Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sílvio Luís de Vasconcellos

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • recursos intangíveis como base da internacionalização de empresas da economia criativa
  • Este projeto se propõe a contribuir no entendimento sobre como recursos intangíveis, entre eles a criatividade organizacional, pode dar suporte a capacidades organizacionais – ordinárias ou dinâmicas (TEECE, 2007) – para gerar competência de negócios internacionais e, consequentemente, melhor desempenho internacional. Embora possa ser aplicável a setores maduros, o projeto visa explorar a Economia Criativa. As indústrias inseridas na Economia criativa guardam entre si a peculiaridade de serem extremamente fragmentadas e compostas, em sua grande maioria, por micro, pequenas e médias empresas. Em um contexto em que os recursos tangíveis têm propensão a serem replicados constante e rapidamente, compete aos gestores administrar o conjunto de recursos intangíveis que a empresa é capaz de reter. Especificamente, na economia criativa ser criativo é fundamental. A criatividade organizacional, enquanto recurso, é pressuposto para o desenvolvimento de capacidades cruciais para o desenvolvimento de competências necessárias à integração à economia criativa mundial, tais como a capacidade inovativa, a capacidade empreendedora (VASCONCELLOS, 2016) e a competência de negócios internacionais (KNIGHT; KIM, 2009). Conseguir um desempenho equivalente aos concorrentes globais tornou-se vital para sobreviver mesmo no mercado doméstico, uma vez que as fronteiras perdem cada vez mais o sentido (JOHANSON; VAHLNE, 2009). Tal mudança obriga as empresas a desenvolverem a competência de negócios internacionais antes mesmo de vender no exterior (CAVUSGIL; KNIGHT, 2015). Este estudo será realizado em diferentes etapas, que gerarão diferentes níveis de publicações, desde estudos teóricos até sumários executivos, no intuito de oferecer alternativas tanto às empresas, em termos de desenvolvimento de vantagens competitivas sustentáveis, quanto aos entes públicos, na destinação mais assertiva dos recursos escassos que se valem para a fomentação de setores industriais inseridos na economia criativa. Assim, espera-se que o estudo traga avanços em diferentes níveis: no nível acadêmico, reduzindo a lacuna teórica ao aprofundar a compreensão sobre o processo de desenvolvimento de competência para negócios internacionais, tendo como base a RBV, com foco no papel dos recursos intangíveis no desenvolvimento de vantagens competitivas globais, e a vertente comportamental das teorias de internacionalização; no nível gerencial, reduzindo o tempo necessário para que empresas da economia criativa se internacionalizem, tornando-as globalmente mais competitivas e capazes de enfrentar entrantes no mercado doméstico; e, no nível políticas públicas, otimizando recursos a serem alocados no fomento e na sustentabilidade da internacionalização de empresas da economia criativa, promovendo, em paralelo, o desenvolvimento regional.
  • Fundação Universidade Regional de Blumenau - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio Luis Pereira Dias

