Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Virgínia Oliveira Fernandes

Ciências da Saúde

Medicina
  • chikungunya e diabetes
  • O vírus Chikungunya (CHIKV) é um Alphavirus, pertencente à família Togaravidae. Foi descrito pela primeira vez em 1952, no sul da Tanzânia. Cerca de 2,9 milhões de casos suspeitos de Chikungunya (CHIK) foram registrados na América Central, do Norte e na América do Sul, com 296 óbitos atribuídos a doença em 2016. No Brasil, apenas entre os anos de 2016 e 2017 foram confirmados mais de 300 mil casos e quase 300 óbitos. Após a introdução do CHIKV em uma região infestada por mosquitos estima-se que até 70% da população possa ser infectada. A maioria desses casos é sintomático e alguns evoluem para óbito. A gravidade da doença e prevalência de cronicidade pode estar relacionada com a presença de comorbidades e há fatores de risco não totalmente elucidados. Nesse cenário se destaca a maior gravidade da doença relacionado a preexistência de doenças de base como o diabetes mellitus (DM). O DM é um grave problema de saúde com mais de 300 milhões de casos diagnosticados no mundo. Como a maior parte dos óbitos por CHIK ocorre na população com mais de 70 anos e nessa população a prevalência de doenças metabólicas como o diabetes é elevada e a CHIK pode alterar o metabolismo nos pacientes diabéticos, descompensando os índices glicêmicos, é necessário compreender melhor o impacto da associação CHIK e diabetes mellitus ou outros distúrbios endócrinos e metabólicos. Assim, o objetivo deste estudo será avaliar em pacientes diabéticos e/ou portadores de síndrome metabólica (pelos critérios da Federação Internacional de Diabetes, 2009), o impacto do acometimento pela CHIK, em sua fase aguda e crônica e repercussões sobre morbimortalidade.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Viridiana Santana Ferreira Leitao

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • produção biológica de hidrogênio, 1,3-propanodiol e metano a partir da glicerina residual do biodiesel
  • O aumento da produção de biodiesel nas últimas décadas no Brasil, impulsionado pelo Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel (PNPB), tem como consequência a geração de toneladas de glicerina como subproduto. Apenas em 2017, cerca de 480 mil toneladas de glicerina foram gerados no Brasil (ANP, 2018); neste mesmo ano, o Brasil exportou apenas 244 mil toneladas de glicerina (COMEXSTAT, 2018). O excesso de oferta pode desvalorizar a glicerina economicamente, tendo como consequências o desequilíbrio da balança comercial deste produto e o aumento do preço do biodiesel (ANITHA; KAMARUDIN; KOFLI, 2016; GARLAPATI; SHANKAR; BUDHIRAJA, 2016; QUISPE; CORONADO; CARVALHO, 2013). Por se tratar de um material com elevado teor de glicerol, a glicerina pode ser aproveitada como matéria-prima tanto em processos químicos quanto em processos bioquímicos, evitando problemas ambientais relacionados ao seu descarte e, ainda, agregando valor à cadeia produtiva do biodiesel. Neste cenário, a utilização da glicerina como fonte de carbono em processos fermentativos apresenta-se como tecnologia promissora, considerando a diversidade de bioprodutos que podem ser obtidos a partir deste processo. Processos fermentativos são particularmente atraentes devido à baixa demanda energética e caráter intrinsecamente sustentável, uma vez que são conduzidos a temperatura próxima à ambiente e pressão atmosférica. Dentre os bioprodutos gerados pela fermentação do glicerol, destacam-se o hidrogênio (H2) e o metano (CH4), por suas elevadas densidades energéticas, e o 1,3-propanodiol (1,3-PDO), por seu mercado em franca expansão. O emprego de população microbiana mista do lodo anaeróbio acrescenta outras vantagens ao processo proposto neste estudo, como a simplificação do manuseio e a redução de custos relacionados à esterilização de equipamentos e meios de cultura; entretanto, existem desvantagens atreladas a esta abordagem, tais como os baixos rendimentos em um produto de interesse e possíveis inibições, provocadas pelo substrato e/ou pelos produtos da fermentação. Neste sentido, a exploração das diferentes formas de condução do processo fermentativo se faz necessária para a superação das suas limitações. Neste projeto, pretende-se (i) identificar os microrganismos presentes no lodo anaeróbio, visando ao melhor entendimento acerca do protagonismo destes em cada etapa do processo de digestão anaeróbia; (ii) avaliar o processo semicontínuo para produção de H2 como estratégia para redução da inibição, adaptação do inóculo microbiano e aumento da concentração de substrato inicial; (iii) desenvolver um processo de separação do 1,3-PDO presente no meio fermentado – definido na literatura como HPLW (SARMA et al., 2015); e (iv) promover a cogeração de metano sequencial à produção de H2, aumentando o aproveitamento mássico da matéria-prima, numa concepção análoga à da biorrefinaria de biomassas e alinhada às diretrizes da Química Verde e do RenovaBio. Adicionalmente, pretende-se avaliar economicamente os processos propostos para o aproveitamento da glicerina a fim de se apontar o mais promissor.
  • Instituto Nacional de Tecnologia - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vital Paulino Costa

