Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Saulo Roca Bragança

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • avaliação da utilização de resíduos sólidos em materiais cerâmicos: processamento, parâmetros técnico-científicos e aspectos ambientais
  • Neste trabalho será realizado o estudo da incorporação de resíduos sólidos na produção de diferentes tipos de materiais cerâmicos. Os materiais serão estudados quanto às propriedades físicas, químicas e microestruturais, avaliando-se também os parâmetros de processamento e os aspectos ambientais. Em razão da grande quantidade consumida de matérias-primas e maior flexibilidade dos parâmetros de produção, foram selecionadas quatro áreas da cerâmica tradicional para realização do presente estudo: refratários, porcelanas elétricas, grês (esmaltes e fritas) e argamassas cimentícias. A reutilização de isoladores cerâmicos de porcelana será analisada na produção de refratários silicoaluminosos e na reincorporação na própria massa para produção de isoladores. A reciclagem desses isoladores é fundamental, não somente pelo apelo ambiental, mas também como forma desses produtos se manterem no mercado, pois atualmente estão perdendo espaço para isoladores poliméricos. Estes são de difícil reciclagem e apresentam uma vida útil três vezes menor que os de cerâmica. A grande quantidade continuamente gerada, armazenada (a espera de uma utilização) e depositada em aterros industriais faz dos moldes de areia de fundição um dos resíduos mais desejados à reciclagem. Assim, propõem-se estudar o reúso deles na produção de grês, fritas e esmaltes. Particularmente, na produção do corpo de grês, na preparação de uma frita, de um esmalte com esta frita e, finalizando-se, com o grês esmaltado, substituindo-se a sílica (quartzo) que compõem estes materiais. Isto pode gerar um produto com “selo verde”, sendo, portanto, um forte atrativo à sua produção. O uso de pó de vidro proveniente de embalagens descartadas será aproveitado na composição de argamassas cimentícias, substituindo-se os agregados finos (principalmente areia). Objetiva-se aumentar a resistência das estruturas (paredes estruturais) a eventos de incêndio, os quais podem chegar a uma temperatura de 800-1000°C. O pó de vidro pode atuar como aditivo de sinterização, à medida que a chama passa. O resíduo de vidro será também investigado na composição de cerâmicas triaxiais em substituição aos fundentes (feldspatos e rochas feldspáticas). Almeja-se estudar a influência deste resíduo em todas as fases do processamento, desde a moagem até a esmaltação e queima, uma vez que um estudo completo dessa natureza é ainda inédito. Na etapa, que envolve a sinterização, ressalta-se o uso do software FactSage (simulação termodinâmica), como forma de estudar a termodinâmica das reações e simular a viscosidade (fase vítrea), avaliando-se os resultados teóricos por meio de testes em forno laboratorial e análise das peças produzidas (porosidade, densidade, deformação piroplástica, entre outras). O presente projeto possui um forte viés tecnológico, com a incorporação dos referidos resíduos em diferentes produtos. Destaca-se também seu caráter científico, por meio do aprofundamento da análise das propriedades que são alteradas pela presença dos resíduos. Assim, avalia-se a influência da composição química (granulometria, fases minerais, proporção na formulação, etc) dos materiais incorporados na cristalização de novas fases, nas propriedades da fase vítrea, na porosidade, na ligação entre fases, etc. Portanto, de um modo geral, serão geradas informação que subsidiem o projeto e controle de uma microestrutura, bem como diversos dados sobre a formação e propriedades desta microestrutura. Especificamente, são abordados temas como a influência da ‘nova’ microestrutura nas propriedades de um refratário (resistência mecânica, resistência ao choque térmico, refratariedade, etc), de uma porcelana elétrica (resistividade de cada fase, resistência mecânica, resistência dielétrica, etc), de um grês (propriedades do corpo), de uma frita e esmalte (expansão térmica, influência de metais de transição sobre a cor, relação com a atmosfera de queima, estabilidade química dos íons nas fritas, etc), de uma argamassa cimentícia (relação da perda de resistência do cimento x ganho na sinterização, simulando-se incêndios) e de uma cerâmica triaxial formulada com vidro (propriedades reológicas de suspensões e massas plásticas, estabilização da barbotina, solubilização de íons e relação com a reologia, etc). Assim sendo, o projeto almeja soluções tecnológicas, ao mesmo tempo gerando resultados científicos, a um grande problema atual o qual deve-se agravar no futuro: como produzir de forma mais sustentável e como melhor aproveitar os resíduos sólidos gerados pela indústria. Isto permite a economia dos recursos minerais e a diminuição da poluição decorrente da atividade de mineração. Espera-se gerar informações que subsidiem a correta seleção de resíduos e a escolha de metodologias apropriadas à utilização desses em materiais cerâmicos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Saulo Rocha Ferreira

