Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Emiko Yoshikawa Egry

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • construção de indicadores de boas práticas na atenção primária em saúde na perspectiva da enfermagem em saúde coletiva
  • O presente estudo tem por objetivo geral construir indicadores de Boas Práticas da Enfermagem na Atenção Primária à Saúde (APS) reportadas aos perfis epidemiológicos e aos determinantes sociais dos processos de saúde e doença dos municípios. Os objetivos específicos são: Conhecer os perfis epidemiológicos da população dos municípios; Identificar as políticas e os programas municipais para o reconhecimento das necessidades em saúde e dos grupos sociais vulneráveis; Identificar os conceitos e instrumentos de Boas Práticas da Enfermagem na APS; Elaborar uma matriz de indicadores de Boas Práticas da Enfermagem na APS, nas dimensões estrutural, particular e singular da Rede de Assistência e dos perfis epidemiológicos da população; Desenvolver um programa de qualificação para os gestores municipais de saúde e para os enfermeiros atuantes na APS para lidar com as necessidades e vulnerabilidades em saúde; e Identificar conjunto de indicadores de Boas Práticas na APS que visem fortalecer o enfrentamento da violência doméstica contra a criança e o adolescente. Metodologia: o modelo de pesquisa será do tipo não-experimental, com predominância dos exploratórios e descritivos, além de metodológicos. Trata-se de um estudo misto, com abordagem quanti-qualitativa para a análise dos dados. O fundamento teórico-metodológico será a Teoria da Intervenção Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva, Tipesc (Egry 1996). Os dados quantitativos serão analisados por estatística descritiva e inferencial e os qualitativos serão analisados pelo método de Bardin, utilizando a técnica de análise do software webQDA. Os cenários a serem estudados são os municípios de Concórdia (SC), São José dos Pinhais (PR) e Araraquara (SP). Sujeitos da pesquisa e aspectos éticos. Os principais sujeitos da pesquisa serão os enfermeiros da APS, lideranças da Enfermagem dos municípios e gestores municipais. Ademais conformarão como juízes os especialistas em indicadores, em Boas Práticas da APS e Boas Práticas da Enfermagem na APS. O projeto será encaminhado aos Comitês de Ética em Pesquisa pertinentes. Categorias de análise: concepção de Boas Práticas de Enfermagem; concepção de necessidades em saúde e vulnerabilidades na APS; indicadores de qualidade das práticas de Enfermagem; evidências de qualidade dos serviços. Etapas do estudo: 1. Coleta, análise e síntese dos perfis epidemiológicos da população dos municípios; 2. Coleta de dados, análise e síntese das políticas e dos programas municipais por meio do Planos Municipais de Saúde (PMS) e Redes de Atenção à Saúde (RAS); 3. Coleta de dados, análise e síntese dos conceitos e instrumentos de Boas Práticas da Enfermagem na APS; 4. Elaboração e validação de uma matriz de indicadores de Boas Práticas na APS; 5. Identificação de Indicadores de enfrentamento da violência doméstica contra a criança e o adolescente nos diversos cenários; 6. Programa de qualificação para os gestores municipais de saúde e para os enfermeiros da APS. Metas: qualificação de pesquisadores de diferentes níveis, de IC a pós doutor; produzir dissertação de mestrado e teses de doutorado; produzir artigos científicos a serem publicados em periódicos de alto impacto; qualificar profissionais da Enfermagem em prática baseada em evidência na APS; qualificar gestores dos serviços de saúde para o organização dos Planos Municipais de Saúde, considerando a equidade e a qualidade dos serviços de saúde, de modo a focalizar os grupos sociais vulneráveis, dentre eles crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica. Principais contribuições da proposta: adensamento teórico e atualização da Tipesc; demonstração do potencial praxiológico da Tipesc na intervenção dos processos de trabalho na APS; reorganização dos processos de trabalho em saúde, contemplando e aprimorando ações interventivas baseadas em evidências na APS; potencialização de ações práticas e de gestão local que contribuam para a qualificação da APS e consequente atendimento das necessidades em saúde da população. Potencial de Inovação: produção de um programa para b-learning para qualificação de enfermeiros da APS e formação de lideranças para o uso de evidências assegurando as Boas Práticas na APS; produção de indicadores validados de Boas Práticas da Enfermagem na APS.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emil Albert Sobottka

Ciências Humanas

Sociologia
  • o potencial emancipatório da transferência de renda e da participação política para mulheres em contextos de pobreza e violência
  • Autonomia e emancipação são expressões da ideia de que indivíduos ou grupos sociais possam escolher por si próprios como querem conduzir suas vidas e estão na raiz das concepções modernas de sujeito, liberdade, autodeterminação dentre outras. Geralmente elas, e em especial sua falta, também fazem parte dos estudos sobre democracia e cidadania, quando estas são adjetivadas como tutelada, regulada, restringida etc. Elas também são centrais em dois complexos temáticos que nos últimos anos têm crescido em importância: as políticas sociais, em especial as de transferência direta de renda e de inclusão social, e as políticas de participação. Por vezes elas são tidas como um pressuposto; outras, como uma meta a ser alcançada; outras ainda, como uma ideia regulativa que, mesmo distante, orienta o agir. Mas mesmo estando muito presentes em políticas, como bandeiras de luta de movimentos e em teorias sociais, praticamente não há estudos que sistematizem estas ideias. O propósito do presente projeto é analisar o potencial emancipatório das políticas de participação e da transferência direta de renda a partir da narrativa biográfica de mulheres. Esta emancipação será analisada tanto na perspectiva político-econômica (envolvimento associativo, oportunidades de trabalho e renda, acesso a políticas e direitos) como na perspectiva privada (possibilidade de criar e realizar seu próprio projeto de vida, reconhecimento vs. desrespeito nas relações familiares). A pesquisa será realizada no Morro da Cruz, em Porto Alegre, com um longo histórico de organização e participação política, região também contemplada com elevado número famílias beneficiadas com transferência direta de renda, em especial Bolsa Família, mas também palco de formas muito diversas de violência. A pesquisa terá como referencial teórico a teoria crítica e, dentro dela, em especial a democracia radical (Habermas) e a teoria do reconhecimento (Honneth).
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 01/06/2017-31/05/2021
Foto de perfil