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • preparação, caracterização e aplicação de novos carvões ativados em estudos cinéticos, de adsorção e aplicação na remoção de contaminantes químicos emergentes persistentes e/ou vestigiais em sistemas aquosos ou residuais.
  • Resumo A proposta desse projeto de pesquisa é a de desenvolver novos materiais carbonizados e carvões ativados utilizando resíduos de origem vegetal pulverizados (sementes, cascas e frutos residuais ou descartados de abacate, mamão, uva, tucumã e erva-mate, entre outros) in natura e quimicamente modificados com substâncias contendo elementos químicos da primeira e da segunda fila de metais de transição ainda pouco investigados na literatura (vanádio, manganês, cromo, níquel, ferro e zinco) por carbonização, pirólise para a produção de carvão ativado, produção de compósitos com polisiloxanos e adsorventes sintéticos como sílicas organo-funcionalizadas. Esses novos materiais preparados com propriedades analíticas, eletroquímicas e espectroscópicas mais favoráveis em ordem para melhorar suas performances serão utilizados em diferentes aplicações experimentais como na remoção de compostos emergentes orgânicos persistentes e/ou vestigiais de efluentes aquosos, simulados ou industriais. Nesse contexto, intensa pesquisa tem sido realizada no sentido de desenvolver novos materiais compósitos ou híbridos orgânico-inorgânicos cujas propriedades físicas e químicas possam ser modificadas com a finalidade de torná-los úteis em aplicações tecnológicas em diferentes áreas como a química, biologia, medicina, indústria farmacêutica, entre outras. Visando ter uma compreeensão global das propriedades morfológicas, estruturais, térmicas e químicas dos materiais a serem preparados nesse projeto serão realizadas investigações mediante a utilização de diferentes técnicas e variadas abordagens: (1) espectroscopia de fotoelétrons nas energias de camadas relativamente profundas (XPS) a fim de explorar as propriedades eletrônicas-estruturais; (2) microscopia eletrônica de varredura (SEM) com o intuito de entender aspectos morfológicos; (3) termoanálise no infravermelho para a identificação das espécies presentes e a análise da estabilidade térmica dos compósitos; (4) estudo das propriedades estruturais por difração de raios-X para determinação estrutural e eventual surgimento de fases; (5) estudo das propriedades físico-químicas superficiais, de volume e distribuição de poros através de isotermas de adsorção e dessorção de nitrogênio (método BET e BJH) e pela técnica de CHN. Os materiais preparados nesse projeto podem ainda ser potencialmente úteis para outras aplicações eletroanalíticas e ambientais tais como suportes sólidos de espécies eletroativas mediadoras de elétrons (sensores e biossensores eletroquímicos), trocadores iônicos, adsorventes de gases industriais e adsorventes de cátions metálicos e de corantes de soluções aquosas e não aquosas em efluentes aquáticos utilizando processos de batelada ou pela. técnica de FIA com detecção espectrofotométrica.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sílvio Roberto Consonni

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação tridimensional e em alta resolução de órgãos e estruturas do canal de parto de camundongos primíparos e multíparos senescentes durante a prenhez e no pós-parto
  • Os estudos demonstram que o parto tem um efeito significativo na arquitetura músculo-esquelética e na morfologia pélvica feminina, bem como o envelhecimento altera os tecidos músculo-esqueléticos, fazendo com se tornem menos adaptados às suas funções, reduzindo a elasticidade. Durante a prenhez, os tecidos músculo-esqueléticos constituintes do canal do parto se alteram para permitir um parto seguro e essa remodelação – regulada por hormônios – é essencial para o parto normal. Após o primeiro parto, o processo de retorno ocorre e assegura a homeostase dos tecidos pélvicos. Contudo, são pouco conhecidos os efeitos da multiparidade e idade nas células e na matriz extracelular durante o retorno pós-parto dos tecidos constituintes do canal do parto de camundongos de matrizes reprodutivas, o que pode auxiliar na compreensão do papel fisiopatológico do prolapso de órgãos pélvicos. Assim, o presente estudo buscará compreender por meio de evidências morfológicas associadas ao imageamento avançado e alta resolução com dados volumétricos como o canal do parto – incluindo a sínfise púbica, cérvice uterina e vagina – passa por modificações notáveis em camundongos fêmeas primíparos e multíparos senescentes durante a prenhez e no pós-parto. Assim, o estudo das alterações que ocorrem em órgãos e estruturas no canal do parto durante a prenhez e no pós-parto em matrizes reprodutivas poderá contribuir para a compreensão dos mecanismos biológicos que modificam o sistema músculo-esquelético e fornecer bases para compreender as disfunções do canal do parto. A presente proposta apresenta impactos significativos do ponto de vista técnico-científico, difusão de conhecimento, sócio-econômico, de inovação e ambiental, uma vez que apresenta pergunta biológica relevante à temática da biologia da reprodução; contém proposta de aplicação de pesquisa básica ao conhecimento aplicado à saúde e conforto, particularmente da mulher; contempla proposta de colaboração interinstitucional para execução de protocolos de microscopia correlativa; e ainda prevê uso mínimo de amostras biológicas para os experimentos propostos e uso de animais remanescentes de matrizes reprodutivas.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio Romero de Melo Ferreira

