Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Carlos Alberto Vieira de Azevedo

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino no cultivo de gravioleira
  • A região semiárida do Nordeste Brasileiro apresenta condições edafoclimáticas propícias para exploração da gravioleira; no entanto, as águas disponíveis para irrigação são, na maioria das vezes, salinas, o que pode comprometer a produção; desta forma, torna-se imprescindível o desenvolvimento de tecnologias que viabilizem a aplicação dessas águas na irrigação destacando-se o uso de peroxido de hidrogênio na aclimatação das plantas ao estresse salino. Assim a presente proposta tem como objetivo avaliar o efeito da aplicação exógena de peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino no crescimento, índices fisiológicos, bioquímicos e na produção de plantas enxertadas de gravioleira cv. Morada Nova. A pesquisa será desenvolvida sob condições de casa-de-vegetação, pertencente ao Centro de Tecnologia e Recursos Naturais da Universidade Federal de Campina Grande (CTRN/UFCG), localizada em Campina Grande, PB. A pesquisa será constituída de dois experimentos, em sucessão, sendo estudados, no primeiro, os efeitos do peróxido de hidrogênio aplicado na embebição das sementes e mediante pulverizações foliares na formação de mudas sob estresse salino. No segundo, será avaliado os efeitos das concentrações de peróxido de hidrogênio como atenuante do estresse salino pós-enxertia até a fase de produção da gravioleira. No primeiro experimento, será utilizado o delineamento experimental de blocos casualizados, em esquema fatorial 5 x 5 x 5, cujos tratamentos serão construídos pela combinação de três fatores: cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação – CEa (0,6; 1,2; 1,8; 2,4; 3,0 dS m-1), cinco concentrações de peróxido de hidrogênio (0; 10; 20; 30 e 40 µM), associados a cinco períodos de embebição das sementes (12. 24, 36, 48 e 60 horas), com quatro repetições e duas plantas por parcela. No segundo experimento, os tratamentos resultarão da combinação entre dois fatores: cinco níveis de condutividade elétrica da água de irrigação (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) associados a cinco concentrações de peróxido de hidrogênio (0; 10; 20; 30 e 40 µM); o delineamento experimental será em blocos inteiramente casualizados em arranjo fatorial 5 x 5, com quatro repetições, perfazendo o total de 100 unidades experimentais. Os níveis de salinidades da água (0,6; 1,2; 1,8; 2,4 e 3,0 dS m-1) serão preparados de modo a se ter uma proporção equivalente de 7:2:1, entre Na:Ca:Mg, respectivamente, a partir dos sais NaCl, CaCl2.2H2O e MgCl2.6H2O. Os efeitos dos diferentes tratamentos sobre a cultura da gravioleira, nos dois experimentos, serão avaliados mediante a mensuração das variáveis de crescimento: altura de planta, diâmetro de caule, número de folhas, área foliar, razão de área foliar, área foliar específica, e taxas de crescimento absoluto e relativo, e das variáveis fisiológicas referentes ao teor relativo de água, pigmentos fotossintéticos, trocas gasosas e fluorescência da clorofila a. Também serão avaliados a produção de fitomassas fresca e seca de caule, folhas e raiz, parte aérea e total, além da nutrição dos porta-enxertos, bem como sua qualidade através do índice de qualidade de Dickson (IQD) acrescentando-se, ainda, no segundo experimento, a determinação das variáveis de produção e seus componentes. Os dados coletados serão submetidos à análise de variância pelo teste F ao nível de 0,05 de probabilidade e, quando significativo, realizar-se-á análise de regressão polinomial linear e quadrática, utilizando-se do software estatístico SISVAR. Caso ocorra heterogeneidade nos dados, verificada através dos valores de coeficiente de variação, será realizada análise exploratória dos dados com transformação de dados em raiz de x.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alexandre Costa Crusciol

Ciências Agrárias

Agronomia
  • efeito do calcário e gesso nos atributos químicos do solo e recuperação do 15n-fertilizante no sistema solo-planta
  • No sistema plantio direto praticamente não há revolvimento do solo e o consequente acúmulo de fertilizantes na superfície, acelera o processo de acidificação. Solos de regiões tropicais, geralmente, apresentam baixa disponibilidade de nutrientes e elevados teores de alumínio. Assim, da mesma forma que no sistema de cultivo convencional, no sistema plantio direto também existe a necessidade de aplicação de insumos em superfície, especialmente, materiais corretivos de acidez. Ainda, a melhoria na qualidade química do solo e o aumento dos teores de matéria orgânica pode aumentar o aproveitamento dos fertilizantes nitrogenados no sistema solo-planta. O objetivo da presente pesquisa será avaliar o efeito em longo prazo da aplicação superficial de calcário e gesso sobre os atributos químicos do solo, crescimento radicular, nutrição mineral e produtividade da soja e do milho consorciado com Urochloa ruziziensis e a recuperação do (15NH4)2SO4 no sistema solo-planta. O experimento será desenvolvido em um LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico durante os anos agrícolas 2018/2019, 2019/2020 e 2020/2021. Cabe ressaltar-se que esta pesquisa é parte de um experimento de longa duração, que vem sendo conduzido desde o ano agrícola 2002/2003 e aborda um tema de suma importância para a agricultura tropical. O delineamento experimental utilizado será o de blocos casualizados, com quatro repetições. As parcelas serão constituídas por quatro tratamentos: (i) controle (sem aplicação de calcário ou gesso), (ii) gesso (10.000 kg ha-1), (iii) calcário (6.520 kg ha-1 – dose utilizada para elevar a saturação por bases a 70%) e (iv) calcário + gesso (6.520 + 10.000 kg ha-1, respectivamente). Serão avaliados na sucessão milho consorciado com Urochloa ruziziensis no período de outono/inverno e soja no período de primavera/verão a produtividade de grãos das culturas graníferas, estado nutricional e crescimento radicular das culturas, assim como as alterações nos atributos químicos e recuperação do 15N fertilizante durante a condução do projeto.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alexandre Vieira

