Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Hugo Neves Brandao

Ciências da Saúde

Farmácia
  • caracterização química e atividades biológicas de geoprópolis coletadas na bahia - brasil
  • O uso de produtos naturais é considerado um dos primeiros recursos terapêuticos utilizados pelo homem. A OMS vem estimulando os países a buscarem fontes naturais para prevenção e recuperação da saúde. No Brasil a institucionalização dessa abordagem se deu com o estabelecimento da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), incluindo a utilização da própolis. As abelhas “sem ferrão” do gênero Melipona produzem um material resultante da mistura de resinas vegetais, cera, secreções de glândulas das abelhas misturadas a terra ou barro, semelhante à própolis, porém denominada de geoprópolis. A geoprópolis, produzida pelas Meliponini, apresenta como principais aspectos: grânulos de consistência heterogênea e inodoros, coloração marrom escura e sabor amargo, além de mostrar-se mais rígida que a própolis, devido à presença de compostos minerais. No caso da geoprópolis são poucas as informações sobre a composição química e atividades biológicas e, devido à crescente relevância econômica da meliponicultura e de seus produtos, a obtenção dessas informações é fundamental para identificar e garantir o padrão de qualidade desse produto natural. O presente projeto tem por objetivo realizar estudo de caracterização química, físico-química e atividades biológicas de amostras de geoprópolis coletadas na Bahia. Para isso, serão utilizadas técnicas clássicas e modernas de cromatografia, protocolos padronizados de análises físico-químicas e testes de atividade que incluem ação genotóxica, citotóxica e fotoprotetora. Além dos ensaios de atividade in vitro, a predição de atividade biológica e tóxica através da utilização de computadores (in silico) também será realizada. Dessa forma, a importância deste estudo, se justifica pela carência de estudos do perfil químico e farmacológico de geoprópolis produzido por abelhas nativas e na possibilidade de caracterização das substâncias encontradas, avaliando-as quanto ao seu potencial biológico e toxicológico.
  • Universidade Estadual de Feira de Santana - BA - Brasil
  • 03/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Hugo Perazzo Pedroso Barbosa

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo randomizado para avaliar segurança, adesão e custo-efetividade do tratamento simplificado da hepatite c na atenção primária de saúde comparado com tratamento standard-of-care por especialistas no âmbito do sistema único de saúde
  • A hepatite crônica C é um problema de saúde pública no Brasil e no mundo. Estima-se que globalmente cerca de 70 milhões de pessoas estão cronicamente infectados pelo vírus da da hepatite C (HCV, “hepatitis C virus”). No Brasil, estima-se que cerca de 650.000 pessoas estejam vivendo cronicamente infectadas pelo HCV. Recentemente, o Prêmio Nobel 2020 em Medicina foi entregue aos cientistas que descobriram o HCV. A hepatite crônica C é uma doença silenciosa e a maioria das pessoas não tem ciência da infecção crônica pelo HCV. A hepatite crônica C pode evoluir em até 20% dos casos para cirrose hepática em 10-15 anos. Em 2016, Ministério da Saúde do Brasil assinou um acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) para definir estratégias para (micro) eliminação da hepatite crônica C e redução em 65% nas mortes relacionadas com hepatites virais até 2030. Novas ferramentas para diagnóstico por testes rápidos e métodos não-invasivos para detecção da cirrose hepática estão disponíveis para identificação e manejo de pessoas com hepatite C. Além disso, novos medicamentos (antivirais de ação direta) seguros e altamente eficazes estão disponíveis desde de 2015 para tratamento da hepatite C pelo Sistema Único de Saúde (SUS). As taxas de cura da hepatite C, resposta virológica sustentada (RVS), dos antivirais de ação direta em estudos realizados no Brasil e na América Latina são superiores a 90%. A cura da hepatite C associa-se com redução na incidência de carcinoma hepatocelular e necessidade de transplante hepático, melhora na qualidade de vida e redução na transmissão do HCV (tratamento como prevenção). Apesar deste avanço tecnológico para diagnóstico precoce e disponibilidade de drogas seguras e eficazes, a cascata de cuidado contínuo da hepatite C ainda é bastante deficiente no Brasil. Provavelmente, não atingiremos as metas pactuadas com OMS no prazo estipulado. Estima-se que apenas 10% dos indivíduos sabidamente portadores de hepatite C atinjam a cura (RVS). Isto se explica pois existe uma escassez de rastreamento e poucas vagas disponíveis em centros terceários para tratamento da hepatite C por especialistas. Além disso, são necessárias diversas visitas entre diagnóstico e início do tratamento por antivirais de ação direta induzindo a perda de seguimento/desistência por parte dos pacientes sem finalização do tratamento/RVS. Estudos internacionais vêm descrevendo taxas de RVS pelo tratamento da hepatite C simplificado e realizado por não-especialistas na atenção primária de saúde similares aos pacientes tratados em centros terceários por especialistas (standard-of-care). Porém, a melhor estratégia para manejo da hepatite C no âmbito do SUS ainda não está amplamente definida. Este projeto tem como objetivo principal avaliar o impacto de prova de conceito (“proof-of-concept”) de estratégias de testagem e tratamento (“test-and-treat”) na cascata de cuidado contínuo da hepatite C. Este projeto é composto por dois estudos que serão conduzidos em paralelo. O Estudo I trata-se de um estudo transversal de rastreamento populacional por testes rápidos para determinar a prevalência da hepatite crônica C em pessoas em acompanhamento na atenção básica de saúde. O número de pessoas a serem rastreadas no Estudo I (n=30.000 pessoas) foi calculado com base na prevalência da hepatite C no Brasil e tamanho amostral necessário em cada braço das estratégias de tratamento da hepatite crônica C do Estudo II considerando acréscimo de 10% devido potencial recusa na participação. O Estudo II é um ensaio clínico de fase IV, randomizado (1:1) do tipo aberto para avaliação de não-inferioridade do tratamento da hepatite C simplificado e descentralizado [“Simplified-and-Descentralized (SD) HCV treatment”; braço experimental] comparado com tratamento referência por especialista [“Standard-of-Care (SC) HCV treatment”; braço controle] no âmbito do SUS. Todos os indivíduos com hepatite crônica C identificados pelo Estudo I serão elegíveis para participação no Estudo II. Os participantes dos dois braços do Estudo II (n=140; sendo 70 em cada braço) receberão o mesmo regime terapêutico para tratamento da hepatite C: sofosbuvir/velpatasvir (SOF/VEL) 400/100 mg 01 comprimido por via oral por dia durante 12 semanas. O cálculo amostral do ensaio clínico de não-inferioridade consideroua taxa de RVS por SOF/VEL 400/100 mg por 12 semanas na vida real de 95%, diferença máximal de taxa de RVS entre as duas estratégias de 10%, erro alfa de 5% (α=0,05) e potência do estudo de 80% (1-β=0,80). SOF/VEL é droga pan-genotípica, segura e altamente eficaz, sendo medicamento de referência pelas diretrizes internacionais e pelo Ministério da Saúde para tratamento da hepatite C. O objetivo primário do Estudo II será avaliar a adesão, segurança e custo-efetividade de duas estratégias diferentes com mesma droga: tratamento simplificado (visitas presenciais e remotas) e descentralizado (por generalistas/médicos de família na atenção primária de saúde) comparado com tratamento standard-of-care (por especialistas com visitas presenciais em centros terceários). Os resultados produzidos por este projeto serão essenciais para geração de evidências para subsidiar estratégias de saúde pública custo-efetivas para diagnóstico e tratamento da hepatite C no âmbito do SUS no Brasil. Após a validação desta prova de conceito (proof-of-concept), este modelo poderá ser replicado em larga escala no território brasileiro pelo SUS A melhora da cascata de cuidados contínuos na hepatite C, aumento do acesso ao tratamento e aceleração da cura do HCV auxiliará na redução de novos casos, eliminação da hepatite C e diminuição da mortalidade relacionada com hepatites virais. Portanto, a melhora da cascata de cuidados contínuo da hepatite C no Brasil vai permitir atingir as metas pactuadas com OMS o mais próximo do prazo estipulado.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 03/12/2020-30/06/2023
Foto de perfil

