Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Thiago Ranniery Moreira de Oliveira

Ciências Humanas

Educação
  • currículo, ontologia e estudos queers: o vírus como uma figura de poder
  • O presente projeto busca desdobrar inspirações teóricas, implicações, efeitos e impactos epistemológicos, éticos e políticos do ponto de vista da teoria curricular da chamadas viradas ontológica e pós-humana nos estudos queers e feministas e nos estudos da ciência e da tecnologia (science and technology studies). Tais elementos têm colocado desafios teórico-metodológicos e éticos-políticos para o pensamento curricular, pois “sujeito” e “humano” são um ponto de partida inadequado para construir uma teoria que esteja disposta a explicar questões de abjeção e diferença. Da virada pós-estrutural que depositava na linguagem o papel, por excelência, do trabalho intelectual, passo a uma perspectiva que busca incorporar um enfoque material, um olhar com e através do não-humano/inumano e uma ênfase pós-antropocêntrica, questionando a disjunção natureza e cultura. Tendo-se como pano de fundo, dois movimentos – uma questão teórica sobre o campo curricular e uma questão ética sobre como os currículos distribuem a vida e a morte - esse projeto explora tanto uma ontologia da relacionalidade que currículos criam quanto uma topologia do poder que conformam as possibilidades de existência em fronteiras há muito violadas. Três eixos interessam: primeiro, como a se produz a desconstrução das principais categorias da teoria curricular a partir do problemas introduzidos pelos debates queers do pós-humanismo e do neomaterialismo; segundo, como o deslocamento da epistemologia e da linguagem para a ontologia transforma a forma de articular a política; terceiro, como diferentes elementos do vírus como uma figura de poder impactam a imaginação curricular. A partir de distintos percursos de instanciação empírica, me debruçarei sobre diferentes investimentos pedagógicos, educacionais e científicos em torno de vírus, mobilizando ideias-forças que ganham a potencialidade de "motores teóricos" e desenham que teoria de currículo é filosofia com a vida e a morte reverberando em nós.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Roberto Lima Romero

