Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Luiz Eduardo Gaio

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • diversidade de gênero e desempenho financeiro: uma análise ampla e comparativa do mercado brasileiro
  • Com a transição para uma economia mais justa e responsável, o tema diversidade nas organizações se torna latente e importante nas pesquisas em finanças. A questão do gênero tem um aspecto histórico relevante e marcada pela luta de igualdade de oportunidades e maior espaço nas organizações. Recentemente vimos um crescimento de políticas corporativas para fomento à diversidade. Países desenvolvidos implantam cotas para mulheres em cargos de gestão. A literatura internacional aponta que a maior representatividade feminina, principalmente em cargos de liderança, tem resultados na melhoria do desempenho de longo prazo. O que contribui para a melhoria na tomada de decisão. Mulheres são menos propensas a tomar riscos e ponderam melhor os retornos. Contribui com nível de transparência, reduz o risco, valoriza políticas pela inclusão etc. Sendo assim, o objetivo do projeto é realizar pesquisas que relacionam a diversidade de gênero e o desempenho financeiro nas organizações de capital aberto do Brasil. Abordando diferentes aspectos do fomento as políticas de gênero. Pretende-se também, uma análise comparativa dos resultados nacionais com empresas em países que existem mais incentivos a igualdade de gênero no espaço corporativo. A hipótese a ser investigada é se a maior participação feminina e políticas de incentivo a igualdade nas empresas brasileiras resulta em melhor desempenho financeiro. O estudo se justifica pela relevância do tema. A agenda ESG (Ambiental, Social e Governança) se tornou presente no debate financeiro recente. Com a disponibilização de informações em plataformas financeiras, houve um crescimento expressivo das pesquisas no mundo, e junto a elas temos a necessidade da ciência brasileira cumprir seu papel na investigação a nível nacional. Em termos metodológicos a pesquisa será realizada utilizando a base de dados internacional da Refinitiv. Quanto ao método, serão realizadas diversas regressões hierárquicas (multinível) lineares com dados em painel.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Fábio Silva Paiva

Ciências Humanas

Sociologia
  • para além de são paulo: expansão e práticas do primeiro comando da capital (pcc) como rede nacional e transnacional.
  • Desde a década de 1970, estudos das áreas de Ciências Sociais retratam o fenômeno de criação de coletivos conhecidos como facções no interior do sistema penitenciário de Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. O Comando Vermelho (CV) ofereceu, em escala nacional, os primeiros contornos dessa experiência de relação entre presos, com repercussões fora das prisões. Em seguida, o Primeiro Comando da Capital (PCC) aperfeiçoou uma série de metodologias e criou, no interior do sistema prisional paulista, uma forma de organização peculiar e relevante para qualquer preso em cadeias daquele estado. Embora tenha iniciado seus trabalhos em prisões de São Paulo, os efeitos das ações do PCC são sentidos hoje em todo o Brasil. Ao considerar esse fenômeno, a proposta pretende compreender como o PCC expandiu suas práticas, aprendeu novos esquemas e modelou sua conduta para fazer o crime fora do estado de São Paulo, afetando e sendo afetados por relações sociais em prisões e comunidades de outras regiões do Brasil. A pesquisa se divide em três etapas, envolvendo trabalho de campo, com conversações, entrevistas e grupos focais, além de levantamento de matérias de jornal e documentos estatais. Interessa a pesquisa compreender dinâmicas de funcionamento do PCC em outros estados, investigando áreas portuárias, periferias, territórios transfronteiriços e prisões. A intenção também é conhecer a visão de atores estatais sobre a maneira como enxergam o trabalho do PCC em seus respectivos Estados. É importante ainda entender como essas dinâmicas criminais se constituem por meio de relações que, em toda sua extensão, envolvem marcadores de gênero em que diferentes pessoas atuam em esquemas importantes para a mobilidade e sucesso das ações do grupo. A hipótese central do projeto consiste na ideia de que ao expandir suas ações o PCC transforma e é transformado pelo contato com outras realidades para além das dinâmicas típicas enfrentadas pelo grupo no Estado de São Paulo.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Felipe Brandao Osorio

Ciências Sociais Aplicadas

Direito
  • transformações e impactos do capitalismo global no século xxi: crises, conflitos e direitos emergentes
  • O presente projeto tem como objetivo geral compreender as transformações e os impactos do capitalismo global no século XXI. Para compreender as transformações, parte-se de três aspectos relevantes para a reestruturação desse sistema: as crises estruturais, o regime de acumulação e as relações centro-periferia global. Ademais, no sentido de entender os impactos do capitalismo nesta quadra histórica, adota-se uma perspectiva interdisciplinar diante de questões centrais, como os conflitos políticos e os direitos emergentes. À vista disso, o problema de pesquisa é expresso através dos seguintes questionamentos: como podem ser compreendidas as transformações estruturais do capitalismo no século XXI? De que maneira elas impactam nos conflitos políticos e nos direitos emergentes? A necessidade de estudos diante da problemática exposta decorre da sua relevância sociopolítica, econômica e jurídica. A questão central a ser investigada é a conexão entre as transformações do capitalismo global, em sentido abrangente, com os seus impactos específicos, como no âmbito jurídico. As evidências dessas transformações e desse impacto no século XXI incluem: a) a Crise Financeira de 2007-2008; b) a continuidade do regime de acumulação pós-fordista, iniciado após a Crise Mundial do Petróleo (1973); c) os novos meios de desestabilização e realinhamento político da periferia global; d) e, fundamentalmente, os direitos emergentes, especiais ou insurgentes, originados no contexto das lutas sociais e constantemente ameaçados pelo recrudescimento do capitalismo. Por fim, em termos metodológicos, será adotado o método materialista histórico-dialético, possibilitando uma compreensão holística e crítica dos aspectos estruturantes do capitalismo e de seus impactos.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Felipe Simões de Godoy