Engenharias

Engenharia Civil
  • desenvolvimento de materiais não-convencionais e sustentáveis para a construção civil através da utilização de resíduos agro-industriais da região sul do estado de minas gerais
  • A utilização de resíduos agro-industriais como materia prima na produção de materiais de construção tem despertado interesse devido as suas excelentes propriedades mecânicas e a crescente demanda por desenvolvimento de materiais de baixo impacto ambiental. O presente projeto tem como objetivo o ensino e a pesquisa através de técnicas experimentais e analíticas do comportamento mecânico em níveis micro, meso e macroestruturais de materiais alternativos sustentáveis que podem reduzir as emissões de gases de aquecimento global. Serão estudados resíduos agrícolas e industriais como substitutos parciais do cimento, como material de reforço e como substituintes aos agregados miúdos e graúdos naturai de matrizes a base de cimento Portland. O presente projeto se divide em duas etapas. A etapa 1, resíduos agro-industriais da industria de café e macaúba serão caracterizados fisica, quimica e mecanicamente. Ensaios de densidade, composição química, termogravimetria (TG) e difração de raios-x (DRX) serão realizados. Tratamentos para os resíduos visando sua melhor compatibilidade com a matriz a base de cimento também serão avaliados. Na etapa 2, os materiais já caracterizados serão utilziados para produção de compósitos a base de cimento (pastas, argamassas e concretos). Esses materiais serão desenvolvidos através de uma dosagem científica de forma a otimizar sua aplicação. Os materiais desenvolvidos serão avaliados através de testes de porosidade, densidade, absorção de água e uma completa caracterização mecânica através dos ensaios de compressão, flexão e tração direta. Espera-se que a pesquisa proposta contribua para o desenvolvimento de materiais de baixo impacto ambiental, reaproveitando resíduos locais e propiciando o desenvolvimento de novas tecnologias.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sayonara Cotrim Sabioni

Outra

Divulgação Científica
  • secitec-ia intermunicipal - semana de ciência e tecnologia intermunicipal: desmistificação da inteligência artificial
  • A popularização da Ciência é fundamental para melhorar o sistema educacional no âmbito da indissociabilidade ensino, pesquisa e extensão, principalmente em municípios com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). Dentro deste contexto, o IF Baiano Campus Guanambi é uma instituição que vem desenvolvendo projetos de pesquisa e extensão em parceria com as escolas estaduais e portanto, possui grande capacidade de executar esta proposta para estimular a capacidade que os jovens possuem de desenvolver projetos sobre Inteligência Artificial (IA), uma vez que há professores das áreas de Computação, Engenharia e Ciências Exatas e da Terra. A Inteligência Artificial está em todos os espaços e contribui para aumentar e incentivar o espírito inovador dos discentes e professores e assim propor estudos que poderão fornecer resultados para os problemas existentes, principalmente em época de Pandemia por COVID-19. Este projeto, além de possibilitar aos estudantes da Educação Profissional e Tecnológica do Campus Guanambi e do Colégio Estadual Antônio Batista, instituição parceira, estimulará outras escolas dos municípios do Território Sertão Produtivo a participarem da SECITEC-IA Intermunicipal participando de trabalhos de Iniciação Científica com a temática Inteligência Artificial. Por outro lado, poderá ser uma oportunidade de várias escolas de Ensino Médio e Fundamental I e II experienciar a Iniciação Científica (IC), na construção de conhecimento inovador, incentivo à produção de projetos, em busca de uma melhoria no ensino das Ciências, com e no cotidiano de todos estudantes. O público estimado é de 500 a 1000 participantes nas atividades propostas com a publicação de 100 trabalhos no evento pela Plataforma Even3. A SECITEC-IA Intermunicipal se constituirá de um Seminário online, com atividades da III Vila das Ciências através de lives, com palestras, mesas-redondas e debates com especialistas convidados e do próprio Campus Guanambi entre outros parceiros de instituições de ensino e do terceiro setor de Guanambi, Candiba e região. Os temas versarão sobre: conceituação, aplicação e a influência da Inteligência Artificial (IA) na vida do cidadão e cidadã, contribuindo para a compreensão deste novo ramo de pesquisa da Ciência da Computação que busca, através de símbolos computacionais, construir mecanismos e/ou dispositivos que simulem a capacidade do ser humano de pensar, resolver problemas, destacando o ser inteligente. De forma integrada serão construídas Salas Temáticas, nas diversas áreas dos cursos do Campus Guanambi e Colégio parceiro, através de ações de educação, popularização e/ou divulgação científica sobre este mesmo tema, de forma interdisciplinar e contextualizada com apresentação de ideias dos estudantes sobre a Inteligência Artificial (IA), orientados pelos docentes e técnicos, especificamente, estudantes da educação profissional e tecnológica do Campus Guanambi e do Colégio Estadual Antônio Batista, de Ensino Médio, do Município de Candiba, com a participação interativa dos estudantes de outras Escolas de Ensino Médio e Fundamental I e II. Será realizado também um espaço de ludicidade e conhecimento com a produção de minicurso sobre Drones e apresentação das experiências sobre a Inteligência Artificial, envolvendo pesquisas e relatos do Campus Guanambi, e/ou convidados sobre Drones e impressora 3D dentre outros temas, seguido de um bate-papo com os estudantes para sanar as dúvidas. O momento lúdico será finalizado com um espaço de interatividade com participação dos estudantes na Gincana online, tendo como tema a IA.
  • Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano - BA - Brasil
  • 20/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Sebastián Alberto Urrutia