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • avaliação do efeito e mecanismo antinociceptivo do canabidiol (cannabis sp.) na dor neuropática trigeminal por constrição do nervo infraorbital.
  • A dor neuropática apresenta um desafio significativo para clínica prática, uma vez que é resistente a muitos fármacos analgésicos, como por exemplo opioides e anti-inflamatórios não-esteroidais. Apesar de ser classificado como medicamentos de primeira linha, antidepressivos ou anticonvulsivantes não diminuem a dor neuropática em muitos pacientes, além de apresentarem vários efeitos adversos. O canabidiol (CBD) é um fitocanabinoide extremamente abundante na Cannabis que, apesar de não apresentar efeitos psicotrópicos, desempenha um papel pleiotrópico sobre diversos alvos farmacológicos. Pouco se sabe sobre os mecanismos de ação do CBD frente a dor neuropática periférica ou mesmo a sua ação na neuropatia trigeminal. Sendo assim o presente projeto pretende avaliar o efeito antinociceptivo do canabidiol frente a dor neuropática de origem trigeminal e elucidar quais sistemas analgésicos endógenos podem estar envolvidos nesse evento. Neste estudo serão utilizados camundongos Swiss machos, pesando entre 30 e 40 g provenientes do Centro de Bioterismo do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG (Cebio-ICB/UFMG) sendo este projeto já aprovado pelo Comitê de Ética em Experimentação Animal (CETEA) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) sob o Protocolo do CEUA nº: 57/2017. Estes animais serão divididos em 4 grupos experimentais em n amostral de 5 animais como se segue: Naive (animais que não receberão nenhum tipo de manipulação cirúrgica); Falso operado sem fio (o nervo infraorbiral destes animais será apenas liberado das aderências com auxílio de um instrumento curvo); Falso operado com fio (o nervo infraorbital destes animais será liberado das aderências, com auxílio de um instrumento curvo, e o fio será passado em volta do nervo e deixado no local, sem a constrição) e finalmente Operados (todos os animais deste grupo serão submetidos ao procedimento de constrição do nervo infraorbital). Todos os animais serão submetidos a estimulação térmica orofacial por calor para a verificação do limiar nociceptivo antes ou após a administração de canabidiol frente a neuropatia orofacial e frente as drogas: AM251, antagonista seletivo dos receptores CB1 canabinoides, AM630, antagonista seletivo dos receptores CB2 canabinoides, MAFP, inibidor da enzima ácido graxo amida hidrolase (FAAH, fatty acid amide hydrolase), VDM11, inibidor do transportador de anandamida, JZL184, inibidor da enzima monoacilglicerol lipase (MAGL), Clocinnamox, antagonista seletivo dos receptores µ opióides, Naltrindole, antagonista seletivo dos receptores δ opióides, Nor-binaltorfimina, antagonista seletivo dos receptores κ opióides, Bestatina, inibidor de encefalinases que degradam dos peptídeos opióides, L-NOArg, inibidor não seletivo das enzimas óxido nítrico sintase (NOS), ODQ, inibidor seletivo da enzima guanilato ciclase solúvel, Glibenclamida, bloqueador seletivo dos canais para K+ sensíveis ao ATP (KATP), AS605240, inibidor seletivo da enzima PI3K gama e Rapamicina, inibidor da proteína mTOR. Todas as drogas, com exceção do canabidiol, serão administradas por via subcutânea no dorso dos animais, num volume de 20 µl para todas as drogas. O canabidiol 30 mg/Kg (dose inicial a ser testada) será administrado por via intraperitoneal, num volume de 100 µl. Além dos experimentos comportamentais serão também avaliados a quantificação dos receptores canabinóides, opioides e das enzimas óxido nítrico sintase (nNOS e iNOS), PI3K, AKT e mTOR através da técnica de western blot e Imunofluorescência bem como a dosagem de Óxido Nítrico em tecinos nervosos como gânglio trigeminal, núcleo trigeminal, mesencéfalo e substância cinzenta periaquedutal após a aplicação crônica de canabidiol em animais sob constrição do nervo infraorbital. Como procedimento experimental temos que o limiar nociceptivo de cada animal será determinado antes constrição do nervo infraorbital e antes da administração de cada droga. O limiar é sempre medido três vezes, sendo o resultado final a média dessas medidas. O efeito do canabidiol será avaliado pelo protocolo: Admistração de canabidiol nas doses de 0,1, 10 e 30 mg/kg, via intraperitoneal, apartir do dia da constrição do nervo ciático e até o 21º dia após a constrição do nervo ciático. Para os testes farmacologicos (utilização de antagonistas, inibidores e bloqueadores) os animais serão submetidos ao teste de estimulação térmica orofacial por calor no dia 0 (logo antes da cirurgia) e no 21º dia após a cirurgia, sendo estes fármacos administrados no 21º dia. Para as técnicas de Westen Blot, imunofluorescência e dosagem de nitrito, os animais serão eutanasiados no 21º dia após a cirurgia, e terão os tecidos especificados retirados. As doses e os tempos de injeção das drogas utilizadas serão baseados em dados da literatura e em experimentos preliminares (pilotos) de curva dose-resposta e tempo-efeito com cada agente a ser estudado. Será utilizado um n amostral de 5 animais por grupo, suficiente para credibilidade estatística como verificado através do programa estatístico Prism 4. Os resultados obtidos serão apresentados como a média ± EPM das medidas e a análise de variância (ANOVA), seguida pelo teste de Bonferroni, será utilizada para verificar a significância das diferenças entre as médias (comparações múltiplas), sendo consideradas significantes quando os valores de p forem menores que 0,05.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Rodrigo de Paula Assis

