Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Vera Cascon

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • xv fecti – décima quinta feira de ciência, tecnologia e inovação do estado do rio de janeiro.
  • O objetivo do presente projeto é a realização da XV FECTI - Décima Quinta Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro, organizada pela Fundação CECIERJ, fundação pública de direito público, órgão da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro. A realização da feira de ciências estadual FECTI integra as ações executadas pela Fundação CECIERJ, que tem como origem o Centro de Ciências do Estado da Guanabara (CECIGUA), que foi criado em 1965 como o objetivo de “promover a educação científica do povo”, atuando na capacitação de professores, produzindo e distribuindo livros-texto e materiais para os laboratórios das escolas, além de ter realizado feiras de ciências estaduais de 1968 a 1974. A Fundação CECIERJ, comprometida com a difusão e popularização da ciência e com a melhoria do ensino de ciências, retoma a iniciativa de feiras de ciências em 2005 com o estabelecimento do programa FECTI – Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado do Rio de Janeiro, que conta com o apoio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro (Anexo I). A FECTI é a maior feira de ciências do Estado do Rio de Janeiro e tem contado com o auxílio da FAPERJ desde sua primeira versão, em 2005, e das chamadas organizadas pelo CNPq para feiras de ciência e mostras científicas, desde 2010. A participação, gratuita, na FECTI ocorre de duas formas: por inscrição avulsa no site, ou por meio de indicação de feiras afiliadas, que sejam realizadas até o final da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia. Todos os projetos, mesmo os indicados por feiras afiliadas, necessitam se inscrever na FECTI, enviando um relatório do projeto que será avaliado pela comissão científica da FECTI. Os estudantes de 6º ao 9º ano poderão inscrever seus projetos nas categorias Ciências no Ensino Fundamental II- 6º e 7º ano e Ciências no Ensino Fundamental II- 8º e 9º ano; e os estudantes do ensino médio e técnico nas categorias: Ciências Biológicas & da Saúde, Ciências Exatas, Desenvolvimento de Tecnologia, Interdisciplinar (para projetos de Arte e Ciência, Sociedade, Ciência e Esporte, Educação e Ensino de Ciências, História da Ciência). Os projetos inscritos na FECTI são submetidos a uma pré-seleção realizada pela equipe da Divulgação Científica da Fundação CECIERJ. Nessa pré-seleção, são considerados a originalidade, o cumprimento às normas da FECTI (Anexo II) e aos princípios éticos que regem a pesquisa com seres vivos. Os projetos considerados aptos a participar da FECTI são avaliados pelo Comitê Científico, composto por cerca de 160 professores e pesquisadores ligados a instituições de ensino e pesquisa e museus de ciência (Anexo III). A seleção para a mostra da XV FECTI levará em consideração a qualidade e o número máximo de 190 projetos finalistas. Os relatórios dos projetos finalistas serão publicados nos Anais da XV FECTI, em mídia digital. A XV FECTI será realizada nos dias 3 e 4 de dezembro de 2021, no CEFET/RJ, Campus Maracanã, cidade do Rio de Janeiro. Durante o evento, das 10h às 17h, com entrada gratuita, os projetos serão apresentados pelos estudantes ao público e à comissão de avaliação. Concomitantemente com a feira, irá ocorrer nas dependências do CEFET/RJ o 5º. Encontro de professores FECTI, para troca de experiências entre professores, com a participação de especialistas em ensino de ciências e dos professores orientadores dos projetos expostos na FECTI. Também serão oferecidas oficinas para formação continuada aos professores, ministradas pelos professores integrantes da Praça da Ciência Itinerante, programa da Fundação CECIERJ voltado à formação continuada de professores da educação básica. Para os estudantes, será realizada a visitação aos laboratórios do CEFET/RJ, uma oportunidade de incentivar esses jovens a seguirem seus estudos, especialmente nas carreiras de ciência e tecnologia. Ao final do evento, os expositores, alunos, professores e suas escolas, receberão o certificado de participação e os vencedores em cada categoria serão premiados. A realização anual da FECTI promove o desenvolvimento no ambiente escolar de projetos de pesquisa, nas diversas áreas de ciência e tecnologia, envolvendo estudantes e seus professores na investigação científica, contribuindo para a melhoria do ensino de ciências e matemática e abrindo caminho para a formação de jovens com um pensamento inventivo e crítico. A realização do evento, aberto e gratuito, permite à população o desenvolvimento de uma cultura científica. Assim, além de despertar o gosto de jovens pelas carreiras científicas e tecnológicas, espera-se contribuir para a formação de cidadãos mais críticos e participativos.
  • Fundação Centro de Ciências e Educação Superior à Distância do Estado do RJ - RJ - Brasil
  • 28/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Vera Lúcia da Silva Valente Gaiesky

