Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sérgio Paulo Morais

Ciências Humanas

Educação
  • ensino formal e programa bolsa escola federal experiências, vivências e interpretações de assistidos na cidade de uberlândia mg.
  • A pesquisa que pretendemos realizar busca perceber como beneficiados do Programa Bolsa Escola Federal, no período 2001 a 2003 (período eminentemente anterior a unificação dos programas sociais e a consequente criação do “Bolsa Família”), vivem e atualmente percebem o ensino formal em suas vidas, já que o programa atrelava o recebimento do benefício à frequência escolar, ou seja, apenas os pais das crianças que estivessem matriculadas, e que cumprissem as premissas de renda, poderiam recebê-lo. Sabe-se que o Programa Bolsa Escola não se iniciou federalizado. A ideia fora pela primeira implementada no ano de 1995 pelo governo do Distrito Federal. Em 1996 o Programa Bolsa Escola recebeu um prêmio das Nações Unidas tornando-se um modelo para o resto do país e sendo replicado em outras regiões. Em 1998 outros estados e diversos municípios haviam adotado o programa a partir da matriz do Bolsa Escola inicial. Entretanto, como vivem os beneficiários e quais valores atribuem à educação formal, a partir de uma cidade brasileira: Uberlândia. A peculiaridade de uma história regionalizada e ou local talvez seja necessária para a compreensão sobre espacialidades de luta política e de aplicação de normas e condutas aos pobres de demais regiões. Entretanto, é importante evidenciar o estabelecimento de um modelo hegemônico (do governo federal) nos anos iniciais da década de 2000, com a federalização dos programas sociais.
  • Universidade Federal de Uberlândia - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sérgio Ribeiro Teixeira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • múltipla absorção de fótons para produção de hidrogênio: desenvolvimento de um sistema para fotoeletrólise da água através da integração dos semicondutores wo3/v2o5/bivo4 e wo3/cuwo4/bivo4
  • O vanadato de bismuto (BiVO4) é um candidato de custo relativamente baixo e muito abundante para a produção fotoeletroquímica de H2. No entanto, a cinética da reação de evolução de H2 em superfícies de BiVO4 tem se mostrado relativamente lenta. O principal motivo desta lenta evolução esta associada com os processos de recombinação elétron-lacuna. Uma estratégia utilizada para retardar e/ou diminuir este efeito é criando junções com semicondutores que possuam a banda de condução (BC) com energias ligeiramente menores à BC do vanadato de bismuto e maiores que a banda de valência do mesmo, produzindo com isto caminhos por onde o elétron consegue transitar por um período maior de tempo, simulando um efeito tipo cascada para o elétron diminuindo assim a probabilidade de recombinação. Com isto, junções de semicondutores do tipo WO3/BiVO4 e CuWO4/BiVO4 tem mostrado uma melhora na produção de H2. O óxido de vanádio V2O5 apresenta posição de bandas intermediaria com as citadas acima, e por isto, ele seria uma ótima opção pra aumentar o efeito de cascata; logo, espera-se uma diminuição notável na probabilidade de recombinação elétron-lacuna levando a um grande aumento na eficiência da geração fotoeletroquímica do H2. O principal objetivo científico da presente proposta é o desenvolvimento de um protocolo de baixo custo para um sistema heterojunção nano estruturado associado com o BiVO4, CuWO4, WO3 e V2O5 para ser utilizado como fotoeletrodo na reação fotoeletroquímica para a produção de H2 por separação da molécula de água usando a radiação solar.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Ricardo de Azevedo Souza

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • fenômenos críticos em redes randômias e na física nuclear
  • Três assuntos, brevemente descritos a seguir, serão abordados nesse projeto. O estudo das propriedades da distribuição dos fragmentos produzidos na quebra de um sistema nuclear excitado abre uma janela para se observar seu passado remoto, quando ele se encontrava em condições extremas, estando quente e comprimido. Podemos, assim, investigar a equação de estado nuclear e verificar se ocorre uma transição de fase líquido-gás em tais condições. Como a distribuição de fragmentos observada experimentalmente difere apreciavelmente daquela no instante de breakup, são necessários tratamentos precisos para se descrever esses estágios posteriores da reação, quando os fragmentos primários se desexcitam à medida que se afastam uns dos outros. Vamos desenvolver modelos para descrever esse aspecto da reação. A recente disponibilidade de feixes de núleos radioativos tornou possível o estudo em laboratório de processos envolvendo núcleos exóticos. Devido às características peculiares desses núcleos, o estudo desses processos pode auxiliar o aprofundamento da compreensão de alguns aspectos da estrutura nuclear. Em particular, a fusão envolvendo núcleos exóticos se mostrou ser uma abordagem muito atraente devido à diversidade de processos que podem ocorrer durante a reação. A compreensão desses processos pode fornecer informações importantes sobre propriedades desses núcleos. Pretendemos aperfeiçoar nosso modelo semi-clássico de canais acoplados para a fusão de núcleos fracamente ligados, corrigindo algumas de suas limitações. Isso deve levar a previsões mais realistas e precisas para a fusão completa e incompleta de tais núcleos. Redes randômicas serão aplicadas à modelagem da dinâmica de sistemas biológicos, cujas populações competem e/ou cooperam entre si. Cada vértice da rede está associado a um genótipo da população. Arestas emergentes dos vértices representam conexões entre grupos, cujas populações dos descententes (mutados e não-mutados) são afetadas pelo vértice considerado. Temos aplicado essa modelagem ao estudo de quase-espécies e iremos agora estendê-la a interação entre bactérias.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Roberto Lopes