Ciências Agrárias

Agronomia
  • articulando grupos, agricultores e experiências para o fortalecimento da agroecologia e mercados institucionais no sul de minas gerais
  • Este projeto visa apoiar e fortalecer estratégias de promoção da agroecologia nos campos das políticas públicas, da prática agroecológica, da formação profissional e da articulação institucional no Sul de Minas Gerais, por meio da manutenção das ações de ensino, pesquisa e extensão promovidas pelo Núcleo de Estudos Multidisciplinares em Agroecologia e Agricultura Familiar (NEMAAF). Para tanto propõe: 1) sensibilizar e fomentar associações de agricultores familiares do município de Lavras para o acesso a canais institucionais de comercialização, especialmente via Programa Nacional de Alimentação Escolar e Programa de Aquisição de Alimentos; 2) apoiar, ampliar e implantar unidades de referência em técnicas agroecológicas e de produção orgânica dentro da Universidade Federal de Lavras e em propriedade rural familiar; e 3) contribuir para a formação de estudantes em temáticas que envolvam a construção e a socialização de conhecimentos e técnicas agroecológicas e de produção orgânica, fortalecendo e estimulando um processo contínuo e ativo de articulação institucional. Parte de uma equipe multidisciplinar de 14 pessoas formada por professores, técnicos de Ater e estudantes de pós-graduação, contando ainda com a articulação com outros 5 grupos de agroecologia da UFLA: Núcleo de Agroecologia Yebá, Núcleos de Estudos em Agricultura Orgânica (Neagro), o Núcleo de Estudos em Agroecologia, Permacultura e Extensão Inovadora (Neape), Grupo Puris e Articulação de Agroecologia da UFLA, dos quais participam mais de 40 estudantes. O trabalho priorizará as metodologias participativas para a construção e socialização do conhecimento agroecológico. Neste sentido, para sensibilizar e fomentar as associações de agricultores familiares será realizada uma pesquisa exploratória, esta que subsidiará reuniões comunitárias. Nas unidades de referência, diferentes técnicas agroecológicas e de produção orgânica serão implementadas. No que se refere à formação profissional e à articulação institucional serão realizadas atividades como seminários, cursos, comboio agroecológico, oficinas e visitas.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 01/02/2018-31/10/2020
Foto de perfil

Thiago Sequinel

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • síntese por ultrassom de nanopartículas à base de prata (ag2o, ag2o/ag e ag) e os efeitos nas propriedades antimicrobianas
  • Este projeto propõe o estudo do efeito do ultrassom na síntese e nas propriedades ópticas, morfológicas e antimicrobianas de compostos de prata (Ag2O, Ag2O/Ag e Ag). Para isto, os compostos de prata serão preparados a partir da reação de precipitação química acelerada pelo uso do ultrassom. A partir de solução 0,1 mol.L-1 de íon metálico de prata, em pH ácido (pH = 1), a síntese do óxido de prata será baseada na reação química de precipitação após conversão do pH para um meio básico, com adição de NaOH 1 M. A reação do precipitado obtido para a formação do óxido de prata será dirigida pela associação de agitação mecânica, banho ultrassônico e temperatura do banho ultrassônico. Em estudos prévios, esta metodologia de síntese tornou viável a preparação do Ag2O com apenas 5 minutos de síntese. Também foi possível sintetizar a prata metálica e o sistema Ag2O/Ag, a medida que se variou os parâmetros da síntese. As vantagens desta metodologia de síntese estão relacionadas ao curto tempo de obtenção do produto desejado, a facilidade e simplicidade do processo reacional e a utilização de equipamentos baratos quando comparados com os disponíveis no mercado. Além disso, a versatilidade de direcionar o produto a ser obtido, neste caso, o Ag2O, Ag2O/Ag ou Ag, para diferentes aplicações, tais como ópticas e antimicrobianas, revelam o potencial técnico-científico desta proposta.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Silva Torres