Ciências Biológicas

Genética
  • biologia evolutiva de espécies de drosophilidae: múltiplas abordagens
  • A formação em paralelo de Zoólogos e Geneticistas aptos para capazes de interagirem na solução de problemas taxonômicos e evolutivos, (principalmente da enorme e ainda desconhecida fauna de Dípteros brasileiros), tem sido uma meta de nosso laboratório já há várias décadas. Ao longo deste percurso, atuando junto aos Programas de Pós Graduação em Biologia Animal e em Genética e Biologia Molecular da UFRGS e anteriormente no PPG Biodiversidade Animal da UFSM, formamos profissionais altamente qualificados nas duas áreas, e muitos dos egressos seguem interagindo em suas diferentes instituições (UFPe, UFPel, UFSC, UNILA, FURG, UNIPAMPA, UFSM, UNISINOS, FEEVALE, URI), inclusive no exterior. As metodologias usadas para os trabalhos de campo foram semelhantes nos estudos feitos nos Biomas Pampa e Mata Atlântica, em ambientes nativos, transicionais e até urbanos, de forma que os resultados puderam gerar um robusto conjunto de dados, comparáveis com os de outros Biomas, como a Caatinga, por exemplo. No período de realização do presente projeto, finalizaremos as análises moleculares e estatísticas para concluirmos as redações de pelo menos mais cinco artigos dos Doutorandos pelos dois Programas de Pós Graduação que continuam atuando nos subprojetos, como voluntários e como Pós Doutorado Junior do CNPq (seis Doutorados defendidos no período, três Mestrados e três Iniciações Científicas). A importância da formação de pesquisadores capazes de trabalharem em equipes multidisciplinares pode ser atestada em nosso CV Lattes, onde constam muitos estudos de taxonomia, genética e evolução e seus resultados foram publicados e reconhecidos por pesquisadores de ambas as áreas do conhecimento (25 entre 2014 e 2018/I e dois Capítulos de livros). Neste contexto, a atual proposta pretende ampliar as abordagens da nossa linha de pesquisa, lançando mão de novas metodologias e formando pesquisadores de áreas afins, unindo as suas respectivas expertises em prol do conhecimento da riquíssima fauna de Drosophilidae e de suas estratégias adaptativas, através de suas bases genéticas.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vera Lúcia Dias Siqueira

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • polimixina b em enterobactérias multirresistentes: avaliação proteômica e molecular da resistência e ação combinada com novas substâncias derivadas do (-)-canfeno.
  • O aumento de infecções causadas por bactéria multirresistentes, especialmente Enterobacteriaceae resistentes aos carbapenêmicos (ERC), associado à lentidão no desenvolvimento de novos antimicrobianos, levou ao aumento do uso das polimixinas em todo o mundo como uma última opção terapêutica. Entretanto, relatos de isolados resistentes às polimixinas estão em ascensão, sobretudo em algumas espécies de ERC, o que dificulta extremamente o tratamento de pacientes com infecções por estes multirresistentes. Os mecanismos de resistência às polimixinas, embora normalmente associados a modificações da estrutura da membrana externa bacteriana, ainda não estão totalmente definidos. Esperando contribuir para o tratamento e controle de infecções por ERCs resistentes à polimixina o presente estudo tem por objetivo caracterizar os mecanismos de resistência à polimixina B em ERC, sob abordagem molecular e proteômica, bem como avaliar a ação inibitória sinérgica entre polimixina B e tiossemicarbazida ou tiossemicarbazonas derivadas do (-)-canfeno sobre isolados de ERC. Este projeto terá a participação de um grupo de pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento da Universidade Estadual de Maringá e Universidade Tecnológica Federal do Paraná, preocupados e envolvidos com estudos relacionados à resistência bacteriana e síntese química de novas substâncias com possível ação antibacteriana, empregando metodologias de alto padrão tecnológico e científico. Esta proposta está embasada em resultados preliminares obtidos por este grupo de pesquisadores, que mostraram importante ação inibitória bacteriana de algumas substâncias obtidas sinteticamente a partir do (-)-canfeno. A realização do presente projeto contribuirá para a consolidação do grupo de pesquisa e os resultados obtidos poderão fornecer inclusive importantes descobertas em relação à prováveis alvos, em ERC, para ação antimicrobiana de novas substâncias químicas.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vera Lucia Gaspar da Silva

