Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Paulo Cezar Cavatte

Ciências Agrárias

Agronomia
  • seleção de genótipos de coffea canephora com potencial para tolerância à seca com base em atributos fisiológicos e morfoagronômicos
  • A baixa disponibilidade hídrica no solo associada com elevadas temperaturas atmosféricas (seca), apresentadas nos últimos anos, promoveu decréscimos significativos na produção de Coffea canephora (café conilon/robusta). Diante de um cenário de mudanças climáticas globais, com seus impactos sobre a temperatura e os regimes de chuvas, o desenvolvimento de variedades com algum grau de tolerância à seca deve ser encarado como um desafio fundamental em programas de melhoramento genético do café conilon. O objetivo nessa proposta é a seleção de genótipos de café conilon portadores de características que conferem tolerância à seca e apresentem produção superior de grãos, com base em atributos fisiológicos e morfoagronômicos. Serão avaliados, sob condições de campo em 54 genótipos, atributos fisiológicos relacionados com tolerância à seca, como área foliar, status hídrico, temperatura foliar, eficiência quântica máxima do fotossistema II, condutância estomática, concentração de prolina, densidade do caule, concentração de compostos fenólicos e teor de cinzas. Os atributos relacionados com a produtividades serão indicados para seleção indireta, nas etapas do processo de melhoramento genético de C. canephora. A utilização de atributos confiáveis para discriminar genótipos tolerantes à seca, resultará na economia de tempo e otimização de recursos, e, além disso, permitirá a concentração de esforços para a seleção de genótipos potencialmente mais tolerantes e produtivos.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Cezar de Freitas Mathias

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • metformin bloqueia a programação para disfunções metabólicas
  • Vide projeto anexo A progressão de doenças não comunicáveis, sobretudo as cardiometabólicas vem alertando os gestores da Saúde em todo o mundo. Esse tipo de doença tem como expressão clínica de disfunções metabólicas: intolerância à glicose, resistência à insulina, hiperinsulinemia de jejum, dislipidemia e hipertensão. Sobremaneira países, excluindo Austrália, Canadá, Estados Unidos e Europa Ocidental, considerados em desenvolvimento e pobres sofrem mais com o aumento incontrolado da prevalência da obesidade, diabetes e hipertensão. Apenas e tão somente o conhecimento de que o consumo de dietas altamente calóricas e insuficiência de exercícios físicos, não justificam a evolução da prevalência das doenças cardiometabólicas. Há aproximadamente 30 anos vem sendo acumulado evidências de que agressões nutricionais, químicas e psicossociais durante fazes precoces da vida: gestação, lactação infância e adolescência programam o organismo a disfunções metabólicas na vida adulta. Esse novo conceito de doença e saúde é conhecido como DOHaD (do acrônimo em Inglês “Developmental Origino of Health and Disease”). Também vem sendo mostrado que apesar de agressões que o feto, a criança e o adolescente, é possível quebrar o inevitável destino de ficar obeso ou hipertenso, através de intervenções também precoces, como por exemplo, o exercício na lactação. A amamentação exclusiva nos primeiros 6 meses também combate a programação para disfunções metabólicas. Entre os principais moduladores da programação a leptina e insulina se destacam. Durante a lactação a oscilação na concentração plasmática de insulina pode determinar o fenótipo. Nosso grupo vem mostrando que a redução de insulina na lactação promove um fenótipo magro na vida adulta e inibe a obesidade programada pela superalimentação infantil, redução da ninhada de ratos (SL). Através de mecanismos que alteram as conexões neurais do hipotálamo. A metformina, um antidiabético, age reduzindo a resistência periférica à insulina e com isso diminuindo a hiperinsulinemia e a hiperglicemia dos diabéticos do tipo 2. Há evidências de que a metformina induz a apoptose e desta forma combate o crescimento e o desenvolvimento de tumores cancerígenos. Em ilhotas pancreáticas isoladas a metformina promove a morte de células beta. É possível então pensar que o tratamento precoce, durante o início da lactação, com metformina pode atenuar a obesidade SL em ratos; através de mecanismos que envolvam a redução da insulinemia dos filhotes e que a droga deve também atuar na relação proliferação celular/apoptose. Ao final dos 36 meses a expectativa é de confirmar a hipótese. Os resultados abrirão uma perspectiva de barrar a programação para disfunções cardiometabólicas, desenhando novas drogas e processos tanto preventivo como terapêutico. Os resultados serão comunicados em 3 artigos enviados para revistas com IF igual ou maior que 3,000. Também serão concluídos 3 mestrados e 3 doutorados
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Costa Carvalho

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • rumo ao diagnóstico universal por espectrometria de massas e inteligência artificial utilizando sepse como modelo
  • Neste projeto apresentamos metodologia inovadora que combina espectrometria de massas de última geração com inteligência artificial para identificar micro-organismos patogênicos de interesse para a saúde pública. Utilizaremos a sepse como modelo; esta é a principal causa de morte em Unidades de Tratamento Intensiva (UTI) no mundo. Nossa abordagem se constitui em gerar coleções de espectros de massas de digestos trípticos de micro-organismos causadores da sepse e treinar sistema de inteligência artificial a partir destes perfis de referência; nosso algoritmo denomina-se DiagnoProt. Como prova de conceito, adicionaremos micro-organismos relacionados sepse em amostras sanguíneas, em diferentes concentrações; em seguida, o DiagnoProt deverá ser capaz de apontar quais microorganismos estão presentes. Destaca-se que o DiagnoProt não requer a disponibilidade de informação prévia do genoma dos patógenos. Utilizaremos protocolo que enriquece proteínas de microorganismos, etapa necessária devido à abundância exacerbada de certas proteínas no sangue que podem vir a atrapalhar na identificação dos agentes patológicos. Acreditamos que nossa metodologia experimental e computacional poderá ser rapidamente adaptada a diversas outras enfermidades, inclusive a bactérias resistentes, dando vez a método diferenciado, universal e que poderá vir a compor parte da nova geração de diagnósticos do sistema de saúde pública. O DiagnoProt utilizará computação em nuvem permitindo mapear resultados vindos de diferentes localidades e assim servir também para vigilância epidemiológica. Finalmente, o DiagnoProt deverá apontar espectros de massas discriminativos, servindo como base para compor painéis de biomarcadores. Não existe nada similar à metodologia proposta aqui.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Costa Carvalho

