Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andrea Tavares Dantas

Ciências da Saúde

Medicina
  • investigação dos efeitos pleiotrópicos das estatinas no tratamento da esclerose sistêmica: avaliação de atividade imunomoduladora e antifibrótica
  • A Esclerose Sistêmica (ES) é uma doença do tecido conjuntivo, sistêmica, de etiologia desconhecida, caracterizada essencialmente por fibrose progressiva da pele e órgãos internos. Trata-se de uma doença de extrema importância, tendo em vista seu prognóstico reservado, com altas taxas de morbimortalidade, sendo considerada uma das mais graves doenças reumatológicas. A patogênese da ES é complexa e ainda incompletamente entendida, caracterizada por três pilares principais: dano vascular, com proliferação fibrointimal e eventos vasoespásticos; desregulação autoimune, com ativação de linfócitos, produção de autoanticorpos, liberação de citocinas e quimiocinas e alteração do sistema imune inato; e a fibrose, que representa a via final comum. As manifestações clínicas são variadas e incluem espessamento cutâneo, alterações vasculares (fenômeno de Raynaud e úlceras digitais), dismotilidade gastrintestinal, hipertensão arterial pulmonar e fibrose pulmonar. Devido à complexidade de ES e à grande heterogeneidade clínica da doença, com importante variação no padrão de envolvimento de órgãos, a abordagem do tratamento é direcionada para os órgãos acometidos, porém muitas vezes com efeito apenas sintomático. Nesse sentindo, existe uma grande necessidade de descoberta de novas estratégias terapêuticas que possam reverter o grave prognóstico da doença. As estatinas são agentes hipolipemiantes com benefícios comprovados na redução primária e secundária do risco cardiovascular. Entretanto, diversas evidências corroboram efeitos pleiotrópicos dessas moléculas, caracterizando propriedades anti-inflamatórias, imunomoduladoras, antitrombogênica e antifibróticas, o que sugere um papel dessas moléculas no tratamento da ES. Nesse contexto, o objetivo geral desta proposta é avaliar a atividade imunomoduladora e antifibrótica das estatinas em células mononucleadas do sangue periférico (PBMC) e em fibroblastos de pacientes com ES. O projeto incluirá 40 pacientes com diagnóstico de ES e 40 indivíduos saudáveis como grupo controle. Os participantes serão submetidos à coleta de sangue para realização de cultura de células mononucleares do sangue periférico e biópsia de pele para obtenção de cultura primária de fibroblastos. Ambas as culturas serão submetidas a estímulos específicos, seguidos pelo tratamento com diferentes doses de sinvastatina e atorvastatina. O sobrenadante das culturas será recolhido para avaliação do efeito das moléculas sobre a produção de citocinas e quimiocinas. Também será avaliada o efeito do tratamento com estatinas sobre a expressão gênica de moléculas pró-inflamatórias e pró-fibróticas em culturas de PBMC e fibroblastos. Os resultados obtidos proporcionarão a determinação dos efeitos in vitro das estatinas em pacientes com ES, fornecendo subsídios para a posterior realização de ensaios clínicos específicos. O presente projeto agrega e mobiliza competências com uma equipe multiprofissional, aproximando a pesquisa básica e a pesquisa clínica, com ênfase na investigação de novas estratégias terapêuticas para essa doença extremamente grave.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréa Teixeira de Carvalho

Ciências Biológicas

Imunologia
  • prospecção de antigenos candidatos ao dianóstico diferencial da doença de chagas e leishmanioses
  • O diagnóstico sorológico diferencial entre a doença de Chagas e as Leishmanioses ainda enfrenta dificuldades devido ao fenômeno de reatividade cruzada. Os parasitos causadores dessas patologias (Trypanosoma cruzi, Leishmania braziliensis, Leishmania infantum e Leishmania amazonensis) são filogeneticamente semelhantes e pertencentes à Ordem Kinetoplastida: Sub-família Tripanosomatidae. Epitopos antigênicos expressos nas membranas destes parasitos devem contribuir em parte para o desenvolvimento desta reatividade. Aliado a isto, a reatividade sorológica residual pós-terapêutica etiológica representa um problema adicional no controle de cura. Testes sorológicos convencionais são rotineiramente utilizados na triagem para doação de sangue e de órgãos para transplantes. Considerando que muitas vezes, os mesmos falham na detecção destas doenças, a exclusão de indivíduos soropositivos ainda representa um desafio. Tal fato tem grande repercussão no diagnóstico, tratamento e controle de cura dos pacientes identificados como soropositivos. Portanto, um resultado positivo em sorologia convencional para doença de Chagas ou leishmaniose não garante seguramente sua presença, contribuindo para ocorrência de falso-positivos. Dessa forma, é necessária a busca de antígenos e métodos que possam identificar componentes específicos de cada parasito que auxiliem no diagnóstico dessas patologias. Considerando a necessidade do desenvolvimento de um método diferencial entre estes protozoários, o objetivo geral dessa proposta é desenvolver bioensaios baseados na plataforma de citometria de fluxo ou no uso de aptâmeros para diagnóstico diferencial da doença de Chagas, leishmanioses tegumentar e visceral. Para cumprir esse propósito serão avaliadas amostras de soro de indivíduos saudáveis, pacientes apresentando sorologia convencional positiva para doença de Chagas, pacientes apresentando sorologia convencional positiva para leishmanioses, pacientes apresentando sorologia não negativa em banco de sangue para doença de Chagas e pacientes portadores de outras doenças infecto-parasitárias, como malária, tuberculose, hepatite C crônica e esquistossomose. A prospecção de antígenos das diferentes espécies de tripanossomatídeos pode contribuir para o aprimoramento do diagnóstico diferencial entre a doença de Chagas e Leishmanioses. Nas ultimas décadas, o conhecimento sobre a composição antigênica dos parasitos teve avanços notáveis graças aos novos métodos de análise de proteínas e carboidratos de superfície. Neste contexto, a inovação dos bioensaios sorológicos aqui propostos, reside 1) na utilização de diferentes categorias de antígenos purificados/recombinantes do T. cruzi e Leishmania spp acoplados em microesferas de poliestireno funcionais, com diâmetro em torno de 5-7 micrômetros e características morfométricas e fluorogênicas distintas (Ensaio FC-Multiplex). Uma vez revestidas com antígenos específicos, as microesferas serão combinadas (até 15 tipos de microesferas por ensaio), possibilitando a análise simultânea de diferentes grupos de anticorpos específicos em um teste de imunofluorescência em plataforma única, empregando citometria de fluxo como método de amplificação nas etapas de leitura e análise das amostras; 2) No uso de aptâmeros para detecção de antígenos secretados/excretados do T. cruzi em ensaio fluorescente ultrassensível (Enzyme-Linked Aptamer Assay-ELA). Este projeto também tem sua relevância pautada pelo fato de que nas Américas as duas doenças ocorrem simpatricamente. A demanda para um kit para o diagnóstico sorológico diferencial da doença de Chagas e leishmanioses que permita diagnóstico especifico é real. Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no Brasil existem atualmente 27 Hemocentros que gerenciam dezenas de unidades de triagem para sangue, hemoderivados, órgãos e células, além de 42 centros de transplante de tecidos e centenas de laboratórios de análises clínicas privados que rotineiramente executam testes diagnósticos para doença de Chagas e leishmanioses. A grande maioria dessas instituições possui infraestrutura necessária para execução do testes sorológicos FC-Multiplex e ELA. Nosso grupo de pesquisa desenvolve estudos que visam estabelecer e aprimorar o diagnóstico de doenças infecto-parasitárias, utilizando estratégias inovadoras. O projeto conta com a garantia de utilização de toda infra-estrutura disponível dos laboratórios integrantes, que possuem as condições necessárias para execução do projeto em sua totalidade. Os apoios disponíveis virão das instituições envolvidas com o projeto (FIOCRUZ-Minas, UFMG, Fundação Hemominas, Fundação Pro-Sangue-SP, UFV, UNIMONTES e CBER/FDA), que garantirão toda a infraestrutura disponível, física e computacional, e a participação dos pesquisadores e estudantes envolvidos com o desenvolvimento do projeto proposto. Por se tratar de uma proposta de inovação tecnológica multidisciplinar, o estudo prevê intercâmbio técnico-científico, atividades de cooperação já previamente acordadas, que estão relacionadas à capacitação de recursos humanos, por meio da supervisão de pós-doutorandos e estudantes de iniciação científica, de treinamentos inter e intrainstitucionais aos membros da equipe e a transferência de tecnologias entre os laboratórios participantes, contribuindo com o aumento da qualidade da pesquisa e da formação acadêmico-científica no Brasil. Além disso, o estudo permitirá o estabelecimento de parcerias nacionais e internacionais com universidades e outras instituições de pesquisa e o fortalecimento das parcerias já existentes. Tais condições favorecerão a disponibilização futura de ferramentas diagnósticas inovadoras para o diagnóstico diferencial da doença de Chagas e leishmanioses, que constitui-se ainda uma lacuna importante a ser preenchida dentro dos temas estratégicos em saúde pública.
  • Fundação Oswaldo Cruz - MG - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Thompson Da Poian

