta de pedras e afuá, pa
  • Este projeto se insere no estudo do rural e urbano na Amazônia na interface Ambiente e Saúde da região e suas conexões socioeconômicas. O estudo propõe compreender a contribuição do Planejamento Urbano e Regional associado à Metodologia PEIR nos estudos dos pequenos municípios de Ponta de Pedras e Afuá do estuário do Delta Amazônico. O objetivo da pesquisa é analisar os efeitos da saúde no urbano e rural das pequenas cidades da Amazônia nesses municípios, e suas repercussões na saúde e ambiente. Pretende-se avaliar a relação Saúde e Ambiente a partir da pesquisa qualiquantitativa, que tem como objetivo considerar os efeitos da ação antrópica no urbano e rural da Amazônia, e propor ações mitigadoras no campo do ambiente e saúde. Como procedimentos metodológicos, será utilizada a metodologia PEIR – Pressão, Estado, Impacto e Resposta, desenvolvida pela OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico), proposta para estudos ambientais e de saúde. A metodologia PEIR será instrumento norteador de análise no projeto de pesquisa aplicado ao Planejamento Urbano e Regional. Os indicadores permitirão análise da relação ambiente e saúde. Serão levantados e analisados dados primários e secundários (Formulários de Campo, Dados Censitários, dados do DATASUS), entre outros. A pesquisa de campo permitirá a aplicação de formulários à população residente e entrevistas com gestores públicos, além de observação de campo e registro fotográficos. Como resultados esperados o presente projeto possibilitará entender o quão as variáveis da PEIR dialogam com outras variáveis da saúde, ambiente, hábitos de consumo, fontes de renda, hábitos de consumo entre outros.
  • Universidade do Vale do Paraíba - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Viviana Possamai Della Sagrillo

Engenharias

Engenharia Civil
  • produção de material cimentante com resíduos industriais
  • O cimento Portland (CP) é um produto essencial para a construção civil. No entanto, seu processo de produção demanda elevado consumo energético, além do alto nível de emissão de CO2 e, por isso, tanto a comunidade científica quanto técnica buscam desenvolver novos materiais cimentantes a partir de matérias-primas secundárias que possam ser usadas como alternativa ao CP. As análises dos resultados dos ensaios de caracterização de alguns resíduos industriais, pesquisados no curso de mestrado em engenharia metalúrgica e de materiais do Ifes Campus Vitória, revelaram que existem diversos resíduos industriais, gerados pelas indústrias do estado do Espírito Santo, que possuem potencial para a produção de materiais cimentantes. Em uma primeira etapa já foi possível obter um material cimentante com 64% da resistência à compressão do CP. Assim, este projeto pretende dar continuidade investigando o potencial de melhorar a formulação obtida adicionando um terceiro resíduo. Pretende-se com isso obter um material cimentante à temperatura ambiente, exclusivamente com resíduos, e posteriormente aplicá-lo na produção de componentes construtivos a base de CP.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Viviane Adriano Falcão

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • avaliação da eficiência ambiental do sistema de transporte brasileiro utilizando análise envoltória de dados
  • O desenvolvimento econômico de um país depende diretamente da eficiência do seu sistema de transportes. A importância do bom desempenho do setor de transporte para o crescimento econômico e a redução da pobreza é amplamente reconhecida. Porém, os países não só querem aumentar produtividade e a eficiência das suas economias, como querem reduzir o consumo de energia e a poluição ambiental. O Brasil foi um dos países que mais emitiu CO2 no setor de Transportes nos últimos 40 anos. Há muitos estudos que avaliam os modos de transportes, mas não foi encontrado nenhum que faça uma análise em conjunto de todos os modos e que avalie também as emissões de CO2, dessa forma o projeto pretende preencher uma lacuna da literatura. O objetivo do trabalho é mensurar e analisar a eficiência dos sistemas de transportes do Brasil comparando-os com modelos internacionais por meio da Análise Envoltória de Dados, considerando variáveis ambientais e operacionais. A avaliação da eficiência é crucial para a condução de um planejamento mais adequado ao desenvolvimento dos sistemas de transportes. Essa análise será possível por meio de um ponto de referência, em que, neste trabalho, serão os sistemas de outros países. Desta forma, será possível compará-los e determinar como o Brasil está neste cenário e o quanto se pode melhorar. Ao término desse trabalho, haverá uma melhor compreensão da eficiência dos sistemas de transportes a nível nacional e internacional, além de fornecer informações sobre os fatores que influenciam a eficiência dos sistemas de transportes nacional.
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Viviane Castelo Branco Reis

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • controle optogenético da expressão gênica em komagataella phaffii
  • Komagataella phaffii é uma reconhecida plataforma para produção de proteínas heterólogas apresentando um futuro promissor como biofábrica de moléculas de interesse industrial, pois é capaz de atingir altas densidades celulares, realizar modificações pós-traducionais semelhantes a eucariotos mais complexos, secretar proteínas eficientemente além de possui um metabolismo preferencialmente respiratório. O sistema de expressão mais usado em K. phaffii se baseia no promotor PAOX1, que é induzido por metanol, um composto tóxico, inflamável sendo, portanto, evitado para a produção de moléculas nas indústrias farmacêutica e alimentícia. Por outro lado, a radiação luminosa pode ser considerada como indutor físico inócuo. No contexto da optogenética, foram identificadas várias moléculas responsivas à luz que inicialmente foram aplicadas em neurociência e, posteriormente, em circuitos genéticos. Considerando seu benefício como indutor, o presente trabalho propõe o desenvolvimento de um sistema de expressão baseado na luz para K. phaffii que, além de não apresentar os problemas encontrados na regulação por metanol, não interfere no metabolismo da levedura, podendo ser também usado na montagem de circuitos genéticos para regular vias metabólicas. Para isso, serão analisados dois sistemas optogenéticos, um baseado em luz vermelha e outro em luz azul. Por fim, o sistema que apresentar o melhor resultado com o gene repórter eGFP será empregado na produção da monelina, uma proteína com capacidade adoçante superior ao açúcar comum, com a vantagem de não ser um carboidrato.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022