Emília Carvalho Leitão Biato

Ciências Humanas

Educação
  • estudo sobre o perfil, formação, currículo e integração ensino-serviço-comunidade dos cursos da área de saúde
  • A multidisciplinaridade e a interdisciplinaridade têm se caracterizado como norte do processo de formação dos profissionais de saúde no Brasil. Acompanhando essa tendência, as Diretrizes Curriculares Nacionais dos cursos de saúde CES/MEC enfatizam a importância da aproximação no processo ensino-aprendizagem desses profissionais com a realidade das comunidades brasileiras. Com isso, os pesquisadores da saúde e educação propõem a construção de saberes interdisciplinares sobre a formação dos profissionais da saúde nos cursos de medicina, farmácia, odontologia, saúde coletiva, enfermagem e nutrição, e sua inserção cada vez maior no Sistema Único de Saúde - SUS. Dessa maneira, o objetivo geral do presente projeto consiste analisar as evidências da implementação das reformas curriculares na área da Saúde – Faculdade de Saúde e Faculdade de Medicina UnB (FS e FM) e UCB, por meio do estudo das características do perfil discente e de docentes e seus fatores associados. Como metodologia adotar-se-á o estudo prévio das DCNs, conciliando suas orientações com os projetos pedagógicos de cada curso, acompanhando suas propostas de mudanças curriculares e dos percursos formativos com ênfase nos cenários de prática e integração do ensino-serviço-comunidade. Associadamente, pesquisar a trajetória da formação e perfis profissionais em saúde (docente, discente e egressos) das FS e FM da UnB e da UCB. Além do monitoramento observacional dessas trajetórias serão colhidas informações por meio de entrevistas e questionários pelo critério amostral arbitrário. Por fim, todos os dados serão conciliados e confrontados com as normas preconizadas pelo Ministério da Educação e pelos respectivos projetos pedagógicos. Como resultados, acredita-se que o presente projeto poderá oferecer nova perspectiva na articulação do conhecimento das áreas básicas e profissionalizantes com os cenários de práticas; estimulará a promoção e reorientação curricular e formação em saúde para o SUS, bem como poderá contribuir para a implementação de ações de promoção da equidade e da saúde na formação, o monitoramento e avaliação de mudanças curriculares e inovações pedagógicas.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emiliano Horacio Medei

Ciências Biológicas

Biofísica
  • estudo do papel da resposta imune inata na fisiopatologia da fibrilação atrial
  • A fibrilação atrial (FA) consiste na arritmia cardíaca mais frequente. Estima-se que 33 milhões de pessoas padecem dita arritmia e a fisiopatologia desta doença tão complexa não é totalmente conhecida. Diferentes trabalhos sugerem uma associação entre a resposta imune inata e FA. Também, foi consistentemente demonstrado que a sobrecarrega de volume ou pressão origina a dilatação das cavidades atriais gerando mudanças que favorecem o desenvolvimento da FA persistente. Em animais de pequeno porte, o modelo mais utilizado para aumentar a probabilidade de indução de FA é a constrição do arco aórtico (Transverse Aortic Constriction: TAC). Assim, neste trabalho temos como objetivo testar a hipótese que o eixo TLR-2/NLRP3/IL-1beta; (chave na resposta imune inata) está envolvido na fisiopatologia da FA, utilizando um modelo de TAC em camundongos. Para isto, utilizaremos métodos de ponta recentemente incorporados em nosso Laboratório. Deste modo, propomos estudar de maneira holística e simultânea a função elétrica cardíaca (ECG e potencial de ação) e o manejo de cálcio em coração inteiro utilizando a técnica de “Microscopía de Fluorescência no Campo Local” (Pulsed Local Field Fluorescence Microscopy - PLFM). Serão utilizados camundongos adultos C57BL/6 (wild type – WT) e transgênicos knock-out para TLR2 (TLR2-/-), NLRP3-/- (NLRP3-/- ), Caspase 1-/- (Casp1-/-) ou IL-1r-/- (IL-1r-/- ), todos no mesmo background (C57BL/6) que os animais WT a serem utilizados para entender qual o papel de cada um dos componentes do sistema imune aqui propostos na fisiopatologia da FA no modelo de TAC. Ao final deste projeto, almejamos ter: i. desvendado os mecanismos fisiopatológicos da FA no modelo de TAC; ii. compreendido o papel da ativação tanto dos TLR’s como do inflamassoma NLRP3 e da IL-1β na gênese de fibrilação atrial num modelo de constrição aórtica; iii. elucidado como o manejo do cálcio intracelular pode estar contribuindo para deflagrar FA e iiii. testado ferramentas terapêuticas inovadoras como MCC-950® e anakinra®, como potencial tratamento para reverter o remodelamento elétrico cardíaco e assim prevenir a fibrilação atrial.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emílio Carlos Sponchiado Júnior

Ciências da Saúde

Odontologia
  • avaliação da dor pós-operatória e sucesso do tratamento endodontico sobre a qualidade de vida de pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 2 – um ensaio clínico controlado
  • Este estudo tem como objetivo avaliar a dor pós-operatória, os impactos na qualidade de vida e o sucesso do tratamento em pacientes portadores de diabetes mellitus (DM) do tipo 2 após tratamento endodôntico a partir de um estudo prospectivo clínico controlado e duplo cego que será realizado na Clínica Odontológica da UFAM. A amostra consistirá em 80 pacientes adultos, sendo 40 pacientes diabéticos para o grupo experimental e 40 pacientes sem DM como controles. Os critérios de inclusão consistirão em pacientes portadores ou não de DM tipo 2 com indicação de tratamento endodôntico em dentes permanentes diagnosticados com pulpite irreversível. Os procedimentos serão realizados em três momentos: coleta do baseline consulta odontológica para realização do tratamento endodôntico e consulta após um ano de tratamento para acompanhamento longitudinal. O tratamento endodontico será realizado em sessão única e em ambos os grupos, a instrumentação será realizada com o sistema WaveOne®, após a completa instrumentação, será realizado o selamento tridimensional do sistema de canais radiculares e restauração provisória da coroa dentária. A avaliação da dor pós-operatória será realizada por outro membro da equipe, através de ligações telefônicas, onde será registrada a intensidade da dor experimentada pelo paciente em intervalos de 6, 12 e 24 horas após o tratamento endodôntico, utilizando duas escalas de dor: a numérica discreta (NRS) e de descrição verbal ordinal (VRS). A avaliação pós-operatória do sucesso do tratamento endodôntico será realizada antes e um ano após o tratamento, por dois avaliadores independentes e cegos quanto ao estado sistêmico dos pacientes, utilizando o Índice periapical (PAI). Para avaliação do desfecho de qualidade de vida relacionada à saúde bucal (QVRSB) será utilizado o Oral Health Impact Questionaire -14 (OHIP-14) aplicado no baseline e um ano após o tratamento. Os resultados serão registrados para avaliação estatística, após isso será aplicado o teste estatístico mais adequado à distribuição amostral.
  • Universidade Federal do Amazonas - AM - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emílio Graciliano Ferreira Mercuri

