Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adalberto Pessoa Junior

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • desenvolvimento de processo biotecnológico para produção do biofármaco antileucêmico l-asparaginase recombinante: otimização e estudo de viabilidade econômica
  • A L-asparaginase (ASNase) é um importante biofármaco utilizado no tratamento de neoplasias do sistema linfático, principalmente a leucemia linfoide aguda. No Brasil este medicamento, obtido por processo biotecnológico, é fornecido pelo SUS. Entretanto o País ainda não possui a tecnologia de produção, sendo totalmente dependente da oferta de empresas internacionais. A crise de desabastecimento da ASNase é discutida desde 2011, mas se agravou recentemente em função de questionamentos sobre o processo de compra e a qualidade da ASNase fornecida. Atualmente sua aquisição é tema de debate entre a sociedade, médicos, acadêmicos e governo, evidenciando a urgência da autonomia do Brasil na produção da ASNase para aplicação farmacêutica. O presente projeto busca o desenvolvimento de um processo nacional e industrialmente viável para produção biotecnológica da ASNase. Para tanto, será utilizada a bactéria E. coli BL21(DE3) capaz de superexpressar uma ASNase resistente a proteases plasmáticas. Serão estudados a os parâmetros nutricionais e operacionais para otimização do processo fermentativo em biorreatores em condições de serem utilizadas para produção em escala ampliada, por meio do cultivo em alta densidade celular, por processo descontinuo-alimentado, e a melhor estratégia de purificação afim de se obter alta produtividade de ASNase. Também serão estudadas as alterações a nível de membrana e pH intracelular durante o processo de produção, com objetivo de compreender mais profundamente os mecanismos de exportação da enzima e a influência das condições de cultivo na fisiologia celular de forma a facilitar e aumentar o rendimento das operações unitárias de purificação. Como suporte ao desenvolvimento do processo, serão realizadas análises proteômica e transcriptômica das células, a fim de monitorar alterações no genótipo e fenótipo celular como resposta às condições de estresse, sobretudo por causa das elevadas concentrações celulares, durante o cultivo em sistema descontínuo-alimentado. Outro parâmetro importante a ser estudado será a viabilidade técnico-econômica do processo a partir dos resultados experimentais de otimização do cultivo e purificação da enzima, cujo objetivo será auxiliar na busca da estratégia de produção do biofármaco com menor custo. Com este projeto espera-se obter resultados fundamentais para o estabelecimento de processo biotecnológico com geração de um biofármaco inovador (L-asparaginase de E. coli recombinante resistente a proteases plasmáticas, com maior meia vida sanguínea), com potencial para exportação (uma vez que apresenta características farmacocinéticas e farmacodinâmicas potencialmente superiores aos biofármacos encontrados no mercado), a ser transferido para produção em condições de desenvolvimento em BPL (Boas Práticas de Laboratório) e de BPF (Boas Práticas de Fabricação), que contribuirão fortemente para o desenvolvimento científico e tecnológico do País. O projeto contribuirá para a implementação de tecnologia nacional inovadora na produção de biofármaco antileucêmico, com potencial para ser transferido ao setor produtivo visando aos mercados nacional e internacional, e geração de importantes conhecimentos científicos e tecnológicos de forma a reduzir a dependência tecnológica do Brasil nesta área do conhecimento, com formação de recursos humanos de alto nível nas diferentes áreas da biotecnologia (do upstream ao downstream). Vale ressaltar que a produção de um biofármaco de grau farmacêutico e injetável pelo Brasil irá abrir caminhos para viabilizar o desenvolvimento e produção de novas biomoléculas de alto valor agregado pelo Brasil.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adalberto Ramon Vieyra