Engenharias

Engenharia Civil
  • análises do processo de fissuras em solo expansivo e do comportamento de estacas granulares ancoradas submetidas a secagem e umedecimento
  • Solos expansivos são problemáticos para edificações e obras de infraestrutura em todo o mundo, causando danos socioeconômicos e ambientais. Dois requisitos básicos são necessários para um solo exibir expansividade. Um intrínseco relacionado com a composição mineralógica, textura e estrutura e o outro extrínseco relacionado com a climatologia, a hidrogeologia, a vegetação e a ocupação antrópica capazes de transferir a umidade de um ponto a outro do solo. Os condicionantes climatológicos afetam a retenção de água nos solos resultando em aumento ou redução de volume. A presença de fendas de dessecação no solo altera o seu comportamento. A condutividade hidráulica aumenta devido à formação de fissuras que tem vários efeitos adversos em diferentes situações como movimento rápido e direto de água e solutos da superfície do solo para o substrato permeável. Além da infiltração do lixiviado, em aterros compactados, a fenda reduz a resistência e pode levar a problemas de infiltração e percolação. Fissuras verticais profundas durante a seca prolongada e intensa aumentam a capacidade de infiltração do solo, mobilizando o potencial de expansão de solos mais profundos, aumentando assim o risco para a construção. Rachaduras induzidas por agentes ambientais também reduzem a capacidade do solo e aumenta sua suscetibilidade à erosão. A caracterização de padrões de fissuras é útil em diferentes campos da ciência e engenharia. Na Mecânica dos Solos, as rachaduras estruturais são de grande interesse: sua forma, tamanho e robustez levam consigo indicações sobre as historias de tensões e os esforços impostos ao solo, com implicações em sua futura estabilidade e funcionalidade. Na agricultura, estudo de padrões de rachaduras pode ajudar a determinar se diferentes tratamentos de manejo do solo estão tendo um efeito na estrutura do solo. O projeto visa analisar o processo de formação e propagação das fissuras em solo expansivo e o comportamento de estacas granulares ancoradas submetidas a secagem e umedecimento. Serão utilizados solos de dois municípios do estado de Pernambuco: Bonito e Paulista. O programa de investigação geotécnica envolve dois experimentos. O primeiro analisar o processo de formação e propagação das fissuras nos solos por meio do monitoramento de amostras dos solos submetidas à secagem ao ar e com auxílio de aparelho dessecador infravermelho, aferição da temperatura, umidade relativa do ar e do solo, sucção e as imagens serão capturadas por meio de uma câmara fotográfica em intervalos de tempo predeterminados. As imagens coletadas serão processadas para obter a relação entre a área de superfície das fendas e a área total da superfície analisada, em seguida correlacionar os parâmetros geométricos obtidos das imagens com as propriedades dos solos. O segundo experimento procura desenvolver um modelo reduzido em laboratório da técnica de fundação para solo expansivo “Granular Pile Anchor Foundation - GPAF”. Serão realizados ensaios de levantamento e de arrancamento em amostras compactadas na condição de campo e na umidade ótima e peso específico aparente seco máximo do solo de Paulista-PE. Os ensaios de arrancamento serão realizados em um molde metálico de dimensões 0,30m x 0,30m x 0,40m com inundação e secagem, para avaliar o desempenho da argila expansiva reforçada com GPAF, durante a expansão e contração da argila. O projeto contribuirá para ampliar o entendimento dos processos e fenômenos envolvidos na dessecação e fissuração dos solos e avaliar a utilização da técnica recente de estacas granular ancorada (GPAs) aplicada aos solos expansivos. Ressalta-se ainda a contribuição na formação de recursos humanos, devido a participação de bolsistas de Iniciação Científica, de Mestrado e de Doutorado, a geração de conhecimentos e produtos, a divulgação em revistas, assim como a integração entre Universidade e Empresas, com o consequente avanço tecnológico, contribuindo para melhorar a qualidade de vida.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio Sanches Veiga