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • monitoramento e estudo de relações entre material particulado e variáveis meteorológicas em curitiba
  • A poluição atmosférica está relacionada diretamente ao aumento do risco de infecções respiratórias agudas, e foi estimado pela Organização Mundial de Saúde que 6,5 milhões de mortes no ano de 2012 foram causadas por enfermidades relacionadas à poluição do ar. Em relação às atividades que geram este tipo de poluição, em ambientes urbanos as principais são veículos automotores e indústrias, fontes de gases poluentes e materiais particulados suspensos que podem deteriorar a qualidade do ar. Em Curitiba, uma das 10 cidades mais poluídas na questão da qualidade do ar do Brasil, existem apenas cinco estações de monitoramento e as mesmas têm baixa resolução espacial e temporal. Diante disso, há a necessidade de realizar o monitoramento e entender as condições ambientais de aumento da concentração de poluentes atmosféricos na capital do Paraná, além de caracterizar as fontes e as suas variações diárias. Será criada uma rede de monitoramento para Material Particulado e Dióxido de Carbono com 10 locais em Curitiba. Os locais serão definidos com prioridade para vias com alto volume diário de veículos automotores e indústrias. Serão utilizados sensores de baixo custo baseados no espalhamento da luz e técnicas ópticas de mensuração acoplados à microcontroladores como Arduino e Raspberry Pi. Os sensores serão calibrados com equipamentos de referência. Os dados serão disponibilizados em sítio da internet público. Além das atividades de monitoramento serão realizadas atividades didáticas em disciplina de Monitoramento Ambiental na Universidade Federal do Paraná com os sensores comprados para capacitação de alunos em disciplina optativa do curso de Engenharia Ambiental. Os alunos e professor desenvolverão atividades de extensão visitando escolas e órgãos públicos, ministrando palestras sobre qualidade do ar em Curitiba.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emilio Jose Montero Arruda Filho

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • uso de produtos tecnológicos convergentes em função da percepção de valor com a inovação
  • Os estudos nacionais e internacionais voltados para marketing tecnológico aumentaram significativamente nos últimos anos, explorando diferentes usos dos produtos e serviços, além das preferências dos consumidores por produtos inovadores e diferenciados. Com isto, a necessidade de estudos de marketing sobre o comportamento de consumo e novas tendências para a inovação tecnológica é um fator decisivo para compreensão do processo de desenvolvimento do País. Desta forma, propõem-se neste projeto a análise do consumo dos produtos/serviços convergentes de tecnologia que oferecem multifuncionalidade (Bundled Products / convergent products), associado a valores da atualidade, tais como atributos responsáveis ou características tecnológicas verdes, para poder identificar se as motivações verdes aumentam ou diminuem a intenção de consumo neste contexto, além de valores sociais de consumo como status e modismo, para compreender a percepção de valor em função do posicionamento do consumidor perante seu grupo social. Esta proposição acadêmica subsidiará o governo e as instituições de pesquisa sobre novas tendências tecnológicas, para auxiliarem no desenvolvimento sustentável dos Estados com relação a sistemas de governo eletrônico, assim como, na organização do mercado para um melhor uso adequado das necessidades sociais da população, podendo se desenvolver localmente produtos e serviços direcionados ao poder público, privado ou pessoal.
  • Fundação Instituto para o Desenvolvimento da Amazônia - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emily Mayer de Andrade Becheleni

Ciências Humanas

História
  • olimpíada brasileira de soluções sustentáveis para água e energia
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK - MG - Brasil
  • 05/01/2021-31/01/2023
Foto de perfil

Emmanoel Vieira da Silva-Filho

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • turfeiras altimontanas do brasil - registro histórico de uso do solo, deposição de elementos-traço e acumulação de carbono
  • A iminente preocupação com a qualidade de vida humana, animal e ambiental faz-se necessidade de mensurações de diferentes nuances que comprometem o estabelecimento da qualidade, dentre estas está a presença acentuada de elementos químicos nocivos, à exemplo na atmosfera. A qual via deposição atmosférica pode silenciosamente, de forma acumulativa e a longo prazo acarretar danos irreparávies em ecossistemas terrestres. O uso de matrizes ambientais como as turfeiras altimontanas são ferramentas eficazes na determinação do aporte de diferentes elementos químicos ao longo de centenas de anos. Atualmente a extensão de turfeiras no mundo é de 400 milhões de ha, sendo que no Brasil correspondem a uma área de aproximadamente 600 mil ha. Esta montante está sendo cada vez mais reduzida devido à forte degradação destes compartimentos ambientais. A importância das turfeiras não se limita apenas em abrigar específicos nichos ecológicos, mas também está associada a prestação de serviços ambientais de valores incalculáveis. A presente proposta tem como propósito avaliar essa funcionalidade em turfeiras altimontanas avaliando suas características físicas, químicas e biológicas, e sua capacidade de acumular carbono e elementos-traço depositados via atmosfera. Estes parâmetros devem estar bem elucidados a fim de relacionar com avaliações paleoambientais e geocronológicas. O estudo será conduzido em nove áreas de turfeiras altimontanas do estado sul e sudeste do Brasil, situados em Unidades de Conservação. Serão realizadas análises na Universidade Federal Fluminense com especialistas renomados no tema da proposta e com equipamentos amplamente qualificáveis. Além da empregabilidade de novas técnicas de avaliação, como o uso de biomarcadores de lignina presentes nas turfeiras altimontanas, a fim de estabelecer uma geocronologia quanto ao uso do solo. Permitindo assim dentre outros resultados ajudar a nortear medidas e práticas conservacionistas a esses compartimentais ambientais.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emmanuel Damilano Dutra

