Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

William Santos de Assis

Ciências Agrárias

Agronomia
  • núcleo de estudos agroecológicos ajuri: espaço de construção de conhecimentos agroecológicos.
  • O presente projeto de manutenção do NEA AJURI tem como seu objetivo maior consolidar, como espaço permanente de formação e reflexão, o núcleo NEA AJURI. Ao longo dos últimos dois anos, as ações desenvolvidas e parcerias construídas, ajudaram na criação de um espaço interdisciplinar de referência no desenvolvimento de ações integradas de Pesquisa, Extensão e Educação/Formação em torno de experiências sócio-produtivas junto à agricultura familiar na região amazônica, em especial o território nordeste do estado do Pará. Essa proposta mantém como público-alvo famílias de agricultores familiares que desenvolvem práticas agroecológicas e de produção orgânica nas mesorregiões nordeste e sudeste do estado do Pará. Soma-se aos envolvidos com a proposta, estudantes (ensino médio, graduação e pós-graduação); técnicos de ATER; professores e pesquisadores, dentro da rede de parcerias aqui proposta. Como estratégias de perenização do NEA AJURI, as ações propostas estão estrategicamente relacionadas: a) as relações institucionais, como espaços concretos de internalização das ações e reflexões trazidas pelo NEA; b) o apoio na formação/capacitação de sujeitos (profissionais de ATER, professores e estudantes, jovens agricultores e famílias rurais e suas organizações), através de: capacitações técnicas e metodológicas; valorização de experiências exitosas de agroecossistemas sustentáveis, através de processos contínuos de diagnósticos, levantamento, intercâmbios e sistematização; produção acadêmica sobre conhecimentos locais; apoio técnico na implantação de SAFs; animação de espaços de reflexão e valorização de conhecimentos locais; c) assessoramento a construção de circuitos curtos de comercialização a grupos de agricultores familiares em articulação com a PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO por meio da Feira da Agricultura Familiar nas dependências da UFPA, entre outros. O desafio se mantém como o de aproximar as ações de pesquisa, formação e ATER numa perspectiva agroecológica, por meio de uma dinâmica coletiva e interdisciplinar.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 01/02/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Williame Farias Ribeiro

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • determinação voltamétrica de contaminantes prioritários e emergentes em matrizes ambientais e alimentícias inseridas no vale do mamanguape-pb
  • A qualidade ambiental é a base para a preservação da vida das futuras gerações, sendo a água a substância que sustenta e permite a estruturação da sociedade humana. Nesse contexto, a temática dos contaminantes prioritários e emergentes tem despertado à atenção dos pesquisadores para pesquisas científicas no mundo todo sob os mais variados aspectos, visando o controle dos níveis de contaminação desses compostos nos diferentes compartimentos ambientais (solo, água e ar). Devido à natureza tóxica e carcinogênica dessas substâncias, o desenvolvimento de metodologias analíticas para sua identificação e determinação quantitativa em nível de traços em matrizes ambientais e de alimentos se faz necessário, uma vez que apresentam alta sensibilidade e seletividade, baixo custo e podem ser empregadas in situ, com vista a validação de metodologias para implantação de análises de rotina. Amostras de água, solo e de alimentos serão coletadas no entorno dos engenhos paraibanos, incluído os inseridos na região do Vale do Mamanguape-PB, e estocadas em condições adequadas. As amostras serão coletadas periodicamente ao longo do ano, para abranger períodos de colheita e pós-colheita permitindo a avaliação da ocorrência em termos de sazonalidade climática e de produção agrícola. Procedimentos para otimização das melhores condições de análise voltamétrica serão realizados, incluindo aqui tipos de eletrodos, modificações químicas, parâmetros voltamétricos, eletrólitos de suporte, solvente e métodos de extração. Espera-se com esse estudo, a implantação de metodologias analíticas eficientes, confiáveis, sensíveis e de baixo custo, que ofereçam à população paraibana métodos analíticos práticos e mais acessíveis para determinação e caracterização desses contaminantes, de forma a monitorá-los e investigá-los em ambientes que não recebem tratamento adequado.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Bucker Moraes

Ciências Agrárias

Agronomia
  • dinâmica espaço-temporal da murcha de fusário em cafeeiro conilon e avaliação da resistência de clones à doença
  • O Brasil é o maior produtor e exportador de café (Coffea spp.), e o segundo maior produtor da espécie C. canephora Pierre ex. Froehn. Na cultura do cafeeiro conilon as doenças fúngicas reduzem a produtividade e a longevidade dos cafezais. Dentre essas doenças, a murcha de fusário têm causado danos às lavouras e consequentemente perdas. Essa doença tem como agentes etiológicos espécies fúngicas do gênero Fusarium. Essa doença foi recentemente diagnosticada e portando até então não foram realizados estudos epidemiológicos e avaliação da resistência de clones à doença para auxiliar na elaboração e proposta de estratégias de manejo. Objetiva-se com esta proposta estudar as características epidemiológicas da murcha de fusário em cafeeiro conilon e classificar os clones quanto à resistência à doença. O projeto é composto por dois experimentos. O primeiro experimento será realizado durante os anos agrícolas de 2019/2020 e 2020/2021, em duas lavouras de Coffea canephora L. da variedade “Robusta Tropical”, no estado do Espírito Santo onde será monitorado e registrado o progresso da incidência da murcha de fusário ao longo do tempo (análise temporal), e do espaço (análise de distribuição espacial das plantas doentes). Todas as plantas do talhão serão avaliadas mensalmente quanto à presença ou ausência de sintomas da doença. Será calculado o valor de incidência da doença na lavoura em cada mês, e os dados utilizados para a análise do progresso da doença ao longo do tempo. A localização das plantas sadias e doentes, em cada avaliação, irão gerar mapas, os quais serão utilizados para a análise dos padrões de distribuição espacial da doença. O segundo experimento será conduzido em casa-de-vegetação na área experimental do CCAE-UFES, e será avaliada a resistência dos 13 clones que compõem a cultivar “Conilon Vitória – INCAPER 8142”. Para isso serão produzidas mudas por estacas, e após o enraizamento das mesmas em areia, essas terão as raízes imersas em inóculo do patógeno (Fusarium decemcellulare) e transplantadas para substrato organo-mineral. Após a inoculação as plântulas serão mantidas em casa de vegetação com irrigação por aspersão para crescimento das mudas e avaliação quanto à resistência de cada clone à doença. Após isto, será realizada a caracterização molecular da resposta da resistência dos clones à doença. Esperasse no final do projeto caracterizar o progresso e padrão de distribuição da murcha de fusário em lavouras de cafeeiros conilon, bem como, identificar os clones resistentes à doença.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Cézar Nadaleti

Engenharias

Engenharia de Energia
  • engenharia bioenergética: co-digestão anaeróbia e planejamento energético
  • Nos dias atuais é amplamente aceito que a utilização intensa de combustíveis fósseis como fonte primária de energia configura-se como insustentável, por sua iminente escassez e a contribuição destes combustíveis à poluição ambiental Em 2011, as emissões de CO2 no Brasil atingiram 395,8 MtCO2, onde o setor de transportes respondeu por 48,5% desse total, seguido pelo setor industrial, com 24,9%. Tais combustíveis, portanto, precisam ser substituídos por fontes de energia renováveis e limpas a fim de reduzir as emissões de gases de efeito estufa e de dióxido de carbono. Nesse viés, o objetivo geral da pesquisa aqui proposta é avaliar a produçãode biogás através da digestão anaeróbia da fração orgânica de resíduos municipais da cidade de Pelotas. Para isso, serão realizados experimentos empregando técnicas de planejamento fatorial empregando diferentes substratos para adicionar ao biodigestor, proporcionando um sistema baseado em processo de co-digestão anaeróbia. No mesmo sentido, buscando a integração da geração de biogás com seu efetivo uso, essa pesquisa também se aprofundará em questões de aproveitamento e gestão do biogás produzido por co- digestão anaeróbia, prevendo seu uso, através de cenários, nos setores elétrico e de transportes. Nesses setores, a energia proveniente do biogás e eventualmente do hidrogênio pode ser aproveitada em motores de ignição por centelha. Ainda, no caso das indústrias, a energia térmica também pode ser utilizada em diversos processos industriais.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Dias Belangero