Ciências Humanas

Educação
  • objetos para consumo da escola: o que dizem as exposições universais, os museus pedagógicos e as leis da obrigatoriedade escolar
  • A composição material da escola dedicada à infância têm se afirmado como uma das chaves de leitura para se compreender tanto sua difusão, quanto os diferentes projetos políticos que a envolvem. Já temos acumulado uma significativa produção na área que permite afirmar que, ainda que se tenha difundido uma proposta de escola de caráter comum em itens como organização administrativa, formação de professores e conteúdos curriculares, a operacionalização dos projetos dá-lhes constituição material diferente, particularmente em função do público a que se destina. Neste estudo ajustamos as lentes para focar nos anos finais do século XIX e iniciais do século XX, buscando identificar em acontecimentos deste período, indícios que ajudem a alargar a compreensão sobre a constituição deste nível de escolarização e sua difusão, particularmente no que diz respeito a composição material. Para fazê-lo serão tomadas como balizas: as Exposições Universais deste período nos conteúdos que afetam a escolarização, a organização e composição dos Museus Pedagógicos e as Leis de Obrigatoriedade Escolar. Definidas as balizas que, de certo modo, apoiam uma interpretação sobre a escolarização da infância, optou-se por explorar um conjunto de fontes que, de algum modo a elas se articulam. Serão considerados neste estudo relatórios de educadores brasileiros e estrangeiros que circularam nas Exposições Universais por diferentes vias, Manuais Pedagógicos destinados a preparação e/ou formação de professores para atuarem na escola primária e documentação e estudos que tratem das leis de obrigatoriedade escolar. Com o apoio das fontes e da literatura da área que vem se dedicando ao tema, pretende-se dar certa inteligibilidade aos debates e representações sobre a provisão material da escola. São debates que indiciam não só sobre um modelo de escola mas, também, sobre um ideal de escolarização. A inserção da escola na vida social vem acompanhada de demandas e organiza novos processos. Por um lado a indústria e a urbanização emergentes impõem novos modos de organização social, por outro esta organização reclama certa racionalidade que acaba por também atravessar a constituição da escola. Nesta relação tanto a escola afeta o desenvolvimento tecnológico como é por ele afetada e a presente proposta buscará trabalhar considerando este "duplo movimento".
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vera Lúcia Gil da Silva Lopes

Ciências da Saúde

Medicina
  • investigação etiológica em casos selecionados de fendas orais sindrômicas
  • A implantação de Bases de Dados é tendência mundial para reconhecimento epidemiológico e seu impacto – individual e coletivo – na prevenção, diagnóstico e tratamento. A Base Brasileira de Anomalias Craniofaciais (BBAC) coleta informações sociodemográficas, genéticas e realiza o seguimento clínico de anomalias craniofaciais, sendo que as fendas orais têm contribuição principal. Este projeto objetiva investigar etiologia de quadros sindrômicos incomuns que apresentam fendas orais como sinal cardinal por meio de Sequenciamento de Nova Geração (Next Generation Sequencing - NGS). Os casos foram selecionados a partir de um conjunto de 2000 indivíduos registrados na BBAC. Cada caso apresenta fenótipo único e esporádico, com suas histórias naturais detalhadas e exames prévios de análise cromossômica em microarranjos (Chromosomal Microarray Analysis - CMA) sem alterações patogênicas; as respectivas revisões de literatura não apontam para diagnóstico específico, sugerindo tratarem-se de novas condições clínicas. A partir de DNA total, será realizado sequenciamento de exoma do propósito, seguido de algoritmo de análise desenvolvido para anomalias craniofaciais pela Universidade de Nijmegen (Holanda), instituição que atuará em cooperação científica neste estudo. A confirmação laboratorial, assim como a investigação de genitores também está prevista. Como resultados científicos, além da formação de recursos humanos para interpretação de NGS com foco em anomalias craniofaciais, prevê-se caracterização clínica e etiológica de novos quadros sindrômicos com fendas orais e respectivas histórias naturais, facilitando o manejo clínico, e o reconhecimento da participação destas entre os quadros existentes na população brasileira. Estes serão parte de dados divulgados pela BBAC e pela Brazilian Initiative on Precision Medicine (BIPMed). Prevê-se, após a investigação laboratorial, a transmissão dos resultados às famílias.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vera Lúcia Jacob Chaves