Ciências Biológicas

Biofísica
  • atpases transportadoras de íons em processos e sistemas biológicos com patologias diferentes
  • As ATPases transportadoras de íons são proteínas integrais de membrana responsáveis por diferentes processos fisiológicos por serem capazes de fornecer a energia necessária por eles requerida quando os fluxos ocorrem contra gradiente de potencial eletroquímico. Participam, por exemplo – direta ou indiretamente – de processos como controle do volume celular, geração do potencial de repouso e sua manutenção, relaxamento muscular, reciclagem de hormônios, balanço do pH intracelular e processamento de nutrientes. O presente projeto de pesquisa apresentado ao CNPq na Chamada Universal No 1/2016 propõe continuar abordando – a partir dos patamares alcançados no período que termina em 31/07/16 – o papel de ATPases transportadoras de íons e investigar mecanismos moleculares de sua regulação em três grandes vertentes de estudo, que apresentam ATPases como elo temático comum: (i) desnutrição e seu impacto tardio na função renal e cardiovascular; (ii) mecanismos de interação e de reparo por células-tronco em tecido renal lesionado. As ATPases objeto de estudo serão: Ca2+-ATPases de membrana plasmática e de retículo sarco/endoplasmático, (Na++K+)ATPase, Na+-ATPase resistente à ouabaína, Cu(I)-ATPases e F0F1-ATPsintase (ATPase mitocondrial). O projeto propõe investigar diferentes kinases, como PKA, PKC, MEK/ERK1/2, fosfo-ERK1/2 e a “salt inducible kinase” e os mecanismos de seu acoplamento regulatório com as ATPases objeto de interesse em cada vertente da proposta. O papel do Ca2+, do Na+ e do Cu+ como segundos mensageiros – e não apenas como espécies iônicas transportadas – será também investigado no contexto das duas vertentes acima. Serão utilizados modelos “in vivo” e “in vitro” que envolvem ratos, cultura de células e frações subcelulares de membranas, mitocôndrias e aparelho de Golgi. Com o desenvolvimento do projeto pretende-se compreender, num novo patamar conceitual integrado, as redes regulatórias de ATPases em situações fisiológicas e patológicas de relevância, para explicar a gênese de lesões e para propor novas abordagens terapêuticas.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adalmir de Oliveira Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • desempenho de organizações policiais no brasil
  • O desempenho de organizações policiais em geral e da polícia em particular constitui tema de alta relevância política e social. Conhecer o desempenho da polícia é necessário para satisfazer as exigências de prestação de contas e buscar a melhoria dos seus serviços. A sociedade aspira por conhecer medidas confiáveis do desempenho policial para permitir a consecução de resultados relevantes com os recursos disponíveis. O serviço prestado pelas polícias inclui interesses difusos e conflitantes, o que dificulta um consenso sobre quais devem ser os seus objetivos prioritários, o que deve ser medido, e quais indicadores deveriam ser utilizados para medir o desempenho policial. Aliado a isso, trata-se de tema pouco estudado com a lente da administração. Neste sentido, o presente projeto tem como objetivo identificar dimensões que expliquem o desempenho da Polícia Federal, em seu segmento de polícia judiciária, e da Polícia Militar, bem como propor indicadores que permitam implementar sistemas de avaliação desses segmentos policiais no Brasil. Por meio da revisão de literatura para a construção do projeto foi possível identificar a existência de uma lacuna do conhecimento a respeito do desempenho de organizações policiais brasileiras, o que torna relevante a pesquisa para suprir tal carência e oferecer subsídios para a formulação e melhorias de políticas públicas relacionadas com o desempenho dessas instituições. O método a ser utilizado na pesquisa é quali-quanti, com pesquisas documentais, entrevistas, survey e análise de dados numéricos secundários. São previstos os seguintes resultados: a) dois relatórios de pesquisa, sendo um relativo à Polícia Federal e outro à Polícia Militar; b) duas teses de doutorado em Administração; c) dois trabalhos de iniciação científica concluídos; d) quatro trabalhos publicados em anais de eventos científicos; e) quatro artigos publicados em periódicos científicos de alta qualidade; f) dois seminários para apresentação e discussão de resultados junto às polícias pesquisadas; e g) duas escalas de medição do desempenho da atividade policial. Os resultados da pesquisa podem oferecer informações que auxiliem na criação de ferramentas de monitoramento e gerenciamento das atividades das organizações policiais brasileiras, o que permitiria o aprimoramento das suas ações, resultando na racionalização de recursos públicos e na melhoria dos serviços prestados. O estudo proposto também proporcionará conhecimentos novos a respeito de desempenho policial e pode incentivar o início de uma cultura de avaliação do desempenho nas organizações que compõem o sistema de segurança público do país.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adalto Rodrigues Gomes dos Santos Filho