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo biomecânico da influência da estimulação por ondas de choque na regeneração óssea
  • Cerca de 5 a 10% dos processos de consolidação de fraturas ósseas ocorrem lentamente ou mesmo não se desenvolvem, culminando em peseudoartroses. Tais intercorrências ocasionam deficiência ou incapacitação nos indivíduos afetados, daí a importância de se investigar métodos terapêuticos que possam acelerar a consolidação óssea, tais como a estimulação por emissão de ondas choque acústicas. Neste estudo será pesquisado o efeito da estimulação por ondas de choque radiais na regeneração óssea. Será produzido um modelo experimental de fratura com perdas ósseas por meio da confecção de osteotomias longitudinais de 2 mm de comprimento em fêmures de ratos Wistar. As fraturas serão estabilizadas com sistema de osteossíntese por placas (RATFIX®) e tratadas com a aplicação de ondas de choque radiais. O efeito do método de estimulação será comparado com um grupo controle, sem estimulação, por meio da medição da densidade óptica de radiografias em diferentes tempos de seguimento e pela realização ensaios de flexão e de análise histológica nos fêmures osteotomizados após o sacrifício dos animais. O presente projeto é continuação de um projeto financiado pela FAPESP (Estudo biomecânico e biomolecular de métodos terapêuticos de regeneração óssea) que está chegando ao final e cujos resultados apontaram para a necessidade de um estudo mais aprofundado do efeito das ondas de choque radiais na regeneração de ossos osteotomizados. Com base nos resultados, pretende-se determinar as vantagens e desvantagens do método de estimulação, com vistas à sua aplicação clínica.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willian Xerxes Coelho Oliveira

Engenharias

Engenharia de Energia
  • preparo de sensibilizadores fotovoltaicos baseados em radicais orgânicos magnéticos nitronilnitróxido para células solare
  • A busca por fontes de energia renovável é um tema importante atualmente, pois necessita-se garantir formas de obter energia com o eminente fim dos recursos fósseis e, preferencialmente, a partir de fontes limpas e sustentáveis. Uma dessas fontes é a energia solar, abundante em todo o mundo e com potencial aplicação global. Os dispositivos fotovoltaicos aplicáveis hoje em dia provêm de sistemas a base de silício de alta pureza ou telureto de cádmio(II). O silício apesar de abundante na crosta terrestre é caro para produzi-lo em pureza para aplicações em células solares. Já o telureto de cádmio além de menos eficiente possui elementos pesados em sua composição, o que torna sua aplicação em ambiente doméstico não muito atrativo. Portanto a busca por novos materiais sensibilizadores para dispositivos fotovoltaicos permanece como uma área a se investir recursos afim de se tornar a energia solar acessível e segura à população. Uma família de materiais que apresenta grande potencial é a dos radicais nitronilnitróxido que em estudos teóricos recentes mostrou terem capacidade de fotoinduzir corrente elétrica e desta forma podem ser aplicados como sensibilizadores. Por serem moléculas orgânicas versáteis, apresentando larga absorção no espectro visível intrínseca e síntese a partir de diferentes substituintes que lhes garantem capacidade de ser ionizada, polimerizada e/ou modular efeito antena, seu potencial é ainda maior, pois podem ser aplicadas em células solares de diferentes arquiteturas: (i) as sensilibilizadas por corantes, (ii) sensibilizadas por filmes de compostos orgânicos/polímeros condutores ou ainda (iii) perovskitas, quando ionizadas ocupando sítios catiônicos destas. A síntese destes compostos é razoavelmente fácil e permite a fabricação de dispositivos através de soluções, que facilita a fabricação das células solares em laboratório. Para este trabalho serão preparados radicais baseados no grupo nitronilnitróxido cujos substituintes são os grupos fenil, 2-tiofenoil, 3-tiofenoil, 1, 2 ou 3-piridil. Todos estes serão investigados como corantes em células sensibilizadas por corantes e nas células orgânicas. Os radicais derivados do tiofeno podem ser polimerizados a fim de preparar polímeros orgânicos condutores e radicalares que também serão utilizados para preparar células orgânicas. A família os radicais contendo grupos piridínicos serão transformados em cátions pela alquilação do nitrogênio aromático e utilizados para preparar compostos híbridos orgânicos-inorgânicos contendo ânions inorgânicos de estrutura similar às perovskitas (polímeros inorgânicos de octaedros com faces ou arestas compartilhadas em uma ou duas direções) utilizando elementos pouco ou não tóxicos para uso doméstico mais atrativo, como bismuto, antimônio, índio e prata. Os dispositivos serão preparados inicialmente da forma clássica: usando vidro ou plástico recoberto de camada condutora, sobre ela uma camada transportadora de elétrons (para (i) e (iii)) ou transportadora de buracos (para dispositivos do tipo (ii)) seguida de uma camada do sensibilizante. Em seguida para (i) adiciona-se um eletrólito e finalmente outro vidro condutor; para (ii) é depositada uma camada transportadora de elétrons e então uma de prata ou alumínio; e para (iii) uma camada transportadora de buracos e ouro. Inicialmente serão usados materiais clássicos como o Spiro-OMeTAD (N2,N2,N2′,N2′,N7,N7,N7′,N7′-octakis(4-metoxifenil)-9,9′-spirobi[9H-fluoren]-2,2′,7,7′-tetramina) e ou blenda dos polímeros PEDOT:PPS (poli(3,4-etilenedioxitiofeno) : polystireno sulfonato) como transportadores de buracos e TiO2 ou fulereno (C60) como transportadores de elétrons e solução acetonitrílica de LiI/I2 como eletrólito líquido. Caso necessário substituintes serão estudados e empregados, afim de diminuir fontes de resistência, de pontos de recombinação de cargas e consequentemente aumentar a eficiência das células preparadas. A pesquisa desta família de radicais em dispositivos fotovoltaicos por ser tão versátil tem potencial para gerar muitos resultados, tanto na forma de publicações como na forma de formação de recursos humanos nesta área do conhecimento. A equipe proposta é formada pelo proponente (professor adjunto na Universidade Federal de Mias Gerais – UFMG) que tem expertise em compostos magnéticos, sínteses inorgânica e orgânica, cristalografia e atualmente se encontra em estágio pós-doutoral no Laboratório de Nanomateriais e Energia Solar (LNES), na Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) pesquisando a forma preparo e de otimização de células solares de diversas arquiteturas. Além do proponente a Profa. Dra. Ana Flávia Nogueira (Unicamp) que é diretora do LNES faz parte da equipe e auxiliará no preparo e análise das células solares. Os Prof. Dr. Humberto Osório Stump (UFMG) e Miguel Julve Olcina (Univesitad de València, Espanha) são especialistas em compostos magnéticos e nos radicais nitronilnitróxido e junto com as facilidades de suas instituições auxiliarão na análise das relações magnéticas com a eficiência das células solares preparadas. O projeto também atualmente conta com dois alunos de iniciação científica que estão envolvidos na síntese e preparo de células solares e se envolverão com os sensibilizadores propostos assim que o projeto for aprovado, bem como novos alunos de graduação e pós-graduação. Por fim, para realização deste projeto de pesquisa poucos recursos são necessários, como reagentes, um par de equipamentos (placa agitadora e aquecedora para síntese e um spin coater para criação dos dispositivos) e dispendidos básicos para viagens e manutenção de equipamentos, uma vez que a infraestrutura da sede de realização da pesquisa e os laboratórios parceiros garantem as formas de caracterização necessárias dos dispositivos preparados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Willy Alvarenga Lacerda

