Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Stefanie Alvarenga Santos

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estudo comparativo das exigências nutricionais, predição do valor energético de alimentos e curvas de lactação em pequenos ruminantes
  • Este projeto foi elaborado com a finalidade de propor experimentos para abastecer o banco de dados para a elaboração do primeiro Sistema Brasileiro de Exigências Nutricionais de Caprinos e Ovinos a ser desenvolvido pela equipe do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Ciência Animal (INCT-CA). Para isso serão conduzidos três estudos, sendo o primeiro destinado à determinação de exigências nutricionais de caprinos e ovinos, o segundo destinado à determinação das curvas de lactação, consumo e variação de peso e balanço energético em cabras lactantes de diferentes grupos genéticos, e o terceiro estudo meta-analítico será proposto para propor equações de predição do valor energético de alimentos para pequenos ruminantes. No primeiro experimentos serão utilizados 36 ovinos e 36 caprinos machos, sendo quatro de cada grupo aleatoriamente selecionados para compor o grupo referência. Os 64 animais remanescentes serão distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, com 2 tratamentos que serão definidos pela espécie animal. No segundo experimento serão utilizadas 36 cabras leiteiras, sendo 12 da raça Saanen, 12 da raça Moxotó e outras 12 da raça Anglo-Nubiana, que constituíram três tratamentos experimentais, recém-paridas, distribuídas em delineamento inteiramente casualizado. O terceiro estudo será composto por quatro submodelos para estimar a digestibilidade aparente dos nutrientes e o teor de nutrientes digestíveis totais (NDT). Será obtida uma base de dados completa composta por unidades experimentais individuais de ovinos e caprinos onde serão incluídas informações qualitativas e quantitativas . A base de dados original utilizada nesta constituirá de num total de pelo menos 902 animais provenientes de 27 experimentos com caprinos e ovinos. Espera-se com este projeto que sejam geradas informações necessárias para determinação das exigências nutricionais de energia, proteína e macrominerais de caprinos e ovinos criados em regiões de clima tropical; obter ajustes matemáticos para curvas de lactação e variação de peso em cabras leiteiras para determinação do potencial de produção e persistência na lactação; obter um modelo de predição da composição corporal de caprinos e ovinos utilizando-se a seção HH; e obter um conjunto de modelos de predição do valor energético de alimentos para caprinos e ovinos em condições tropicais a partir da composição química.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stefanie Costa Pinto Lopes

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • desenvolvimento de novas ferramentas para o estudo do bloqueio de transmissão na de plasmodium vivax (projeto bloqmal)
  • A malária é uma doença de caráter infeccioso e endêmico, causada pelo protozoário do gênero Plasmodium, o qual é transmitido pela picada do mosquito do gênero Anopheles. Na região amazônica a espécie predominante é o Plasmodium vivax. Durante muitas anos, devido aos esforços de estratégias governamentais no combate à malária, houve diminuição nos casos da doença. No entanto, pela não manutenção destas estratégias e pelo surgimento de resistência aos fármacos e inseticidas pelos parasitas e vetores, respectivamente os casos de malária vem crescendo. Em 2017, houve um aumento de 2,3% dos casos de malária globalmente comparados com o ano anterior, tendo ampliado também pela Região Amazônica do Brasil. Em função disso, a busca de estratégias de bloqueio de transmissão podem resultar em grande impacto na redução de casos e também que visem o controle e eliminação da doença. No entanto, o desenvolvimento de estratégias para controle da malária vivax ainda é dificultada pela falta de informações a respeito da biologia do parasita. Este desconhecimento deve-se, em parte, à ausência de um sistema de cultivo de forma que os estudos nesta espécie sejam restritos a infecções naturais ou por infecções experimentais, através de ensaios padrão de alimentação por