Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Hellen Jannisy Vieira Beiral

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • viageiro científico
  • O evento itinerante proposto, “Viageiro Científico” será um resgate às memórias dos processos de construção de materiais, instrumentos, equipamentos e metodologias que contribuíram e continuam contribuindo para o desenvolvimento científico e tecnológico no Brasil nos últimos 200 anos. As narrativas que serão utilizadas para a apresentação das oficinas e painéis temáticos privilegiarão a multidisciplinaridade e transversalidade da Ciência, tanto no contexto histórico das questões sociais como as relacionadas ao gênero e étnico-raciais, quanto a natureza histórica das ciências biológicas e do ensino de ciências em diversas áreas como zoologia, ecologia, bioquímica, citologia, histologia e química. O uso da história da ciência em diferentes níveis do ensino vem se consolidando como um grande potencial para evidenciar descobertas importantes e cientistas que participaram destas descobertas, aproximando-os dos estudantes da educação básica através de suas histórias de vida integrada aos seus feitos. Em consonância com o tema proposto para a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia deste ano, “Bicentenário da Independência: 200 anos de Ciência, Tecnologia e Inovação no Brasil, o “Viageiro Científico” continuará a médio e longo prazo contextualizando o conhecimento científico através dos aplicativos “VigIA” e “Ciência na Nuvem”, do podcast Recreio e das oficinas elaboradas especialmente para este evento ao serem ofertados para as escolas que demandarem.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 12/09/2022-31/03/2023
Foto de perfil

Hellen Jannisy Vieira Beiral

Ciências Biológicas

Biologia Geral
  • eu vigio, tu vigias... e você, vigia?
  • O projeto “Eu vigio, tu vigias... E você, VigIA?”, proposto por docentes e pesquisadores de seis instituições do Estado do Rio de Janeiro, pretende evidenciar a importância socioambiental dos dados gerados com o aplicativo VigIA, produto da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia de 2020 e inserir no cotidiano dos alunos da Educação Básica das escolas públicas de seis diferentes municípios do estado do RJ questionamentos sobre como a Ciência da Computação toca as Ciências Ambientais e Sociais através da transversalidade dos conhecimentos científicos inerentes a cada área. Para isto, em uma primeira etapa a ser realizada na SNCT, promoverá webinários sobre a transversalidade da ciência presente no VigIA e oficinas instrumentais relacionadas às questões do território, transformando formas de compartilhar as observações socioambientais em ferramentas de ensino. Em uma segunda etapa, pretende-se aprimorar a capacidade do VigIA para a construção de indicadores socioambientais, a ampliação das interações sociais entre os usuários e inserção da tecnologia machine learning, além da realização de intervenções nas escolas participantes com atividades práticas/experimentais, motivadas pelas ocorrências registradas no VigIA. Espera-se com o projeto, apresentar a articulação existente entre as questões sociais e ambientais com o uso do VigIA a um conjunto de atores do universo educativo.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 06/10/2021-31/10/2023
Foto de perfil

Hellmut Eckert

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • novos materiais ópticos baseados em vidros e cerâmicas de oxifluoreto dopado de terras raras: estudos estruturais por métodos de ressonância magnética
  • Vide projeto anexo
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Heloísa Garcia Claro Fernandes

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • metodologias de pesquisas populacionais referente à epidemiologia das situações de violência: uma revisão de escopo
  • A violência afeta cerca de 641 milhões pessoas, no entanto, 6% das mulheres em todo o mundo relatam ter sido abusadas sexualmente por alguém que não seja seu marido ou parceiro. A prevenção da violência exige o enfrentamento das desigualdades econômicas e sociais sistêmicas, garantindo o acesso à educação e ao trabalho seguro e mudando as normas e instituições discriminatórias de gênero. Para tanto, se faz necessário que instituições governamentais, de ensino e de pesquisa elaborem investigações pautadas no delineamento de inquéritos populacionais, como forma de subsidiar formulação e avaliação das políticas públicas de enfrentamento às violências. Trata-se de uma pesquisa de revisão elaborada na forma de revisão de escopo conforme diretrizes do Joanna Briggs Institute (JBI). Espera-se que os achados deste estudo contribuam com referências metodológicas que subsidiem o delineamento de estratégias de coleta e análise de dados a serem utilizadas em inquéritos populacionais em relação às questões de violência, em especial violências domésticas, intrafamiliares, por parceiro íntimo e sexual, incluindo abordagens sobre comportamento sexual e diversidade sexual e de gênero.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 08/12/2021-31/12/2022
Foto de perfil

Heloísa Garcia Claro Fernandes

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • ensaio clínico comunitário de uma intervenção tecnológica para sintomas depressivos na aps
  • Introdução: A pandemia por SARs-COV-2, o distanciamento social e o crescente uso de tecnologia pela população fazem com que intervenções tecnológicas em saúde sejam de extrema importância, dada a sua capilaridade, baixo custo e efetividade. A cada 5 pessoas com sintomas depressivos, apenas uma recebe tratamento no Brasil, que já possui mais de um smartphone ativo por habitante. Objetivo: Desenvolver e analisar a efetividade de uma intervenção tecnológica em um ensaio clínico comunitário - ECC. Métodos: 1 - Revisão sistemática sobre uso de aplicativos para apoio em saúde mental para melhorias na intervenção; 2 - pesquisa online com a população-alvo para refinar o conteúdo da intervenção com a participação e colaboração dos interessados. 3 - estudo piloto de viabilidade e segurança da intervenção; 4 - ECC, com uma amostra aleatória de 440 usuários em grupos (blocos – 4 clusters – Unidades de Saúde da Família), para testar a efetividade da intervenção para uso na população da atenção básica na cidade de Campinas. Os clusters serão randomizados para um grupo de intervenção tecnológica interativa, ou tratamento aprimorado como de costume. Modelos de regressão multinível serão realizados para analisar os dados considerando o efeito de cluster. O desfecho primário será uma redução de pelo menos 50% no escore de depressão medida pelo PHQ-9. Desfechos secundários serão a variação dos escores brutos dos seguintes construtos: ativação comportamental, uso de álcool, níveis de depressão , estresse e ansiedade por escala de depressão, ansiedade e estresse e escores de qualidade de vida medidos. Resultados esperados: Buscamos uma intervenção tecnológica efetiva e interativa para o atendimento de indivíduos com sintomas depressivos e a proposição de intervenções que reduzam o custo do atendimento no serviço público.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Helton Estrela Ramos

