Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Ana Claudia dos Santos da Silva

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • o museu paraense emilio goeldi: a transversalidade da ciência para a preservação e sustentabilidade na amazônia paraense
  • O Museu Paraense Emílio Goeldi, unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, é a instituição, do seu gênero, mais antiga do norte do país, completando 155 anos em outubro de 2021, é a segunda mais antiga do Brasil. Este Museu é pioneiro em diversas áreas e tem ao longo dos anos se destacado no campo das Ciências Humanas e das Ciências Naturais. Sua missão é de realizar pesquisas, promover a inovação científica, formar recursos humanos, conservar acervos e comunicar conhecimentos nas áreas de ciências naturais e humanas relacionadas à Amazônia. Na atualidade desenvolve quase 200 projetos de pesquisa e é referência também na formação de capital humano especializado através de seus programas de pós-graduação com mais de três décadas de atuação na região. Suas pesquisas geram conhecimentos sobre padrões históricos, socioambientais, ecológicos e evolutivos que condicionaram a Amazônia de hoje, e que determinam sua dinâmica atual. Os estudos subsidiam o estabelecimento de políticas adequadas à proteção do patrimônio natural e sociocultural amazônico e à promoção do desenvolvimento sustentável. Objetivo desta proposta é apresentar atividades educativas de divulgação da Ciência produzida no Museu Paraense Emílio Goeldi, na Semana Nacional de Ciência & Tecnologia e Inovação de 2021, que em decorrência do atual cenário, frente a pandemia, serão em sua maioria em formato online. Terão como objeto a comunicação da ciência, por meio de ações educativas, oficinas especializadas, lives, passeios virtuais e disponibilização de materiais didáticos em formato digital.
  • Museu Paraense Emílio Goeldi - PA - Brasil
  • 13/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Ana Claudia Fernandes Amaral

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • seleção de protótipos antileishmania a partir de plantas nativas do brasil
  • As leishmanioses fazem parte do grupo das doenças tropicais negligenciadas com grande ocorrência nas populações mais vulneráveis economicamente, sendo a leishmaniose tegumentar a mais frequente nas Américas e endêmica no Brasil. Embora apresente grande impacto social, os poucos medicamentos atualmente disponíveis para o seu tratamento são considerados tóxicos e de baixa eficácia, além do custo elevado. Neste contexto, as plantas medicinais representam uma fonte promissora, com destaque para as substâncias das classes dos terpenoides, e fenólicos, possivelmente menos tóxicas, de novos agentes terapêuticos com efeitos contra leishmaniose. Além disso, a combinação de substâncias provenientes de espécies vegetais diferentes pode apresentar efeitos sinérgicos que contribuem para reduzir a toxicidade, aumentar a atividade biológica e driblar a quimiorresistência do protozoário. Sendo assim, o presente projeto propõe viabilizar protótipos com atividade antileishmania a partir de estudos promissores estabelecidos no grupo de pesquisa de dois gêneros botânicos nativos do Brasil, Endlicheria e Marlierea. Este assunto vem sendo explorado por nós nos últimos anos e estudos preliminares indicaram que frações ativas e substâncias presentes nessas espécies possuem atividade contra o protozoário, ação esta que também pode ser potencializada com a estratégia de elaboração de nanoformulação empregada como carreadora. Além disso, o projeto tem potencial para elencar novos protótipos ativos que podem ser usados como base para elevar o arsenal de alvos químicos no combate a este grave problema de saúde pública.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 01/07/2022-31/07/2024
Foto de perfil

Ana Cláudia Niedhardt Capella

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • agenda governamental brasileira: incrementalismo e pontuações na dinâmica orçamentária federal.
  • A presente proposta se insere no multidisciplinar campo das políticas públicas e dialoga diretamente com temas, métodos e objetos de estudos dos campos da Administração Pública e da Ciência Política. Inserido no debate teórico sobre a formação da agenda governamental (agenda-setting) - processo competitivo de priorização de temas que serão abordados pelos governos - esse projeto tem o objetivo de analisar a dinâmica de um instrumento de grande importância para o policy process: o orçamento federal brasileiro. Nesse estudo não olhamos para a forma, diretrizes legais e impactos da formação do orçamento. Buscamos entender e analisar, a partir do montante designado à cada função de gasto, a seleção de prioridades sobre políticas públicas e a dinâmica da formação orçamentária no Brasil democrático. Quais políticas setoriais recebem mais recursos do orçamento Federal? Essa destinação às diferentes funções e políticas setoriais varia ao longo do tempo? A formação orçamentária federal brasileira opera de forma incremental, ou é possível observar pontuações no equilíbrio e mudanças significativas na destinação de recursos ao longo dos anos? Diferentes governos, partidos e reeleições impactam na dinâmica da formação orçamentária em sua destinação de gastos e de financiamento de políticas públicas? É a partir dessas perguntas que esse projeto tem o objetivo de mapear e analisar a formação orçamentária federal brasileira ao longo do tempo, de 1988 a 2021, por meio da construção de bancos de dados metodologicamente robustos e comparáveis que demonstrem as prioridades em políticas setoriais na alocação dos recursos. Para isso, serão adotados métodos de análise de conteúdo e de codificação de dados já elaborados pelo Brazilian Policy Agendas Project em diversos indicadores de atenção governamental do executivo, legislativo e do judiciário, o que possibilita, inclusive comparações entre os dados. Assim, buscamos fortalecer e aproximar pesquisadores que se dedicam às temáticas.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 02/06/2022-30/06/2025
Foto de perfil