membrana, que utilizam amostras de primatas não humanos infectados experimentalmente ou de pacientes provenientes de áreas endêmicas. Neste sentido, nosso grupo de pesquisa apresenta uma localização geográfica singular, pois atuamos em área endêmica de malária na qual diariamente pessoas são diagnosticadas com esta doença; ainda, Manaus possui laboratórios de pesquisa equipados e recursos humanos qualificados para desenvolver a pesquisa aqui proposta. Fatores estes difíceis de reunir em um único local o que nos permite responder a este problema de saúde pública de maneira estratégica, pioneira e competitiva no cenário mundial. Os objetivos deste projeto levaram a maior compreensão do estágio do parasita da malária responsável pela transmissão ao vetor (gametócitos) e irão prover conhecimentos básicos sobre o parasita. Ainda os achados sobre a biologia do parasita propiciarão o desenvolvimento de ferramentas para o controle da malária vivax através do bloqueio de transmissão, seja ao determinar novos alvos terapêuticos, ou ao propiciar ferramentas para o estudo de novos compostos ou candidatos vacinais de maneira mais célere e menos onerosa levando ao desenvolvimento mais tecnológico permitindo, se bem sucedido, a depósito de patente sobre o método impactando diretamente em estratégias de combate ao parasita causador de uma doença de importância local. Ainda, para atingir os objetivos propostos, a equipe do projeto é multidisciplinar, e envolve pesquisadores que atuam há muitos anos na compreensão da malária, sendo eles clínicos, imunologistas, epidemiologistas, parasitologistas e entomologistas, além de discentes de dois programas de pós graduação de Manaus, sendo dois alunos de doutorado e um de mestrado e também com um aluno de Iniciação Científica. Desta forma se financiado, este projeto permitirá a consolidação de parcerias extramurais dentro do estado do Amazonas (ILMD, FMT-HVD) e também com instituições fora do estado (ICC, IRR, UNICAMP) e ainda, levará a qualificação de recursos humanos ao formar egressos de Programas de Pós-graduação em região ainda incipiente de doutores.
  • Fundação Oswaldo Cruz - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stefano Albino Zincone

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • processos de geração e evolução do sistema vulcano-exalativo paleoarqueano do craton são francisco: implicações para a formação de depósitos minerais metálicos e o advento da vida primitiva
  • A Terra se diferencia de outros planetas conhecidos por apresentar vasta ocorrência de crosta continental granítica, tectônica de placas e a presença de vida em condições oxidantes. Contudo, o sistema Terra no Arqueano é caracterizado por importantes eventos que marcaram a geração da crosta continental em um regime pré-placa tectônica, o advento da vida primitiva em uma hidrosfera/atmosfera com baixa taxa de oxigênio e a formação de grandes depósitos minerais de recursos metálicos. O registro dos diferentes ciclos que regeram a Terra ao longo de sua história se encontra impresso nas rochas e preservados na crosta continental, o que nos permite investigar a co-evolução entre a geosfera e a biosfera terrestre, buscando estabelecer as condições que propiciaram o advento da vida, assim como compreender a formação dos depósitos minerais. No Brasil, o Bloco Gavião, Craton São Francisco, é a região mais promissora para investigarmos os processos que regeram os ciclos naturais da Terra primitiva, uma vez que contem vasta área com crosta continental Paleoarqueana (> 3,2 bilhões de anos) extraordinariamente bem preservada. Recentemente, identificamos um sistema vulcano-exalativo associado ao Bloco Gavião. Nos sistemas vulcano-exalativos a circulação dos fluídos é acionada pela energia térmica de origem magmática e induz a interação entre os ciclos endógenos e exógenos do sistema Terra. A integração entre os diferentes ciclos resulta no transporte de massa e energia entre a litosfera, atmosfera e hidrosfera, o que pode ter permitido o surgimento da vida no planeta e a formação de uma série de depósitos minerais. Os sistemas vulcânico-exalativos são importantes depósitos de uma vasta gama de metais, tais como