Engenharias

Engenharia de Energia
  • avaliação do aproveitamento químico e bioenergético da biomassa de agave na região semiárida do nordeste do brasil
  • A produção de compostos químicos e bioenergia de forma sustentável em regiões semiáridas é um dos desafios tecnológicos mais relevantes na atualidade. Estas regiões são caracterizadas pela baixa disponibilidade hídrica e altas taxas de evapotranspiração, o que dificulta o cultivo de biomassas mais tradicionais, como cana-de-açúcar e o milho, para fins energéticos. Além disso, as perspectivas futuras com as mudanças climáticas para o Nordeste do Brasil indicam aumento da região semiárida, o que certamente acarretará em mudanças dos arranjos produtivos para a produção de biocombustíveis. O desenvolvimento de cadeias de produção com novas matérias-primas, com elevada eficiência no uso de água e baixo requerimento de insumos, pode influenciar positivamente na geração de emprego e renda nesta região. A exemplo, as biomassas de palma forrageira e do agave. Historicamente, o agave já é utilizado na região semiárida do Nordeste do Brasil para a produção de fibras e tem seus resíduos aproveitados para a alimentação animal, produtos que possuem baixo valor agregado. Estima-se que atualmente sejam cultivados 130.000 ha de agave no Nordeste do Brasil e que a cadeia de produção empregue 500 mil pessoas de forma direta e indireta. No entanto, ainda são incipientes os estudos voltados para produção de biocombustíveis e compostos químicos com esta fonte de biomassa no nordeste do Brasil. Dada a importância dessa biomassa, a Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuárias – Embrapa, mantém desde de 1996 um Banco de Germoplasma com 37 genótipos de agave para avaliar aspectos de produção de biomassa em condições semiáridas na cidade de Monteiro na Paraíba. Dado o exposto, cabe destacar que o agave tem potencial para produção de biocombustíveis e compostos químicos em zonas semiáridas. Vários estudos já relataram a produção de bioetanol, bebidas como mescal e tequila, fibras naturais e compostos químicos como esteroides e saponinas em diferentes localidades. Produtividades relatadas para o agave variam entre 1 a 34 Mg.ha-1.ano-1 sem irrigação e dependendo da espécie e do local de produção. Na região semiárida do Nordeste do Brasil, são relatadas produtividades de até 26 Mg.ha-1.ano-1. Seu potencial de aproveitamento é uma função de sua composição média: matéria seca 5 - 10%, comumente chamada de bagaço, e um líquido com açúcares solúveis 90-95%. O bagaço é constituído de celulose, hemicelulose e lignina e o líquido composto por açúcares como inulina, sacarose, glicose, galactose, frutose e alguns oligômeros. Sendo assim, o objetivo geral dessa proposta é avaliar o potencial do agave como fonte de biomassa para a produção de compostos químicos e bioenergia na região semiárida do Nordeste do Brasil. Esse objetivo desdobra-se em sete objetivos específicos, a seguir: 1) Avaliar o potencial energético de diferentes genótipos de agave oriundos do banco de germoplasma da Embrapa Algodão - Campina Grande; 2) Determinar o potencial de produção de etanol 1G com o resíduo líquido dos genótipos mais promissores; 3) Desenvolver um protocolo para pré-tratamento do bagaço de agave com tecnologia de reciclo da fração líquida; 4) Otimizar a hidrólise enzimática do bagaço de agave, com alta carga de sólidos; 5) Avaliar o potencial de co-fermentação dos açúcares presentes nos hidrolisados da biomassa de agave; 6) Avaliar a produção de compostos químicos, 1,3-propanodiol a partir da biomassa do agave; e 7) Realizar estudo de análise ciclo de vida para a produção de biomassa do agave na região semiárida. O impacto técnico dessa pesquisa tem um enorme potencial para contribuir na consolidação da importância de desenvolver arranjos produtivos em regiões de baixa disponibilidade hídrica usando fontes de biomassa xerófilas, como o agave. No contexto dessa proposta, ressaltam-se ainda os benefícios no desenvolvimento tecnológico, em especial quanto ao desenvolvimento e capacitação de alunos para a possibilidade de aproveitamento da biomassa de agave para geração de bioenergia e compostos químicos. Entretanto, para viabilizar essas ações de pesquisa serão necessários recursos para o custeio das análises e experimentos necessários. Esses recursos de custeio, irão apoiar as pesquisas de 1 pós-doutorado, 1 tese de doutorado, 1 dissertação de mestrado e trabalhos de graduação (IC e pesquisas de conclusão de curso) de cerca de 4 alunos. Com os resultados dessas pesquisas, esperamos caracterizar os diferentes genótipos de agave do Banco de Germoplasma da Embrapa Algodão e apontar os genótipos mais promissores. Além disso, gerar as informações necessárias para o estabelecimento do agave como matéria-prima para a produção de etanol de primeira e segunda geração, produção de 1,3-propanodiol e inventários dos principais impactos ambientais no cultivo dessa biomassa.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emmanuel Gräve de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • quarks e glúons e o grande colisor de hádrons
  • A física de partícula de altas energias é o foco de muitos experimentos, grandes e pequenos, e a sua parte teórica deve ser estudada para o correto entendimento das observações experimentais. Em particular, estudamos aplicações da cromodinâmica quântica à física de colisores, entre eles, o Grande Colisor de Hádrons. A pesquisa sobre distribuições de quarks e glúons, escala de fatorização, ressoma de termos de ordens mais altas, fatorização colinear, interações múltiplas de pártons, entre outros conceitos; assim como o uso destas ferramentas para calcular os resultados obtidos pelos experimentais é o objetivo deste trabalho.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Emmanuel Raimundo Costa Santos