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • projeto feira de ciências do inatel: tecnologia a serviço da vida
  • Esta proposta visa organizar uma Feira de Ciências, que estimule o desenvolvimento de experimentos, transformando a teoria em prática, despertando nos jovens e adolescentes a curiosidade científica, promovendo a metodologia científica e estimulando o trabalho em equipe. Utilizar-se-ão os canais de comunicação do Inatel e a parceria com centenas de escolas da região para incentivar a participação destas, tanto de ensino público quanto privado, a participar da Feira de Ciências. O Inatel como proponente do projeto oferecerá às escolas, apresentações sobre os temas sugeridos para o desenvolvimento dos trabalhos, para isto, contaremos com o apoio de professores, engenheiros e pesquisadores desta IES. Nesta proposta, teremos uma primeira fase que será realizada internamente nas escolas participantes, nesta etapa trabalharemos com 86 cidades do estado de Minas Gerais limitando em 100 (cem) escolas. Cada equipe pode ser formada por até 4 (quatro) alunos, desde que estejam matriculados do 8º ano do ensino Fundamental ao 1º ano do ensino Médio, os integrantes da equipe podem ser da mesma série ou de séries diferentes. Em cada uma das escolas serão classificados 2 (dois) trabalhos para apresentação na 40ª FETIN – Feira Tecnológica do Inatel que deverá ocorrer em outubro de 2021.
  • Instituto Nacional de Telecomunicações - MG - Brasil
  • 12/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Luiz Fernando Almeida Machado

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • prevalência e incidência das infecções por hiv-1, htlv-1/2 e treponema pallidum em mulheres profissionais do sexo (mps), homens que fazem sexo com homens (hsh) e mulheres transgênero (mt) do estado do pará, região norte do brasil
  • As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são um problema de saúde pública. Populações socialmente vulneráveis (mulheres profissionais do sexo, homens que fazem sexo com homens e mulheres transexuais) são facilmente envolvidos na aquisição de ISTs graves (HIV-1, HTLV-1/2 e T. pallidum). A escassez de informações epidemiológicas na região Norte, sugere a necessidade de avaliação transversal da medida de prevalência e da avaliação prospectiva (18 meses) em uma coorte, das variáveis que influenciam a incidência dessas ISTs. Serão estudadas seis áreas urbanas com índices usualmente baixos de IDH (Belém, Ananindeua, Marituba, Castanhal, Santa Isabel, Capanema e Bragança) localizadas no nordeste do estado do Pará. O estudo transversal será acompanhado da busca de informações demográficas, sociais e comportamentais, que também servirão no acompanhamento prospectivo para associar a incidência das infecções, a adesão à terapêutica (TARV e antibioticoterapia) e a extensão de métodos de prevenção e controle do HIV-1 (PreP e PEP) e sua influência no controle de outros agentes. A prevalência será medida pela presença de anticorpos para os agentes (realizados por ELISA, Western blot, VDRL, FTA-Abs) e a definição de tipos, subtipos (para HTLV) e mutações de resistência (para HIV) por métodos de biologia molecular (PCR, qPCR, sequenciamento). No acompanhamento da coorte, os mesmos métodos serão utilizados para o diagnóstico laboratorial das infecções e caracterização dos agentes infecciosos. O grupo de trabalho possui experiência de campo (recrutamento e abordagem de pessoas) e laboratório (métodos citados). A detecção de casos existentes de IST e os novos casos demandarão o atendimento médico especializado em unidades de referência, efetuado por participantes do grupo de trabalho. Medidas de prevalência e de busca ativa para a incidência são cruciais na interrupção da transmissão dos agentes e criar modelos para uso em políticas de saúde pública.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Fernando Cappa de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • monitoramento de micro a nanoambientes por espectroscopia vibracional
  • Neste projeto, um grupo de pesquisadores especialistas em espectroscopia Raman da UFJF, USP e UFRJ vai desenvolver investigações nos mais variados tipos de micro e nanomateriais. Serão desenvolvidos temas onde a técnica tem se mostrado uma ferramenta analítica poderosa. Sistemas micro e nanoestruturados em fase condensada têm importância significativa no entendimento do comportamento das interações entre partículas; tal monitoramento, via espectroscopia Raman convencional ou por intensificação de sinal por efeito de superfície (SERS), permite a elaboração de modelos que explicam a interação entre diferentes espécies, sejam analitos discretos ou compostos supramoleculares. Tais sistemas serão obtidos (sintetizados, purificados ou extraídos) e seus espectros vibracionais analisados na perspectiva de se avançar na caracterização estrutural e no conhecimento das principais forças envolvidas na manutenção dos estados condensados, sejam de sólidos, líquidos ou soluções de dois ou mais compostos. As específicas a serem investigadas caso de líquidos puros ou mesmo em misturas de soluções, envolvem a dependência das bandas vibracionais com o ambiente, que possibilitam a interpretação das interações inerentes. No caso de sólidos, as bandas vibracionais envolvidas em ligações não covalentes, que, apesar de não serem diretamente observadas nos espectros, podem ser avaliadas através de diferentes manifestações associadas a outros modos vibracionais do sistema. Tais estudos serão efetuados através do uso da espectroscopia Raman como principal ferramenta de análise, tanto a convencional, como efeitos especiais, como efeito Raman ressonante ou SERS; cada abordagem necessita de condições especiais para análise, como linhas de excitação, geometrias de espalhamento, detectores e espectrógrafos específicos, variando-se desde excitação no ultravioleta até o infravermelho próximo, com instrumentos dispersivos ou com transformada de Fourier.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Fernando Ganassali de Oliveira Júnior