Hugo Ricardo Zschommler Sandim

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • interação metal-hidrogênio em aços inoxidáveis austeníticos (aisi 317l) e superdúplex (uns s39274) para uso na exploração de petróleo e gás
  • Aços inoxidáveis austenítico (317L) e superdúplex (UNS S39274) vêm sendo utilizados na indústria de óleo e gás devido a sua moderada resistência à fluência, moderada resistência mecânica e boa resistência à corrosão em meios ácidos com a presença de cloretos e sulfetos em temperaturas elevadas. O aço 317L possui maior teor de molibdênio que aumenta a resistência à corrosão por pites, além de promover endurecimento por solução sólida. Possui baixo teor de carbono, o que reduz o risco à sensitização em processos térmicos (recozimento) e na soldagem. Além da ferrita delta na condição inicial, forma bastante martensita induzida por deformação na criolaminação em 77 K. Já o aço superduplex alia elevadas resistências mecânica e à corrosão, ideais para aplicações em ambientes salinos e corrosivos. Tubos sem costura deste aço podem ser utilizados em poços de petróleo off-shore. Para alcançarem a resistência mecânica elevada, é necessário que os tubos de aço superduplex passem por intensa deformação plástica a frio. Pretende-se estudar o efeito do aumento da fração de martensita induzida por deformação no aço 317L e do encruamento no caso do superdúplex na permeação do hidrogênio nestes aços, variável relevante na seleção de materiais para a indústria de óleo e gás. Estes aços diferem quanto à arquitetura microestrutural, mas têm em comum o refinamento da microestrutura e o aumento expressivo da densidade de discordâncias na ferrita após deformação plástica. A caracterização destes aços utilizará microscopia ótica, difração de elétrons retroespalhados, microscopia eletrônica de transmissão, medidas de dureza Vickers, magnetização DC, dilatometria e difração de raios X (método modificado de Williamson-Hall) para determinação da densidade de discordâncias. Os resultados da permeação e dessorção de hidrogênio e suas respectivas dependências com a temperatura serão correlacionados com as microestruturas no estado encruado, em especial as armadilhas para hidrogênio.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Humberto Alves Barbosa