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • alcançabilidade em grafos muito grandes
  • Dados um grafo direcionado acíclico $G=(V,E)$ e dois vértices quaisquer $u, v \in V$, o problema de alcançabilidade consiste em responder se a partir de $u$ é possível alcançar $v$ percorrendo as arestas do grafo. Para grafos muito grandes, com milhoes de vértices, não é prático realizar uma busca no grafo a cada consulta ou armazenar o fecho transitivo completo já que o espaço necessário é da ordem de $O(|V|^2)$. Abordagens intermediárias geram índices para efetuar cortes negativos e positivos durante a execução das consultas. Neste projeto de pesquisa, formalizamos e atacamos problemas relacionados à geração e uso destes índices. Uma abordagem promisora para a obtenção de índices se baseia no computo de ordenações topológicas do grafo. Esse tipo de abordagens usam o fato de que se o vétice $u$ aparece depois do vértice $v$ em alguma ordenação topológica então pode-se deduzir que $u$ não alcança $v$. No tratamento dessa e outras abordagens aparecem problemas interessantes tanto teóricos (complexidade, aproximabilidade, etc) quanto práticos (tempo e espaço necessários para construção dos índices, tempo de consulta, etc.). O principal objetivo deste projeto de pesquisa é a geração de uma nova abordagem de criação de índices que supere em desempenho o estado da arte do problema.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sebastian Yuri Cavalcanti Catunda

Outra

Microeletrônica
  • condicionamento de sinais e interface com sensores
  • Pretende-se neste projeto, de uma forma geral, estudar, caracterizar, projetar e, desenvolver o interfaceamento de sensores com sistemas de medição preferencialmente integrados. Serão considerados três linhas de subprojetos: métodos de excitação para sensores moduladores aplicadas a sensores termorresistivos, arquiteturas de circuitos de conversores A/D para aplicações de medição multicanais, e circuitos de condicionamento de sinais programáveis. Será dada ênfase em arquiteturas que aperfeiçoem o desempenho do sistema de medição para determinadas grandezas, assim como arquiteturas que possibilitem sua reconfiguração para o alcance de um maior número de sensores e aplicações.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sebastiao Carlos Velasco e Cruz