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • integração entre metabolismo e imunidade na fisiopatologia de arboviroses
  • Os estudos desenvolvidos em nosso laboratório visam avaliar os eventos moleculares envolvidos no reconhecimento e na entrada dos vírus nas suas células hospedeiras e nas alterações metabólicas decorrentes da infecção. Utilizamos diferentes modelos para explorar esses aspectos, principalmente o vírus da dengue (DENV), o vírus Sindbis (SINV) e o vírus Mayaro (MAYV). Temos buscado contribuir para a compreensão das bases moleculares de duas doenças virais de forte característica inflamatória, a dengue, causada pelo DENV, e a artrite causada por alfavírus. Neste projeto, a essa lista de patógenos acrescentamos o vírus Zika (ZIKV), com o qual iniciamos recentemente estudos no laboratório. Diversas evidências sugerem que a regulação de diferentes etapas do metabolismo celular exerce um papel crucial tanto na replicação viral quanto na resposta do hospedeiro à infecção. Neste sentido, pretendemos identificar mecanismos e vias metabólicas associados às alterações celulares induzidas pela infecção por DENV, ZIKV e MAYV. Serão usados diferentes modelos de infecção, a saber, linhagens de células hepáticas, monócitos/macrófagos, células de barreira hematoencefálica e de placenta, e empregadas diferentes abordagens que incluem análises de respirometria de alta resolução, técnicas de metabolômica, avaliação da produção de espécies reativas de oxigênio e nitrogênio e mediadores inflamatórios e seu papel na modulação da infecção.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrea Valéria Steil

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • retenção de profissionais de tecnologia da informação em organizações públicas e privadas em santa catarina
  • A retenção de profissionais qualificados em organizações públicas e privadas tem se mostrado uma preocupação central e um desafio para os gestores. Este projeto de pesquisa tem como objetivo identificar os determinantes da retenção dos profissionais de tecnologia da informação (TI) em organizações públicas e privadas localizadas em Santa Catarina. Serão utilizados dados primários, por meio da realização de um survey com profissionais de TI de organizações públicas localizadas em Santa Catarina. Também serão utilizados dados secundários, oriundos de projeto de pesquisa anterior, no qual foi realizado um survey com profissionais que atuam em organizações de base tecnológica (EBTs) de Santa Catarina. Para ambos os contextos (público e privado - EBTs) serão investigadas as mesmas variáveis. Os dados serão compilados e organizados em uma planilha eletrônica, e tratados por meio do software estatístico SPSS com a aplicação da técnica estatística de regressão múltipla. Esses procedimentos já foram realizados com os dados secundários de projeto anterior. Em termos teóricos, esta pesquisa busca contribuir na confirmação e expansão dos resultados sobre a retenção de pessoas e seus determinantes identificados em revisões da literatura. Também, esclarecer, a partir de uma análise comparativa, as diferenças acerca dos determinantes da retenção dos profissionais de TI nos contextos público e privado. Em termos práticos, esta pesquisa busca auxiliar os gestores no monitoramento e na melhoria da gestão desses profissionais, e estimular o desenvolvimento de políticas de retenção desses indivíduos pelas organizações e, assim, contribuir para a redução da rotatividade de pessoas.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrea Von Groll