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • programa de monitoramento da desertificação por satélite no semiárido brasileiro
  • O presente projeto foi estruturado com o objetivo de implantar um Programa de Monitoramento por Satélite da Desertificação no Semiárido brasileiro, visando aprimorar o conhecimento e o entendimento das dinâmicas e processos que resultaram no desmatamento e na desertificação na Caatinga. Recentemente, o Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC), reforçou os riscos da desertificação para as populações humanas. No Brasil, a situação é particularmente preocupante. O País tem uma das áreas secas mais densamente povoadas do mundo, onde cerca de 13% da sua região semiárida encontra-se em processo de desertificação, sendo que grande parte dessas áreas já se tornaram um deserto. As áreas em processo de desertificação caracterizam-se por uma tendência negativa, na condição da terra, causada por processos humanos induzidos, diretos ou indiretos, incluindo mudança do clima de natureza antrópica, tendência essa expressa como redução de longo prazo e como perda de pelo menos um dos seguintes itens: produtividade biológica, integridade ecológica ou valor para os seres humanos. Esse fenômeno vem-se ampliando particularmente em regiões áridas, semiáridas e sub-úmidas do planeta. No Brasil, esse processo abrange todo o Semiárido brasileiro – SAB, região com aproximadamente 1 milhão de Km2 e quase 28 milhões de habitantes, perpassa esses limites e atinge o Nordeste do Estado do Maranhão e o Leste do Espírito Santo. Apesar das várias tentativas de mensuração da desertificação no SAB, nenhuma delas tem sido conclusiva, devido a ausência de um programa de monitoramento. A proposta visa monitorar, por meio de tecnologias espaciais e de dados de satélite, as condições de desertificação no SAB, com o intuito de contribuir para a preservação, conservação e manejo sustentável dos recursos naturais do bioma Caatinga.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Humberto Ferreira de Oliveira Quites

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • estratégias da gestão municipal no combate ao covid-19 na atenção primária – estudo em minas gerais
  • Diante da importância da Atenção Primária no cenário da pandemia, onde suas práticas são cada vez mais necessárias e exigidas neste contexto, este estudo busca esclarecer o cenário atual de ações e estratégias utilizadas no combate ao COVID-19 envolvendo a gestão municipal. O objetivo do trabalho consiste em analisar as atividades realizadas na Atenção Primária em Saúde (APS) pelos gestores municipais em Minas Gerais, por meio de um estudo de método quantitativo. Será inicialmente aplicado um questionário online junto a uma amostra de secretários municipais em todo o Estado. Os dados serão trabalhados por meio de análise multivariada. Com o estudo pretendemos subsidiar um debate sobre as estratégias utilizadas, sua operacionalização e resultados inerentes ao combate a esta infecção no nível primário de Atenção à Saúde usando a informação.
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Humberto Henrique de Carvalho

Ciências Biológicas

Botânica
  • investigação de mecanismos bioquímicos e moleculares envolvidos na tolerância de plantas de feijão-caupi ao estresse salino.
  • A salinidade é um dos estresses ambientais que mais limita o crescimento, desenvolvimento e a produtividade de culturas como o feijão-caupi, presente na dieta do brasileiro. Esse problema é evidente principalmente em regiões áridas e semiáridas, como o Nordeste brasileiro. Além das alterações morfofisiológicas, o estresse salino gera espécies reativas de oxigênio (EROs), que atuam como sinalizadoras adaptativas, mas que em excesso causam danos à integridade celular. As abordagens que vão desde a germinação e estabelecimento da plântula até a fase de planta adulta se tornam importantes para entendimento dos mecanismos de tolerância a estresses ambientais. Assim, levantou-se a hipótese de que a tolerância diferencial de algumas variedades ao estresse salino está ligada a uma melhor resposta antioxidante por meio do controle dos níveis das EROS, induzidas por diferentes processos bioquímicos e moleculares. Pretende-se investigar tal resposta, focando em três estratégias: 1) Pela indução de vias de respostas frente ao estresse temporário do retículo endoplasmático (RE) em sementes e folhas; 2) Por meio da ativação da oxidase alternativa (AOX), enzima dissipadora de energia da cadeia respiratória mitocondrial e; 3) Pelo ajuste fino dos metabolismo de poliaminas (putrescina, espermidina e espermina). Por fim, pretende-se compreender como os ajustes dessas três diferentes vias de controle de EROs, podem interagir para propiciar um melhor desempenho da germinação de sementes e manutenção da homeostase celular em plantas em estádio vegetativo. Espera-se elucidar alterações chaves no transcriptoma e metaboloma que atuam na reprogramação celular por meio do metabolismo envolvendo as poliaminas, a AOX e o RE. Nesse sentido, esse projeto aborda sistematicamente aspectos fisiológicos, bioquímicos e moleculares e se torna de grande importância para desenvolver estratégias de manejo e/ou biotecnológicas de melhoramento e seleção de plantas mais tolerantes ao estresse salino
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Humberto Pinheiro

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimento de um sistema integrado para acionamento de máquinas elétricas e carregador de baterias em veículos elétricos
  • Este projeto apresenta a proposta de desenvolvimento de um sistema integrado para acionamento de máquinas elétricas e carregador de baterias em veículos elétricos. Os conversores estáticos desenvolvidos neste projeto devem se caracterizar por possuir elevada densidade de potência e utilizar semicondutores para operação em altas frequências. Neste projeto pretende-se desenvolver o conceito de Processamento Parcial de Potência para o sistema de recarga de baterias e também para o sistema detração de veículos elétricos. Com isto ter-se-á a possibilidade de se propor soluções para alcançar uma elevada densidade de potência com redução no custo dos componentes eletrônicos o sistema, proporcionando alternativas viáveis tecnologicamente para a difusão destas aplicações. Além disso, este projeto irá desenvolver técnicas de controle e acionamento de máquinas elétricas usadas para tração de veículos elétricos, de forma específica, máquinas síncronas de ímãs permanentes. O projeto desenvolverá soluções de controle e de hardware, com a proposição de conversores estáticos integrados.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 25/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Iara Rafaela Gomes

