Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Leonel Piovezana

Ciências Humanas

Educação
  • ensino superior intercultural indígena como protagonista para o desenvolvimento educacional, científico, socioeconômico e cultural da mesorregião grande fronteira do mercosul.
  • Desde os anos de 1995 coordenei os projetos para criação de escolas de Educação Básica, fui membro dos cursos específicos do magistério bilíngue, Proposta Curricular para a educação escolar indígena de Santa Catarina desde 1989, autor dos cursos de Licenciaturas Intercultural pela Unochapecó, no interior das Aldeias (presencial com CH de 4.215 horas) a partir de 2009, com 60 estudantes; 2014 com 70 estudantes e 2019 com 186 estudantes indígenas matriculados, como protagonista para o desenvolvimento educacional, científico, socioeconômico e cultural. Dos egressos, quatro já concluíram o mestrado em educação e 90% dos professores, em 2021, das Terras Indígenas em estudo são graduados, atendendo aproximadamente 2400 estudantes. Nenhuma criança indígena kaingang está fora da escola. Em 2021, cinco (05) escolas ofertam cursos de Ensino Médio no interior das Aldeias, com alta demanda para a formação superior. Problema - Quais foram e são os impactos das licenciaturas interculturais ofertadas desde 2009 para o desenvolvimento sustentável das comunidades indígenas da Região? Outras áreas do conhecimento são emergentes? Quais são as demandas? Com a oferta das Licenciaturas Intercultural há necessidade da oferta de outros cursos de graduação que atendam as especificidades e processos de desenvolvimento sustentável para as comunidades indígenas da região, em todas as áreas do conhecimento, de forma específica, bilíngue, intercultural, diferenciada e comunitária. Pelos resultados obtidos no desenvolvimento sustentável das comunidades, são atingidas mais de 25 mil pessoas de forma direta e indireta. Para resolução, a proposta metodológica será a de realizar pesquisa estudos com respostas inerentes à formação superior e situação de atuação profissional dos egressos que influenciaram e são atores nos processos de desenvolvimento da comunidade indígena e da região. Observações in loco, documentando com uso de tecnologias midiáticas: filmes documentários e a produção de um livro.
  • Universidade Comunitária da Região de Chapecó - SC - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Leonor Costa Maia

Ciências Biológicas

Botânica
  • inct virtual da flora e dos fungos
  • INCT-Herbário Virtual da Flora e dos Fungos A ampliação do conhecimento sobre a biodiversidade brasileira e os processos evolutivos que geram e mantém esta diversidade são fundamentais para a exploração sustentável desse capital natural. Amostras e informações associadas a plantas e fungos coletados no Brasil ao longo de quase três séculos de exploração científica, estão armazenadas em herbários nacionais e internacionais. O INCT-Herbário Virtual da Flora e dos Fungos (http://inct.florabrasil.net), estabelecido em 2009 com a missão de documentar e ampliar a base de conhecimentos sobre a diversidade de plantas e fungos do Brasil disponibiliza online cerca de 4.6 milhões de registros e 850 mil imagens de forma livre e aberta. A implantação do Herbário Virtual (2009-2014) propiciou a integração, em rede, de 94 herbários brasileiros, catalisando a formação de recursos humanos e o processo de melhoria da qualidade de dados nas coleções associadas. Propiciou também o desenvolvimento de ferramentas computacionais para a análise e visualização de dados, a produção de indicadores de evolução da rede e dois sistemas: Lacunas e BioGeo, que permitem avaliar, respectivamente, a qualidade e completude dos dados e as lacunas de conhecimento taxonômico e geográfico. O sucesso obtido na primeira fase fundamenta a meta ambiciosa de consolidar o INCT-Herbário Virtual como uma rede integrada cuja plataforma de e-ciência alavanca desenvolvimentos de fronteira nas áreas de taxonomia, ecologia, biogeografia e informática para biodiversidade. Nesta nova fase de desenvolvimento dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (2015-2020), os programas e ações transversais propostos pelo INCT-Herbário Virtual visam ampliar de forma continuada a base de conhecimento sobre a diversidade da flora e da micota brasileira; melhorar de forma continuada a qualidade dos acervos dos herbários brasileiros; tornar os dados sobre a ocorrência de espécies no Brasil base fundamental para a tomada de decisão e formulação de políticas públicas sobre biodiversidade; estimular a sustentabilidade da rede de herbários, a formação de taxonomistas e os estudos sobre biodiversidade. O Brasil conta com aproximadamente 180 herbários ativos distribuídos de modo heterogêneo nas regiões do país, com acervos contendo entre cinco (5) e seiscentas (600) mil amostras. Mesmo os maiores não detêm, isoladamente, a completude e abrangência taxonômica e geográfica necessária para subsidiar estudos e a formulação de políticas nacionais. Dessa forma, o avanço no conhecimento da taxonomia de plantas e fungos e o aprimoramento das coleções, essenciais ao conhecimento, ao uso e à proteção da biodiversidade brasileira, requerem, necessariamente, o trabalho em rede. Esta proposta define metas, ações, indicadores e produtos esperados, com base em oito objetivos específicos. (1) Ampliar a abrangência e a e-infraestrutura de dados do INCT-Herbário Virtual, integrando em rede cento e setenta (170) herbários brasileiros (95% dos herbários atualmente ativos) e doze (12) herbários internacionais selecionados, com a implementação de mecanismos de qualificação continuada dos seus acervos, consolidando-os como elos consistentes da rede. A meta é disponibilizar 6,5 milhões de registros online (nacionais e repatriados), sendo 1,4 milhões registros com as imagens associadas. (2) Estimular pesquisas em taxonomia de plantas e fungos neotropicais, catalisando a elaboração de estudos revisionais de grupos taxonômicos que são gargalos para a caracterização de floras e micotas em vários níveis, preenchendo as lacunas de grupos taxonômicos pouco conhecidos e áreas geográficas pouco ou não amostradas. (3) Fomentar pesquisas em informática para biodiversidade, desenvolvendo novos produtos e aprimorando ferramentas aplicadas à análise e ao uso dos dados sobre a diversidade de plantas e fungos. Novos desenvolvimentos incluem a interface de busca geográfica, a organização e integração dinâmica de informações sobre espécies, a melhoria das métricas de evolução da qualidade de dados e aplicativo para smartphone. (4) Capacitar recursos humanos nas ciências da biodiversidade para a era da taxonomia digital, agregando instituições e grupos de pesquisa, de forma articulada e cooperativa, com a implantação de mecanismos de comunicação, disseminação e compartilhamento de conhecimento, e cursos teórico-práticos acadêmicos e técnicos em diferentes níveis. (5, 6) Desenvolver atividades de divulgação científica atendendo demandas de formulação de políticas, integrando a comunidade botânica e pesquisadores de áreas afins, com gestores públicos e a iniciativa privada através da e-infraestrutura de dados. Visando atingir as demandas emergentes de redes de ensino e a sociedade em geral, serão ampliadas as ações de divulgação, propiciando a construção do conhecimento sobre biodiversidade de maneira coletiva, fortalecendo a cultura científica no país. A página na internet será dinamizada, a Sala de Exposição replicada, e uma exposição itinerante preparada e desenvolvida, permitindo maior integração com a comunidade. (6) Aumentar a inserção internacional do INCT-Herbário Virtual, ampliando a cooperação articulada com instituições selecionadas e iniciativas de destaque na área. Serão realizados eventos de treinamento, visitas técnicas e conferências internacionais focados na contribuição do INCT-Herbário Virtual em questões associadas às mudanças globais. (8) Desenvolver o plano estratégico de Governança e Sustentabilidade do INCT Herbário Virtual. As ações deste Instituto de C&T são estratégicas para o país, promovendo a geração de conhecimento necessário para a adequada gestão da biodiversidade. Sem isso, não há como enfrentar os desafios deste século, marcados pelo acelerado desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação, pelas mudanças climáticas afetando o planeta e pela perda iminente de biodiversidade.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 29/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Leonor Maria Pacheco Santos