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação de função, autoimunidade tireoidiana, iodúria e polimorfismo thr92ala do gene dio2 em mulheres com infertilidade sem causa aparente ou baixa reserva ovariana
  • Introdução: Em cerca de 30% dos casos de infertilidade, não se descobre a causa básica de infertilidade (Infertilidade sem causa aparente, ISCA). A baixa da reserva ovariana (BRO) é preditora de êxito reprodutivo em tratamentos assistidos. A associação da ISCA e da BRO com disfunções e autoimunidade da tireoide, tem trazido dúvidas sobre os perfis de risco para rastreio e tratamentos. Na Reprodução Humana, abortamentos de repetição, partos prematuros e infertilidade conjugal apresentam relação com autoimunidade tireoidiana, que pode afetar a reserva ovariana, etapas de fecundação e implantação embrionária. Recente estudo em peixe-zebra desprovido de atividade do gene DIO2 (Desiodase tipo 2), evidenciou hipotireoidismo, atraso na maturação sexual e redução do período reprodutivo, afetando a fecundidade e a fertilização. Objetivos: Este projeto pretende elucidar a interface entre as patologias da tireoide e infertilidade feminina, trazendo como inovação a perspectiva de estudar, em humanos, o polimorfismo Thr92Ala do gene DIO2 (crucial para a conversão de T4 em T3) e estado nutricional do iodo (área que já é especialidade do grupo de pesquisa). Material e Métodos: O estudo do tipo coorte, descritivo, observacional, longitudinal e prospectivo.Desfechos clínicos maternos e perinatais em reprodução humana serão monitorados ao longo de 02 anos de acompanhamento clínico das participantes (mulheres com idade superior a 18 anos de idade, que preenchamos os critérios classificatórios de ISCA ou BRO). Questionários socioeconômico e demográficos e análise antropométrica. Seguimento quanto a gravidez clínica, aborto espontâneo, prematuridade e nascidos vivos com mais de 34 semanas de gestação. Avaliação da função tireoidiana: TSH, T4 livre, T3 livre, AATPO, AATG; Concentração Urinária de Iodo (Método SK). Avaliação de reserva ovariana: FSH, LH, Estradiol, Hormônio Anti-mulleriano. Extração de DNA. Análise do Polimorfismo Thr92Ala (TaqMan® SNP Genotyping).
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Helvécio Vinícius Antunes Rocha

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento, caracterização e avaliação de nano-poliplexos para transfecção gênica in vitro de linfócitos t para a expressão de receptores quiméricos de antígenos (car-t)
  • Os avanços na terapia gênica para o combate ao câncer têm sido diferenciais para alterar o curso dessa doença. Os resultados dessa terapia variam muito com o tipo de câncer, abordagem terapêutica e tecnologias utilizadas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o câncer é a segunda causa de óbitos no mundo, contabilizando aproximadamente 9,6 milhões somente em 2018. O constante enriquecimento no conhecimento sobre as características das células tumorais alavancou o uso da terapia gênica para o combate ao câncer. A terapia gênica consiste na introdução de ácidos nucleicos exógenos em células específicas visando edição ou modulação da expressão do gene alvo, mRNA ou síntese de uma proteína exógena. Na abordagem ex vivo, células imunológicas de pacientes são coletadas, propagadas, manipuladas geneticamente e então introduzidas de volta no paciente. Em relação ao tipo de vetorização, encontrar uma maneira de entregar eficientemente esses efetores para a célula e tecido desejados tem sido um grande desafio. Dentre as opções estão as nanopartículas poliméricas como uma das abordagens mais promissoras atualmente na pesquisa biomédica, dados seu potencial de escalonamento, possibilidade de funcionalização, baixa imunogenicidade e toxicidade. O presente projeto tem por objetivo desenvolver, caracterizar e avaliar formulação à base de nano-poliplexos para transfecção gênica in vitro de linfócitos T para a expressão de receptores quiméricos de antígenos (CAR). A efetividade desta nova estratégia será comparada à obtida por eletroporação. Será realizada a caracterização físico-química da nanopartícula, avaliação da efetividade da transfecção e da atividade antitumor da terapia. Espera-se obter um carreador gênico mais efetivo para terapia CAR-T, garantindo maior viabilidade das células T, maior durabilidade de resposta antitumor, perfil toxicológico aceitável e maior acessibilidade ao tratamento.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 23/06/2022-30/06/2024
Foto de perfil