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estratégia adaptativa e sustentável para fotoproteção e eficiencia hidrica em culturas agrícolas
  • O nordeste brasileiro apresenta grande aptidão agrícola. Apesar de várias espécies serem bem adaptada ao clima tropical, alguns fatores são limitantes para inúmeras culturas, como a disponibilidade hídrica, temperatura e radiação luminosa. Assim, o desequilíbrio entre a precipitação e a necessidade da água pela cultura tem apresentado significativo impacto sobre a produtividade e a qualidade. As mudanças climáticas tem acirrado ainda mais o clima fazendo com que as plantas sejam prejudicadas em sua ontogenia e também impossibilite a introdução de espécies oriundas de outras regiões, pois com tais mudanças ocorrem o déficit hídrico e quando associado à alta temperatura e incidência de raios UV e IR, provoca aumento na produção de espécies reativas de O2, fotooxidação das estruturas e dos pigmentos e alterações na condutância estomática levando ao declínio na eficiência fotossintética e queda na produtividade. Diante deste desafio, propomos uma tecnologia “low cost”, com os filmes de partícula, que têm ganhado destaque por apresentarem benefícios à proteção das culturas ao estresse. O filme de partícula a base de óxido de cálcio vem sendo estudado pelo nosso grupo desde 2016 e apresenta grande potencial para o uso na agricultura como fotoprotetor, propiciando uma cobertura no dossel da planta resultando no aumento na eficiência do uso da água por refletir parte da radiação, levando a menor temperatura foliar, transpiração e condutância estomática da cultura. Outro mineral que estamos adicionando ao filme de partícula que tem seu efeito positivo comprovado é o silício. Ele proporcionará maior tolerância ao déficit hídrico e maior produtividade, além de melhorias nutricionais e qualidade aos produtos. Assim, com a versatilidade do oxido de cálcio na fotoproteção e do silicio nas mais diversar funções, esse novo filme de particula (CaO+Si) é extremamente promissor, pois deverá promover economia de água e aumento da produtividade das culturas da mini-abobora e morango.
  • Universidade Federal de Sergipe - SE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Fernando Pires

Ciências Agrárias

Agronomia
  • infraestrutura computacional para a análise de propriedades morfológicas do solo por microtomografia de raios x
  • Nos últimos anos houve um aumento significativo do interesse de pesquisadores das áreas de ciência do solo e ambiental no uso de sistemas tomográficos em diferentes tipos de estudos. Atualmente a técnica de microtomografia de raios X (µTC) tem sido empregada na análise do sistema poroso do solo, no estudo do sistema radicular de plantas, na avaliação do movimento de fluidos, etc. A técnica possibilita a aquisição de imagens tridimensionais com resoluções que vão de micrômetros a nanômetros. Por este motivo a µTC tem sido utilizada na caracterização micromorfológica de sistemas porosos, de forma não destrutiva, como é o caso do solo. Os microtomógrafos são uma alternativa interessante para essa caracterização, a qual muitas vezes é conduzida a partir de técnicas invasivas de análise tais como, por exemplo: a análise de blocos e lâminas delgadas impregnadas com resina. Com os microtomógrafos é possível a obtenção de informações importantes sobre a continuidade, formato, tamanho, tortuosidade, anisotropia, lacunaridade e distribuição de tamanho dos poros, entre outras. Tais informações são de extrema importância para uma melhor compreensão da estrutura física e de possíveis modificações estruturais do solo devido a processos naturais e antrópicos. Para a realização de estudos envolvendo imagens microtomográficas é necessário computadores de alto desempenho para a reconstrução e análise das imagens. As etapas de segmentação e processamento das imagens requerem computadores com placas de vídeo dedicadas, processadores com múltiplas CPUs, discos rígidos rápidos e grande quantidade de memória RAM. Isso se deve à grande quantidade de dados que é manipulada em cada etapa de análise dos dados. O objetivo principal deste projeto é o de conseguir recursos para montagem de infraestrutura computacional visando o processamento e análise de imagens para a caracterização micromorfológica do sistema poroso solo. Seis projetos de pesquisa serão beneficiados com os computadores.
  • Universidade Estadual de Ponta Grossa - PR - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Gonzaga de França Lopes