Engenharias

Engenharia Civil
  • instituto geotécnico de reabilitação do sistema encosta-planície e desastres naturais
  • No Brasil, o processo histórico e atual de ocupação das terras tem promovido transformações cada vez mais rápidas no meio urbano-industrial e no meio rural, deixando rastros de degradação sócio-econômica-ambiental e degenerando a qualidade de vida. A integração destas transformações com as mudanças climáticas em curso favorecem não apenas as alterações nos regimes de chuvas com aumento de frequência das chuvas intensas, mas também a elevação do nível do mar. Tais fatos permitem antever a intensificação das ameaças e riscos de desastres relacionados a fenômenos naturais como os movimentos de massa e erosão nas encostas; assoreamento nos rios e inundações nas planícies fluviais e baixadas costeiras, igualmente sujeitas a instabilização dos materiais de superfície. A magnitude destes desastres pode atingir uma dimensão catastrófica em períodos de eventos climáticos extremos, especialmente nas áreas mais habitadas dos centros urbanos e industriais, ou mesmo em áreas rurais de produção florestal, agrícola e pastoril. Estes eventos extremos geralmente catalisam outras formas de instabilidade relacionadas, por exemplo, ao rompimento de dutos (de óleo, gás, etc.) e espraiamento de contaminantes químicos; ou bloqueio de vias de circulação; dentre outras. O atual INCT-REAGEO sustenta uma tradição de pesquisas com foco central nos aspectos geotécnicos associados a encostas e planícies. A continuidade e desdobramento das pesquisas, ora proposta como FASE II, prendem-se a consolidação e desdobramento do conhecimento científico e das inovações metodológicas e tecnológicas alcançadas até o presente. A ênfase atual converge para pesquisas voltadas à previsão, prevenção, mitigação e reabilitação dos sistemas de encostas e planícies/baixadas costeiras frente aos desastres naturais induzidos por chuvas extremas. Isto envolve a geração de conhecimento básico sobre os condicionantes e mecanismos de instabilização, movimentos de massas e erosão dos solos, em ambientes de encostas e planícies, visando o aprimoramento metodológico das cartas de suscetibilidade e de riscos em diferentes escalas de interesse para planejamento e gestão territorial-ambiental. Envolve também o aprimoramento e desenvolvimento de novas técnicas de estabilização e de reforço de solos em zonas de riscos. Acrescentam-se os estudos afins aos desastres em taludes submarinos dentro da realidade de exploração do petróleo na zona do Pré-Sal. Pretende-se em ultima instancia, o desenvolvimento de novos conceitos associados ao reconhecimento, classificação e zoneamento de áreas de riscos, assim como o aperfeiçoamento dos métodos de engenharia existentes e a proposição de novos procedimentos e técnicas de intervenção. Trata-se de uma demanda espontânea relacionada à segurança direta da população, com atenção especial sobre áreas urbanas e rurais, vias de circulação de bens (rodovias e ferrovias) e acessos portuários, contribuindo, portanto, para a integração nacional e a estabilidade sócio-econômica e ambiental do país. Esta proposta dará continuidade a pesquisas em andamento, com procedimentos metodológicos e tecnológicos integrados. A equipe envolvida é formada por pesquisadores com grande experiência nos tópicos ora abordados. São profissionais de dedicação exclusiva da COPPE-UFRJ, IGEO-UFRJ, UERJ, UFPE, UFRGS e UNB, com atuação abrangente em geotecnia, geologia, geomorfologia, geoecologia e hidrologia nos ambientes de encostas, planícies e talude submarino. Vale ressaltar que as instituições envolvidas participam do INCT-REAGEO desde sua fundação em 2009, agregando equipes com um histórico de colaboração anterior. Prioriza-se uma visão integrada dos processos atuantes no sistema encosta-planície. Os resultados pretendidos servirão à sociedade como base de planejamento e gestão territorial-ambiental, fornecendo o suporte técnico-científico para estabelecimento de previsão e monitoramento dos fenômenos em foco, e de medidas inovadoras de mitigação, prevenção, adaptação e reabilitação. O programa do INCT-REAGEO/Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia sobre Reabilitação do Sistema Encosta-Planície: FASE II, foi estruturado de modo a contemplar pesquisas fundamentais e aplicadas, inovadoras, e afins ao melhor entendimento e controle dos mecanismos hidrológicos e mecânicos reguladores da estabilidade de encostas e das planícies fluviais e costeiras. Destaca-se o aprimoramento de metodologias apoiadas em Sistemas de Informação Geográficas (SIG) e aplicadas na construção das cartas de susceptibilidade e de riscos afins aos fenômenos naturais indicados no Projeto e o aprimoramento de tecnologias voltadas à reabilitação de áreas degradadas via revegetação e/ou intervenções geotécnicas apropriadas. Nas planícies costeiras destaca-se ainda o aprimoramento das técnicas de disposição de sedimentos dragados, controle de contaminação e construção em solos moles. Como extensão, busca-se também avaliar e contribuir no aprimoramento dos sistemas de alerta e alarme frente aos desastres naturais em foco, especialmente nas áreas urbanas onde se concentra grande parte da população. O projeto envolve a formação e qualificação de recursos humanos em níveis de doutorado, mestrado e iniciação científica, assim como em nível de pós-doutorado. Estimula-se a articulação e integração entre os Grupos de Pesquisas e a colaboração com Empresas e Órgãos Governamentais. Incluem-se ofertas de cursos de extensão e de publicações voltados à transferência de conhecimento e de tecnologias para grupos técnicos e material didático para a população em geral.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Wilma de Nazaré Baía Coelho

Ciências Humanas

Educação
  • para além das salas de aula: sociabilidades adolescentes, relações étnico-raciais e ação pedagógica
  • O presente projeto, PARA ALÉM DAS SALAS DE AULA: SOCIABILIDADES ADOLESCENTES, RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E AÇÃO PEDAGÓGICA, analisar as sociabilidades construídas pelos estudantes dentro do ambiente escolar, atentando para a atenção que despertam nos educadores e, consequentemente, para a ação pedagógica da escola. Ele almeja problematizar o modo pelo qual tais sociabilidades se articulam com os conteúdos de natureza axiológica trabalhados pela Escola. Ele objetiva, sobretudo, analisar de que forma tais sociabilidades lidam com as diferenças (especialmente as de natureza étnico-racial, mas não só), relacionando-as com o trabalho desenvolvido pela escola. O projeto proposto, então, elege os estudantes e os agentes escolares como focos da reflexão, de modo a sopesar, de um lado, o impacto que o conteúdo trabalhado pela escola exerce, pautando comportamentos, e, de outro, analisando os modos pelos quais aquelas sociabilidades se conformam em objeto da atenção e da intervenção docente. Nesse sentido, a pesquisa proposta não considera que a relação entre o conteúdo trabalhado e a formação se limita ao aproveitamento expresso em instrumentos de avaliação. Ela amplia a perspectiva acerca da aprendizagem ao projetar uma análise sobre as formas de sociabilidade vividas no ambiente escolar, considerando-as como indícios importantes da visão que os estudantes apresentam não somente sobre o mundo que os cerca, mas sobre o sistema educacional em si. O projeto de pesquisa pretende, então, explicar de que forma as sociabilidades valorizadas entre os adolescentes reproduzem, articulam ou subvertem os estereótipos que pautam as práticas discriminatórias recorrentes no universo brasileiro. Os conceitos de Dominação, habitus e Violência simbólica, de Pierre Bourdieu, fundamentam uma compreensão das sociabilidades e da ação pedagógica como estruturas construídas socialmente e, não raramente, reproduzidas em função das circunstâncias impostas pela cultura dominante. A pesquisa proposta considerará as preferências relativas à formação de grupos e os comportamentos a ele relacionados como índices de visões de mundo e de identificação social. Por meio desta abordagem, analisar-se-ão as relações de sociabilidades e os significados que lhe são atribuídos, relacionando-os ao cotidiano escolar de forma a examinar o papel exercido pela escola diante de tais relações. Assim, pretende-se verificar como os estudantes e a escola lidam com as diferenças, especialmente as de natureza étnico-racial. Para tanto, o projeto analisará as relações que os adolescentes, estudantes de seis escolas da Rede Pública da cidade de Belém - no Estado do Pará, engendram no ambiente escolar, por meio de três dimensões complementares. Por um lado, a pesquisa realizará uma etnografia do espaço escolar, considerando as relações de poder estabelecidas entre os adolescentes, a partir dos grupos nos quais se inserem; por outro lado, a pesquisa sopesará as representações que os adolescentes formulam sobre as relações vividas dentro do espaço escolar; além disso, analisará os modos pelos quais os educadores (professores, gestores e coordenadores pedagógicos) lidam com tais sociabilidades.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Aires Ortiz