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • evolução genômica e fenotípica do mycobacterium tuberculosis em casos de recorrência de tuberculose
  • A recorrência da tuberculose (TB) em pacientes que completaram o tratamento é um desafio para o controle da doença. No Brasil, a recorrência foi responsável por 7,5% dos 73.970 novos casos notificados em 2014. Episódios recorrentes da TB podem surgir por meio de reativação endógena do bacilo Mycobacterium tuberculosis que persistiu no hospedeiro mesmo após o tratamento ou por uma reinfecção exógena por uma nova carga bacilar. Ambas as situações são clinicamente indistinguíveis, porém a sua definição pode indicar a efetividade do controle da TB em uma determinada população, principalmente em pacientes vivendo com HIV/AIDS (PVHA), os quais as taxas de recorrência são mais elevadas. Através de Sequenciamento de Genoma Total (SGT), tem sido possível discriminar adequadamente reativação e reinfecção, bem como infecção mista por mais de uma cepa e heterogeneidade em casos de recorrência. Além disso, ao se obter isolados isogênicos em diferentes episódios de infecção, pode se comparar as alterações gênicas devido às pressões seletivas enfrentadas pelo microrganismo temporalmente no hospedeiro, fornecendo informações sobre a capacidade evolutiva do bacilo. No entanto, estes avanços no conhecimento genômico só são de grande valia se for elucidado o seu impacto fenotipicamente, como alterações na sua transmissão, persistência intracelular, patogenicidade e desenvolvimento de resistência. O objetivo deste estudo será caracterizar as evoluções genômica e fenotípica de cepas do Mycobacterium tuberculosis isoladas de pacientes com episódios de recorrência de tuberculose. Este será um estudo transversal observacional analítico onde serão estudados isolados clínicos de M. tuberculosis de pacientes com casos de recorrência da TB diagnosticados laboratorialmente no Núcleo de Pesquisa em Microbiologia Médica da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande, no período de janeiro de 2011 a Dezembro de 2017. Posteriormente estas amostras clínicas serão preparadas para a determinação do perfil de sensibilidade aos antimicrobianos Isoniazida e Rifampicina, caracterização molecular pelo método MIRU-VNTR para definir se a recorrência é por reativação ou reinfecção e isolamento do DNA genômico para seu sequenciamento total utilizando a tecnologia ILLUMINA. Após a montagem da sequencia completa dos genomas, as alterações genéticas evolutivas serão determinadas entre os genomas de cepas isogênicas isoladas de diferentes episódios de TB no mesmo paciente. Para compreender o impacto biológico de mutações associadas a resistência e possíveis compensatórias, será realizado a determinação do fitness relativo comparando a curva de atividade metabólica obtida pelo sistema MGIT320TM. Já o impacto de mutações em genes envolvidos na capacidade de infecção e persistência intracelular será determinado através da infecção in vitro de células DHP-1 (monócitos que podem se diferenciar em macrófagos maduros). Esta pesquisa seguirá os preceitos trazidos pela resolução 466/2012 do Conselho Nacional de Saúde, a qual regulamenta a pesquisa envolvendo seres humanos. O desenvolvimento deste estudo apresentará um panorama da recorrência, principalmente em uma população com alta taxa de co-infecção com PVHA no Brasil. Ao definir se a origem da recorrência é causada por reativação endógena ou por reinfecção exógena e sua associação com características clínicas, epidemiológicas e laboratoriais referentes a estes episódios, poderá se abrir uma nova perspectiva no controle da TB. Como caráter inovador, este estudo integrará o sequenciamento de genoma total aliado à avaliação das variações fenotípicas que possam estar implicadas na multiplicação, infecção e persistência intracelular do bacilo após a modificação gênica. Estas informações também poderão indicar marcadores genéticos associados a determinados comportamentos, a custo biológico e compensatório. No desenvolvimento tecnológico, será desenvolvida uma metodologia através de uma reação de PCR multiplex, para comparar o genótipo do bacilo isolado nos diferentes episódios de TB, podendo caracterizar o tipo de recorrência, se é reinfecção ou reativação. Esta informação poderá ser integrada a rotina diagnóstica para que se possa direcionar a conduta de controle para este paciente. Caso seja demonstrada a relevância de identificação de tipo de recorrência, esta inovação poderá atrair a indústria de diagnóstico molecular que avança em não somente na detecção, mas também na informação de marcadores genéticos que contribuam para compreender a doença.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrei Caíque Pires Nunes

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • indução de florescimento precoce em espécies madeireiras nativas da mata atlântica
  • O melhoramento florestal de espécies nativas madeireiras é fundamental para a geração de materiais genéticos superiores, portadores de alelos favoráveis aos caracteres de interesse econômico. O aumento de produtividade das florestas e da qualidade da madeira, resultante da seleção e recombinação de árvores com elevado mérito genético, contribui para o fornecimento de matéria prima para a indústria de base florestal, gerando empregos e riquezas para o país. A indução de florescimento precoce compõe uma das etapas mais importantes do ciclo de melhoramento florestal, uma vez que possibilita a aceleração da recombinação de genótipos superiores. A partir do estabelecimento de um protocolo de florescimento precoce para cada espécie, é possível viabilizar o cruzamento controlado de genótipos em pomares de hibridação indoor. Dessa maneira, torna-se viável resgatar árvores adultas em testes de progênies, levá-las ao pomar por meio da enxertia e promover a recombinação dos materiais superiores. Nesse contexto, a presente proposta objetiva estabelecer protocolos de indução de florescimento precoce para duas espécies madeiras nativas da Mata Atlântica com florescimento natural relativamente rápido e uma com florescimento tardio. As espécies elencadas para o trabalho são: Louro pardo (Cordia trichotoma (Vell.)), Ipê Felpudo (Zeyheria tuberculosa (Vell.) Bureau ex Verl) (florescimento rápido) e Jequitibá Rosa (Cariniana legalis (Mart.) Kuntze) (florescimento tardio). Estas espécies foram escolhidas por possuírem boas características silviculturais como forma, crescimento volumétrico, boa qualidade da madeira e alto valor econômico. Ademais, são espécies alvo do programa de melhoramento genético da empresa Symbiosis Investimentos e Participações S. A. e, portanto, possuem testes de progênies e procedências instalados. A partir desta proposta, será possível desenvolver novos conhecimentos para os programas de melhoramento florestal de espécies nativas do Brasil, a partir de uma linha já em andamento na empresa, otimizando o processo de desenvolvimento científico-tecnológico do país. Os indivíduos e famílias serão selecionadas em testes de campo via análises genético-estatísticas, pela metodologia de modelos mistos. Os genótipos superiores serão resgatados e enxertados em porta-enxertos jovens e com grau de parentesco de 50% com o enxerto. Após estabelecimento dos enxertos, avaliações de indução de florescimento precoce serão realizadas, via teste de diferentes concentrações do regulador de crescimento Paclobutrazol aplicado nas plantas. Na empresa Symbiosis Investimentos e Participações S. A. será feita a seleção dos genótipos superiores e coleta dos propágulos vegetativos em teste de progênies e procedências. Após esta etapa, todos os procedimentos de enxertia e indução de florescimento serão realizados na Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) em parceria com a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC). Espera-se estabelecer protocolos de indução de florescimento precoce para cada espécie alvo, via avaliação da quantidade e qualidade de botões florais, raio de copa, diâmetro e altura de plantas em vaso. Estes resultados auxiliarão no desenvolvimento de programas de melhoramento genético de espécies nativas no Brasil e, principalmente, das espécies aqui listadas.
  • Universidade Federal do Sul da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrei Carvalho Sposito