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • aplicações de campos escalares a espalhamento de kinks e problemas de energia escura
  • Procura-se neste projeto de pesquisa abordar alguns tópicos fundamentais de física de campos escalares. Usando o formalismo de teoria clássica de campos iremos abordar os seguintes problemas: i) Estudar espalhamento de kinks procurando entender efeitos de teorias não-integráveis; ii) Investigar modelos cosmológicos acoplados no setor escuro como uma abordagem do problema da coincidência cósmica.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Adebaro Alves dos Reis

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • organização socioprodutiva de comunidades rurais: tecnologia social de geração de renda, inclusão no mundo do trabalho e autonomia econômica nos territórios rurais da amazônia paraense
  • O projeto tem o objetivo de promover a organização socioprodutiva de comunidades rurais,com foco na autogestão e na cooperação, que promovam geração de renda, inclusão no mundo do trabalho e autonomia econômica das famílias inscritas no Cadastro Único do Governo Federal, possibilitando a melhoria das condições de vida, como estratégia de desenvolvimento sustentável e superação da extrema pobreza na Amazônia Paraense. Os objetivos específicos são: a) Realizar um diagnóstico para identificação do perfil das famílias e das comunidades aplicada aos processos de organização social, gestão, produção, distribuição e comercialização dos produtos. b) Desenvolver o processo organização socioprodutiva de comunidades rurais por meio de atividades de capacitação, assessoria e acompanhamento técnico, no âmbito da organização social, gestão, produção e comercialização. c) Criar soluções tecnológicas que promovam estratégias de produção de alimentos mais saudáveis para o consumo próprio, comercialização, contribuindo para a organização produtiva de trabalhadores. d) Apresentar o cooperativismo e a economia solidária como possibilidade de organização social coletiva autogestionária com vistas à geração de trabalho e renda, à população ou grupo em potencial para constituição de empreendimentos solidários. e) Promover a formação continua e permanente em desenvolvimento sustentável, tecnologia social, coooperativismo, economia solidária, autogestão, agroecologia, agroindustrialização e comercialização para autonomia. f) Produzir e disseminar conhecimentos científicos sobre tecnologias sociais e áreas afins. g) Criar espaços de ensino-aprendizagem favorável ao desenvolvimento da prática acadêmica e profissional nas comunidades rurais por meio da integração da extensão, ensino e a pesquisa no IFPA Campus Castanhal. O processo metodológico de organização social e produtiva de comunidades rurais compreende um conjunto de atividades sistemáticas decapacitação e assessoria que percorrem desde o surgimento do empreendimento até sua consolidação e que busca, através da troca de conhecimentos (saberes acadêmico e popular), fazer com que o empreendimento, no fim do processo, conquiste autonomia organizativa e viabilidade econômica das famílias.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - PA - Brasil
  • 01/12/2018-31/05/2020
Foto de perfil