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • óbitos hospitalares relacionados à covid-19 no sistema único de saúde e a capacidade instalada das regiões de saúde: um estudo nacional
  • RESUMO INTRODUÇÃO E JUSTIFICATIVA: o primeiro alerta sobre o surgimento de um novo coronavírus ocorreu em 31 de dezembro de 2019. Desde então o Covid-19 matou milhares de pessoas e se espalhou por cinco continentes. Em fevereiro de 2020 o Ministério da Saúde declarou Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) e desde então uma série de medidas de contenção e de mitigação da epidemia tem sido aplicadas no país. No tocante à capacidade instalada para atender os casos graves de Covid-19, estudo recente baseado no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) mostra que em 5.034 municípios brasileiros (90,4% do total) não existe sequer um leito de UTI (PORTELA, PEREIRA et al, 2020 a,b). Por outro lado, a análise regional ilustra a importância da organização dos serviços em Regiões de Saúde, pois 239 das 450 Regiões tem disponibilidade inicial satisfatória de leitos de UTI para os casos graves de COVID-19. Permanece na agenda a importância de estudos que avaliem: “Qual a capacidade instalada nas Regiões de Saúde para atendimento aos casos graves relacionados à Covid-19 na vigência da ESPIN?”; “Qual o dimensionamento da capacidade necessária presente e futura nas Regiões de Saúde para o atendimento aos casos graves relacionados à Covid-19 na vigência da ESPIN?”; “Que características sociais, demográficas, nosológicas ou associadas à capacidade instalada melhor explicam a mortalidade hospitalar relacionada à Covid-19?” OBJETIVO GERAL: Analisar a associação entre óbitos hospitalares relacionados à Covid-19 no Sistema Único de Saúde e capacidade instalada nas regiões de saúde para atender casos graves, e dimensionar a lacuna entre a capacidade instalada e a demanda futura durante a vigência da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional. METODOLOGIA: trata-se de um estudo epidemiológico observacional, baseado em dados secundários, aplicado à área de planejamento e gestão de sistemas de saúde, tendo a Região de Saúde como unidade de análise. O estudo compreende todos os óbitos relacionados à Covid-19 registrados no Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH-SUS) de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro de 2020. Serão caracterizadas as Regiões de Saúde em relação à sua conformação, fatores socioeconômicos e demográficos, a partir de dados secundário (IBGE)/ As medidas de Contenção e Mitigação adotadas por governos serão arroladas para criar o Indicador de Contenção e Mitigação ICM, por Região de Saúde/ Será realizada busca e extração de dados sobre políticas públicas de contenção e mitigação da epidemia, pelos três níveis de governo, datas de adoção e relaxamento (Decretos, Notas Técnicas, Planos de Contingência). Nesta coleta de dados é essencial a parceria com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS) para obter e/ou confirmar as informações/ A capacidade instalada das Regiões de Saúde será descrita e será calculado um índice de adequação para atendimento dos casos graves relacionados à Covid-19 (ICAP), semestralmente, durante a vigência da ESPIN/ Serão identificados os fatores e estimar a lacuna entre a capacidade instalada e a demanda presente/ futura de leitos hospitalares e UTI por Região de Saúde, semestralmente, durante a vigência da ESPIN; para obter os parâmetros da modelagem de projeções de demanda hospitalar serão priorizadas as fontes locais e oficiais de dados sobre a propagação da Covid-19, como os portais, boletins e bancos de dados das Secretarias de Saúde e do Ministério da Saúde um modelo compartimental de transição dinâmica em tempo discreto SEIR/ Serão caracterizadas as internações hospitalares e óbitos relacionadas à Covid-19 registrados por local de ocorrência ou residência, por Região de Saúde, no período de 1º de Janeiro a 31 de Dezembro de 2020; serão calculados o coeficiente de internação por Covid-19 por 100,000 habitantes nas Regiões de Saúde, o coeficiente de mortalidade por Covid-19 por 100,000 habitantes nas regiões de estudo e o coeficiente de letalidade por Covid-19 entre os pacientes internados/ Serão analisadas as possíveis características sociais, demográficas, nosológicas, ou ligadas à capacidade instalada, associadas ao desempenho de indicadores de morbidade e mortalidade hospitalar relacionada à Covid-19 nas Regiões de Saúde com modelos de regressão multivariada (regressão múltipla, logística ou demais modelos estatísticos). RESULTADOS ESPERADOS: Descrição das Medidas de Contenção e Mitigação adotadas pelos três níveis de governos durante a ESPIN/ Criação e cálculo do Indicador de Contenção e Mitigação, ICM municipal e por Região de Saúde/ Descrição da capacidade instalada das Regiões de Saúde semestralmente, na vigência da ESPIN/ Criação e cálculo do Índice de adequação da Capacidade instalada para paciente graves da Covid-19, ICAP, Municipal e por Região de Saúde/ Quantificação da lacuna entre a capacidade instalada e a demanda presente/ futura de leitos hospitalares e UTI por Região de Saúde, semestralmente, durante a vigência da ESPIN/ Caracterização das internações hospitalares e óbitos relacionadas à Covid-19 por Região de Saúde/ Identificação de fatores associados ao desempenho de indicadores de mortalidade hospitalar relacionada à Covid-19 em cada Região de Saúde/ Elaboração de vídeo-documentários para difusão dos resultados da pesquisa / Produção de sínteses de evidencias para os gestores/ Divulgação de estratégias e inovações que estejam sendo produzidas nos serviços que possam ser difundidas como exemplos de boas prática.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 16/07/2020-15/09/2022
Foto de perfil