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação da disfuncionalidade da hdl na proteção da lesão de isquemia e reperfusão no diabetes mellitus tipo 2
  • A lesão de isquemia e reperfusão (I/R) que sucede do infarto agudo do miocárdio (IAM) promove disfunção ventricular e apoptose dos cardiomiócitos representando determinante da mortalidade. A lipoproteína de alta densidade (HDL) tem se tornado alvo terapêutico na tentativa de minimizar o estresse oxidativo no IAM. Em indivíduos saudáveis, a HDL está inversamente associada com eventos cardiovasculares, principalmente ao desempenhar papel protetor do endotélio. Entretanto, em doenças metabólicas como diabetes mellitus tipo 2 (DM2) a HDL perde suas propriedades antioxidantes, tornando-se uma HDL disfuncional. A HDL é responsável pelo transporte de esfingosina-1-fosfato (S1P) e no DM2 quando associada ao S1P induz estímulos nas células beta pancreáticas para aumentar a secreção insulínica. No DM2 ocorre diminuição de apolipoproteínas, principalmente, ApoA-I, diminuindo as funções protetoras da HDL. O objetivo do nosso estudo é avaliar a resposta do tecido miocárdico com ou sem DM2 ao efeito protetor mediado pela HDL, avaliar também o papel da cascata da S1P nesta diferenciação. Investigar as principais vias de sinalização envolvidas. No estudo serão incluídos 15 pacientes com DM2 e 15 indivíduos sem doença manifesta. A HDL será isolada por ultracentrifugação e cultivada com células endoteliais arteriais coronarianas humanas (HCAEC). Utilizaremos testes: (i) Immunoblotting para verificar as vias de sinalização celular; (ii) ELISA para quantificar S1P; (iii) Quimioluminescência para dosar o NO; (iv) Proteômica por LC-MS para quantificar e identificar proteínas; (v) Técnica de Langendorff clássico para avaliar o impacto da HDL de indivíduos com DM2 e controles na lesão I/R em modelo de isquemia regional.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andrei Mikhail Zaiatz Crestani

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • além da matéria: uma investigação da produção da cidade em sua dimensão imaterial
  • Além da matéria é uma proposta de investigação da produção da cidade desde sua dimensão imaterial. A dimensão imaterial é entendida aqui como aquela tecida nas trocas cotidianas coletivas, no tempo atual e póstumo entre relações de memória, apropriação coletiva, resistências e disputas. Tal dimensão é arejada também no exercício político do espaço: como lugar que restitui a possibilidade do direito à cidade por todos os cidadãos entre suas diferenças. Na continuidade de uma trajetória de investigação desta equipe de pesquisadores que se voltou ao interesse sobre a (re)produção do espaço urbano a partir de dimensões que excedem a forma construída, despertou-se um incômodo quanto a carência de um repertório mais robusto no trato metodológico da cidade capaz de reunir seus aspectos invisíveis aos visíveis, lacuna esta que se alarga especialmente considerando a especificidade nacional brasileira de pesquisas neste âmbito. A fim de superar abordagens que dissociam cidade material e imaterial, esta pesquisa propõe uma aproximação do espaço urbano que restitua ambas dimensões, desenvolvendo-se em torno de um problema de "dois tempos": 1) como estruturar e produzir uma cartografia capaz de capturar a dimensão imaterial do espaço e relacioná-la a espacialidade da cidade material? 2) É possível caracterizarmos “tipologias de arranjos” como categorias explicativas das relações entre cidade material e imaterial? Como objetivo geral, propõe-se interpretar a produção da cidade relacionando, pela via do cotidiano, atributos de suas dimensões física e imaterial (da memória, das apropriações, das sensações e do simbólico), a fim de reconhecer como o invisível (porém sensível) também informa e produz cidade, devendo ser incorporado como componente fundamental no estudo e ações concretas sobre o espaço urbano. Do ponto de vista metodológico, a pesquisa caracteriza-se como exploratória e de uso aplicado, objetivando gerar conhecimentos técnicos e científicos em torno da dimensão imaterial da cidade, que sejam passíveis de aplicação teórica e prática na cidade. Na fase analítica serão explorados contextos reais – utilizando a cidade de Curitiba/PR como unidade de análise, especialmente pelo perfil histórico-político da cidade que desde a década de 1970, esteve fortemente orientada ao resguardo de conjuntos paisagísticos e arquitetônicos vinculados a símbolos, memória e significados imateriais da cidade. A motivação para o estudo da cidade se justifica também a partir de pesquisas empíricas anteriores, onde notou-se que contextos físicos com foco das políticas locais de resguardo da memória, não acompanham e/ou ressaltavam locais que atualmente imantam maior intensidade de relações de apropriação cotidiana e significação coletiva. A análise empírica aqui proposta, diferentemente de outras pesquisas na área, não se apresenta obedecendo uma intenção de expor e contrapor a relação teoria-prática para validar ou refutar uma hipótese sustentada. As cartografias das quais esta pesquisa trata não se determinam a priori: importará mais a exploração do conteúdo que se torna sensível a partir de práticas, contextos e sujeitos; sobrepondo presenças e ausências; ruídos e silêncios; códigos e sentidos expostos; temporalidades atuais e passadas. É sobre a composição de um olhar “outro” sobre a cidade que essa pesquisa se debruça, deslocando-se da posição habitual de certeza sobre como mapear relações e traduzir a realidade (em sentido euclidiano), para investigar como o cotidiano pode nos conduzir a um processo de questionamento de nossas certezas. Ao final, a postura da pesquisa é de reencontrar dimensões invisibilizadas, mas que resistem e guardam novas linhas de entrada na investigação da realização da cidade – uma escolha que valoriza a experiência-análise e mantém o “mapa” aberto.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andrei Moroz