Hemerson Luiz Pase

Ciências Humanas

Ciência Política
  • cultura política e capacidade estatal: a organização do sistema único de saúde e o enfrentamento da covid-19
  • O advento da pandemia de COVID-19 trouxe à tona a relevância do SUS para saúde pública da população brasileira, tendo em conta o crescente aumento da transmissão doméstica do vírus. Segundo o Ministério da Saúde, o Coronavírus “é uma família de vírus que causam infecções respiratórias”, as quais desenvolvem-se desde casos assintomáticos até infecções pulmonares letais. O objetivo geral da proposta é analisar a capacidade do Sistema Único de Saúde na implementação e desenvolvimento das ações contidas no “Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus COVID-19” e enfrentar a Pandemia. Os objetivos específicos são: (i) Analisar a estruturação administrativa e orçamentária do Sistema Único de Saúde; (ii) Analisar o Plano de Contingência Nacional para Infecção Humana pelo novo Coronavírus; (iii) Identificar as principais dificuldades enfrentadas pelos operadores do SUS para a implementação das políticas previstas no Sistema e no Plano de Contingência. (iv) Avaliar a atenção no acesso do usuário, a organização da rede de saúde e a efetividade do atendimento aos infectados pelo Coronavirus; (v) Analisar as iniciativas de enfrentamento da COVID-19 dos entes federados, particularmente do ‘Consórcio Nordeste’; (vi) Analisar a influência do clientelismo na capacidade do Estado executar as políticas públicas de saúde; (vii) Apontar estratégias e encaminhar ações para melhorar a efetividade do SUS (vii) Análise comparada com outros países da capacidade estatal brasileira; O estudo seguirá uma metodologia de natureza mista, utilizando-se métodos de revisão de literatura e legislação, levantamento de dados orçamentários secundários, bem como a análise de dados qualitativos, a serem coletados mediante aplicação de entrevista semiestruturada com gestores de saúde, e quantitativos, em survey aplicado dentre os profissionais do SUS.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 08/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Henrique Carlos de Oliveira de Castro

Ciências Humanas

Ciência Política
  • uma proposta para a realização da 8a onda da pesquisa mundial de valores no brasil
  • Da forma análoga ao projeto Genoma, cientistas sociais colaboram há mais de cinco décadas para construir mais e melhores evidências sobre a cultura e o comportamento político e social dos seres humanos. Deste processo, surgiu na década de 1980 a Pesquisa Mundial de Valores - World Values Survey (WVS), a maior pesquisa acadêmica na área de cultura política do planeta. O WVS é fonte única de informações longitudinais e comparadas sobre atitudes e valores das diversas sociedades do globo. Sua importância é clara pelos avanços científicos que proporciona, pela possibilidade auxiliar na formação pesquisadores, além da participação de brasileiros em uma das mais importantes redes científicas do mundo. O principal objetivo da pesquisa é a continuidade do WVS no Brasil para propiciar estudos nacionais (de diversos países), comparativos regionais e mundiais em cultura política, comportamento político e valores, bem como o avanço de teorias de diversos campos a partir da realidade brasileiras e latino-americanas. A visão de cultura política aqui evita a “armadilha da cultura cívica”, quando o conceito é aplicado em situações históricas distintas daquela na qual foi criado. Serão propostas alternativas ao tradicional de conceito de cultura política, em particular a incorporação de teorias de hegemonia e de congruência. Especificamente, a pesquisa visa a continuar e consolidar uma série de pesquisas em andamento com os dados WVS no Brasil e estimular novos estudos qualitativos e quantitativos em áreas correlatas dentro e fora do grupo de pesquisa. Metodologicamente, serão utilizadas técnicas clássicas de pesquisa e análise de dados qualitativa (grupos focais) e quantitativas (survey), aprofundadas experiências do grupo com o uso de ferramentas de Inteligência Artificial (aprendizado de máquina) com a base de dados do WVS (trabalhos inéditos). Também será feita uma contribuição para o aperfeiçoamento de técnicas de pesquisa tipo survey no mundo pós-pandemia Covid19.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Henrique Castro Martins

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • os antecedentes das práticas asg: evidências internacionais
  • Esse trabalho busca investigar quais são os antecedentes do investimento corporativo em práticas Ambientais, Sociais e de Governança (ASG). Existem duas potenciais avenidas de pesquisa. Primeiro, esse trabalho buscará responder: quais são as políticas financeiras das empresas que mais investem em ASG? Além disso, quais são as condições econômicas e características institucionais que facilitam o investimento em ASG? Ao se investigar essas questões, esse trabalho contribui para a literatura relacionada de ASG, incluindo a recente literatura de mudanças climáticas e práticas de responsabilidade social. Também contribui para a literatura de políticas financeiras e pode ajudar reguladores a ajustar os incentivos econômicos para que as empresas invistam mais em ASG.
  • Fundação Getúlio Vargas - RJ - Brasil
  • 28/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Henrique Coelho Fernandes

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • inteligência artificial para a caracterização de defeitos em compósitos através de termografia infravermelha
  • A termografia infravermelha é um tipo de ensaio não-destrutivo bastante utilizado para a inspeção de descontinuidades em materiais compósitos. Este tipo de material é bastante usado nas indústrias de aviação, aeroespacial e petroquímicas. Além de produzir, em alguns casos, milhares de imagens em um único ensaio, os perfis de temperatura que são observados são sutis e por isso, algoritmos para melhorar o contraste das imagens são amplamente utilizados. Muitas vezes, esses algoritmos não apresentam uma performance satisfatória pois os dados relativos à condução de calor em sólidos têm padrões não lineares. Por isso, este projeto de pesquisa visa o desenvolvimento de abordagens de aprendizagem profunda para a detecção e classificação de defeitos em materiais compósitos. Mais especificamente, a detecção envolve a segmentação da descontinuidade e a classificação envolve a determinação de sua profundidade. Em ambos os casos, a sequência de imagens capturadas do fenômeno transiente será utilizada. Para isso, redes convolucionais profundas serão aplicadas em dados termográficos obtidos por um experimento de termografia pulsada usado para inspecionar amostras de material compósito. Os corpos de prova que serão analisados incluíram defeitos calibrados, ou seja, amostra manufaturada intencionalmente com o defeito, e defeitos causados por impacto. Estas últimas terão a geometria curva, passaram por tratamento de choque térmico, e por fim serão impactadas. Todo esse processo será feito para simular condições encontradas na órbita baixa da terra para analisar danos causados em compósitos usados em satélites. Uma vez que aprendizagem profunda tem alcançado performances excelentes nos últimos anos em diversas áreas de visão computacional, espera-se que essas abordagens também serão exitosas na área de termografia infravermelha para detecção de descontinuidades em materiais compósitos.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Henrique Fonseca Elias de Oliveira