Ciências da Saúde

Educação Física
  • efeitos de diferentes volumes do treinamento resistido sobre a qualidade de vida, fadiga, ansiedade, composição corporal e desempenho muscular em sobreviventes do câncer de mama.
  • Recentes evidências científicas reportam que um programa de exercício para sobreviventes de câncer de mama deve combinar treinamento resistido com o objetivo de maximizar os benefícios dessas atividades. Contudo, questões fundamentais ainda necessitam ser respondidas, tais como intensidade, volume, frequência semanal de treino, número de exercício, intervalo de recuperação, entre outras. Existe um considerável número de estudos pesquisando os efeitos do treinamento resistido nas diferentes populações, faixas etárias, gênero, entre outras. Entretanto, não sabemos se esses resultados podem ser aplicados a mulheres sobreviventes de câncer de mama, tão pouco sabemos sobre os efeitos desses exercícios para essa população. Portanto, o objetivo do presente estudo será comparar os efeitos de diferentes volumes de treinamento resistido nas respostas de qualidade de vida, fadiga, ansiedade, composição corporal e desempenho muscular de mulheres sobreviventes de câncer de mama (SCM) submetidas à hormonioterapia. A pesquisa tem duração de três anos e poderão participar cerca de 90 mulheres, randomizadas em Grupo Treinamento Resistido com Alto Volume (TRAV) e Grupo Treinamento Resistido com Baixo Volume (TRBV). As voluntárias SCM serão selecionadas por convite via telefone e presencial no ambulatório do Hospital Universitário de Goiânia (Hospital das Clínicas). Os contatos telefônicos serão cedidos pelo setor da farmácia do Hospital das Clínicas e pela lista das pacientes atendidas no setor de Oncologia do Hospital das Clínicas. Todas as mulheres deverão estar em tratamento adjuvante com hormonioterapia (Tamoxifeno ou Anastrazol). No primeiro encontro as voluntárias assinarão o TCLE, e serão submetidas a anamnese, ao questionário internacional de atividade física (IPAQ) versão curta, medidas antropométricas e avaliação da composição corporal por meio da absortiometria radiológica de feixe duplo (DXA). No segundo encontro as voluntárias realizarão as medidas subjetivas para a qualidade de vida (SF-36), Fadiga (Piper), ansiedade (IDATE), testes de capacidade funcional (teste de sentar e levantar; teste Timed up and go) e familiarização dos exercícios supino reto e leg press. Após a familiarização serão realizadas as medidas de desempenho por meio do teste de 10 repetições máximas no supino e no leg press. No terceiro encontro será realizado o re-teste do teste de 10 repetições máximas e realizado a familiarização com os demais exercícios a serem realizados ao longo da intervenção. O intervalo de repouso entre os testes e re-testes será entre 3 e 5 dias. Ambos os grupos serão submetidos ao programa de exercícios durante 8 semanas. Após esse período os grupos realizaram novamente as mesmas medidas realizadas no baseline. As sessões de treino serão realizadas na sala na sala de Musculação na Faculdade de Educação Física e Dança e na sala de Fisioterapia na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás. Espera-se com os resultados desse projeto, determinar parâmetros que possam ser utilizados para a prescrição de exercícios para mulheres SCM, bem como avaliar o impacto dos exercícios nessa população.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alfonso Martin Ballon Bayona

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • modelos de qcd holográfica
  • Vou desenvolver modelos efetivos para a QCD holográfica que incorporem confinamento no IR (infravermelho) e que sejam consistentes com QCD perturbativa no UV (ultravioleta). A temperatura finita, vou investigar a transição de fase para o plasma de quarks e glúons e calcular o espectro de modos quase-normais. Vou desenvolver um formalismo covariante na correspondência fluido/gravidade. Vou desenvolver modelos de quebra de simetria quiral baseados no formalismo Dilaton-Gravity. Continuarei a minha investigação da catálise magnética inversa. Finalmente estenderei meu trabalho sobre a teoria de Regge em QCD holográfica para o caso de mésons.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Antônio Brandão

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • infraestrutura, desenvolvimento e território no brasil
  • O projeto se presta a apresentar uma linha de investigação renovada sobre as relações entre infraestrutura, desenvolvimento e território, reforçando a herança de originalidade que caracteriza o pensamento socioeconômico latino-americano e brasileiro. Para tanto, a pesquisa estará referenciada na trajetória contemporânea do processo nacional de acumulação de capitais e reconhecerá as particularidades multiescalares do estilo nacional de desenvolvimento. Espera-se que a execução da pesquisa possibilite aprofundar, desde uma calibração teórica adequada, o entendimento da oferta de infraestrutura e dos efeitos territoriais dela decorrentes. Essa tarefa pressupõe que os serviços e equipamentos infraestruturais constituem a resultante da hegemonia no pacto societário vigente no País. Por isso, refuta-se a ênfase reducionista das abordagens convencionais, que estabelecem vínculos entre competitividade e infraestrutura e promovem verdadeira assepsia sociopolítica ao exaltar casos exitosos e modelos canônicos supostamente replicáveis em qualquer realidade. Ao assumir a existência de conflitualidades, a pesquisa ora proposta procurará apontar as determinações de mais amplo escopo que objetivam a pugna social em torno à oferta de infraestrutura, recorrendo ao exame dos arranjos e rearranjos institucionais, dos modelos de governança, dos padrões de financiamento e dos efeitos territoriais a ela associados. Trata-se de uma proposição metodológica que pretende apreender, de modo simultâneo, os condicionantes gerais da acumulação de capitais no Brasil e a parcialidade de fenômenos socioeconômicos, políticos e institucionais, materializados no território nacional. Para tanto, serão realizados estudos comparativos entre projetos de distinta natureza existentes no País, relacionando-os a experiências semelhantes nos países desenvolvidos. Esse exercício é fundamental para criticar a importação de agendas políticas internacionais, mas, sobretudo, para que se identifiquem, nas experiências concretas nacionais, os centros de decisão, os mecanismos de legitimação, as rupturas e as permanências provocadas pelas ações e reações das facções de classes sociais, em especial no que se refere à subordinação político-econômica do ambiente construído aos ditames de uma divisão do trabalho em escala global. Assim, espera-se ressignificar o entendimento quanto ao objeto em pauta, reforçando o domínio de causa da sociedade mediante a formação de quadros, projeto de extensionismo e publicações acadêmicas, editoriais e uma plataforma digital.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Antonio Costa Ribeiro Filho

Ciências Humanas

Sociologia
  • estratificação da educação básica brasileira: uma abordagem multidimensional
  • Este projeto propõe o estudo das causas e consequências da estratificação na educação básica brasileira. Pretendemos investigar quais são os fatores sociais, econômicos e cognitivos associados à diferenciação do desempenho escolar no Brasil em termos de proficiência e progressão. Para responder a essa pergunta adotamos uma abordagem multidimensional, ou seja, investigamos como processos simultâneos ao nível da família, da escola, inclusive professores, e das características pessoais (tanto as sociodemográficas quanto as de cunho sóciopsicológico) afetam o desempenho e a progressão dos alunos no sistema educacional. Propomos estudar: o processo de formação dos professores, a influência dos usos do tempo dos estudantes na escola e fora da escola sobre seu desempenho educacional, processos de discriminação no âmbito escolar, e os efeitos da progressão e desempenho no ensino básico nos níveis mais elevados do sistema educacional brasileiro. Dessa forma, tendo em vista essa ampla gama de interesses, o projeto de pesquisa conta com a participação de pesquisadores de diversas instituições, nacionais e estrangeiras; e está subdividido nas seguintes nove linhas de pesquisa. 1. Desigualdades de desempenho e rendimento escolar nas escolas públicas de Ensino Fundamental; 2. Usos do tempo e desempenho educacional; 3. Formação e Carreira Docentes: O Sistema de Educação Superior prepara adequadamente os nossos professores para o ensino básico?; 4. Transições educacionais e padrões de repetência; 5. Estratificação Educacional e políticas educacionais no Distrito Federal; 6. Saúde, comportamento desviante e desempenho escolar; 7. Educação de jovens e adultos e educação a distância; 8. Discriminação racial no ambiente escolar; 9. Educação vocacional: diferenciação e estratificação. Para este empreendimento, usaremos diversas fontes de dados, tais como: (1) dados dos Censos Escolares, do Sistema de Avaliação da Educação Básica (SAEB), do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE), e da Pesquisa de Ações Discriminatórias no Âmbito Escolar, todos coletados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP); (2) dados que serão coletados, em caráter longitudinal, em amostras aleatórias de turmas do ensino fundamental em escolas públicas na cidade de Juiz de Fora ; (3) dados da Secretaria de Educação do Distrito Federal; e (4) dados das Pesquisas por Amostragem Domiciliar (PNADs), das Pesquisas Mensais de Emprego (PME), dos Censos Populacionais, e da Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar (PeNSE), todas coletadas pelo IBGE. Dessa forma combinaremos fontes de dados em corte transversal já existentes e coletadas pelo INEP e pelo IBGE com dados longitudinais que permitirão aprofundar a análise de relações causais entre, por um lado, diversas dimensões sócia relacionada à escola, à família e às características individuais dos próprios estudantes; e por outro lado, o desempenho dos estudantes ao longo do sistema educacional.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/12/2016-31/12/2020
Foto de perfil