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • desenvolvimento de potencias metalofármacos antitumorais empregando novas estratégias de fotoativação e endereçamento molecular
  • Dentre as recentes estratégias de tratamento do câncer, o HNO vem surgindo como um promissor agente inibidor de HIF-1alpha;, proteína responsável pelo processo de angiogênese em células tumorais. Ácidos hidroxâmicos são conhecidos por atuarem como liberadores de HNO após oxidação, porém, tal grupo funcional tem sido pouco explorado como plataforma antiangiogênica. Por outro lado, o estudo de metalocomplexos fotossensibilizadores, baseados em RuII e IrIII, capazes de induzir células tumorais a morte, via produção de ROS, tem tido grande destaque na comunidade científica, como o caso do complexo TLD-1433. Adicionalmente, tem sido demonstrado que a presença de ligantes com sistema pi-conjugado estendido, são excelentes propiciadores do estado triplete intraligante 3IL, o que resulta em maior eficiência na geração de ROS, especialmente em condições de baixo nível de O2. A capacidade do fotossensibilizador de penetrar células tumorais é um outro aspecto importante. A biotina apresenta receptores membranares substancialmente super-expressos em tumores, e tem sido usada como um mediador de uptake celular, proporcionando uma administração mais segura e direcionada da droga aos tecidos tumorais. Portanto, este projeto propõe realizar a síntese e o estudo (químico e biológico) de novos complexos metálicos fotossensibilizadores, baseados em RuII e IrIII, contendo ligantes ácidos hidroxâmicos, ligantes com conjugação pi-estendida, e ligantes contendo biotina ancorada. Estes novos sistemas poderão atuar de forma combinada, produzindo espécies citotóxicas para a terapia fotodinâmica do câncer. Além disso, a presença do direcionador de alvo celular (biotina), permitirá uma melhoria no processo de capitação desses complexos pelos tumores, tendo implicações positivas na seletividade. Estes estudos devem abrir oportunidades para o emprego de tais sistemas no tratamento do câncer, bem como, outras potencialidades terapêuticas tais como problemas cardiovasculares.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Guilherme Machado de Macedo

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo teórico relativístico de complexos envolvendo lantanídeos e actinídeos em solução.
  • Métodos de estrutura eletrônica que incluem efeitos relativísticos são necessários para descrever corretamente a química e espectroscopia dos elementos mais pesados da tabela periódica. Os efeitos relativísticos são muitas vezes surpreendentes: por exemplo, eles são responsáveis por 1,7-1,8V da força eletromotriz de uma bateria de chumbo de 2V usualmente utilizadas em carros. Este projeto de pesquisa pretende estudar a química de alguns elementos lantanídeos e actinídeos de interesse no reprocessamento de lixo nuclear (inicialmente a especiação destes elementos com quelantes de derivados da fenantrolina com nitrogênio no sítio doador) e sua espectroscopia (RMN, UV, IR, XPS), tanto em fase gasosa quanto em solução. O reprocessamento é importante pois retira lantanídeos tóxicos que diminuem a potencia do gerador e permite melhor utilização do combustível nuclear, diminuindo consideravelmente a qualidade de lixo nuclear. Há na literatura indicação experimental de que alguns derivados de fenantrolina conseguem complexar de forma específica urânio na presença de lantanídeos, além de ter cinética bastante favorável. Os cálculos teóricos presentes literatura utilizam metodologias que não levam em consideração efeitos relativísticos como spin-órbita, efeitos de solvente como transferência de carga solvente-soluto, não investigam sua espectroscopia com o nível de teoria a ser utilizado neste estudo e nem investigam em geral os elementos Th, Np, Pa e Pu. Portanto este estudo pretende de investigar a ligação química dos quelantes de alguns lantanídeos e acnitídeos em solução, bem como sua espectroscopia, pois a compreensão dos efeitos relativísticos e de solvente poderá ajudar no desenvolvimento de quelantes mais eficientes. O projeto empregará o estado da arte em nível da teoria do funcional da densidade utilizando métodos de estrutura eletrônica relativísticos (hamiltoniano X2C) e dinâmica molecular ab initio.
  • Universidade Federal de São João Del-Rei - MG - Brasil
  • 11/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Guilherme Medeiros Pessoa

