Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sergio Moraes Rego Fagerlande

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • políticas urbanas e práticas de turismo em favelas do rio do janeiro-brasil, e em bairros populares de medellín-colômbia: transformações na apropriação do espaço público
  • A pesquisa propõe o estudo das relações entre as políticas públicas e de mobilidade urbana, que geram práticas de turismo e transformações urbanas e sociais com a apropriação de espaços que são turistificados, em favelas da cidade do Rio de Janeiro e em bairros populares de Medellin, Colômbia, com o estudo da apropriação de espaços em favelas da cidade do Rio de Janeiro, Brasil e em bairros populares na cidade de Medellín, Colômbia. As cidades do Rio de Janeiro e de Medellín possuem processos particulares de desenvolvimento econômico social e político, próprios de cada cidade, etambém apresentam semelhanças. Grande parte de suas populações habitam áreas chamadas de informais - no caso do Rio de Janeiro, em torno de 23% de sua população -, e de Medellín em torno de 30%; ambas cidades têm sido palco de intervenções urbanísticas recentes em assentamentos precarios (a partir da década dos 2000), que vêm modificando não somente aspectos físicos, mas também gerando novas contradições sociais, econômicas e culturais, entre as quais aparecem as práticas de turismo com reflexo na apropriação dos espaços públicos. Podem-se citar como outras semelhanças entre as cidades, a violência com alta incidência no cotidiano da população, as condições topográficas e morfológicas das casas e ruas, as lutas sociais pela reivindicação de direitos e as tentativas de redução de conflitos pelo Estado, como no caso da política de “pacificação” nas favelas cariocas e do “processo de desmobilização” com paramilitares em Medellín. O turismo moderno é um fenômeno recente, e em países subdesenvolvidos ou em vias de desenvolvimento, surge como estratégia para o desenvolvimento econômico. Porém, numa escala local, gera a preocupação sobre o verdadeiro impacto do turismo, pois gera mudanças ao construir espaços turísticos, podendo levar, inclusive, a relacionamentos conflituosos entre moradores ou entre moradores e turistas. Outra preocupação é com as mudanças na cultura popular, bem como a participação da população nas práticas de turismo realizadas em seus territórios. A urbanização das favelas cariocas a partir dos anos 1990 repercutiu em diversas cidades da América Latina, em especial Medellín. Intervenções como o Projeto Urbano Integral-PUI, levadas a cabo em zonas periféricas da cidade, a partir do ano 2004, foram consolidadas com projetos de equipamentos, espaços públicos e mobilidade urbana (teleféricos como meio de transporte de massas, escadas elétricas rolantes e Veículo Leve Sobre Trilhos-VLT), que, mais tarde, nos anos 2010, seriam replicados no Rio de Janeiro com a implantação de teleféricos como transporte público, elevadores de acesso e VLT. Dessa maneira, parecem claras as semelhanças entre os projetos de intervenção urbana realizados em favelas no Rio de Janeiro, e aqueles nos bairros populares em Medellín. No caso de Medellín, a transferência da política urbana voltada à construção de equipamentos e espaços públicos icônicos e monumentais vem de Barcelona e Bilbao, cidades que durante as décadas de dos oitenta e noventas, correspondentemente, transformaram-se em destinos turísticos importantes, sendo referentes obrigatórios para cidades com interesse em repensar o uso da arquitetura em seu desenvolvimento, sua imagem e sua competitividade. A pesquisa busca estudar questões suscitadas por essas intervenções tanto no Rio de Janeiro como em Medellín: os discursos e as condições promovidas pela política urbana para o aparecimento do turismo com decorrência na forte movimentação turística em favelas e bairros populares, e seus impactos sobre habitantes locais e a apropriação dos espaços públicos. No Rio de Janeiro foram escolhidas para a pesquisa favelas situadas na zona Sul da cidade onde as atividades relacionadas ao turismo vêm tendo grande desenvolvimento nos últimos anos: Cantagalo/Pavão-Pavãozinho e Santa Marta. Em Medellín foram escolhidas as Comunas 1 (bairro Santo Domingo SavioI), 13 (bairro Las Independencias) e 8 (bairro La Sierra), conformadas por bairros populares onde foram realizadas obras de urbanização que comprometem a construção de equipamentos, espaços públicos (Parques Bibliotecas, calcadas, ruas, parques, praças, placas esportivas) e transporte urbano (teleféricos, escadas elétricas rolantes para a acessibilidade de áreas de alta ladeira, VLT).Esta pesquisa busca aprofundar o conhecimento sobre as práticas do turismo, em aspectos sociais e econômicos, além da relação com projetos de urbanização dessas áreas, e com o impacto na apropriação dos espaços públicos. Como resultado espera-se contribuir com o aprofundamento da produção crítica sobre o tema, bem como realizar o intercâmbio acadêmico na área do planejamento urbano, subáreas de turismo e serviço social, das duas universidades brasileiras e a colombiana envolvidas. Propõe-se três linhas a serem seguidas: 1. O primeiro aspecto proposto para ser pesquisado são as práticas de turismo com relação à política urbana, com levantamento e análise dos projetos de intervenção urbana realizados nessas áreas. 2. A segunda linha de atuação está relacionada aos meios de hospedagem e outras formas de empreendedorismo, como bares, restaurantes e comércio relacionados ao turismo, além de agências de turismo, guias e passeios locais. Na construção teórica do projeto, trabalharemos também o conceito de “práticas de turismo” ao invés de apenas nos referirmos ao fenômeno estudado como “turismo”. 3. Uma terceira linha, conectada a esse aspecto, diz respeito a relação com aos projetos de mobilidade urbana. Nas anteriores linhas, considera-se estruturante a análise referida ao contexto de violência no qual se desenvolvem as práticas de turismo, ao reconhecimento dos diversos atores envolvidos, assim como às disputas e contradições resultantes da apropriação dos espaços públicos recentemente construídos nas favelas Rio de Janeiro e nos bairros populares de Medellín.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022