Au-Cu-Zn-Pb-Ag-W-Mo-Sb-Bi-Ba-Mn-ETR e estão intrinsicamente relacionados à presença de vida microbial na Terra primitiva. O principal aspecto deste projeto de pesquisa aborda dois temas principais, o sistema magmático de interação manto-crosta e o sistema exalativo de interação hidrosfera-atmosfera, integrando processos para reconstruir a litosfera da Terra primitiva. O sistema magmático é caracterizado por remanescentes de um aparato plutônico-vulcânico que nos permite investigar o mecanismo e processos envolvidos na construção do sistema exalativo. O objetivo é estabelecer os processos petrogenéticos e o grau de retrabalhamento da crosta continental envolvida na geração do sistema exalativo. A ênfase está na identificação de fontes de magma, estimativas das proporções relativas da crosta continental juvenil e retrabalhada e a extensão das contribuições dos componentes supracrustais na fonte do magma. Por sua vez, o sistema exalativo é caracterizado por uma associação de sedimentos clástico e químico representado por chert rico em turmalina, pirita, hematita e matéria carbonácea, com elevado potencial de possuir origem biogênica, além de depósitos de barita, ferro e turmalinito. A circulação de fluídos transportam matéria e energia, servindo como fonte nutricional que exerce forte controle no desenvolvimento e distribuição de comunidades microbiais, assim como agente de transporte, deposição e concentração de metais no estabelecimento de jazidas metálicas. A relação entre formação de depósito aurífero associado a metabolismo microbial foi recentemente estabelecido na bacia arqueana de Witwatersrand na África do Sul, fonte de 33% de todo o ouro minerado no mundo. Segundo o modelo mais recente, a lixiviação do ouro de sua área fonte seria favorecida pelo intenso intemperismo químico que predominava no Arqueano, culminando na concentração de ouro dissolvido em águas superficiais devido às condições anóxica e rica em enxofre do arqueano. Desta maneira, o ouro seria transportado por soluções sulfatadas para corpos de água de menor energia, que seriam favoráveis à proliferação de cianobactérias. Nestas bacias restritas o ouro se precipitaria graças à produção local de oxigênio por esses microrganismos. Por fim, os sedimentos formados nesses ambientes, incluindo pirita aurífera singenética e particulados de ouro, seriam retrabalhados e depositados em bacias maiores, tais como a Bacia Paleoarqueana de Jacobina, situada no Bloco Gavião. Um fator comum entre os microfósseis arqueanos é sua preservação em chert, uma vez que quartzo coloidal utiliza a matéria orgânica como sítio de nucleação, resultando em inúmeros sítios de nucleação em um espaço reduzido. Além disso, cherts são rochas bastante resistentes a eventos de metamorfismo e deformação, preservando tridimensionalmente a morfologia original dos microfósseis arqueanos. A identificação de bioassinatura e a correta diferenciação entre estrutura biológica fossilífera e estruturas abiogênicas que se assemelham a fósseis é um desafio que pode ser atacada pela integração das relações de campo, microscopia, geoquímica e geologia isotópica. Os minerais acessórios de sedimentos químicos registram as condições do ambiente aquático em que foram gerados e têm sido amplamente utilizadas para decifrar as condições redox de co-evolução química da hidrosfera e biosfera do Arqueano. De maneira complementar, turmalinitos representam importantes arquivos para a química dos oceanos e a evolução da biosfera marinha, além de comumente ocorrem associados a depósitos estratiforme de ouro e metais-base. A combinação dos dados nos permitirá contribuir na reconstrução paleo-ambiental da Terra primitiva e a estabelecer as relações entre dinâmica interna e processos exógeno-superficiais, contribuindo efetivamente na compreensão das mudanças geológicas globais no Arqueano, fatores estes que formam a base conceitual para as compreensões das mudanças ambientais atuais na Terra. Em termos econômicos, os terrenos de idade arqueana são os mais ricamente mineralizados, sendo o principal local de explotação de metais, tornando fundamental sua melhor compreensão e criando subsídios para futuras estratégias de exploração mineral.