Ciências Humanas

Ciência Política
  • inct para estudos sobre os estados unidos
  • A proposta de renovação do INCT-INEU, que ora apresentamos, retoma as linhas gerais do programa original, e o renova profundamente -- pela ampliação de suas áreas e linhas de pesquisa, pela significativa expansão de sua equipe, pela diversificação e maior cobertura das instituições compreendidas em sua rede. O projeto inicial nascia da constatação de uma dupla disparidade nas relações culturais entre o Brasil e os Estados Unidos. É sabida a ignorância, se não o desinteresse, do público americano em geral sobre a realidade brasileira -- a qual, entretanto, é objeto de estudo sistemático e aprofundado de amplo universo de especialistas. No Brasil, a imagem parece inverter-se: os dados da cultura e da sociedade norte-americana são socialmente difundidos, e todos demonstram grande interesse neles -- mas carecemos de um corpo reconhecível de analistas dedicados ao estudo sistemático dessa sociedade. Na verdade, a impressão de familiaridade que temos com as coisas dos Estados Unidos é ilusória, pois ela não resulta de um trabalho de busca conscientemente efetuado. Ao contrário, ela tende a refletir, mais ou menos passivamente, a imagem de si mesmo que esse país projeta no mundo. Ora, como os Estados Unidos não são um país qualquer, como o mundo no qual vivemos -- em suas dimensões econômica, política, cultural, para não falar da militar -- é fortemente impactado por sua políticas e pelos processos que se desenvolvem em sua sociedade, entendemos que o desafio de estuda-lo a fundo precisava ser enfrentado. Esse o objetivo maior do INCT-INEU: produzir conhecimento qualificado sobre os Estados Unidos, com ênfase nas relações exteriores desse país e nos processos internos -- econômicos, políticos e sociais -- que as afetam. Em termos práticos, pretende-se habilitar os públicos-alvos do Instituto a decifrar diferentes aspectos da política externa dos EUA, em suas diferentes esferas, e em suas relações significativas com instituições e processos internos, a fim de que possam avaliar o significado de eventos particulares e de processos em curso do ponto de vista de seus efeitos sobre o papel desse país no sistema internacional e de suas implicações para o Brasil. Mas os objetivos do INCT-INEU no campo da pesquisa acadêmica não terminam aí. Tendo por base o diagnóstico rapidamente aludido no início deste resumo, pretende-se envidar esforços com vistas à conformação e consolidação no Brasil de um campo votado aos estudos sobre os Estados Unidos. Esta foi uma das preocupações que nortearam as atividades do Instituto no período que está prestes a se encerrar. Retomaremos tais iniciativas na próxima etapa, e pretendemos dar-lhes um alcance ainda maior. Entre outras coisas, pensamos em abrir um debate com colegas, de variadas instituições, que compartilham conosco o interesse sistemático no tema, sobre a possibilidade e a conveniência de criarmos uma associação científica voltada especificamente para essa área de estudo. Como pede o Programa, as atividades do INCT-INEU desdobram-se em três dimensões básicas: pesquisa, formação de recursos humanos, e transferência de conhecimento para a sociedade. No que diz respeito à primeira, o programa do INCT-INEU abrange um vasto espectro de temas, cobertos em 25 linhas de pesquisa, distribuídas em sete áreas e subáreas. Embora resumido, o quadro abaixo dá ao leitor uma idéia da amplitude e da complexidade deste programa. 1. Política Exterior dos Estados Unidos. 1.1. Política Econômica Internacional dos Estados Unidos; Número de linhas de pesquisa: 4 1.2. Grande Estratégia e Política de Segurança dos Estados Unidos; Número de linhas de pesquisa: 5 1.3. O Papel dos Estados Unidos nas Estruturas de Governança Global; Número de linhas de pesquisa: 4 2. Instituições, Processos e Políticas Governamentais nos Estados Unidos. Número de linhas de pesquisa: 5 3. Integração e Crise na América Latina e a Política dos Estados Unidos para a Região. Número de linhas de pesquisa: 4 4. Brasil e Estados Unidos. Desafios e Oportunidades de Uma Relação Complexa. Número de linhas de pesquisa: 3 Acolhida esta proposta, na segunda etapa de sua existência o INCT-INEU vai ampliar e diversificar significativamente o seu programa de formação de recursos humanos. Trata-se em parte de efeito mecânico da expansão da equipe, mas vai muito além dele. Nos cinco anos de funcionamento, assistimos à incorporação, como docentes universitários, de muitos dos pesquisadores que estavam ainda completando sua formação ao se integrar no Instituto. Ativos em suas respectivas instituições, esses jovens pesquisadores vêm se empenhando no desenvolvimento dos programas de ensino em seus Institutos e Departamentos. Dessa atividade já resultaram propostas de criação de dois novos cursos de Mestrado, que se encontram em análise na CAPES, no presente. O resultado conjunto desses dois movimentos -- a ampliação da equipe, e seu amadurecimento -- é a multiplicação de disciplinas sobre os Estados Unidos ofertadas, e do número de trabalhos acadêmicos (monografias, Dissertações, e Teses) concluídos. Quanto à transferência de conhecimentos à sociedade, daremos continuidade ao trabalho que já vinha sendo realizado, expandindo o raio do público alcançado e nele introduzindo duas inovações importantes: a implantação de um sofisticado banco de dados, que será, acreditamos, de interesse de órgãos públicos e setores privados, e a criação do Núcleo de Produção Audiovisual, que abrirá novas formas de linguagem ao INCT-INEU e lhe permitirá atingir um público muito mais vasto.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Sebastiao de Campos Valadares Filho