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • entropia de recorrência na análise de dados não estacionários
  • Nesse projeto sugere-se novos quantificadores para a análise de series temporais, em especial o uso da entropia de recorrência apresentada na literatura especializada pelo autor e colaboradores, que se apóia no conceito de entropia de um sistema físico e baseada na quantificação de micro estados presentes na matriz de recorrência. Outros quantificadores de recorrência também serão usados. Tais quantificadores podem ser usados na detecção e quantificação de alterações ocorridas no espaço de fase e/ou espaço de parâmetros de um sistemas dinâmico. Ênfase especial será dada a caracterização da perda de estacionariedade sofrida por sistemas físicos decorrentes de alterações sofridas no espaço de parâmetros do sistema, ou daquelas que ocorrem naturalmente devido a processos dinâmicos, como por exemplo na geração intermitente de turbulência, e/ou em fenômenos de transporte anômalo em sistemas com espaços de fase mixados. Em especial, a partir de análises desse quantificador, vamos elaborar mecanismos que atuem como precursores de eventos, ou seja que detectem alterações em um sistema e que possam levar a certezas sobre os estados futuros. Somados as análises de sistemas que se apresentam como não estacionários, mais especificamente aqueles que relacionam o processo de geração de intermitência e transporte anômalo. Abordar-se-á aqui, novos resultados em uma intersecção da área de física com a área de neurociência, obtidos de uma situação experimental em fase de análise de resultados, obtidos a partir da estudo de períodos de sono em camundongos. Tal situação se mostra também como não estacionária, na medida em que os momentos fundamentais de uma função de distribuição adequadamente definida para o caso, não convergem para um valor constante no tempo, oscilando de forma complexa.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Ruffo Roberto

Ciências Agrárias

Agronomia
  • tecnologias para a produção e conservação pós-colheita de uvas híbridas de mesa brasileiras sob sistema de múltiplas safras anuais
  • O presente Projeto de Pesquisa tem como objetivo desenvolver tecnologias para a produção de alta qualidade e conservação pós-colheita das novas uvas híbridas de mesa brasileiras ‘BRS Vitória’, ‘BRS Isis’ e ‘BRS Núbia’ (Vitis sp.) sob sistema de múltiplas safras anuais, aumentando a sua competitividade tanto no mercado interno como no externo. O projeto será coordenado pelo Setor de Fruticultura da Universidade Estadual de Londrina, PR, e conta com a participação de pesquisadores da Embrapa Uva e Vinho, EPAGRI - Centro de Informações de Recursos Ambientais e de Hidrologia de Santa Catarina, Instituto Agronômico do Paraná - Área de Ecofisiologia/Climatologia, Universidad Castilla-La Mancha, Espanha e University of California, Davis, EUA, bem como de bolsistas de Iniciação Científica, Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado em Agronomia, Produção Vegetal. As atividades de pesquisa serão conduzidas em vinhedos experimentais localizados em Empresas privadas produtoras de uva na região de Indicação Geográfica (IG) de Uva de Mesa em Marialva, PR, as quais possuem parceria com a Embrapa Uva e Vinho para o desenvolvimento de novas cultivares de uvas de mesa. Os vinhedos experimentais das novas cultivares foram estabelecidos em agosto de 2013 e as videiras estão sendo conduzidas no sistema latada com sombrite em cordão bilateral, plantadas no espaçamento de 2,5 × 5,0 m e enxertadas sobre o porta-enxerto ‘IAC 766 Campinas’. As atividades serão realizadas durante 3 anos consecutivos (2019-2021) sob sistema de múltiplas safras anuais. O projeto encontra-se estruturado em 4 subprojetos de pesquisa. O primeiro tem como objetivo desenvolver modelos de previsão de datas de colheitas múltiplas das uvas híbridas de mesa com base no histórico de risco de geadas, somatório de graus-dias e diferentes datas de podas. Entre as principais variáveis estudadas destacam-se a duração em dias de cada um dos principais estágios de desenvolvimento da videira, as exigências térmicas empregando-se o somatório de graus-dia, a geração de modelos de previsão da colheita, e as principais características físico-químicas e produtivas das uvas. O segundo subprojeto tem como objetivo estabelecer ajustes ideais de carga e densidade de cachos para as novas cultivares de uvas híbridas de mesa, visando obter altas produtividades e ótimas características físico-químicas da produção, aumentando a sua competividade no mercado de frutas frescas. As mesmas variáveis descritas no projeto anterior serão avaliadas, além da composição fenólica e de outros compostos químicos das uvas por meio de cromatografia líquida de alta eficiência acoplada aos detectores de arranjo de diodos e espectrômetro de massas (HPLC-DAD-MS/MS). O terceiro subprojeto visa desenvolver tecnologias de uso de reguladores vegetais para melhorar a cor da uva híbrida de mesa ‘BRS Isis’, a qual apresenta deficiência de pigmentação da casca quando cultivada em regiões subtropicais e tropicais. Além da avaliação das características físico-químicas da produção descritas no primeiro projeto, especialmente as relacionadas à cor da casca, será também avaliada as taxas de acúmulo de antocianinas e expressão gênica. Por fim, o quarto projeto tem como objetivo desenvolver tecnologias de conservação pós-colheita dessas novas cultivares de uvas híbridas por períodos prolongados em câmara refrigerada, visando a sua comercialização nos mercados interno e externo. Além das características físico-químicas descritas no primeiro projeto, serão avaliadas também a incidência do mofo cinzento causado por Botrytis cinerea, degrana, ressecamento das ráquis e firmeza das bagas ao longo do período de armazenamento em câmara fria e em temperatura ambiente. O delineamento das áreas experimentais será em blocos ao acaso e os dados dos diversos projetos serão submetidos à análise de variância, e as médias comparadas por teste de Tukey a 5% de probabilidade. A Análise de Componentes Principais também será realizada.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Santos de Azevedo