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • barreiras e facilitadores da adesão à terapia antirretroviral (tar) entre a população de gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens (hsh) vivendo com hiv/aids no brasil: um estudo transversal online
  • O Brasil enfrenta uma epidemia concentrada do HIV que afeta populações chaves, como os gays, bissexuais e outros homens que fazem sexo com homens (HSH). A prevalência de HIV entre os HSH foi estimada em 17%, enquanto que na população geral é 0,4%. O sucesso da terapia antirretroviral (TAR) está diretamente relacionado à adesão. Fatores sociodemográficos como renda, raça e idade são normalmente relacionados à adesão. Contudo, outros fatores relacionados à qualidade de vida, depressão e estigma podem impactar negativamente a adesão à TAR. Entender as barreiras e os facilitadores da adesão a TAR dentro deste contexto é fundamental para propor futuras intervenções no contexto da saúde pública. Este estudo tem como objetivos principais (1) mensurar a adesão à TAR entre a população HSH, avaliando os fatores relacionados a não adesão; (2) identificar as principais barreiras e facilitadores da adesão à TAR. Um questionário será elaborado contendo perguntas sobre dados demográficos (gênero, orientação sexual, idade, renda, escolaridade, cidade), e adesão à TAR, incluindo escala validada para identificar as barreiras e facilitadores. O questionário será aplicado durante dois meses, e a divulgação será realizada em um aplicativo de relacionamento voltado para a população HSH (Grindr) e em uma mídia social de ampla abrangência (Facebook). O desfecho principal será avaliado através da escala VAS (visual analogue scale), onde o respondente irá determinar a porcentagem de adesão nos últimos 30 dias em uma escala de 0 a 100%. Serão considerados aderentes àqueles que reportarem adesão igual ou superior a 95%. As características demográficas serão descritas de acordo com a adesão a TAR (aderente vs. não-aderente), e a distribuição será avaliada através do teste do qui-quadrado (variáveis categóricas), teste t-Student (contínuas e normalmente distribuídas) e teste de Mann-Whitnney (continuas e assimetricamente distribuídas). Para o ajuste de confundimento, os possíveis fatores associados à não adesão serão avaliados utilizando uma técnica de análise multivariada (modelo linear generalizado). Espera-se identificar as barreiras e facilitadores à adesão a TAR, permitindo que sejam feitas propostas de intervenção no contexto de saúde pública para aumentar a adesão.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Soares

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • música pop periférica na américa latina: análise comparativa dos contextos brasil-argentina
  • A pesquisa visa realizar um estudo comparativo dos gêneros musical música brega (Brasil) e cumbia villera (Argentina) partindo da hipótese de que a atividade musical exercida por sujeitos moradores das periferias de metrópoles latino-americana reivindicam cidadanias bastardas e parciais (RINCÓN, 2016) que operam sobre a lógica da visibilidade, do estigma e das tensões sociais. A investigação pretende avançar no debate sobre as músicas pop periféricas (SÁ, 2017) e seus contextos midiáticos em rede através de plataformas como o YouTube reconhecendo a existência de práticas, poéticas e sensibilidades que tanto se aproximam quanto se diferenciam entre Brasil e Argentina. A perspectiva é esboçar quadros complexos sobre as relações entre mídia, música pop e cidadania em contextos de alta visibilidade. Delimita-se dois contextos de investigação: as cenas musicais das cidades de Recife, no Brasil (referente à música brega) e de Buenos Aires, na Argentina (referente à cumbia villera). Trata-se de uma pesquisa de campo, de caráter exploratório, realizada nos dois contextos, a partir de ida a festas e entrevistas com DJs e artistas que apresentam dimensões performáticas a serem analisadas nos videoclipes de emblemáticos artistas destas cenas musicais. A perspectiva é explorar a produtividade da noção de “Rede de Música Pop Periférica”, enquanto “categoria conceitual e política que remete às disputas simbólicas que envolvem a visibilidade de gêneros musicais historicamente estigmatizados no Brasil, discutindo suas potencialidades e limites”. (SÁ, 2017, p.1) Reconhecer analogias históricas e estéticas entre fenômenos musicais no âmbito Brasil-Argentina significa conectar sensibilidades periféricas do Sul global (SANTOS, 2010) propondo o entendimento de que práticas musicais e midiáticas são sintomáticas na formação de sensos identitários nacionais à margem da “grande narrativa” sobre Brasil e Argentina. Pensar a música brega e a cumbia villera de forma conjunta e disruptiva significa reconhecer a disputa pela noção de identidade nacional que se forma nas margens de gêneros musicais hegemônicos, nas suas condições de classe, gênero e raça e manifestações em experiências no campo da música e da mídia.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Teixeira Tasso