Ciências Humanas

Educação
  • financeirização do ensino superior privado no brasil: novas estratégias de inserção do capital estrangeiro
  • Este projeto, com o título “Financeirização do ensino superior privado-mercantil no Brasil: novas estratégias de inserção do capital estrangeiro” dá continuidade a pesquisa que está sendo concluída sobre as implicações para a educação superior brasileira da nova estrutura do setor privado-mercantil no contexto da concentração de capital, de sua oligopolização e de financeirização do setor, com ampliação e aprofundamento dos dados, em função dos resultados alcançados e da identificação de outras formas de inserção do capital estrangeiro na educação superior brasileira. O objetivo central é o de investigar as implicações da inserção de empresas estrangeiras com fundos de capital aberto, como a Laureate Education e a Wyden Educacional (ex-DeVry), na desnacionalização educação superior brasileira. Pretende-se analisar a forma de inserção dessas empresas na educação superior do país, as fontes de financiamento utilizadas, a atuação na oferta de cursos de graduação a distância, o modelo de gestão adotado e as implicações para o trabalho docente. Metodologicamente far-se-á uso de dados quantitativos e qualitativos conforme cada etapa de desenvolvimento da pesquisa.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vera Lúcia Nogueira

Ciências Humanas

Educação
  • o império das minas gerais: relações entre política, poder, educação e cultura na administração dos negócios da província (1834-1889)
  • Este Projeto tem como tema as políticas para a educação e instrução públicas na Província de Minas Gerais compreendidas a partir da relação estabelecida com a política do Governo imperial. O objetivo geral é analisar as relações que se estabeleceram entre a província de Minas Gerais e o Governo Central de modo a compreender os possíveis impactos da composição e da atuação do segundo escalão da burocracia imperial – a presidência – na administração dos negócios da Província, em especial, no âmbito das ações voltadas para a educação no período de 1834 a 1889. O estudo da província fundamenta-se nos estudos historiográficos que elegeram “o regional” como importante eixo teórico-metodológico na produção da pesquisa e no ensino de história da educação. O Projeto busca contribuir para o preenchimento das lacunas relativas às estratégias governamentais voltadas para a promoção da instrução pública primária na província de Minas Gerais, compreendida como parte integrante do processo de organização do próprio Estado Nacional, na qual repercutiam as consequências das vicissitudes dos interesses políticos e sociais das elites que estavam à frente da condução desse processo. Entende-se que a realização de pesquisas com distintos objetos e pesquisadores com diferentes formações organizados em torno de um interesse comum, poderá ampliar o conhecimento histórico sobre os processos educativos desenvolvidos em Minas Gerais no século XIX. As fontes principais são os ordenamentos jurídico normativos do Executivo e Legislativo, disponibilizados na Coleção Leis e Decretos Mineiros; os Anais da Assembleia Legislativa e do Senado Imperial e os principais jornais que circularam no país, no período. A partir dos referenciais teóricos da História Cultural e da História Política serão adotados a prosopografia e a análise do discurso político na interpretação e análise dos dados. Espera-se contribuir com a produção de conhecimento histórico educacional sobre o processo de escolarização no Império e sobre os desafios enfrentados pelo Governo na organização da escola pública brasileira. E também sistematizar e interrogar conceitos, argumentos e intencionalidades presentes em discursos e ações relativos à formulação e à condução das políticas que atribuíram à educação o lugar de instância mediadora dos processos de construção da sociedade imperial, na perspectiva da racionalização de manifestações culturais diversificadas, da instrução, civilização e da educação dos corpos.
  • Universidade do Estado de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Vera Lúcia Pasini