Ciências Sociais Aplicadas

Planejamento Urbano e Regional
  • circulação e dinâmica regional na foz do rio amazonas
  • Vide projeto Em algumas porções do espaço amazônico os rios ainda são as principais vias para a circulação de pessoas e cargas. Essa é a condição geográfica da Amazônia Setentrional Amapaense (ASA), sub-região Amazônica que não possui articulação rodoviária com restante do território brasileiro. A Foz do rio Amazonas ou o segmento norte do Golfão Marajoara configura a porção territorial de ocupação mais intensa e antiga da ASA. Esse projeto tem como proposição principal configurar geograficamente os fixos e os fluxos de pessoas e mercadorias na Foz do rio Amazonas como estratégia de analisar a circulação e a dinâmica regional estabelecida entre os principais núcleos urbanos, áreas extrativas e centros logísticos de distribuição de mercadorias industrializadas, qualificando e quantificando as principais rotas fluviais e terminais hidroviários
  • Universidade Federal do Amapá - AP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Enedir Ghisi

Engenharias

Engenharia Civil
  • conforto térmico e comportamento de usuários em ambientes de trabalho compartilhados no clima subtropical
  • O consumo energético das edificações está condicionado ao modo como os usuários interagem com os sistemas das edificações. Em ambientes compartilhados, além das preferências e necessidades pessoais, os ajustes dos sistemas estão condicionados a fatores subjetivos das relações interpessoais. Compreender os principais motivos para as interações pessoa-ambiente permite estabelecer estratégias de redução de consumo energético e criar modelos de simulação computacional que considerem a influência dos usuários no desempenho energético. Assim, o objetivo geral deste trabalho é avaliar a dimensão humana do consumo energético de edificações, estabelecendo relações entre as sensações de conforto térmico e o comportamento dos usuários. Para avaliar ambos os cenários, esta pesquisa pretende monitorar o comportamento dos usuários de edificações de escritório ao longo de um ano, incluindo avaliações pontuais de conforto térmico em diferentes estações do ano. O monitoramento do comportamento dos usuários será realizado por meio de aplicação de questionário (avaliações subjetivas) e com a instalação de um dispositivo de Internet of Things (IoT) capaz de monitorar os ajustes dos aparelhos de ar-condicionado, iluminação, janelas e persianas, além de variáveis ambientais relacionadas à qualidade do ambiente interno (temperatura e umidade do ar, iluminância, intensidade sonora e concentração de CO2). As avaliações de conforto térmico incluirão medições de temperatura do ar, temperatura de globo, umidade relativa e velocidade do ar e aplicação de questionários. Por meio deste estudo, pretende-se contribuir para o entendimento do comportamento das pessoas em edifícios com ventilação híbrida, mais especificamente com relação aos ajustes dos aparelhos de ar-condicionado, lâmpadas, janelas e persianas. Os dados obtidos relativos aos momentos em que há interação pessoa-ambiente, bem como as variáveis ambientais que podem estar relacionadas aos ajustes são importantes contribuições para a criação de um banco de dados nacional.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eneida Maria Souza Mendonça

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • transformação da paisagem urbana contemporânea em polos regionais - colatina - es.
  • A proposta visa estruturar metodologia que apoie a formulação de políticas públicas relacionadas à valorização da paisagem. O objetivo é possibilitar, institucionalmente, a orientação da ocupação urbana, de modo a manter, ou recuperar a visibilidade de referências paisagísticas e a integração urbana de espaços de interesse público. A preocupação concentra-se na transformação significativa dos referenciais paisagísticos devido ao ritmo e às características do processo de urbanização na América Latina, com destaque para centros urbanos polarizadores regionais, com ocupação urbana às margens de rios, tendo como objeto empírico o município de Colatina (ES) e o Rio Doce. Observa-se a insuficiência de instrumental metodológico e técnico, além da dubiedade da ação política, que ao mesmo tempo conduz a implantação dos empreendimentos priorizando o enfoque econômico e apoia ações institucionais em prol da paisagem. A pesquisa visa então, consolidar teoricamente estudos anteriores, bem como sua finalidade aplicativa. A consolidação teórica objetiva complementar e aprofundar estudos que contribuam para a identificação das referências paisagísticas com a sistematização de aspectos históricos por meio de revisão bibliográfica que permita, por um lado, abordar a construção da sensibilidade ocidental pela paisagem e por outro lado, identificar conceitos que embasem a interpretação dos processos contemporâneos relacionados à paisagem. A consolidação da finalidade aplicativa objetiva a estruturação de procedimentos metodológicos de orientação ao poder público, relacionados à manutenção ou recuperação das referências paisagísticas, iniciando pelo levantamento e exame de procedimentos administrativos institucionais para valorização da paisagem e tendo como ponto de partida, experiências relacionadas a centros regionais polarizadores com urbanização intensamente relacionada a rios. Almeja-se também, que esta proposta ao longo de sua realização, seja capaz de dar continuidade ao intercâmbio de pesquisa entre os Programas de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e em Geografia da Universidade Federal do Espírito Santo e os Programas de Pós-Graduação em Urbanismo da Universidade Federal do Rio de Janeiro - PROURB/UFRJ -, em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal Fluminense - PPGAU/UFF – e em Políticas Sociais da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro - PPGPS/UENF, - a partir de publicações, cursos, formação de pesquisadores e organização de eventos.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Enicéia Gonçalves Mendes