Carlos Antonio da Silva Junior

Outra

Ciências Ambientais
  • monitoramento da evolução da soja no bioma amazônia e sua influência no sequestro de carbono utilizando-se série de tempo e índices de vegetação
  • O projeto proposto pretende estabelecer estratégias sobre o avanço da cultura da soja e sua nova fronteira, principalmente em desenvolver conhecimentos sobre a conversão do uso do solo, por meio de novos conceitos de análises de processamento avançado de imagens digitais e técnicas espaço-temporal. O objetivo principal é identificar áreas com pastagens e cultura de soja em áreas desmatadas do bioma amazônico mato-grossense com base em imagens de sensores orbitais mono e multitemporais Landsat8-OLI, MSI-Sentinel2 e Terra-MOD13Q1, seguido da utilização de índices de vegetação, redes neurais artificiais (RNA), análise orientada em geo-objeto e classificação automatizada. A área de estudo compreenderá o bioma Amazônia do estado de Mato Grosso, com uma área aproximada de 661 mil km2 e contemplado por 92 municípios. Serão adquiras imagens orbitais provenientes da plataforma Google Earth Engine já corrigidas no topo da atmosfera, em que a conversão de números digitais em radiação do sensor será aplicada a conversão de transformação linear a elevação solar e a distância Terra-Sol. Além disso, serão adquiridas os polígonos de áreas desmatadas por meio de dados PRODES e ImazonGeo para cruzamento das informações. As áreas detectadas com a entrada da cultura da soja e pasto serão avaliadas a eficiência do sequestro de carbono. O projeto por meio de técnicas espaço-temporal em VIS/NIR pretende avaliar o impacto direto ao ambiente pelas culturas agrícolas e disponibilizar via plataforma on-line para o público as áreas de soja mapeadas.
  • Universidade do Estado de Mato Grosso - MT - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Arthur Ferreira

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • desenvolvimento de agentes antichama não halogenados de origem vegetal para utilização em polímeros e revestimentos intumescentes.
  • Diariamente ao redor do mundo acontecem acidentes com fogo. Estima-se mais de 12 milhões de incêndios ocorrem anualmente, vitimando centenas de milhares de pessoas e gerando enormes prejuízos econômicos. Todos os anos ocorrem incêndios de grandes proporções, como por exemplo em 2017 o incêndio que atingiu o prédio Grenfell em Londres na Inglaterra deixando 72 mortos e mais de 70 pessoas feridas, além de destruir completamente o prédio. No Brasil em maio de 2018 ocorreu o incêndio no Edifício Wilton Paes de Almeida no centro de São Paulo que em menos de duas horas sucumbiu às chamas. Em setembro de 2018, o Brasil perdeu um inestimável acervo histórico no incêndio de grande proporção no Museu Nacional. Em vista disto, é evidente e atual a importância de desenvolver produtos resistentes e reativos ao fogo, que possam promover uma proteção passiva contra o fogo ou que sejam retardantes de chama. Assim, é grande o interesse científico e tecnológico de estudar formulações e avaliar o desempenho de polímeros e revestimentos intumescentes para proteção das edificações urbanas e industriais. O desenvolvimento de polímeros com comportamento antichama e revestimentos intumescentes tem interessado muitos pesquisadores e empresas, especialmente fora do Brasil. Dentre os compostos antichama mais utilizados estão os compostos halogenados, devido à alta eficiência em baixas concentrações e a boa relação custo benefício. Entretanto, os compostos halogenados são tóxicos, perigosos à saúde e ao meio ambiente. O uso comercial de retardantes de chama como o éter difenil polibromado (PBDE) foi comercialmente banido na União Europeia, e assim, surgiram oportunidades para o desenvolvimento de novos compostos retardantes, visando a substituição dos compostos halogenado. Os retardantes de chama à base de fósforo incluindo, fósforo vermelho, fosfatos inorgânicos, organofosforados, são os compostos que vieram a substituir os agentes halogenados. As modificações com agentes antichama não halogenados podem incluir, além dos compostos com fósforo, hidróxidos metálicos, grafite expandido, nanotubos de carbono, entre outros. Além do comportamento antichama, a proteção passiva contra incêndios em edificações também precisa evitar que os aços estruturais sejam expostos a temperaturas superiores a 450-500˚C, pois nesta temperatura ocorre uma rápida redução que atinge até 50% das propriedades mecânicas e na rigidez do aço, o que causa severos danos estruturais. Dentre os sistemas para proteção das estruturas metálicas em casos de incêndio (argamassa projetada, etc), os chamados revestimentos intumescentes apresentam-se como a alternativa mais eficiente, já que não agregam peso às estruturas. Usualmente o sistema intumescente, que é aplicado na forma de uma tinta, apresenta alguns componentes que são comuns a todas as tecnologias apresentadas. São eles: um ácido inorgânico (ou um reagente que gera ácido ao ser aquecido), uma fonte de carbono e um composto que se decompõe quando aquecido gerando gases para que ocorra a expansão do material. A resina utilizada no processamento do sistema intumescente irá definir qual o material resultante e onde ele pode ser empregado. Novos produtos recentemente sintetizados ou derivados de fontes naturais, se revelaram uma boa alternativa aos reagentes tradicionais utilizados regularmente. Quando um revestimento obtido a partir de uma tinta intumescente é exposto à chama ou ao calor severo ocorre uma redução da densidade do material intumescente. Simultaneamente é constatada uma expansão generalizada do revestimento, com espessura de 50 a 60 vezes maior que o valor original, absorvendo o calor, isolando o substrato e protegendo o elemento estrutural de deformações excessivas. Na área de pesquisa em materiais para a proteção contra o fogo, o grupo do LAPOL/UFRGS liderado pelo proponente tem contribuído ao desenvolvimento do assunto, com artigos em periódicos internacionais, vários trabalhos em congressos, duas dissertações de mestrado concluídas e quatro em desenvolvimento, duas teses de doutorado em andamento, e um pedido de registro de patente, conforme apresentado no currículo Lattes do mesmo. A pesquisa do grupo já demonstrou a viabilidade na aplicação de compostos vegetais (CV), como fonte de carbono para revestimentos intumescentes. No presente projeto serão estudadas modificações em alguns compostos vegetais (lignina, tanino, amido) para agregar o comportamento antichama, ou seja o efeito de extinguir a chama do material em combustão. Esse efeito combinado do composto atuando como fonte de carbono e também como agente antichama apresentará um caráter de bifuncionalidade para o composto. A modificação química dos agentes antichamas será realizada por reações de fosforilização dos compostos vegetais com ácidos de origem natural como o ácido fítico. O composto vegetal modificado será utilizado em revestimentos intumescentes e como aditivo em polímeros termoplásticos e termorrígidos, sozinhos ou com compósitos. Diversas técnicas de caracterização do material serão utilizadas como o microcalorímetro de combustão (MCC), uma técnica calorimétrica pouco conhecida no Brasil. O MCC será utilizado para quantificar a energia e a taxa de calor gerados pela combustão do material, o que elucidará a efieciência do composto vegetal como retardante de chama.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Artur Gallo Cabrera