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • contribuições para a epidemiologia e o controle da leptospirose em animais de produção em condições semiáridas
  • A leptospirose é uma zoonose bacteriana causada por espiroquetas do gênero Leptospira, que apresenta vasta distribuição geográfica e é evidenciada em todo o mundo e particularmente prevalente em países de clima tropical e subtropical, principalmente nos períodos de altos níveis pluviométricos, devido à elevada sobrevivência da bactéria em ambientes úmidos, o que aumenta o risco de exposição e contaminação de animais susceptíveis e seres humanos. Nos animais de produção, a leptospirose é responsável por importantes perdas econômicas, principalmente relacionadas a problemas reprodutivos como nascimento de animais debilitados e ocorrência de natimortos e abortamentos, bem como pela diminuição da produção de leite e elevação dos coeficientes de mortalidade. Neste contexto, torna-se indispensável o conhecimento de aspectos epidemiológicos e o aprimoramento das medidas de prevenção e controle da leptospirose. Não há dúvidas de que para avançar sobre o tema leptospirose animal é necessário um direcionamento no sentido de se buscar o isolamento de leptospiras para progredir com relação ao diagnóstico e prevenção da doença, bem como fortalecer as ações de combate na região de clima semiárido, caracterizado por poucas chuvas e altas temperaturas, e que quando associado às peculiaridades da vegetação existente, a caatinga, bioma exclusivo do Nordeste e com uma rica fauna silvestre, oferecem condições epidemiológicas únicas que precisam ser analisadas em uma conjuntura diferente dos outros lugares do Brasil e do mundo. O grupo de pesquisa em Doenças Transmissíveis, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), vem se destacando ao longo dos anos nas pesquisas com leptospirose animal, e a parceria conjunta com outros centros de ensino e pesquisa vem proporcionando a formação de recursos humanos qualificados (fixados em instituições de ensino da Paraíba e de outros estados brasileiros) e produção científica consubstanciada, de maneira que este grupo pode ser considerado de referência no estudo da leptospirose no Brasil, particularmente no Nordeste brasileiro. Dessa maneira, formulou-se a presente proposta que será conduzida com quatro subprojetos, a saber: (a) Isolamento e caracterização molecular de leptospiras a partir de bovinos abatidos em condições semiáridas; (b) Investigação epidemiológica para leptospirose em bovinos no estado da Paraíba, semiárido brasileiro; (c) Influência dos índices pluviométricos na detecção de leptospiras em sítios renal e extra-renal em pequenos ruminantes em condições semiáridas; e (d) Investigação epidemiológica para leptospirose em suínos criados em sistema de produção de agricultura familiar no semiárido paraibano, Nordeste do Brasil. Espera-se, dessa forma, promover avanços no conhecimento epidemiológico e no controle da leptospirose em animais de produção em condições semiáridas, contribuindo, assim, com a diminuição de impactos econômicos na produção animal e bloqueio da transmissão da infecção para seres humanos.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Silva Braga Junior

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • “não troco esta marca por nada!”. a influência do greenwashing no amor à marca
  • Com o aumento do consumo a da atenção para os produtos verdes nas últimas décadas, as organizações passaram a promover a si mesmas, ou diretamente seus produtos e serviços como sendo verdes para carregar uma imagem social e ambientalmente correta e assim, atrair um segmento de consumidor que está em crescimento. Consequentemente, aumentou a disponibilidade desses produtos no varejo supermercadista. No entanto, grande parte dos produtos divulgados como verdes possuem algum elemento caracterizado como greenwashing (maquiagem verde). Sendo assim, o objetivo da presente pesquisa é avaliar a influência da prática do greenwashing sobre a marca e sobre o produto quando o consumidor percebe que existe tal prática. Sob este enfoque serão avaliadas as características dos produtos que possuem greenwashing no varejo, para assim identificar quais são percebidas pelos consumidores, e como isso influencia em sua confiança na marca e no produto da marca. Para a verificação do objetivo proposto, será realizada uma pesquisa descritiva, de natureza qualitativa, por meio de um survey junto a uma amostra a ser definida e coletada por meio de formulário eletrônico e por meio de abordagem direta na saídas de supermercados no Estado de São Paulo. Nestes dois tipos de abordagem para coleta de dados, espera-se avaliar se existe diferença nas respostas dos consumidores. Com os dados coletados, a análise será realizada utilizando a modelagem de equações estruturais por meio do software SmartPLS 2.0 M3. Após o ajuste do modelo final gerado por meio da modelagem de equações estruturais, será proposto um modelo computacional de medida que incorpora técnicas de lógica fuzzy para diminuir a incidência de incerteza em processos de análises de decisão facilitando assim, a tomada de decisão. O sistema baseado em regras fuzzy permite manejar eficazmente as incertezas e variações dos dados, pois, mede as relações entre diversas variáveis, permitindo mensurar, analisar e interpretar o comportamento do consumidor e sua percepção ante o greewashing. A utilização da combinação desta duas metodologias, pode auxiliar na análise e determinação do grau de influência do greenwashing na marca, ajudando as empresas a realizar previsões futuras sobre o comportamento do consumidor para seus produtos, sobre suas estratégias de marketing.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sérgio Tosi Rodrigues

Ciências Sociais Aplicadas

Desenho Industrial
  • ergonomia cognitiva do uso de relógio inteligente durante condução simulada de automóvel: movimento dos olhos e desempenho de motoristas experientes e novatos
  • O relógio inteligente é um novo tipo de eletrônico para o punho com funcionalidades idênticas as de um celular, que também é utilizado por motoristas durante a tarefa de condução do veículo, representando uma nova forma de distração do motorista e risco aumentado de acidentes no trânsito. O objetivo do presente projeto foi determinar o efeito do uso de relógio inteligente sobre motoristas experientes e novatos durante a condução simulada de automóvel, na tarefa de seguir o automóvel à frente, através da análise de movimento dos olhos, da cabeça e do desempenho na condução. Vinte motoristas experientes (EXP) e vinte motoristas novatos (NOV) realizaram a tarefa de seguir um carro à frente por um percurso de 2 km em quatro condições: somente seguir o carro (CAR), seguir o carro e receber uma notificação de texto no relógio inteligente (NOT), seguir o carro que freará de modo inesperado e brusco (FRE) e seguir o carro que freará de modo inesperado e brusco e, adicionalmente, receber uma notificação de texto (FNOT). Os dados do olhar, da cabeça e do desempenho na condução do automóvel foram submetidos à análise de variância de grupo (EXP, NOV) por condição de freada (CAR, FRE) por condição de notificação (NOT, FNOT) por tentativa (1, 2, 3).
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Tulio Neuenschwander Maciel