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • inct de ciência animal
  • A criação do INCT-CA em 2009 permitiu a estruturação das instituições participantes e a melhoria na formação de recursos humanos, na qualidade das pesquisas produzidas e na transferência de tecnologia para a sociedade, além de forte internacionalização da pesquisa. O INCT-CA foi proposto com 7 Instituições de pesquisa, sendo ao final acrescidas mais 3, cujos detalhes podem ser visualizados em www.inctca.ufv.br. As atividades de pesquisa foram conduzidas em cinco redes: Rede 1 - Pesquisa em Avaliação de Alimentos; Rede 2 - Nutrição e Produção de Ruminantes Rede 3 – Nutrição e Produção de Monogástricos; Rede 4 - Avaliação Genética Quantitativa e Molecular em Animais de Produção, e Rede 5 – Avaliação e Redução de Gases de Efeito Estufa na Pecuária, destacando-se que esta rede foi a última criada, não sendo possível sua conclusão. Ao final dessa chamada, todas as principais metas foram concluídas. A continuidade do Instituto aumentará a interação de grupos de pesquisa no Brasil uma vez que a nova proposta apresenta a formação de um grupo muito maior, constituído de 24 Instituições de todas as regiões do país (norte a sul), com aproximadamente 100 pesquisadores, demonstrando o grande sucesso do primeiro INCT-CA. Tal fato demonstra ainda que a condução de pesquisa em rede é um processo excelente e que deve ser adotado para todas as áreas do conhecimento, uma vez que estimula a cooperação científica e o uso compartilhado de laboratórios e equipamentos, e permite gerar produtos de alta qualidade e de amplo acesso para a sociedade brasileira. As Instituições envolvidas são EMBRAPA; EPAMIG; UESB; UESC; UFBA; UFC; UFGD; UFLA; UFMG; UFMT-CUIABÁ; UFMT-SINOP; UFPB; UFPI; UFRA; UFRB; UFRPE; UFSJ; UFV; UFVJM; UNESP-BOT.; UNESP-JAB.; UNIMONTES; UNIOESTE; USP-PIR. Assim, o INCT-CA propõe nova estrutura em 7 redes que serão resumidamente destacadas abaixo. Rede 1: Desenvolvimento, otimização e normatização de métodos para avaliação de alimentos e desempenho animal, coordenada por Edenio Detmann – UFV; Produto Principal: Manual de analises de alimento (versão 2.0) em português e inglês e um Manual de procedimentos experimentais. Rede 2: Avaliação de Exigências Nutricionais de animais de produção, coordenada por Sebastião C. Valadares Filho – UFV; Produtos: Publicar a 3a edição do BR-CORTE e atualizar o software BR-Corte 2.0. Publicar a 1a edição do BR-LEITE e desenvolver o Sistema Brasileiro de Exigências Nutricionais de Pequenos Ruminantes. Rede 3: Estudo da biologia muscular e qualidade de carne em sistemas tropicais, coordenada por Simone Eliza Facioni Guimarães – UFV. Produtos: Agregação de valor na qualidade da carne de suínos, aves e ruminantes em sistemas tropicais de produção para atender as demandas da indústria e do mercado consumidor interno e externo e estruturação de laboratório multiusuário de proteômica e biologia estrutural. Rede 4: Avaliação e redução do impacto ambiental pela atividade pecuária nos trópicos, coordenada por Telma Teresinha Berchielli–UNESP/Jaboticabal. Produtos: Estabelecimento de métricas para pegada de carbono em propriedades e leite e corte e Publicação do inventário de gases do efeito estufa em sistemas pecuários no Brasil. Rede 5: Realização de estudos sobre microbiologia zootécnica,coordenada por Odilon Gomes Pereira – UFV. Produtos: Elaboração do manual de práticas de manejo de silagem e desenvolver cepas para aplicação biotecnologica em diferentes processos fermentativos. Rede 6: Avaliação de Alimentos funcionais e aditivos melhoradores de desempenho animal,coordenada por Paulo Borges Rodrigues – UFLA. Produto: Manual de uso de aditivos para alimentação de animais ruminantes e não-ruminantes. Rede 7: Avaliação e seleção de bovinos leiteiros nos trópicos, coordenada por Cláudio Nápolis Costa – EMBRAPA/Gado de leite. Produtos: Sumários de Touros com resultados das avaliações genéticas nas raças Gir Leiteiro, Guzerá, Girolando e Holandesa; Painel customizado para target sequencing de genes reguladores do metabolismo de lipídios na glândula mamária; e Identificação de marcadores moleculares para a resistência ao carrapato e à mastite para utilização nos programas de melhoramento genético das raças zebuínas e Girolando. Além dos produtos citados acima, espera-se a conclusão da orientação de aproximadamente 300 dissertações/teses, a orientação de centenas de bolsistas de iniciação científica e de apoio técnico e a publicação de centenas de artigos científicos em periódicos de elevado fator de impacto. Como contribuição geral, espera-se que os resultados obtidos dentro de cada uma destas redes possam gerar padronização de análises de alimentos, desenvolver novos métodos de pesquisa científica; publicar tabelas de exigências nutricionais para gado de corte, gado de leite e caprinos e ovinos que devem auxiliar todo o setor produtivo nacional. Além disso pretende-se entender o desenvolvimento muscular e qualidade de carne em bovinos, suínos e aves para atender demandas da agroindústria por carne de qualidade; reduzir o impacto ambiental pela atividade pecuária nos trópicos, apresentando estratégias de mitigação de metano entérico e estratégias de suplementação e manejo de pastagens em sistemas integrados para aumentar o estoque de carbono no solo. Também serão feitas prospecção de microrganismos e avaliação de silagens em condições tropicais e avaliação funcional do bioma de ruminantes com a finalidade de obter novos inoculantes e entender o crescimento microbiano ruminal; estudar alimentos funcionais e aditivos melhoradores de desempenho animal e melhorar a avaliação e seleção de bovinos leiteiros nos trópicos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 28/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Sebastião Elielton da Silva Ferreira