Leonora Pires Costa

Ciências Biológicas

Zoologia
  • revisitando a hipótese da mata atlântida na era genômica
  • A presente proposta pretende usar ferramentas modernas na análise de biodiversidade (genômica e modelagem ecológica) para abordar questões sobre a distribuição da biodiversidade na região Neotropical. Para tanto pretendemos reavaliar a Hipótese da Floresta Atlântida-HFA, que se opõe à Hipótese dos Refúgios-HRE e defende que a Mata Atlântica-MA teria se expandido no último período glacial, em vez de se contrair. A HFA quebra o paradigma da HRE e abre fronteiras para novas interpretações dos processos biogeográficos de diversificação e história demográfica de espécies de vertebrados na MA, à luz das mudanças climáticas. Nossa equipe é formada por pesquisadores especialistas em diversificação molecular, morfológica e citogenética, sob a luz da filogenética, sistemática e biogeografia, com histórico de colaborações internacionais e publicações de alto impacto em morfometria, sequenciamento, genômica, modelagem de nicho ecológico e estudos evolutivos de fauna. Parte da equipe é protagonista na proposição da HFA em artigo no PNAS em 2016, que alcançou expressivas citações em base de dados internacionais. O projeto será desenvolvido em parceria com o CIBIO da Universidade do Porto, Portugal, com especialistas em estudos de genômica, sendo uma da pesquisadoras parte do corpo docente do PPG em Biologia Animal/UFES, reforçando a inserção internacional do PPGBAN e abrindo janelas de intercâmbio para alunos de ambas instituições. Esta proposta conjunta contribui para o reconhecimento internacional da UFES como instituição de excelência em estudos integrados de biogeografia e evolução, fortalecimento do Núcleo de Genética Aplicada à Conservação Conservação da Biodiversidade (NGACB) da UFES, que somado à atuação em PPG em Biologia Animal/UFES, cria ambiente favorável para transferência de tecnologia na era da genômica, fortalecendo UFES como IES de destaque e reconhecimento internacional, valorizando instituições e recursos humanos.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Leopoldo Motta Teixeira

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • aprendizagem de especificações de software apoiada por humanos
  • Especificações de software descrevem o que um sistema deve fazer para produzir resultados, sem necessariamente entrar em detalhes de como chegar a estes resultados. Consequentemente, costumam estabelecer propriedades esperadas de um sistema de software. Especificações têm várias aplicações em Engenharia de Software, incluindo teste e depuração. A disponibilidade de tais especificações pode beneficiar uma miríade de técnicas de análise de programa por meio da verificação de propriedades associadas ao comportamento do sistema, bem como auxiliar na tarefa de geração de testes e geração de oráculos de teste. Conceitualmente, a disponibilidade de especificações permitiria potencialmente a descoberta de muitos bugs. No entanto, especificações nem sempre estão disponíveis e são difíceis de serem obtidas. O objetivo de alto nível desta proposta é democratizar o acesso às especificações de software. Para tanto, propomos uma abordagem semi-automática para inferir especificações a partir de descrições de propriedades escritas em linguagem natural na documentação do software. Esta proposta se baseia em um estudo abrangente que conduzimos para aprender como os desenvolvedores escrevem especificações para propriedades da API Java. As principais conclusões do estudo foram que (1) a documentação da API é um meio extraordinário de comunicar o comportamento e que (2) os desenvolvedores podem se beneficiar muito da cooperação na redação de especificações e documentação. A estratégia da abordagem envolverá mineração de texto para extração de propriedades a partir de documentação, e crowdsourcing e gamificação para engajamento dos desenvolvedores na escrita de especificações, visando alcançar consenso.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 08/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Leslie Domenici Kulikowski

Ciências da Saúde

Medicina
  • aplicação da análise epigenômica de variantes de significado incerto (vus) em crianças com adnpm, dismorfimos leves e/ou tea para melhorar o diagnóstico
  • Para pacientes que apresentam condições clínicas complexas como ADNPM, autismo e dismorfismos leves, a utilização de microarrays é sugerida como primeiro teste diagnóstico. Porém, é comum que resultados de triagem genômica desses pacientes com clínicas tão intrincadas, acabem apresentando múltiplas CNVs sem um significado clinicamente assertivo. Além disso, a existência de diversas regiões genômicas e genes ainda não bem compreendidos, levam consequentemente, ao aumento no número de variantes classificadas como VUS, sendo essa a grande problemática no cenário atual das análises de variantes genômicas, tanto para a pesquisa científica quanto para a rotina diagnóstica. Novas metodologias têm sido propostas para enfrentar esse desafio e obter uma associação mais solida entre as variantes genômicas e seu significado clínico, como a análise epigenenômica. Recentemente as variações no status de metilação foram reconhecidas como fatores primordiais na etiopatogênese de quadros como depressão, esquizofrenia, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e do espectro autista. Assim, estudaremos o perfil de metilação, por meio da plataforma Infinium MethylationEPIC BeadChip, de 40 amostras, provenientes de pacientes com diagnóstico clínico não esclarecido, previamente genotipadas por array. A análise e interpretação do status genômico da metilação será obtido utilizando linguagem de programação R. Todas as variantes serão avaliadas por meio utilizando bancos de dados: Database of Genomic Variants (DGV), Database of Chromosomal Imbalance and Phenotype in Humans Using Ensembl Resources (DECIPHER) e UCSC Genome Bioinformatics. Com este estudo, esperamos obter a o perfil de metilação das regiões com VUS e estabelecer o possível efeito epigenômico sob o fenótipo clínico e sua consequente reclassificação, formando as bases para o desenvolvimento de um novo teste diagnóstico.Esperamos ampliar a compreensão dos mecanismos epigenômicos sob a expressividade fenotipica.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Leticia Batista Azevedo Rangel