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • controle da dinâmica de vórtices em filmes supercondutores e híbridos
  • Usando a técnica de Imageamento Magnetoótico - que permite a determinação da distribuição espacial do fluxo magnético - associada a outras técnicas convencionais de medidas magnéticas, o projeto visa estudar a dinâmica de vórtices durante sua penetração em amostras supercondutoras, tanto no regime de penetração suave quanto durante avalanches de fluxo. Para concretizar esses estudos utilizaremos amostras na forma de multicamadas supercondutor/ferromagneto, supercondutor/metal normal, filmes supercondutores de diferentes espessuras e ainda amostras com gradiente de espessura (cunha).
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson da Silva Gomes

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • instituto nacional de ciência e tecnologia em democracia digital
  • INCT EM DEMOCRACIA DIGITAL E GOVERNO ELETRÔNICO – INCT-DD A democracia digital - ou o uso de ferramentas digitais para complementar, corrigir ou reforçar a democracia por meio de mais (e melhor) participação cidadã, transparência pública, governo aberto, deliberação pública etc. - é dos temas e fenômenos sociais mais importantes no início do século XXI. As iniciativas de e-democracia conduzidas ou patrocinadas pela sociedade, por governos e por organizações locais, nacionais e multilaterais, na forma de projetos ou de ações espontâneas, têm se multiplicado globalmente e em grande velocidade, renovando expectativas de revigoramento das instituições e processos que sustentam a democracia liberal. A importância intrínseca da democracia é reconhecida numa escala sem precedentes históricos no início deste milênio. No entanto, são crescentes os índices de apatia e desinteresse dos indivíduos nos assuntos públicos, como tem sido fartamente documentado pela literatura especializada. Mesmo os rompantes de participação, mormente na forma de protestos e manifestações de massa, são eventuais, sazonais e com baixa efetividade se considerarmos sua capacidade de influenciar os tomadores da decisão política formalmente constituídos. Neste quadro, as possibilidades conferidas por plataformas, aparelhos e ambientes de conexão digital, assim como os usos sociais que daí podem derivar, têm sido lidos mundo afora como uma nova onda de renovação da democracia, voltada para incrementar formas de governo e de governança mais transparentes e accountable, para promover participação política e engajamento cívico, e, consequentemente, para aumentar a legitimidade da própria democracia. O presente projeto propõe a criação do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Democracia Digital – INCT-DD, a ser estabelecido em forma de rede de grupos de pesquisa, com o intuito de: (i) estudar, de forma integrada, o estágio atual da e-democracia no Brasil e no mundo por meio da investigação científica e do monitoramento de iniciativas realizadas pelo Estado, por organizações da sociedade e por organismos multilaterais; (ii) articular a pesquisa e o desenvolvimento em e-democracia com o universo de demandas e de propostas provenientes dos três outros setores principais geralmente envolvidos nesses projetos: o Estado, a sociedade e suas organizações, os organismos e agências internacionais; (iii) formular e aplicar indicadores para avaliação e certificação de experiências de e-democracia. No bojo dessas ações, pretende-se, ainda, desenvolver soluções e projetos de e-democracia, contribuindo para a inovação tecnológica nesse campo. A aprovação do INCT em Democracia Digital produziria os seguintes efeitos: a) Dotaria o país de um centro de referência singular numa área extremamente importante, capaz de acompanhar e interagir com instituições congêneres que se vêm instituindo em todo o mundo. b) Ofereceria as condições para a consolidação de uma rede já existente e a sua expansão em bases consistentes, com a agregação de praticamente todos os grupos e laboratórios de pesquisa nacionais que atuam nas áreas temáticas do Instituto. c) Daria grande velocidade e sustentação à internacionalização da pesquisa e da produção intelectual nacional sobre democracia digital em condições duradouras, simétricas e sustentáveis. No conjunto, o INCT parte com 79 pesquisadores, sendo 48 pesquisadores da EQUIPE DO PROJETO e 31 estrangeiros na EQUIPE DE COLABORADORES, envolvendo 33 instituições, sendo 19 brasileiras e 24 estrangeiras. O INCT atuará em 7 grandes linhas na especialidade da democracia digital. 1) ePARTICIPAÇÃO Envolve diferente ações e mecanismos que habilitam e empoderam cidadãos para expressar opiniões e, potencialmente, para influenciar os processos de tomada de decisão e que ocorrem mediante tecnologias digitais. 2) eDELIBERAÇÃO & ESFERA PÚBLICA ONLINE A discussão ou a deliberação pública por meios eletrônicos, baseada em projetos ou em iniciativas espontâneas, tornou-se fenômeno indispensável para qualquer perspectiva de uso das comunicações digitais para produzir mais e melhor democracia. 3) GOVERNO ELETRÔNICO & PARLAMENTO DIGITAL Poderes e instituições do Estado, órgãos da administração pública, agências, partidos, corpos parlamentares são todos componentes do Estado moderno que tendem a empregar fortemente recursos, plataformas, ferramentas e projetos digitais para: a) melhorar o seu funcionamento interno, facilitar os procedimentos de prestação de contas e controle horizontal, incrementar os canais de interação com o cidadão. 4) TRANSPARÊNCIA DIGITAL & GOVERNO ABERTO A transparência digital é o emprego de tecnologias de informação digital baseadas na interconexão em larga escala para incrementar a transparência governamental ativa e passiva. Governos aberto em que dados e documentos estão à disposição da demanda proveniente do público, da sociedade civil ou das organizações inteligíveis e passível de serem auditados. 5) INTERNET E SOCIEDADE CIVIL & GRASSROOTS eDEMOCRACY Tendência a desenhar processos, ferramentas e recursos digitais que favoreçam o empoderamento e a mobilização das comunidades locais, das minorias, dos movimentos e organizações sociais, dos cidadãos comuns e avulsos. 6) POLÍTICA EM AMBIENTES DIGITAIS As múltiplas linhas de interação entre ambientes, recursos, ferramentas, práticas e até iniciativas baseadas em tecnologias digitais de comunicação são um fenômeno contemporâneo notável que vem sendo acompanhado desde os anos 1990. 7) CÓDIGOS E PRIVACIDADE & GOVERNANÇA DA INTERNET As tecnologias digitais e a comunicação em redes cibernéticas inserem novos elementos no cenário de disputas que guardam características ambivalentes. A governança da Internet diz respeito à administração técnica dos recursos nucleares da rede e ao controle das plataformas conectados às franjas da mesma (que se espalham por múltiplas jurisdições e estão sujeitos a regimes jurídicos variados).
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 29/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Wilson Engelmann