Ciências Humanas

Ciência Política
  • memória, verdade e justiça em perspectiva comparada: uma proposta de análise para os países do cone sul
  • O presente projeto de pesquisa parte do pressuposto que os processos de transição à democracia impactaram, de diferentes formas, no modo como os países do Cone Sul enfrentam o saldo da repressão que foi praticada durante as ditaduras de Segurança Nacional que ocuparam as estruturas de poder de países como o Brasil (1964-1985), o Uruguai (1973-1985), o Chile (1973-1990) e a Argentina (1976-1983) no contexto da Guerra Fria. O objetivo geral do projeto é identificar as principais políticas de memória elaboradas em cada um dos países mencionados, analisá-las e compará-las, observando as semelhanças e as diferenças existentes em cada caso. Buscando explicar as diferenças existentes nas políticas implementadas em cada país, serão identificados legados autoritários que, presentes no novo contexto democrático, possam estar impactando na capacidade de enfrentamento do tema. A execução do projeto contempla a realização de estudos pelos integrantes da equipe técnica, estando prevista, entre outras atividades: a) a participação em reuniões de trabalho para discussão dos resultados parciais da pesquisa; b) a elaboração de trabalhos para apresentação em eventos acadêmicos nacionais e internacionais; c) a preparação de artigos para publicação em revistas acadêmicas; d) a organização de uma coletânea com os resultados da pesquis; e) a realização de eventos na Universidade executora do projeto.
  • Universidade Federal de Pelotas - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto de Lemos Chernicharo

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • estações sustentáveis de tratamento de esgoto (inct etes sustentáveis)
  • Existe um enorme déficit histórico na infraestrutura sanitária na grande maioria das cidades brasileiras, sejam elas urbanas ou rurais, especialmente no que diz respeito à cobertura por sistemas de coleta, transporte e de tratamento de esgotos. Mas até mesmo as relativamente escassas infraestruturas de coleta e tratamento de esgotos domésticos em operação no país apresentam sérios problemas em sua concepção e operação. De maneira geral, as estações convencionais de tratamento de esgoto apresentam fluxogramas de tratamento que consideram o lançamento do efluente tratado em algum corpo d´água receptor e, portanto, são concebidas levando-se em consideração apenas a legislação de proteção das coleções hídricas. Se adequadamente projetadas, construídas e operadas, podem alcançar elevadas eficiências de remoção de matéria orgânica, nutrientes e patógenos, cumprindo o seu papel principal de controle da poluição da água. No entanto, essa não é a situação usual no Brasil, onde a maioria das ETEs apresenta algum tipo de problema operacional, que resulta na elevação dos custos do tratamento, na perda de eficiência e no não cumprimento da legislação ambiental. Ademais, os subprodutos sólidos (lodo e escuma) e gasosos (notadamente biogás e emissões voláteis) gerados durante o tratamento apresentam rotas de destinação final que usualmente são os aterros sanitários e a queima para a atmosfera. Embora sejam rotas de destinação de subprodutos aceitas no Brasil, sabidamente não são as mais adequadas, face aos impactos ambientais que podem ser causados na atmosfera, no solo e nas águas subterrâneas. Ainda, é de conhecimento amplo que os subprodutos do tratamento apresentam elevado potencial de aproveitamento, mas os esforços nesse sentido são incipientes e, quando realizados, ocorrem de forma desarticulada, normalmente abordando poucas das possibilidades existentes. É nesse sentido que se insere a presente proposta, de criação de um INCT que possa se tornar um centro de referência internacional para questões relacionadas ao tratamento de esgoto doméstico, notadamente para países em desenvolvimento, ancorado em cinco pilares: i) nucleação de competências na área de tratamento de esgoto; ii) formação de recursos humanos de alto nível para atuar na área; iii) realização de pesquisas que propiciem o desenvolvimento de sistemas integrados e sustentáveis de tratamento de esgoto, com recuperação e valoração dos subprodutos do tratamento; iv) transferência de conhecimento para a sociedade; e v) transferência de conhecimento para o setor empresarial e governo. Esses cinco pilares conferem as bases de atuação do INCT, tendo sido estabelecidos vinte objetivos associados a um Programa de Pesquisa arrojado e que possibilitará o desenvolvimento de investigações que estão na fronteira do conhecimento, mas sem deixar de lado a abordagem de temas que são de importância estratégica para o país. Para a consecução dos objetivos previstos, foi definida uma arrojada estrutura organizacional e funcional para o INCT, visando o compartilhamento de responsabilidades e um efetivo e rico trabalho em rede cooperativa de pesquisa. Além do desenvolvimento do componente de pesquisas básicas e aplicadas, o Programa de Pesquisa do INCT ETEs sustentáveis prevê diversos mecanismos e ações de formação de pessoal e de transferência de conhecimento, todos com metas e indicadores muito bem estabelecidos.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 23/11/2016-30/11/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Henning Laurindo

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • avaliação das propriedades de corrosão e tribocorrosão de ligas de titânio submetidos a tratamentos de modificação superficial através do processo de eletroerosão
  • O titânio e suas ligas são amplamente utilizados na confecção de implantes odontológicos e ortopédicos. Entretanto, quando este material é submetido a condições de contato e deslizamento com carregamento relativamente alto, o mesmo apresenta problemas de desgaste prematuro, levando a necessidade de um novo procedimento cirúrgico para substituição do implante. Além disso, problemas decorrentes da liberação de partículas metálicas no ambiente biológico podem levar a reações imunológicas severas do organismo, colocando a saúde do paciente em risco. Diversos estudos estão sendo realizados com o intuito de melhorar o desempenho do titânio e suas ligas às condições de corrosão mecanicamente assistida ou tribocorrosão. Tratamentos de modificação superficiais são aplicados ao material com o intuito de modificar as propriedades físico-químicas do metal. A usinagem por eletro erosão (EDM – Electrical Discharge Machining) também é uma técnica capaz de modificar a camada superficial do titânio, podendo também melhorar as propriedades de superfície do material. Por se tratar de um processo termo elétrico de remoção de material, temperaturas extremamente elevadas são atingidas, provocando assim modificações extensas na superfície do material. Estas modificações podem incluir a formação de compostos de elevada dureza, melhorando assim as propriedades tribológicas da superfície do material. Neste processo existe a possibilidade de se adicionar outros elementos na forma de pó em suspensão, as quais podem ser incorporadas a superfície usinada e modificando, de maneira marcante, as propriedades da mesma. Este projeto pretende investigar o processo EDM como processos de modificação superficial da liga Ti6Al4V de maneira a melhorar as propriedades tribológicas e tribocorrosivas deste material. Um estudo detalhado será realizado nas superfícies produzidas eletroerosão, em diversas condições de processo, através de microscopia eletrônica de varredura (MEV/EDS), difração de raios X, microdureza, propriedades de corrosão, tribológicas e de tribocorrosão.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Marçal Camillo