Ana Claudia Ramos Sacramento

Ciências Humanas

Geografia
  • propostas e materiais didáticos para professores de geografia no estado do rio de janeiro
  • Os professores buscam refletir e racionalizar sua prática, bem como pensar diferentes maneiras de mediar um determinado conhecimento a fim de promover a análise de conceitos que desenvolvam raciocínio, consciência e organização espacial nos alunos, analisando a importância da Geografia para compreensão da consciência espacial. Assim sendo, a construção de propostas e materiais didáticos são elementos pedagógicos para a produção do trabalho docente, pois a mediação do conhecimento ocorre de maneira mais ativa. Com as novas demandas advindas da Base Nacional Comum Curricular há a necessidade de pensar diferentes dinâmicas para planejamento, organização e elaboração das aulas para colaboração do processo de ensino e de aprendizagem mais significativos. Desta maneira, o objetivo deste projeto é construir propostas e materiais didáticos para os professores de Geografia das redes estaduais, municipais e privadas de Angra dos Reis, Campos de Goitacazes, Niterói, São Gonçalo, Seropédica e Silva Jardim do estado do Rio de Janeiro. A metodologia da pesquisa-ação possibilita desenvolver uma ação efetiva entre o pesquisador/sujeito-objeto de estudo, não sendo uma pesquisa precisa, pois permitem aos envolvidos dizerem e fazerem sobre algo. Para tanto, o estudo pretende trabalhar a partir de duas escolas de cada município a fim de mobilizar estratégias de aprendizagem para pensar geograficamente os diferentes fenômenos geográficos espacializados Os instrumentos serão: aplicação e análise de questionários para os professores, a construção propostas e materiais didáticos como aplicativos digitais, materiais multimídias, guias e revistas didáticos, boletins informativos, jogos, miniestações climatológicas, modelagens e outros. Nos resultados esperados os produtos podem colaborar para que as redes de ensino desenvolvam com os professores as práticas pedagógicas necessárias para uma educação qualitativa e que promova a construção dos conhecimentos geográficos com os estudantes.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ana Claudia Souza Vazquez

Ciências Humanas

Psicologia
  • adaptação de escalas sobre demandas e recursos de trabalho e relações com construtos da psicologia positiva.
  • Objetiva-se desenvolver instrumentos para compreender aspectos específicos ao Brasil sobre engajamento e trabalho saudável, no modelo Job-Demand Resources (JDR), conforme estudos internacionais recentes. Serão realizados 2 estudos quantitativos sobre relações de 4 vínculos laborais (burnout, engajamento, monotonia e adição laboral) e as necessidades psicológicas básicas no trabalho (autonomia, competência e relacionamento) com 10 construtos positivos (satisfação de vida, afetos positivos e negativos, gratidão, esperança disposicional, autoestima, otimismo, autoeficácia, autoeficácia criativa, trabalho significativo e coragem). O Estudo 1 visa adaptar, validar e normatizar 3 escalas e 1 questionário da teoria JDR para o Brasil. Serão feitas análises por juízes e em grupos focais para a validação de conteúdo de cada escala, e estudo piloto, com 100 participantes. A coleta online prevê 1470 respondentes para estudos estatísticos de confiabilidade, fidedignidade e validade dos instrumentos, e a produção de normas brasileiras. O Estudo 2 visa investigar a relação entre os 4 vínculos laborais, a satisfação de necessidades psicológicas básicas no trabalho e 10 variáveis positivas. Na coleta online todos os participantes responderão as escalas de satisfação de necessidades básicas, engajamento no trabalho, Burnout, adição e monotonia laboral. As outras serão distribuídas: os primeiros 100-120 responderão a escala 1, os seguintes 100-120 à escala 2, e assim por diante. Teremos de 1000 a 1200 participantes com escores nos 4 vínculos laborais e necessidades psicológicas básicas no trabalho. E pelo menos 100 a 120 participantes com escores nas 10 escalas das variáveis positivas. Há carência de instrumentos psicométricos brasileiros que permitam a comparação com estudos internacionais, estima-se que este projeto traga avanços na compreensão aprofundada dessas relações. Esta pesquisa é continuidade do estudo financiado no Universal/2016/CNPq, faixa A, com relatório final aprovado
  • Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025