Ciências Biológicas

Morfologia
  • obtenção de antígenos loxoscélicos recombinantes para soroterapia de segunda geração e vacina anti-loxoscélica.
  • O Loxoscelismo é o quadro clínico desencadeado após a picada das aranhas do gênero Loxosceles. No estado do Paraná é visto a maior incidência de Loxoscelismo do Brasil e uma das maiores do mundo, com cerca de 43 mil casos entre 2007 e 2015. As espécies mais comumente envolvidas nesses acidentes, no Brazil, são Loxosceles intermedia, Loxosceles gaucho e Loxosceles laeta. O Loxoscelismo é caracterizado principalmente por uma lesão dermonecrótica no local da picada acompanhada de espalhamento gravitacional e intensa resposta inflamatória. Manifestações sistêmicas podem em menor frequência estar presentes e são representadas por distúrbios renais e hematológicos que podem levar a óbito. O único tratamento específico é a utilização de soro anti-veneno, que possui a capacidade de reduzir alguns efeitos do envenenamento. Esse soro é produzido com a utilização dos venenos brutos das aranhas L. intermedia, L. laeta e L. gaucho, em cavalos, porém o soro apenas minimiza o envenenamento se admistrado nas primeiras 12 horas, após esse período a eficácia diminui bastante especialmente para a dermonecrose. O principal objetivo desse projeto é desenvolver antígenos recombinantes para a produção de soro de segunda geração, mais potente, mais eficaz e que possa neutralizar os efeitos tóxicos do veneno, mesmo após várias horas da picada. Para isso, propõe-se o enriquecimento dos venenos das aranhas-marrons mais encontradas no Paraná, com toxinas dermonecróticas recombinantes com mutações pontuais e biologicamente inativas, mas ativas como estimulantes antigênicos. O estudo do veneno bruto por análises do transcriptoma da glândula produtora do veneno confirmou a presença 20% de transcritos para fosfolipases-D (toxinas dermonecróticas). Essas toxinas são as responsáveis pela maioria dos efeitos biológicos observados no Loxoscelismo, o que as tornam indispensáveis para o entendimento e planejamento de alternativas para diagnosticar e tratar o Loxoscelismo. Até o momento, algumas isoformas de fosfolipases-D presentes no veneno foram identificadas e biologicamente caracterizadas. Os efeitos deflagrados por essas toxinas dependem da atividade enzimática, em que os resíduos de aminoácidos que compõem o sítio catalítico e/ou ligantes de substratos são conservados. Em vista disso, o uso dessas toxinas recombinantes como ferramentas adjuvantes poderia auxiliar na produção de um soro mais eficaz, mais específico e com maior título de anticorpos neutralizantes, uma vez que apresentaria um maior poder de neutralização das toxinas dermonecróticas. O uso de mutantes recombinantes biologicamente inativos das fosfolipases-D na imunização seria menos danoso aos animais utilizados na produção do soro e promoveria um maior título de anticorpos neutralizantes no soro. Esta estratégia também poderia ser utilizada na geração de antígenos protetores que poderiam ser utilizados na produção de vacina anti-loxoscélica para indivíduos sujeitos a exposição ao envenenamento.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvio Segundo Salej Higgins

Ciências Humanas

Sociologia
  • covid-19: proposta de um modelo epidemiológico que incorpora estruturas sociais de contágio
  • O objetivo geral consiste em produzir indicadores epidemiológicos que permitam associar características epidemiológicas a diversos fatores sociométricos, estando estes vinculados às iterações sociais em diversos contextos de socialização. Os objetivos específicos 1) Estruturar e propor modelos de distribuições paramétricas para grafos que sejam compatíveis com formas de interação em círculos sociais-chave para prever o curso da pandemia e assim escolher as melhores estratégias de desconfiamento. Quatro são os círculos sociais considerados relevantes: vizinhanças em favelas, centros comerciais e supermercados, instituições de ensino e equipamentos de transporte público. 2) Fazer análise estatística dos modelos propostos para círculos sociais-chave, nas estratégias graduais de desconfiamento, assim como especificar ou estimar os parâmetros epidemiológicos destes contextos de interação. 3) Realizar as simulações tanto para os círculos de interação como para a propagação da epidemia e representar graficamente de maneira apropriada os resultados, por exemplo curvas do número de infectados ao longo do tempo nestes contextos. Isto permitirá também assinalar os efeitos de diversos regímenes de distanciamento social. 4) Construir indicadores apropriados, por exemplo o número básico de reprodução RO, para a indicação dos efeitos dos diversos cenários de distanciamento sobre os efeitos estimados em cada um dos círculos sociais considerados. 5) Montar interfaces simples e em linguagem aberta para os usuários destes modelos, assim como manuais explicativos. 6) Promover a iteração de grupos de pesquisa epidemiológica no Equador e Brasil.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Silvio Segundo Salej Higgins