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • associação entre progressão da doença e desfechos clínicos em pacientes com doenças intersticiais pulmonares
  • Introdução: Doenças intersticiais pulmonares (DIP) são um grupo heterogêneo de patologias com características clínicas, radiológicas e funcionais muito semelhantes. Além disso, pacientes sofrem ainda com alterações extrapulmonares como a disfunção muscular periférica, piora da qualidade de vida relacionada a saúde e ainda capacidade de exercício reduzida. Uma característica marcante das DIP é a diminuição progressiva da função pulmonar em um prazo relativamente curto. Em indivíduos com outras doenças respiratórias (como a doença pulmonar obstrutiva crônica), a redução da função pulmonar ocorre paralelamente a uma redução na atividade física (AFVD). É possível hipotetizar que esta relação entre declínios na AFVD e na função pulmonar também esteja presente nas DIP, porém até o momento não há estudos que tenham demonstrado isto. Tipo de estudo: Estudo de coorte prospectiva. Objetivo: Avaliar por um período de até 2 anos o impacto de possíveis mudanças na função pulmonar em diferentes aspectos clínicos (incluindo os níveis de atividade física na vida diária) em indivíduos com doenças intersticiais pulmonares e em indivíduos sem a doença. Materiais e métodos: Pacientes com DIP serão recrutados para a participação no estudo e serão avaliados quanto a função pulmonar, atividade física na vida diária, função muscular, composição corporal, tolerância ao exercício (máxima e funcional), sintomas, qualidade de sono/sonolência e qualidade de vida relacionada à saúde em cinco momentos: no início do protocolo, após 6 meses, 1 ano, 18 meses e 2 anos. Mudanças longitudinais destes desfechos serão comparadas e possíveis associações entre mudanças na função pulmonar e diferentes aspectos clínicos serão analisadas. Resultados esperados: Caso a hipotese do estudo se confirme, açterações no nível de atividade física na vida diária e função pulmonar apresentarão comportamento similar ao longo do tempo.
  • Universidade Norte do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Monteiro

Ciências da Saúde

Nutrição
  • coorte nutrinet brasil
  • ANTECEDENTES. Cerca de 60% dos anos de vida saudável perdidos no mundo se deve a doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), com destaque para doenças cardiovasculares e neoplasias e para seus fatores de risco obesidade, diabetes, hipertensão e dislipidemias. Situação semelhante ocorre no Brasil, onde DCNT respondem por 71.0% da carga total de doença. Em todas regiões do mundo, as DCNT com maior impacto na carga de doença têm como principais determinantes desequilíbrios no perfil nutricional da alimentação. As causas imediatas desses desequilíbrios no Brasil são o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados e a insuficiente diversidade da dieta. Com base nessas evidências, o Guia Alimentar do Ministério da Saúde recomenda evitar alimentos ultraprocessados e diversificar o consumo de alimentos não ou minimamente processados. Estudos transversais no Brasil e em outros países têm evidenciado associação do consumo de alimentos ultraprocessados com DCNT e seus fatores de risco. Na Espanha e na França, estudos de coorte, mais adequados para evidenciar causalidade, confirmam a associação de alimentos ultraprocessados com incidência de obesidade, hipertensão arterial, câncer de mama e neoplasias em geral. Estudos de coorte são demorados, complexos e custosos por implicarem captação de milhares de participantes, complexo fluxo de entrevistas e exames e gestão de enorme massa de dados. O crescente acesso à Internet e o acompanhamento por meio de questionários online possibilitam estudos de coorte de logística mais simples e com menor custo (como o estudo francês que investigou o impacto de alimentos ultraprocessados na saúde de 200 mil pessoas acompanhadas pela Internet). Igualmente importantes são o barateamento e disseminação de telefones celulares conectados à Internet e o desenvolvimento de aplicativos capazes de coletar e transmitir grandes quantidades de dados de forma rápida e segura. No Brasil, 58% da população, ou 110 milhões de pessoas, têm acesso regular à Internet, a grande maioria (89%) por meio de telefone celular. OBJETIVOS. O projeto Nutrinet Brasil irá criar e acompanhar (por dez anos) uma coorte de 200 mil pessoas de todas as regiões do Brasil visando, via aplicativo instalado em celulares, o estudo prospectivo da associação entre qualidade da dieta e DCNT, incluindo em particular obesidade, diabetes, hipertensão arterial, dislipidemias, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e câncer de mama, de próstata e de cólon (a presente proposta se refere aos anos 1 e 2 do projeto). MÉTODOS. O recrutamento para a coorte será feito por meio de convites disseminados por redes sociais na Internet ao longo de doze meses ou até que 300 mil adultos residentes no Brasil sejam captados. Após assinar o termo de consentimento informado no website do projeto, o participante instalará em seu celular um aplicativo que o vinculará ao estudo. Os dados coletados dos participantes serão obtidos por meio de questionários eletrônicos armazenados no aplicativo. As questões serão respondidas com toques na tela do celular mesmo que este não esteja conectado à Internet. Com o celular conectado, o aplicativo transferirá os dados para o interNuvem USP, onde ficarão todos os bancos de dados da coorte. Ao acionar pela primeira vez o aplicativo, o participante responderá breves questionários sobre sua alimentação, estado de saúde, condições socioeconômicas e outros determinantes do estado de saúde. Estima-se que um mínimo de 250 mil pessoas complete os questionários do tempo zero. A cada três meses, e ao longo do acompanhamento, o participante responderá versão curta do questionário sobre estado de saúde e a cada doze meses responderá também o questionário sobre determinantes não alimentares de doenças crônicas e o questionário sobre consumo alimentar. Estima-se uma taxa de abandono de 20% nos primeiros 24 meses de acompanhamento e taxas decrescentes nos anos seguintes, de modo que 200 mil participantes serão acompanhados por dois anos e pelo menos 100 mil por dez anos. Dados adicionais provenientes dos sistemas informatizados oficiais de registro de internações hospitalares, de morbidade por diabetes, hipertensão e câncer e de mortalidade por causa do óbito serão vinculados ao banco de dados da coorte por meio de procedimentos de linkage. A qualidade da alimentação no tempo zero e a cada 12 meses após a entrada na coorte será caracterizada por escores validados de marcadores do consumo de alimentos ultraprocessados e da diversidade da fração da dieta composta por alimentos não ou minimamente processados. Modelos multivariados de riscos proporcionais de Cox com idade como variável primária de tempo serão usados para avaliar a associação entre escores da qualidade da dieta e incidência de cada doença/fator de risco de interesse ou a taxa de mortalidade pela doença. Os participantes contribuirão com pessoas-tempo até a data do diagnóstico da doença/fator de risco, do último questionário trimestral preenchido ou do óbito, na dependência daquela que ocorrer primeiro. Riscos relativos com 95% de confiança ajustados para potenciais confundidores serão estimados com o quintil inferior de cada escore como a categoria de referência. As variáveis de ajuste incluirão atividade física, tabagismo, consumo de bebidas alcoólicas, antecedentes familiares de doenças, nível socioeconômico, escolaridade e outras variáveis na dependência da doença/fator de risco analisado. Testes para tendência linear levarão em conta os quintos dos escores como variável continua. O poder estatístico (1-β) para identificar associações significativas irá variar conforme o desfecho estudado, mas será sempre superior a 95% para um nível de significância (α) de 5% e um risco relativo de 2,0 entre quintos extremos da variável de exposição. Todas as análises da Coorte Nutrinet Brasil serão repetidas para homens e mulheres e para estratos que levarão em conta nível socioeconômico e macrorregião de residência do participante.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 24/11/2017-30/11/2020
Foto de perfil

