Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Yohandra Reyes Torres

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • caracterização química e farmacológica de produtos apícolas e seu uso como bioindicador de poluição ambiental.
  • O objeto de estudo da atual proposta são os produtos apícolas, em particular própolis, geoprópolis e mel produzidos no Paraná. Almeja-se através do desenvolvimento deste projeto dar continuidade e aprofundar no conhecimento químico e atividade biológica desses produtos naturais com o objetivo de estimular a atividade apícola no estado. Anseia-se classificar a própolis, geoprópolis e mel paranaense e estabelecer uma metodologia de análise, qualitativa e quantitativa, utilizando métodos hifenados de análise como GC-MS, LC-MS/MS e HPLC associado a detectores espectrofotométricos. Através dessa metodologia poderão ser identificados os principais marcadores químicos e as concentrações em que os mesmos se encontram nesses produtos apícolas produzidos no Paraná. Pretende-se também investigar métodos diretos, rápidos e não destrutivos de análise de extratos de própolis, geoprópolis e mel que permitam estimar as concentrações de substâncias bioativas e/ou seu potencial farmacológico de maneira confiável e que possam ser utilizados no controle de qualidade desses produtos. Para tal, será estudada a aplicação de métodos de análise multivariada que permitam a conversão de uma resposta instrumental ou propriedade física, como cor, no dado químico de interesse que seria a concentração de fenólicos totais, de flavonoides e a atividade antimicrobiana ou antiradicalar. A composição química da própolis, geoprópolis e os componentes fitoquímicos minoritários do mel são altamente dependentes da origem botânica e geográfica. Assim, a identificação do perfil químico e do padrão de qualidade desses produtos apícolas produzidos na região poderá aumentar seu valor de mercado e, consequentemente, incentivar os produtores para realizar maiores investimentos no ramo e diversificar sua produção. Ainda busca-se verificar a possível aplicação de produtos apícolas como bioindicadores de focos de poluição e determinar os níveis de poluentes orgânicos em produtos apícolas o que poderá resultar na identificação de regiões de excelência para o desenvolvimento da apicultura orgânica, bem como, em propor ações para minimizar os efeitos nocivos de poluentes orgânicos nas colmeias.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Yosio Edemir Shimabukuro

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • mapeamento e monitoramento da cobertura florestal da região nordeste utilizando tecnologia de sensoriamento remoto e informações de campo
  • O Nordeste brasileiro (NEB) tem sido negligenciado e pobremente estudado tanto em termos de programas de conservação quanto de investigação científica. As altas taxas de desmatamento e degradação, aliadas às frequentes secas extremas, tornam o Nordeste uma das regiões mais vulneráveis no mundo. Deste modo, os satélites ambientais são essenciais para a realização do monitoramento contínuo de áreas extensas como o NEB. Seus produtos propiciam uma melhor representatividade e acurácia das variáveis e parâmetros essenciais para os estudos de mudanças de causas antrópicas e impactos dos eventos naturais extremos. Neste contexto, a presente proposta tem como objetivo principal a implementação de uma metodologia multidisciplinar, baseada na integração multi-temporal de diversos produtos provenientes de sensores orbitais e em diferentes níveis de aquisição, dados coletados em campo e ecologia empírica para produzir um mapeamento e monitoramento da cobertura florestal compreendendo todo o NEB no período de 20 anos, assim como analisar as interações fenológicas da vegetação com os fatores climáticos a partir da implementação do projeto piloto de monitoramento fotográfico local na caatinga. Para validação dos produtos que serão originados, 6 áreas testes foram selecionadas: Parque Nacional do Boqueirão da Onça (Sento Sé – Estado da Bahia) como área piloto do monitoramento fotográfico, Serra do Araripe e Estação Ecológica de Aiuaba (ambos no Estado do Ceará) e os municípios de Zé Doca (transição Amazônia-Cerrado) e Caxias (ambos no Estado do Maranhão), além da colaboração no Recôncavo da Bahia. Entre as principais características das áreas selecionadas, pode-se citar a grande biodiversidade e preservação, a existência de parques eólicos como infraestrutura para implantação das câmeras fotográficas, além de representarem áreas de transição de biomas. A partir dos processamentos e validação dos dados, espera-se originar um mapa ambiental com o cruzamento das informações obtidas nos trabalhos de campo e dados de sensoriamento remoto para o Nordeste, assim como criar um banco de dados multi-temporais de reflectância de superfície entre sensores com diferentes resoluções temporais e espaciais, índices de vegetação e de área foliar, temperatura e precipitação, registro fotográfico da fenologia da vegetação de caatinga durante um ano de coleta, mapas com incrementos e perdas da vegetação e de áreas vulneráveis no NEB. Além disso, os dados e mapas resultantes do projeto serão disponibilizados através do portal do Laboratório de Agricultura e Floresta (LAF) do INPE para o uso da comunidade científica.
  • Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022