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • residências multiprofissionais em saúde: onde estão os profissionais egressos e que dispositivos de cuidado em saúde mental estão produzindo?
  • No Brasil, as formações multiprofissionais em serviço (no formato de Residências em Saúde) já se constituem como uma possibilidade para diferentes profissões, além da Medicina, desde o final dos anos 70, especialmente no Rio Grande do Sul. Entretanto, somente após a constituição da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES), a implantação de Programas de Residência Multiprofissional em Saúde (RMS) é estimulada em âmbito nacional, como parte da Política de Educação Permanente em Saúde/EPS, visando à ampliação da formação para todas as profissões da saúde. Os Programas de RMS propõem-se a formação de trabalhadores da saúde preparados para o compartilhamento de saberes e fazeres em diferentes espaços de cuidado em saúde, através do desenvolvimento de ações integradas com outros profissionais e capazes de articular atenção em saúde e gestão do cuidado e de serviços de saúde. Além disso, espera-se dos egressos, que estejam atentos ao cotidiano dos territórios nos quais estejam inseridos, podendo problematizá-lo e produzir conhecimentos e ações de promoção que modifiquem as condições de vida e de saúde em um determinado contexto, conforme preconizam os princípios que regem o atual sistema de saúde brasileiro. Passados cerca de 12 anos desde o início do processo de maior fomento a criação de novos Programas de Residência Multiprofissional por parte dos Ministérios da Saúde e Educação brasileiros, e tendo em vista o incremento financeiro previsto para os próximos anos, entendemos ser de fundamental relevância buscar conhecer se e como estes profissionais estão se inserindo no mundo do trabalho em saúde. Analisar os efeitos produzidos pelo processo de formação nas RMS para a qualificação dos trabalhadores do SUS (Sistema Único de Saúde), é fundamental para o avanço nos esforços promovidos pelos Ministérios da Saúde e da Educação, bem como das instituições formadoras, para a consolidação de Políticas de fomento às propostas de formação que fundamentem-se na educação em serviço. Orientadas pelo trabalho em equipe na perspectiva interprofissional, é de especial interesse desse projeto: conhecer onde estão se inserindo os profissionais egressos de programas que tem como cenários de formação a Atenção Básica e a Saúde Mental e a produção de dispositivos de cuidados em saúde mental que possam estar sendo agenciados por eles. Esta análise pode fornecer elementos para a gestão, formulação e implementação dos programas, permitindo a compreensão de como estão se constituindo as relações de/com o trabalho (com as equipes, usuários e gestores) a partir das relações e ações que os egressos estabelecem após concluírem um Programa de RMS. Assim, o problema de pesquisa deste projeto remete as seguintes questões: que possíveis efeitos, nos modos como os profissionais se inserem nos equipamentos de saúde, tem se produzido após uma formação em RMS? Tem se produzido mudanças no sentido de seu olhar e na abordagem dos processos de adoecimento, da implicação com o projeto da atenção integral dos indivíduos e coletivos, do exercício do trabalho em equipe, da articulação entre atenção, gestão, educação e controle social, como preconiza a atual Política Nacional de Formação em Saúde? Em suma: quais os efeitos sobre as ações de cuidado em saúde mental podem ser visibilizados a partir da inserção de egressos de RMS em estabelecimentos de saúde? Este projeto pretende discutir a questão da formação de trabalhadores de saúde na perspectiva da saúde coletiva, mais especialmente daqueles egressos de Programas de Residência Multiprofissional e em Área Profissional da saúde, buscando integrar as dimensões da pesquisa, do ensino e da extensão. Para tanto, a metodologia inclui as ações da pesquisa propriamente dita, com a produção teórica baseada no estudo empírico a ser realizado junto aos egressos dos Programas de Residência e gestores locais de serviços de saúde; ações de ensino, na medida em que se pretende articular a temática da pesquisa ao processo de formação dos acadêmicos do Curso de Psicologia, na disciplina Psicologia e Saúde Coletiva; ações de extensão, na proposição de que os alunos acompanhem os processos de gestão dos programas de Residência estudados (preferencialmente aqueles desenvolvidos em Porto Alegre e região Metropolitana). Esta é uma pesquisa exploratório/descritiva, na qual será utilizada metodologia mista, com levantamento e análise de elementos quantitativos e elementos qualitativos e será desenvolvida através de quatro procedimentos metodológicos. São eles: formulário com questões relacionadas aos objetivos da pesquisa, a ser respondido via e-mail ou carta pelos residentes egressos de programas de RMS que concluíram seus processos de formação no período compreendido entre 2005 e 2014; entrevista com gestores de serviços de saúde nos quais os residentes egressos estão inseridos; observação participante da rotina de trabalho de egressos das RMS, acompanhando um turno de seu trabalho, se possível acompanhando todas as atividades realizadas naquele período (atendimento individual de usuários, atendimento no leito, realização de exames ou procedimentos terapêuticos ou diagnósticos, realização de atividades de promoção de saúde, Visitas Domiciliares, Reuniões entre os componentes da equipe, reunião com gestores, entre outras); grupos de discussão com os profissionais egressos de programas de Residência Multiprofissional. A análise dos elementos emergentes contará com uma análise descritiva dos elementos quantitativos contidos no primeiro instrumento e análise de núcleos argumentais dos discursos emergentes das entrevistas e grupos de discussão realizados com residentes e gestores.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-30/06/2021
Foto de perfil