  • Universidade Federal de Ouro Preto - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stefany Grutzmann Arcari

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • ix semana nacional de ciência e tecnologia: “inteligência artificial: a nova fronteira da ciência brasileira"
  • O IFSC é uma instituição vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e oferece educação de nível básico, profissional e superior em estrutura multicampi. Atualmente, o IFSC possui 22 Câmpus localizados em diferentes regiões do estado de Santa Catarina, com sede e foro em Florianópolis. O Câmpus São Miguel do Oeste foi implantado em 2009 e possui profissionais capacitados e infraestrutura adequada para a organização e realização do evento de forma online. O Extremo-Oeste Catarinense é uma região que possui população de aproximadamente 260.223 habitantes. A economia é baseada em pequenas e médias propriedades que estão fortemente relacionadas à vocação agropecuária da região, principalmente àquelas voltadas para a produção leiteira. Além disso, é bastante significativa a presença de agroindústrias (laticínios, abatedouros e frigoríficos) e metalmecânica, que contribuem significativamente para o desenvolvimento agroindustrial da região. Diante da crescente demanda da sociedade por profissionais qualificados e que atendam às necessidades das diferentes atividades do setor agroindustrial e metalmecânico, o acesso dos adolescentes, jovens e/ou adultos à educação e qualificação tem sido cada vez mais frequentes nos últimos anos no Extremo-Oeste Catarinense. Assim, diversas escolas e universidades da região, bem como o Instituto Federal de Santa Catarina - Câmpus de São Miguel do Oeste, vem ofertando ensino médio técnico e graduação com o intuito de escolarização, capacitação, qualificação e disseminação de conhecimento entre os estudantes e a comunidade. Acreditamos que o conhecimento adquirido pelos estudantes durante sua formação possa contribuir para o aperfeiçoamento dos sistemas de produção da região. Dessa forma, vimos por meio deste documento anunciar a realização da IX Semana Nacional de Ciência e Tecnologia com o tema central “Inteligência artificial: a nova fronteira da ciência brasileira"” que acontecerá de 17 a 23 de outubro de 2020 de forma online. As informações e inscrições para o público participante estarão disponíveis na página da SNCT (www.ifsc.edu.br/snct/smo). A plataforma a ser utilizada para ofertar as atividades serão Moodle, Facebook, Youtube ou Google Meet. A contabilização do público no evento será realizada por meio de preenchimento de um formulário de participação para as atividades no Moodle e Google Meet ou, o número de visualizações e curtidas dos participantes após a finalização das atividades em redes sociais. Vale ressaltar que algumas atividades realizadas na SNCT 2020 poderão ser novamente replicadas de forma online ou presencial à comunidade no período de novembro de 2020 a agosto de 2021 com o intuito de difundir o conhecimento para as comunidades residentes nos municípios do Extremo Oeste Catarinense. As atividades ofertadas durante a SNCT 2020 serão o III Seminário de Iniciação Científica (III SIC), oficinas, mostras de ciências, apresentação de trabalhos científicos nas formas oral e escrita (ANAIS de publicação online) e palestras. A III SIC, oficinas, mostras de ciências e palestras estarão relacionadas com o tema “Inteligência artificial”. Todas essas atividades serão desenvolvidas para os discentes do ensino médio e/ou técnico de escolas de educação básica e alunos da educação superior da região Extremo Oeste Catarinense. A SNCT 2020 proporcionará a divulgação e a difusão do conhecimento gerado, bem como estimulará a geração de novos conhecimentos para o fortalecimento do empreendedorismo e da inovação tecnológica agroindustrial da região.
  • Instituto Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 22/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Stela Antas Urbano

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • frequências de suplementação para ovinos de corte manejados em pastagem de capim-massai