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • a inibição de cxcr2 desempenha papel fundamental na ressensibilização do câncer de ovário seroso de alto grau ao tratamento com cisplatina
  • Revelamos, por cDNA microarray, superexpressão de CXCL2 e CXCL8 no microambiente de câncer de ovário seroso de alto grau (HGSOC), cujo receptor CXCR2 ressensibiliza HGSOC à cisplatina (CDDP). Sua inibição diminui proliferação celular, viabilidade, tamanho do tumor resistente à CDDP e reverte superexpressão de marcadores de transição epitélio-mesenquimal. A superexpressão de CXCR2 por células HGSOC é persistente e confinada ao núcleo. DEK, fator de cromatina, exerce funções celulares por interação com CXCR2. DEK é proteína nuclear de ligação ao DNA considerada oncoproteína e desempenha funções em transcrição, replicação e reparo. É molécula importante para processos de quimiotaxia após sua secreção por macrófagos e neutrófilos e de sua liberação de células T apoptóticas. DEK penetra células por via dependente do peptídeoglicano heparan-sulfato, reparando heterocromatina. DEK e CXCR2 possuem domínio ELR, característica que promove a interação das moléculas e que torna DEK dependente de CXCR2 para suas ações nucleares. Ativação de vias PI3K/AKT/mTOR e MEK/ERK por CXCR2 é estimulada por DEK. Cânceres com mau prognóstico superexpressam DEK que exerce funções semelhantes às citocinas e às quimiocinas. Estas, como CXCL8, estimulam a secreção de DEK. DEK modula processo inflamatório, a exemplo da indução de NFKB que aumenta a secreção de CXCL8, interage com CXCR2 em processo de retroalimentação positiva. Em todo evento, DEK confina CXCR2 no núcleo de células-alvo para exercer suas funções. Pelo exposto, pretendemos elucidar a relação da expressão nuclear de CXCR2 em HGSOC, DEK e quimiorresistência à CDDP. Para tanto, ensaios serão utilizados: cultura de células com geração de linhagem quimiorresistente à CDDP, tissue microarray, qRT-PCR, viabilidade celular, Western blot, imunofluorescência, angiogênese, sobrevida in silico, ciclo celular, apoptose/necrose, piroptose, senescência, citocinas secretadas, microscopia eletrônica, invasão e migração, modelagem molecular/docking.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 11/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Leticia de Luna Freire

Ciências Humanas

Antropologia
  • indígenas nas periferias: direitos e condições de vida na região metropolitana do rio de janeiro
  • Diante de um cenário de escassez de estudos e políticas públicas voltadas à população indígena no Estado do Rio de Janeiro, este projeto busca mapear a presença atual de indígenas Região Metropolitana do Rio de Janeiro, analisando as condições de vida, as características migratórias e as experiências dessa população no meio urbano. Concebido através de uma parceria entre o Programa de Estudos dos Povos Indígenas (PROÍNDIO/UERJ), o Núcleo de Pesquisa Educação e Cidade (NUPEC/EDU-UERJ) e o Núcleo de Estudos sobre Povos Indígenas, Interculturalidade e Educação (NEPIIE/FEBF-UERJ), o projeto parte da hipótese de que há duplo caráter periférico da presença indígena nas metrópoles: do ponto de vista identitário (estigmas e tentativas de apagamento) e dos espaços ocupados (favelas, ocupações, etc.). Metodologicamente, o projeto focará os municípios de Rio de Janeiro (capital) e Duque de Caxias (Baixada Fluminense). Na primeira etapa, analisará os dados censitários produzidos em 2010 e no levantamento em curso, em 2021, pelo IBGE. Na segunda etapa, realizará trabalho de campo junto aos indígenas que vivem dispersos ou em “aldeias urbanas”, a fim de compreender suas condições de vida (educação, moradia, saúde, trabalho/renda e cultura). Conhecendo a realidade socioeconômica e cultural destes indígenas e suas interações no contexto urbano, o projeto espera, ainda, fornecer subsídios para a elaboração de políticas públicas voltadas a esta população e para a consolidação do Observatório da Presença Indígena no Rio de Janeiro (OPIERJ), uma plataforma digital criada pelo PROÍNDIO para reunir e disponibilizar um amplo e diversificado acervo sobre a presença indígena (histórica e contemporânea) no Estado do Rio de Janeiro, oferecendo a profissionais das redes de ensino, estudantes, pesquisadores, agentes estatais e à sociedade em geral informações e recursos estratégicos para a ampliação dos conhecimentos sobre a história e a cultura indígena no Estado do Rio de Janeiro.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Leticia Veras Costa Lotufo

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • sistemas holobiontes com fontes de susbtâncias bioativas
  • Os ecossistemas marinhos brasileiros têm uma importância estratégica para o país, e estudos envolvendo a diversidade num sentido amplo são fundamentais termos a real dimensão da diversidade genética, biológica e química associada a esse ambiente e sua fragilidade. Contudo, ainda temos lacunas de conhecimento básico e o uso sustentável desses recursos permanece um desafio de difícil equacionamento. Neste contexto, este projeto de caráter multidisciplinar envolvendo cientistas de 9 instituições (USP, UNIFESP, UFC, UFPI, UFBA, UFRN, UFPB, UFF e UFSC) tem como objetivo o desenvolvimento de uma estratégia integrada de trabalho, buscando estabelecer um novo paradigma na bioprospecção em ambientes marinhos a partir do acesso a sistemas holobiontes dos Arquipélagos de São Pedro e São Paulo e de Fernando de Noronha como fonte de novos compostos bioativos com potencial anticâncer e antibiótico. I. Mérito intelectual: Esta proposta tem como objetivo o uso de uma abordagem integrada para o isolamento de substâncias com atividade anticâncer a partir de micro-organismos marinhos associados a ascídias, corais e ao sedimento dos Arquipélagos de São Pedro e São Paulo e de Fernando de Noronha. A premissa fundamental compreende que o uso de diferentes estratégias de prospecção, incluindo aquelas dependentes de cultivo (fracionamento guiado pela atividade biológica) e independentes de cultivo (metabolômica e metagenômica), permitirá um acesso amplo ao potencial biotecnológico abrigado nos organismos bem como, a partir da integração dos dados, permitirá ainda a descrição de padrões funcionais de organização da diversidade. II. Impacto: A abordagem aqui sugerida será utilizada para uma avaliação abrangente de padrões emergentes da diversidade em diferentes níveis, desde os genes até a expressão do metabolismo secundário, sob o paradigma de uso sustentável dos recursos naturais. III. Integração: A abordagem integrativa da presente proposta envolve pesquisadores de diferentes áreas do conhecimento em um objetivo comum, visando, sobremaneira, a promoção da conservação e valoração da biodiversidade. Vale destacar, especialmente, que esta proposta é essencialmente multidisciplinar e com grande potencial de inovação, pois está inserida numa área extremamente promissora que visa à prospecção sustentável de recursos do mar com a finalidade de identificar novos produtos biotecnológicos, bem como inferir quanto à inter-relação entre a diversidade biológica e química com fatores ambientais.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/12/2019-30/09/2022
Foto de perfil