Ciências Humanas

Geografia
  • desafios da produção e dos fluxos de alimentos em metrópoles brasileiras: os potenciais da agricultura para sustentabilidade do sistema alimentar
  • A necessidade por informações cada vez mais detalhadas sobre a atividade agrícola nas regiões metropolitanas mundiais, tem sido objeto de atenção constante nos diversos espaços de debate. As metrópoles se apresentam como o destino de grande parte dos alimentos produzidos em outras regiões ou países. Certamente, são grandes polos consumidores, contudo o fato novo é que tem, em particular nas últimas décadas, relevante papel na organização das formas de comercialização, e similarmente de produção de alimentos. Além disso, a Segurança Alimentar e Nutricional nas áreas metropolitanas tem sido apontada como questão estratégica pela política internacional e pelas agendas científicas, em especial para que se possa reorientar as dinâmicas de produção, circulação e consumo. Objetivamos analisar os desafios da produção e dos fluxos de alimentos nos espaços metropolitanos nordestinos, nas cidades de Salvador (BA), Recife (PE), Fortaleza (CE) e Natal (RN), a fim de avaliar os potenciais tanto da agricultura para a sustentabilidade do sistema alimentar como de seu desenvolvimento no quadro das políticas alimentares urbanas. Pensar as grandes cidades, no Brasil e no Nordeste, e seus respectivos espaços metropolitanos, nos remete ao reconhecimento do papel estratégico das cidades na promoção de sistemas alimentares sustentáveis e na SAN, além de apontar a importância da Agricultura Urbana e Periurbana. No Brasil, a AUP está presente em quase todas as cidades, com maior expressividade nas Regiões Metropolitanas. Essas iniciativas revelam os privilégios e contradições sociais, e sobretudo como ela pode articular diversas lutas de caráter socioespacial e socioambiental e sugerir a elaboração de políticas públicas intersetoriais. Como estratégia metodológica, partiremos de temas norteadores e selecionaremos um conjunto de variáveis para sua operacionalização. Propomos empregar métodos mistos para caracterização e análise do sistema alimentar das metrópoles nordestinas.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Iara Vieira Guimarães

Ciências Humanas

Educação
  • observatório do ensino de história e geografia: formação permanente de professores e pesquisadores em ambiente digital
  • A pesquisa situa-se no escopo do Observatório do Ensino de História e Geografia, plataforma tecnológica registrada no INPI com o n. BR5120200002072. Em continuidade e aprofundamento das ações anteriores já consolidadas o projeto ora apresentado tem o propósito de investigar, produzir conhecimentos e analisar as potencialidades de formação de professores e pesquisadores no campo do ensino de Geografia e História em ambiente digital. Objetiva-se produzir conteúdos educativos, narrativas e experiências formativas em um ambiente digital, por meio de ações interinstitucionais e colaborativas com docentes da educação básica e pesquisadores da área de ensino e aprendizagem em História e Geografia. O projeto visa abrir novas perspectivas de produção, curadoria de conteúdos e difusão de inovações no campo da produção e divulgação científica, delimitando-se como questões centrais da investigação: 1- Como potencializar a formação permanente de professores de Geografia e História em ambiente digital e favorecer o desenvolvimento profissional, o aprender sobre a sua área de atuação, a autonomia, o compartilhamento de processos, a criação e recriação experiências formativas inovadoras? 2- Como criar estratégias de divulgação científica, por meio de tecnologias digitais, para contribuir com a formação de professores e pesquisadores acerca de questões teórico-metodológicas do ensino e a aprendizagem de Geografia e História e as tecnologias digitais? 3- Como estruturar um sistema eficiente de investigação e curadoria para a configuração de conteúdos em uma plataforma digital formativa, garantindo confiança, credibilidade, qualidade e reconhecimento entre os pares e usuários? A metodologia da pesquisa apoia-se na abordagem qualitativa e colaborativa com procedimentos e ações definidas coletivamente, envolvendo docentes da educação básica e superior, alunos da graduação e da pós-graduação.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 08/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ida Vanessa Doederlein Schwartz

Ciências da Saúde

Medicina
  • implantação da fase 2 da triagem neonatal expandida no brasil: um estudo-piloto visando à ampliação do diagnóstico precoce de doenças genéticas raras no sistema único de saúde
  • A triagem neonatal é uma estratégia de saúde pública que permite o diagnóstico precoce dos erros inatos do metabolismo(EIM), mas cujo acesso pelos recém-nascidos(RN) brasileiros não é equalitário. A lei nacional 14.154/21, que entrará em vigor em Maio/22, prevê a ampliação sequencial da triagem neonatal em fases(2 até 5), iniciando pela passagem da fase 1 para fase 2, ou seja, pela inclusão de galactosemias e de EIM identificados pela espectrometria de massa em tandem (MS/MS). Esta implantação envolve a padronização de metodologias de alta complexidade e de valores de referência com elevada sensibilidade e especificidade diagnóstica. Objetivo: Implementar um estudo-piloto da fase 2 de triagem neonatal expandida no Rio Grande do Sul. Metodologia: Estudo prospectivo, de coorte, longitudinal, com intervenção, a ser desenvolvido em duas etapas.Serão incluídos recém-nascidos (RN) de Porto Alegre cujos pais concordarem com sua participação.Os casos com diagnóstico confirmado permanecerão em tratamento no Serviço de Genética Médica-HCPA. Etapa 1:os RN que coletarem o seu Teste do Pezinho SUS poderão ter suas amostras avaliadas quanto à ocorrência de 23 EIM, por meio de MS/MS.Nos primeiros 6 meses, serão incluídos somente os RN que fizerem suas coletas em Unidades Básicas da Saúde-UBS(n=4.500 RN); nos últimos 12 meses, serão adicionalmente incluídos os RN que fizerem suas coletas em UTI neonatais(n total=13.500).Os RN com resultados alterados pelo MS/MS,em 2 coletas de sangue em papel-filtro,serão encaminhados para consulta e realização de exames diagnósticos. Etapa 2: durante 12 meses, todos os RN que coletarem o seu Teste do Pezinho SUS, poderão ser também avaliados quanto ao nível de galactose total em papel-filtro(n=13.500 RN). Os pacientes com galactose total aumentada, em duas coletas de sangue em papel-filtro, serão encaminhados para consulta e realização de medida da atividade da enzima GALT e de sequenciamento de exoma de 5 genes associados à hipergalactosemia.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ide Gomes Dantas Gurgel

