Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Andréa Alice da Silva

Ciências da Saúde

Medicina
  • analisando o impacto da covid-19 no tecido renal com foco na inovação do uso de polimorfismos e das vesículas extracellular
  • Estudos recentes têm demonstrado efeitos residuais persistentes desencadeados pela infecção por SARS-CoV-2 na qualidade de vida do indivíduo. A COVID-19 está associada a maior risco de desenvolvimento de doença renal aguda e crônica. A incidência da insuficiência renal secundária à COVID-19 é multifatorial podendo estar associada à condições pré-existentes(diabetes, hipertensão, obesidade, genética). Também, a resposta imune exacerbada pode contribuir para o dano renal. Vesículas extracelulares urinárias (uEV) tem sido utilizada como excelente marcadores de dano renal precoce em doenças como diabetes e na nefrite lúpica. Apesar do grande número de casos recuperados é igualmente importante avaliar as consequências a longo prazo desta infecção na função renal. Nossa hipótese é que os indivíduos no pós-COVID-19 desenvolvem disfunção renal ou doença renal crônica. Assim, nosso objetivo é acompanhar os pacientes que foram internados por COVID-19 moderado à grave no período de 2020-2021 que, após melhora e alta, estão sendo recrutados para comparecer ao ambulatório de nefrologia visando identificação e exploração diagnóstica que incluem tecnologias inovadoras no monitoramento de manifestações renais no pós-COVID-19. Para tal, realizaremos um estudo longitudinal no qual analisaremos as vesículas extracelulares urinárias(uEV) totais, podocitária e tubulares; quantificaremos os mediadores inflamatórios no plasma e urina visando correlacionar com os possíveis desfechos clínicos; avaliaremos o papel do polimorfismos genéticos (uromodulina, APOL-1, FGF-23, citocinas) e a agregação familiar no risco para nefropatias e, por último, investigaremos a presença de disfunções tubulares, distúrbios da acidificação urinária e perturbações dos mecanismos de concentração urinária. Desta maneira, buscaremos mensurar o impacto da infecção por SARS-CoV-2 na função renal e contribuir para o melhor suporte terapêutico.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Andrea Cressoni De Conti

Engenharias

Engenharia de Energia
  • empoderamento feminino através das metodologias ativas no ensino das energias renováveis
  • Ao longo dos anos a cultura de que a mulher era um ser inferior e não teria uma capacidade no âmbito social bem como para o desenvolvimento das ciências exatas foi muito difundido. Ainda em 2018 tem-se que a maior parte do público feminino se concentra na áreas de humanas e saúde. Outro agravante, é o problema do process ensino-aprendizagem, pois nossas salas e aulas continuam ainda focadas no professor como o detentor de todo o saber, assim, buscar novas tecnologias de ensino-aprendizado faz-se necessárias a fim de incentivar e estimular um maior querer aprender entre os alunos e consequentemente entre as alunas. Os temas em física acabam sendo considerados pelos alunos temas muito difíceis de se aprenderem, um desses temas é o tema de Energia. Como a física é uma ciência de base experimental, construir experimentos para que seja usado em sala de aula, trará um maior aprendizado aos alunos, sobretudo se vier em conjunto com uma metodologia que coloque o aluno como o centro da sala de aula. Dentre as engenharias o curso de engenharia de energia faz-se presente, portanto estudar o tema energia renováveis, virá ao encontro de estimular as alunas ao compreender o conceito e ao apropriarem-se disso um estimulo para querer entrar num curso de graduação na área de engenharia, também ocorrerá. Dessa forma, propõe-se nesse projeto usar a construção de experimentos na área de Energia Renováveis, em conjunto com aulas que usem as metodologias ativas para promover um melhor entendimento do conceito e assim estimular que as meninas de ensino fundamental a médio empoderem-se do fato de que são sim capazes de entender o conceito de física e consequentemente quebrar o paradigma que elas não conseguem realizar uma graduação na área de ciências exatas, computação e Engenharias e assim promover uma maior aproximação das alunas em realizar uma graduação nesses cursos.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 11/01/2021-31/07/2022
Foto de perfil