  • A melhoria da qualidade da carne ovina que abastece o mercado consumidor pode contribuir com o aumento do consumo per capta brasileiro e refletir direta e positivamente na cadeia produtiva da carne ovina. Para tanto, faz-se mister intensificar a atividade e reduzir a idade de abate dos animais. Os sistemas de produção praticados no Nordeste são majoritariamente desenvolvidos a pasto e, em virtude de fatores múltiplos, dentre os quais a composição das pastagens tropicais se destaca, a expressão máxima do potencial genético animal é limitada. A suplementação concentrada pode contribuir para o incremento do desempenho de ovinos mantidos a pasto, contudo, a adoção da técnica pelo produtor depende da atratividade econômica e da viabilidade. Assim, em virtude da representatividade dos custos com mão-de-obra, especula-se que a redução da frequência de suplementação possa otimizar a logística e favorecer a relação custo:benefício da suplementação. Objetivar-se-á avaliar o efeito da frequência de suplementação sobre o desempenho, o comportamento ingestivo, as características de carcaça, composição tecidual da perna, a qualidade da carne e a taxa de prenhez em ovinos mantidos em pastagem de capim-massai recebendo suplementação concentrada. O experimento será realizado na Unidade Acadêmica especializada em Ciências Agrárias da UFRN e serão utilizados 42 ovinos mestiços de Santa Inês, sendo 21 machos e 21 fêmeas, com peso inicial médio de 16,0 ± 1,5 kg e idade inicial média de 90 ± 10 dias, distribuídos em delineamento experimental inteiramente casualizado, em arranjo fatorial 2x3, sendo duas classes sexuais e três frequências de suplementação. Os animais serão mantidos em pastejo das 08:00h às 16:00h, quando serão recolhidos às baias individuais, onde receberão suplemento conforme a estratégia adotada. As diferentes estratégias de fornecimento do suplemento constituirão os tratamentos experimentais: tratamento SD - suplementação diária; tratamento DA - suplementação em dias alternados (dia sim e dia não); tratamento S2D – suplementação a cada 2 dias. Serão avaliados consumo de matéria seca, desempenho e comportamento ingestivo de machos e fêmeas. Os machos serão mantidos em experimento até que atinjam 28 kg de peso corporal, quando serão abatidos. Serão realizadas avaliações das características de carcaça, corte comerciais, composição tecidual da perna, características físico-químicas e perfil lipídico da carne. As fêmeas, ao atingirem 60% do peso à maturidade, serão submetidas à estação de monta para posterior avaliação da taxa de prenhez. Espera-se disponibilizar informações de cunho técnico-científico que possam nortear os produtores de ovinos de corte – cujos sistemas de produção tenham base em pasto – na aplicação novas práticas de manejo nutricional que reflitam em melhores índices produtivos e econômicos e, ainda, contribuir com a formação de recursos humanos através do envolvimento de alunos de iniciação científica e de pós-graduação na execução do projeto e na publicação de resumos e artigos científicos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stela Maris Aguiar Lemos

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • habilidades auditivas temporais, qualidade de vida, letramento em saúde e funcionalidade em escolares: um estudo caso controle
  • As habilidades auditivas de resolução e ordenação temporal constituem um pré-requisito para aquisição das habilidades linguísticas. Dessa forma, alterações nos aspectos temporais de ordenação e resolução poderão ocasionar prejuízos no desenvolvimento da fala, no processo de aprendizagem, alterações de consciência fonológica e sociabilização das crianças. A audição exerce significativa influência na qualidade de vida, uma vez que as dificuldades causadas podem gerar afastamento do meio familiar e social independentemente da faixa etária ou gênero. O presente estudo tem como objetivo investigar a associação entre habilidades auditivas temporais, qualidade de vida, letramento em saúde, funcionalidade, aspectos assistenciais e aspectos sociodemográficos em escolares. Trata-se de estudo caso controle realizado com crianças na faixa etária de nove anos a 12 anos e em atendimento no Ambulatório de Fonoaudiologia da UFMG. Serão aplicados os seguintes instrumentos: Scale of Auditory Behaviors (SAB), Critério de Classificação Econômica Brasil, Escala de letramento em Saúde para crianças, Teste Token - versão reduzida, Pediatric Quality of Life Inventory - PedsQLTM, Autoquestionnaire Qualité de Vie Enfant Imagé (AUQEI) , Classificação Internacional de Funcionalidade, Escala para avaliação da motivação escolar infanto-juvenil (EAME-IJ), Protocolo de Avaliação Fonológica Infantil (PAFI), Instrumento de Avaliação da Consciência Fonoarticulatória (CONFIART), Teste de memória para sons verbais em sequência, Teste de memória de sons não verbais em sequência, Teste de Padrão Frequência e de Duração (estímulo flauta), Randon Gap Detection Test (RGDT) e Gaps-in-noise (GIN). As variáveis resposta do estudo serão a qualidade de vida (PedsQL e AUQEI) e os aspectos temporais (resultados da avaliação do processamento auditivo). As variáveis explicativas serão: idade, gênero, escolaridade, classificação econômica, motivação escolar e Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde. Será realizada análise estatística descritiva e regressão logística múltipla com entrada hierarquizada dos dados.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stenio Perdigão Fragoso