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • repercussões sobre o ambiente e a saúde humana decorrentes do cultivo da cana-de-açúcar
  • O impacto à saúde decorrente dos processos produtivos se apresenta de forma variada e complexa. Os processos produtivos e os padrões de consumo são geradores de pressão sobre o ambiente e podem ser considerados como produtores de desigualdades e de iniquidades, relacionadas tanto ao acesso aos serviços de saúde quanto à distribuição de riscos. A proliferação de múltiplos riscos ambientais é decorrente dos processos produtivos existentes nos territórios, que impactam sobre a saúde dos trabalhadores. Esses riscos podem comprometer os ecossistemas e a população do entorno, seja como consumidora dos recursos naturais, sendo causas de acidentes e numerosas doenças ocupacionais e de danos ambientais de graves implicações para a saúde humana, acometendo, de forma particular, os grupos sociais mais vulneráveis. No Brasil, a presença de riscos ambientais à saúde em contextos vulneráveis está diretamente relacionada à maior probabilidade de doença e morte das populações afetadas e à degradação de sistemas de suporte à vida nos ecossistemas atingidos. A economia de Pernambuco baseia-se na agricultura, nos serviços e na indústria, com destaque para o crescimento da indústria química. Na agricultura, o estado destaca-se como segundo maior produtor de cana-de-açúcar das regiões Norte e Nordeste e figura entre um dos maiores do país, com plantações concentradas na Zona da Mata. Este cultivo é atualmente um dos maiores consumidores de agrotóxicos no Brasil, juntamente com a soja e o milho. Ao analisar a toxicidade decorrente da exposição a contaminantes ambientais deve-se levar em consideração as condições em que acontece a exposição humana aos poluentes, em particular aos agrotóxicos, em que estão presentes múltiplas exposições e uma grande diversidade de outros condicionantes bio-sócio-ambientais que podem interferir no fenômeno de toxicidade. O modelo químico dependente do uso de agrotóxicos reveste-se de insustentabilidade ambiental, pois no seu espaço se cria um território com muitas e novas situações de vulnerabilidades ocupacionais, sanitárias, ambientais e sociais que induzem eventos nocivos que se externalizam em trabalho degradante e análogo ao escravo, acidentes de trabalho, intoxicações humanas, cânceres, malformações, mutilações e ainda, contaminação de todos os compartimentos ambientais com agrotóxicos. Considerando os impactos para a saúde e para o ambiente decorrentes da exposição aos contaminantes ambientais no cultivo da cana-de-açúcar, a vulnerabilidade socioambiental do trabalho no campo e a importância da organização da vigilância em saúde de populações expostas a agrotóxicos, bem como a importância da agricultura para o estado de Pernambuco, torna-se necessária a realização de estudos para avaliar a contaminação ambiental, identificando indicadores de efeito precoces em populações expostas, fortalecendo a atuação do estado voltada à promoção da saúde e prevenção de agravos em uma perspectiva participativa.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PE - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2023
Foto de perfil

Iêda Maria Garcia dos Santos

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • filmes finos de espinélios zn2sno4 ou zn2tio4 dopados com nitrogênio aplicados na fotocatálise
  • A descarga de efluentes industriais têxteis, em combinação com a legislação cada vez mais rigorosa, gerou uma busca pelo desenvolvimento de tecnologias eficientes e baratas para o tratamento de efluentes. Neste contexto, merecem destaque os processos oxidativos avançados (POAs), como uma tecnologia capaz de reduzir os problemas ambientais eliminando componentes tóxicos e danosos gerados por estes efluentes, sendo capazes de mineralizar contaminantes orgânicos por reações sucessivas de oxidação. Dentre os POAs, destaca-se a fotocatálise heterogênea, que baseia-se na excitação de um fotocatalisador por radiação com energia maior ou igual ao seu band gap, levando à formação do par elétron-buraco, que por sua vez, produzem radicais livres altamente oxidantes que permitem a destruição de compostos poluentes. Estruturas do tipo espinélio têm sido empregadas em sistemas fotocatalíticos. Entre eles, destacam-se os espinélios estanato (Zn2SnO4) e titanato de zinco (Zn2TiO4), que já foram testados na degradação de corantes têxteis. Além disso, nosso grupo de pesquisa sintetizou as soluções sólidas Zn2Sn1-xTixO4, na forma de pó, utilizando o método Pechini modificado, com bons resultados na fotocatálise, especialmente para o Zn2SnO4. Apesar do uso dos espinélios na fotocatálise ser conhecido, não há relatos na literatura do uso de filmes finos desses materiais. A vantagem do uso dos filmes é a facilidade de remoção do meio favorecendo o seu reuso. Além disso, é possível orientar os filmes, expondo determinadas superfícies que pode ser cataliticamente mais ativas. Dessa maneira, o interesse desse trabalho é obter o Zn2TiO4 e o Zn2SnO4 na forma de filmes finos. Para isso, será utilizado um método de baixo custo, a deposição química de solução (CSD, do inglês chemical solution deposition), sendo a solução obtida pelo método Pechini. Outro ponto importante será a dopagem dos filmes finos com N, buscando realizar a fotocatálise utilizando luz na região visível, o que também não foi reportado na literatura para esses espinélios. Outro ponto importante será o uso de marcadores, de modo a determinar as espécies envolvidas na fotocatálise (buraco, elétron e radicais hidroxila), permitindo compreender o mecanismo envolvido na fotocatálise.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2022
Foto de perfil