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • nanotecnologias e direitos humanos observados a partir dos riscos no panorama da comunicação entre o ambiente regulatório e o sistema da ciência
  • Este projeto de pesquisa apresenta as nanotecnologias no cenário da Quarta Revolução Industrial e os seus desafios jurídicos. Não existem marcos regulatórios legislativos específicos bem definidos para as investigações, produções industriais, comercialização e a destinação final de resíduos e materiais para descarte que contenham nanopartículas. Por conta disso, este projeto de pesquisa pretende usar o framework e os princípios orientadores, que foram estruturados por John Gerard Ruggie, como um arcabouço regulatório a guiar a construção de instrumentos autorregulatórios por parte das organizações que inovam a partir da escala nanométrica. Desde os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do Milênio da ONU, Agenda 2030, se sinaliza a utilização da due diligence para a construção da governança das organizações de base nanotecnológica. A partir da Ciência Regulatória se projeta estes elementos substanciais para a arquitetura do ambiente regulatório, cujos resultados internos, sistemicamente observados, se projetam na emissão de uma Comfort Letter como a concretização da responsabilidade social das organizações inovadoras no cenário das nanotecnologias.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Francisco Britto Wasielesky Junior

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • manejo do processo de nitrificação do cultivo superintensivo de camarões em sistemas de bioflocos (bft – biofloc technology culture system)
  • O sistema de bioflocos (BFT) surgiu como um sistema de cultivo biosseguro e que pode aumentar as produtividades, com diminuição no uso de água, baixas renovações e menor emissão de efluentes para ambiente. Neste sistema de cultivo se trabalha com elevadas densidades de estocagem. Isso se deve basicamente a assimilação dos compostos nitrogenados (amônia, nitrito e nitrato) pela biomassa microbiana formada dentro do ambiente de cultivo, o que também serve como fonte suplementar de alimento, dependendo da habilidade da espécie cultivada em aproveitar a produtividade natural do sistema, como é o caso do camarão branco do Pacífico Litopenaeus vannamei. Apesar das vantagens citadas acima, a elevação das densidades de estocagem podem causar acúmulo de compostos tóxicos como os nitrogenados durante o período de cultivo, principalmente devido à excreção dos organismos cultivados, assim como em função da decomposição da matéria orgânica, proveniente das fezes e dos restos de ração. Como o sistema BFT é realizado com baixas ou nenhuma renovação de água, existe uma tendência de aumento das concentrações dos nitrogenados, e que dependendo do balanço entre os processos de acúmulo e assimilação pelas bactérias (heterotróficas e quimioautotróficas), estes compostos podem alcançar níveis tóxicos ou letais para os organismos cultivados, podendo causar mortalidades e inviabilizar a produção neste tipo de sistema. Sendo assim, é fundamental o conhecimento e aperfeiçoamento de técnicas de manejo que aprimorem os processos de nitrificação durante o cultivo de L. vannamei em sistema de bioflocos (BFT) para evitar problemas nos cultivos. O presente projeto tem como objetivo geral analisar e desenvolver técnicas aplicadas à redução das concentrações dos produtos nitrogenados no cultivo de L. vannamei em sistema de bioflocos, além de analisar comparativamente qual dessas técnicas é mais eficiente na manutenção destes compostos abaixo dos níveis que afetem o desempenho zootécnico dos camarões. Para isto serão realizados cinco experimentos (subprojetos) com L. vannamei em sistema de bioflocos para (1) detectar o efeito da relação C:N (carbono:nitrogênio) na composição bacteriana heterotrófica e nitrificante e no processo de remoção do nitrogênio; (2) avaliar o uso de “bioballs” e reuso de água no processo de nitrificação e composição bacteriana; (3) avaliar o uso simultâneo de substratos artificiais, reuso de água de ciclo anterior e pré-fertilização com sais; (4) analisar o efeito da adição de cloreto de amônio e nitrito de sódio no processo de nitrificação do cultivo de L. vannamei em sistema de bioflocos; e (5) realizar teste piloto em escala comercial utilizando metodologias baseadas nos melhores resultados obtidos nos subprojetos 1, 2, 3 e 4, no cultivo do camarão branco do Pacífico L. vannamei em sistema de bioflocos. Espere-se que resultados deste projeto devem contribuir para definição de variáveis fundamentais para o cultivo de L. vannamei em sistema BFT, principalmente no que se refere aos processos de nitrificação.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Massamitu Furuya

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • digestibilidade, desempenho produtivo, retenção de minerais, parâmetros sanguíneos e expressão do gene da enzima fosfatase alcalina em tilápias do nilo alimentadas com dietas suplementadas com nova geração de fitase líquida
  • Dois experimentos serão realizados para elaborar dietas ecologicamente corretas para alevinos de tilápias do Nilo por meio de ensaios de digestibilidade (Experimento I) e de crescimento (Experimento II). No experimento I, serão avaliados os coeficientes de digestibilidade da matéria seca, energia bruta, proteína bruta, aminoácidos, lipídios totais, cinzas, cálcio e fósforo. Os peixes (n = 180 peixes, peso inicial médio de 30.0 ± 3.0 g) serão distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e três repetições. Será elaborada dieta basal com 320 g/kg de proteína bruta, 4450 kcal/kg de energia bruta, 9 g/kg de cálcio, 8 g/kg de fósforo total e 3 g/kg de fósforo disponível. A partir da dieta basal, serão elaboradas três dietas com 500; 1000 e 1.500 unidades de fitase ativa (UFA)/kg. As dietas serão extrusadas para obtenção de pellets com 3 mm de diâmetro e a fitase líquida será incorporada por aspersão após secagem e resfriamento dos pélletes. Os peixes serão distribuídos em 12 aquários de digestibilidade de 250 L cada, sendo as fezes coletadas pelo método de Guelph modificado. No segundo Experimento II, 384 tilápias (3 ± 0.3 g) serão distribuídas em 24 aquários de recirculação de 100 L/cada e distribuídos em delineamento inteiramente casualizado com quatro tratamentos e seis repetições. Será elaborada dieta basal com 320 g/kg de proteína bruta, 4450 kcal/kg de energia bruta, 9 g/kg de cálcio, 8 g/kg de fósforo total e 3 g/kg de fósforo disponível. A partir da dieta basal, serão elaboradas três dietas com 500; 1000 e 1.500 UFA/kg. As dietas serão extrusadas para obtenção de pellets com 1 mm de diâmetro e a fitase líquida será incorporada por aspersão após secagem e resfriamento dos pélletes. Serão analisadas as variáveis de ganho de peso, consumo, conversão alimentar, taxa de eficiência proteica, retenção de nitrogênio, índice hepatosomático, gordura visceral, sobrevivência, composição corporal (umidade, energia bruta, proteína bruta, lipídios totais, cálcio fósforo e cinzas), retenção de minerais nos ossos (cálcio, fósforo, ferro, zinco, magnésio, cobre e manganês), atividade de enzimas (alanina aminotransferase, aspartato aminotransferase e fosfatase alcalina), parâmetros bioquímicos (glicose, proteína total, colesterol total, triglicerídeos, cálcio e fósforo) e expressão do gene da enzima fosfatase alcalina). Os dados serão submetidos à análise de variância e em caso de diferenças, serão comparados pelo teste de Tukey (P< 0,05). Os dados de expressão do gene da enzima fosfatase alcalina serão submetidos a análise de Kruskal-Wallis seguidos de teste de Dunn (P< 0,05).
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wilson Savino