Ciências Humanas

Educação
  • desenvolvimento de processos de avaliação e monitoramento das políticas municipais em contextos locais
  • O Plano Nacional de Educação (PNE), aprovado em 2014, prevê a necessidade de estudos visando desenvolver procedimentos e instrumentos de avaliação e acompanhamento das metas estabelecidas das políticas educacionais para os próximos 10 anos. No PNE a meta 4 estabelece objetivos para a política de inclusão escolar, e o presente projeto tem como objetivo desenvolver e aperfeiçoar instrumentos de avaliação e acompanhamento da política de inclusão escolar, em contextos municipais, a partir do referencial analítico da Abordagem do Ciclo de Políticas (ACP). Trata-se de pesquisa com delineamento multimétodo, a ser desenvolvido em rede de pesquisadores das cinco regiões brasileiras (sudeste, sul, centroeste, nordeste e norte). Estudos simultâneos serão realizados, pelo menos em um dos municípios de cada região, e os participantes serão os professores (de classe comum e especializados), gestores educacionais e municipais, estudantes PAEE, seus respectivos familiares e outros profissionais envolvidos na escolarização de estudantes do público alvo da Educação Especial (profissionais de apoio, de equipes multiprofissionais, intérpretes, etc.). Em cada local pesquisado serão realizados três etapas, sendo a primeira com foco no contexto de influência, a segunda no contexto de produção de texto e a terceira no contexto de prática. Para a primeira etapa será realizada uma pesquisa documental, bem como, entrevistas individuais com ex-funcionários da educação do município. Na segunda etapa será realizado um estudo documental baseado em publicações oficiais do município e do estado. Na terceira etapa serão feitas entrevistas individuais semiestruturadas com aplicação de questionários fechados. A análise dos dados será pautada na metodologia analítica da ACP, com o auxílio dos softwares Atlas.TI e o SPSS, para o tratamento e análise dos dados. Como resultados espera-se o aperfeiçoamento de instrumentos e procedimentos de avaliação multidimensional da política de inclusão escolar, a análise da política dos cincos municípios investigados, além do desenvolvimento de indicadores que permitam a avaliação e monitoramento de políticas de inclusão escolar em contextos locais.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Enilson Medeiros dos Santos

Engenharias

Engenharia de Transportes
  • desempenho organizacional, técnico-gerencial e comunicacional em organismos locais gestores de transporte no brasil sob a égide da política nacional de mobilidade urbana
  • O projeto de pesquisa ora apresentado tem por objetivo principal o de investigar, compreender, sistematizar e propor aperfeiçoamentos no que concerne aos entes gestores locais de mobilidade urbana, especificamente em termos de estrutura organizacional, desempenho técnico-gerencial e utilização de práticas de e-Governo, em face das atribuições e responsabilidades destes organismos no âmbito da Lei nº 12587/2012 (3 de janeiro), da Política Nacional de Mobilidade Urbana. A citada Lei entrou em plena vigência em 13/4/2012 (100 dias após a sua publicação), e estipulava um prazo de três anos contados desta data para que os municípios elaborassem seus planos de mobilidade urbana, sob pena de ficarem impedidos de receber recursos orçamentários federais destinados à mobilidade urbana até que atendam à exigência. No momento, tramita em caráter conclusivo na Câmara de Deputados um projeto de lei (PL 7898/2014, de autoria do Deputado Carlos Bezerra (PMDB/MT), que prorroga este prazo 2/1/2018. Cabe relatar que o impedimento da transferência de recursos orçamentários federais para os municípios inadimplentes com a exigência da Lei está em vigor; por outro lado, a Lei 12.587/2012 não estabelece a punição ad æternum e sim por prazo que pode ser suspenso uma vez concluído e aprovado o Plano de Mobilidade urbana municipal. Assim, não há contradição na elaboração do projeto de pesquisa em face de alteração de cenário futuro, com ou sem a aprovação do projeto de Lei ora em tramitação congressual. Configurada esta independência da conjuntura parlamentar envolvendo a vigência plena da Lei da Política Nacional de Mobilidade Urbana, e alertando para o fato de que seu cumprimento não é contradito pela ausência do plano formal de mobilidade urbana municipal, cumpre afirmar que a internalização dos requerimentos legais à prática das administrações locais e dos entes locais de mobilidade urbana se defronta com barreiras de várias naturezas. Barreiras técnicas, financeiras e orçamentária, de recursos humanos, mas também barreiras de entendimento (cultural) da complexidade que a nova Lei confere ao processo de planejamento, gestão e regulação da mobilidade e da acessibilidade urbanas. Estudos anteriores pelo Coordenador deste projeto levam a conclusões bastante elucidativas sobre as dificuldades dos entes locais em trazerem para o seu cotidiano princípios, objetivos e diretrizes que a Lei consagra – especialmente aqueles que dizem respeito a transparência e publicização, compartilhamento com a sociedade do planejamento e da gestão, além de conceitos relativos a integração às políticas de desenvolvimento urbano em curso ou previstas no Plano Diretor municipal. A questão pôde ser traçada e investigada até o ponto de revelar elementos concretos de barreira, os quais são abordados neste projeto ora em submissão: estrutura organizacional, desempenho técnico-gerencial e práticas de comunicação e inter-relação construtiva com o público em geral e as comunidades, ou seja, com a cidadania. Em primeiro lugar, as estruturas organizacionais do governo municipal e do ente gestor de mobilidade constituem frequentemente um sério obstáculo ao processo de integração de políticas, ao mesmo tempo em que – internamente ao organismo gestor – traça limites claros à incorporação de atribuições derivadas do texto legal, vez que caudatárias são essa estruturas organizacionais de uma cultura administrativa vinculada ao passado, incapaz de absorver novos requerimentos e de oferecer encaminhamentos consistentes para os desafios contemporâneos da gestão da política pública no campo da mobilidade. O divórcio, por exemplo, entre a gestão da mobilidade e a do uso do solo urbano aponta claramente para um obstáculo de ordem organizativo-funcional, resultando em geral que se gerencia a mobilidade “produzida” por um arranjo estrutural urbano composto a partir de ideias e práticas, igualmente obsoletas embora menos graves que as da gestão da mobilidade, de gerenciamento e planejamento do desenvolvimento urbano que desconheceram em sua propositura os impactos circulatórios e de acessibilidade que inevitavelmente produziriam. Em segundo lugar, e em parte pelos mesmos aspectos abordados no parágrafo anterior, o desempenho técnico-gerencial de tais entes é culturalmente marcado por um modus operandi ditado pela conveniência histórica da administração pública local no trato das questões de transporte urbano. Práticas que a legislação consagra como indispensáveis, tais como o planejamento sistemático, a monitoração contínua, a gestão plurimodal, o gerenciamento de contratos, entre outras, não são propriamente práticas que sejam costumeiramente utilizadas e implantadas nestes entes, de modo que seus corpos técnicos encontram-se desaparelhados para atuar em um contexto novo que se afirma a partir da Lei, mas também das expectativas do público usuário, direto e indireto, formadas em um quadro social que se reconstrói dinamicamente e que experimenta novas formas de prática cidadã e comunitária até mesmo em outros setores da administração pública. O protagonismo dos conselhos setoriais, a participação cidadã em processos de planejamento de curto e de longo prazo, a articulação de movimentos sociais e de grupos de pressão socialmente validados, todos esses são exemplos da contemporaneidade que insurgem-se sobre o clássico planejamento tecnoburocrático e põem limites e conflitos claros para a manutenção de posturas já superadas pela sociedade mas que ainda não se integraram ao cotidiano gestor dos entes locais de mobilidade urbana. Assim, o desempenho técnico-gerencial dos organismos locais de mobilidade se vê reduzido e ameaçado por não conseguir propor arranjos e soluções socialmente discutidas e acatadas, especialmente por desconhecer princípios, objetivos e diretrizes da política nacional. Por fim, no plano das relações sociais e comunitárias, os entes locais ainda não se adequaram, e terão dificuldades em se adequarem no futuro breve, aos elementos centrais
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 01/06/2017-31/07/2021
Foto de perfil