Ciências Humanas

Sociologia
  • religião e empregabilidade - a força dos laços fracos e fortes em grupos religiosos pentecostais
  • Entre 2002 e 2013 o Brasil pode ser considerado um país afluente com ganhos crescentes na média salarial. Concomitantemente, registrou-se um processo de de mudança no perfil religioso da população. Esta pesquisa vai ao encontro desta dupla tendência para pesquisar de forma específica como os grupos religiosos de maior expressão na guinada protestante, as comunidades de culto pentecostal, transformaram-se num mecanismo específico de acesso ao mercado de trabalho formal ao mesmo tempo que criam oportunidades de emprego por conta própria. Invocamos a teoria sociológica de Mark Granovetter (1973) segundo a qual as estruturas de proximidade, ou redes interação, operam como fatores que fazem a diferença no acesso a um posto de trabalho. Neste caso, lançamos a hipótese de que as comunidades de culto operam como bolsas informais de emprego para seus membros ao mesmo tempo que cultivam uma visão de mundo própria da mobilidade social ascendente, do sucesso e do esforço individual como certitudo salutis. Neste ponto, a doutrina da prosperidade é decisiva. Metodologicamente, propomos uma pesquisa tipo survey em seis grandes capitais do Brasil entre grupos de culto pentecostal,com representatividade demográfica para este segmento específico.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Silvya Stuchi Maria-Engler

Ciências da Saúde

Farmácia
  • metabolismo mitocondrial ditando a heterogeneidade e a resistência do melanoma
  • O melanoma metastático é o mais agressivo dentre os cânceres de pele e os tratamentos atuais baseados na inibição de BRAF/MEK se tornam ineficazes porque a resposta adaptativa favorece a seleção e a proliferação de células tumorais resistentes ao tratamento. É bem aceito que células de câncer sofrem alterações metabólicas significativas para serem capazes de proliferar mesmo em ambientes escassos de nutrientes, um exemplo é a utilização de glutamina como fonte alternativa de carbono. Estas observações colocam a mitocôndria como uma organela centralizadora do metabolismo, uma vez que ela está envolvida nas alterações metabólicas e sinalização celular. Além da produção de ROS pelas mitocôndrias, fatores que controlem sua própria biogênese podem influenciar a proliferação do tumor. Neste sentido, o cofator transcricional PGC1α, necessário para biogênese mitocondrial, pode restaurar o metabolismo oxidativo no melanoma. A expressão de PGC1α é controlada pelo fator de transcrição MITF e foi demonstrado que a ativação de MAPK retarda metabolismo oxidativo mitocondrial pela repressão da via de MITF/PGC1α. O metabolismo oxidativo pode ser considerado como um mecanismo adaptativo que limita a eficácia de inibidores BRAF. De fato, foi mostrado que o melanoma resistente a vemurafenibe faz uso do metabolismo oxidativo mitocondrial, caracterizado por níveis basais elevados de respiração mitocondrial e a produção de ROS. A análise do perfil de linhagens de melanoma revelou que a expressão de genes refletia um fenótipo invasivo e pouco proliferativo e outro pouco invasivo e muito proliferativo. Esta correlação inversa encontrada não é bem entendida, mas está correlacionada com o fator de transcrição MITF. O mecanismo pelo qual o MITF é menos expresso é desconhecido, mas sua baixa expressão está relacionada com a resistência a inibidores de BRAF/MEK. Dessa forma, entender os mecanismos moleculares envolvidos na diminuição de MITF é fundamental para entender a relação entre resistência a terapia e invasão. O presente projeto tem como objetivo contribuir para o conhecimento do funcionamento do metabolismo energético em subpopulações clonais de melanoma, com ênfase na função da mitocôndria neste processo, explorando os perfis das subpopulações resistentes ou não em relação aos intermediários do ciclo do TCA, expressão de MITF e sua regulação, bem como o estado oxidativo. Pretende-se com isso entender como o metabolismo pode ditar a heterogeinidade e resistência de células de melanoma tratadas com o quimioterápico vemurafenibe, além de avaliar as consequências do estresse oxidativo na mitocôndria.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Simara Maria Tavares Nunes