Ciências Biológicas

Morfologia
  • produção de anticorpos monoclonais murinos contra antígenos associados à tumores de células prostáticas humanas por imunização subtrativa
  • O câncer de próstata (CaP) é o câncer mais diagnosticado e a segunda causa de mortes por câncer entre os homens na América e nos países da Europa Ocidental. No Brasil, o número de novos casos de CaP estimado para o ano de 2014 foi de 68.800. A forma mais letal do CaP é aquele resistente a castração (CPRC), para o qual os tratamentos disponíveis conferem sobrevida média de 24 meses, mas não há terapias curativas efetivas para os estágios avançados. Por isso, tratamentos adjuvantes associados aos tratamentos de quimioterapia e radioterapia têm grande importância, e dentre eles se destaca à imunoterapia, que faz uso de anticorpos monoclonais, ferramentas que também tem importante papel para o diagnóstico e estadiamento da doença. Neste sentido, este projeto tem por objetivo a produção e caracterização de um painel de anticorpos monoclonais murinos diferencialmente dirigidos contra células tumorais prostáticas humanas. Estes anticorpos, depois de produzidos, serão testados em blocos de tecidos tumorais prostáticos, armazenados em serviço de patologia, com a finalidade de se comprovar a sua utilidade diagnóstica e de estadiamento. Além disso, pretende-se caracterizar as possíveis atividades antitumorais diretas ou dependentes das funções imunoefetoras dos melhores anticorpos. Após a caracterização e descrição das proteínas alvo destes anticorpos produzidos, será possível patentear o clone, gerando anticorpos nacionais inéditos, que podem auxiliar no diagnóstico e estadiamento do câncer de próstata. Além disso, anticorpos com atividade antitumoral podem, no futuro, ser humanizados e utilizados em imunoterapia contra o câncer de próstata.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréia Akemi Suzukawa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • avaliação do potencial infectivo do vírus caainguá (caav) em células primárias humanas e padronização de teste de neutralização para diagnóstico diferencial de infecções por arbovirus.
  • Doenças causadas por arbovírus podem emergir devido a diversos fatores, como evolução, mudanças ecológicas e climáticas, urbanização, entre outros. Durante o ano de 2017, notificou-se um surto de uma possível arbovirose no município de Marilena-PR. Amostras de fase aguda destes pacientes foram encaminhadas ao Laboratório de Referência em Viroses Emergentes do Instituto Carlos Chagas – ICC/Fiocruz-PR, entretanto, não foi possível identificar o agente etiológico por métodos moleculares. Procedeu-se, então, com a coleta de vetores na região do surto e, a partir de um pool de mosquitos do gênero Culex, foi isolado um novo alphavirus, denominado Caainguá (CAAV). Nos ensaios in vitro para caracterização deste novo vírus, detectou-se partículas intracelulares de CAAV em culturas primárias de células mononucleares do sangue periférico humano (PBMC). Curiosamente, em linfócitos B, esta detecção ocorreu de forma tardia (72 horas pós-infecção), à medida que a detecção de partículas virais em monócitos decaía. A permissividade dos PBMCs humanos ao CAAV pode indicar para uma possível relação deste vírus ao surto em Marilena. Neste estudo, objetiva-se verificar o potencial de CAAV infectar células primárias humanas, com ênfase em monócitos e linfócitos B, dando base ao entendimento sobre a interação dos alphavirus com células do sistema imune humano. Diante do episódio ocorrido em Marilena, ou seja, da ocorrência de surtos de doenças sem diagnóstico conhecido e com dificuldade de obtenção de amostras em fase virêmica, faz-se necessária a padronização de testes sorológicos para diagnóstico diferencial entre arbovírus emergentes (multiplex) como ferramenta de enfrentamento a estes agravos. Testes sorológicos, como os ensaios imunoenzimáticos (ELISA), podem apresentar um alto grau de reações cruzadas e, neste cenário, os testes de neutralização são ferramentas úteis para um diagnóstico mais acurado. Os testes de neutralização clássicos (teste de neutralização por redução de placa de lise – PRNT) são altamente laboriosos e demandam um longo tempo para obtenção dos resultados (em média, 7 a 10 dias). Estudos recentes do Laboratório de Virologia Molecular do ICC permitiram padronizar um novo formato de teste de neutralização para detecção de anticorpos neutralizantes para o Zika vírus, em um formato semi-automatizado, de larga-escala, baseado em imagens (fluorescência) e com menor tempo de execução (72 horas). Como resultado, obteve-se 50% de redução de reações cruzadas quando comparado ao ELISA de captura de IgM. No atual estudo, objetiva-se expandir a abrangência desta metodologia para outros arbovírus emergentes em território nacional, como Chikungunya, Mayaro, Oropouche e Febre do Oeste do Nilo, assim como contra o vírus Caainguá. Como resultado, espera-se obter um estado de preparação para futuros surtos através de uma ferramenta importante para o diagnóstico sorológico diferencial de arbovírus, o que fortalecerá as ações de vigilância epidemiológica e a independência tecnológica do sistema de saúde pública nacional.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Andréia Anschau

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • cultivo heterotrófico de chlorella vulgaris tolerante a herbicidas para obtenção de biofertilizante
  • O cultivo heterotrófico de microalgas pode ser uma alternativa viável frente ao cultivo autotrófico, pois este tipo de cultivo utiliza fontes orgânicas de carbono como fontes de energia. Deste modo, se elimina a necessidade de luz, oferecendo em muitos casos um aumento significativo na produtividade da biomassa além da redução de custos. A glicose é uma das fontes mais utilizadas em cultivos de microalgas, gerando elevadas taxas de crescimento. Visando elevadas produtividades e a redução do custo do cultivo heterotrófico de microalgas, fontes de carbono alternativas como resíduos agroindustriais podem ser usadas. O soro de queijo é um sub-produto agroindustrial rico em lactose com potencial para o desenvolvimento de microalgas. A adaptação de micro-organismos por engenharia evolutiva permite a obtenção de cepas com maior eficiência no consumo de carboidratos. O processo de adaptação de um micro-organismo sob determinadas condições, pode ser atribuída à síntese de novas enzimas ou co-fatores que permitem o metabolismo mais eficiente dos açúcares e a redução dos efeitos de quaisquer inibidor presente no meio de cultivo. O uso de microalgas na agricultura, especialmente como biofertilizante ou bioestimulante tem despertado o interesse de produtores, com o intuito de melhorar o desempenho produtivo de plantas cultivadas. Dentre os benefícios que os biofertilizantes à base de microalgas podem oferecer às plantas e ao ambiente no seu entorno, estão: incremento da matéria orgânica no solo; melhora na porosidade do solo; aumento da oferta de oxigênio na rizosfera; aumento na retenção de água do solo; liberação de substâncias promotoras de crescimento vegetal; melhoria na salinidade e controle da acidez do solo; prevenção do crescimento de ervas daninhas; aumento da disponibilidade de fosfatos para as plantas. A engenharia evolutiva também pode usada para tornar as microalgas tolerantes a alguns herbicidas aplicados nas plantações, com isso elas não tem seu desenvolvimento inibido quando na presença desses compostos no solo, por exemplo. Neste contexto, a presente proposta visa integrar e otimizar o uso de ferramentas e metodologias (também combinados com estratégias de engenharia evolutivas) para a obtenção de microalgas como fábricas celulares eficientes para a produção de biomassa a partir de resíduos agroindustriais como o permeado de soro lácteo. Além disso, sistemas de sistemas de bioprocessos serão aplicados na produção eficiente de biomassa microalgal, tolerante a herbicidas para a síntese de biofertilizantes.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andréia Aparecida da Silva