Enio Frota da Silveira

Ciências Exatas e da Terra

Astronomia
  • interação de raios cósmicos com gelos, minerais e moléculas pre-bióticas: simulação em laboratório
  • Motivação: Raios cósmicos bombardeiam continuamente as superfícies de objetos siderais desprovidos de atmosfera, produzindo erosões, reações químicas e transformações cristalinas. Os mesmos fenômenos físico-químicos podem ser reproduzidos e estudados em laboratório, onde feixes de íons e elétrons energéticos são dirigidos sobre materiais análogos aos siderais. Objetivo: Estudo da interação de íons (H+, He+ de keV, e H+, He+, N+ de MeV) e de elétrons (100 eV a 1 keV) com sólidos de interesse astrofísico (gelos, silicatos e pequenas moléculas pré-bióticas) é proposto. Seções de choque de fragmentação e de síntese moleculares serão medidas, comparadas e usadas em modelos astrofísicos. Necessidades: i) amostras adequadamente preparadas; ii) baixa temperatura (para a formação de gelos a partir da condensação de gases) e baixa pressão, ambas necessárias para a simulação do meio interplanetário; iii) feixes de elétrons e de íons de keV a MeV e iv) técnicas analíticas disponíveis para observar os efeitos da irradiação. Para atender respectivamente tais necessidades, solicitamos recursos para: i) aquisição de uma micro-balança de quartzo para medidas de espessura de amostras; ii) reparo de um criostato existente e aquisição de material para ultra-alto-vácuo; iii) peças para manutenção do acelerador Van de Graaff; e iv) computador para a análise de dados. Produtos esperados: i) resultados originais que serão apresentados na forma de artigos e em congressos da área; ii) formação de pessoal científico em todos os níveis (técnico, IC, mestrado , doutorado e pós-doutorado), iii) oferecer a realização de experimentos no Laboratório Van de Graaff para pesquisadores de outras instituições, em particular :CEFET/RJ, IFRJ, UFBA, IRD e UFMG (que estão em andamento).
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ênio José Bassi

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • perfil de expressão de micrornas exossomais isolados de sinoviócitos semelhantes a fibroblastos humanos infectados pelo vírus chikungunya
  • O vírus Chikungunya (CHIKV) é o agente etiológico da Febre Chikungunya (FCHIKV) que é caracterizada pela presença de febre alta, cefaleia, exantemas, mialgia e artralgia, podendo evoluir para uma síndrome reumática crônica (SRC). O CHIKV pertence ao gênero Alphavirus e possui o genoma formado por uma fita simples de RNA senso positiva que codifica as proteínas não estruturais e estruturais do vírus. Nesta arbovirose, uma das manifestações clínicas mais frequentes é a SRC, que se trata de uma poliartralgia simétrica persistente nas articulações sinoviais. Estudos pregressos constataram que a SRC pode durar até 6 anos, trazendo prejuízos para o indivíduo e para a comunidade e causando grandes impactos econômicos de saúde pública. A articulação sinovial possui um microambiente organizado, cuja homeostase é mantida por fibroblastos sinoviais presentes na membrana sinovial. Estas células são responsáveis pela manutenção do microambiente sinovial através da produção de matriz extracelular e ácido hialurônico. Em quadros patológicos, como o da artrite reumatoide, os sinoviócitos semelhantes a fibroblastos assumem um fenótipo invasivo e tumoral, o que pode causar danos à cartilagem e favorecer a osteoclastogênese. Assim, o objetivo geral deste projeto consiste em estudar a interação do CHIKV com HFLS (do inglês, “fibroblast-like synoviocytes”) in vitro e a ativação e alterações biológicas celulares decorrentes deste processo envolvidas no mecanismo de desenvolvimento da SRC. Dentre os vários processos de regulação e comunicação intercelular envolvidos no mecanismo de resposta e ativação celular em diversas doenças destacam-se os microRNAs (miRNAs) secretados em exossomos. A importância deste mecanismo de regulação pós-transcricional tem sido constatada em uma variedade de processos biológicos fundamentais incluindo: resposta imune, senescência, metabolismo, proliferação, diferenciação e apoptose celular. Embora vários miRNAs exossomais tenha sido estudados em diversas infecções virais e na artrite reumatoide, o seu papel no mecanismo imunopatológico da síndrome reumática crônica decorrente da infecção pelo CHIKV ainda não foi completamente elucidado. Assim, neste projeto, faremos o isolamento e caracterização de exossomos do sobrenadante de cultivo de sinoviócitos semelhantes a fibroblastos humanos (HFLS) in vitro para determinação do perfil de miRNAs presentes após o estímulo com o CHIKV. Os resultados gerados contribuirão para compreensão do processo imunopatológico envolvido no estabelecimento da artralgia no microambiente sinovial decorrente da infecção pelo CHIKV, sendo importante para o desenvolvimento de fármacos, marcadores de diagnóstico e intervenções imunológicas que possam atuar na SRC causada por este vírus.
  • Universidade Federal de Alagoas - AL - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Enio Marchesan