Ciências Biológicas

Fisiologia
  • farejando com os olhos: como o movimento dos olhos determina a dinâmica neuronal em v1
  • Processos rítmicos parecem essenciais para o controle de informação nos sistemas sensoriais (Schroeder et al., 2010). No bulbo olfatório, oscilações neuronais apresentam relações-de-fase precisas com o ciclo-respiratório (4 - 12 Hz). Surpreendentemente, esses sinais sincrônicos podem coordenar a atividade neuronal de áreas do cérebro muito além das vias olfativas, como o córtex do barril, o córtex pré-frontal e o hipocampo (Moberly et al., 2018). No sistema visual, os movimentos sacádicos dos olhos parecem contribuir, da mesma forma que o ciclo-respiratório, com uma dinâmica temporal bem-estruturada, otimizada para o processamento visual (Otero-Millan, 2008). Neste sentido talvez não seja uma surpresa saber que a atenção visual também opera com um ritmo basal de 8 Hz, como sugere os estudos recentes de Landau e colaboradores (2015). É bem possível que no córtex visual, como no hipocampo, ritmos lentos na faixa de frequências teta determinam a dinâmica neuronal na faixa gama, que sabidamente tem um papel fundamental no processamento atencional (Bosman et al., 2012; Fries, 2015). Até agora, os estudos da dinâmica cortical foram limitados a paradigmas clássicos de atenção encoberta baseados em estímulos visuais artificiais simplificados, como as grades em movimento (Fries, 2015). Pouco se sabe sobre os processos de atenção durante condições naturais. No presente estudo no córtex visual do macaco, propomos atacar precisamente este problema com um paradigma que agrega a observação livre de cenas visuais e eventos capazes de gerar respostas de orientação precisas. Registros simultâneos da atividade neuronal (potenciais de ação e potencial de campo local) serão feitos nas áreas V1 (área visual primária) e V4 de capuchinhos (Macaco-Prego, Spajus libidinosus), durante diferentes estratégias visuais: (1) observação livre de objetos reais ou filmes e cenas estáticas apresentadas em uma tela de computador; (2) observação livre de sequências contendo eventos de sinalização (bottom-up attention); e (3) tarefas de busca visual (detecção de um objeto alvo embutido em um conjunto de objetos distratores exibido na tela do computador, top-down attention). Estímulos serão apresentados durante longos períodos de tempo (100 segundos) para evitar efeitos da repetição de ensaios no comportamento exploratório. Ao longo dos ensaios, respostas de orientação aos alvos corretos serão recompensadas. Comparações serão feitas entre as respostas após sacadas dirigidas a objetos salientes (alvos, condição de atenção) e as respostas após sacadas dirigidas a objetos neutros (distratores, condição de não atenção), e ainda sacadas exploratórias. Nossa análise será centrada na obtenção de métricas de respostas oscilatórias para diferentes bandas espectrais (teta, alfa, beta e gama), e análise de coerência em função dos eventos extraídos dos dados do movimento ocular (sacadas exploratórias, sacadas de orientação). Estes resultados irão contribuir para uma melhor compreensão dos mecanismos bottom-up e top-down durante a visão natural, onde há forte engajamento da atenção.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sergio Verjovski Almeida

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • caracterização de uma possível hemolisina iii de schistosoma mansoni
  • Schistosoma mansoni (Platyhelminthes: Digenea: Schistosomatidae) destaca-se como um dos parasitos humanos mais debilitantes no mundo, com um imenso impacto socioeconômico. Embora uma enorme quantidade de estudos tenha focado em vários aspectos da biologia deste parasito, pouco se sabe a respeito de mecanismos moleculares fundamentais envolvidos no processo de alimentação do parasito com sangue. Um agente com ação hemolítica responsável pela formação de poros na membrana dos eritrócitos já foi detectado em homogeneizados de adultos de S. mansoni, mas a identidade da(s) molécula(s) envolvida(s) no processo inicial de lise destas células não foi estabelecida. No presente projeto buscamos elucidar a evolução, estrutura e função biológica de uma nova, putativa hemolisina III (SmHly III) detectada recentemente por nosso grupo por meio da anotação bioinformática de dados de RNA-seq, e que se expressa em estágios intra-molusco e intra-mamífero de S. mansoni. Para caracterizar esta proteína, utilizaremos experimentos in silico, in vitro, in situ e in vivo. Estudos preliminares de nosso grupo indicam que o gene SmHly III codifica uma proteína com 7 domínios preditos de hélices transmembrana. No caso dos adultos de S. mansoni, a proteína poderia possivelmente ser liberada por meio de exossomas das células que revestem o esôfago posterior do parasita, local em que sabidamente são expressas enzimas digestivas do parasita. Na eventualidade de nossos resultados indicarem ausência de atividade lítica e/ou função essencial para a proteína codificada pelo gene SmHly III, a ser estudada, nós prontamente buscaremos recuperar e purificar diretamente a proteína com ação hemolítica que esteja presente no pellet de homogeneizados totais de adultos de S. mansoni, que já foi descrito há mais de duas décadas atrás por outro grupo de pesquisa, e até agora não caracterizado. Em qualquer cenário, nossos resultados contribuirão para a elucidação de uma proteína potencialmente crítica na interação trematódeo sanguíneo-hospedeiros. Se confirmada a sua função hemolítica, a SmHly III representará a primeira hemolisina a ser documentada em uma espécie de Schistosoma, uma descoberta sem precedentes que poderá pavimentar o caminho para promissoras alternativas profilático-terapêuticas para esquistossomose.
  • Instituto Butantan - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sérgio Yoshimitsu Motoike