Adebaro Alves dos Reis

Outra

Divulgação Científica
  • iii feira de ciência, tecnologia e inovação social da amazônia paraense (iii fecitis): valorizando saberes e sabores amazônicos
  • A III FEIRA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SOCIAL DA AMAZÔNIA PARAENSE (III FECITIS): Valorizando Saberes e Sabores Amazônicos tem o objetivo de valorizar os saberes e sabores amazônicos, visando contribuir significativamente para o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação do País, como instrumento de produção, difusão e popularização da ciência e melhoria dos ensinos médio e técnico, possibilitando a identificação de jovens talentosos que possam ser estimulados a seguir carreiras técnico-científicas e docente, para o uso do conhecimento científico como mecanismo de empoderamento, inclusão e transformação social, no estado do Pará. Os objetivos específicos são: a) Promover a disseminação e a difusão da produção de iniciação científica da educação básica, tecnológica e profissional dos discentes do IFPA e das escolas do ensino médio do Estado do Pará, despertando o interesse pela investigação científica e contribuindo para o desenvolvimento de habilidades em sala de aula, de forma interdisciplinar, criativa e contextualizada. b) Valorizar as atividades pedagógicas desenvolvidas pelos professores e alunos da rede pública estadual e do IFPA, dando oportunidade para o envolvimento deste coletivo com apresentações de trabalhos, visitas, participação em palestras, mesas redondas e oficinas que compõem o conjunto de atividades organizadas para o evento. c) Fortalecer as parcerias existentes o IFPA, escolas da educação básica, prefeituras, secretarias municipais de educação, universidades e movimentos sociais ligados ao campo, através do desenvolvimento de projetos criativos e inovadores, bem como o de aproximar as escolas públicas dos empreendimentos do Estado do Pará. d) Promover um espaço de troca de saberes tradicionais e experiências de inovação social aplicada a dinâmica da agricultura familiar, colocando em prática as ideias e questões que envolvam investigação científica de fenômenos da natureza ou socioambientais. e) Promover a integração e o vinculo entre escola da educação básica, tecnológica e profissional do IFPA e comunidade em geral, a partir das atividades de intercâmbios entre professores, os estudantes-pesquisadores e os visitantes da Feira. Além de estimular alunos e professores para a produção de trabalhos investigativos, valorizando assim o trabalho docente interdisciplinar e contextualizado na área de ciências, tecnologia e inovação social. f) Promover o desenvolvimento da criatividade e da capacidade inventiva e investigativa dos estudantes, para despertar vocações e incentivar a pesquisa nas escolas; por meio da produção científica, voltadas para sustentabilidade do território amazônico, a fim de promover a conscientização e responsabilidade socioambiental e produzindo e disseminando conhecimentos contextualizados na realidade amazônica. g) Promover a popularização da C&T e o aperfeiçoamento do ensino de ciências nas escolas, bem como a produção e a difusão de tecnologias e inovações para a inclusão e o desenvolvimento social. A III FECITIS terá abrangência estadual, mobilizando participantes de quatro territórios do Estado do Pará, envolvendo escolas de rede pública de ensino médio e técnico, assim como, os campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará. O público alvo da III FECITIS serão os pesquisadores e professores da educação profissional e tecnológica dos Campi do IFPA, professores da educação básica do ensino fundamental, médio e técnico de escolas públicas, alunos da educação básica (ensino fundamental, médio e técnico das escolas públicas), do ensino profissionalizante/técnico, do ensino superior, da rede pública ou particular de ensino, bem como todos aqueles que tenham interesse em ciência e tecnologia. A comunidade em geral e segmentos socialmente vulneráveis, tais como: agricultores familiares, quilombolas, ribeirinhos, indígenas, aquicultores, pescadores, meninas e mulheres rurais, deficientes físicos, dentre outras.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - PA - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Adebaro Alves dos Reis