Ieda Pelogia Martins Damian

Ciências Sociais Aplicadas

Ciência da Informação
  • proposição de implantação da gestão de dados e da gestão da informação em um laboratório de pesquisas
  • A explosão informacional, aliada aos movimentos de acesso aberto, fez com que a Gestão de Dados (GD) se tornasse um desafio para laboratórios e grupos de pesquisas. No direcionamento, a Gestão da Informação (GI) deve ser uma prática estabelecida e requer ações sistemáticas. Diante de tal realidade, o projeto proposto se orienta pela seguinte questão: como configurar um projeto de GD e de GI voltado ao campo educacional? O Laboratório de Estudos e Pesquisas em Economia Social (LEPES), da Universidade de São Paulo, desenvolve pesquisas e avaliações de impacto de políticas sociais por todo o Brasil, o que gera uma quantidade expressiva de dados de pesquisas que está armazenada em um servidor de acesso restrito. Esse cenário apresenta problemas como dificuldades de acesso, falta de padronização, falta de segurança e gerenciamento de versões. Diante da necessidade de implantação de um projeto de GD e de GI no LEPES, esse trabalho tem como objetivo propor e refletir sobre o processo de GD alinhado a um projeto de GI. Trata-se de uma pesquisa aplicada que se apoiará na literatura bibliográfica e documental para analisar e propor um modelo que contemple ações na GD e GI do LEPES. Tal modelo abarcará ações de educação, expertise, curadoria, indexação e privacidade dos dados em repositório aberto de dados de pesquisa, bem como das informações e dos fluxos informacionais, com intuito de armazenamento e acesso público, visando o compartilhamento de dados e informações. A inovação da proposta recai no alinhamento da GD e da GI em um laboratório que impacta diretamente as políticas públicas educacionais brasileiras. Espera-se que os resultados denotem os caminhos percorridos pelo grupo de gestão para alcançar o compartilhamento dos dados e informações de pesquisa de maneira segura e de acordo com o arcabouço legal vigente, além de contribuir para que outros grupos com os mesmos problemas possam usufruir da solução apresentada.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Igor Alexandre Cortes de Menezes

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação prognóstica da reserva microvascular periférica na sepse: papel dos biomarcadores imune-inflamatórios, da dinâmica do lactato e dos endotipos genômicos de risco
  • A sepse é uma síndrome comum nas Unidades de Terapia Intensiva que causa importante morbi-mortalidade. Após impactantes evidências sobre a fisiopatologia microvascular e imune, tem se buscado melhores formas de monitorização dos pacientes com sepse. Inúmeros estudos demonstraram que a avaliação dos distúrbios da microcirculação à beira de leito permite identificar subgrupos com maior risco de mortalidade. Avaliando a reserva microvascular isquêmica através do índice de perfusão da oximetria (IPP) associado ao teste de oclusão vascular, estudos recentemente publicados por nosso grupo demonstraram, de maneira inédita, a capacidade desse teste de identificar precocemente subgrupos com diferentes riscos de mortalidade pelo choque séptico. Entretanto, nenhum estudo ainda elucidou claramente os mecanismos envolvidos na reserva microvascular periférica na sepse. Desta maneira, o objetivo deste projeto é ampliar uma linha de pesquisa em andamento que visa investigar e validar robustamente um novo método de monitorização microcirculatória na sepse. Em pacientes brasileiros, este projeto estratificará grupos de risco por meio da avaliação da reserva microvascular periférica utilizando IPP e assim buscará a identificação de possíveis mecanismos envolvidos tais como: a) marcadores imune-regulatórios e do stress nitroso-oxidativo, b) a relação com o lactato arterial e capilar; e por fim c) a possível relação com endotipos genômicos de risco. Este projeto buscará caracterizar tais parâmetros na sepse, verificar a possível relação destes com os desfechos clínicos de morbidade e mortalidade e por fim verificar qual a relação fisiopatológica entre eles. Adicionalmente, este projeto busca estabelecer a base de evidência necessária para o desenvolvimento de método diagnóstico (point-of-care) de risco de mortalidade pela sepse, à beira de leito, utilizando os achados relacionados aos biomarcardores e endotipos genômicos aqui estudados.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Igor Salomão Teixeira