Ciências da Saúde

Odontologia
  • parâmetros salivares em pacientes com alterações locais e sistêmicas
  • A saliva apresenta várias funções fisiológicas, participa no processo digestivo, na deglutição e degustação de alimentos, lubrifica os tecidos, auxilia na manutenção da integridade dos dentes, e também da proteção antimicrobiana da mucosa. Nos últimos anos tem sido utilizada como fonte diagnóstica e de monitoramento de doenças da cavidade oral. Pouco se sabe sobre alterações salivares em pacientes que são submetidos a gastrostomia, e em pacientes com osteonecrose e osteomileites dos maxilares, bem como a função do sistema imune inato presente na saliva nesses pacientes. Desde 2010 há uma parceria estabelecida pela coordenadora do projeto e a Dra. Lynne Bingle da Universidade de Sheffield – Reino Unido em pesquisas das proteínas da família PLUNC (BPIF). Essas proteínas apresentam similaridade com o sistema imune inato, como por exemplo BPI (proteína do aumento da permeabilidade bactericida); LBP (proteína de ligação de lipopolissacarídeo) e LPS (lipopolissacarídeo), e consequentemente podem apresentar um papel de defesa imunológica na cavidade bucal. Não há trabalhos na literatura mensurando a expressão de PLUNC (BPIF) na saliva de pacientes com gastrostomia, bem como em pacientes com diagnóstico de osteomielite e osteonecrose dos maxilares. Não há na literatura também estudo sobre proteômica salivar em pacientes com gastrostomia. Frente a isso, dividimos o projeto de pesquisa em 02 capítulos, onde no capítulo 01 abordaremos o projeto de pesquisa do estudo da proteômica salivar em pacientes com gastrostomia, bem como o estudo da expressão de proteínas da família PLUNC (BPIF) nesses pacientes. No capítulo 02 estudaremos a expressão de PLUNC (BPIF) em saliva de pacientes com diagnóstico de osteonecrose e osteomielites dos maxilares.
  • Centro Universitário Sagrado Coração - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andreia Biolo

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação de vias de sinalização autofágica e micrornas em modelo de hipertrofia cardíaca fisiológica.
  • Em doenças cardíacas o comportamento da autofagia e miostatina contribuem para a perda muscular, contudo, na hipertrofia cardíaca fisiológica é pouco conhecido tal processo. A expressão de genes e microRNAs podem interferir na sinalização das vias envolvidas com a hipertrofia cardíaca. A fim de entender o mecanismo dos microRNAs nesse cenário é possível identificar, por predição bioinformata, os microRNAs que exercem forte relação com os genes estudados. Entretanto, a confirmação e validação dos microRNAs preditos é avaliada pela inibição e estimulação dos microRNAs de interesse. Dessa forma, a avaliação das vias de sinalização envolvidas na hipertrofia fisiológica bem como as moléculas sinalizadoras da cascata podem contribuir para o entendimento do mecanismo fisiológico e, no futuro, estender para um cenário patológico. Sendo assim, o presente projeto pretende 1) Avaliar da expressão de miostatina e autofagia em camundongos Balb/c submetidos a protocolo de hipertrofia cardiaca fisiológica induzida por natação, 2) Analisar microRNAs diferentemente expressos em músculo cardíaco de camundongos Balb/c submetidos a natação, 3) Avaliar os efeitos da inibição de microRNAs específicos (antagomir) nas vias autofágica e hipertrófica em modelo animal de hipertrofia cardíaca fisiológica. Além disso, esse projeto formará alunos de graduação bem como o treinamento de alunos de mestrado e doutorado na pesquisa científica.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andreia Bufalino

Ciências da Saúde

Odontologia
  • proteômica baseada em espectrometria de massas na identificação de pontenciais biomarcadores para leucoplasia oral e leucoplasia verrucosa proliferativa.
  • O carcinoma espinocelular (CEC) representa mais de 95% de todas as neoplasias malignas que acometem a cavidade oral e muitas vezes estes tumores são precedidos por alterações clínicas que apresentam um evidente potencial de transformação maligna, as quais são chamadas de desordens potencialmente malignas orais (DPMO). Dentre estas, a leucoplasia oral (LO) é a mais importante das DPMOs com uma taxa de incidência igual a 3,4% e uma taxa de transformação maligna que varia de 0,2% até 17,5%. Uma forma menos reconhecida e ainda pouco compreendida de leucoplasia, denominada leucoplasia verrucosa proliferativa (LVP), representa uma variante de comportamento persistente e progressivo para malignidade, com uma taxa de transformação maligna maior que 70%. O diagnóstico da LVP atualmente só é possível através da observação temporal e individual de cada paciente, com a demonstração de progressão clínica e histológica das lesões para um CEC. No entanto, ainda não existem métodos moleculares ou biomarcadores que possam de forma confiável auxiliar no diagnóstico diferencial e precoce entre LO e LVP. Além disto, a LVP frequentemente apresenta resposta inadequada a todas as modalidades de tratamento e muitas vezes sofre recorrência. Diante disto, identificar potenciais biomarcadores para LO e LVP poderá auxiliar no diagnóstico diferencial, prognóstico e tratamento destas DPMOs. Assim, a principal hipótese deste projeto é: O perfil proteômico entre LO e LVP é distinto e a sua caracterização poderá auxiliar no entendimento do comportamento clínico distinto entre estas DPMOs. Para testar esta hipóstese, os objetivos específicos deste estudo consistem em (1) identificar potenciais biomarcadores através da associação da microdissecção a laser (ML) e espectrometria de massas (MS); (2) avaliar possíveis mecanismos biológicos associados aos principais biomarcadores identificados com auxílio de ferramentas de bioinformática e; (3) realizar estudos de validação in vitro. Devemos destacar que este será o primeiro estudo a caracterizar a expressão diferencial de proteínas entre LO e LVP usando ML e MS. Portanto, esperamos encontrar novos biomarcadores que possam contribuir para o melhor entendimento da natureza molecular destas duas DPMOs.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréia Cristiane Carrenho Queiroz