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • avaliação do transcritoma do trypanosoma cruzi durante o processo de infecção
  • A doença de Chagas, causada pelo protozoário Trypanosoma cruzi, é uma doença incapacitante e debilitante que produz perdas sociais importantes nas áreas endêmicas (Américas do Norte, Central e do Sul), em termos de morbimortalidade, absenteísmo, incapacidade laboral e custos médicos-sociais. Estima-se que 8 milhões de pessoas estejam infectadas com T. cruzi e 25 milhões de estejam expostas ao risco de infecção. São reportadas mais de 10.000 mortes a cada ano em decorrência desta moléstia. Ainda não existem vacinas e a quimioterapia é bastante limitada. A doença pode ser dividida em fases aguda e crônica, na qual o dano tissular pode ser direta ou indiretamente induzido pelo parasita. As principais manifestações da fase aguda associam-se a meningoencefalite e miocardite aguda e acontecem em menos de 5% dos infectados; na fase crônica, que é sintomática em cerca de 30% dos pacientes, os principais distúrbios identificados são progressivos e irreversíveis acometendo órgãos como o coração, esôfago e intestinos, causando respectivamente cardiopatia chagásica, megaesôfago e megacólon. O protozoário T. cruzi pode ser transmitido de forma natural ao hospedeiro mamífero através da forma tripomastigota metacíclica presente nas excretas do inseto vetor infectado e posterior contato com mucosas e soluções de descontinuidade da pele. Além da forma natural de infecção, outras formas também têm contribuído para a infecção pelo T. cruzi, como a transfusão de sangue, transplante de órgãos e ingestão de alimentos contaminados com o parasita, este último sendo, hoje, um dos modos mais frequentes de transmissão em algumas regiões do Brasil. O processo de interação deste protozoário com a célula de mamífero compreende desde o contato físico inicial entre as formas infectivas do parasita e a célula hospedeira, passando pela adesão seguida de invasão celular, até os eventos posteriores de diferenciação do parasita para a forma replicativa intracelular, a amastigota, e novamente de transformação em tripomastigota, a forma que será liberada pela lise da célula hospedeira. Esta interação envolve uma série de alterações na expressão gênica tanto da célula hospedeira quanto do T. cruzi, levando a alterações na fisiologia e estrutura tanto da célula alvo como do parasita. Os primeiros estudos em larga escala, baseados na tecnologia de microarranjos, centrados nas alterações dos níveis transcricionais da célula hospedeira frente à infecção por T. cruzi, foram realizados por alguns grupos, inclusive o nosso (modelo T. cruzi Dm28c-cardiomiócito), que detectaram modulação na expressão de genes relacionados à resposta imune, ao citoesqueleto e ao ciclo celular, entre outros. Desde a última década, os estudos para avaliar o transcritoma celular vêm sendo realizados através da tecnologia de RNA-seq, que tem uma sensibilidade bem maior que a dos microarranjos, além de ser altamente quantitativa, permitindo, teoricamente, a identificação de todos os transcritos de um sistema celular, incluindo aqueles pouco representados, como os de um parasita contido dentro de uma célula de mamífero. Para expandir o conhecimento acerca do processo de infecção celular pelo T. cruzi, iniciamos o estudo da interação entre dois clones de T. cruzi – Dm28c e CL Brener (ambos com extensa literatura associada a sua utilização por diversos grupos de pesquisa em experimentos de diferenciação, infecção, interação parasita-hospedeiro, etc.) – e duas linhagens celulares, células HeLa e H9c2 – câncer cervical humano e mioblasto cardíaco de rato, respectivamente, visando avaliar o perfil de expressão gênica tanto da célula hospedeira quanto do parasita através da tecnologia de sequenciamento em larga escala. As infecções foram realizadas e o RNA total foi extraído e sequenciado através de RNA-seq. Estamos agora processando as informações relativas ao transcriptoma das células hospedeiras. Entretanto, embora tenham sido detectadas leituras correspondentes aos RNAs do T. cruzi, a cobertura foi insuficiente para a análise do transcriptoma do parasita durante o processo de infecção. O objetivo da presente proposta é dar continuidade à avaliação do transcriptoma do T. cruzi, agora usando um protocolo descrito recentemente pelo nosso grupo, onde o RNA do parasita é amplificado in vitro a partir do RNA total extraído das células infectadas como uma etapa prévia ao RNA-seq, permitindo obter leituras mais consistentes. O estudo da infecção por T. cruzi utilizando vários tipos celulares, como também várias cepas do parasita, permitirá a identificação de processos comuns e idiossincráticos de cada interação.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 05/12/2019-31/12/2021