Outra

Divulgação Científica
  • semana estadual de ciencia e tecnolgia do acre 2020
  • A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia no Acre tem sido fundamental para consolidar um ambiente de interação das instituições de C&T, ao longo das últimas edições nota-se um gradativo aumento de parceiros que demonstra um cenário propício ao crescimento e interiorização das atividades. Ao longo dos anos o Governo do Estado do Acre segue avançando progressivamente excedendo as metas anualmente estabelecidas. No Acre, a rede de Parceiros vem se consolidando nos últimos três anos e isso tem sido fundamental para que estes resultados tenham sido alcançados. O objetivo principal do projeto foi da necessidade de suprir as demandas da sociedade relativas ao conhecimento científico, através da divulgação e popularização da ciência, para isso, unem-se forças com a Secretaria de Estado de Educação, Universidade Federal do Acre, Instituto Federal de Ciência, Tecnologia e Inovação do Acre, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, União Educacional do Norte, Faculdade Meta, Faculdade da Amazônia Ocidental, Serviço de Apoio à Micro e Pequenas Empresas e demais entidades governamentais, para promover a Semana Estadual de Ciência e Tecnologia. Há que se destacar que estes eventos só puderam ser efetivados através do aporte de recursos financeiros do CNPq, tendo em vista que esta Secretaria não dispunha de contrapartida para a execução da feira, exceto a de recursos humanos, relativas à equipe técnica da Comissão de Organização do Evento. Se tornando o elemento integrador e viabilizador de ciência e tecnologia do Estado do Acre por meio da promoção e articulação de atividades de P&D&I com uso intensivo de conhecimento, alavancando a interação entre instituições de ensino e pesquisa. Tornando em mais um ano, a consolidação do núcleo gerador de soluções tecnológicas e inovadoras voltadas para a construção de um futuro com sustentabilidade e justo para toda a sociedade. A Snct segue avançando progressivamente excedendo as metas anualmente estabelecidas. A rede de Parceiros vem se consolidando nos últimos três anos e isso tem sido fundamental para que estes resultados tenham sido alcançados. Há que destacar que o Estado possui cerca de 54.919 estudantes em cursos de graduação matriculados (MEC/INEP/DEAES 2018), a atenção dedicada sob seus aspectos educacionais deixam em evidência o grande impacto social e a indiscutível atuação direta em cada indivíduo, promovendo a integração de eventos que geralmente são individualmente organizados por cada instituição, unificando em um mesmo ambiente um grande número de trabalhos científicos. Dessa forma, a Semana Estadual de Ciência e Tecnologia é o vínculo que agrega todos estes atores em um mesmo cenário, trazendo a comunidade para dentro da academia, promovendo a transferência de conhecimentos científicos, promovendo a interação e a inclusão social.
  • Governo do Estado do Acre - AC - Brasil
  • 22/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Sebastião Elviro de Araújo Neto