Ciências Agrárias

Agronomia
  • conservação ex situ de matrizes elites da palmeira licuri, sygarus coronata (mart.) becc. (areacaceae): contribuição para sua domesticação
  • As prospecções por fontes renováveis de matéria prima para a extração de óleo de uso industrial têm apresentando resultados relevantes e inovadores no Brasil, como é o caso das palmeiras macaúba (Acrocomia aculeata), dendê (Elaeis guineenses) e coco (Cocus nicufera). Com o mesmo objetivo de estabelecer a cadeia produtiva de espécies nativas brasileiras, a Rede Macaúba de Pesquisa (REMAPE) sediada na Universidade Federal de Viçosa (UFV) pretende expandir e aposta no potencial oleaginoso do licuri (Syagrus coronata). O licuri é uma palmeira oleaginosa nativa da região semi-árida brasileira, e além de apresentar potencial para a agroindústria, mostra-se promissora para a produção de biocombustíveis, tendo despertado grande interesse para indústrias de vários setores no Brasil. O fato que limita a sua exploração racional é que a espécie ainda não é domesticada. Diante desse potencial industrial, para o licuri se inserir como fonte de matéria-prima para o mercado mundial de óleos e também de biodiesel, torna-se necessário a substituição da atividade extrativista pelo cultivo racional. A implementação do banco de germoplasma do licuri no Estado de Minas Gerais permitirá a caracterização dos acessos genéticos de diferentes localidades e Estados Brasileiros, obtendo-se o perfil da variabilidade genética da palmeira. Tais avanços irão facilitar a execução de pesquisas futuras com a palmeira, como a sua caracterização e o melhoramento genético, contribuindo para a conservação da espécie. Portanto, a implementação do BAG do licuri irá gerar subsídios para a instalação de lavouras e sua potencial exploração comercial.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Severino Carlos Bezerra de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • estudo eletroquímico e eletroanalítico de biomarcadores de doenças humanas e de novos medicamentos aprovados ou candidatos para o tratamento do câncer
  • Biomarcadores de doenças humanas são de grande interesse científico e clinico, uma vez que são úteis em todas as fases da doença, desde a facilitação do diagnóstico até o tratamento e pós-tratamento. A presença do biomarcador pode indicar precisamente a ocorrência de um determinado processo. Avanços na genômica, proteômica e na biologia molecular geraram muitos biomarcadores candidatos com potencial valor clínico O excesso de espécies reativas de nitrogênio (ERN) in-vivo, p.ex., pode ser detectado a partir da presença do biomarcador de danos oxidativos em proteínas, 3-nitro-tirosina (3-NO2-Tyr), uma vez que este é produzido a partir das reações químicas dessas ERN com resíduos de tirosina nas proteinas. A geração da 3-NO2-Tyr pode estar associada a diferentes tipos de doenças, tais como lesão pulmonar aguda, neurodegeneração, aterosclerose e alguns tipos de câncer. Assim, métodos analíticos têm sido propostos para detectar e quantificar a 3-NO2-Tyr em fluidos e tecidos biológicos. Danos ao DNA via alquilação são de grande relevância, uma vez que já foi determinado in-vivo a existência de um mecanismo natural de reparo específico para eliminação de adutos metilados de DNA, sendo estes adutos associados ao desencadeamento de inúmeras doenças. Alquilantes interagem com o DNA para produzir uma variedade de produtos, como 7-metilguanosina, como aduto predominante, 5-metilcitosina, 5-metilhidroxicitosina, 3-metiladenosina e o-6-metilguanosina. Assim, é persistente na literatura o desenvolvimento de métodos com elevada seletividade e sensibilidade para detecção e quantificação de possíveis biomarcadores associados à metilação do DNA. Por outro lado, a maioria dos antineoplásicos também têm a molécula do DNA como molécula alvo. Assim, Inúmeros métodos têm sido desenvolvidos para detectar e elucidar a natureza da interação entre carcinógenos ou antineoplásicos com o DNA. Técnicas eletroquímicas, tais como técnicas voltamétricas e espectroscopia de impedância eletroquímica, principalmente devido à elevada sensibilidade, têm se destacado atualmente em estudos fundamentais de caracterização das propriedades redox de agentes antineoplásicos e compostos biológicos, bem como no desenvolvimento de novas metodologias analíticas de identificação e quantificação. Assim, o objetivo principal deste projeto é investigar mecanismos redox de possíveis biomarcadores de doenças humanas e de novos medicamentos aplicados no tratamento do câncer, bem como no desenvolvimento de métodos eletroanalíticos para detecção e quantificação dessas espécies. A primeira etapa será dedicada à investigação dos mecanismos redox de biomarcadores, tais como 3-nitro, orto- e meta-tirosina e 5-metilcitosina, em diferentes eletrodos, e ao desenvolvimento de métodos eletroanalíticos para detecção e quantificação desses biomarcadores. A segunda etapa será dedicada à investigação do mecanismo de ação e/ou o grau de toxicidade, para com o DNA, de novos medicamentos aprovados ou candidatos para o tratamento do câncer, utilizando diferentes técnicas analíticas, tais como biossensores eletroquímicos de DNA, eletroforese em gel, espectroscopia de impedância eletroquímica, microscopia de força atômica e espectrometria UV. Compostos como a salinomicina (candidato a antineoplásico) e o antineoplásico anticorpo monoclonal quimérico alemtuzumab, entre outros, serão investigados neste projeto.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Severino Matias de Alencar

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • bioacessibilidade e biodisponibilidade de compostos fenólicos de frutas nativas brasileiras não exploradas
  • O Brasil possui condições ambientais propícias para abrigar uma grande variedade de espécies de frutas nativas. Atualmente tem sido crescente o interesse na diversidade desses alimentos, em sua maioria ainda desconhecidas, principalmente pela busca de novas fontes de compostos bioativos e novos sabores tropicais. Estudos recentes feitos pelo nosso grupo de pesquisa indicaram que os extratos de cambuití-cipó e murici vermelho são fontes de uma grande variedade de compostos fenólicos com potencial antioxidante e anti-inflamatório, podendo agir na prevenção de doenças crônicas e degenerativas. No entanto, são necessárias pesquisas em torno da bioeficácia dessas frutas para conhecimento dos potenciais benefícios de seu consumo e, nesse contexto, os estudos de bioacessibilidade e biodisponibilidade in vitro se tornam fundamentais. Não há nenhum registro na literatura no que diz respeito à bioacessibilidade e biodisponibilidade de compostos fenólicos do cambuití-cipó (Sageretia elegans) e do murici vermelho (Byrsonima arthropoda), duas frutas vermelhas nativas. Portanto, o objetivo deste trabalho será avaliar a bioacessibilidade e a biodisponibilidade dos compostos fenólicos das polpas do cambuití-cipó e do murici vermelho, utilizando modelo in vitro de digestão oral e gástrica acoplada com células Caco-2. Também será feito o acompanhamento da composição química por espectrometria de massas de alta resolução (LC-ESI-QTOF-MS) e a avaliação da capacidade sequestradora de espécies reativas de oxigênio (ERO) e nitrogênio (ERN) e atividade anti-inflamatória das frações das fases da digestão e da bioacessibilidade. Espera-se que os resultados desse trabalho mostrem quais compostos fenólicos são bioacessíveis, bem como se são transportados através dessas células intestinais. Espera-se também identificar se a capacidade sequestradora de ROS é mantida após o processo de digestão e absorção, o que poderia caracterizar estes materiais como novas “superfrutas”, e de interesse comercial, em adição ao açaí.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Shaiane Vargas da Silveira