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • indicadores de saúde e envelhecimento ativo na população adulta e idosa de governador valadares, mg
  • O envelhecimento da população brasileira tem gerado discussões sobre suas implicações sociais e em termos de saúde pública, tendo em vista o aumento do risco de doenças e mortalidade entre idosos. O envelhecimento ativo é destacado pela Organização Mundial de Saúde como estratégia de garantia de qualidade de vida para o idoso. No entanto, esforços ainda são necessários para a construção de conhecimento sobre os diferentes modos de envelhecer e seus aspectos individuais, intra e intersubjetivos, sociais, históricos e culturais, bem como suas interações e consequências ao longo de toda a vida. O projeto de pesquisa intitulado “Indicadores de Saúde e Envelhecimento Ativo na População Adulta e Idosa de Governador Valadares, MG” pretende investigar a ocorrência dos determinantes do envelhecimento ativo e sua relação com indicadores sociais, comportamentais e de saúde na população adulta e idosa cadastrada na Estratégia Saúde da Família (ESF) desse município. Para tanto, entrevistadores previamente treinados e periodicamente calibrados avaliarão 419 adultos (40 a 59 anos) e 415 idosos (60 anos ou mais) cadastrados em dez unidades da ESF, por meio da aplicação de questionário estruturado para caracterização das condições de vida e saúde com enfoque na ocorrência de doenças crônicas, além da avaliação do nível de atividade física, capacidade funcional, estado nutricional e condições odontológicas, seguindo técnicas e procedimentos previamente descritos na literatura. Espera-se contribuir com a qualidade do atendimento à população pelos serviços de saúde, por meio da construção de instrumento de triagem e detecção de condições de risco para o envelhecimento inativo e a formação de profissionais com perfil e interesse para atuação na saúde pública, bem como, a partir da publicação de seus resultados, chamar a atenção e atuar na produção de conhecimento nessa área, ampliando a discussão acadêmico-científica sobre o processo de envelhecimento em nível individual e coletivo no Brasil.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 01/06/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Andréia Freitas de Oliveira

Ciências Agrárias

Agronomia
  • sistema agroflorestal (saf’s), uma alternativa sustentável para a região dos cocais-ma: continuidade das atividades do neapo-ifma-caxias
  • Os Sistemas Agroflorestais (SAFs) têm sido amplamente divulgados como modelos de exploração agropecuária que muito contribuem para a sustentabilidade da exploração agrícola atual. Tais modelos se tornam alternativas interessantes para pequenos agricultores que buscam obter uma exploração economicamente viável intensiva. Utilizando-se de uma diversidade de plantas de vários estratos, numa mesma área, para atingirem o resultado esperado, esses produtores devem ter como aliado imprescindível o manejo adequado e tecnicamente embasado. O uso de SAFs exige uma maior difusão de técnicas desenvolvidas, um comprometimento maior de políticas públicas de implantação e escoamento de produção. Sendo assim, a presente proposta insere-se no contexto de desenvolvimento sustentável, através da produção de alimentos e futura geração de trabalho e renda a partir da implantação de um SAF no município de Caxias, localizado na região dos Cocais, estado do Maranhão. O projeto contará com a implantação de duas áreas de SAF’s com e sem animais domésticos (pequenos ruminantes), além de vitrines agroecológicas, com implantação de áreas nas quais serão trabalhadas a adubação verde, a horticultura, áreas com plantas alimentares não convencionais, plantas medicinais e área para compostagem. Propõem-se ainda a capacitação de estudantes do IFMA, para a seleção de agentes multiplicadores, além da capacitação de produtores e possíveis produtores. Paralelamente, serão desenvolvidos projetos de pesquisas relacionados a diagnósticos da Agricultura Familiar e das Principais Experiências Agroecológicas na região dos Cocais, a adaptabilidade de espécies, recuperação das áreas degradadas, produtividade agrícola, fitossanidade. Além disso, a presente proposta atende aos quesitos de praticidade quanto ao manejo, facilidade na sua concepção e construção, apresentando viabilidade econômica, social e desenvolvimento sustentável local para a comunidade e seu entorno, visto a possibilidade de ampliação do sistema internamente, bem como a futura implantação em outras comunidades.
  • Instituto Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 01/12/2017-31/10/2020
Foto de perfil

Andréia Guerini

Lingüística, Letras e Artes

Letras
  • leopardi no sistema cultural de língua portuguesa
  • Esta pesquisa dá continuidade aos projetos que venho realizando sobre o autor italiano Giacomo Leopardi, financiados pelo CNPq (Projeto Universal e Produtividade em Pesquisa) e Capes (Doutorado, Pós-doutorado e Estágio Sênior) e visa analisar, principalmente pelos viés dos Estudos da Recepção e dos Estudos da Tradução, as produções de e sobre Leopardi no sistema cultural de língua portuguesa a partir das publicações em livros traduzidos, jornais, revistas e suplementos literários e em acervos de escritores de língua portuguesa do Brasil, Portugal e outros países, como Canadá e Estados Unidos, por sua grande comunidade de falantes português. Um dos desdobramentos da pesquisa, além das publicações de resenhas, artigos, capítulos, participação em eventos nacionais e internacionais, é a criação de um acervo multimídia, que será hospedado no site já em construção (https://appuntileopardiani.github.io/leopardi-em-lingua-portuguesa/), a ser utilizado pela comunidade acadêmica e extra-acadêmica para fins de memória, ensino, pesquisa e extensão.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Andreia Guerra de Moraes