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • as feiras de ciências e a iniciação científica na educação básica
  • Em 2019 ocorrerá a 8ª edição da Feira de Ciências da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão (UFG/RC). Esta será voltada prioritariamente para alunos regularmente matriculados em instituições de ensino público da Educação Infantil, Ensino Fundamental 1 (1° ao 5° ano), Ensino Fundamental 2 (6° ao 9°), Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA) (do 6ª ao 9ª ano do ensino fundamental e das séries do ensino médio) e Ensino Técnico ou profissionalizante pertencentes ao município de Catalão e região. Será estimulada a participação das escolas públicas, sendo as instituições privadas convidadas a participarem também. As bem sucedidas experiências anteriores motivaram a apresentação dessa nova proposta, pois mostraram a relevância de um evento que, ampliando a dimensão do que é ciência - produção de conhecimento -, repercute de maneira significativa em todo o conjunto de escolas e colégios públicos e privados do município de Catalão e Região. Assim, propõe-se neste projeto o trabalho com Feiras de Ciências como um recurso metodológico diferenciado, capaz de promover o processo de ensino e aprendizagem de forma crítica, autônoma, criativa e prazerosa, como instrumento de popularização da ciência e melhoria dos ensinos fundamental e médio. Neste percurso, incentivar-se-á a proposição de trabalhos interdisciplinares criativos (de proposição inédita), que valorizem a inovação e a utilização do método científico e a atitude investigativa. Para isso, será proposta uma ficha de inscrição onde o aluno será estimulado a escrever seu projeto de forma colaborativa, em equipe, onde este apresentará sua proposta de trabalho como se fosse uma atividade de iniciação científica na educação básica. Os objetivos primordiais da proposição desta 8ª edição são despertar e estimular o interesse de alunos de Ensino Médio, Profissional ou Tecnológico, Fundamental e Educação Infantil de escolas das redes pública e privada pelas Ciências, além de despertar e estimular sua curiosidade científica e a cultura indagativa e crítica, própria da ciência, tornando a Ciência algo rico e instigante para todos nos diversos níveis de ensino. Outros importantes objetivos são estreitar as relações Universidade-Escola, o que foi bem sucedido nos eventos anteriores; permitir que as escolas tragam para a Feira os seus projetos em andamento, de forma a valorizar os trabalhos que as escolas já realizam, divulgando-os durante a Feira de Ciências, de modo a dar visibilidade aos trabalhos cotidianos de professores e alunos dentro das escolas; dar continuidade ao trabalho multidisciplinar iniciado em 2012, estimulando a relação de ensino e pesquisa nos diversos níveis de ensino, da Educação Infantil ao Ensino Médio e Tecnológico, incentivando a pesquisa desde os primeiros anos escolares e propiciando a formação docente na busca destes objetivos. Aliás, este tem sido um grande diferencial desta Feira de Ciências, a abrangência de todos os níveis de escolaridade, oportunizando