Ciências Biológicas

Imunologia
  • neuroimmunomodulação
  • O desenvolvimento do conhecimento científico sobre a fisiologia de sistemas complexos, e que funcionam de forma integrada, necessita de uma abordagem plural, tantos em termos conceituais quanto metodológicos. Nesse sentido, o entendimento integrado sobre os mecanismos celulares e moleculares de uma ampla variedade de doenças, será significativamente aumentado com projetos multicêntricos e translacionais, os quais favorecem melhor compreensão de mecanismos biológicos, e consequente aprimoramento de abordagens em saúde pública, seja em termos de prevenção, diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutica. Ainda, redes de pesquisa multicêntricas contribuem para formação de recursos humanos de qualidade, propagadores de conhecimento e articuladores de ações em ciência, tecnologia e inovação. O Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em NeuroImunoModulação (INCT-NIM) se insere no Programa de INCT, integrando o conhecimento nas áreas de Imunologia, Endocrinologia, Metabolismo e Neurociência, tanto em condições fisiológicas, quanto patológicas. Sediado no Instituto Oswaldo Cruz (Rio de Janeiro), o INCT-NIM, compreende 15 Grupos de Pesquisa, distribuídos em 11 Instituições, localizadas em 10 Estados da Federação, abrangendo todas as regiões geográficas do País. Além disso, será internacionalizado através de cooperação Sul-Sul e Norte-Sul, assegurada com vários países. O Objetivo do INCT-NIM é estabelecer rede de pesquisa e formação de recursos humanos, baseando-se em visão holística sobre mecanismos celulares e moleculares relativos à fisiologia das interações neuroimunendócrinas e respectivos desvios patológicos que possam ocorrer em agravos decorrentes de agentes infecciosos, de alterações metabólicas e de comprometimento neural. Para alcançar tal objetivo, o INCT-NIM funcionará segundo uma matriz tridimensional, constituída de um eixo temático, um eixo de parâmetros de estudo e um eixo de sustentabilidade. Quatro grandes temas serão objetos de estudo: fisiologia das interações neuroimunoendócrinas; neuroimunomodulação em doenças infecciosas; neuroimunomodulação em doenças metabólicas e neuroimunomodulação em doenças do neurodesenvolvimento e neurodegenerativas. No que diz respeito à fisiologia de interações neuroimunendócrinas, abordaremos estudos sobre inervação de órgãos linfoides e respectivo impacto sobre a fisiologia destes órgãos. Interações tipicamente encontradas no sistema nervoso central, tais como aquelas mediadas por neuropilinas e semaforinas, também serão analisadas no sistema imune. Reciprocamente estudaremos a expressão e função de citocinas no sistema nervoso, usando modelo de desenvolvimento de células da retina, assim como o efeito de citocinas sobre estruturas encefálicas, notadamente o hipotálamo. Nestes modelos, analisaremos aspectos relacionados a controle de expressão gênica, sinalização celular e respostas biológicas celulares (proliferação, morte, diferenciação e migração). Os estudos sobre NIM em doenças infecciosas serão desenvolvidos em uma série de agravos: doença de Chagas, malária, hanseníase, e ainda as alterações de sistema nervoso decorrentes de infecções por HIV e HTLV-1. Estudaremos ainda a NIM em doenças metabólicas de grande importância em saúde pública, incluindo obesidade, diabetes tipo 1, e também o envelhecimento. Por fim, serão estudadas doenças típicas do sistema nervoso, tais como autismo (exemplo de doença de neurodesenvolvimento) e esclerose múltipla (doença neurodegenerativa), além de doenças psiquiátricas, o transtorno bipolar do tipo 1 e esquizofrenia. Nestes diversos agravos estudaremos os parâmetros moleculares e celulares descritos acima. Além disso, realizaremos estudos sobre mecanismos de neuroinflamação e distúrbios de cognição. Por fim, pretendemos desenhar, identificar e caracterizar, em modelos específicos de doença, biomarcadores, que possam ter valor diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutico. O estabelecimento de circuitos dinâmicos na rede do INCT-NIM permitirá ampliar a garantia, a segurança da transmissão de grandes massas de dados. Nesse sentido, estudos oriundos dos diferentes subprojetos serão submetidos a uma metanálise que permitirá integrar a totalidade do conhecimento gerado. A evolução desses estudos terá como pilares de sustentabilidade a existência de modelos experimentais in vivo, coortes de pacientes, análises ex-vivo e in vitro a partir de amostras biológicas de modelos animais e de pacientes, além de modelagem molecular in silico. Como entregas para a sociedade, decorrente dos estudos desenvolvidos no âmbito do INCT-NIM, haverá sem dúvida uma produção científica de qualidade (artigos científicos e um livro sobre neuroimunomodulação na saúde e na doença), e ainda a geração de produtos de uso potencial em pesquisa clínica (seja para fins de diagnóstico, prognóstico e/ou terapêutico). Não menos importante será a formação de recursos humanos de alta qualificação, em níveis de mestrado, doutorado e pós-doutorado, além de uma série de ações visando informar o grande público; uma delas a geração e manutenção de página web. Para melhor cumprir estas atividades de divulgação, contaremos com uma plataforma de informação e comunicação, que incluirá a produção de manutenção de website e presença em mídias sociais, assim como a realização de filmes e programas de televisão. A gestão do INCT-NIM será garantida por uma plataforma de gestão, que englobará a coordenação e secretaria executiva do INCT, o comitê gestor, e comitê assessor internacional. Por fim, cumpre salientar que, seguindo a filosofia de trabalho em rede, a natureza interdisciplinar e translacional do INCT-NIM naturalmente conduzirá ao estabelecimento de novas interações com os INCT, por exemplo nas áreas de neurociência, imunologia, endocrinologia, doenças infecciosas, e bioinformática, entre outras.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Wim Maurits Sylvain Degrave