Foto de perfil

Stephan Malfitano Carvalho

Ciências Agrárias

Agronomia
  • avaliação da mistura de tanque de agrotóxicos visando a segurança de polinizadores
  • Mesmo não sendo uma prática regulamentada no Brasil, a “mistura de tanque” de agrotóxicos tornou-se regra no campo e está presente na grande maioria das intervenções fitossanitárias. Entretanto, exceto para os benefícios de redução do custo operacional e do fator temporal, pouco se sabe sobre os possíveis impactos que esta prática poderá ocasionar ao ambiente. Desta maneira, a presente proposta tem como objetivo geral avaliar os possíveis efeitos tóxicos de alguns compostos utilizados em mistura de tanque na cultura da soja, sobre a principal espécie de polinizador e modelo de estudos excotoxicológicos, a abelha Apis mellifera L., 1758. Serão avaliados, de maneira isolada e/ou em combinações (mistura), os inseticidas flubendiamida e deltametrina e os fungicidas azoxystrobina e ciproconazol. As avaliações propostas neste projeto incluem estudos clássicos de toxicologia como, por exemplo, a determinação da toxicidade aguda (dose letal 50/DL50) e a sobrevivência das abelhas após a intoxicação com subdoses (1/10 e 1/100 da DL50); o uso de estudos comportamentais por meio dos testes da distensão da probóscida (Proboscis Extension Response test), os quais tem a capacidade de avaliar a integridade das funções cognitivas do inseto; e, avaliações enzimáticas com o uso de biomarcadores (acetilcolinesterase, carboxilesterase, glutationa s-transferase e fosfatase alcalina), que são poderosas ferramentas para avaliar a condição fisiológica das abelhas quando expostas a subdoses de agrotóxicos. Com este trabalho inovador no Brasil, espera-se preencher uma lacuna com relação a (i) segurança das práticas comumente empregadas no manejo fitossanitário, (ii) subsidiar as agências reguladoras com respeito a mistura de tanque de agrotóxicos e, principalmente, (iii) gerar informação técnico/científica sobre o possível impacto desta prática sobre a população das abelhas.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stephan Paul

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • desenvolvimento de um sistema e protocolo para avaliação da percepção de fala na presença de ruído considerando fontes sonoras distribuídas
  • Déficits na compreensão da fala a partir de perdas auditivas podem originar problemas sociais e emocionais, como o isolamento, a baixa autoestima, depressão, irritabilidade, entre outros. Assim a perda auditiva pode ser um fator limitante para o pleno desenvolvimento pessoal e convívio social. Para tratar perdas auditivas de grau severa e profundos existem atualmente vários dispositivos auditivos, sendo que os Aparelhos de Amplificação Sonora Individual (AASI) os mais comuns e o Implante Coclear o mais avançado. Apesar da tecnologia de AASI ser uma tecnologia muito madura e o IC ser atualmente a prótese neural mais avançada comercialmente disponível, ainda não é possível restaurar plenamente a audição. Assim, usuários de próteses auditivas têm grandes dificuldades em situações com várias fontes sonoras de fala (multi-talker situations) ou ambientes reverberantes. As limitações tem várias causas, sendo que no caso dos AASI o motivo normalmente é a adaptação insuficiente do AASI ao paciente, pois os procedimentos atuais de adaptação do AASI ao paciente são feitos de forma simplificada em consultórios fonoaudiológicos, desconsiderando-se a inserção do paciente em ambientes acústicos desafiadores. O mesmo vale para a adaptação do IC, sendo que no caso do IC há de considerar ainda as limitações inerentes à tecnologia de estimulação direta do sistema auditivo e a escolha dos pacientes aptos a receber um implante coclear. Tanto para melhor adaptação da prótese auditiva (AASI ou IC) ao paciente, como para verificar se o paciente de fato terá um benefício ao receber um implante coclear é preciso realizar testes de reconhecimento da fala simulando-se situações reais com fontes sonoras distribuídas e características dos estímulos sonoros mais parecidos com a realidade. Diante dessa necessidade o presente