Leticia Veras Costa Lotufo

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • novos agentes farmacológicos para tratamento de tumores resistentes de melanoma e câncer de mama: prospecção, mecanismos moleculares e formulações
  • Apesar dos avanços na terapia do câncer, os números de incidência e mortalidade associados a essa doença representam um enorme desafio à ciência, em especial, nos países pobres e em desenvolvimento, onde ocorrem cerca de 70% das mortes relacionadas ao câncer. Um dos maiores desafios na terapêutica do câncer é a resistência aos tratamentos disponíveis. Nosso grupo de pesquisa tem se dedicado a estudar novas alternativas terapêuticas baseadas em produtos naturais marinhos utilizando abordagens alvo-direcionadas. Neste contexto, 3 classes de substâncias têm se destacado: prodigininas, cromomicinas e seriniquinona e seus derivados, todas com promissora atividade em tumores resistentes às terapias convencionais, incluindo melanoma resistente ao inibidor de BRAF vemurafenibe e carcinoma de mama resistente a antraciclinas. Essas substâncias tiveram seu alvo e mecanismo de ação estudados pelo nosso grupo, e de maneira geral, induzem apoptose e reestabelecem a sensibilidade aos agentes terapêuticos convencionais. Desta maneira, o objetivo do presente projeto é caracterizar os mecanismos envolvidos na reversão da quimioresistência e desenvolver formulações nanoestruturadas para otimizar a entrega das substâncias selecionadas e reduzir a toxicidade para tecidos não-alvo. Os ensaios para avaliação da atividade das substâncias e nanocarreadores envolverão co-cultura e modelos tridimensionais, incluindo modelo de pele reconstituída. Quando possível, as substâncias serão co-encapsuladas para o estudo de efeitos sinérgicos nos modelos biológicos. Esta proposta é essencialmente multidisciplinar e com grande potencial de inovação, pois está inserida numa área extremamente promissora que visa à prospecção sustentável de recursos do mar com a finalidade de identificar novos produtos biotecnológicos, bem como de legitimar novos alvos moleculares anticâncer.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Leticia Xander Russo

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • flutuações no mercado de trabalho e resultados adversos perinatais
  • Estudos recentes sobre os efeitos das flutuações econômicas na saúde indicam, majoritariamente, uma relação anticíclica em países de alta-renda. Isto é, há uma piora da saúde dos indivíduos durante períodos de aceleração econômica e uma melhora da saúde durante as recessões. Para tanto, argumenta-se que o custo de oportunidade do tempo aumenta, levando a um menor investimento no estoque de saúde individual, além da prevalência de hábitos não saudáveis, como piora na alimentação, sedentarismo e estresse. Já em países de média renda, as evidências existentes são divergentes, apontando em ambas as direções, pró e contracíclica. Em tais países, onde as consequências da queda da renda são mais abruptas e o sistema de proteção social é mais limitado, crises econômicas tendem a intensificar a vulnerabilidade social, o que torna pouco uniforme os efeitos das flutuações econômicas na saúde em economias como a do Brasil. Essa relação é especialmente interessante no âmbito da saúde materna e infantil, visto que são desfechos considerados sensíveis às condições socioeconômicas e do sistema de saúde do país, com potenciais implicações em um curto período. O Brasil vem apresentando uma taxa de desemprego superior a dois dígitos desde 2016, com retração do mercado de trabalho formal. Um aspecto importante é que os ciclos econômicos têm um efeito heterogêneo no desempenho do mercado de trabalho, dependendo da matriz produtiva da região, devido à maior suscetibilidade a choques de alguns setores. Diante do exposto, tem-se como proposta de pesquisa investigar as flutuações no mercado de trabalho e o risco de resultados adversos perinatais. A estratégia empírica consiste na estimação do impacto do desempenho do mercado de trabalho local nos desfechos neonatais de 2012 a 2019. O período indicado cobre momentos de expansão e desaceleração da economia. Entender essa relação possibilita a proposição de políticas capazes de mitigar possíveis efeitos adversos advindos dos ciclos econômicos.
  • Universidade Federal da Grande Dourados - MS - Brasil
  • 10/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Levi Carina Terribile

Ciências Biológicas

Ecologia
  • resgate evolutivo de serpentes neotropicais às mudanças climáticas
  • As atividades antrópicas têm causando mudanças nas condições climáticas, que alteram os limites da distribuição geográfica das espécies, podendo levá-las à extinção. Em escala macroecológica, a modelagem de nicho ecológico é muito utilizada para avaliar o impacto da mudança climática sobre a biodiversidade. Porém, essa abordagem assume que as espécies irão persistir somente em regiões cujas condições climáticas no futuro sejam iguais às da sua distribuição atual e ignoram a capacidade de adaptação. Mas, é possível que as espécies possam se adaptar e persistir em regiões com condições climáticas distintas no futuro. Assim, faz-se necessário avaliar o potencial adaptativo das espécies, especialmente no caso de organismos ectotérmicos que são mais suscetíveis às variações climáticas dos ambientes. Aplicaremos a abordagem de resgate evolutivo para avaliar o potencial adaptativo das serpentes neotropicais em diferentes cenários de mudança climática. A expectativa é que, na região equatorial, o potencial adaptativo das serpentes seja menor, pois as espécies possuem nichos mais estreitos e são fisiologicamente menos resistentes a variações climáticas extremas. Registros de ocorrência das espécies serão combinados a variáveis climáticas nos modelos de nicho para estimar a distribuição geográfica potencial das serpentes neotropicais em cenários de mudança climática e identificar as áreas de borda cujas condições climáticas estarão fora dos limites tolerados pelas espécies. A temperatura média e desvio padrão ao longo da distribuição atual serão usados para calcular a taxa evolutiva em Haldanes (H). Valores de H serão comparados às expectativas teóricas calculadas a partir da taxa de evolução máxima sustentável (MSER). Para calcular MSER, identificaremos através da literatura os parâmetros de número de gerações e tamanho populacional máximo. Produziremos mapas identificando as regiões neotropicais com maior risco de perda de espécies devido ao seu baixo potencial adaptativo.
  • Universidade Federal de Jataí - GO - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Liana Oighenstein Anderson