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • metodologia para caracterização de confórmeros proteicos por espectrometria de massas e reconhecimento de padrões
  • A criação de novos fármacos e o entendimento de doenças, ao nível molecular, demanda a caracterização da estrutura de proteínas e suas devidas interações. As técnicas de cristalografia de raios X e de ressonância magnética nuclear são amplamente utilizadas para estes fins; entretanto, uma parcela significativa das proteínas e seus respectivos complexos não são passíveis de análise por estes métodos. Aqui, propomos metodologia que para viabilizar a caracterização da estrutura de confórmeros proteicos que deverá solucionar diversas das limitações existentes; esta faz uso da técnica de cross-linking, espectrometria de massas, e reconhecimento de padrões. Utilizaremos como modelo de estudo a Hsp90 em quatro conformações: Apo, ATP, ADP e AMP. Existem dados cristalográficos das três primeiras porem, as tentativas de cristalografia da conformação Hsp90-AMP ainda não obtiveram sucesso. Serão utilizadas as três primeiras formas para a validação da metodologia aqui proposta e apresentaremos dados inéditos sobre a estrutura Hsp90 ligada à AMP. O software e protocolos a serem estabelecidos neste projeto serão publicados e de livre acesso, permitindo a ampla adoção de nossa técnica e causando impacto imediato em pesquisas voltadas à caracterização de confórmeros proteicos.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Paulo De Marco Júnior

Ciências Biológicas

Ecologia
  • modelos dinâmicos e predição dos efeitos sinérgicos da perda de habitat e mudanças climáticas sobre espécies de vertebrados terrestres ameaçados de extinção
  • A vulnerabilidade de espécies à extinção pode ser determinada por características das espécies e por características das paisagens onde elas persistem. Muitos dos estudos recentes predizem a vulnerabilidade dessas espécies baseado em modelos estáticos de sua distribuição. Nesse trabalho propomos desenvolver modelos dinâmicos de distribuição integrando predições de adequabilidade ambiental gerados por modelos de distribuição de espécies e modelos de dinâmica populacional na escala de fragmentos de paisagens. Esses modelos devem incluir modelos baseados em equações de diferença ou modelos baseados em indivíduos na escala da paisagem e modelos de autômato celular para a expansão da distribuição na escala geográfica. Um segundo passo do projeto é utilizar desse desenvolvimento teórico para criar modelos preditivos dinâmicos da distribuição de espécies de vertebrados ameaçados de extinção avaliando o efeito sinérgico da perda de habitat atual e das mudanças climáticas futuras. O desenvolvimento desses resultados foi planejado para integrar um conjunto de artigos e produtos voltados para a utilização de modelos teóricos mais realistas no desenvolvimento de políticas públicas de conservação da biodiversidade brasileira.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo de Tarso Camillo de Carvalho

Ciências da Saúde

Fisioterapia e Terapia Ocupacional
  • análise dos efeitos da fotobiomodulação sobre a atividade dos condrócitos e cartilagem articular em modelo experimental de artrite induzida por colágeno: estudo in vivo e in vitro
  • Analisar os efeitos in vivo e in vitro da terapia com fotobiomodulação sobre a cartilagem articular e condrócitos em um modelo experimental de Artrite induzida por Colágeno (CIA). Especificos Análise dos Efeitos da fotobiomodulação sobre a atividade dos condrócitos e cartilagem articular em modelo experimental de artrite induzida por colágeno: estudo in vivo e in vitro Avaliar os efeitos da terapia com fotobiomodulação com dose de 2 joules e comprimento de onda de 808 nm sobre: I. Os níveis de expressão gênica por PCR das citocinas inflamatórias IL-1, IL6, TNF- α, das MMPs 2 e 9, 13, Colágeno II, Runx-2, Sox-9, adamts – 4 e 5 na cartilagem articular e células de condrócitos. II. Os níveis de expressão proteica por Western Blotting das citocinas inflamatórias IL-1, IL6, TNF- α, das MMPs 2 e 9, 13, Colágeno II, Runx-2 e Sox-9 na cartilagem articular e células de condrócitos. IV. Os níveis de expressão proteica por Western Blotting das citocinas inflamatórias IL-1, IL6, TNF- α, das MMPs 2 e 9, 13, Colágeno II, Runx-2 e Sox-9 na cartilagem articular e células de condrócitos. V. Capacidade de resistência e tração da cartilagem articular por máquina universal de ensaio.
  • Universidade Nove de Julho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo de Tarso Veras Farinatti