Ciências Agrárias

Agronomia
  • tecnologias para produção de grãos e avaliação do impacto ambiental em sistemas de produção de arroz irrigado, soja e arroz orgânico
  • A região sul do Brasil responde por cerca de 80% da produção nacional de arroz, concentrando-se nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A produção é realizada predominantemente no monocultivo de arroz, sendo que este sistema consiste no intenso revolvimento do solo através de arações e/ou gradagens, o que não é benéfico na construção de fertilidade do solo, resultando em produtividades aquém do teto produtivo das cultivares disponíveis no mercado. A adoção de um sistema similar ao plantio direto utilizado em terras altas pode contribuir para mudanças nesse sistema de produção. No entanto, a alta quantidade de resíduo proveniente da colheita do arroz impede a adoção de sistemas conservacionistas, sendo necessário um manejo que seja eficiente na degradação da palha na entressafra, a fim de assegurar a implantação de culturas subsequentes ao cultivo do arroz irrigado. Outro fator que dificulta a adoção de sistemas de cultivo do solo mais conservacionistas é a formação de rastros durante a colheita, inviabilizando a semeadura de culturas subsequentes. Diante disso, a supressão antecipada da irrigação pode ser uma alternativa para possibilitar a colheita em solo seco e diminuir a necessidade de preparo da área. No entanto, isso pode comprometer o rendimento e qualidade de grãos e sementes, sendo necessária a identificação do período de supressão da irrigação que não prejudique rendimento e qualidade do arroz. Além do desempenho da cultura, deve-se observar os impactos sobre o ambiente bem como manejos que podem ser usados para reduzi-lo. Já que o cultivo de arroz irrigado é uma importante fonte de emissão de gases de efeito estufa (GEE). Nesse sentido, o manejo da irrigação é uma prática importante que afeta as emissões de GEE, em que a redução do período de alagamento ou o uso de práticas de irrigação eficientes pode mudar essa emissão. Outro fator está relacionado a cultivar utilizada, onde características morfológicas estão relacionadas com maiores emissões de CH4. Portanto, deve-se buscar estratégias de mitigação baseadas no manejo para reduzir a emissão de GEE, como o uso de cultivares que demonstrem potencial para a redução das emissões, menor utilização de água e conservação dos recursos naturais, mantendo altas produtividades. Outro fator relacionado à produção de arroz irrigado é a procura por uma alimentação mais saudável, com produtos oriundos de cultivo sem uso de produtos químicos. Estes produtos são obtidos principalmente de cultivos orgânicos, como é o caso do cultivo do arroz irrigado. Porém, a produtividade do arroz em sistema de produção orgânica é baixa, devido principalmente à baixa disponibilidade de nutrientes, comprometendo a rentabilidade e com isso a atração por menor número de agricultores. Nesse sentido, é necessário desenvolver técnicas para estabelecer o cultivo dessa cultura de forma orgânica, gerando informações que possibilitem aumento na produtividade de forma sustentável, com retorno econômico que viabilizem este sistema. Situações como as descritas acima levam à necessidade de se identificar tecnologias de produção que sejam mais sustentáveis, não só no aspecto técnico como também na avaliação de uso ambiental e social dos recursos. A análise do setor produtivo em áreas de várzea revela a necessidade da diversificação de cultivos, em substituição ao monocultivo de arroz. Nesse sentido, o cultivo da soja em áreas de várzea reaparece em função do conhecimento de manejo de áreas de várzea, a partir do próprio incremento de tecnologia gerada para o cultivo de arroz. Além disso, fatores favorecem esse cultivo, como elevados preços de mercado, controle de plantas daninhas de difícil controle na cultura do arroz irrigado, além de melhorias proporcionadas ao sistema de produção agrícola. A interrupção do ciclo de algumas pragas e doenças e os efeitos desta leguminosa em aspectos do solo, refletem-se na maior produtividade do arroz cultivado em sequência. Além disso, o uso destas áreas com espécies de inverno na entressafra pode ser realizado com azevém e aveia ou outras espécies para produção de forragem (pastejo ou feno), cobertura vegetal ou produção de grãos. Nesta proposta, avalia-se a produção de trigo neste ambiente, como forma de uso intensivo e diversificado da área. No entanto, apesar da expansão de culturas na entressafra, ressalta-se que existem pontos importantes na decisão da implantação dessas culturas, como relevo plano, localização geográfica, drenagem deficiente, presença de camada compactada próxima à superfície, baixa macroporosidade e alta relação micro/macroporos, correção de algumas características químicas que não permitem que culturas expressem seu maior potencial produtivo, apresentando diferentes graus de risco para a utilização de rotação de cultivos nesses ambientes. Outro ponto importante refere-se ao risco de estresse das plantas por excesso e falta de água, sendo que o excesso de água pode ser intensificado devido as características do solo. Em outras situações é necessário irrigação, e para isso as tecnologias disponíveis são incipientes. Práticas de manejo como o cultivo em microcamalhão e a suplementação hídrica através da irrigação podem ser exploradas, no entanto, deve-se identificar os estádios de maior susceptibilidade a redução de produtividade da cultura tanto por excesso ou déficit hídrico. Diante disso, torna-se necessário melhorar as condições dessas áreas, principalmente descompactação e correção química do solo. A utilização de mecanismos como o escarificador e grade podem promover a descompactação do solo, reduzir a densidade, aumentar a macroporosidade e infiltração de água no solo. A calagem promove a elevação do pH a valores adequados ao desenvolvimento de culturas alternativas. Assim, associado à necessidade de pesquisa em sistemas produtivos que envolvam outros cultivos, a tecnologia de produção de arroz precisa estar em constante avaliação para oferecer alternativas sustentáveis na sua produção.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eniz Conceição Oliveira

Ciências Humanas

Educação
  • a formação dos normalistas e o ensino de ciências: saberes e práticas
  • Vide projeto anexo
  • Universidade do Vale do Taquari - UNIVATES - RS - Brasil
  • 12/08/2019-30/11/2021