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • um novo continente para estudos em saúde (- fioantar): microbiota e virus antárticos, seu potencial patogênico e biotecnológico, e sistemas de detecção de possíveis impactos no futuro para a saúde humana e animal.
  • O continente antártico é uma das regiões mais sensíveis às variações climáticas globais e possui interações extensas e complexas com o planeta. A realização de pesquisas científicas na Antártica é de suma importância para o entendimento dessas complexas interações entre os processos naturais antárticos e globais que afetam a vida na Terra. As pesquisas realizadas no âmbito do PROANTAR são de enorme relevância para a compreensão das influências dos fenômenos naturais que afetam o Brasil. Os estudos indicam a biosfera rica e variada, tanto em termos de organismos aquáticos e variedades de aves migratórias, como em microrganismos com características especiais. A elevação da temperatura no continente e a exposição de camadas inferiores de gelo e solo afetam a dinâmica da circulação e dispersão de espécies desconhecidas ou reemergentes de potencial patogênico, para além do oceano antártico e que podem afetar diretamente o Brasil, influenciando no surgimento e circulação de novos agentes infecciosos. Os potenciais impactos destes ecossistemas sobre a saúde dos animais, dos visitantes, sobre o continente ou América do Sul foram pouco estudados. Na última década, a imensa riqueza da biodiversidade antártica tem despertado novo foco de interesse para os pesquisadores que, além de estudarem as adaptações dos organismos às condições extremas do continente e às dinâmicas ecossistêmicas, buscam identificar possíveis aplicações, o desenvolvimento de novas enzimas, (bio)fármacos e biotecnologias. O interesse científico da Fiocruz que motiva sua primeira participação em pesquisas no continente antártico está em consonância com os conceitos que pautam sua atuação, desde sua criação: gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico. A Fiocruz traz em sua origem o fato de ter sido criada para combater as severas epidemias que assolavam o Brasil no início do Século XX. E ao longo dos anos, consolidou em seu escopo os principais pilares para produção da ciência e tecnologia: pesquisa básica e aplicada, desenvolvimento de produtos, formação de pesquisadores e gestores; produção de conhecimento; informação e divulgação científica; vigilância e capacidade de resposta; capacidade de cooperação técnica e de ajuda humanitária. Para a Fiocruz, a Antártica representa um novo horizonte, com possibilidades de gerar novos conhecimentos, ampliando a expertise institucional. O presente projeto – FioAntar- tem como proposta a integração de grupos de pesquisa formados por especialistas nas áreas de bacteriologia (Bacillus anthracis, B. cereuse micobactérias), virologia (vírus Influenza A e Norovírus), micologia (Histoplasma spp., Coccidioides spp., Cryptococcusneoformans, C. gattii, Paracoccidioides brasiliensis e outros agentes de micoses invasivas), helmintologia (Digeneas, Cestodas, Nematoda, Acanthocephala), líquens (como marcadores de variações climáticas e fontes de metabólitos secundários de interesse para saúde), genômica, para que se possa avaliar os diversos grupos de patógenos ou novos patógenos, que possam ser encontrados no continente, tanto na camada ativa do solo, permafrost, águas marinha e lacustre, e os que parasitam espécies de animais que lá vivem ou circulam. O projeto FioAntar também propõe avaliar diversidade genética, virulência, patogenicidade e capacidade metabólica e genômica dos microrganismos e vírus isolados. E ainda, a criação de disciplina "Estudos de biodiversidade e agentes infecciosos Antárticos" para formação de pesquisadores para estudos antárticos. Os futuros resultados ajudarão na consolidação da prospecção biotecnológica e na estruturação de caminhos futuros para pesquisa em saúde na Antártica e contribuirão para o Brasil se preparar para a emergência de possíveis novas doenças que advirão com o degelo da calota polar, com a migração de espécies, com a circulação de substâncias tóxicas, entre muitas possibilidades de mudanças. Como se pode observar, o caráter multidisciplinar da equipe reflete-se na abrangência da proposta do estudo e proporciona a troca de conhecimentos e colaboração, entre os diversos grupos e especialistas, podendo envolver outros grupos, como modelagem computacional, além de colaboradores nacionais e internacionais. A multidisciplinaridade institucional se amplia ao somar-se à equipe de pesquisadores, profissionais da área de comunicação e relações internacionais (RI). Os primeiros possuem expertise para realizar a divulgação da pesquisa e dos resultados gerados, podendo gerar produtos a partir dos registros audiovisuais. Os profissionais de RI atuarão nas articulações para cooperação com instituições e redes internacionais de pesquisa, vigilância, coleções biológicas e fóruns de discussão, buscando ampliar as redes colaborativas, como recomenda o Sistema do Tratado Antártico, o Plano de Ação 2013-2022 brasileiro e os novos programas científicos de Ciências da Vida do SCAR. Consta também da proposta, um plano completo de mídia elaborado pela equipe de Comunicação e de TV da Fiocruz para dar visibilidade à expedição e às pesquisas realizadas para comunidade científica e sociedade. Para essa experiência, o projeto FioAntar já conta com as colaborações do: Centro Colaborador da OMS para influenza; Wieland Meyer, Universidade de Sydney, Austrália; Universidade da República do Uruguai, Luiz Henrique Rosa, Dep. de Microbiologia, Instituto de Ciências Biológicas, UFMG. E uma vez que a Fiocruz já participa de várias redes internacionais para pesquisa, vigilância e desenvolvimento, acreditamos que a oportunidade de atuar no continente antártico contribua para ampliar a rede de colaborações nacionais e internacionais. Por fim, acreditamos que a participação da Fiocruz no Programa Brasileiro ProAntar irá contribuir para fortalecer e consolidar a qualidade da pesquisa científica brasileira na Antártica, em conformidade com o Artigo IX do Tratado Antártica e para aumentar o protagonismo brasileiro, em particular no “Scientific Committee on Antartic Research (SCAR
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Wislei Riuper Ramos Osorio

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • estudo da propriedade mecânica e resistência à corrosão de compósitos de matriz de al a partir de pós de reciclagem.
  • Na presente proposta pretende-se trabalhar com dois (02) subprojetos, tendo-se como “pano de fundo” a tríade rota de processamento, microestrutura e propriedade. Para isso, objetiva-se estudar compósitos de matriz de Al com reforços particulados de Silício e de Cobre (subprojeto 1), i.e. 2 e 4% dos elementos (em massa) com aplicações nas indústrias aeronáutica e automobilística. No subprojeto 2 trabalhar-se-á com “cavaco ou limalha” oriunda da indústria de usinagem e fundição de ligas de Al-Cu e Al-Si (composições comerciais, geralmente 4% Cu e 9% Si) para retrabalhar esse material reciclado por meio da rota de manufatura conhecida como metalurgia do pó (M/P) para compactação de amostras, sinterização em condições específicas e examinar as propriedades resultantes, e.g. propriedades mecânicas (dureza e limite de escoamento e limite de ruptura) e resistência à corrosão determinada por técnica de espectroscopia de impedância eletroquímica (EIE) e polarização potenciodinâmica em solução salina (0,5M NaCl). Essas composições foram escolhidas para permitir comparações com estudos prévios utilizando-se de outras rotas de processamento ou materiais de mais alto custo. Os materiais escolhidos propiciam aspectos de sustentabilidade ambiental e econômica. Compósitos Al/SiC foram amplamente reportados em literatura evidenciando o efeito positivo na dureza e propriedade mecânica. No entanto, substituir SiC por Si traz aspectos inéditos com possibilidade de redução de custos associada a relação peso vs. performance. Inexiste em literatura trabalhos tratando dos compósitos Al/Si, Al/Si/Cu propostos correlacionando condições operacionais interferindo na microestrutura resultante, e por consequência, nas resistências mecânica e à corrosão. A resistência à corrosão será determinada por técnica de EIE e polarização potenciodinâmica. Atrelado a isso, pretende-se determinar as resistências específicas (relação entre limite de resistência à tração e massa específica) e a relação da resistência à corrosão em termos de densidade de corrente de corrosão pela massa específica de cada proposto material.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladiana Oliveira Matos

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • especiação não-cromatográfica de arsênio em arroz e derivados usando nanopartículas magnéticas funcionalizadas
  • As espécies inorgânicas de arsênio, As(III) e As(V), são mais tóxicas comparadas às espécies orgânicas. O arroz tem a tendência de absorver e acumular arsênio na forma inorgânica em seus grãos durante o seu cultivo. A análise de especiação química, geralmente, é realizada usando técnicas complexas, como HPLC-ICP-MS, o que restringe esse tipo de análise a laboratórios de pesquisa. Por isso, vem se desenvolvendo estratégias não-cromatográficas mais simples de análise de especiação. Neste projeto, um novo adsorvente magnético será sintetizado, a partir de nanopartículas magnéticas com superfícies modificadas por um grupo funcional apropriado, para separação, extração e pré-concentração de espécies inorgânicas de arsênio de amostras de arroz e produtos derivados a serem quantificados por ICP OES. O adsorvente produzido será caracterizado por Difratômetro de Raios-X (XRD), Microscopia Eletrônica de Transmissão (TEM), Magnetômetro SQUID-VSM, Espectroscopia de Infravermelho com Transformada de Fourier (FTIR), Análise Termogravimétrica (TGA) e Espalhamento dinâmico de luz (DLS). O novo adsorvente deverá ter alta seletividade e capacidade de extração e pré-concentração, além de rápida separação. Diferentes parâmetros que afetam a eficiência de extração, tais como pH do meio, volume da amostra, quantidade de adsorvente, tempo de extração e condições de dessorção serão estudados e otimizados aplicando-se planejamento experimental. Com as condições de extração ótima, a linearidade, exatidão, precisão, limite de detecção e limite de quantificação do novo método de extração serão avaliadas como parâmetros de performance analítica. O método proposto de extração em fase sólida magnética (MSPE) será aplicado na análise de especiação de arsênio em amostras de arroz e produtos derivados para detecção por ICP OES. Pretende-se com este projeto obter um método simples, rápido, sensível, de baixo custo, de fácil implementação em laboratórios de rotina para a análise de especiação de arsênio em amostras de arroz, e produtos derivados desse alimento, empregando MSPE como estratégia de separação não-cromatográfica das espécies químicas.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladimir Augusto das Neves

