Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sherlan Guimarães Lemos

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • novos complexos do tipo melen/melofen: síntese, propriedades eletroquímicas e aplicações
  • Os ligantes do tipo Salen são sistemas ligantes tetradentados do tipo N2O2 planar obtidos a partir da reação de condensação de precursores diaminas e salicilaldeído (substituído), e que exibem importantes propriedades coordenantes frente a metais de transição. Quando a diamina empregada é a o-fenilenodiamina ou um análogo, os produtos de condensação são referidos como salofens. Semelhantemente aos Salens/Salofens, os derivados diaminometilênicos do ácido de Meldrum também possuem um sistema de sítios coordenantes planar do tipo-N2O2 e, apesar de um número muito menor de exemplos conhecidos comparativamente aos Salens/Salofens, eles expressam apreciável propriedades coordenantes. Em função disso, esta família de ligantes tem sido chamada de Melens/Melofens em menção direta ao material de partida, o ácido de Meldrum. Apesar das semelhanças estruturais entre os Melens/Melofens e os Salens/Salofens, as descrições das propriedades eletroquímicas, das aplicações eletroanalíticas, das propriedades catalíticas e das suas aplicações no desenvolvimento de novos materiais, tanto para estes ligantes quanto para os seus respectivos complexos metálicos é praticamente desconhecida. Contrariamente a isto, existe uma farta literatura que nas últimas décadas tem descrito densamente estes mesmos aspectos para os Salens/Salofens, fato este que impõe esforços científicos necessários para explorar o potencial eletroquímico e catalítico dessa classe de substâncias, que pode resultar no desenvolvimento de novos materiais e outras aplicações – em eletroanálise, por exemplo – associado às propriedades que esses ligantes e seus complexos possam exibir. As investigações representam ainda uma janela de oportunidades de ampliar o conhecimento químico sobre essas substâncias, espelhando-se e comparando os resultados obtidos com aqueles já relatados para os Salens/Salofens. Assim, o objetivo principal desta proposta é realizar a síntese e estudo das propriedades eletroquímicas de novos complexos do tipo Melen/Melofen visando a obtenção de novos materiais e o desenvolvimento de novas metodologias eletroanalíticas, tendo como referência as aplicações relatadas na literatura para os complexos de Salen. Ainda com relação ao comportamento eletroquímico dos novos ligantes e complexos, serão realizadas também a investigação e a proposição de possíveis mecanismos redox a partir da execução de cálculos químico-quânticos.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sheyla Christine Santos Fernandes

Ciências Humanas

Psicologia
  • como explicar a expressão aberta do cyber-hate? um estudo sobre crenças dos agressores x vítimas
  • O presente projeto tem como finalidade responder a cinco questões centrais: (1) de que forma ocorre a emissão do cyber-hate entre as pessoas nas redes sociais (RSO)? (2) que crenças subjazem tais expressões de violência e ódio? (3) de que forma as vítimas de ofensas digitais experimentam o cyber-hate? (4) que crenças estão associadas às respostas das vítimas ao cyber-hate? (5) é possível se pensar em intervenções para o manejo de comportamentos apropriados nesses âmbitos? Para responder a essas questões, tomou-se como objetivo geral desta investigação analisar a expressão do cyber-hate no Facebook na perspectiva dos agressores e das vítimas à luz da Teoria da Ação Racional (TAR) e da Teoria da Ação Planejada (TAP). Serão consideradas quatro categorias específicas de cyber-hate, o político, o dirigido aos nordestinos, o dirigido às minorias sexuais (mulheres e LGBTs) e o étnico-racial. Dois estudos serão necessários para contemplar o objetivo proposto: inicialmente, será realizado um mapeamento dos diferentes tipos cyber-hate no Facebook, através dos comentários postados em grupos e páginas de livre acesso (Estudo 1). Na sequência, serão disponibilizados nos ambientes virtuais selecionados, questionários abertos acerca das crenças relativas ao cyber-hate (Estudo 2 – Etapa 1). Tomando como base os resultados obtidos, serão elaboradas duas escalas para coletar os dados da segunda etapa do Estudo 2, considerando a perspectiva do cyber-hate para os agressores e para as vítimas. Visando validar as escalas, serão realizadas análises dos itens por juízes e em grupos focais, tendo como objetivo a validação de conteúdo de cada escala. Posteriormente será realizado um estudo piloto da versão preliminar dos instrumentos e, em seguida, através de survey eletrônico, serão coletados os dados finais. Como resultados globais desta proposta, estima-se a obtenção de duas escalas validadas sobre crenças relativas à expressão do cyber-hate, para agressores e para vítimas, respectivamente, bem como, a apresentação de dois modelos explicativos da expressão do cyber-hate, um primeiro modelo sobre a intenção comportamental de expressar cyber-hate no Facebook, e um segundo modelo explicativo da intenção comportamental de resposta ao cyber-hate por parte das vítimas nessa RSO.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022