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • síntese e avaliação do potencial de porfirazinas como fotossensibilizadores para terapia fotodinâmica e catalisadores para fixação de co2
  • Com crescente foco atualmente, a terapia fotodinâmica (TFD) tem sido estudada e empregada em diferentes ramos da medicina, com destaque para o tratamento do câncer. O progresso da TFD como forma substituta ou complementar às terapias convencionais deve-se principalmente ao desenvolvimento de novos fotossensibilizadores (FSs) que permitem maior eficiência no tratamento, com mínimo efeito colateral ao paciente e menor custo. As porfirinas representam a classe de compostos mais investigados como FSs, devido a propriedades físico-químicas únicas e alta versatilidade. As porfirazinas (Pzs), por sua vez, são compostos correlatos ainda muito pouco investigados e, apesar da semelhança estrutural, apresentam propriedades distintas das porfirinas, como alta absorção na região do infravermelho próximo e menor tendência à agregação, características essenciais para FSs de última geração. As Pzs já reportadas na literatura, porém, apresentam baixa solubilidade em água o que inviabiliza o estudo do potencial fotodinâmico das mesmas em meio biológico. Nesse sentido, o atual projeto de pesquisa propõe sintetizar Pzs com substituintes catiônicos e aniônicos a fim de investigar propriedades como fotoestabilidade, fototoxicidade e a correlação entre ambas em células tumorais in vitro. Ensaios de citolocalização e mecanismo de morte celular permitirão também avaliar o real potencial dessa classe de compostos como drogas para a TFD. Além do foco medicinal, a estrutura química e eletrônica das Pzs permite a aplicação das mesmas na área de catálise e, portanto, os compostos obtidos nesse projeto serão testados como catalisadores para reação de fixação química de CO2, assunto de suma importância em âmbito global. O estudo de Pzs no Brasil é inédito e os resultados desse projeto contribuirão para geração de patentes e/ou design de materiais melhorados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Torres da Matta

Ciências da Saúde

Educação Física
  • comparação entre diferentes inclinações de supino na variação da hipertrofia ao longo do peitoral maior
  • Muito se tem estudado a respeito da variação da hipertrofia ao longo de um músculo e sabe-se que o seu comportamento não ocorre de maneira uniforme, variando de acordo com o exercício e tipo de treinamento aplicado. Entretanto, estudos com o músculo peitoral maior (PM) ainda não foram reportados. Além disso, exercícios para o PM, como supino reto e inclinado, recebem grande enfoque científico sobre a ativação eletromiográfica. O comportamento hipertrófico do PM ainda não foi elucidado quanto à variação ao longo de seu comprimento, tão pouco quanto a influência da inclinação do supino no mesmo. Portanto, o objetivo desse estudo será de comparar a influência da inclinação do banco do supino na variação do comportamento hipertrófico ao longo do PM. A amostra será composta por 30 homens jovens destreinados organizados em dois grupos (n=15), onde um grupo treinará com supino reto (GSR) e outro com supino inclinado (GSI). Os participantes realizarão um treinamento de força (TF) para membros superiores (supino, remada aberta sentada, rosca bíceps e rosca tríceps) com duração de 12 semanas e frequência semanal de duas vezes. Será utilizada uma faixa de oito a 12 repetições máximas (RM) com sobrecarga de 70-85% de 1RM para cada exercício, bem como três séries de cada exercício nas primeiras seis semanas e quatro séries nas seis finais com intervalo de, aproximadamente, dois minutos entre séries. Serão coletadas ultrassonografias panorâmicas pré e pós-treinamento do PM direito, o participante repousará em decúbito dorsal sobre uma maca com o ombro direito abduzido em 90 graus e em rotacionado externamente. As panorâmicas cruzarão transversalmente o PM, da borda superior até a inferior, para cálculo da área de secção transversa (AST) da porção esternal e clavicular, e longitudinalmente a porção esternal e clavicular, de suas bordas mediais até o tendão lateral do PM, para cálculo da área de secção longitudinal (ASL). Para cálculo estatístico, as variáveis pós serão normalizadas pelas pré para obter as variações relativas (%ASTs e %ASLs). As medidas de AST e ASL terão suas confiabilidades e variabilidades testadas pré-intervenção.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thiago Wendt Viola