Carlos Augusto Monteiro

Ciências da Saúde

Nutrição
  • coorte nutrinet brasil: desenvolvimento e validação de novos instrumentos de coleta, recrutamento da segunda onda de participantes e anos 2 e 3 do seguimento
  • Cerca de 60% dos anos de vida saudável perdidos no mundo se deve a doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs), com destaque para doenças cardiovasculares e neoplasias e para seus fatores de risco obesidade, diabetes, hipertensão e dislipidemias. Situação semelhante ocorre no Brasil, onde DCNTs respondem por 73% da carga total de doença. Em todas as regiões do mundo, as DCNT com maior impacto na carga de doença têm como principais determinantes desequilíbrios no perfil nutricional da alimentação. Estudos de autores deste projeto realizados com base em inquérito nacional sobre consumo alimentar no Brasil demonstram inequivocamente que o consumo excessivo de alimentos ultraprocessados é um dos principais determinantes de desequilíbrios no perfil nutricional da alimentação que levam a DCNTs. Com base nesses estudos, o Guia Alimentar para a População Brasileira de 2014 tem como uma de suas principais recomendações evitar o consumo de alimentos ultraprocessados. Estudos transversais, realizados no Brasil e em vários outros países, têm confirmado a associação do consumo de alimentos ultraprocessados com DCNTs e seus fatores de risco. Estudos prospectivos sobre esta associação, mais adequados para evidenciar causalidade, vêm sendo realizados na Espanha (coorte de Navarra, até o presente ~10.000 adultos seguidos por 9 anos) e na França (coorte NutriNet France, até o presente ~100.000 adultos seguidos por 8 anos), este último com a colaboração de autores deste projeto. Publicações recentes desses estudos evidenciam associação do consumo de alimentos ultraprocessados com incidência de obesidade, hipertensão arterial, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral, e câncer em geral e de mama. Estudos de coorte são complexos e custosos por implicarem captação de milhares de participantes, complexo fluxo de entrevistas e exames e gestão de enorme massa de dados. Este cenário tem se modificado nos últimos anos com o crescente acesso da população à Internet, sobretudo por meio de telefones celulares, e com o desenvolvimento de interfaces capazes de gerenciar com segurança a aplicação de questionários eletrônicos de autopreenchimento e a transmissão dos dados coletados via Internet. Com o apoio do grupo de pesquisa da Universidade de Paris responsável pelo estudo NutriNet France, e tendo em conta que 58% da população brasileira, ou 110 milhões de pessoas, têm acesso regular à Internet, a grande maioria (89%) por meio de telefone celular, o NUPENS/USP iniciou em 2017 a elaboração do projeto ‘Coorte NutriNet Brasil’. Com a participação de pesquisadores de várias instituições acadêmicas brasileiras, o referido projeto foi submetido à Chamada CNPQ/MS 13/2017, tendo sido aprovado em Dezembro de 2017. O projeto irá acompanhar via Internet, por dez anos, uma coorte de 200 mil brasileiros visando o estudo prospectivo da associação entre consumo de alimentos ultraprocessados e morbimortalidade por DCNTs. Ao longo dos primeiros oito meses do projeto (janeiro-agosto 2018), foram realizadas as seguintes atividades: elaboração dos questionários da linha de base do estudo (identificação, socioeconômico, estado de saúde, determinantes não alimentares de doenças crônicas e questionário simplificado de 24h sobre o consumo de marcadores de alimentos ultraprocessados), estudo de validação do questionário alimentar simplificado, desenvolvimento do aplicativo para celulares com sistema operacional Android, teste da usabilidade do aplicativo e início do planejamento da etapa de recrutamento dos participantes. Nos próximos três meses (outubro-dezembro de 2018), será desenvolvido o aplicativo para o sistema operacional IOS e será concluído o planejamento da etapa de recrutamento. O início do recrutamento dos participantes e da coleta de dados da coorte está previsto para 1 de janeiro de 2019. Em decorrência de sugestões recebidas durante a realização do seminário Marco Zero, que reuniu todos os coordenadores de projetos financiados pela Chamada CNPQ/MS e representantes do DECIT e da CGAN/MS, decidiu-se incorporar ao projeto um recordatório alimentar de 24h completo, que considera todos os alimentos consumidos no dia anterior e não apenas os marcadores do consumo de alimentos ultraprocessados. Este recordatório, que será respondido pelos participantes três meses após o preenchimento dos questionários da linha de base do estudo e, a partir daí, a cada seis meses, permitirá ampliar as hipóteses originais do projeto sobre a relação entre qualidade da dieta e incidência de DCNTs para além do consumo de alimentos ultraprocessados. Por outro lado, o teste da usabilidade do aplicativo para celular indicou a necessidade de se desenvolver uma segunda alternativa para a coleta de dados que permita que os participantes possam responder a todos os questionários em uma interface diretamente na Internet, sem necessidade de instalação do aplicativo no celular. O presente projeto, com a duração de 36 meses (Janeiro 2019-Dezembro 2021), comporta dois grupos de atividades, ambas não contempladas no projeto financiado pela Chamada CNPQ/MS. O primeiro grupo de atividades ocorrerá entre janeiro e março de 2019 e incluirá o desenvolvimento e a validação do recordatório alimentar completo de 24h e a criação da interface que permitirá que os participantes tenham a opção de responder a todos os questionários diretamente na Internet, sem necessidade do aplicativo. As demais atividades deste projeto estão relacionadas ao recrutamento da segunda onda de participantes, em 2020, à coleta de dados da primeira e segunda ondas, em 2020 e 2021, e à análise prospectiva da influência da qualidade da dieta (incluindo o consumo de alimentos ultraprocessados e a diversidade da fração não ultraprocessada da dieta) sobre a incidência de desfechos precoces de DCNTs (ganho de peso, obesidade, hipertensão arterial, diabetes e dislipidemias), em 2021.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Prata Gaona