Ciências da Saúde

Educação Física
  • treinamento físico em pacientes vivendo com hiv: efeitos na composição corporal, função endotelial, controle autonômico, aptidão física e respostas hemodinâmicas ao exercício
  • Introdução: Sabe-se que a infecção pelo vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) está associada a aumento no risco cardiovascular. Por outro lado, o treinamento físico é capaz de produzir melhoras na função autonômica e vascular, através da liberação de agentes vasodilatadores e aumento no número de vasos sanguíneos. No entanto, não foram encontrados estudos avaliando a função microvascular e autonômica em resposta ao treinamento físico em pacientes portadores do HIV. Objetivo: Estudar o impacto do treinamento físico na modulação autonômica e resposta vasodilatadora microvascular dependente e independente de endotélio, bem como sobre a capacidade física e respostas hemodinâmicas em pacientes portadores de HIV. Além disso, busca-se associar a aptidão física desses pacientes à biodisponibilidade de óxido nítrico, angiogênese e perfil lipídico. Métodos: A amostra será composta por pacientes portadores de HIV, divididos randomicamente em dois grupos: treinados e sedentários. A amostra será avaliada antes e depois do treinamento físico quanto à função endotelial, biodisponibilidade de óxido nítrico, aptidão física e perfil lipídico, através de análise de fluxometria, ensaios colorimétricos, teste ergoespirométrico e exames laboratoriais, respectivamente. O treinamento físico será realizado em esteira ergométrica por 12 semanas, com 3 sessões semanais de 40 minutos de duração e intensidade correspondente ao limiar ventilatório individual. A comparação entre os grupos será feita por meio de análise da variância de duas entradas seguida do teste post hoc de Student-Newman-Keuls. Os effect-sizes das diferenças entre os grupos serão calculados. Em todos os casos, o nível de significância estatística será fixado em P ≤ 0,05. Resultados Esperados: Espera-se que, em comparação com o grupo controle, os pacientes do grupo experimental exibirão melhora significativa da capacidade aeróbia, função endotelial e controle autonômico.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Eduardo de Menezes Silva

Ciências Biológicas

Botânica
  • estudo da aclimatação diferencial à seca em espécies representativas do cerrado: implicações para o monitoramento da vulnerabilidade de espécies vegetais em um cenário de mudanças climáticas globais.
  • Ações antrópicas têm causado uma série de desbalanços que, em curto prazo, podem alterar a complexa dinâmica pluvial e térmica em todo o globo. Diversos modelos climáticos preveem, já para as próximas décadas, significativo aumento na frequência de eventos climáticos extremos, tais como severas ondas de calor e seca. Dentre os fatores previstos para terem seus efeitos intensificados, o mais preocupante é a seca, já que esse fator é o principal determinante da sobrevivência, distribuição e produtividade das espécies vegetais em todo o mundo. De fato, vários registros na literatura associam eventos extremos de seca com o aumento na taxa de morte em massa de florestas. A aclimatação ao déficit hídrico envolve ajustes em praticamente todos os níveis de organização vegetal, sendo que uma das primeiras respostas desencadeadas é a redução na abertura dos estômatos (culminando em reduções na condutância estomática - gs). Essa estratégia minimiza a perda de água, mas reduz a difusão de CO2 para o interior dos cloroplastos, reduzindo as taxas fotossintéticas e, consequentemente, a produtividade vegetal. As plantas são, portanto, continuamente expostas ao paradoxo entre minimizar perdas de água e maximizar taxas fotossintéticas. Além de reduções em gs, a seca também pode acarretar reduções na condutância mesofílica (gm), enquanto eventos de seca mais severos podem afetar processos bioquímicos da fotossíntese. O processo fotossintético também é influenciado por componentes hidráulicos, sendo que, quanto maior a condutividade hidráulica da planta, maior sua capacidade em manter os processos de fixação de carbono. A condutividade hidráulica, por sua vez, está diretamente relacionada às características do tecido condutor, principalmente a estrutura dos vasos do xilema. No entanto, em condições de déficit hídrico, a tensão nos vasos do xilema pode aumentar consideravelmente, acarretando embolismo e cavitação, o que reduz a capacidade das plantas em transportar água até a copa, culminando com dessecação e morte vegetal. A tolerância ao déficit hídrico pode, portanto, estar diretamente relacionada à cavitação, de forma que espécies mais tolerantes à seca são menos suscetíveis a este tipo de dano. Todos os ajustes mencionados acima sofrem grande influência da disponibilidade hídrica. Nesse sentido, a variação de pluviosidade entre regiões distintas pode ter exercido uma forte pressão evolutiva que culminou no aparecimento de plantas com diferentes formas de crescimento (hábitos) e, consequentemente, em variados níveis de tolerância à seca. Com efeito, espécies com diferentes formas de crescimento podem diferir de forma marcante em suas propriedades hidráulicas e difusivas, o que se reflete no crescimento e na sobrevivência de tais espécies. No entanto, ainda é pequena a quantidade de informações a respeito da vulnerabilidade à seca de espécies inseridas nos diferentes biomas brasileiros, especialmente naqueles de maior extensão, como o Cerrado. Diante do exposto, o presente projeto tem como objetivo realizar uma profunda caracterização dos mecanismos de aclimatação à seca (com foco principal nos componentes difusivos, bioquímicos e hidráulicos) de plantas inseridas no bioma Cerrado, incluindo espécies com diferentes formas de crescimento (árvores, arbustos, semi-arbustos e ervas). Para isso, serão analisadas 12 espécies representativas do Cerrado brasileiro, que englobam grande diversidade de famílias e de formas. Mudas jovens de cada espécie serão transplantadas e cultivadas por aproximadamente oito meses, sendo então submetidas a dois regimes hídricos diferenciais: irrigação contínua (umidade do solo mantida próxima à capacidade de campo) e déficit hídrico (33% de água disponível em relação à capacidade de campo). As plantas serão mantidas nessa condição por 90 dias, sendo então avaliados os seguintes parâmetros: i) Características morfológicas: área foliar total e específica; densidade do caule; razões alométricas; índice de tolerância à seca; valor Huber; ii) Características anatômicas: micromorfometria da folha e do caule; propriedades hidráulicas do xilema (condutividade hidráulica teórica do caule e da folha); caracterização estomática; morfologia de venação; índice de vulnerabilidade; iii) Relações hídricas: potencial hídrico foliar e caulinar; transpiração diária, condutividade hidráulica aparente e foliar; curvas pressão-volume (para estimar o potencial osmótico global médio em turgescência plena, o potencial osmótico global médio em turgescência nula incipiente, o módulo de elasticidade e a capacitância foliar); iv) Índices hidráulicos de tolerância à seca (curvas de vulnerabilidade à cavitação); v) Fotossíntese: trocas gasosas; fluorescência da clorofila a; concentração cloroplastídica de CO2; condutância mesofílica; curvas de fotossíntese em resposta ao CO2; fotorrespiração; vii) Ensaios bioquímicos: clorofilas e carotenóides; teores de carboidratos e aminoácidos; atividade da Rubisco. Todos os dados serão utilizados para modelar a taxa de sobrevivências das plantas do Cerrado em diferentes cenários de mudanças climáticas, particularmente diferentes níveis de redução de pluviosidade. As informações geradas fornecerão ampla base de dados para a geração de modelos para predizer o grau de tolerância e a extensão da vulnerabilidade aos eventos de seca em plantas do Cerrado brasileiro. Essas informações permitirão traçar um panorama das alterações nos padrões de sobrevivência e distribuição de espécies nativas em um contexto de mudanças climáticas, bem como auxiliarão na otimização de programas de reflorestamento e manejo florestal. Em adição aos impactos científicos, a proposta também contribuirá para a consicientização da comunidade em geral, promovendo a aproximação entre a academia e a sociedade por meio de palestras e minicursos, os quais serão acessíveis para pessoas com diferentes idades e níveis de escolaridade.
  • Instituto Federal Goiano - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Eduardo Martins Ribolla

