Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adriano Michael Bernardin

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • avaliação da resistência mecânica de placas cerâmicas por determinação da resistência ao impacto por acelerometria
  • A avaliação da resistência ao impacto de placas cerâmicas é um requisito técnico importante para revestimentos cerâmicos. No entanto, o interesse científico limita-se a primeiros estudos sobre um método padronizado para sua medição, via coeficiente de restituição, pela norma ABNT 13818, descontinuada, e substituída pela recente ABNT ISO 10545. Esta proposta visa avaliar a qualidade mecânica de placas cerâmicas com base na observação da natureza de propagação da onda de impacto e, por conseguinte, a determinação do coeficiente de amortecimento do material, em substituição ao coeficiente de restituição. O coeficiente de amortecimento é uma abordagem diferente se comparada com o de restituição. Com o coeficiente de amortecimento é possível estimar a capacidade do material em absorver a energia proveniente não somente do impacto, mas também das vibrações contínuas promovidas pelo transporte rodoviário das peças cerâmicas. A importância do estudo da presente proposta é o de mitigar as recorrentes quebras de revestimentos cerâmicos no momento do transporte, bem como na vida útil, quando já aplicados em residências e edificações. Com base em estudos experimentais prévios realizados pela equipe do projeto percebeu-se que há uma correlação entre o fator de amortecimento e a quebra das placas cerâmicas. O método experimental proposto faz uso de acelerômetros adequados para a análise de impacto em corpos rígidos. Com um sistema de acelerômetros é possível observar a forma da onda produzida pelo impacto que propaga pela placa, determinando assim o seu coeficiente de amortecimento. Serão realizados impactos com diferentes energias até a quebra das placas. Desta forma, será possível correlacionar estatisticamente a quebra da placa com o coeficiente de amortecimento. A propagação das ondas sobre o material será também avaliada com auxílio de excitadores eletrodinâmicos, de forma que será também possível avaliar o coeficiente de amortecimento em função da frequência de oscilação.
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense - SC - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Adriano Mota Loyola

Ciências da Saúde

Odontologia
  • paisagem epigenética no processo de carcinogênese bucal humano e murino: efeito do tabaco e álcool no perfil de acetilação de resíduos de lisina da histona h3
  • As alterações epigenéticas são eventos importantes no desenvolvimento do câncer e têm sido alvo de terapias recentemente desenvolvidas no tratamento de tumores por serem potencialmente reversíveis. A tumorigênese depende da expressão de genes relacionados à proliferação e diferenciação celular, os quais são regulados por modificações pós-traducionais de histonas. A acetilação é a principal modificação envolvida na expressão gênica, atuando diretamente na compactação da cromatina. O objetivo desta proposta é analisar o perfil de acetilação da histona H3 em mucosa normal, desordens potencialmente malignas e carcinoma de células escamosas bucal humano e murino, identificando marcadores epigenéticos com potencial diagnóstico, prognóstico e terapêutico. A hipótese deste trabalho é de que o perfil de acetilação de histonas nas lesões seja diferente da mucosa normal, de forma que alterações nas enzimas modificadores de histonas e no padrão de acetilação constituam eventos epigenéticos característicos da transformação gradual do epitélio oral em tumor maligno, sendo passíveis de intervenção terapêutica, prevenção e aplicação diagnóstica. Webber et al. (2017) e Chen et al. (2013) identificaram uma menor expressão de marcadores de acetilação da histona H3 em amostras de carcinoma de células escamosas bucal em comparação com a mucosa normal e amostras de leucoplasia, sendo que os pacientes com menores níveis de acetilação apresentaram pior prognóstico. Diferenças na expressão gênica e proteica de marcadores relacionados à acetilação de histonas nas lesões bucais serão averiguadas por meio de reação em cadeia de polimerase em tempo real e ensaio imuno-histoquímico, respectivamente. Identificação dos genes regulados pela acetilação da histona H3 será realizada por meio de ensaio de imunoprecipitação de cromatina. A influência do tabaco e álcool na paisagem epigenética será investigada através de estudo pré-clínico in vivo.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Adriano Naves de Brito