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • agricultura biossalina como prática agrícola para o semiárido brasileiro: estratégias de produção sob diferentes cenários climáticos e impactos ambientais
  • A salinização do solo é considerada como um dos principais fatores que afetam o crescimento vegetal e a produção agrícola em regiões semiáridas no globo terrestre. As estimativas indicam que as áreas salinas vêm crescendo em nível global e excederão 50% das terras cultiváveis no mundo até 2050. Por outro lado, também há um indicativo de que a população mundial alcançará mais de 9 bilhões de pessoas até 2050. Em meio a este contexto, é de suma importância desenvolver tecnologias e propor alternativas de uso das áreas com solos e águas contendo altos teores de sais, para torná-las produtivas e contribuir para o aumento das terras agricultáveis em regiões semiáridas, a fim de recuperá-las e atender ao aumento na demanda de alimentos. Para tentar responder a questão sobre quais modelos de agricultura são promissores para ambientes com altos teores salinos, esta proposta testa a hipótese de que a agricultura biossalina é o modelo ideal para possibilitar o cultivo em áreas onde as culturas convencionais, sensíveis aos sais, não conseguem crescer e produzir satisfatoriamente. Estudos têm demonstrado o uso de espécies tolerantes aos sais com sucesso em regiões semiáridas. No entanto, para o semiárido brasileiro essas evidências ainda são incipientes e precisam de respostas a curto e longo-prazo, sob diferentes condições climáticas. Também é importante avaliar o impacto desta prática agrícola sobre os atributos dos solos, como forma de garantir o manejo sustentável destas áreas. Para isto, testaremos o uso de espécies tolerantes aos sais em experimentos envolvendo diferentes técnicas de cultivo, como o manejo de águas salinas, uso de condicionadores de solo e plantas halófitas extratoras de sais, de modo a promover o aporte de forragem, segurança alimentar ou mesmo fonte de renda para os agricultores destas áreas. A ferramenta da modelagem será utilizada para simular diferentes cenários climatológicos, como forma de prever a sustentabilidade das estratégias adotadas.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique Capparelli Mattoso

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • laboratório nacional de nanotecnologia para o agronegócio – lnna
  • O LNNA é membro integrante do SISNANO (1ª. Chamada), tendo como característica principal ser um laboratório de aplicação dedicado a uma área de concentração econômica – o agronegócio, entendido como todo o contexto da atividade agropecuária e por extensão, a agroindústria (processamento de alimentos, fertilizantes, agroquímicos e outros). Com este perfil, o LNNA foi estruturado para oferecer uma faixa ampla de processos e análises que pudessem sustentar projetos de desenvolvimento para este setor diversificado, procurando a ação transversal ao contrário da especificidade em técnicas nas quais outros laboratórios do SISNANO demonstram excelência. Para tal, a infraestrutura do LNNA foi pensada para atingir as diferentes etapas de desenvolvimento de um produto, incluindo técnicas de síntese de materiais, processamento de produto e caracterização, todas integradas. Assim, toda a atuação do LNNA se dá, desde seu estabelecimento, num formato de cooperação com outras instituições – universidades e institutos de pesquisa, que figuram como usuários através da Rede AgroNano, e principalmente, empresas com interesses em co-desenvolvimentos. Portanto, o LNNA consolidou um papel diferenciado de atuação, calcado na resolução de problemas do agronegócio através de ferramentas da nanotecnologia. Esta atuação gerou produtos em parceria, além de uma disseminação inédita do potencial da nanotecnologia para o agronegócio, anteriormente pouco evidente e, neste momento, vista como um diferencial. Assim, a principal Justificativa para a atuação do LNNA no Programa SISNANO é facilitar a interlocução de diferentes setores de aplicação do agronegócio, área de fundamental importância para a economia brasileira, no formato de parcerias de desenvolvimento e pesquisa; e disseminar a potencialidade da nanotecnologia para esta área junto a usuários de universidades e institutos de pesquisa, que poderão utilizar a infraestrutura para curso de suas pesquisas tomando contato com as necessidades do setor.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Luiz Henrique Dall'Antonia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • construção de biossensores (foto)eletroquímicos "point-of-care" para a detecção do covid-19
  • Apesar da desaceleração substancial da pandemia causada pelo SARS-CoV-2 frente ao avanço da vacinação houve impacto global sem precedentes. No Brasil, o número de infectados ultrapassou 20 milhões, com mais de 500 mil óbitos. A testagem em larga escala passa a ser estratégica para obtenção de dados para embasar tomada de decisões. Essa proposta visa o desenvolvimento de biossensores, para uso em testes de imunodiagnóstico, compostos por antígenos em conformação nativa e anticorpos recombinantes e, validado com amostras pré-caracterizadas. Serão construídos dois tipos diferentes de biossensores, com mecanismos de transdução baseados em reações eletroquímicas e fotoeletroquímicas a serem analisados por espectroscopia de impedância eletroquímica (EIS). Os eletrodos serão modificados a partir de nanocompósitos de espécies orgânicas e inorgânicas. Para tanto o design e construção das plataformas é de grande importância para a obtenção de dispositivos com grande especificidade e sensibilidade, sendo esse um desafio de grande escopo, envolvendo a área de química de materiais e nanoestruturação de espécies eletroativas. A incorporação de anticorpos sintéticos (completos ou das regiões de reconhecimento de antígenos) ou ainda de antígenos de SARS-CoV-2 será realizada a partir da modificação inicial das nanopartículas de ouro por grupos tióis contendo grupos carboxilatos em sua terminação, podendo assim realizar ligações químicas em grupos externos dos anticorpos. A partir da adsorção específicas de vírus do SARS-CoV-2, haverá uma alteração significativa em suas propriedades interfaciais, podendo assim ser utilizada na detecção destes. A partir deste projeto espera-se promover o desenvolvimento de plataformas para determinação precisa e acurada de infecções pelo SARS-CoV-2, bem como promover a formação de recursos humanos especializados, publicação de trabalhos científicos e patentes, desenvolvimento econômico nacional.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 25/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique de Almeida