Ciências Agrárias

Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca
  • desenvolvimento de técnicas para a redução de composto nitrogenados em cultivo de farfantepenaeus paulensis (pérez-farfante, 1967) em sistema de bioflocos (bft)
  • A carcinicultura destaca-se pela crescente demanda da atividade, além do alto valor de mercado dos crustáceos. Em função do atrativo comercial, a carcinicultura passou a ser uma alternativa de produção frente a exploração dos recursos naturais. Os estoques naturais de camarões Farfantepenaeus paulensis tem sofrido pressão da pesca artesanal nos estuários, os quais são comercializados como iscas vivas para a pesca esportiva. A produção desta espécie em sistema de bioflocos (BFT) possibilitaria a redução da captura no ambiente e criar oportunidade para o mercado de isca viva. Na produção de camarões marinhos, o sistema BFT tem demonstrado excelentes resultados para melhorar a qualidade da água, devido à reciclagem de nutrientes como a amônia e o nitrito por bactérias heterotróficas e nitrificantes. No entanto, a redução de amônia no sistema depende da aplicação de uma fonte de carbono orgânico. O rápido crescimento de bactérias heterotróficas, estimuladas por substrato orgânico, competem por oxigênio dissolvido, espaço, amônia e micronutrientes, podendo retardar o crescimento de bactérias nitrificantes. Com o surgimento das bactérias que oxidam a amônia a nitrito tem-se início do acúmulo deste último composto. As relações entre carbono orgânico e alcalinidade, diferentes taxas de arraçoamento e oxigênio dissolvido podem ter diferentes respostas no comportamento de nitrito. Desta forma, este projeto propõe estratégias para o cultivo de F. paulensis em sistema BFT que possam gerar técnicas que auxiliem na redução das concentrações de nitrito, melhorando a qualidade de água. Para executar este projeto estão sendo propostos três experimentos, sendo: (1) Analisar efeito de diferentes dosagens de carbono orgânico e alcalinidade sobre as concentrações de amônia; (2) Analisar o efeito de diferentes taxas de arraçoamento sobre as concentrações de nitrito e (3) Analisar o efeito de diferentes concentrações de oxigênio dissolvido sobre o processo de nitrificação. Os resultados a serem alcançados no presente projeto, poderão integrar o pacote tecnológico para a produção de camarões em sistemas BFT, melhorando as condições de cultivo da espécie nativa F. paulensis em sistema sustentável na região do Vale do Ribeira.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • caracterizacão de novas espécies e linhagens de leveduras do genero starmerella quanto a produção de compostos ativos de superfície (cas) utlizando resíduos agroindustriais
  • O genero Starmerella é formado por espécies de leveduras predominante de origem tropical. Algumas espécies deste gênero possuem a característica de produzir biosurfactantes, compostos de grande valor biotecnológico. Atualmente, o gênero é composto por 48 espécies formalmente descritas. No entanto, muitas espécies novas possuem já as sequencias da região D1D2 do gene do rRNA depositadas no GenBank, mas ainda sem uma descrição formal. Dentre estas, 11 novas espécies foram encontradas no Brasil por nosso grupo de pesquisa. Além das espécies novas recentemente descritas, como S. carmargoi, S. ilheusensis, S. litoralis, S. opuntiae, S. roubikii e S. vitae, descritas por nosso grupo de pesquisa, outras espécies e linhagens têm sido isoladas no Brasil nos últimos anos. Dentre as espécies do gênero, Starmerella bombicola é a que tem sido mais estudada quanto a produção de biosurfactantes. Essas moléculas, além de biodegradáveis, exibem boa atividade de superfície, possuem alta especificidade, e podem ser produzidas em larga escala, dentre outras propriedades benéficas. O mercado para a produção de biossurfactantes está em expansão apesar de sua produção ainda ser considerada baixa devido aos custos, que podem ser iguais ou superiores aos custos de surfactantes sintéticos. Além disso, a maior parte da biossíntese desses compostos é realizada por bactérias patogênicas, fator que limita sua aplicação. Em contrapartida, a utilização de subprodutos industriais e leveduras como agentes produtores de biossurfactantes pode ser uma alternativa rentável e de baixo custo. Diante desse contexto, este trabalho propõe a produção de bioemulsificantes e soforolípidios a partir de resíduos agorindustriais (hidrolisado celulósico de bagaço de cana de açúcar e glicerina bruta), utilizando leveduras do gênero Starmerella isoladas no Brasil, incluindo espécies novas para a ciência. Para o desenvolvimento deste trabalho foram selecionadas 35 leveduras do gênero Starmerella isoladas de ecossistemas brasileiros, dentre as quais 11 são espécies novas. Estas leveduras serão submetidas a um processo de triagem para se avaliar a capacidade de produção de biossurfactantes, sendo que as melhores produtoras serão selecionadas para se atestar a influência das fontes de carbono e nitrogênio na produção dessas moléculas. Os testes serão combinados (glicerol + glicose e ureia + extrato de levedura) e isolados, baseados no experimento fatorial. Ao final desta etapa, os biossurfactantes produzidos serão recuperados, mensurados e definidos estruturalmente. O desempenho da produção de bioemulsificantes e soforolípidos dessas leveduras também será investigado em hidrolisado celulósico de bagaço de cana de açúcar e glicerina bruta, a partir dos quais as moléculas produzidas serão recuperadas, mensuradas e definidas estruturalmente. Espera-se, a partir da realização do trabalho proposto, que sejam identificadas leveduras com potencial biotecnológico para a produção de biossurfactantes a partir de resíduos agroindustriais e também novas estruturas químicas dessas moléculas produzidas por leveduras de ecossistemas brasileiros.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Silva de Oliveira

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • efeito da deformação a frio da martensita na cinética de envelhecimento de um aço maraging c300
  • A presente proposta de projeto é a continuação do projeto intitulado “Maraging 350: microestrutura, transformação de fases e conformação “, concluído em 2017. No projeto do programa pró estratégia participaram grupos de pesquisas da Universidade Federal de Santa Catarina, da Universidade Federal do Ceará, da Universidade Federal Fluminense, da Universidade Estadual de Maringá e do Centro Tecnológico da Marinha. Estes grupos poderão auxiliar no desenvolvimento deste projeto, já que a “rede” que se formou continua atuando em conjunto. Os aços Maraging, entre as diversas aplicações, são utilizados nas partes rotativas de ultra centrífugas para o enriquecimento de combustível nuclear. A etapa de enriquecimento do isótopo de urânio é a única que não é vendida por qualquer dos países que detém o conhecimento do ciclo do combustível nuclear. O Brasil utiliza o processo de enriquecimento por ultracentrifugação gasosa, desenvolvido no Centro Tecnológico da Marinha. Este centro de pesquisa da Marinha fabrica suas ultra centrífugas e também as fornece para a INB (Indústrias Nucleares Brasileiras). A importação dos aços Maraging está sujeita a aprovação por parte dos governos que possuem empresas que o produzem e está sujeito ao acompanhamento da sua utilização final. Nos anos 80, o programa nuclear empreendido pela Marinha investiu no desenvolvimento deste aço no país. O desenvolvimento foi feito em conjunto com uma empresa, mas sem a participação da comunidade científica instalada nas Universidades. Por causa disso, apesar do sucesso do desenvolvimento na época, os resultados não foram disseminados: Não houve a publicação dos resultados científicos obtidos nem a formação de pessoal para continuar o desenvolvimento. Com a redução de recursos imposta ao programa durante alguns anos, a memória deste desenvolvimento desapareceu. Recentemente o aço Maraging 300 voltou a ser fabricado no país por uma empresa aqui instalada. Por ser um material controlado, a literatura a respeito dos aços Maraging 300 é escassa e a grande maioria dos trabalhos publicados foi feita por um grupo de pesquisa Paquistanês no final dos anos 80 e início dos anos 90. Temas relacionados à microestrutura, as transformações de fases e aspectos metalúrgicos ocorridos durante a deformação plástica destes aços são pouco divulgados e com certeza necessitam de uma investigação mais profunda. Dessa forma, portanto, este projeto se propõe a estudar o efeito da deformação a frio na precipitação de intermetálicos e na formação de austenita reversa em um aço Maraging 300. Estudo que certamente contribuirá para o conhecimento mais aprofundado deste aço.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Augusto Sommer