Ciências Agrárias

Agronomia
  • (re)construção de teorias e práticas agroecológicas na agricultura familiar do baixo rio acre
  • Esta proposta tem como finalidade a aproximação da comunidade acadêmica (5 docentes e 13 discentes) com a comunidade de trabalhadores rurais em diferentes localidades, esta aproximação de diferentes realidades possibilita a construção de conhecimento na educação dos discentes da UFAC, indissociado da pesquisa e extensão. A metodologia participativa adotada pelo projeto, aplicando a teoria da dialogicidade de Paulo Freire, permitirá a construção do conhecimento nas comunidades de trabalhadores rurais e da equipe acadêmica, que irá alimentar a problemática de pesquisa nos campos agronômicos, sociais e econômicos, com base em princípios da agroecologia. Esta é a proposta do NEA/UFAC que tem como princípio pedagógico a construção do conhecimento agroecológico a partir do conhecimento dos agricultores num processo de problematização com a realidade, incentivando-os a serem experimentadores para que possa fortalecer a agricultura de base ecológica e aumentar a oferta de agricultores experimentadores para realização de intercâmbios. Este projeto irá dar continuidade de assistência e extensão rural aos agricultores familiares que iniciaram o processo de conversão os agricultores do grupo “Horta Nativa” do P.A. Zaquel Machado no Município de Capixaba e as agricultoras do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), dos assentamentos: P.A. Espinhara (Vila Tomé) km52, da BR364, Ramal Bujarí; P.A. Walter Acer – Ramal Bujarí; P.A. Dom Moacir – km 35 da BR364; P.A. Antônio de Olanda, km 35 da BR364. Está previsto a assistência ao povo indígena Runicuim no Município de Plácido de Castro a 110 km de Rio Branco. E continuaram sendo assistidos os agricultores ecológicos do P.A. Humaitá (GAEH), Pólo Agroflorestal Benfica e Pólo Agroflorestal Wilson Pinheiro. As atividades de ensino, pesquisa e extensão serão desenvolvidas em quatro eixos. Primeiro Eixo – Ação de formação Treinar o pessoal do projeto, professores, técnicos e alunos: a) Nivelamento sobre produção agroecológica e legislação de produção orgânica. b) Definir as diferenças entre agricultura familiar capitalista e agricultura familiar camponesa, assim como as diferentes formas de abordagem nessas duas classes levando em consideração a trajetória histórico-cultural dos agricultores; c) Treinar a equipe com relação a pesquisa-ação (com os agricultores). Segundo eixo – Ação de campo Para o processo pesquisa-extensão, será adotado o modelo de “Agricultor para Agricultor” definido por Peraci (2004), modificado para a região. Criando a figura do Agricultor promotor em cada localidade, que pode ter mais de um agricultor promotor. Este deve ser escolhido entre aqueles com maior engajamento com a pesquisa e liderança na comunidade. Já foram identificados na ação anterior, dois agricultores experimentadores no P.A. Humaitá e dois possível Agricultores/Experimentadores no P.A. Zaquel Machado, Não serão programados cursos para os agricultores a não ser que seja demanda natural das comunidades, as ações de extensão serão realizadas por meio de visitas técnicas, dias de campo e intercâmbio entre grupos de agricultores. Nessas visitas o conhecimento será problematizado com os agricultores. O tema será definido pelos agricultores. Assim, se os agricultores escolherem controle de pragas e doenças, o NAE levará para a visita técnica, demonstrações práticas de confecção de caldas, extratos, biocontroles, armadilhas e outros métodos de controle e será aberto o espaço para a problematização do conhecimento, buscando alternativas que os agricultores possam conhecer e estimulando a pesquisa com produtos regionais que possam servir de iscas, repelentes ou inseticidas naturais. O NAE acredita que a discussão dos problemas econômicos e sociais devem ser discutidos com os agricultores. E deve estimular esta discussão como elemento preparatório para a construção de feiras locais com venda direta de produtos orgânicos para a população local. A teoria-prática testada nas pesquisas será desenvolvida com os agricultores a partir de demanda de cada agricultor, de forma que a equipe técnica irá apoiar e acompanhar os agricultores nas atividades, tornando-os protagonistas da pesquisa. Serão instaladas cinco estufas e cinco viveiros de produção de mudas com arquitetura local em cada comunidade assistida. Terceiro eixo - Assistência técnica Serão distribuídos produtos biológicos para o controle de pragas (Trichoderma spp., Metarhizium anisopliae, Bacillus thuringienses e Beauveria bassiana), óleo de nin, enxofre, biofertilizante, cal e plantas inseticidas, cravo de defunto e citronela, na tentativa de estimular o uso alternativo deste materiais e buscar a eliminação de agroquímicos nas propriedades, além de estimular a busca por novidades para o controle de pragas. Serão estimulados a diversificação com espécies frutíferas, instalando cinco espaldeiras de maracujá e viveiro para produção de mudas enxertadas de tomate e pimentão nas comunidades assistidas. Quarto eixo - Pesquisa aplicada O NEA possui diversas pesquisas em campo, que geram conhecimentos que podem ser adotados ou adaptados pelos agricultores. Outros projetos de pesquisa podem surgir a partir de demandas dos agricultores durante a assistência aos mesmos. Alguns projetos de pesquisa em campo: a) Plantio de maracujá e mamoeiro com raiz profunda: Este projeto visa aumentar a adaptação das plantas durante o período de estiagem na região. b) Teste de substratos e recipientes para produção de mudas orgânicas; c) Uso de produtos naturais no controle de pragas e doenças em plantas; d) Métodos de manejo da vegetação espontânea; e) Itinerário técnico para espécies nativas ou exóticas pouco cultivadas, como jambú, ora pra nobis, chicória do Pará, vinagreira dentre outras.
  • Universidade Federal do Acre - AC - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020
Foto de perfil