Ciências Humanas

Psicologia
  • avaliação epigenética e do comportamento de risco em situações de busca por recompensa em adolescentes usuárias de cocaína-crack: o impacto dos maus-tratos na infância
  • O crack é um subproduto da cocaína, e seu consumo se alastrou no país por ser uma droga de custo mais baixo que o cloridrato de coca. Nesse sentido, o uso abusivo de cocaína-crack (CC) é um significativo problema de saúde pública com opções de tratamento e prevenção limitadas. A adolescência é um período crítico para o desenvolvimento do consumo crônico desta substância, assim como de álcool e outras drogas. Adolescentes em geral apresentam um aumento na motivação por busca de novidades e busca por recompensa além de um aumento de impulsividade. Há uma forte correlação entre medidas de impulsividade e busca por novidade com o surgimento de comportamentos de risco. Tais comportamentos incluem atividades potencialmente nocivas para a saúde física e mental do adolescente, e frequentemente estão relacionados com a busca por recompensas, como no caso da experimentação de substâncias psicoativas. Evidências indicam que experiências adversas na infância antecedem e podem propagar o surgimento de comportamentos de risco. A exposição a estressores e traumas psicológicos na infância e início da puberdade impulsionam tais jovens ao uso precoce de substâncias como o álcool, nicotina, maconha e CC. Assim, os maus-tratos na infância são considerados fatores de risco para o desenvolvimento de problemas relacionados ao uso de CC, nos quais não somente o início mas a manutenção do uso desse substância é associada a comportamentos de risco e escolhas (des)adaptativas. Recentemente, esforços foram direcionados para a identificação de marcadores psicobiológicos relacionados à etiologia da dependência à CC. Tais fatores não foram completamente revelados até o presente momento. Uma das principais hipóteses para tal resultado se deve ao fato de que a maioria dos estudos de associação que buscaram revelar o papel de genes sobre o comportamento, não consideraram o efeito do ambiente nesta complexa equação. Entretanto, na última década, a avaliação de mecanismos epigenéticos como a metilação do DNA, surgiu como um importante método de investigação sobre a interação Gene × Ambiente × Desenvolvimento em relação a psicopatologia e ao estudo dos comportamentos aditivos. O impacto da exposição aos maus-tratos na infância sobre os comportamentos de risco de adolescentes usuários de drogas foi parcialmente investigado, porém tais estudos não buscaram revelar a relação destes comportamentos com fatores psicobiológicos. Considerando que estudos recentes vêm identificando associações entre mecanismos epigenéticos com fatores psicossociais em amostras clínicas, tais estudos estão fornecendo insights importantes sobre aspectos de vulnerabilidade e resiliência a transtornos mentais a nível neurobiológico. Do ponto de vista da relação Gene × Ambiente sobre fenômenos psicológicos, autores contemporâneos não mais consideram somente a estimativa retrospectiva de vulnerabilidade genética, mas sim abordam a questão de como os aspectos socioambientais podem ser traduzidos em consequências psicopatológicas através da epigenética. Portanto, a utilização de uma abordagem inovadora, como a análise dos níveis de metilação do DNA periférico, ampliará o aporte científico e tecnológico necessários à geração de novos conhecimentos sobre os aspectos psicobiológicos dos comportamentos de risco e uso de drogas na adolescência. Nesse sentido, os seguintes problemas de pesquisa surgiram: (1) Qual o impacto da exposição aos maus-tratos na infância sobre o comportamento de risco de adolescentes usuárias de CC? e (2) Quais seriam os mecanismos epigenéticos de metilação do DNA adjacentes a tal relação? Para responder estas questões, propõe-se um estudo que irá avaliar 80 adolescentes usuárias de CC. A partir dessa amostra inicial, estima-se identificar retrospectivamente o fator em estudo de histórico de maus-tratos na infância grave em 30 participantes, que serão comparadas a outras 30 participantes sem tal histórico durante a infância. O comportamento de risco será avaliado através de duas tarefas experimentais, o Columbia Card Task e a tarefa To Risk or not to Risk. Especificamente em relação a segunda tarefa, esta propõem um balanço decisório entre exposição a um estímulo auditivo aversivo e perda da recompensa envolvida na tarefa (chocolates), que permite uma análise detalhada de como a evitação a um estímulo potencialmente perigoso é moderada pela variação na magnitude do risco. Também serão investigados fatores