Vera Lucia Silveira Botta Ferrante

Ciências Humanas

Sociologia
  • construindo elos entre agroecologia e comunidades rurais: desafios da relação entre ensino, pesquisa e extensão
  • A presente solicitação visa dar continuidade às ações do NUPEDOR voltadas à problemática da agricultura familiar e de assentamentos rurais, e às diferenciadas e integradas pesquisas realizadas na região central do Estado de São Paulo. A proposta é integrar ações entre ensino, pesquisa e extensão, levando-se em conta a trajetória acadêmica sobre assentamentos rurais. A metodologia toma como parâmetros princípios da pesquisa-ação com a realização de diagnósticos participativos, dias de campo, capacitações, desenvolvimento tecnológico e experimentações em áreas demonstrativas, a reforçar a continuidade proposta de diálogo e interação com as comunidades investigadas. Os principais resultados esperados são a manutenção e o fortalecimento de grupos produtivos comprometidos com os princípios da produção e da comercialização de base ecológica. Preconiza-se também formar uma rede de consumidores interessados nesses produtos, como a formalização de Comunidade que Sustenta a Agricultura (CSA), bem como avançar na sistematização e efetivação de cadeias alternativas de comercialização voltadas à segurança alimentar e nutricional. Como potencial de impacto dos resultados no âmbito técnico-científico, ambiental, socioeconômico, da inovação e difusão, tem-se: manutenção de áreas experimentais, validação de práticas produtivas, consolidação de parcerias com outros cursos da Universidade, aprofundamento de estudos das diferentes frentes de trabalho, articulação com projetos de outras instituições; resultados positivos no campo das políticas públicas existentes (de produção, comercialização e distribuição de alimentos; de inspeção municipal e educação do campo); intercâmbio de práticas produtivas; orientação alimentar e melhorias das condições de saúde no meio rural; fortalecimento e estímulo ao desenvolvimento associativo e cooperativo; e promover a implantação de práticas produtivas de caráter conservacionista dos solos e melhoria da qualidade da água.
  • Universidade de Araraquara - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vera Maria dos Santos

Ciências Humanas

Educação
  • a ordem civilizatória portuguesa: capitania de sergipe del rey – xviii ao xix
  • Sob a atmosfera da circulação do saber e da civilização, esse projeto se propõe é compreender os modelos de instrução elementar que vigoraram na Capitania de Sergipe Del Rey, do século XVIII ao XIX, A hipótese que norteia essa pesquisa é a de que essa Capitania não teve um número tão reduzido de pessoas que tiveram acesso ao saber ou à instrução ou às primeiras aprendizagens, como afirma a historiografia sergipana. O saber circulou na Capitania de Sergipe Del Rey, através dos projetos de colonização/instrução impostos pelo reino português. Para desenvolver esse objetivo inicialmente é preciso buscar as fontes que são as bibliográficas, ou seja, a própria historiografia sergipana e os diversos documentos como inventários, testamentos, livros de testamentos, livros de notas, entre outros que estão no Arquivo Público Estadual e Arquivo Judiciário de Sergipe, Arquivo Público do Estado da Bahia, Arquivo Nacional, Arquivo Ultramarino em Portugal. Depois de feito esse levantamento, se faz necessário catalogar as fontes existentes sobre o período, que evidenciem a colonização/instrução elementar dos habitantes da Capitania de Sergipe Del Rey. É preciso também, fazer a transcrição e análise dos documentos. Para recompor essa história utiliza-se o método indiciário de Carlo Ginzburg (1989a), que examinou um conjunto, denominado por ele de modelo conjuntural para a construção do conhecimento. Esse autor sustenta a ideia de utilização de pistas obscuras de um modo especulativo para construir um modelo epistemológico calcado em nossa herança cultural. O debate teórico desenvolve-se a partir do diálogo com os autores: Brugger (2007), Faria (2008), Silva (1998), Fonseca (2009), Andrade (1982), Moreira (2008), Oliveira (2007), Silva (2012). Dois conceitos embasam essa discussão: instrução elementar (Santos, 2011) e o de civilização de Norbert Elias (1990) e de Starobinski (2001). Sob o aporte teórico da Nova História Cultural esta pesquisa vai desembaraçando o emaranhado de fios que formam a malha textual dos diálogos de uma época dentro dos quais o vivido se articula, deixando desse modo, aflorar o palpitar das relações humanas.
  • Universidade Tiradentes - SE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022