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • controle automatizado da irrigação e fertirrigação em cultivos sob déficit hídrico e inoculação microbiana
  • A irrigação e fertilização de precisão são essenciais para melhorar a eficiência do uso da água e nutrientes pelas plantas. No entanto, o acionamento da irrigação e fertirrigação geralmente ocorre mediante o uso de temporizadores, sem levar em consideração a exigência hídrica e nutricional das culturas. Sensores capacitivos podem ser conectados a sistemas de aquisição de dados para monitorar e controlar a irrigação e fertirrigação por meio de medições realizadas em tempo real. No entanto, a complexidade no uso desses equipamentos e o alto custo associado à automação faz com que seu uso ainda seja restrito na agricultura brasileira. Tecnologias de baixo custo como as plataformas Arduino e Raspberry podem aumentar o uso do controle em tempo real. Apesar do potencial para aplicação em diversas culturas, pesquisas envolvendo essas tecnologias, bem como sua aplicação na validação de biotecnologias, ainda são escassas no Brasil, limitando o acesso aos pequenos e médios produtores. Esse projeto tem como objetivo avaliar o desempenho da automação por sensores capacitivos usando microcontroladores com tecnologias de baixo custo no monitoramento do conteúdo volumétrico de água (CVA) e condutividade elétrica do espaço poroso (CEep) do solo, assim como para controle da irrigação e fertirrigação de culturas em ambiente protegido. Espera-se através desse projeto: 1) viabilizar os sistemas de aquisição de dados de baixo custo para controle automatizado da irrigação e fertirrigação; 2) avaliar o desempenho e o custo-benefício do uso de sensores capacitivos no monitoramento da umidade e condutividade elétrica do extrato poroso do solo; 3) validar o desempenho de inoculantes microbianos na produtividade da cultura do tomate sob déficit hídrico utilizando o sistema automatizado; 4) indicar a automação completa, monitoramento e acionamento de sistemas de irrigação. Esses resultados permitirão viabilizar tecnologias de produção visando aumento da eficiência de cultivos agrícola.
  • Instituto Federal Goiano - GO - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Henrique Krieger

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • instituto nacional de epidemiologia da amazônia ocidental
  • A região amazônica possui importância central no contexto político, estratégico e econômico do Brasil. Em contraste com a riqueza de sua biodiversidade, a região apresenta os piores índices de desenvolvimento humano dentre os indicadores nacionais dos países que a compõem, além de apresentar uma baixa concentração de instituições de ciência, tecnologia e inovação. Em relação a saúde pública, persistem na Amazônia brasileira as patologias ditas tropicais, representadas por endemias de natureza viral, bacteriana, fúngica e parasitária, entre a quais podem ser definidas como as mais importantes: filarioses; doença de Chagas; leishmanioses; dengue; malária; infecções virais e bacterianas do sistema digestivo e respiratório na infância e hepatites virais. Acompanhar e encontrar soluções para eliminá-las é uma necessidade básica e essencial para que a Região alcance o desenvolvimento econômico e social sustentável. O Instituto Nacional de Epidemiologia da Amazônia Ocidental – EpiAmO - tem como objetivo avaliar o quadro epidemiológico das endemias e potenciais patologias emergentes na Amazônia Ocidental fortalecendo uma rede integrada de pesquisadores, visando à proposição e avaliação de medidas inovadoras de controle das endemias da região, e se propõem a empregar uma abordagem metodológica transversal, estruturada e integrada de investigação epidemiológica sobre os seguintes eixos de atuação: malária e vetores; dengue e chikungunya, leishmanioses e vetores, doença de chagas e vetores, filarioses e vetores, hepatites virais, doenças associadas a morbidades e mortalidade infantil, biotecnologia aplicada às endemias tropicais e epidemiologia genética, seguindo uma orientação de forte interação com o território - “from the bench to the field, from the field to the bench”. É importante destacar que o conhecimento sobre os eixos de atuação propostos é muito heterogêneo, sendo que, para algumas endemias as pesquisas e os sistemas de informações epidemiológicas oficiais do Sistema Único de Saúde possuem dados de maior abrangência e qualidade. Ainda, em função de sua grande extensão territorial, somada ao processo migratório recente, a Amazônia Ocidental é uma área de baixa densidade demográfica, o que possibilita a ocorrência de muitos fenômenos epidemiológicos peculiares que devem ser estudados com métodos e procedimentos especializados, e permitem a elaboração de diversas hipóteses de pesquisa. Em relação às endemias e potenciais patologias emergentes, serão determinados parâmetros epidemiológicos como incidência e prevalência; vetores; reservatórios naturais e artificiais; dinâmica e distribuição geográfica; caracterização dos patógenos e fatores de risco no hospedeiro. Nesse sentido, serão realizadas expedições de campo, visando ampliação do conhecimento no território, com levantamento de informações sobre o maior conjunto possível das endemias, articuladas com o posterior acompanhamento de pacientes e permitindo o avanço no conhecimento científico a respeito do quadro epidemiológico da região. Dessa forma, considerando o conhecimento escasso a respeito do quadro epidemiológico da Amazônia Ocidental, o EpiAmO pretende consolidar e promover maior integração de grupos de pesquisadores emergentes de várias instituições, com experiências nas áreas de pesquisa de parasitologia, epidemiologia, Entomologia, bioquímica e química orgânica, bioinformática, biologia molecular, genética, biologia estrutural, imunologia, farmacologia, virologia e microbiologia, visando utilizar a experiência e a jovialidade do grupo para desenvolver estudos com doenças tropicais amazônicas. O grupo proponente vem demonstrando competência reconhecida no enfrentamento das questões que se propõem a abordar. É importante destacar que o grupo já atua em conjunto, e inclusive está promovendo a construção do Polo Pesquisa, Inovação, Desenvolvimento e Difusão em Saúde do Estado de Rondônia, que albergará, em um único complexo, pesquisadores da Fiocruz, UNIR, CEPEM e outros interessados em realizar atividades voltados à saúde. Com apoio financeiro da FINEP e de orçamento próprio das instituições envolvidas na proposta, o empreendimento, com conceito inovador e projeto idealizado pelo arquiteto Oscar Niemeyer tem previsão para ser inaugurado em meados de 2016. A melhoria na infraestrutura, articulada com o apoio a presente proposta contribuirá com um salto qualitativo nas atividades realizadas pelo grupo. Como atividades diretas do Instituto, serão publicados os resultados encontrados em revistas científicas e em relatórios técnicos para as autoridades de saúde, será estabelecido um biobanco, será estabelecida a coleção entomológica, serão feitas contribuições com coleções biológicas existentes; serão estabelecidos e qualificados para credenciamento serviços os de referência em endemias como hepatites, malária, filarioses e leishmanioses, com forte atuação no ensino de graduação, pós-graduação e junto aos serviços de saúde. Ainda, podemos destacar: a elaboração de cartilhas e mapas biogeográficos para divulgação do conhecimento nas áreas de estudo, com especial atenção às áreas de fronteira; prospecção biotecnológica de moléculas da biodiversidade amazônica para serem utilizadas como desenvolvimento de protótipos para a geração de futuros kits diagnósticos e uso na terapia das doenças negligenciadas; geração de material educativo para a população orientando sobre cuidados e ações preventivas e sustentadas. A importância do projeto resume-se em reunir um conjunto de pesquisadores de reconhecida competência que trabalham nesta parte do Brasil, para estudar de maneira integrada a etiologia complexa de doenças negligenciadas, possíveis nosologias novas e raras, suas distribuições e preferencialmente seus controles. Dessa maneira, o conjunto de ações coordenadas do grupo, permitirá promover importantes inovações para o diagnóstico, terapia e controle, contribuindo para a melhoria da saúde pública na Amazônia Ocidental.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RO - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Henrique Silveira Costa