Ciências Humanas

Educação
  • história da ciência e cultura: investigando perspectivas de alunos sobre as práticas científicas em abordagens epistemológico-contextuais
  • Esse projeto parte da hipótese de que questões referentes aos diferentes contextos escolares e socioculturais dos alunos e das alunas podem gerar subsídios capazes de ampliar as reflexões em torno a possibilidades e obstáculos para a implementação de práticas pedagógicas que visem discutir o processo de construção da ciência no ensino de ciências, ampliando, então, o escopo das pesquisas em torno à temática. Na construção desse projeto de pesquisa, essa proposição foi conjugada ao entendimento de que o olhar estabelecido por alunos e alunas para a ciência e para os que a produzem é construído na cultura onde esses alunos e alunas se inserem e que esse olhar interfere no cotidiano da sala de aula de ciências. Nesse sentido, o projeto de pesquisa aqui apresentado será desenvolvido em realidades escolares distintas e em contextos socioculturais diferentes. Considerando ser a escola um espaço importante de interação entre alunos e alunas e a abordagem histórico-filosófica capaz de possibilitar um espaço profícuo de discussão sobre a ciência e seus produtores, desenvolveremos a pesquisa em intervenções pedagógicas, onde os professores discutam os conteúdos científicos numa abordagem epistemológica-contextual. No entanto, nossa preocupação não estará no poder de aprendizagem da intervenção, mas nos diálogos estabelecidos pelos alunos e pelas alunas ao longo desse processo e na possibilidade de investigar suas perspectivas e compreender as relações culturais entre seus enunciados e a produção científica a que são apresentados. A pesquisa será delimitada na análise das perspectivas de alunos e de alunas, situados em realidades escolares e contextos socioculturais distintos, em relação à ciência e a seus produtores, e, em especial, aos brasileiros e às brasileiras, como produtores de conhecimentos científicos. Dessa forma, a pesquisa pretende ao analisar as perspectivas de alunos e alunas a respeito da ciência e seus produtores manifestas em diferentes contextos escolares e socioculturais, confrontar tais perspectivas com os referidos contextos, de forma a melhor compreender questões sobre compatibilidade e incompatibilidade cultural entre alunos e alunas brasileiros e a ciência a eles apresentada. Pretende-se, assim, gerar subsídios capazes de indicar possibilidades de ação em sala de aula que problematizem com os alunos e alunas questões relacionadas entre ciência e a cultura em que esta é produzida.
  • Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da Fonseca - RJ - Brasil
  • 01/06/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Andreia Luisa da Rosa

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • modelagem atomistica de óxidos metálicos nanoestruturados para conversão catalítica de dióxido de carbono
  • Gases de efeito estufa como o dióxido de carbono são a principal causa do aquecimento global. Portanto tecnologias eficientes e de baixo custo para converter CO2 em compostos orgânicos úteis e não-tóxicos são urgentemente necessárias. Neste projeto iremos empregar modelagem atomística usando teoria do funcional da densidade para investigar e identificar óxidos metálicos para conversão catalítica de CO2. Os principais objetivos são a caracterização de sítios reativos em nanoestruturas de óxidos metálicos para redução de CO2 e a identificação dos estágios iniciais de conversão de CO2 em compostos orgânicos que possam ser usados como combustíveis.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020
Foto de perfil

Andréia Machado Cardoso

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • efeitos da prática de treinamento de força sobre o sistema purinérgico em plaquetas e linfócitos de pacientes hipertensos
  • A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é uma condição clínica multifatorial que acomete um número significativo de residentes do município de Chapecó/SC, representando um problema de saúde pública para a região. Essa doença, na maioria dos casos, está acompanhada de um quadro inflamatório de baixo grau e alterações nas funções plaquetárias. Essas modificações podem estar relacionadas a um desequilíbrio na regulação dos níveis de nucleotídeos de adenina (ATP, ADP e AMP) e da adenosina circulantes, que tem suas ações mediadas pelos receptores purinérgicos P2 e P1 e pela ação das enzimas que fazem parte do sistema purinérgico [NTPDases, E-NPPs, ecto-5’-nucleotidase e adenosina desaminase (ADA)], presentes em plaquetas e linfócitos circulantes. A atividade dessas enzimas pode ser modulada pela prática regular de exercícios físicos, a qual tem sido recomendada para o tratamento da HAS. O treinamento de força (TF) é um tipo de exercício que tem emergido com respostas promissoras em hipertensos, mas os mecanismos pelos quais essa prática tem trazido bons resultados continua desconhecido. Sendo assim, o objetivo deste estudo será verificar o efeito do treinamento de força sobre os parâmetros hemodinâmicos, os marcadores inflamatórios, os componentes do sistema purinérgico e a agregação plaquetária em hipertensos com idades entre 45 e 55 anos. Para tanto, serão selecionados três grupos: Grupo 1: hipertensos e sedentários; Grupo 2: pré-hipertensos e sedentários; Grupo 3: normotensos saudáveis e sedentários. Os participantes serão submetidos a 6 meses de TF moderado, sendo constituído por uma fase de adaptação de 3 semanas e o restante do período de treinamento. A sessão de exercício terá duração média de uma hora e ocorrerá três vezes por semana. Os participantes farão a coleta de dados antes do início do treinamento, após 3 meses e após 6 meses da prática de exercícios. A coleta de dados consistirá na medida dos parâmetros hemodinâmicos (pressão arterial e frequência cardíaca), antropométricos (massa corporal, estatura, IMC, composição corporal e perímetro da cintura) e uma coleta de sangue. Após a coleta de sangue, serão separados os linfócitos, as plaquetas e o soro. Os linfócitos serão destinados a realização da atividade e da expressão proteica e gênica das enzimas NTPDase, ecto-5’-nucleotidase e ADA. Além disso, será realizada a expressão proteica e gênica de receptores purinérgicos (P2X7, P2Y6, P2Y12, P2Y2 e A2A). As plaquetas serão utilizadas para as análises da atividade e da expressão proteica das enzimas E-NTPDase, ecto-5’-nucleotidase, ADA e E-NPP. O soro será utilizado para a dosagem dos parâmetros inflamatórios (nível de proteína-C-reativa e citocinas), dos níveis de nucleotídeos e adenosina circulantes e, também, para as dosagens de perfil lipídico. O principal resultado esperado com o desenvolvimento deste projeto de pesquisa será contribuir para um melhor entendimento das sinalizações purinérgicas em pacientes hipertensos, bem como compreender os possíveis mecanismos envolvidos no efeito benéfico do treinamento de força na HAS.
  • Universidade Federal da Fronteira Sul - SC - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2020