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • balanço das emissões brutas de co2 para o estado do maranhão
  • As últimas três décadas no Brasil foram marcadas pela perda da cobertura da vegetação nativa, levaram ao comprometimento da integridade ambiental dos habitats resultando em emissões de grandes quantidades de gases do efeito estufa para a atmosfera. Dentro das regiões mais afetadas por essas mudanças, o estado do Maranhão tem passado por inúmeras transformações na paisagem, que colocam em xeque a conservação dos biomas cerrado e amazônico, presentes no Estado e todos os seus serviços ecossistêmicos. O objetivo geral do projeto, portanto, é prover um balanço entre as emissões de CO2 por desmatamento, fragmentação florestal e incêndios, e as remoções deste gás da atmosfera, pelo crescimento das florestas secundárias. Espera-se realizar este diagnóstico para o período entre 1985 e 2020. Os dados utilizados compõem uma inovadora integração de produtos de sensoriamento remoto e dados de campo, associados ao estado da arte, tanto na quantificação das emissões, quanto das remoções, utilizando metodologias que a equipe de pesquisa deste projeto desenvolveu e participou, publicadas nos últimos dois anos em revistas Qualis A1. Os resultados que buscamos alcançar tornam esta proposta pioneira para a disponibilização de informações técnico-cientificas que podem subsidiar o planejamento estratégico e a tomada de decisão para a redução de emissões e maximização de absorção de carbono da atmosfera pelo crescimento da vegetação, contribuindo para o alinhamento às metas do Acordo de Paris e de Desenvolvimento Sustentável, as quais o Brasil é signatário.
  • Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais - SP - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Libardo Andrés González Torres

Engenharias

Engenharia Biomédica
  • órgãos em um chip: implementação de metodologia de produção de chips e de testes de tratamentos farmacológicos de doenças
  • A evolução de tecnologias aplicados aos ensaios in vitro com células humanas, seja na implementação do modelo experimental ou nos processos de coleta de dados, vem possibilitando o surgimento de métodos cada vez mais aprimorados para o estudo do comportamento celular e para as análises biológicas. Os dispositivos lab on a chip surgiram nos últimos anos como uma importante ferramenta para a pesquisa celular. Apesar da evolução tecnológico e científica dos dispositivos em pesquisas biológicas e nas aplicações clínicas, a necessidade de compreender melhor a microestrutura, bioquímica, mecânica, e as funções de órgãos, além das interações célula-célula e célula-tecido, conduziram à aplicação dessa tecnologia para a mimetização dos microambientes dos órgãos do corpo humano em dispositivos únicos. Isso resultou no desenvolvimento de uma tecnologia chamada de Organ on a Chip (OoC). Os OoCs são definidos como sistemas biomiméticos utilizados para a cultura de células em um ambiente tridimensional que permite o escoamento contínuo de fluido, confinamento geométrico e controle dos estímulos do ambiente, a fim de modelar as funções patofisiológicas de órgãos humanos. Estes dispositivos trabalham em pequenos volumes, gerando testes in vitro mais eficientes e envolvendo poucas quantidades de reagentes e marcadores, tornando os processos menos onerosos. Além disso, os dispositivos OoCs proporcionam uma maior facilidade na obtenção de imagens de microscopia e no monitoramento em tempo real, o que torna possível a utilização da inteligência artificial para construção de algoritmos capazes de avaliar, em conjunto com outras ferramentas computacionais, a morfologia das células e alguns fenômenos celulares, como por exemplo a migração, proliferação. Essa abordagem científica configura os OoCs como uma potencial plataforma para estudo de tratamentos terapêuticos. Neste projeto propõe-se a implementação de metodologia para o desenvolvimento, fabricação e uso de novos dispositivos OoC.
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Líbia de Sousa Conrado Oliveira

Engenharias

Engenharia Química
  • desenvolvimento de nanoadsorvente bioativo: estudo do potencial antioxidante, estabilidade físico-química e bioacessibilidade in vitro.
  • Compostos bioativos são substâncias antioxidantes objeto de estudo de diversos pesquisadores. Métodos tecnológicos capazes de manter esses compostos estáveis devem ser desenvolvidos pois eles são sensíveis ao calor, luz e presença de oxigênio, sendo essa a maior problemática para a utilização desses compostos nas indústrias de processamento. É também difícil mantê-los bioativos durante o armazenamento. A presente proposta objetiva resolver esses problemas desenvolvendo um bioadsorvente com dimensão nano que estabilize os bioativos e amplie as possibilidades de sua utilização. Para superar essas limitações ocasionadas pelas condições ambientais, técnicas de estabilização devem ser estudadas. Nesse contexto a adsorção pode ser um processo alternativo pois é usado na purificação de biomoléculas. Por meio da obtenção de um Adsorvente-Bioativo com dimensões nano, imobiliza-se os componentes bioativos na matriz sólida estabilizando-os sem perda da sua funcionalidade, podendo ser utilizado no processamento na forma adsorvida ou livre, quando dessorvidos. Adsorvido e misturada a alimentos, óleos ou cosméticos, devido as características nano, promove uma maior dispersão, incorporação ao meio e controle na liberação dos componentes bioativos, potencializando a eficácia antioxidante e funcional, retardando a oxidação e envelhecimento dos produtos e aumentando tempo de prateleira. Um estudo bem direcionado do processo de adsorção com adsorvente adequado fornece as melhores condições operacionais de obtenção desse complexo, para isso são necessários a aplicação dos conceitos fundamentais da adsorção, da caracterização do adsorvente e dos bioativos. Propõe-se assim desenvolver um complexo de nanocelulose bioativo obtido da celulose isolada do sorgo sacarino e os compostos bioativos extraídos da casca da jaboticaba. O nanoadsorvente pode ser usado na forma sólida nos processos industriais ou para estabilizar os componentes bioativos durante o armazenamento.
  • Universidade Federal de Campina Grande - PB - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Licia Natal Fernandes

