Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adenilson Oliveira dos Santos

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo das propriedades fisicas de cristais semiorgânicos
  • Nos últimos 10 anos o autor deste projeto desenvolveu várias atividades de grande relevância científica regional sempre visando melhorar as condições de ensino e pesquisa no interior do Maranhão e contribuir para o desenvolvimento científico e social da região. Dentre as ações realizadas, destaca-se a aprovação de projetos importantes que possibilitou a criação de infraestrutura para pesquisa na área de ciência dos materiais nesta região, coordenei o processo de implantação do Programa de Pós-Graduação em Ciência dos Materiais (PPGCM) em Imperatriz, aprovado e iniciado em 2013. Este fato é muito importante, pois trata-se do primeiro programa de mestrado Stricto-Sensu da região, que fica distante de grandes cidades e com uma grande demanda para pós-graduação. Em 2017 o programa completou 4 anos de existência e foi bem avaliado pela CAPES, ficando com nota 4. Este fato nos motivou a solicitar a abertura do doutorado em Ciência dos Materiais na região, que no presente momento encontra-se em avaliação na CAPES. O PPGCM possui três linhas básicas de pesquisa, sendo uma delas a Síntese e Caracterização de Cristais Orgânicos e Inorgânicos. Esta linha constitui uma das principais linhas de pesquisa do autor desse projeto. Visando dar continuidade as pesquisas nesta área, o presente projeto tem a finalidade de continuar os estudos com cristais orgânicos bem como, obter cristais semi-organicos de aminoácidos com metais(Ni, Fe, Cu). Os prováveis candidatos para este estudo são L-histidina, L-alanina, beta- alanina , L-arginina e L-asparagina complexadas com metais tipo Ni, Fe, Cu, Zn, pretendemos verificar a influência da adição de substância ao hábito de crescimento dos cristais de aminoácidos e estudar as modificações na rede cristalina induzidas por variação de temperatura e aplicação de pressão hidrostática. A presença de eventuais transições de fase estrutural induzidas por temperatura e/ou pressão serão investigadas.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Aderbal Silva Aguiar Junior

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • re2scue: reabilitação respiratória em sobreviventes do covid-19 – um estudo clínico randomizado
  • Nós destacamos em conjunto os pontos D e E deste edital. A experiência de trabalho juntos aos Professores Doutores Paulo Cesar Lock Silveira (Laboratório de Fisiopatologia Experimental/UNESC) e Rafael Mariano de Bitencourt (Laboratório de Neurociência Comportamental/UNISUL) vem desde a pós-graduação. São 15 anos de trabalho em parceria em estudos experimentais, agora como coordenadores dos respectivos laboratórios. A perspectiva é fortalecer esta parceria na região Sul de Santa Catarina, com impacto na saúde regional da população. São laboratórios e equipes focados na reabilitação, psicologia e bioquímica dentro de Departamentos de Ciências da Saúde das três Universidades – UFSC, UNESC e UNISUL. Estes departamentos formam alunos de medicina, enfermagem, fisioterapia, farmácia, psicologia, nutrição, entre outros. O desenvolvimento do RE2SCUE pode trazer conhecimento e experiência para a abordagem de doenças infecciosas e pandêmicas, talvez uma realidade futura dentro da sociedade globalizada.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Aderbal Silva Aguiar Junior