inclusive aos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental 1 a oportunidade de vivenciar a utilização do método científico, da pesquisa e de atividades de iniciação científica e divulgar seus resultados ao público, o que tem sido motivo de grande visibilidade para alunos e professores desta etapa de ensino (educação básica) Através da adoção de temáticas que propiciem a pesquisa da realidade local, regional e nacional, a fim de que os alunos busquem soluções científicas para os problemas detectados (abordagem CTS de Ensino), tem-se buscado incentivar a utilização dos avanços científicos e tecnológicos a favor da diminuição das desigualdades sociais e da melhoria da qualidade de vida da população em geral. Um novo objetivo visado neste ano será identificar jovens talentosos e estimular o interesse por áreas específicas da ciência, fomentando o surgimento de novos cientistas e pesquisadores, com ações de estímulo à participação de meninas, que, aliás, tem participado com assiduidade dos eventos anteriores. Também será incentivada a participação de meninas através de convênio com outros projetos com objetivos semelhantes. Neste evento tem-se trabalhado desde sempre com a interdisciplinaridade e com a contextualização do conhecimento. Tem-se para isso adotado o trabalho com a abordagem de Ensino CTS. A abordagem de Ensino CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade) permite a interação do educando com o mundo, pois propicia a alfabetização científica, despertando o senso crítico e reflexivo do aluno. Chassot (2000) salienta que a alfabetização científica é um conjunto de conhecimentos que facilitariam aos homens e mulheres fazerem uma leitura do mundo em que vivem. Segundo Hofstein, Aikenhead e Riquarts (1988), CTS pode ser caracterizado como o ensino do conteúdo de ciências no contexto autêntico do seu meio tecnológico e social, no qual os estudantes integram o conhecimento científico com a tecnologia e o mundo social de suas experiências do dia-a-dia. A proposta curricular CTS corresponde, portanto, a uma integração entre educação científica, tecnológica e social, em que os conteúdos científicos e tecnológicos são estudados juntamente com a discussão de seus aspectos históricos, éticos, políticos e socioeconômicos (LÓPEZ e CEREZO, 1996). O Ensino CTS objetiva, desse modo, desenvolver a alfabetização científica e tecnológica dos cidadãos, auxiliando o aluno a construir conhecimentos, habilidades e valores necessários para tomar decisões responsáveis sobre questões de ciência e tecnologia na sociedade e atuar na solução de tais questões (AIKENHEAD, 1994). Dentre os resultados esperados e dos segmentos beneficiados pelas atividades da 8ª Feira de Ciências da UFG/RC, tem - se o Estímulo à cultura indagativa e crítica dos alunos, a participação efetiva da comunidade no evento; a aproximação e interação das escolas, a Universidade e a pesquisa e a comunidade; Alunos com desenvoltura para a execução e apresentação de trabalhos científicos e/ou culturais.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Simara Maria Tavares Nunes