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • papel de flavivírus específico de inseto na replicação do vírus da dengue in vitro e in vivo
  • Dentre os flavivírus de importância médica que já foram isolados no Brasil, o vírus da dengue (DENV) apresenta destaque devido às grandes epidemias. No país, além dos flavivírus de importância médica, há evidências de circulação de flavivírus específicos de insetos (ISFs), grupo conhecido por replicar apenas em células de insetos, tais como Cell fusing agent virus (CFAV), Culex flavivirus (CxFV), Aedes flavivirus (AEFV) e outros. Existe a hipótese de que mosquitos infectados por um ISF possam ser resistentes a uma segunda infecção causada por flavivírus de importância médica devido ao mecanismo de exclusão por superinfecção. Até o momento ainda há poucos estudos sobre este tópico e os resultados são controversos. Assim, o objetivo do presente trabalho será estudar o efeito de infecção primária por ISF na replicação de DENV in vitro, em células C6/36 de Aedes albopictus, e in vivo, em mosquitos Aedes aegypti. Para isso, mosquitos (Diptera:Culicidae) serão coletados no Quadrilátero da Saúde, localizado em região central da cidade de São Paulo e onde a equipe de pesquisa já detectou, recentemente, a presença de ISFs em mosquitos Aedes. Os mosquitos obtidos serão submetidos a RT-PCR e sequenciamento de fragmento do gene NS5 de flavivírus. Dentre os ISFs detectados, um será selecionado para o sequenciamento do genoma completo e para isolamento viral. Posteriormente, serão realizados os estudos de superinfecção com DENV em células C6/36 de Aedes albopictus (in vitro) e em mosquitos Aedes aegypti (in vitro), ambos previamente infectados pelo ISF selecionado. Dessa forma, os resultados obtidos poderão contribuir com o conhecimento sobre o papel dos ISFs na replicação de flavivírus de importância médica e indicar se os mesmos teriam o potencial de serem utilizados como uma ferramenta para o controle da transmissão de arbovírus patogênicos transmitidos por Ae. aegypti, tais como o vírus da dengue.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 04/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Lidia Maria Marson Postalli

Ciências Humanas

Educação
  • ensino de repertório básico de leitura, escrita e matemática para pessoas com deficiência intelectual ou autismo
  • O desempenho dos alunos brasileiros está abaixo da média dos alunos em países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) nas três áreas avaliadas: ciências, leitura e matemática, o que pode ter se agravado ainda mais com a pandemia da Covid-19. Considerando a mudança de paradigma que a inclusão escolar coloca para o sistema educacional e para a sociedade, mudanças significativas nas condições de ensino e oferta de oportunidades devem ser planejadas, implementadas e avaliadas. Diante disso, o investimento em estudos que buscam desenvolver procedimentos de ensino que promovam o aprendizado de repertórios para o processo de alfabetização de pessoas público da Educação Especial se faz necessário e relevante. A proposta visa desenvolver e implementar procedimentos de ensino de repertórios acadêmicos elementares de leitura, escrita e matemática para alunos com deficiência intelectual ou autismo. Os procedimentos de ensino são planejados baseados nos princípios da Análise do Comportamento: ensino de pequenas unidades, com dificuldade gradualmente crescente; resposta ativa do aprendiz; feedback imediato; garantia de excelência em uma atividade para prosseguir; e respeito ao ritmo de aprendizagem do aluno. Os procedimentos de ensino se baseiam no paradigma de equivalência de estímulos (Sidman & Tailby, 1982) como modelo simbólico para o estabelecimento de relações de significado. A partir do paradigma, concebe-se os repertórios de leitura e escrita e de matemática como redes de relações nas quais a partir do ensino de algumas relações entre estímulos (e.g., entre palavra ditada e palavra escrita e entre palavra ditada e figura) por meio do procedimento de matching-to-sample (MTS, emparelhamento com o modelo), novas relações entre estímulos (por exemplo, entre palavra escrita e figura e vice-versa) e entre estímulos e respostas (e.g., leitura de palavras e a escrita por ditado) podem emergir, sem o ensino direto (de Souza & de Rose, 2006).
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Lidiane Cristina Costa

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • manufatura aditiva de compósitos à base de biopolímeros e fibras contínuas de vidro bioativo
  • O número crescente de intervenções para reparações ósseas devido ao aumento expectativa de vida ou de traumas por acidentes tem motivado o desenvolvimento de novos procedimentos cirúrgicos e materiais para reparações ósseas. Uma das alternativas é o desenvolvimento de scaffolds que devem mimetizar a matriz extracelular natural do osso de modo a possibilitar a ligação, proliferação e diferenciação de células. Uma das formas de se produzir scaffolds bioativos, consiste na produção de compósitos de polímero biocompatível/bioabsorvível com cargas, como biovidros. Técnicas convencionais de produção de compósitos em geral empregam elevadas temperaturas e cisalhamento que, na presença de certas biocargas, podem levar à severa degradação do polímero matriz. A degradação pode ser controlada através da redução da área superficial de contato carga/matriz e tempo de exposição do polímero fundido com as cargas bioativas. Fibras contínuas do vidro bioativo F18, foram investigadas e mostraram potencial para auxiliar na regeneração de tecidos. Neste projeto, filamentos com fibras contínuas serão obtidos através do processo de extrusão para recobrimento de fios. Scaffolds de polímero/fibras bioativas contínuas e curtas, serão obtidos por manufatura aditiva. Uma vez que, comprimento, concentração, orientação das fibras influenciam nos compósitos, modulações das propriedades mecânicas podem ser obtidas, a fim de simular o comportamento de ossos que possuem regiões esponjosas e compactas, através da impressão de estruturas contendo fibras contínuas, curtas ou particulados, sendo a impressão de filamentos com fibras contínuas e a modulação das propriedades, os desafios principais do projeto. Os scaffolds serão caracterizados em relação às propriedades mecânicas, morfológicas, reológicas, térmicas e biológicas. Logo, obter-se-á scaffolds bioativos, com morfologia controlada e que apresentem propriedades mecânicas e permeabilidade a fluídos corporais suficientes para regeneração óssea.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Lidiany Karla Azevedo Rodrigues Gerage