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • avaliação funcional de pacientes com cardiomiopatia chagásica em área endêmica: aplicabilidade, segurança e valor prognóstico
  • A doença de Chagas permanece como um problema de saúde pública no Brasil. Áreas endêmicas da doença, como o Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, apresentam baixo Índice de Desenvolvimento Humano, recursos financeiros e tecnológicos escassos, serviços de saúde pouco especializados e em área de atuação na SUDENE (em Minas Gerais). Dessa forma, estabelecer práticas simples e pouco onerosas de acompanhamento clínico dos pacientes acometidos torna-se essencial tanto para a saúde local como para o desenvolvimento regional. A forma cardíaca da doença, denominada de cardiomiopatia chagásica, é a manifestação clínica mais grave e alterações funcionais são detectáveis desde os estágios iniciais da cardiopatia. Entretanto, métodos acurados de avaliação funcional geralmente não estão disponíveis em locais endêmicos em decorrência do alto custo operacional. Sendo assim, a investigação sobre a eficácia, segurança e valor prognóstico de instrumentos de avaliação funcional de baixo custo é essencial para o manejo e acompanhamento clínico desses pacientes. O presente projeto objetiva estabelecer a segurança, a aplicabilidade e o valor prognósticos dos testes funcionais em pacientes com cardiomiopatia chagásica. Para tal, pacientes serão recrutados em cidades do Vale do Jequitinhonha, e serão submetidos ao ecocardiograma, Teste de Esforço Cardiopulmonar,Holter-24h e aos testes funcionais. Dentre os testes funcionais, serão realizados teste de campo (Teste de Caminhada de Seis Minutos), de força muscular periférica (Teste de Sentar e levantar e dinamometria por preensão palmar) e força muscular respiratória. Todos os testes funcionais são simples, de fácil administração e pouco onerosos. Espera-se, dessa forma, determinar a aplicabilidade dos testes funcionais na triagem e estratificação de risco dos pacientes. Todos os membros da equipe atuam em instituições federais de ensino superior com linhas de pesquisa voltadas à pacientes com doença de Chagas e/ou testes funcionais.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Heraldo Luis de Vasconcelos