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • sistema de indicadores para políticas públicas de lazer
  • O Projeto Sistema de Indicadores para Políticas Públicas de Lazer objetiva pesquisar e analisar indicadores de subsidio às políticas públicas de lazer. A pesquisa proposta leva à compreensão de quais indicadores podem, em conjunto, configurar um sistema adequado para a formulação e avaliação de políticas públicas, assim como ocorre nas áreas de saúde, educação e meio ambiente. É sobre este aspecto que se insere a necessidade de inovação na elaboração de indicadores e modelos de avaliação pois as abordagens sobre políticas públicas de lazer enfatizam indicadores centrados apenas em atividades, gastos, receita, empregos ou espaços de lazer – que são insuficientes e tendem a ignorar outros critérios integrados
  • Universidade Federal do Piauí - PI - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheila Andreoli Balen

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • estudo da audição e do desenvolvimento de bebês expostos a sífilis congênita ao longo dos dois primeiros anos de vida
  • Introdução: A sífilis congênita é um indicador de risco para a deficiência auditiva e vem apresentando aumento da sua incidência no Brasil. Objetivo: Estudar a audição e o desenvolvimento de linguagem, cognição e motor, nos dois primeiros anos de vida, de bebês expostos a sífilis congênita. Metodologia: Estudo do tipo coorte, longitudinal e prospectivo. Serão selecionados 120 bebês nas Maternidades de Natal (RN) quando serão formados quatro grupos: G1: 30 bebês de mulheres detectadas com sifilis e tratadas durante o acompanhamento pré-natal realizado na atenção básica; G2: 30 Bebês de mulheres detectas com sífilis no parto, sendo a díade tratada durante o período peri-natal na Maternidade e G3 e G4: 30 Bebês cada um de mulheres sem a presença de sífilis congênita na gestação e parto pareados aos G1 e G2, respectivamente. Será aplicado um protocolo prévio as avaliações para coletar informações sobre histórico pré e perinatal, questionário sócio-economico, avaliações audiológicas com um mês, 6, 12, 18 e 24 meses constando de potecial evocado auditivo de tronco encefálico-automático, com click e fala, emissões otoacústicas evocadas transientes, potencial evocado auditivo cortical (P1-N1-P2). A partir dos seis meses também será realizado a audiometria de reforço visual em 500, 1000, 2000 e 4000 Hz com fones de inserção. A escala Bayley III avaliará o desenvolvimento de linguagem, cognição e motor sendo aplicada com um mês, 12 e 24 meses. Expectativa de resultados: Espera-se confirmar se a exposição a sífilis congênita apresenta ocorrência e/ou incidência da deficiência auditiva que justifique ser um indicador de risco; caracterização audiológica e do desenvolvimento auditivo, de linguagem, cognição e motor de bebês expostos a sífilis congênita; aprimoramento da comunicação e articulação entre a rede de atenção básica e especializada no acompanhamento dos bebês com sifilis congênita a partir dos desfechos encontrados em cada momento de reavaliação ao longo dos 24 meses e sugestão de um novo protocolo ao Ministério da Saúde para acompanhamento audiológico e de desenvolvimento de bebês expostos a sífilis congênita contribuindo com a resolutividade e economia nos atendimentos do Sistema Unico de Saúde.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheila Araujo Teles

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • precisamos conhecer a saúde dos migrantes e refugiados no brasil: situação vacinal, hepatites virais, infecções sexualmente transmissíveis, uso de álcool e violências em uma metrópole da região centro-oeste
  • As restrições impostas pela Europa em aceitar migrantes estrangeiros e refugiados redirecionou o fluxo migratório para outros países como Brasil. Segundo dados do Comitê Nacional para Refugiados, aproximadamente 10 mil refugiados, de mais de 80 nacionalidades diferentes foram acolhidos pelo Brasil nos últimos 10 anos. Estudos mostram que, na população de migrantes estrangeiros e refugiados, as doenças infecciosas são responsáveis por taxas mais altas de mortalidade comparadas as doenças crônicas. Alguns fatores podem contribuir para este cenário como padrão epidemiológico das infecções e a cobertura vacinal no país de origem; o longo período de viagem até o país destino, muitas vezes em condições insalubre e de segurança precária; a superlotação dos campos de refugiados, que favorece a ocorrência de surtos de doenças gastrointestinais e respiratórias; a marginalização e vulnerabilidade que leva à situações de violência e à doenças relacionadas a pobreza. No Brasil, e em especial Goiás, não existem dados, tampouco estudos epidemiológicos abordando a prevalência de doenças infecciosas que acometem esta população de diversas origens. A proposta deste estudo é avaliar a situação de saúde, em especial a situação vacinal, uso abusivo de álcool, vulnerabilidade à violência, como também investigar a epidemiologia das infecções causadas pelos vírus das hepatites virais, sexualmente transmissíveis incluindo as causadas pelo HIV, herpesvirus, HPV e sífilis. Também, vacinar e avaliar a resposta vacinal em crianças e adultos suscetíveis ao vírus da hepatite B, e de crianças/adolescentes contra HPV. Espera-se com este projeto conhecer as condições de vida e de saúde relacionadas às IST neste grupo socialmente desfavorecido e assim contribuir para a construção e consolidação da “Política Nacional de Atenção à Saúde aos Imigrantes e Refugiados” e a Agenda para Desenvolvimento Sustentável 2030.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheila Cristina Nardelli