Ciências da Saúde

Odontologia
  • análise comparativa do microbioma de lesões de cárie dentinária profunda cavitadas e não cavitadas
  • A cárie dentária é uma das doenças orais mais prevalentes em todo o mundo, atingindo 60 a 90% das crianças e a grande maioria dos adultos. É uma doença polimicrobiana, biofilme dependente, induzida por carboidratos fermentáveis, com a acidificação promovida por bactérias considerada o principal fator ecológico da formação de lesões de cárie. No entanto, a cárie dentinária pode ser apenas parcialmente explicada por essa teoria, já que a dentina contém uma alta proporção de matriz orgânica, sugerindo que a complexa interação microbiana e disbiose também contribuam para a degradação dentinária induzida por bactérias, especialmente do colágeno. Portanto, a hipótese deste estudo é que o microbioma de lesões cariosas dentinárias não cavitadas, com pouco ou quase nenhum contato com a cavidade oral, e, portanto, sem contaminação com bactérias salivares, pode trazer informações relevantes para um melhor entendimento e manejo da cárie dentinária. Considerando que lesões em dentina coronária podem progredir rápida e silenciosamente, acarretando, se não tratadas, em pulpite e, eventualmente, infecção pulpar e necrose, conhecer a composição microbiana e metabolicamente ativa de lesões de cárie dentinárias não cavitadas e compará-la com a de lesões dentinárias cavitadas pode favorecer enormemente a elucidação da etiologia, características e natureza da cárie dentinária, facilitando a busca por melhores estratégias de prevenção e controle. Para isso, serão coletadas amostras de lesões cavitadas e não cavitadas de cárie dentinária profunda a fim de caracterizar a microbiota destas lesões através de análises de metagenômica e de metatranscriptômica, correlacionando-as com as características clínicas das lesões como dureza, coloração, profundidade, atividade, número de faces envolvidas, código ICDAS, entre outras. O microbioma de biofilme em esmalte será usado como referência e a atividade colagenolítica dos microrganismos mais abundantes nas amostras dentinárias será aferida.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Lígia Amparo da Silva Santos

Ciências Humanas

Educação
  • qualificação do cuidado a pessoas com doenças crônicas não transmissíveis (dcnt) e seus fatores de risco associados no âmbito da atenção primária à saúde do sus no estado da bahia: integrando pesquisa, extensão e formação
  • Este projeto articula atividades de pesquisa, extensão e formação a partir da elaboração, implementação e avaliação de tecnologias de formação para gestores e profissionais de saúde da Atenção Primária à Saúde (APS) com vistas à qualificação do cuidado a pessoas com Doenças Crônicas Não Transmissíveis, incluindo a abordagem de fatores de risco para o seu desenvolvimento. As ações desenvolvidas no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) serão voltadas à promoção da saúde, prevenção, diagnóstico e tratamento dos usuários, considerando contextos sociais, comunitários e familiares em municípios do estado da Bahia. A proposta também constitui um prosseguimento do trabalho que está em curso intitulado QUALIFICAÇÃO DO CUIDADO A PESSOAS COM SOBREPESO E OBESIDADE NO ÂMBITO DA ATENÇÃO BÁSICA DO SUS NO ESTADO DA BAHIA: integrando pesquisa, extensão e formação, financiado pela Chamada CNPq/MS/SAS/DAB/CGAN nº 26/2018– Enfrentamento e Controle da Obesidade no Âmbito do SUS. O projeto por ora apresentado está apoiado em quatro eixos: a) Análise diagnóstica; b) Formação; c) Avaliação; d) Difusão e tradução do conhecimento. O primeiro eixo consistirá em uma avaliação situacional da qualidade do cuidado e da organização dos processos de trabalho das equipes dos municípios selecionados para este projeto, assim como das necessidades dos trabalhadores de saúde e dos gestores da APS no que se refere ao cuidado às pessoas com DCNT, com vistas a fornecer subsídios para os eixos subsequentes. O segundo eixo tem como finalidade promover cursos de formação na modalidade semipresencial apoiados em estratégias efetivas e inovadoras nas temáticas propostas deste projeto. Os cursos ofertarão 300 vagas para profissionais de saúde e gestores dos municípios selecionados de acordo com os critérios estabelecidos distribuídos em três Polos Regionais de Saúde – Sudoeste, Leste e Sul - totalizando 62 municípios de abrangência. Outras 50 vagas serão destinadas a 10 municípios situados na área de abrangência do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do estado da Bahia. Sendo assim, serão desenvolvidas formações e módulos específicos para o cuidado a populações indígenas e quilombolas, respectivamente. Tais proposições visam a ampliação do cuidado a populações em situação de vulnerabilidade no estado da Bahia. O terceiro eixo buscará desenvolver estudos que visem avaliar os efeitos da formação sobre a reorganização dos serviços de saúde e o processo de trabalho das equipes para atenção aos usuários. Para tanto, serão desenvolvidas pesquisas com o intuito de compreender os processos formativos de modo processual, apoiando-se na pesquisa-formação e estudos qualitativos – cartografia, estudos de narrativas, dentre outras estratégias investigativas. Além disso, o processo de investigação relacionado a este eixo será realizado em três etapas: ao final do curso, seis meses e nove meses após a formação. Por fim, o quarto eixo será composto por um conjunto de estratégias de caráter transversal para promover a popularização e divulgação científica dos conhecimentos produzidos ao longo do projeto junto à sociedade, o qual se destinará a diferentes públicos de interesse, de atores da esfera pública, bem como reorientação de modelos de gestão e práticas de cuidado a pessoas com DCNT. Considerando a promoção do espaço democrático, participativo e da articulação do diálogo e de proposições interinstitucionais, o projeto prevê ainda a realização de audiências públicas e sessões temáticas junto a conselhos de controle social para discutir os resultados da experiência e explorar soluções compartilhadas que possam ser assumidas pelos diferentes atores sociais envolvidos, através da criação de um site do projeto e páginas em redes sociais. Por fim, espera-se com este projeto contribuir para desenvolvimento e divulgação de estratégias efetivas e inovadoras para o cuidado a pessoas com DCNT no contexto da Atenção Primária à Saúde no SUS.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 02/12/2020-31/12/2023