Ciências Humanas

Filosofia
  • normatividade e gosto moral: estudo da preferência humana por simetria
  • O projeto visa a corroborar uma concepção de moral que explique os valores e a normatividade nos limites de como as ciências descrevem a natureza humana. Uma explicação assim naturalista do fenômeno moral é imprescindível para um diálogo frutífero entre ciências naturais e humanas, o que, por sua vez, é necessário para explicar o fenômeno humano num continuum entre elas. Parte-se do pressuposto epistêmico de que as ciências naturais devem informar os estudos do fenômeno humano, o que não é possível sem uma teoria que estabeleça uma ponte entre fatos e valores. Duas hipóteses serão avaliadas. A primeira é que a estrutura da normatividade e a natureza de nossa espécie funcionam como um viés para a preferência do querer moral e, logo, para os valores. Essa hipótese se ampara na assunção de que entre a estrutura da normatividade —uma armação na qual os indivíduos, recíproca e reflexivamente, querem que todos queiram— e a do valor há uma superveniência da qual a evolução, a tradição do pensamento moral e da cultura dão evidências. A segunda hipótese é que os melhores arranjos para os quereres recíprocos das comunidades morais têm uma estrutura simétrica. Os humanos têm uma preferência por relações simétricas que espelham a estrutura da dinâmica normativa dos quereres. Sob relações simétricas, o custo do constrangimento mútuo na interação social é baixo, de sorte que os grupos humanos cooperaram e prosperaram mais e melhor. Para a confirmação da primeira hipótese, buscar-se-á evidências na história e evolução humanas. Aqui o procedimento é típico em filosofia: análise de fontes escritas. Para a confirmação da segunda hipótese, além da análise de fontes bibliográficas, é imprescindível a avaliação empírica das preferências morais humanas, o que será feito mediante experimentos com eletroencefalograma e rastreamento de movimentos oculares com vistas a mostrar que a preferência estética por simetria que os humanos demonstram ter, também se aplica à moral.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Adriano Nunes Nesi

Ciências Biológicas

Botânica
  • mudanças climáticas e a fisiologia do estresse em plantas
  • Devido as mudanças climáticas globais, e considerando-se que os principais avanços na agricultura foram concebidos para ambientes favoráveis, o desempenho de culturas em condições adversas constitui-se atualmente em tema de constante debate. Com efeito, as plantas são frequentemente expostas a várias condições ambientais adversas, potencialmente capazes de gerar estresses, afetando negativamente o crescimento e a produtividade. A compreensão das respostas fisiológicas dos cultivos a tais condições é, portanto, fundamental para minimizar os impactos deletérios dos estresses abióticos, com vistas à maximização da produtividade. Há necessidade de mais pesquisas para ampliar a compreensão do comportamento fisiológico das culturas em resposta a fatores de estresses múltiplos que se interagem. No Brasil, a maioria dos estudos sobre tolerância a estresses abióticos é observacional, sem a necessária exploração dos mecanismos envolvidos. Além disso, esses estudos têm sido centrados em aspectos singulares da tolerância a estresses, sem que se imponha uma visão holística de como se desenvolve o processo de tolerância. Considerando-se que a biomassa de uma planta é derivada da fotossíntese, e que esse processo é o principal integrador da fisiologia de uma planta, respondendo a praticamente qualquer situação de estresse, pode-se afirmar que a compreensão da fisiologia de uma planta em condições de estresse e os mecanismos pelos quais essa planta enfrenta condições adversas é fundamental para a sustentabilidade da produção agrícola. Assim, esse projeto pretende: (i) Estabelecer as bases fisiológicas e moleculares de mecanismos de tolerância a estresses abióticos em plantas-modelo e em espécies de interesse agrícola; (ii) identificar índices que permitam a caracterização da tolerância à seca em espécies de interesse agrícola; (iii) identificar materiais genéticos com potencial para a suportar situações de estresses múltiplos.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Adriano Sakai Okamoto

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • avaliação proteômica e microbiômica na modulação da microbiota cecal de frangos de corte contra salmonella heidelberg induzida pela comunicação de bactérias ácido láticas
  • O Brasil é o maior exportador de carne de frango, conforme informativo da Associação Brasileira de Proteína Animal de 2019, o que aumenta sua preocupação com a qualidade e segurança alimentar. Por esse motivo, a disseminação de patógenos continua sendo um desafio, principalmente da Salmonella spp., bactéria causadora da salmonelose, uma enfermidade que pode atingir as aves, sendo considerada uma das zoonoses mais comuns e importantes. Assim, como prevenção à colonização da mucosa intestinal por enteropatógenos, produtos com a função de modular a microbiota intestinal da ave, tais como os probióticos, majoritariamente compostos por bactérias ácido láticas (BALs) foram desenvolvidos. Além do antagonismo direto sobre as salmonelas, as BALs exercem um mecanismo de comunicação bacteriana, o qual impele a microbiota intestinal a inibir o patógeno de forma coletiva. Ao alcançar uma densidade populacional mínima, esse comportamento é desencadeado, levando ao reconhecimento e secreção de peptídeos indutores. O objetivo desse estudo será avaliar a potencialização da inibição de Salmonella Heidelberg por amostras de bactérias ácido láticas, in vitro e in vivo, moduladas por indutores da comunicação bacteriana, analisando a composição do indutor por proteômica e avaliação da microbiota cecal da ave por análise microbiômica antes e após a comunicação bacteriana.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025