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • caracterização dos micromecanismos de deformação por fluência em aços hp modificados ao nb em função do estado de evolução microestrutural – previsão de vida útil e integridade estrutural
  • Os aços HP que são aplicados em tubos de fornos de reforma a vapor utilizados para a produção de hidrogênio (vital na etapa de refino do petróleo brasileiro) são expostos a perfis de temperaturas heterogêneos. Com isso, o material envelhece de maneira diferente em função da altura na coluna apresentando um comportamento em fluência particular. A fluência é o principal mecanismo de falha destes tubos. O conhecimento dessa propriedade é fundamental para a previsão de vida útil e para uma operação segura e rentável permitindo prever a extensão dos danos de forma avaliar sua vida remanescente antes de uma campanha completa. Em trabalho científico proprietário da COPPE foi proposto um critério para classificação do estado de envelhecimento (Estado de Evolução Microestrutural–EEM) dos aços HP-modificados, levando em conta efeitos específicos da adição de certos elementos na microestrutura resultante e que podem ser associados às diferentes cotas da coluna do forno de reforma. A parametrização da vida remanescente em serviço dos tubos em aço HP, levando em conta os danos de fluência, é feita em função da presença e distribuição de vazios de fluência e microtrincas e considerando também as alterações microestruturais sofridas devido ao envelhecimento, traduzidas pelo EEM. Neste contexto, este projeto é parte de uma linha de pesquisa mais ampla focada em aços HP modificados. O objetivo é a caracterização dos micromecanismos de fluência para aços HP com diferentes adições de Nb e Ti nos diferentes EEM. Ensaios de fluência de longa duração (12.000h), já estão em execução em diferentes amostras do aço HP-modificado. O comportamento em fluência será traduzido por curvas Larson Miller no sentido de analisar os resultados dos ensaios e estabelecer o limite de validade do tempo mínimo de ruptura. Análise por microscopia dos CPs rompidos permitirá estabelecer uma correlação do comportamento em fluência com o EEM, bem como desenvolver metodologias de previsão de vida útil residual.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique Figueira Marquezan

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise dos determinantes e consequências do desalinhamento entre remuneração executiva e desempenho organizacional
  • Os conflitos entre executivos (agente) e investidores (principal) permeiam a relação entre a remuneração do primeiro e o desempenho entregue ao segundo, da qual é esperado que seja significativa, direta e forte. Porém, diferentes pesquisas evidenciam desalinhamento entre ambas (ex.: ERNEL; MEDEIROS, 2020, LEITE; HEIN, 2019), por não significância estatística, relações inversas ou fracas. Assim, o projeto investigará determinantes e consequências do desalinhamento, sendo a parte da remuneração dos executivos não explicada pelo desempenho organizacional. Em dois caminhos, alinhado aos custos do principal e do agente. O primeiro, pelos mecanismos de governança corporativa (GC) que podem reduzir ou agravar o desalinhamento. O segundo pela controladoria, a gestão de custos e o controle de gastos em níveis normais, proxy de boa gestão e consistência de resultados (CAYLOR; LOPEZ, 2013). Hipóteses amplas são delineadas. H1: mecanismos de GC mais (menos) robustos reduzam (aumentem) os níveis de desalinhamento entre remuneração executiva e desempenho organizacional. Evidências demonstram que o controle acionário melhora a sensibilidade entre remuneração e desempenho (FREITAS et al., 2020), enquanto o nível de independência do CA piora o desalinhamento (MARQUEZAN; VELHO; ZONATTO, 2021). H2: na presença de gestão de custos efetiva – custos normais em relação à receita – o aumento (redução) do desempenho reduz (aumenta) a remuneração desalinhada. H3: uma gestão de custos menos efetiva – custo não normal – há maiores níveis de remuneração desalinhada. Caylor e Lopez (2013) demonstram que a gestão de custos efetiva auxilia ganhos dos executivos, com maiores aumentos pelo melhor desempenho entregue, e menores perdas em casos de queda da performance. Utilizará abordagem descritiva e quantitativa, com análises de regressão sobre dados secundários de empresas listadas na B3. Parcela expressiva dos dados foi coletada e análises iniciais apontam resultados favoráveis ao projeto.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 10/05/2022-31/05/2025
Foto de perfil