Ciências Humanas

História
  • circulação de normas e formas de comunicação no espaço mediterrânico (séculos v-xvi)
  • Este projeto propõe a realização de reflexões e análises históricas verificadas no espaço mediterrânico medieval entre os séculos V e XVI. A pesquisa visa responder à pergunta: É possível mapear a circulação de normas, ideias e o exercício de autoridade pública em espaços distintos, tratados pela historiografia de modo desconectado? A perspectiva de trabalho se baseia nas relações de redes de circulações em espaços situados entre o oriente bizantino, a Península Itálica, a Península Ibérica e o norte da África. O objeto de análise consiste na circulação de textos normativos de naturezas diversas (administrativos, políticos, eclesiásticos, jurídicos e de literatura de viagens) pelos quais é possível verificar jurisdições simultâneas, os conflitos inerentes às possíveis sobreposições dessas jurisdições, suas formas de manifestação em longas extensões, processos de recepção e as relações conflituosas e/ou diplomáticas dessas circulações. A hipótese central é que o Mediterrâneo deve ser entendido como um espaço onde as conexões estiveram presentes na longa duração, permitindo o estudo de populações, sociedades, culturas, economias e governos que, normalmente, são estudados de maneira compartimentada em diferentes espaços historiográficos. Os conceitos de comunicação política, multinormatividade e jurisdição permitem desenvolver uma metodologia calcada na identificação multiforme da circulação de normas (cartas, tratados, crônicas, regras, leis). Ao final da pesquisa esperamos desenvolver instrumentos efetivos de visualização das conexões e circulações identificadas. Com isso, esperamos elaborar materiais de reflexão teórica e metodológica sobre os estudos de histórias conectadas e também oferecer produtos de divulgação científica, traduções (do árabe ao português) de modo a propor formatos não convencionai s de análises extrapolando o limite cronológico e epistemológico do conceito de "medieval”.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Igor Scaliante Wiese

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • desenvolvimento de exemplos trabalhados de artefatos de projetos de código aberto para apoiar o ensino de engenharia de software
  • Tópicos de Engenharia de Software são frequentemente difíceis de dominar e ensinar, especialmente porque os cursos de Engenharia de Software são orientados à prática. Professores de Engenharia de Software repetidamente têm que tomar a decisão de manter o foco em conceitos teóricos ou em conceitos práticos, termos “da moda”. Enquanto conceitos teóricos são muitas vezes negligenciados em cenários práticos, eles são essenciais para construir um profundo entendimento da área. Por outro lado, exige-se grande esforço para encontrar exemplos reais, porém didáticos que combinem os fundamentos teóricos com o atual estado da prática e tendências técnicas do desenvolvimento de software em grande escala. Esse fato cria uma lacuna entre os conceitos ensinados em sala de aula e as necessidades do desenvolvimento de software na prática. Essa lacuna pode ser minimizada pela adoção por parte dos professores de exemplos trabalhados, que destacam conceitos aplicados na prática. Neste projeto, um exemplo trabalhado é um exemplo completo, legível e verificável de algum conceito aplicável em projetos de software de código aberto. Assim, nós propomos o desenvolvimento de um conjunto de exemplos trabalhados extraídos a partir de projetos de software de código aberto para apoiar professores que ensinam conceitos de Engenharia de Software.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Ilson Carlos Almeida da Silveira

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • a hidrodinâmica da bacia de santos: a interação entre a corrente do brasil e o vórtice das agulhas - projeto hidrosan
  • A Corrente do Brasil (CB) desenvolve grandes meandros, os quais muitas vezes se fecham em anéis vorticais, enquanto flui ao largo da quebra de plataforma. O mais conspícuo e recorrente destes é o Vórtice de Cabo Frio (VCF), formado à leste de Cabo Frio, o qual demarca forte mudança de orientação da margem continental. Por esta razão, e devido ao vínculo à conservação de vorticidade potencial, sempre se atribuiu à estrutura interna da CB a capacidade de desenvolver meandros instáveis, tais quais o VCF durante sua trajetória. Entretanto, estudos sugerem que há a chegada de importantes feições vindas de leste, ou seja, do interior da bacia do Atlântico Sul. Dentre estas, encontram-se ondas de vorticidade longas, além de anéis anticiclônicos formados na Retroflexão das Agulhas, os Vórtices das Agulhas (VAg). Segundo tais trabalhos, oito desses anéis chegam à camada limite oeste por ano na faixa de latitude entre 20S e 35S. Pelo menos 3 deles atingem nossa margem continental, tomam a direção paralela à CB e interagem continuamente com a corrente. No entanto, não se sabe se há modificação na estrutura vertical dos VAg e se esta fonte externa de massa é um gatilho relevante à formação de meandramento da CB. Para tanto, conjuntos de observações sinóticas, sejam conduzidas por cruzeiros oceanográficos tradicionais e/ou flutuadores (perfiladores) ARGO, serão utilizados para descrever e comparar a estrutura vertical tanto das feições vindas de leste como da CB e seus meandros instáveis. Adicionalmente, séries de tempo de imagens de altimetria multi-satelitária, análise de saídas de simulações numéricas globais e a simulação de experimentos regionais de alta resolução (submesoscale resolving) serão também empregadas. Com estas, pretendemos entender o balanço e as trocas de energia entre os vários compartimentos, analisar processos de instabilidade e propor explicar o papel destas feições na instabilização do sistema de correntes de contorno oeste local.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Iluska Maria da Silva Coutinho