Andréa de Sousa Gama

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • tensões entre trabalho e família: análise das políticas públicas na organização do cuidado na vida familiar no brasil
  • Um dos problemas sociais relevantes na atualidade é a conciliação das demandas conflitivas entre trabalho e família. Se o crescente acesso e permanência das mulheres ao mercado de trabalho indica mudanças econômicas, sociais e culturais, a persistência das desigualdades de gênero e sua capacidade de se reorganizar em novos contextos, impõe uma perene agenda de investigação. A reforma trabalhista e a pandemia de Covid-19 impactam ainda mais a inserção e a manutenção das mulheres no trabalho, em um contexto de crise de cuidados, principalmente em relação às crianças pequenas e idosos, em uma estrutura familista das políticas sociais associada à retração do Estado. À despeito de poucas pesquisas que examinam as políticas sociais que incidem sobre essas tensões, indagamos: como seria, no Brasil, a mais adequada conformação de políticas sociais com o intuito de promover maior igualdade de gênero no trabalho e no interior das famílias? Essa é a questão que move essa investigação no sentido de que pretende analisar e caracterizar, através de pesquisa nacional, políticas sociais que se relacionam e afetam a conciliação entre trabalho e responsabilidades familiares – licenças trabalhistas remuneradas; serviços de educação infantil e serviços socioassistenciais aos idosos. O estudo corresponde a uma pesquisa de natureza quali-quantitativa. A análise qualitativa será realizada a partir do exame das normais legais das políticas e das percepções acerca do papel das políticas referidas ao trabalho e vida familiar, a partir do survey Gênero, Trabalho e Família no Brasil: mudanças e permanências nas últimas décadas, financiado pela SPM (2016). A parte quantitativa corresponderá a análise descritiva e modelagem a partir de cruzamentos nas principais bases de dados populacionais visando analisar a inserção produtiva de homens e mulheres em sua relação com os indicadores relativos às licenças remuneradas, a política de educação infantil e serviços socioassistenciais aos idosos.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 14/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Andrea Kely Campos Ribeiro dos Santos

Ciências Biológicas

Genética
  • redes regulatórias da matéria escura do genoma (ncrnas): do câncer primário ao metastático
  • Os RNAs não codificantes (ncRNAs) também conhecidos como “matéria escura” são RNAs não traduzidos que interagem entre si e com outras moléculas, tais como mRNAs e RBPs (proteínas de ligação a RNA), formando uma complexa rede regulatória celular. Por meio dessa rede os ncRNAs atuam em diversos processos fisiológicos e patológicos, incluindo o câncer primário e metastático que está relacionado a 90% das mortes por essa doença. Considerando o papel que os ncRNAs podem ter como possíveis alvos terapêuticos e de diagnóstico, sua função na cascata metastática tem ganhado interesse. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é investigar a expressão e a interação da rede regulatória de mRNAs, miRNAs, piRNAs, circRNAs e lncRNAs na progressão de tumores sólidos. Para isso, serão utilizados dados públicos e próprios de transcriptoma total de três tipos de câncer (mama, colorretal e tireoide), incluindo dados de controles, tumores primários e de sítios secundários. Posteriormente, será realizada a análise de expressão e coexpressão diferencial desses elementos regulatórios seguida de abordagens in silico para predizer seus genes alvos, bem como o complexo de redes envolvido na identificação de mecanismos e funções. Em seguida, serão construídas as redes regulatórias e análises de enriquecimento funcional a fim de encontrar ncRNAs e vias biológicas comuns com potenciais alvos terapêuticos. Por fim, validaremos os principais resultados em amostras de pacientes dos três tipos de tumores malignos aqui investigados. Com este projeto, espera-se que a integração de dados biológicos em âmbito sistêmico, por meio de redes regulatórias, forneça conhecimentos valorosos para o entendimento de mecanismos envolvidos em diversas doenças e nos permita identificar novos alvos terapêuticos e marcadores principalmente para a ocorrência de mestátase.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025