projeto pretende desenvolver um sistema e protocolo para avaliação da percepção de fala na presença de ruído considerando fontes sonoras distribuídas. Para tanto serão analisados inicialmente os protocolos e condições técnicas existentes nos centros de Implante Coclear do Sistema Único de Saúde, os protocolos descritos na literatura e aqueles utilizados e recomendados no exterior. Serão elaborados sinais de teste compostos por sinais de fala (sentenças) e ruído, como diferentes características fonéticas e razões sinal-ruído, para serem apresentados nos testes de reconhecimento da fala. Deve ser aperfeiçoado um sistema de virtualização de fontes sonoras já existente no Laboratório de Vibrações e Acústica, para operar com diferentes números de fontes sonoras e por meio de uma interface gráfica para facilitar a operação. O sistema aperfeiçoado será implementado em um ambiente de audição crítica a ser construído em um espaço reservado no Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Após implementação do sistema no ambiente de audição crítica o mesmo será validado por meio de ensaios objetivos e subjetivos, para então proceder com o desenvolvimento do protocolo de avaliação de reconhecimento da fala no ruído com fontes sonoras distribuidas. Espera-se ter como produto final um protocolo e sistema para ser implementado nos serviços de Implante Coclear no Brasil para melhorar a escolha dos candidatos à implantação coclear e assim um melhor direcionamento dos esforços do SUS.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Stephânia Fleury Taveira

Ciências da Saúde

Farmácia
  • desenvolvimento de géis supramoleculares para aplicação tópica da eugenia uniflora l visando o tratamento de fungos na pele e na unha
  • A unha humana, bem como a pele, são barreiras difíceis de serem transpostas, o que torna o tratamento de infecções fúngicas um desafio. O tratamento tópico é altamente desejável e o óleo essencial da planta Eugenia uniflora L. é um bom candidato, visto que apresenta ação em fungos do tipo Candida albicans. Além disso, esta espécie está presente no RENISUS (Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse para o SUS), sendo de extrema relevância para a saúde pública brasileira. Porém, muitas vezes, o tratamento tópico é insatisfatório, devido a impermeabilidade destas membranas, principalmente da unha. Já é bem sabido na literatura que a administração de antifúngicos em sistemas nanoestruturados pode reduzir a dose administrada, a frequência de administração e efeitos colaterais. Porém, a produção de nanopartículas pode ser laboriosa e dispendiosa. Neste sentido, o nosso grupo de pesquisa, em parceria com o grupo de Santiago de Compostela (Espanha), desenvolveu géis supramoleculares, de fácil obtenção e baixo custo (trabalho publicado na revista Carbohydrate polymers – FI 5,158 em 2018). Estes géis possuem nanoestruturas que irão encapsular principalmente substâncias lipofílicas, como o óleo da planta Eugenia uniflora L. A reologia dos sistemas pode ser alterada, bem como a liberação dos ativos, através da adição de estruturas de açúcar, denominadas ciclodextrinas. A combinação de algumas cadeias poliméricas e as ciclodextrinas formam estruturas denominadas poli(pseudo)rotaxanos. Assim, o objetivo deste projeto é obtenção e caracterização de géis supramoleculares para administração tópica do óleo essencial de Eugenia uniflora L. O material vegetal será coletado, caracterizado e os principais marcadores serão quantificados por cromatografia gasosa. O estudo de solubilidade e caracterizações das formulações contendo óleo essencial será realizado (tamanho das nanoestruturas, microscopia eletrônica, reologia e liberação e permeação in vitro). Estudos de segurança (toxicidade em embriões de zebrafish) e eficácia (atividade antifúngica) serão realizados. Um estudo completo de estabilidade (acelerada e a longo prazo) será realizado conforme RDC 24/2014 para fins de patente e registro do produto. Para tanto, o projeto será realizado em parceria com a empresa ASHLAND, que produzirá as formulações conforme as Boas Práticas de Laboratório (BPL) e Boas Práticas de Fabricação e Controle (BPFC). Sendo assim, estes estudos podem trazer informações valiosas a respeito da formação e estabilidade dos géis contendo o óleo essencial. Espera-se uma melhor compreensão dos mecanismos de permeação ungueal a partir dos sistemas desenvolvidos, bem como a obtenção de formulações farmacêuticas, de fácil obtenção e baixo custo, que sejam eficazes e possam ser utilizadas no Sistema único de saúde (SUS).
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 30/11/2018-30/11/2021