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • perfil da fauna anofélica e risco de transmissão em uma área urbana da amazônia brasileira de difícil controle da malária – dinâmica de populações, sazonalidade, comportamento e resistência a inseticidas
  • Embora a redução da malária tenha sido alcançada na maioria dos municípios endêmicos brasileiros, uns poucos, porém, tiveram dificuldade em acompanhar esse padrão favorável, chegando a apresentar acréscimo das notificações em 2015 em relação a 2014. Barcelos, no estado do Amazonas, encontra-se entre eles. Com um aumento de 350% no registro de casos em 2014 em relação a 2013 (453 para 2.040 casos) e de 14,3% em 2015 em relação a 2014 (período de janeiro a outubro), o município passou a ser o 5º em incidência de malária do país e o com maior índice parasitário anual (IPA 137.7) da bacia do rio Negro, ultrapassando o risco de transmissão de São Grabriel da Cachoeira (IPA 91.0) e Manaus (IPA 3.2). Surpreendentemente, o aumento na área urbana foi de 79%, enquanto na área rural foi de 10% e na área indígena houve uma redução de 19%. Essa constatação é inesperada frente à maior acessibilidade da área urbana às ações de controle da endemia e instiga questionamentos sobre fatores envolvidos na perpetuação e intensificação da endemicidade da malária. Nesse contexto, entendemos que uma pesquisa elucidativa da relação existente da ocorrência de casos com fatores entomológicos, como o posicionamento de criadouros, distribuição e comportamento de espécies vetoras e perfil de resistência anofélica a inseticidas utilizados no controle vetorial, ajudará a compreender a dinâmica da transmissão e as causas da perpetuação e intensificação da malária e a delinear adequações nas ações antipalúdicas que favoreçam o seu controle. Este projeto tem por objetivo a caracterização da população anofélica de Barcelos em diferentes aspectos: estruturação populacional, resistência à inseticidas, comportamento dos adultos, métodos de controle, visando o desenvolvimento de novas estratégias de controle. Larvas coletadas em diferentes criadouros serão analisadas por sequenciamento de baixa cobertura e os dados genéticos comparados geograficamente e sazonalmente. Alem disso, adultos serão analisados quanto ¡a resistência aos inseticidas. Pretendemos com isso gerar novas ferramentas de controle e vigilância entomológica para controle da transmissão de malária.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Eduardo Teixeira