Ciências Biológicas

Genética
  • o papel da arquitetura nuclear e remodeladores de cromatina em processos essenciais a sobrevivência de toxoplasma gondii
  • Toxoplasma gondii é o agente etiológico da toxoplasmose, uma doença que atinge cerca de ¼ da população mundial, sendo considerada a infecção parasitária mais comum em humanos. A toxoplasmose é extremamente perigosa quando adquirida durante a gravidez, ou em pacientes imunocomprometidos, podendo resultar em danos severos como malformações congênitas e encefalia. Embora considerada geralmente assintomática em pacientes imunocompetentes, a doença em sua fase crônica tem sido recentemente associada a alterações neurológicas e comportamentais, ressaltando a importância de identificar alvos para o tratamento mais eficiente da toxoplasmose. Nesse contexto, a pesquisa básica centrada em componentes essenciais a sobrevivência do parasita, poderia contribuir não somente na compreensão da biologia do parasita, mas também resultar em tratamentos e diagnósticos mais eficientes. Nosso grupo foca em dois aspectos fundamentais para o controle da expressão gênica: a dinâmica da arquitetura da cromatina, e o papel de remodeladores de cromatina, especialmente as desacetilases de histonas. A cromatina é uma estrutura organizada e dinâmica que atua como uma barreira física a todos os processos dependentes de DNA. Sendo assim, pretendemos compreender como atua a arquitetura da cromatina frente a diferenciação do parasita, buscando remodeladores que atuem alternando o estado da cromatina ao longo da diferenciação. Paralelamente, pretendemos caracterizar as desacetilases clássicas de Toxoplasma, iniciando por aquelas específicas a Apicomplexa. Para tanto, uniremos metodologias de genética reversa a técnicas para avaliação da estrutura dessas proteínas de modo a proporcionar novas perspectivas no controle de expressão gênica e mecanismos biológicos em T. gondii e, sem dúvida, auxiliando na identificação de novos alvos para terapia contra Toxoplasmose, doença de intensa relevância para Saúde Pública no Brasil.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PR - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Sheila Giardini Murta

Ciências Humanas

Psicologia
  • coconstrução e avaliação de viabilidade de uma intervenção familiar para prevenção ao abuso de drogas
  • Os adolescentes brasileiros são cotidianamente expostos a fatores de risco à saúde relativos ao ambiente familiar que, em conjunto com outros fatores, aumentam o risco de uso problemático de álcool e outras drogas. Estudos com intervenções preventivas para adolescentes no Brasil são centrados, em sua maioria, no âmbito escolar e menos frequentes são as intervenções preventivas focadas no fortalecimento de fatores protetivos familiares. O presente projeto pretende suprir esta lacuna, ao propor o desenvolvimento sistemático de uma intervenção culturalmente customizada para prevenção ao abuso de drogas em adolescentes e fortalecimento de fatores protetivos familiares, destinada a famílias em situação de vulnerabilidade. Este projeto compreende três estudos e almeja (a) examinar necessidades para subsidiar o desenvolvimento de uma intervenção para prevenção ao abuso de drogas em adolescentes e fortalecimento de fatores protetivos familiares em famílias em desvantagem econômica (Estudo 1), (b) construir a intervenção propriamente dita e descrever sua aceitabilidade, com base no modelo de coconstrução de intervenções (Estudo 2) e (c) investigar a viabilidade da intervenção desenvolvida como parte dos serviços de proteção social básica (Estudo 3). Delineamentos metodológicos qualitativos e participativos são propostos, com uso do modelo de coconstrução de intervenções e estudos de viabilidiade. Espera-se que este projeto, além de resultar na criação de uma tecnologia psicossocial inovadora, atenda a metas de formação de recursos humanos, ensino, publicações e internacionalização.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheila Tavares Nascimento

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • equilíbrio térmico de pintos de corte
  • O grande desafio na área de Bioclimatologia é a proposta de metodologias para a mensuração das trocas de calor e massa entre os animais e o ambiente que possam ser utilizadas em condições de campo. Este projeto, uma parceria entre a Universidade de Brasília, o Instituto Federal de Brasília, as Faculdades Integradas UPIS e a UNESP, Campus de Jaboticabal, tem como principal objetivo determinar o equilíbrio térmico de pintos de corte durante os primeiros 21 dias de vida. O projeto será conduzido no Laboratório de Bioclimatologia Animal da Universidade de Brasília. Frangos de corte sofrem transformações fisiológicas intensas durante um ciclo de vida comercial, passando de 40g de peso inicial para mais de 2,5 kg na idade de abate, o que acarreta em mudanças significativas na cobertura de penas, no seu equilíbrio térmico e consequentemente nas formas as quais podem ganhar ou perder calor para o ambiente (Nascimento et al., 2017). Frangos de corte têm necessidades térmicas diferentes ao longo do seu período produtivo. Os pintos não apresentam seu sistema termorregulatório maduro no momento da eclosão, o qual é alcançado aproximadamente no décimo dia de vida (Gonzalez et al., 2003). Para as aves no final do ciclo é necessária a inclusão de sistemas de climatização nas instalações, por meio de ventiladores, exaustores e sistemas de resfriamento evaporativo, para auxiliar as aves na manutenção da temperatura corporal e consequentemente, manter o desempenho produtivo. Porém, na literatura, não existe um consenso sobre a correta zona de conforto térmico para frangos de corte, especialmente para animais nos primeiros 21 dias de vida, onde mostram-se sensíveis a baixas temperaturas (Cândido et al., 2016). A partir do estudo sobre o equilíbrio térmico das aves, considerando as vias as quais o calor pode ser produzido (via metabolismo), ganho ou dissipado para o ambiente (evaporação respiratória, radiação de ondas longas e convecção), pode-se determinar de maneira precisa as condições de temperatura e umidade que devem ser mantidas para alcançar máximo desempenho produtivo respeitando-se o bem-estar dos animais. Esses estudos tem relevante importância para a proposição de sistemas de climatização mais eficientes dentro das instalações avícolas. O fornecimento da temperatura de conforto requerida na primeira semana de vida dos pintinhos, associado ao adequado manejo e ambiência, é importante para diminuir o efeito das variações térmicas do ambiente sobre a produtividade de frangos de corte. Assim, quando submetidos a temperaturas abaixo da sua ZCT, grande parte da energia metabolizável é canalizada para a termogênese, e consequentemente diminuição da energia líquida disponível para produção (MACARI et al., 1994). Diante do exposto, faz-se necessário a promoção de estudos voltados a melhor compreensão da zona de conforto térmico de frangos de corte considerando as constantes alterações morfológicas e metabólicas e sua capacidade de manutenção do equilíbrio térmico, sofridas pelas atuais linhagens comerciais, resultantes dos programas de melhoramento genético. Além disso, métodos alternativos e menos onerosos para avaliação da demanda térmica das aves necessitam ser desenvolvidos com foco tanto no bem-estar animal quanto na redução no gasto de energia para aquecimento das aves na fase inicial e/ou arrefecimento para as demais fases. Estudos acerca do equilíbrio térmico e da determinação da zona de conforto térmico para frangos de corte na fase inicial do ciclo de criação (1 a 21 dias) tornam-se necessários, cujos resultados de pesquisa contribuirão com o avanço da produção animal no Distrito Federal e no Brasil, pelo estudo da zona de conforto térmico para frangos de corte na fase inicial de vida, que resultarão no desenvolvimento de eficientes sistemas de climatização das instalações e garantindo, portanto, a sustentabilidade, o conforto e o bem-estar animal. Será determinada a faixa de conforto térmico para frangos de corte entre um e 21 dias de vida, a partir da quantificação do equilíbrio térmico dos animais, considerando a produção de calor metabólico, a perda por evaporação respiratória e o ganho ou perda por radiação de ondas longas e convecção. O sistema de Calorimetria Indireta, desenvolvido em parceria com o Laboratório de Bioclimatologia da UNESP Campus de Jaboticabal, será utilizado para mensurar a produção de calor metabólico dos pintos de corte. Para aferição das temperaturas superficiais e do comportamento das aves, será utilizada um protótipo (caixa-teste), de policarbonato transparente, resistente e totalmente vedada, que permitirá melhor controle do tratamentos pretendidos, desenvolvida em parceria com o IFB. A caixa teste abrigará um grupo de 10 aves durante os 21 dias, e com uma tubulação ligada à caixa para permitir adequada taxa de renovação de ar sem prejudicar a respiração das aves. No interior da caixa-teste será instalado um equipamento destinado tanto ao aquecimento quanto ao resfriamento, de acordo com cada semana de vida do animal e que promoverá constante circulação do ar no interior da caixa. Para o monitoramento das variáveis meteorológicas no interior da caixa teste será utilizado um sistema em plataforma Arduino, para aferição e registro da temperatura e umidade relativa. Será instalado também no interior da caixa um termostato para controle automático da temperatura e umidade relativa pretendida em cada tratamento. A aferição das variáveis meteorológicas do laboratório também será realizada durante todo o ensaio. Para determinação do equilíbrio térmico de pintos de corte da linhagem comercial Cobb serão avaliados durante os 21 dias de vida, em quadrados latinos 6 x 6 (6 aves x 6 dias x 6 horários); também serão posteriormente avaliadas as propriedades radiativas das penas e a morfometria dos órgãos internos, níveis de enzimas do sistema REDOX, TBARS, coloração muscular e produção de espécies reativas ao oxigênio (ROS).
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheilla Andrade de Oliveira