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • estratégias para qualificação da informação em vídeo: jornalismo, desertos de notícias e combate à pandemia de desinformação
  • O enfrentamento da pandemia Covid-19, e as transformações da sociabilidade dele decorrentes, evidenciaram a centralidade das telas na contemporaneidade. Espaço de informação, conhecimento e trocas, os telejornais oferecem material submetido a processos de checagem e qualificação, mas o crescimento exponencial de telas e redes de circulação de vídeos, de natureza e origem diversas pode multiplicar o risco da desinformação. Grande parte do tráfego de dados em redes sociais digitais é acompanhado pela circulação e propagação de conteúdos audiovisuais. Portadores potenciais de um valor de verdade, esses conteúdos em vídeo se propagam de forma viral, muitas vezes estimulados pela ação de atores não identificados e agentes maquínicos. A desinformação é assim problema contemporâneo, reforçado no Brasil pela ausência de regulamentação da comunicação e baixo conhecimento acerca do funcionamento da mídia em nossa sociedade, gerando entre outros riscos a indistinção entre conteúdos informativos e emissão de opinião. No caso da informação em saúde, mas não apenas, tal propagação é particularmente danosa, levando-se ainda em consideração a existência de localidades em que não há veículos de mídia própria, os desertos de notícias. Assim, propõe-se no projeto construir aparatos teórico-conceituais e instrumentos que contribuam para a qualificação da oferta e circulação de conteúdo audiovisual e noticioso e informação em saúde em localidades que não contam com geração de material jornalístico profissional. Os pesquisadores se distribuem em capitais e municípios do interior de 3 regiões brasileiras (Sul, Sudeste e Norte), possibilitando o desenvolvimento de um protótipo de curadoria de vídeos informativos que circulam em múltiplas telas, por meio da produção e disparo de mensagens checadas e qualificadas, ofertadas em um repositório do projeto. A sistematização de tal banco de vídeos permitiria a consolidação do percurso e estratégias de qualificação da informação audiovisual.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Ilzver de Matos Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • análise da eficácia das ações afirmativas para ingresso de docentes nas universidades públicas e o impacto sobre as políticas de financiamento de ct&i (2014-2021)
  • A escravidão no Brasil construiu grandes marcas de desigualdades socioeconômicas sobre a população negra brasileira (pretos e pardos). As ações afirmativas têm como objetivo superar esses déficits democráticos, como ocorre com o sistema de cotas no serviço público (ex.: lei federal nº 12.990/2014). No âmbito federal, os concursos públicos devem seguir o sistema de cotas raciais sempre que o número de vagas for igual ou superior a três por edital. No caso do magistério superior, ainda se percebe pequeno um uso das cotas para ingresso nas Universidades federais, ainda menos nas estaduais, o que é perceptível pelos dados de estudos realizados recentemente a partir dos editais. O problema de pesquisa envolve compreender a efetividade do sistema de ações afirmativas raciais pós-2014 nas Universidades públicas de três regiões do país: Sul, a mais branca (74,7%); Nordeste, a mais preta (11,6%); e Norte, a mais parda (74,3%), segundo o IBGE. A hipótese aponta que há resistências administrativas na gestão de concursos públicos nas Universidade no compliance em relação às ações afirmativas de inclusão de pretos e pardos, bem como uma reduzida eficácia no âmbito estadual. Os dados preliminares apontam que desde 2014 houve um número reduzido de concursos com cotas raciais para o magistério superior e, quando há, o número de aprovados também é baixo, gerando reflexos a curto prazo no acesso a bolsas de produtividade e projetos de pesquisa em CT&I por meio das chamadas públicas que em sua maioria é acessada por brancos. A metodologia incluirá a coleta e análise de dados legislativos federais e estaduais, regulação administrativa das Universidades, números de recursos humanos e casos judiciais, além da validação dos resultados por meio de um grupo focal com docentes pretos e pardos de Universidades públicas federais e estaduais das regiões estudadas como forma de articulação da pesquisa científica com a sociedade civil.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 06/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Inaian Pignatti Teixeira

Ciências Humanas

Educação
  • ano científico - passos/mg
  • Este projeto tem o intuito de difundir e estimular o pensamento e o método científico entre os jovens dos anos finais do ensino fundamental e ensino médio de Passos. Participam dessa proposta, representantes da Universidade do Estado de Minas Gerais, Secretaria Municipal de Passos e Superintendência Regional de Ensino de Passos. Para atingir os objetivos supracitados, estão previstas diversas ações, que culminarão com uma Feira de Ciências Municipal, no final de 2022. Visando multiplicar a “cultura científica” na cidade de Passos, pretende-se realizar, primeiro semestre de 2022, capacitações e aprimoramento de professores do 6 o ano ao 3o ano do ensino médio, da rede pública e privada, sobre ciência, contemplando tanto conceitos básicos, até um passo a passo para aplicação do método científico. Após o período de capacitação dos professores, estão previstos três eventos, sendo: 1) divulgação dos resultados parciais dos trabalhos em desenvolvimento 2) realização de feira de ciências em cada escola que aderir ao projeto e 3) Feira de Ciências Municipal. Os objetivos das feiras dentro das próprias escolas é garantir que todos possam apresentar o processo E os resultados do trabalho científico desenvolvido e para serem selecionados os destaques científicos que representarão a escola na Feira de Ciência Municipal. Destaca-se que a proposta do Ano Científico - Passos/MG vai além de uma “simples” mostra científica. O objetivo é desenvolver, juntamente aos alunos, um produto final, para a feira, que represente todo um processo de construção do conhecimento através do método científico, iniciando pela formulação do problema de pesquisa, criação de hipóteses, objetivos, implementação da pesquisa experimental, divulgação e reflexão das limitações e pontos fortes do trabalho.
  • Universidade do Estado de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 10/12/2021-31/12/2023