Ciências Biológicas

Ecologia
  • impactos antrópicos sobre a biodiversidade do cerrado e os processos ecológicos na região do triângulo mineiro e sudeste de goiás
  • Um dos principais desafios da ecologia e da biologia da conservação é compreender os direcionadores dos padrões de biodiversidade e como a ação humana está alterando estes padrões. Este conhecimento é necessário para melhor protegermos a diversidade regional e os serviços ecossistêmicos, para a implementação de ações efetivas de manejo e para prevenir a perda de espécies e a homogeneização das comunidades. A transformação e a perturbação dos ecossistemas naturais quase que invariavelmente causam perda de diversidade. Entretanto, as respostas de diferentes grupos taxonômicos, ou mesmo de diferentes espécies de um mesmo grupo, às ações humanas, tendem a ser idiossincráticas. Algumas espécies são capazes de sobreviver e proliferar nos ambientes alterados e podem ser favorecidas pela ação humana. De outro lado, há espécies que não toleram as novas condições e assim eventualmente só conseguem sobreviver em paisagens pouco modificadas. Assim, uma questão fundamental é saber quantas e quais espécies persistem nas paisagens modificadas pelo homem e quais são as características que as diferem das espécies dependentes das áreas naturais. O Cerrado, bioma que abriga a savana mais biodiversa do mundo, está seriamente ameaçado pelo desmatamento. Esta situação não é diferente na área de estudos do sítio “Triângulo Mineiro e Sudeste de Goiás” (TMSG) do Programa Ecológico de Longa Duração (PELD-CNPq), onde grande parte da vegetação nativa foi substituída por pastagens, cultivos e áreas urbanas. Ainda assim, 25% da área total de abrangência deste sítio (136.784 km2) abriga manchas de florestas estacionais, cerrados de estrutura variável, ou vegetação campestre em relativo bom estado de preservação. Entretanto, há evidências de que diversos fatores poderão comprometer a conservação da biodiversidade na região do Triângulo Mineiro e Sudeste de Goiás. Um destes é a intensificação da agricultura. Outro fator são as mudanças climáticas e as alterações no regime natural de fogo. As temperaturas máximas anuais na região do sítio TMSG aumentaram 2,5oC em apenas 40 anos, enquanto a quantidade de focos de incêndio aumentou de maneira exponencial nos últimos 15 anos. Por outro lado, a supressão do fogo em reservas de cerrado está promovendo um adensamento da vegetação e a ocorrência de incêndios de alta severidade, os quais ameaçam a conservação das espécies e das interações ecológicas nestas reservas. Também, com o aumento da atividade agrícola e com a expansão das áreas urbanas e industriais na região a poluição tornou-se um motivo de preocupação. Esta pode causar não apenas a extinção local de espécies, mas também, como demonstrado recentemente por pesquisadores do sítio TMSG, causar alterações no núcleo das células sanguíneas, no perfil leucocitário e/ou no padrão de vocalização das aves nativas. Da mesma forma, estudos desenvolvidos pelo sítio TMSG, indicam que o aumento nas deposições atmosféricas de nitrogênio pode afetar a ciclagem de nutrientes e favorecer o processo de invasão biológica em áreas nativas do Cerrado. Desta forma, o sítio TMSG, encontra-se em uma posição ímpar para avaliar como a poluição, as mudanças climáticas, no uso da terra, e no regime de fogo irão afetar a biodiversidade do Cerrado. Desenvolvemos estudos de longo prazo nas unidades de conservação da região além de realizar coletas esporádicas nos diversos elementos da paisagem regional (i.e., em áreas urbanas, áreas agrícolas, pastagens e reflorestamentos). Propomos aqui utilizar as séries temporais de dados resultantes destes estudos (obtidas para diferentes grupos taxonômicos) para avaliar eventuais tendências populacionais. Nossas análises preliminares com comunidades de árvores, abelhas Euglossini e formigas arborícolas, mostram que eventos severos de perturbação (e.g. incêndios de alta intensidade, alterações no nível do lençol freático) tem efeitos marcantes sobre a dinâmica destas comunidades. Entretanto, pouco sabemos sobre como as espécies individuais respondem à estas mudanças e quais eventualmente são as características (traços) das espécies que as fazem mais ou menos resistentes à perturbação. Ademais, utilizaremos dados obtidos (durante fases anteriores de nosso projeto assim como na fase proposta aqui) em múltiplas áreas e em múltiplos usos da terra para a) determinar os impactos das mudanças no regime natural de queimadas e no uso da terra sobre a diversidade taxonômica, funcional e filogenética da biota; b) determinar quais espécies persistem nas paisagens modificadas pelo homem e quais são as características que as diferem das espécies dependentes das áreas naturais; c) determinar a importância das estrutura da paisagem em explicar a probabilidade de ocorrência das espécies; e d) desenvolver modelos de distribuição de espécies na área de estudo. Daremos continuidade aos estudos que têm avaliado os efeitos da poluição do ar e do aumento nas deposições atmosféricas de nitrogênio. Avaliaremos até que ponto as alterações fisiológicas e comportamentais correlacionam-se aos níveis locais de poluição atmosférica. Continuaremos a avaliar os efeitos da fertilização experimental com nitrogênio (em curso desde 2007) sobre a biomassa de gramíneas nativas e exóticas e o recrutamento de plântulas. Avaliaremos também o impacto de moluscos invasores sobre a fauna de reservatórios artificiais. A difusão e transferência do conhecimento obtido se darão através: 1) da publicação de artigos em periódicos acadêmicos especializados; 2) da elaboração e publicação de artigos de divulgação científica; 3) da formação de recursos humanos qualificados (alunos de graduação e pós-graduação) para trabalhar com a temática “Biodiversidade do Cerrado”; 4) da divulgação de informações sobre o sítio e seus resultados dentro do nosso website, e 5) através de palestras e atividades lúdicas (com alunos de escolas públicas) de educação ambiental.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 03/12/2020-31/12/2024
Foto de perfil

Hercules Nunes de Araujo

Ciências da Saúde

Medicina
  • estudo da fisiopatologia de doenças neuropsiquiátricas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Sul de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 01/04/2020-31/03/2025
Foto de perfil