Ciências Agrárias

Agronomia
  • iv feira de ciência, tecnologia e inovação social da amazônia paraense (iv fecitis): valorizando saberes e sabores amazônicos
  • AIV FEIRA DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO SOCIAL DA AMAZÔNIA PARAENSE (IV FECITIS): Valorizando Saberes e SaboresAmazônicos temo objetivo de valorizar os saberes e sabores amazônicos, visando contribuir significativamente para o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação do País, como instrumento de produção, difusão e popularização da ciência e melhoria dos ensinos médio e técnico, possibilitando a identificação de jovens talentosos que possam ser estimulados a seguir carreiras técnico-científicas e docente, para o uso do conhecimento científico como mecanismo de empoderamento, inclusão e transformação social, no estado do Pará. O objetivo geral é de realizar a IV Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação Social da Amazônia Paraense (IV FECITIS): valorizando saberes e sabores amazônicos, visando a divulgação do conhecimento científico e tecnológico e a popularização da ciência que estimulem a curiosidade científica e o pensamento crítico, que contribuam para desenvolvimento sustentável e melhoria da qualidade de vida da população do estado do Pará. A IV FECITIS terá abrangência estadual, mobilizando participantes de quatro territórios do Estado do Pará, envolvendo escolas de rede pública de ensino médio e técnico, assim como, os campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará. O público alvo da IV FECITIS serão os pesquisadores e professores da educação profissional e tecnológica dos Campi do IFPA, professores da educação básica do ensino fundamental, médio e técnico de escolas públicas, alunos da educação básica (ensino fundamental, médio e técnico das escolas públicas), do ensino profissionalizante/técnico, do ensino superior, da rede pública ou particular de ensino, bem como todos aqueles que tenham interesse em ciência e tecnologia. A comunidade em geral e segmentos socialmente vulneráveis, tais como: agricultores familiares, quilombolas, ribeirinhos, indígenas, aquicultores, pescadores, meninas e mulheres rurais, deficientes físicos, dentre outras.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - PA - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Adebaro Alves dos Reis

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • cooperativismo e desenvolvimento sustentável na amazônia paraense: caminhos para sustentabilidade dos territórios rurais
  • O projeto tem o objetivo geral de analisar a dinâmica do cooperativismo agropecuário e sua contribuição para Desenvolvimento Sustentável (DS), compreendendo as relações existentes entre cooperação e os impactos sociais, econômicos e ambientais nas comunidades nas quais as cooperativas estão inseridas, como instrumento de inclusão e sustentabilidade, contribuindo para a redução das desigualdades no meio rural da Amazônia paraense. O processo metodológico terá uma abordagem interdisciplinar, com enfoque aos procedimentos da pesquisa qualitativa e quantitativa com a utilização de métodos e técnicas que envolverão a realização de pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, pesquisa de campo, observação participante, realização de entrevista, aplicação de questionário semiestruturado, análise de conteúdo e desenvolvimento de tecnologias sustentáveis e sociais. O modelo cooperativista tem contibuido para o desenvolvimento sustentável, incentivando novas práticas, mais colaborativas e sustentáveis, baseado na sustentabilidade economia, social e ambiental centrada nas cooperativas, reduzindo desigualdades, valorizando sempre a inclusão econômica e social. Além disso, as cooperativas contribuem com a distribuição de renda na sua área de atuação, seja no território, cidade, comunidade, beneficiando a economia local.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - PA - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Adejardo Francisco da Silva Filho