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • o papel dos receptores adenosinérgicos a2a na fadiga central em modelos animais de doenças neurológicas
  • A fadiga central é um sintoma prevalente e debilitante nas doenças neurológicas, com mecanismos desconhecidos, assim como seu tratamento, por isso é essencial a melhor compreensão da neurobiologia da fadiga central. A fadiga está bem conservada entre as espécies, portanto, é possível aproveitar modelos animais para compreender seus mecanismos. A fadiga central pode ser descrita como uma disfunção transitória da neurotransmissão sináptica no sistema nervoso central (Acworth et al. 1986). De fato, a disfunção sináptica é um elemento-chave de muitas doenças neurológicas como as doenças de Alzheimer, doença de Parkinson, esclerose múltipla e depressão, onde o receptor adenosinérgico tipo A2A (A2AR) está envolvido no desenvolvimento e progressão destas doenças. Assim, o A2AR é um alvo farmacológico atual destas doenças neurológicas, pois seu bloqueio foi identificado como uma terapia eficaz para prevenir prejuízos motores, cognitivos e sinaptotoxicidade. Ratos com superexpressão A2AR no prosencéfalo exibem comportamento de tipo-depressivo, enquanto antagonistas A2AR como a cafeína ou outros mais seletivos (ex. SCH 58261) impedem as consequências do estresse crônico sobre humor e memória. Estas evidências convergem com estudos epidemiológicos sobre a associação entre a ingestão moderada de café e redução do risco de depressão e suicídio e doença de Parkinson. O café é a segunda bebida mais consumida no mundo depois da água, o que faz da cafeína a droga psicoestimulante mais consumida do mundo, com benefícios à atenção, alerta e cognição e diminuição do risco de doenças neurológicas. A cafeína também é uma substância ergogênica que prolonga a capacidade de realizar exercício em indivíduos saudáveis, com mecanismos biológicos ainda desconhecidos. Refletindo o café, é a substância ergogênica mais utilizada por atletas. Uma hipótese mecanística é o antagonismo A2AR no SNC (Aguiar 2018). No geral, estas evidências convergem nossa hipótese sobre o papel do A2AR na fadiga central de doenças neurológicas. Para demonstrar um potencial terapêutico da manipulação A2AR na fadiga central em diferentes modelos animais, é essencial demonstrar que o A2AR pode controlar a fadiga central. Isto implicará testar nos modelos animais de fadiga central: (i) o bloqueio farmacológico geral A2AR; (ii) o bloqueio regional (inativação farmacológica ou viral) do A2AR; e (iv) a ativação regional (optogenética) A2AR. Os objetivos gerais e específicos serão abordados em diferentes modelos animais e experimentos, descritos no item E desta proposta. Quanto à execução da proposta, a UFSC e equipe possuem experiência científica, infraestrutura e colaborações internacionais necessárias para seu desenvolvimento. A linha de pesquisa fadiga central desenvolveu-se com os pós-doutoramentos do Prof. Aderbal Aguiar, primeiro no PPG Bioquímica da UFSC quando desenvolveu projetos sobre a fadiga central em modelos de doença de Parkinson, depois no grupo Purinas do CNC (Centro de Neurociências) da Universidade de Coimbra, quando se aprofundou sobre mecanismos de fadiga. O Prof. Aderbal lidera o grupo de pesquisa Biologia Integrativa do Exercício Físico focado na neurobiologia do exercício físico e doenças neurológicas. Atualmente, o Prof. Aderbal é professor adjunto no Departamento de Ciências da Saúde da UFSC em Araranguá-SC, bolsista PQ-2 e jovem pesquisador pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (FAPESC) para investigar os efeitos do exercício na sinalização dopaminérgica aberrante da discinesias induzida pela Levodopa em modelos animais de doença de Parkinson, onde possui grande experiência. O pós-doutorado em Coimbra acendeu a hipótese do A2AR neste cenário, e o início da formação de recursos humanos nesta linha – alunos de mestrado e doutorado. Esta proposta ainda aproveita a infraestrutura e recursos humanos financiados pela União, como os LAMEB (Laboratório Multiusuário de Estudos em Biologia da UFSC – http://lameb.ccb.ufsc.br/) e o Centro de Neurociências Aplicadas (CeNAP). O LAMEB possui todos os equipamentos necessários para os ensaios bioquímicos, e o CeNAP possui a estrutura de eletrofisiologia; ambos financiados por recursos CT-INFRA. Além disso, as técnicas de optogenética, vanguarda nas neurociências, serão realizadas através de nossas colaborações internacionais com as Universidades de Coimbra e Barcelona, o que ainda fortalece na internacionalização dos PPG em Neurociências e Bioquímica da UFSC. Finalmente, esta proposta está alinhada com o nascimento e fortalecimento de um grupo de pesquisadores nacionais focados em café & saúde.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022