Herman Sander Mansur

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de produtos multifuncionais e individualizáveis para o tratamento de lesões de diabetes: bioengenharia de tecido epitelial
  • A pele é o maior tecido do corpo humano e possui uma estrutura complexa, além disso, desempenha diversas funções essenciais. Portanto, lesões na pele causadas por doenças crônicas e degenerativas como câncer e diabetes afetam a sua integridade necessitando auxílio no reparo de suas funções. Dados de 2019 colocam o Brasil em quinto lugar no mundo em número de pessoas acometidas por Diabetes Mellitus (DM). Segundo a International Diabetes Federation (IDF) nesse ano foram cerca de 16 milhões de adultos acometidos e cerca de 50 bilhões de dólares com gastos relacionados ao DM no Brasil. Lesões ulcerosas nos membros inferiores estão entre as complicações mais frequentes em pacientes com DM e suas consequências podem ser dramáticas para a vida do indivíduo, desde feridas crônicas dolorosas e infecções, até levando a amputações. Dados de 2016 do ministério da saúde apontam que 5,8% de pacientes com diagnóstico de DM há mais de dez anos apresentam feridas na região dos pés e a amputação dos membros inferiores ocorre em 2,4% desses pacientes. Até o momento, apesar de existirem diversas terapias tópicas para úlceras diabéticas, infelizmente nem sempre elas favorecem o processo de cicatrização. Em geral, o tratamento local para feridas crônicas se baseia em criar um ambiente limpo, protegido e úmido na área afetada que possibilite a cicatrização utilizando os materiais de curativo. O objetivo principal deste projeto de pesquisa científica, tecnológica e inovação é o desenvolvimento e a realização de ensaios exploratórios e não clínicos em novos produtos terapêuticos de engenharia tecidual direcionados para lesões ulcerosas de diabetes, que serão constituídos por células autólogas integradas ao suporte estrutural tridimensional baseado em hidrogéis de polímeros naturais biocompatíveis, atuando para favorecer e induzir o reparo da lesão, com a possibilidade de incorporação de diversas funcionalidades indutoras e terapêuticas e do conceito de medicina individualizada. Para atender este objetivo, os produtos de engenharia tecidual produzidos irão possuir propriedades biológicas, físico-químicas e mecânicas compatíveis com a aplicação e poderão incorporar, ainda, substâncias terapêuticas e regeneradoras como fármacos, fatores de crescimento, peptídeos e/ou outros bioativos de forma a obter um produto individualizado e multifuncional para tratamento para tratamento da ferida diabética Grau I nos Estágios A (ausência de infecção ou isquemia) ou B (com infecção), conforme classificação da Universidade do Texas. Este será o primeiro sistema multifuncional avançado “inteligente” para reparação de lesões epiteliais decorrentes de diabetes, um problema ainda sem solução, que é adaptável às especificidades do paciente pela integração de diferentes componentes/funcionalidades. Permite ainda, replicação para outros tipos de lesões epiteliais como aquelas provocadas por queimaduras, traumas, acidentes e outras doenças (melanoma e insuficiência vascular). Além da ineficácia, os impactos econômicos para o Sistema único de Saúde (SUS) das lesões ulcerosas associadas à DM são consideráveis envolvendo gastos com profissionais de saúde, exames de imagem e laboratório, medicamentos, procedimentos e terapias não farmacológicas, curativos, internações, sapatos e próteses ortopédicos e muletas, etc. Um estudo publicado em 2020 (https://doi.org/10.26633/RPSP.2020.32) estimou que os custos do SUS atribuíveis à diabetes no ano de 2018 foi de 1,04 bilhões de reais. Com os produtos desenvolvidos, que serão economicamente viáveis para o SUS, espera-se reduzir estes valores pelo aumento da eficiência dos processos de cicatrização, com redução os tempos de fechamento das feridas. Além disso, a presente proposta atende a missão do SUS que preconiza a universalização do acesso, integralidade da atenção, equidade, descentralização da gestão, hierarquização dos serviços e controle social.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 07/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Hernan Maycol Falla Luza

Ciências Exatas e da Terra

Matemática
  • geometria global de conexões, webs e folheações holomorfas.
  • Neste projeto serão abordados os seguintes assuntos: conexões sobre curvas e superfícies projetivas, geometria global de folheações, webs e arranjos de retas. Estamos interessados em espaços de moduli de campos de Higgs sobre uma superfície de Riemann, estruturas afins/projetivas logarítimcas em superfícies, folheações tóricas, folheações com feixe tangente decomponível e webs planas no plano projetivo. O objetivo principal do projeto é o a busca da classificação dos objetos propostos para estudo. Estes assuntos vem sendo trabalhados pelos pesquisadores do projeto e existem vários resultados de classificação obtidos para alguns casos particulares (como por exemplo estudo de conexões locais, folheações e webs de grau baixo). Algumas estratégias são: estudar a correspondência entre campos de Higgs e representações do grupo fundamental de uma superfície de Riemann; utilizar a correspondência entre estruturas projetivas, webs e vizinhanças de curvas racionais; estudar folheações por curvas tangentes a uma folheação dada. Para folheações em variedades tóricas a estratégia é estudar a estabilidade de folheações de tipo pull-back e logarítmicas; finalmente no caso de arranjos de retas, a proposta é relacionar os problemas da geografía de tais arranjos com propriedades de folheações associadas naturalmente a eles.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 04/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Hernán Ramiro Ramírez

Ciências Humanas

História
  • configuração e crise de um novo homem para novas relações de trabalho: o caso brasileiro em perspectiva transdisciplinar e global
  • As formas de trabalho têm se transformado para se ajustar a etapas de sucessivos modos de produção, inclusive modelando as características humanas e sociais, para se adequar a essas condições. Na atual etapa capitalista, esse processo possui um ponto de inflexão em torno do início da década de sessenta, quando o modelo fordista começa a mostrar limitações e uma nova etapa passa a ser desenhada. Abriu-se ali um extenso período que aprofunda essas mudanças para que o capitalismo pudesse atender os desafios da transformação paradigmática que se operava, pois se bem conserva ainda a estrutura fordista de produção, os câmbios tecnológicos permitem um avanço acelerado, que supostamente as velhas condições de produção atravancam, as que devem ser removidas para permitir, em tese, seu desenvolvimento. No Brasil, o modelo substitutivo entra em crise e a solução foi a adoção de outro, que passou a ser definido como neoliberal, no qual seus imperativos se centram em liberar as forças ao jogo do mercado, inclusive o trabalho, com menos restrições, para o qual se realizam diversas investidas para transformar não apenas a legislação em curso, mas suas bases ideológicas, pois o novo trabalhador pressupõe a subjetivação de um novo homem, com qualidades e capacidades diferentes. Dentro desse universo, as formas de trabalho de revolução 4.0 aparecem como as mais relevantes, um dos objetos desta pesquisa, para o qual foi necessário educar, em sentido amplo, esses novos homens e trabalhadores, assim como introduzir mudanças na regulamentação, para o qual instituições e agentes passam a agir. Estudaremos esse fenômeno no Brasil numa perspectiva transversal e global, focando na sua evolução no longo prazo, em particular a adequação social das formas de trabalho, seja por meio da legislação ou das ações educativas, em particular as promovidas por entidades empresariais ou da sociedade civil, com estudos empíricos e teóricos sobre casos particulares detalhados para cada pesquisador.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Hernandes Faustino de Carvalho