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação do perfil genético e de parâmetros estruturais da retina e disco óptico em indivíduos saudáveis, suspeitos de glaucoma e pacientes com glaucoma: um estudo multicêntrico, longitudinal, prospectivo e observacional
  • Trata-se de um grupo de 10 estudos multicêntricos, prospectivos e observacionais denominado BLOGS (Brazilian Longitudinal Glaucoma Study). O BLOGS contará com a participação de 4 centros: o Departamento de Oftalmologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), o Departamento de Oftalmologia e Otorrinolaringologia da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o Departamento de Oftalmologia e Ciências Visuais da Escola Paulista de Medicina (EPM) – Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e o Departamento de Oftalmologia, Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da Universidade de São Paulo (USP). As alterações estruturais observadas no exame de OCT (do inglês optical coherence tomography, tomografia de coerência óptica) ocorrem precocemente no processo da neuropatia óptica glaucomatosa, em muitos casos antes do aparecimento de alterações em exames funcionais. Este fato torna estas alterações altamente significativas, visto que o diagnóstico e tratamento precoces são as principais estratégias para prevenir a cegueira causada pelo glaucoma. O principal objetivo destes estudos é a criação de uma coorte para avaliação longitudinal de parâmetros estruturais da cabeça do nervo óptico, da camada de fibras nervosas da retina (CFNR) peripapilar e da mácula com o OCT em indivíduos da população brasileira. Este estudo será conduzido em controles saudáveis, indivíduos suspeitos de glaucoma e pacientes com diagnóstico de glaucoma em vários estágios da doença e terá duração de 3 anos. Alguns subgrupos, como os pacientes com glaucoma de pressão normal e os pacientes míopes com glaucoma, também serão avaliados em estudos específicos. Além disso, os indivíduos participantes farão parte de uma investigação do perfil genético da população brasileira para identificação de novos genes relacionados ao glaucoma, assim como de estudo que investigará o impacto do glaucoma e seu tratamento na qualidade de vida dos pacientes. Trata-se do primeiro estudo multicêntrico e longitudinal que se propõe a investigar diversos aspectos do glaucoma na população brasileira.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Vitor Cristiano Bender

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • sistema de iluminação baseado em diodos orgânicos emissores de luz (oleds) adaptável ao ciclo circadiano humano
  • Este projeto desenvolve um sistema de iluminação que emprega diodos orgânicos emissores de luz (OLEDs) adaptável ao ciclo circadiano humano. O uso indiscriminado de fontes de iluminação de alta intensidade e elevada temperatura de cor tem provocado efeitos indesejáveis na saúde humana, principalmente distúrbios relacionados ao sono. Com o objetivo de usar corretamente o potencial dos OLEDs, que são fontes de luz artificial totalmente inovadoras, propõe-se o seu uso juntamente com um sistema eletrônico de acionamento e controle para ajuste da iluminação, de forma a otimizá-la regulando o relógio biológico humano e proporcionando bem-estar, saúde e economia de energia ao usuário do sistema de iluminação. O projeto será todo baseado em modelos matemáticos: da fonte de luz, do circuito eletrônico, do sistema de controle e do ciclo circadiano. Como resultado ter-se-á uma luminária conectada à rede elétrica e controlada via aplicativo de dispositivo móvel capaz de proporcionar os benefícios supracitados ao usuário.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022