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • avaliação in vitro e in vivo da capacidade infectiva dos arbovirus chikungunya e zika à hepatócitos e células estreladas do fígado e sua coparticipação na progressão da severidade da lesão hepática.
  • Chikungunya (CHIKV) e Zika (ZIKV) são vírus dos gêneros Alphavirus e Flavivírus respectivamente, transmitidos, principalmente, por mosquitos Aedes aegypti. Embora os sintomas sejam menos frequentes na infecção pelo ZIKV podem ser encontrados rash cutâneo, artralgia artrite e fadiga incapacitantes. Na infecção pelo CHIKV verifica-se alta incidência de recorrência e cronicidade do acometimento articular, com persistência dos sintomas inflamatórios, além de outras complicações associadas. Na infecção pelo ZIKV acometimentos neurológicos são mais frequentes. Os recursos terapêuticos atuais são escassos e o tratamento atende aos sintomas, com o uso de analgésicos e anti-inflamatórios. Embora estudos sobre sintomatologia clínica e sobre o comportamento dos arbovírus estejam bem estabelecidos, investigações acerca das manifestações patológicas associadas à infecção pelo CHIKV ou ZIKV em pacientes hepatotapatas são escassos, porém de grande importância, considerando regiões de coprevalências dessas duas infecções. Assim, pretendemos avaliar in vitro se os CHIKV e ZIKV são capazes de infectar hepatócitos e células estreladas do fígado alterando o processo de reparo hepático. Para tal, linhagens celulares GRX; LX-2 e Hep-G2 serão infectadas por CHIKV ou ZIKV na multiplicidade de infecção (MOI) de 0.1. Avaliação de fatores envolvidos na fibrogênese do fígado serão realizados em culturas individuais das células estudadas. Serão realizados estudos da expressão de α-actina de músculo liso, TGF-β, galectina e colágeno I (RTqPCR). Presença e localização dos vírus nas células serão determinadas por estudos ultraestruturais. Os estudos in vivo irão demonstrar alterações imunopatológicas e parasitárias induzidas pela coinfecção pelos CHIKV ou ZIKV e o parasito Schistosoma mansoni. Para isso, um modelo pré-clínico será estabelecido, utilizando camundongos C57BL/6 ou A129, que serão submetidos à infecção esquistossomótica. Na fase aguda e crônica, os animais serão infectados com cepas CHIKV ou ZIKV isoladas e mantidas em laboratório. Os padrões de viremia, morbidade e mortalidade serão acompanhados até 21 pós-infecção. Após esse período, amostras de sangue total, de intestino e fígado serão coletadas para análises parasitária, morfológica, morfométrica, imunológica e molecular, a fim de avaliar parâmetros histopatológicos, perfil de citocinas e perfis de expressão gênica de fatores associados à lesão hepática, além se investigar a presença do vírus no fígado dos animais cronicamente infectados por S. mansoni e pelos arbovirus. As variáveis quantitativas obtidas serão submetidas à análise estatística. Dessa forma, o presente estudo poderá contribuir para uma melhor compreensão das manifestações patológicas associadas à coinfecção S.mansoni/CHIKV ou ZIKV, o que reforça o desenvolvimento e o aprimoramento de estratégias terapêuticas e profiláticas no combate à febre Chikungunya e infecção pelo Zika vírus quando associadas às doenças hepática.
  • Fundação Oswaldo Cruz - PE - Brasil
  • 15/05/2019-31/05/2022