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • “evolução crustal do domínio pernambuco-alagoas entre o toniano e o ediacarano, província borborema, avaliada com utilização de litogeoquímica e geologia isotópica de u-th-pb e lu-hf em zircão de granitos e ortognaisses”
  • A Província Borborema, é a parte oeste de um importante cinturão móvel Brasiliano que se estende do Brasil até a parte NW da África, nas reconstruções pré-drift (Van Schmus et al., 2008). Ela resulta da convergência e colisão entre os crátons do Oeste da África, Congo - São Francisco e Amazônia, a cerca de 600 Ma. As maiores partes do cinturão Neoproterozóico estão localizadas na África; Dahomey, Pharusian-Hoggar, Cinturão da África Central e a Província da Nigéria. O completo entendimento da ancestralidade e do amalgamento da parte norte de Gondwana Ocidental não é possível sem o entendimento da evolução da Província Borborema e das regiões adjacentes localizadas em ambos os lados do Atlântico. A Província Borborema tem sido dividida em cinco domínios crustais (Van Schmus et al. 2008); Setentrional, Central, Pernambuco-Alagoas (PEAL), Riacho do Pontal e Sergipano. O Domínio PEAL ocorre ao longo da parte SE da Província Borborema, em contato com o Domínio Sergipano. Trabalhos recentes sobre o Domínio PEAL, com utilização de isótopos de Nd, têm demonstrado similaridades entre a parte norte do mesmo e o Domínio Central, e, por outro lado, forte contraste entre estes dois e o domínio setentrional. A parte sul do PEAL, por outro lado, se assemelha ao Domínio Sergipano (Silva Filho et al., 2014). O Domínio PEAL foi subdividido por Silva Filho et al. (2006, 2014) em três subdomínios, Garanhuns, Água Branca e Palmares. O presente projeto visa lançar luz sobre a evolução dos subdomínios Água Branca e Palmares, especificamente os Batólitos Aguas Belas-Canindé, Ipojuca-Atalaia, com utilização de geologia isotópica de U-Th-Pb, principalmente em zircão, e de estudos de isótopos de oxigênio e háfnio também em zircão, de granitos relacionados à orogênese Brasiliana (Idades Criogeniana e Ediacarana), e de metassedimentos Criogenianos. Os dados a serem obtidos também auxiliarão nas correlações com o Cinturão da África Central e suas conexões com o cinturão Trans-Sahara. Hipótese levantada recentemente por De Wit et al. (2008), e por Oliveira et al. (2010), considera que o conjunto destas três províncias constituem uma margem tipo-Andina, ativa durante o amalgamento de Gondwana Ocidental. A caracterização deste processo de amalgamento ainda carece de detalhamento, principalmente com relação ao estágio colisional, para o Domínio PEAL. Acreditamos que a caracterização geológica, geoquímica isotópica e geocronológica dos batólitos graníticos Ipojuca-Atalaia e Águas Belas-Canindé do domínio PEAL, com foco nos principais plútons graníticos que ocorrem no mesmo, juntamente com a Sequência Inhapi , poderá contribuir para o teste desta hipótese, pois os mesmos apresentam algumas características de arco magmático.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Adélia Aziz Alexandre Pozza