Ciências Sociais Aplicadas

Demografia
  • regimes demográficos do brasil na segunda metade do século xix: análise histórico-comparativa das populações livre e escrava de olinda (pe), jaboatão dos guararapes (pe), campinas (sp) e franca (sp).
  • Projeto de pesquisa em Demografia Histórica que tem por objetivo construir e analisar evidências empíricas sobre os regimes demográficos da população brasileira no século XIX. Para tanto, propõe uma análise comparativa dos principais componentes demográficos das populações de quatro localidades distintas, sendo duas em Pernambuco e duas em São Paulo, durante a segunda metade do século XIX. As principais fontes de dados utilizadas serão os registros paroquiais de batismos, casamentos e óbitos além dos inventários post mortem dos proprietários de terras e escravos das localidades selecionadas que serão complementadas com informações provenientes das matrículas de escravos, listas de população e dos censos populacionais e econômicos. O foco da análise é a evolução dos componentes demográficos das populações escrava e livre nos diferentes contextos socioeconômicos das localidades selecionadas ao longo do período histórico que se inicia com a interrupção do tráfico transatlântico de escravos em 1850 e se encerra com a abolição da escravidão em 1888. A partir disso, serão analisadas as implicações dos diferentes regimes demográficos para a viabilidade econômica e política da escravidão. A hipótese norteadora da análise é que as diferenças dos regimes demográficos das regiões do Nordeste e Centro-Sul desempenharam papel decisivo nos incentivos econômicos e compromissos políticos das classes agrárias com a escravidão, dessa forma influenciando de forma decisiva o encaminhamento do processo de abolição no Brasil que ocorreu de forma gradual e por via parlamentar.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Eigi Miyagi

Outra

Engenharia Mecatrônica
  • automação balanceada considerando sistemas ciber-físicos em processos produtivos e indústria 4.0
  • Com a evolução do mercado, os processos produtivos são continuamente revisados e, os especialistas já indicam a consolidação do que pode ser chamado de quarta revolução industrial, a Indústria 4.0. É a introdução da Internet das coisas (IoT), com foco nos dados e serviços em processos produtivos. Os operadores, as máquinas e os produtos comunicam entre si como numa rede social e a chave para isso é a integração de softwares, sensores, atuadores e processadores via sistemas ciber-físicos (CPSs). Um CPS combina tecnologias visando aplicações onde os componentes do sistema são capazes de se comunicar, detectar condições físicas por meio de sensores, avaliar a situação atual, tomar decisões sobre as ações futuras e atuar nos processos físicos. Têm-se assim laços de realimentação em que o ambiente físico (produtos e máquinas com seus sensores, atuadores e controladores) afeta o ambiente virtual (base de dados com a lógica dos processos e com informações sobre os produtos e estado dos equipamentos e do ambiente) e vice-versa. É evidente o impacto disso no futuro das empresas nacionais no setor de manufatura, gás e petróleo, construção civil e de serviços. Baseado assim nos resultados anteriores do projeto apoiado pelo CNPq em modelagem e análise de sistemas de automação balanceada e, no desenvolvimento de metodologias de projeto de sistemas produtivos os objetivo deste projeto é o desenvolvimento de um framework para a integração dos CPSs e da IoT num ambiente da Indústria 4.0.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Emílio Corrêa Leite

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • avaliação da biocompatibilidade de nanopartículas projetadas para carreamento de fármacos em diferentes modelos tridimensionais do sistema nervoso central humano
  • Nanopartículas (NPs) são materiais nanoestruturados com potencial aplicação biomédica, incluindo na medicina regenerativa e de diagnóstico. NPs de diferentes materiais podem atravessar a barreira hematoencefálica e se acumular em diferentes áreas do sistema nervoso central (SNC), apresentando relevância como carreadores de fármacos para a terapia de desordens cerebrais. Entretanto, estudos utilizando sistemas bidimensionais (2D) de cultivo celular e modelos animais demonstraram que alguns tipos de NPs podem promover efeitos neurotóxicos como neuroinflamação e neurodegeneração no SNC. Apesar de sua grande utilização, os cultivos 2D não são capazes de reproduzir as complexas interações celulares que ocorrem in vivo enquanto que modelos animais não necessariamente refletem os efeitos observados em humanos devido às diferenças entre as espécies. Neste sentido, torna-se necessária uma avaliação mais detalhada sobre a biocompatibilidade dos nanomateriais mais utilizados para carreamento de fármacos no SNC humano utilizando modelos in vitro que mais se aproximam deste sistema biológico. Neste Projeto propomos o desenvolvimento de dois modelos tridimensionais (3D) que simulam o SNC humano: organoides cerebrais derivados de células-tronco humanas pluripotentes induzidas (iPSC) e culturas 3D de neurônios dopaminérgicos derivados da linhagem celular de mesencéfalo embrionário humano (LUHMES). Ambos modelos 3D serão expostos a NPs de ouro (AuNP) funcionalizadas com citrato de sódio (Au-SC) e polietileno glicol (Au-PEG), além de NPs poliméricas e biodegradáveis de ácido poli-lático (PLA-NP). Pretende-se avaliar aspectos relacionados a viabilidade e fisiologia das células neurais, tais como alterações morfológicas, moleculares, repercussões sobre o secretoma, metaboloma e modulação de vias de sinalização intracelular. Neste sentido, é esperado que os dados obtidos contribuam no desenvolvimento de novos nanocarreadores de fármacos mais seguros e eficientes, bem como na melhoria dos atualmente utilizados. Em adição, também é pretendido que a utilização de ambos modelos 3D de SNC humano sirva como uma plataforma para estudos preditivos em relação à toxicidade de NPs.
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Eugenio Alves Macedo de Oliveira