Ciências Biológicas

Morfologia
  • instituto nacional de ciência e tecnologia em fotônica aplicada à biologia celular - infabic
  • Em cinco anos, o INFABiC criou uma estrutura de pesquisa de alto impacto para a ciência brasileira, em uma área do conhecimento associada à próxima revolução científico-tecnológica, a biologia celular. Isto se deve tanto à infraestrutura ultra moderna do parque de equipamentos disponíveis, como à forma de organização para a utilização desse laboratório, com total suporte técnico e científico de uma equipe multidisciplinar. A contrapartida da UNICAMP contratando dois PhDs para apoio à pesquisa foi fundamental na operacionalidade e manutenção dos equipamentos, permitindo acesso universal. Além disso, o corpo permanente, coordenação e pessoal de apoio à pesquisa, garantem que a memória de experimentos bem sucedidos seja transferida a outros usuários. Mais de 60 grupos, de quatro regiões (nordeste, centro-oeste, sul e sudeste) do País, utilizaram a infraestrutura do INFABiC, em um processo de aprendizado coletivo nesse primeiro período. Assim, métodos como microscopia TPEF, SHG, FLIM, FRET fazem hoje parte do cotidiano de vários pesquisadores em ciências da vida. A sinergia associada à criação de uma plataforma multimodal com a forma de atuação do INFABiC evita atividades fragmentadas e tecnicamente isoladas. A organização de workshops teórico-práticos, para mais de 300 participantes, tem difundido o conhecimento do instituto na comunidade científica. A plataforma multimodal integrada de microscopias fotônicas, única no Brasil, inclui hoje técnicas de fluorescência multifóton; FLIM; FRAP; FRET; FCS; spinning disk para aquisição com taxas de até 1000 quadros/segundo; técnicas de óptica não linear SHG, SFG, THG e CARS, espectroscopia Raman, super resolução near field AFM/Tip enhancement, e sistema de manipulação e medidas biomecânicas de pinças ópticas e corte a laser. Inclui também uma unidade de criação e manutenção de Zebrafish (Danio Core). Essa infraestrutura e organização atraíram para a equipe desta proposta tanto pesquisadores sêniores quanto jovens com alto potencial, com propostas mais ousadas no estudo de aspectos dinâmicos, quantitativos e mecanísticos de células, organelas e moléculas únicas em vários modelos biológicos. Deste modo, a nova proposta para o INFABiC pretende fomentar a interação entre subgrupos deste conjunto ampliado de pesquisadores, e alavancar a pesquisa científica em alguns temas chave em biologia celular, principalmente (1) ciclo celular/diferenciação celular/câncer; (2) biologia de vasos/angiogênese e (3) microbiologia. Alguns destes temas aproximam-nos da pesquisa translacional, em consonância com nossas colaborações com outros INCTs da área médica. Reforçaremos a busca por modelos dinâmicos integradores, como cultivo celular in vitro e utilização de Zebrafish, minimizando o uso de mamíferos em experimentação animal. Pretendemos também mapear o que há disponível no País e nos tornar depositários de vetores, construções customizadas acopladas com proteínas fluorescentes, expressão de proteínas recombinantes, permitindo o acesso a vários animais transgênicos, para acelerar o acesso a estes insumos específicos. Para realizar pesquisa no estado da arte nos temas citados acima, e no contexto da expansão do INFABiC, propomos ampliar/estimular o uso das técnicas disponíveis no aprofundamento destes estudos biológicos bem como adquirir um sistema de super resolução com capacidade de acompanhar a trajetória de moléculas isoladas em 3 dimensões. Esse sistema será utilizado, por exemplo, na pesquisa de bioquímica em moléculas isoladas (in singulo), numa área pouco explorada no país. Entre os métodos mais sofisticados disponíveis, pretendemos ampliar o número de estudos de interação entre proteínas utilizando FRET-FLIM; estimular o uso de FCS na observação de reações bioquímicas em poucas moléculas e do tip-enhancement, combinado com as pinças ópticas, para estudos de bioquímica in singulo. Além disso, a inclusão de novas expertises no grupo de pesquisadores, em áreas como engenharia, química e farmácia permitirá a inclusão de ferramentas de modelagem, síntese orgânica e de novos fármacos, microengenharia e microfluídica, na solução de questões de interesse do grupo, encorajando a abordagem de questões mais complexas. Um outro ponto importante é a realização de ação transformativa, especialmente nos laboratórios associados do tipo II, permitindo que atuem como agentes difusores locais dos objetivos do INFABiC. Para este fim, procuraremos estimular a formação de subredes que ultrapassem os limites geográficos, a partir de aumento significativo na mobilidade dos pesquisadores de nossa equipe. Além disso, equiparemos alguns centros com técnicas mais básicas, desonerando a utilização dos equipamentos atuais, acoplados a métodos mais sofisticados. Ampliaremos também nossa atuação em ensino de óptica/fotônica, biologia celular e molecular, análise de imagens, filosofia da ciência e método científico, nos diversos níveis da educação formal, incluindo mecanismos didáticos e EAD, para termos abrangência nacional. Grande parte de nossas ações serão centradas na Rede Virtual de Biologia Celular Avançada de Campinas, que planejamos lançar logo no primeiro ano de atividades. A adoção da Biologia Celular e Molecular e a busca por abordagens mecanísticas como eixo norteador da proposta tornou possível agrupar uma equipe multidisciplinar em temas de pesquisa e expertises, capaz de agir de forma integrada na produção de resultados que ultrapassam a simples junção casual de esforços, no sentido literal de sinergismo. A continuidade do financiamento para o INFABiC garantirá a coesão da equipe e o seu funcionamento em rede, ultrapassando barreiras geográficas e institucionais.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2024