Luiz Henrique Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • micologia antártica ii: catálogo de fungos da antártica para estudos de sistemática, dispersão e conexões com a américa do sul e bioprospecção de substâncias para uso na medicina, indústria e agricultura
  • Neste novo projeto, amostras de diferentes ecossistemas antárticos serão obtidas tais como, solos [em especial os solos ácidos, pobres em nutrientes, secos, congelados (permafrost) e ornitogênicos], gelo e neve milenares, sedimentos marinhos e de lagos, água marinha e de lagos, rochas, ar, invertebrados, plantas, macroalgas e artefatos arqueológicos. Estes substratos serão obtidos em diferentes pontos da Península Antártica, por meio do embarque no NPo Alm. Maximiano e utilização do Laboratório de Microbiologia Antártica. Também serão coletadas amostras de solos, rochas, ar, plantas, neve e gelo na região da Antártica Continental, por meio do acesso a rota Módulo Criosfera I e por meio de colaborações com programas antárticos do Chile, Austrália, e Nova Zelândia. Ambas regiões de coleta representarão áreas ainda inexploradas pelo PROANTAR e aumentará sua influência internacional junto ao SCAR. Os resultados do projeto também serão importantes para consolidar o PROANTAR no cenário mundial nas áreas de biodiversidade e bioprospecção biológica na Antártica. Para obtenção e processamento das amostras em condições de esterilidade, esta proposta também irá melhorar a estrutura do Laboratório de Microbiologia Antártica a bordo do NPo Alm. Maximiano para processamento de amostras raras por meio da instalação de mais equipamentos de microbiologia (mais um fluxo laminar, estufas de cultivo, destilador de água milliQ, freezers, geladeiras e equipamentos para extração e sequenciamento de DNA fúngicos). A melhoria na estrutura laboratorial a bordo nos dará melhores condições de trabalho e maior mobilidade para acesso as áreas ainda inexploradas da Península Antártica. A longo do desenvolvimento do estudo serão utilizadas diferentes técnicas de isolamento e identificação micológica (taxonomia polifásica utilizando técnicas morfológicas, fisiológicas e moleculares), processos fermentativos, modernos ensaios biológicos, bem como técnicas de desreplicação para caracterização, isolamento e identificação das substâncias bioativas produzidas pelos fungos antárticos. A realização do projeto também tem como objetivo o consolidar um Laboratório de Microbiologia Polar e Conexões Tropicais do Departamento de Microbiologia da UFMG e aumentar nossas parcerias interdisciplinares para execução de projetos em cooperação nacional e internacional na linha sistemática e biotecnologia de fungos da Antártica. A equipe do MycoAntar inclui pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento com interfase da biologia com a botânica, geologia, química, farmácia, agricultura, zoologia, oceanografia. Fazem parte da equipe pesquisadores das instituições no Brasil e no exterior.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 25/12/2018-31/12/2022
Foto de perfil

Luiz Henrique Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • diversidade de fungos presentes em solos, rochas e macroalgas do arquipélago de são pedro e são paulo e bioprospecção de seus metabólitos bioativos
  • Apesar do relevante papel dos fungos nos ecossistemas naturais, muitas espécies ainda não foram identificadas, as quais poderiam ser utilizadas como fonte de para diferentes estudos taxonômicos, ecológicos, evolutivos e de descoberta de moléculas bioativas para uso na medicina e agricultura. Os fungos são organismos sapróbios e sua principal função no meio ambiente é decompor a matéria orgânica, disponibilizando principalmente carbono e hidrogênio que são assimilados por outros organismos da cadeia trófica. Como um grupo, os fungos ocorrem em uma grande variedade de habitats, tais como água, em associação com outros organismos e também em diferentes tipos de solos e rochas de diferentes regiões do planeta. Entretanto, apesar de serem hiperdiversos, a diversidade de fungos em ilhas oceânicas tropicais é praticamente inexistente, bem como o uso dessa micodiversidade como fontes de moléculas bioativas para uso em processos biotecnológicos. As ilhas oceânicas são consideradas ecossistemas únicos e práticamente inexplorados quanto à diversidade de fungos, onde o isolamento geográfico cria condições peculiares para a ocorrência de espécies endêmicas ou linhagens selvagens, os quais podem ser capazes de possuir via metabólicas inéditas e, por isso, proporcionar a produção de novas substâncias biativas que podem servir de moléculas protótipos para o desenvolvimentod e novos fármacos e pesticias para uso na medicina e agricultura, respectivamente. A partir deste pré-âmbulo, este projeto visa isolar, identificar e caracterizar a comunidade de fungos presentes nos solos, rochas e associados as macroalgas do Arquipélago de São Pedro e São Paulo e áreas adjacentes, bem como avalia-los como fonte de substâncias com diferentes atividades de relevância na medicina e agricultura.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 01/01/2020-31/10/2022
Foto de perfil

Luiz Henrique Rosa

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • fungos presentes em sedimentos de lagos da antártica: bioprospecção de enzimas e biossurfactantes de interesse na indústria e metabólitos herbicidas e antifúngicos de interesse na agricultura
  • Os lagos antárticos apresentam diversas condições limitantes à biota residente, como baixa disponibilidade de nutrientes e alta incidência de radiação ultravioleta, o que não impede o desenvolvimento de micro-organismos, incluindo fungos, nesse ecossistema. Os micro-organismos psicrofílicos isolados da Antártica são uma fonte expressiva de enzimas ativas a baixas temperaturas, as quais podem ser até 10 vezes mais ativas em temperaturas baixas e moderadas quando comparadas às de mesofílicos e podem ser utilizadas em diversos processos industriais. Os biossurfactantes, surfactantes produzidos principalmente por micro-organismos, representam alternativas atraentes em comparação aos surfactantes sintéticos, uma vez que os sintéticos apresentam baixa biodegradabilidade, alta toxicidade ao meio ambiente e aos seres vivos e podem solubilizar xenobióticos hidrofóbicos que afetam a qualidade da água potável em lagoas e riachos. Já os metabólitos secundários representam modelos de estruturas químicas que servem como protótipos para o desenvolvimento de fármacos de interesse na medicina, bem como herbicidas e pesticidas com potencial uso na agricultura. Devido ao isolamento geográfico e por estarem sob constantes efeitos das condições extremas da Antártica, os fungos antárticos pode possuir vias metabólicas diferenciadas e únicas para produção desses metabólitos secundários bioativos. Dessa forma, considerando a diversidade e ecologia dos fungos residentes nos diferentes ambientes da Antártica e, principalmente, sua capacidade de produção de diversos metabólitos, é importante que mais estudos sejam conduzidos nos sedimentos dos lagos antárticos para ampliar o conhecimento sobre o potencial da sua diversidade em relação à bioprospecção de enzimas, biosurfactantes e metabólitos herbicidas e antifúngicos com potenciais aplicações biotecnológicas.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Luiz José Dietrich