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • equações hiperbólicas no desenvolvimento de armamento militar de nova geração.
  • O foco principal do Projeto proposto é o estudo das equações diferenciais parciais hiperbólicas e desenvolver uma ferramenta computacional para simular algumas famílias de fenômenos críticos comumente encontrados em aplicações militares de nova geração. Alguns exemplos, destacados, da aplicação desta ferramenta computacional são: - simulações de combustão e detonação, - choque e ondas de choque, - escoamentos supersônicos e hiper-sônicos, - escoamentos subaquáticos (em particular super cavitação), - interações fluido-estrutura, - interações sólido-choque, - fratura e fragmentação. A simulação destes fenômenos é de fundamental importância para o desenvolvimento de novas capacidades militares, e o conhecimento profundo dos aspectos matemáticos envolvidos é fundamental para o êxito do projeto. De fato, não se pode imaginar a simulação numérica de fenômenos altamente não-lineares dissociada de uma base matemática de alto nível. Por exemplo, a modelagem de uma explosão de uma carga e o efeito de sua onda de choque em estruturas circundantes depende de um modelo acurado de detonação, das equações diferenciais parciais que descrevem a propagação de ondas de choque, assim como da interação fluido-estrutura e interações de choque em tecido dito mole (tecido humano). O software será capaz de simular a dinâmica detalhada de cápsulas de morteiro, explosões, cargas dirigidas, projéteis de energia cinética, torpedos supercavitantes, explosões submarinas, aerodinâmica supersônica e troca de calor de foguetes, impacto de alta velocidade (de detritos com satélites ou aves em aviões), neutralizadores de minas terrestres, demolições, aplicações em blindagem e anti-blindagem, design seguro de edifícios e estruturas contra ataques convencionais e terroristas (defesa passiva), além de outras aplicações semelhantes de interesse à defesa nacional. Do ponto de vista matemático, o desenvolvimento de uma ferramenta computacional para resolver esse problema é muito desafiador. Essencialmente, desde o início da computação moderna, cientistas matemáticos destacados como John von Neumann enfrentaram tais tipos de problemas. Os primeiros supercomputadores foram usados em laboratórios nacionais nos EUA para simular a função interna e também as consequências de bombas nucleares. Essas pesquisas continuaram durante décadas e ainda estão em andamento. Além dos EUA, existem poucos países no mundo que estão ativos nesses campos. Trata-se de um tema de grande prestígio e, nesses países, os melhores centros de pesquisa e vários dos melhores cientistas são selecionados para trabalhar nesses métodos. Também vale a pena mencionar que os melhores e maiores supercomputadores do mundo são dedicados a tais simulações.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladimir Barreto Lisboa

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • a representação política e seus intérpretes: acerca da recepção de thomas hobbes
  • O projeto pretende analisar dois equívocos na interpretação da representação política em alguns leitores de Thomas Hobbes. Os primeiros buscam, a partir de sua teoria do comando, identificá-lo como um positivista jurídico avant la lettre. Os segundos, ao tentarem resgatar a capacidade de filtrar a lei civil segundo o crivo das leis de natureza, atribuem aos juízes um papel determinante na interpretação dos comandos do poder político. O projeto procurará criticar ambas as estratégias de leitura apontando o cidadão como o último intérprete da autorização que constitui a pessoa artificial.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Wladimir Padilha da Silva

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • listeria monocytogenes provenientes de alimentos e ambientes de processamento de alimentos: estrutura genômica e caracterização molecular de determinantes de resistência a antimicrobianos e sanitizantes
  • Listeria monocytogenes é um importante patógeno de origem alimentar que causa a listeriose, uma doença relativamente incomum, mas que pode ocasionar sintomas graves em indivíduos suscetíveis, apresentando taxas de letalidade em torno de 30%. As fontes potenciais de listeriose a partir de alimentos contaminados têm aumentado em função de mudanças na produção, conservação e consumo de alimentos. Aliado a isso, esse patógeno apresenta capacidade de se multiplicar em uma ampla variedade de reservatórios nas plantas de processamento de alimentos, podendo contaminar diversos produtos. Os sintomas clínicos de listeriose são tratados com a utilização de antimicrobianos da classe dos β-lactâmicos, porém, podem ser realizadas associações com outras classes de antimicrobianos. A maioria dos isolados de L. monocytogenes é suscetível a vários antimicrobianos, entretanto, alguns isolados têm demonstrado perfil de resistência e até mesmo de multirresistência. Por ser ubíquo, esse micro-organismo é comumente exposto a antimicrobianos em baixos níveis, o que provoca uma pressão seletiva que favorece a multiplicação de estirpes com perfil de resistência. Além disso, L. monocytogenes possui características que facilitam sua ampla disseminação na indústria de alimentos, e alguns autores vêm relatando a ocorrência de isolados com perfil de resistência, também, aos sanitizantes utilizados em plantas de processamento de alimentos. Essas resistências adquiridas podem ter ocorrido devido a processos de limpeza e sanitização inadequados, favorecendo a persistência de estirpes potencialmente resistentes à diversas condições ambientais e aos produtos utilizados nestes processos. Estudos recentes investigam a relação de co-seleção e co-transferência de resistência aos antimicrobianos e sanitizantes entre bactérias, entretanto, há poucos estudos em L. monocytogenes. No Brasil, não há estudos aprofundados sobre o genótipo de resistência a antimicrobianos e sanitizantes com L. monocytogenes, entretanto, nosso grupo de pesquisa já apresenta importantes resultados nessa temática em isolados de L. monocytogenes oriundos de alimentos e ambientes de processamento do sul do Rio Grande do Sul. Diante do exposto, a presente proposta é inovadora e pretende caracterizar a estrutura genômica, pelas técnicas de PFGE e cgMLST, e identificar as bases de resistência a antimicrobianos e sanitizantes, pelas técnicas de PCR, sequenciamento e RT-qPCR, em isolados de L. monocytogenes provenientes de alimentos e ambientes de processamento de alimentos. Também se objetiva caracterizar a relação filogenética do genótipo de resistência e avaliar a capacidade de transferência horizontal de genes de resistência em ensaios de conjugação in vitro e in situ e através de ensaios de transformação. Dessa forma, a aprovação dessa proposta promoverá um avanço científico importante para o grupo de pesquisa do Laboratório de Microbiologia de Alimentos da Universidade Federal de Pelotas, permitindo a consolidação dessa importante temática dentro de nossa linha de pesquisa, bem como qualificará as pesquisas brasileiras no estudo de resistência a antimicrobianos, visto que estudos com o micro-organismo L. monocytogenes, com esta magnitude, ainda não são realizados no Brasil.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022