Ciências Agrárias

Agronomia
  • interação entre nutrição mineral de cafeeiros, ferrugem e qualidade da bebida
  • Ao reduzir uma única pulverização de fungicidas para ferrugem durante a safra do cafeeiro com o uso da nutrição mineral, já é uma grande contribuição para a saúde humana e para a sustentabilidade ambiental. Dessa forma, objetivou-se avaliar o efeito de diferentes doses de nitrogênio e de potássio na incidência e na severidade da ferrugem alaranjada (Hemileia vastatrix) em mudas de cafeeiro cultivadas em solução nutritiva e no campo. Para tanto serão implantados dois experimentos, um em solução nutritiva e outro no campo. O experimento em solução nutritiva em casa de vegetação será em delineamento experimental inteiramente casualizado, com 25 tratamentos e três repetições. Os tratamentos consistirão de cinco doses de N (3, 7, 11, 15 e 19 mmol/L) combinadas com cinco doses de K (3, 5, 7, 9 e 11 mmol/L) em esquema fatorial 5 x 5. As mudas, obtidas de semeadura em areia lavada, serão selecionadas de acordo com a uniformidade de tamanho e transferidas para vasos contendo a solução de Hoagland com os tratamentos especificados. Quando as plantas atingirem 70% da concentração inicial (medidor Cardy ions meter) será feita a troca da solução. As variáveis ambientais serão obtidas por abrigo meteorológico dentro da câmara de crescimento. Os esporos obtidos de folhas infectadas no campo serão colocados em suspensão e calibrada em hemacitômeto e ajustada 1,0 x 105 urediniósporos/mL. A suspensão será aplicada com atomizador ‘De Vilbiss’ n° 15 na face abaxial das folhas de café a partir do ápice até o ponto de escorrimento. Após o inicio dos sintomas da doença serão realizadas sete avaliações da intensidade da ferrugem nas folhas do cafeeiro em intervalos de 7 dias. A incidência será avaliada pelo número de folhas com lesão sobre o número total de folhas avaliadas por planta. A severidade será avaliada utilizando-se uma escala com notas variando de 1 a 6 sendo: 1 – de 0 a 3% de severidade; 2 – de 3 a 6% de severidade; 3 – de 6 a 12% de severidade; 4 – de 12 a 25% de severidade; 5 – de 25 a 50% de severidade; 6 – mais de 50% de severidade. Os resultados referentes aos índices médios de incidência e de severidade para ferrugem serão plotados em gráficos da curva de progresso da doença, durante o período de avaliação. Serão avaliados também a quantidade de clorofila e da fotossíntese com medidores SPAD e com o IRGA (Infrared Gas Analyze). Após o termino das avaliações, será coletada a parte aérea de plantas para análise nutricional. Para isso, serão lavadas em água destilada, acondicionadas em sacos de papel e secas em estufa, a 60°C, até atingirem peso constante. Após secagem, serão realizadas a pesagem e a moagem da matéria seca da parte aérea e das raízes das plantas e as amostras serão encaminhadas ao Departamento de Ciência do Solo, para determinar os teores de macro e micronutrientes. A analise estatística será realizada no programa SAS v. 8.1 (SAS Institute, Cary, NC). Será realizada análise de variância da AACPDI e da AACPDS, da matéria seca, da quantidade da clorofila e da fotossíntese, além dos nutrientes determinados. Em seguida, as médias entre os tratamentos serão comparadas pelo teste de F (P < 0,05). As variáveis quantitativas serão submetidas a analise de regressão, ajustando-se o modelo estatístico adequado para explicar o comportamento do patossistema. Caso haja interação entre o N e o K serão calculadas as superfícies de resposta das variáveis citadas acima. Experimento 2 - Será realizado em cafezais já implantados do Departamento de Agronomia da universidade Federal de Lavras. O delineamento experimental será inteiramente casualizado, com 16 tratamentos e três repetições. Cada parcela experimental ou repetição será constituída de três linhas com sete plantas em cada linha e como parcela útil será considerada as cinco plantas centrais. Os tratamentos consistirão de quatro doses de N (0, 15, 45 e 90 g/cova/aplicação) combinadas com quatro doses de K (0, 10, 30 e 60 g/cova/aplicação) em esquema fatorial 4 x 4. A calagem e a adubação fosfatada e com micronutrientes serão realizadas de acordo com a recomendação de Guimarães et al (1999). Após a ocorrência natural da ferrugem no campo, serão iniciadas as avaliações de incidência e severidade, totalizando 6 a 7 avaliações que serão integralizadas em área abaixo da curva de progresso da doença. Serão avaliados também a quantidade de clorofila e da fotossíntese com medidores SPAD e com o IRGA (Infrared Gas Analyze). Após o termino das avaliações, será coletada a parte aérea de plantas para análise nutricional. Para isso, serão lavadas em água destilada, acondicionadas em sacos de papel e secas em estufa, a 60°C, até atingirem peso constante. Após secagem, serão realizadas a pesagem e a moagem da matéria seca da parte aérea e das raízes das plantas e as amostras serão encaminhadas ao Laboratório, para determinar os teores de macro e micronutrientes. Quando os frutos estiverem maduros, no estádio de maturação cereja, serão colhidos e processados no Depto de Fitotecnia da UFLA e enviados para o Centro Agroecologico del Café A.C. Xalapa, Ver. Mex. Serão feitas três repetições por cada unidade experimental, por cada provador. Eles darão notas de 0 a 10 para os quesitos de qualidade. As folhas com os tratamentos no campo e em casa-de-vegetação serão levadas ao microscópio eletrônico de varredura para verificar possíveis alterações anatômicas. A analise estatística será realizada no programa SAS v. 8.1 (SAS Institute, Cary, NC). Será realizada análise de variância da AACPDI e da AACPDS, da matéria seca, da quantidade da clorofila e da fotossíntese, além dos nutrientes determinados. Em seguida, as médias entre os tratamentos serão comparadas pelo teste de F. As variáveis quantitativas serão submetidas a analise de regressão, ajustando-se o modelo estatístico adequado para explicar o comportamento do patossistema. Caso haja interação entre o N e o K serão calculadas as sup
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020