Ciências Humanas

Teologia
  • a tradução da bíblia: violências, limites e desafios
  • Quase todas as pessoas cristãs leem uma Bíblia traduzida segundo a “Teoria da Equivalência Dinâmica”, formulada por Eugene Nida entre 1964 e 1975. Embora pouco discutida nas academias brasileiras, esta teoria é muito criticada no campo dos estudos da tradução e da linguística. Para Antoine Berman ela é etnocêntrica, hipertextual e platônica (1985/2007, p. 26). Sua etnocentricidade se revela cooptando tudo a sua própria cultura, domesticando ou negativizando o que é estrangeiro, anexando-o quando considerado bom. De fato, quase todas as Bíblias traduzem o hebraico Qedesháh, de Gn 38,21 e 22, literalmente (mulher) “santa”, ou “consagrada”, como “prostituta”. Ou o grego ékklesía, assembleia, como “igreja”, mesmo que Paulo e os evangelhos sinóticos estejam a indicar comunidades intrajudaicas em contexto pré-cristão. Esta teoria torna a doutrina de quem traduz a Bíblia num hipertexto que, por exemplo, leva a traduzir como “ídolo” a palavra “terafim” (Gn 31,19.34.35) – provavelmente imagens de ancestrais divinizados, plenamente aceitas em grande parte da história de Israel, sendo em Gn 31,30.32 inclusive tidas como “Deuses” (’Elohim). Seu platonismo revela-se ao fundar a “equivalência” na suposição da existência de uma mesma essência nas palavras de todas as línguas. Estes exemplos, multiplicados na Bíblia, mostram como tais traduções escondem a diversidade de Deuses e Deusas – (inclusive ocultando ou difamando a Deusa Asherah, largamente cultuada ao lado do Deus YHWH) – a diversidade de teologias, sacerdotes, sacerdotisas, liturgias e imagens que por muitos séculos constituiu a religião de Israel. Tal prática tradutória, além de falsear a Escritura Sagrada, reforça e legitima práticas intolerantes e violentas do chamado cristianismo proselitista e fundamentalista. Articular pesquisas, debater teorias, levará a novas traduções, novas teologias e espiritualidades mais respeitosas e acolhedoras das diferenças, mais solidárias e fortalecedoras dos direitos humanos.
  • Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PR - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Luiz Machado

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • refrigerador solar para armazenamento e transporte de vacinas - modelagem e algoritmos de controle
  • A era pós Covid-19 demandará intensivos programas de vacinação da população brasileira. Considerando as dificuldades logísticas de transporte em várias partes do território brasileiro, algumas sem eletrificação, um refrigerador solar constitui uma alternativa aos refrigeradores a querosene ou gás, que não atendem às exigências mínimas de segurança e qualificação estabelecidas pela ANVISA. A presente proposta é a continuação de um projeto iniciado em 2021/2 e financiado pela PRPq/UFMG para o desenvolvimento de um refrigerador solar para armazenamento de vacinas, cujos primeiros testes estão previstos para 2022/1. A bancada de testes é constituída por um frigobar por absorção de amônia, no qual o resistor elétrico de aquecimento da solução amônia/água foi substituído por um trocador de calor a óleo térmico, fluido previamente aquecido em um coletor solar e estocado a 200°C em um tanque isolado. Segundo a necessidade de refrigeração das vacinas, o óleo é bombeado, em circuito fechado, entre o tanque e o trocador de calor. A potência do resistor elétrico do frigobar é de 80 W, de modo que um fluxo de radiação solar de 500 W/m², típico no Brasil, seria suficiente para gerar a demanda de energia para o funcionamento do refrigerador. Não obstante, para garantir a operação do refrigerador, dois sistemas de controle são necessários: (i) ajuste no posicionamento do espelho do coletor solar ao longo do dia, garantindo que esse receba radiação solar sempre perpendicularmente à sua superfície refletora; (ii) ajuste da temperatura interna do refrigerador por meio da variação da vazão e temperatura do óleo térmico, garantindo o grau de resfriamento das vacinas recomendado pelo laboratório fabricante. Os desenvolvimentos e instalações desses dois sistemas decorrerão de testes experimentais e de modelos matemáticos do refrigerador visando a determinação dos parâmetros de controle do trocador de calor/compartimento de vacinas e do coletor solar/tanque de óleo.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025