Ciências Biológicas

Botânica
  • biologia reprodutiva e dinâmica de veredas no brasil central
  • As veredas são talvez as formações mais emblemáticas e características dos Cerrados do Brasil Central. Além de historicamente importantes como vias de comunicação e deslocamento para populações humanas, estas áreas são estudadas como testemunhas da história ecológica da região. Mais ainda, são associadas à disponibilidade de água como um serviço ambiental fundamental. Entretanto, com a região transformada na fronteira agrícola do país e com a crescente demanda de água para irrigação, estas áreas de preservação permanente têm sofrido uma crescente pressão de degradação. Estas modificações tem um impacto grande sobre a biodiversidade destas áreas e estudos preliminares indicam que a resiliência destes ambientes frente a estas pressões é limitada. Estudos em diferentes partes do Brasil central têm indicado uma baixa similaridade e alta diversidade florística nestes ambientes, o que implica que a destruição pode levar a taxas de extinções até maiores do que as preconizadas para o Cerrado como um todo. Algumas plantas têm sido favorecidas pelas mudanças ocorrentes nas áreas de veredas, como é o caso de algumas Melastomataceae arbustivas que têm proliferado em detrimento outros grupos de plantas. Por outro lado, plantas mais exigentes em termos reprodutivos, como Orquídeas, Rubiaceae, e até mesmo outras Melastomataceae localmente endêmicas, além de espécies especializadas de gramíneas, podem ter sua reprodução e disseminação severamente limitadas. A polinização e dispersão de propágulos das plantas nestas áreas depende de movimentos sazonais de vetores, inclusive de aves e outros vertebrados, que são atraídos pela disponibilidade de recursos nos cerrados e florestas vizinhas. Entender o padrão de reprodução e disseminação de plantas nestes ambientes será vital para definir estratégias de conservação e regeneração. Mas tais estudos vão requerer técnicas modernas que possam ser padronizadas e utilizadas numa escala regional. Pretendemos validar e otimizar técnicas de monitoramento das áreas para detectar mudanças estruturais e na distribuição de algumas espécies-chave; comparar características funcionais e reprodutivas dessas plantas lenhosas invasoras de áreas de veredas com espécies endêmicas e especializadas; comparar o sucesso reprodutivo entre plantas endêmicas e aquelas mais amplamente distribuídas para detectar atributos/traços que possam explicar o sucesso relativo; verificar a possibilidade de utilizar sistemas de reprodução como um proxy para deterioração ambiental; utilizar marcadores moleculares e diversidade genética de algumas plantas-chave como indicadores de mosaicos reprodutivos e seleção de partenogênese reprodutiva frente à deterioração ambiental; e entender o impacto geral destes processos sobre o fluxo gênico (via pólen e propágulos) e capacidade reprodutiva de espécies dependentes de polinizadores e dispersores especializados. O produto final mais importante será a definição de protocolos de avaliação rápida do grau de conservação desses ambientes numa escala regional de forma a orientar políticas e ações de conservação.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Fernando Adami

Ciências Agrárias

Agronomia
  • consórcio entre milho e soja com diferentes arranjos de plantas
  • O cultivo consorciado de plantas pode apresentar benefícios ao sistema, porém, dependendo do arranjo entre as plantas, estes benefícios podem se transformar em desvantagens. O objetivo do estudo será avaliar os componentes de rendimento e a produtividade de grãos de milho bem como a aferir a qualidade/digestibilidade da silagem no cultivo consorciado de milho e soja em diferentes arranjos de linhas, e compara-los com o cultivo de milho em monocultura. O experimento será conduzido na Universidade Tecnológica Federal do Paraná – Campus de Dois Vizinhos, Brasil em delineamento experimental de blocos ao acaso, sendo avaliado oito arranjos de linhas no sistema de consórcio, e um arranjo com cultivo exclusivo de milho. Será avaliado as características morfológicas das plantas, componentes de rendimento para silagem e qualidade bromatologica da silagem dos diferentes arranjos e, componentes de produtividade para grão da cultura do milho. Os dados serão submetidos a análise variância e constatando significância, será utilizado o teste de Tukey entre os tratamentos consorciados e os resultados obtidos no consórcio serão comparados com o monocultivo de milho, através do teste “t” de contraste. A carência de trabalhos sobre esse tema justifica a execução do experimento.Parte-se da hipótese que a soja cultivada em consórcio com o milho poderá afetar o seu potencial de rendimento devido à mato competição. Este efeito será contrabalanceado pelo aumento da qualidade nutricional da silagem pela presença da leguminosa. A fixação biológica da soja, a produção de biomassa e a sua capacidade de ciclar nutrientes poderá compensar a perda de rendimento do milho. Devido ao sombreamento causado pelo milho as plantas de soja tendem a ser mais altas e com entre nós mais longos, e em função disso, o nível de ramificações tende a ser menor. O biomassa da soja irá contribuir para o aumento do teor de proteína bruta da silagem e na produtividade de proteína bruta por hectare.
  • Universidade Tecnológica Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto

Ciências Humanas

Antropologia
  • dinâmicas do islã na américa do sul e no oriente médio
  • O objetivo desse projeto de pesquisa é produzir uma análise etnográfica, numa perspectiva comparativa, sobre as diferentes configurações identitárias em comunidades muçulmanas na América do Sul e no Oriente Médio. Essa abordagem comparativa se concentra nas interações entre as dinâmicas culturais e ações sociais locais e transnacionais que fundamentam os processos de formação das identidades muçulmanas em ambas as regiões. Embora as comunidades muçulmanas no Brasil, na Argentina, no Paraguai e na região chamada de “Tríplice Fronteira” já tenham sido objeto de estudos, no Suriname e na Guiana elas permanecem um objeto de pesquisa etnográfica pouco conhecido. Ademais, não obstante a produção de um corpo de conhecimento sobre algumas dessas comunidades muçulmanas, ainda não há um estudo que proporcione uma abordagem comparativa entre elas. Historicamente, tais comunidades religiosas foram constituídas através de diferentes fluxos migratórios do Oriente Médio para países da América Latina, oriundos, sobretudo, de países onde hoje são Líbano, Síria e Egito. Contudo, num contexto mais recente, a América Latina tem recebido imigrantes muçulmanos de países como Irã, Marrocos e Turquia, o que adiciona maior diversidade às formas de se vivenciar o islã na região, ampliando, assim, o universo das conexões transnacionais que envolvem as comunidades muçulmanas. Irã, Líbano, Turquia, Egito e Marrocos são países importantes no contexto geopolítico do Oriente Médio, que, de diferentes formas, foram envolvidos nos desdobramentos da Primavera Árabe. Majoritariamente muçulmanos, as identidades religiosas de suas populações foram mobilizadas e reinseridas em processos difusos de construção de comunidades morais distintas a partir das tradições rituais do sunismo e do xiismo, produzindo uma reconfiguração das imaginações religiosas. Essa abordagem de trabalho de campo multilocal permitirá analisar um elemento pouco explorado nas etnografias já realizadas sobre as comunidades muçulmanas na América do Sul e no Oriente Médio: o papel da circulação de autoridades religiosas e membros das comunidades entre os diferentes países e seu impacto na produção de codificações do islã, imaginários simbólicos e práticas religiosas compartilhadas entre as mesmas. Dessa forma, este projeto pretende dar continuidade às pesquisas em desenvolvimento, como também ampliar os estudos para outras realidades sul-americanas, visando contribuir para um melhor entendimento das dinâmicas religiosas que envolvem a região.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Goberlanio de Barros Silva

Ciências da Saúde

Odontologia
  • influência do tratamento com inibidores do receptor nuclear roryt na expressão de interleucina 17 e na patogênese da osteonecrose dos maxilares induzida por bisfosfonatos: estudo experimental in vivo
  • A Osteonecrose dos Maxilares associada a Bisfosfonatos (OMB) é uma séria complicação do tratamento oncológico de metástases ósseas. Recentemente, estudos têm demonstrado que existe associação entre o estado hiperinflamatório local provocado pela infusão de Ácido Zoledrônico (AZ) e a OMB, no entanto, sua patogênese ainda é desconhecida. Diversos tipos de resposta imunológica exacerbadas têm sido associadas à patogênese da OMB e várias e citocinas e enzimas pró-apoptóticas foram descritas nesse processo. Porém, a maior parte destes dos mediadores pró-apoptóticos, como o Fator de Necrose Tumoral-alfa (TNF-α), cuja superexpressão foi evidenciada em estudos prévios pela equipe proponente, são de curta duração. A OMB é uma condição que surge após períodos prolongados de exposição aos bisfosfonatos e citocinas de fase crônica como a Interleucina (IL)-17, tanto mostram elevação em modelos experimentais de OMB como são capazes de prolongar a sobrevida e atividade dos mediadores pró-apoptóticos, conformando um importante alvo de estudo de mecanismos. A IL-17 é sintetizada pelo receptor nuclear RORУT após longa ativação por citocinas como a IL-6. Nesse contexto, fármacos de baixo custo que demonstram capacidade de inibir a atividade de RORУT e a síntese de IL-17 constituem importantes ferramentas no estudo do papel da IL-17 na patogênese da OMB. Assim, o objetivo desse estudo é avaliar in vivo a influência do tratamento com inibidores do receptor nuclear RORУT (digoxina, ácido ursólico e ciclosporina A) na síntese de Interleucina 17 e na patogênese da OMB em um modelo murino. Serão utilizados 110 ratos machos da linhagem Wistar divididos em 11 grupos (n=10/grupo): um grupo controle negativo (GCN) tratado com solução salina estéril, um grupo controle positivo (GCP) tratado com AZ (0,20mg/kg) e 9 grupos testes tratados digoxina nas doses de 1, 2 ou 4 mg/kg (GTD-1, -2, -4), ácido ursólico nas doses de 10, 20 e 40 mg/kg (GTA-10, -20, -40) ou ciclosporina A nas doses de 5, 10 ou 20 mg/kg (GTC-5, -10, -20). Os animais serão submetidos a três administrações semanais consecutivas do AZ por via endovenosa e após um mês será realizada exodontia do primeiro molar inferior esquerdo. Na semana seguinte, será administrada uma dose adicional de AZ ou salina e um mês após a exodontia (dia 70) será realizada a eutanásia dos animais para obtenção do material biológico para análise. Solução salina e os fármacos serão administrados por gavagem (0,3ml/kg) desde o início do protocolo nas doses supracitadas três vezes por semana até o fim do protocolo (dia 70). Os animais serão pesados a cada três dias e serão atribuídos escores de diarreia e no da eutanásia as mandíbulas serão removidas cirurgicamente para análises radiográfica, histomorfométrica (contagem do percentual de osteócitos e de osteoclastos apoptóticos e de células inflamatórias polimorfonucleares e mononucleares) e imuno-histoquímica (contagem de células positivas para IL-17, RORγT, NF-kB p65, AP-1, Foxp3 e caspase 3). As polpas dentárias dos dentes contralaterais serão submetidas a análise histológica (escores de inflamação) e imuno-histoquímica pelos mesmos marcadores em odontoblastos e células da polpa não-odontoblastos. A gengiva referente aos primeiros molares inferiores direito e esquerdo serão excisadas para ensaio de mieloperoxidase. Além disso, serão coletados sangue para análise hematológica e bioquímica (ureia, creatinina, TGO e TGP), estômago, intestino, coração, baço, rins e fígado para análise de toxicidade e fêmures serão utilizados em ensaios mecânicos (resistência flexural e resistência à torção) e histomorfométrico. Testes ANOVA/Bonferroni (dados paramétricos) ou Kruskal-Wallis/Dunn (dados não paramétricos) serão utilizados para análise estatística.
  • Instituto para o Desenvolvimento da Educação - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Gomes Lima