Sebastiao Ferreira Palmeira Junior

Outra

Divulgação Científica
  • feira de ciência do estado de alagoas - feceal
  • O projeto de Feira de Ciências do Estado de Alagoas - FECEAL é uma iniciativa da Secretaria de Estado da Educação de Alagoas - SEDUC, com apoio de instituições parceiras: Instituto Federal de Alagoas - IFAL, Instituto do Meio Ambiente - IMA e Universidade Federal de Alagoas - UFAL, com o objetivo de estimular o interesse e a produção científica dos estudantes alagoanos do ensino fundamental e médio e consiste no processo de mediação de educação e cultura científica que culmina em dois dias de atividades integradas envolvendo todas as escolas públicas e privadas. Levando em consideração que a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou 2019 como o Ano Internacional da Tabela periódica durante a 74º Reunião Plenária, realizada em 20 de dezembro de 2017, a FECEAL incentivará trabalhos voltados para os desafios da educação e o desenvolvimento sustentável, ressaltando a química como uma ciência provedora de soluções para geração e consumo de energia, produção de alimentos e saúde. Outro tema relevante, também definido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) é que 2019 será também, o ano Internacional das Línguas Indígenas. Nesse contexto, o projeto buscará envolver todas estas questões colocadas acima nas diversas áreas do conhecimento, onde serão desenvolvidas pesquisas científicas pelos professores e estudantes das escolas da Educação Básica de Alagoas. A execução do projeto inicia-se com a articulação dos parceiros e terá prosseguimento nas diversas atividades operacionais. A culminância será a exposição competitiva de 80 trabalhos selecionados dos níveis fundamental e médio, exposições, visitas programadas e atividades artísticas e culturais. De acordo com critérios estabelecidos no regimento do evento, a comissão julgadora classificará os melhores trabalhos, cujos estudantes autores serão premiados com bolsas de iniciação científica júnior (ICJ), por um período de doze meses. Haverá ainda, como premiação, o credenciamento para evento científico similar ou de maior porte, para a melhor pesquisa cientifica apresentada.
  • Governo do Estado de Alagoas - AL - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020