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • investigação dos vulcões monogenéticos do altiplano puna, andes centrais como análogo ao vulcanismo máfico cambriano no sul do brasil
  • Os vulcões monogenéticos estão entre as morfologias vulcânicas comuns na Terra e são frequentemente associadas à campos vulcânicos e, como formas parasitas, à vulcões compostos e caldeiras. O Altiplano Puna, Andes Centrais, tem uma história geológica complexa, caracterizada pela predominância de sequências vulcânicas, destacando-se centenas de vulcões monogenéticos e fluxos de lava associados de composição básico-intermediária, de pequeno volume, com idades estimadas entre 8,7 a 0,2 Ma. Apesar da importância deste vulcanismo monogenético na evolução desta parte do terreno andino, ainda não são abundantes os trabalhos que abordem temas fundamentais e relacionadas aos parâmetros morfométricos destes vulcões e sua distribuição espacial. Em termos de analogias, a compreensão deste sistema vulcânico moderno é importante para o estudo do vulcanismo máfico Cambriano no Sul do Brasil que é estratigraficamente vinculado ao Membro Rodeio Velho da Bacia do Camaquã, com idades em torno de 535 Ma. A evolução da Bacia do Camaquã é complexa e associado a eventos pós-colisionais da orogenia Brasiliana-Panafricana. O vulcanismo Rodeio Velho evidencia uma estabilização tectônica da região, destacando-se a formação de sistemas de rifts, onde acumulam-se sedimentos flúvio-eólicos, antecedidos por um importante episódio magmático máfico. Dados preliminares sugerem a presença de antigos cones monogenéticos associados a um vulcanismo fissural. A gênese do magmatismo de ambas regiões vulcânicas também carece de informações mais detalhadas, pois de uma maneira mais complexa, eles são frequentemente associados a eventos de delaminação litosférica. O presente projeto tem como objetivos gerais a investigação da morfometria e distribuição espacial dos vulcões máficos monogenéticos da região de Antofagasta de La Sierra, Puna Austral, Argentina e o estudo petrogenético do magmatismo associado a este sistema vulcânico, como um modelo análogo ao vulcanismo Rodeio Velho da Bacia do Camaquã, no Escudo Sul-rio-grandense.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Basílio Pinheiro

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • produção e estudo de materiais moleculares funcionais
  • O desenvolvimento de materiais “inteligentes” em estado sólido que exibem biestabilidade e podem “alternar” prontamente entre dois estados quando expostos a estímulos externos, como mudanças de temperatura, iluminação e irradiação, é um dos principais desafios da moderna ciência de materiais. Isso ocorre porque tais materiais têm potencial para aplicação como sensores, processadores de sinal ou em dispositivos de armazenamento de informações. Algumas das classes mais promissoras desses materiais são os spin-crossover e os complexos apresentando tautomeria de valência, já que ambos envolvem transições eletrônicas em um único íon metálico ou dentro de um complexo molecular, sem ruptura substancial da estrutura de estado sólido. As propriedades desses materiais podem ser ajustadas através de alterações químicas e por isso, é importante compreender a relação entre os mecanismos de interação das unidades ativas e a estrutura supramolecular. O estudo proposto neste projeto será focado na produção e caracterização de tautômeros de valência contendo Cobalto, Ferro e ligantes s aptos a gerar radicais eletroativos. Neles, a geração eletroquímica de um elétron desemparelhado no ligante (radicalar) é acompanhada pela mudança de spin do centro metálico paramagnético gerando um estado fundamental acoplado. Dito de outra maneira, esses complexos apresentam interconversão do tipo ls-[Me(n+1)R(-)] <=> hs-[Me(n)R] (Me=metal, R=radical, hs=spin alto, ls=spin baixo, n=estado de oxidação) em função de estímulos externos. A variação entre os estados fundamentais não-acoplado e acoplado é o princípio básico de um interruptor molecular. A relevância deste projeto está na produção de novos materiais moleculares funcionais bem como na geração de informações para o entendimento dos mecanismos de transição entre diferentes estados. Em particular, procura-se entender os fatores que levam (i) ao controle da estabilidade térmica e fotoquímica de redox isômeros metaestáveis; (ii) ao entendimento de processos de relaxação controlados e tempos de vida longos para espécies fotoinduzidas; (iii) ao alto rendimento nos processos de fotoconversão de redox isômeros; e (iv) à observação de histerese magnética em temperaturas mais próximas da temperatura ambiente. Portanto, o desenvolvimento do presente projeto pode contribuir com informações relevantes para a engenharia de cristais visando construção de dispositivos moleculares.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Benedito de Campos Martins

Ciências Humanas

Sociologia
  • construção social de um novo modelo de ensino superior em tempos de globalização.
  • A partir das últimas décadas do século passado, o ensino superior e as universidades vêm passando por importantes transformações no contexto internacional, de tal forma que determinadas características com as quais foram identificadas ao longo de sua trajetória histórica alterou-se de forma significativa. De modo geral, tem-se atribuído às universidades uma crescente dimensão utilitária, ou seja, a expectativa de que elas exerçam um papel proeminente no processo de competitividade econômica e tecnológica entre os países. A pesquisa Construção social de um Novo Modelo de Ensino Superior em tempos de Globalização parte do pressuposto que no contexto da globalização está surgindo a elaboração de concepção específica de ensino superior que vem impactando a sua dinâmica no plano internacional. O projeto procura responder determinadas questões tais como: (i) que elementos concretos indicam a emergência de um novo modelo de ensino superior nos dias correntes?; (ii) em caso afirmativo, quais são as características que configuram este modelo específico de ensino superior?; (iii) quais são os atores institucionais e individuais que têm participado direta e/ou indiretamente na sua construção?; (iv) através de que mecanismos este modelo tem se disseminado no plano internacional?; (v) como este modelo tem sido implantado em determinados países?
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022