Ciências Humanas

Educação
  • conselhos municipais de educação da região metropolitana de sorocaba (rms): a qualidade socialmente referenciada entre iniciativas exitosas e contextos adversos
  • Os municípios brasileiros, como representantes mais próximos da vida social da população, a partir dos anos de 1980 ao conquistar o reconhecimento de ente federado e sua correspondente autonomia, deveriam empreender ações para planejamento e implementações, dentre outros, da qualidade da educação, cujos esforços articulados aos demais entes (estadual e federal), não deveriam estar desarticulados às demandas sociais e tendo os Conselhos Municipais de Educação como importantes órgãos na participação dos cidadãos e encaminhamentos para tal consolidação. Dessa inquietação surge o presente estudo, isto é, trata-se de uma pesquisa na área da política e gestão da educação, cujo objetivo é analisar as iniciativas de 09 municípios da Sub-região 3 de Sorocaba, a partir de seus respectivos Conselhos Municipais de Educação quanto ao planejamento e implementação da qualidade socialmente referenciada entre devolutivas exitosas e contextos adversos. Quanto ao escopo metodológico projeto será desenvolvido por meio de pesquisa qualitativa, consistindo em análise bibliográfica e documental. A coleta das devolutivas dos respondentes será efetuada por meio de entrevistas, conforme o número de conselheiros de cada município, por meio de roteiro de questões semiestruturadas. Como encaminhamento da pesquisa, seguem os seguintes objetivos específicos: a) analisar as atribuições de cada ente federativo na oferta e promoção da qualidade da educação socialmente referenciada, com ênfase no papel dos municípios; b) identificar a realidade da consolidação ou não dos Conselhos Municipais de Educação da Microrregião de Sorocaba (em número de 09), o seu papel na elaboração do Plano Municipal de Educação local e formas de acompanhamento, considerando a qualidade socialmente referenciada como ponto de recorrência; c) Discutir os fatores explicativos das iniciativas exitosas e contextos adversos dos municípios que tem melhor rendimento (ou não) no IDEB e o papel dos Conselhos Municipais da Educação nesse processo quanto ao planejamento, implementação e acompanhamento da qualidade socialmente referenciada; e d) explicitar pontos centrais da pesquisa quanto ao papel e atuação dos Conselhos Municipais de Educação para a melhoria e aperfeiçoamento da qualidade socialmente referenciada possível e que se deseja.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Henrique Mendes Maia

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • uma abordagem autoadaptativa para criação de aplicações resilientes baseadas em composição de microsserviços
  • O desenvolvimento de aplicações seguindo a arquitetura monolítica apresenta problemas de manutenção, escalabilidade e reuso de componentes. Para resolver isso, a arquitetura baseada em microsserviços surge como um novo estilo arquitetural para desenvolver uma única aplicação como uma coleção de serviços independentes, bem definidos e intercomunicantes. A fim de fornecer processos de negócios complexos e elaborados, os microsserviços podem ser compostos de forma a prover uma única funcionalidade. A composição de microsserviços deve manter a resiliência da aplicação, que está relacionada ao fato de a aplicação conseguir se recuperar de uma falha e continuar sua execução. Contudo, vários atributos de qualidade devem ser considerados para a realização de uma composição de microsserviços, como segurança, disponibilidade, confiabilidade e risco. Este projeto propõe a utilização de uma estratégia híbrida de autoadaptação para permitir a construção de aplicações resilientes baseadas na composição de microsserviços.
  • Universidade Estadual do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Henrique Monteiro Borba

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • prevenção, detecção, e resolução de conflitos de integração de código
  • Para oferecer melhor suporte à prevenção, detecção, e resolução de conflitos de integração de código, neste projeto pretendemos propor, formalizar, implementar, e avaliar conceitos, técnicas e ferramentas de integração de código. Em particular, pretendemos desenvolver três ferramentas específicas para recomendação de tarefas de desenvolvimento, prevenção de conflitos, e detecção e resolução de conflitos.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Paulo Henrique Pereira de Meneses Vaz

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • custo de conformidade fiscal e emprego: evidências dos microdados brasileiros
  • Empresas de pequeno e médio porte desempenham um papel importante no desenvolvimento econômico. Elas empregam boa parte da mãe-de-obra e podem até iniciar um processo de aumento da produtividade agregada. Nesse projeto tentaremos avaliar quanto do crescimento desse tipo de firma é afetado por reduções do custo de conformidade fiscal e como esses efeitos variam de acordo com a situação de acesso ao crédito e com a situação (e/ou perfil) das varas trabalhistas próximas. Mais especificamente, o objetivo principal é inferir o efeito causal de uma política de simplificação da burocracia e redução das alíquotas, que reduziu a carga tributária de empresas brasileiras de pequeno e médio porte, sobre o emprego formal. O país é conhecido internacionalmente por ser dos piores ambientes de negócio em termos de pagamento de impostos por pessoa jurídica. A estratégia de identificação explora a descontinuidade entre as firmas que operam com receita operacional próxima ao corte de elegibilidade dos programas Simples Federal e Simples Nacional.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022