clínicos, incluindo a avaliação do padrão de uso de drogas, bem como questões de impulsividade, inibição e sensibilidade a recompensa. Além disso serão avaliados sintomas de humor, ansiedade, abstinência e fissura, assim como o histórico de problemas de saúde mental. O funcionamento executivo será avaliado através de três tarefas neuropsicológicas. Os níveis de metilação do DNA serão avaliados na região promotora de genes relacionados ao sistema dopaminérgico (DRD1, DRD2 e PACSIN1) e relacionados ao sistema de resposta ao estresse (NR3C1, CRH, CRHR1). Para isso, serão coletadas amostra de sangue periférico das quais o DNA será extraído. As análises de metilação serão realizadas por imunoprecipitação que permite a detecção da modificação epigenética 5mC, correspondente a metilação do DNA. Posteriormente as amostras serão submetidas a amplificação por meio de PCR em tempo-real. Revelando tais possíveis mecanismos psicobiológicos este projeto irá contribuir para a descoberta de novos alvos de intervenção no tratamento e prevenção do uso abusivo de CC na adolescência, especialmente no que se refere a vulnerabilidade atribuída ao consumo de drogas devido a um histórico de vitimização precoce.
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Thieres George Freire da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • fluxos de energia, água e carbono em paisagens do semiárido brasileiro e potencialização sustentável da produção de forragem em ambiente com risco de desertificação: medidas in situ, sensoriamento remoto e modelagem para cenário atual e futuro
  • Na atualidade, estima-se que metade da superfície original do domínio Caatinga já foi modificada. O clima, extrativismo, manejo inadequado da agricultura e o sobrepastejo são os principais fatores das alterações da cobertura vegetal, o que culminou no surgimento de vários tipos de paisagens. A remoção da vegetação aumenta a fragilidade das terras, modifica os ciclos biogeofísicos e biogeoquímicos e, intensifica o processo de desertificação. Sob condições de aporte hídrico variado, ou seja, em ambientes com distintos níveis de desertificação, práticas de melhoria da resiliência para as culturas são indicadas. Este projeto apresenta uma proposta continuada de atividades em desenvolvimento e que também serão iniciadas com viés ambiental-agrícola para fins de compor um banco de dados de longo prazo de tempo em sítios já instalados no Semiárido brasileiro. Com esta pesquisa, pretende-se investigar os padrões dos fluxos de energia-água-carbono, dentro e entre diferentes paisagens, suas relações com a sazonalidade da estrutura da vegetação e variáveis ambientais, e como a adoção e difusão de práticas de melhoria da resiliência agrícola podem favorecer a adequação da atividade agrícola com vistas à potencialização sustentável da produção de forragem em áreas com risco de desertificação. Oito torres micrometeorológicas, duas móveis e seis fixas, realizarão medidas contínuas e, ou, intermitentes dos fluxos de energia e carbono, dentro e entre sítios experimentais: um de Caatinga com indícios de perturbação antrópica, uma área de Caatinga em regeneração, três plantios de cactáceas com distintos gêneros (Opuntia e Nopalea) e altitudes de cultivo (baixa e alta altitude) e, uma área em processo de desertificação. Além disso, componentes hidrodinâmicos também serão comparados com vistas ao entendimento das alterações promovidas pela mudança do uso do solo. A dinâmica da estrutura da vegetação dos sítios será relacionada com a sazonalidade das condições ambientais. Inter-relações entre os fluxos de energia-água-carbono e, as variáveis ambientais e estrutura da vegetação também serão estabelecidas. Uma metodologia com base em dados in situ, técnicas de modelagem, sensoriamento remoto e uso de multicritérios será proposta para análise da sensibilidade do Semiárido brasileiro ao avanço da desertificação. Estes resultados serão usados para a criação de cenários de alteração do aporte hídrico com base nas previsões do AR5/IPCC e na mudança do uso do solo, usando o modelo SWAP/WOFOST/ANIMO. Um Centro de Referência de Estudos de Palma e Outras Plantas Forrageiras também foi montado para a avaliação e modelagem agrometeorológica de práticas de resiliência agrícola (cultivo sob condição deficitária de água; espécies resistentes ao estresse hídrico; clones/cultivares mais adaptados; adensamento; orientação de cultivo; adubação; uso de cobertura morta; e, consorciação), com vistas as suas recomendações em áreas com avanço de desertificação sob cenários de clima atual e futuro.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022