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • as feiras de ciências da ufg/rc e a articulação cultural e científica com a educação básica: em busca de uma troca de conhecimentos entre universidade e sociedade para uma formação integral
  • Em 2020 ocorrerá a 9ª edição da Feira de Ciências da Universidade Federal de Goiás/Regional Catalão (UFG/RC), evento já consolidado em Catalão – GO. Esta será voltada prioritariamente para alunos regularmente matriculados em instituições de ensino público da Educação Básica (da Educação Infantil ao Ensino Médio e Técnico ou Profissionalizante). Trata - se de um evento relevante para a Cidade de Catalão e Região que, ampliando a dimensão do que é ciência - produção de conhecimento -, repercute de maneira significativa em todo o conjunto de escolas e colégios da Região, mas já tendo alcançado escolas de todo o Estado de Goiás e até fora do Estado. Assim, propõe-se neste projeto o trabalho com Feiras de Ciências como um recurso metodológico diversificado, capaz de promover o processo de ensino e aprendizagem de forma crítica, autônoma, criativa, investigativa, interdisciplinar, colaborativa e prazerosa, de forma a proporcionar uma formação integral do sujeito. Assim, torna-se um instrumento de popularização da ciência e busca da melhoria da qualidade da educação básica. Neste percurso, através da proposição de temas que propiciem o estudo de problemas e questões da sociedade, incentivar-se-á a proposição de trabalhos interdisciplinares criativos (de proposição inédita), que valorizem a inovação e a utilização do método científico e a atitude investigativa. O estudante será estimulado a escrever seu projeto de forma colaborativa, em equipe, onde este apresentará sua proposta de trabalho como se fosse uma atividade de iniciação científica na educação básica. Percebe-se assim uma relação deste projeto com as propostas da nova Base Nacional Comum Curricular (BNCC), ao proporcionar a oportunidade de um processo de ensino aprendizagem tendo como eixo a problematização do conhecimento científico através de temáticas, o que possibilita aos estudantes investigar, analisar, discutir situações problema de seu contexto sócio – cultural e buscar soluções para esses problemas individuais, sociais, ambientais, dentre outros. Assim, como proposto na BNCC, busca-se estimular a curiosidade, criatividade e o protagonismo estudantil através do diálogo da Ciência com o mundo real. Os objetivos primordiais desta 9ª edição é proporcionar um evento que através da divulgação científica estimule a curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos, despertando e estimulando o interesse de alunos de toda a Educação Básica pelas Ciências, além de proporcionar o contato com práticas interdisciplinares e em equipe, tornando a Ciência algo rico e instigante para todos nos diversos níveis de ensino. Outros importantes objetivos são estreitar as relações Universidade-Escola; estimular a relação de ensino e pesquisa nos diversos níveis de ensino, desde a Educação Infantil, incentivando a pesquisa desde os primeiros anos escolares e propiciando a formação docente na busca destes objetivos. Aliás, este tem sido um grande diferencial desta Feira de Ciências da UFG/RC, a abrangência de todos os níveis de escolaridade, oportunizando inclusive aos alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental 1 a oportunidade de vivenciar a utilização do método científico, da pesquisa e de atividades de iniciação científica e que comuniquem suas descobertas e resultados ao público, o que tem sido motivo de grande visibilidade para alunos e professores desta etapa de ensino (educação básica). Através da adoção de temáticas que propiciem a pesquisa da realidade local, regional, nacional e mundial, a fim de que os alunos busquem soluções científicas para os problemas detectados (abordagem CTS de Ensino), tem-se buscado incentivar a utilização dos avanços científicos e tecnológicos a favor da diminuição das desigualdades sociais e da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável. Buscar-se-á incentivar o trabalho interdisciplinar e colaborativo através da regra de participação em grupos. Todos os atores, alunos e professores da educação básica, terão acesso a um Curso de capacitação ofertado pela Regional Catalão, onde serão orientados em relação às normas do evento como criatividade, inovação e utilização do método científico e, principalmente, em relação a escrita científica do resumo a ser apresentado. A divulgação da 9ª Feira de Ciências da UFG/RC será realizada por meio das oficinas de capacitação citadas acima, além de cartazes e regulamentos encaminhados via email e entregues pessoalmente às Secretarias de Educação, à Direção das Escolas, professores e alunos da Educação Básica através da visita as salas de aula das escolas. Neste evento tem-se trabalhado desde sempre com a interdisciplinaridade e com a contextualização do conhecimento. Tem-se para isso adotado o trabalho com a abordagem de Ensino CTS. A abordagem de Ensino CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade) permite a interação do educando com o mundo, pois propicia a alfabetização científica, despertando o senso crítico e reflexivo do aluno. Chassot (2000) salienta que a alfabetização científica é um conjunto de conhecimentos que facilitariam aos homens e mulheres fazerem uma leitura do mundo em que vivem, auxiliando o aluno a construir conhecimentos, habilidades e valores necessários para tomar decisões responsáveis sobre questões de ciência e tecnologia na sociedade e atuar na solução de tais questões (AIKENHEAD, 1994). Dentre os resultados esperados tem - se o estímulo à curiosidade científica e o pensamento crítico dos alunos; a participação efetiva da comunidade no evento; a aproximação e interação escolas - Universidade - comunidade; alunos motivados para a investigação de problemáticas cotidianas; alunos mais preparados para a elaboração de projetos escritos e com desenvoltura para a comunicação de trabalhos científicos de forma a divulgar os avanços científicos e tecnológicos a favor da melhoria da qualidade de vida da população em geral e do desenvolvimento sustentável.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021