Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Graziele Ribeiro Bitencourt

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • simulação realística como tecnologia de capacitação na documentação clínica de enfermagem
  • A documentação clínica é de interesse nos processos de saúde, tanto na transmissão de informações sobre o paciente tanto em questões de faturamento no setor público. A enfermagem é o serviço que mais apresenta intervenções diretas ao paciente no contexto hospitalar, já que é responsável pelo monitoramento e vigilância contínua do mesmo. Os sistemas de linguagem padronizada em enfermagem podem auxiliar na padronização de termos utilizados na documentação de pacientes neste contexto, de modo a qualificar esses registros e evitar glosas no sistema de saúde. A simulação realística através da metodologia de aprendizagem baseada em problemas pode ser um método inovador de educação permanente no tema, pois através do uso de tecnologias pode refletir em situações cotidianas do próprio serviço. Entretanto, não foi encontrado na literatura científica estudos que utilizem a simulação realística com esta finalidade, de modo que precisa-se validar esse recurso enquanto estratégia educacional no desenvolvimento de linguagem padronizada no contexto hospitalar. A partir disso, este projeto apresenta como objetivo geral desenvolver e validar um plano educativo de desenvolvimento da documentação clínica em enfermagem no contexto hospitalar a partir da simulação realística com o suporte metodológico da Aprendizagem Baseada em problemas. Para tanto, utilizaremos como método o plano de intervenção, o qual fundamenta-se em nos pressupostos da pesquisa-ação, a partir das fases de: 1) planejar; 2) agir; 3) monitorar e descrever e 4) avaliar. Utilizaremos como instrumento de avaliação o validado em diferentes cenários e contextos Quality of documentation of nursing Diagnoses, Interventions and Outcomes (Q-DIO), que monitora a documentação clínica em enfermagem através do emprego de Sistemas de Linguagem Padronizada. Os dados serão analisados de forma estatística inferencial.
  • Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 26/05/2022-31/05/2024
Foto de perfil

Gregorio Luis Silva Araujo

Engenharias

Engenharia Civil
  • aplicação de solo transparente e geossintéticos em engenharia geotécnica
  • As obras de engenharia geotécnica envolvem grandes volumes de solos e, assim sendo, muitas vezes, geram grande impacto ambiental tendo em vista a necessidade de extração desses materiais. Além disso, o uso e ocupação do solo cada vez maior tem aumentado o custo desse consumo ao longo dos anos. Dessa forma, são necessárias contínuas pesquisas visando melhorar os métodos de dimensionamento, gerando menores impactos ambientais e reduzindo custos. Uma maneira de aumentar a vida útil, diminuir impactos ambientais e reduzir custos é por meio do uso de geossintéticos. Apesar de já serem empregados há alguns anos, os métodos de dimensionamento ainda necessitam de melhorias. Em pavimentação, rodoviária ou ferroviária, um dos problemas que pode haver é o bombeamento de partículas de um solo fino de menor capacidade (como o subleito) para uma camada superior, normalmente com grãos de grandes dimensões como, por exemplo, uma brita. Uma das formas de reduzir esse carreamento de grãos para camada superior é por meio de um geossintético como elemento separador. Outro problema que merece atenção é a resistência de interface entre geossintéticos e outros materiais em obras como aterro sanitário. Caso esse valor seja muito pequeno, o material sobrejacente pode deslizar , conforme pode-se encontrar na literatura. Também é possível avaliar tal interface por meio de solo transparente, técnica recente no assunto. Este projeto de pesquisa visa analisar ensaios de laboratório objetivando avaliar o uso da rugosidade dos geomembranas medidas por um microscópio óptico como um parâmetro de projeto. Por meio de outros experimentos, também tentará avaliar-se o uso de geossintéticos em pavimentos para evitar bombeamento de finos. Além disso, uma técnica de análise de imagem será empregada visando a obtenção de campos de deslocamentos em alguns ensaios. Os resultados podem ajudar a entender o comportamento das obras envolvidas.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Gregório Miguel Ferreira de Camargo

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estudos genômico-moleculares para tamanho corporal, resistência a parasitas e doenças, variabilidade genética e viabilidade bioquímica de tecidos em equinos e asininos.
  • A presente proposta de projeto tem como objetivo propor estudos genômico-moleculares para equinos e asininos, espécies pouco estudadas no âmbito da genética e melhoramento animal. Propõe-se realizar estudos de associação genômica ampla com equinos da raça Campolina para quinze características morfométricas, realizar prospecção e associação de variação do número de cópias e identificação de assinaturas de seleção, na mesma população, verificar transferabilidade, desequilíbrio de ligação e rearranjo cromossômico em asininos genotipados com chips de SNPs. Estudo de prospecção de polimorfismos e comparação de populações em genes do MHC e PRDM9 em diversas raças de equinos e asininos. Esses genes possuem funções em resistência parasitária e aumento da variabilidade genética. Alguns grupos de equídeos domésticos são resistentes a parasitas e zoonoses e outros grupos possuem perda de variabilidade genética, cabendo ações para melhor manejá-los e conservá-los. Pretende-se ainda estudar genes expressos no leite e pele de asininos a fim de se melhor compreender o potencial biológico desses tecidos, valorizados no mercado e com potencial de valorizar e fomentar a produção da espécie. As metodologias estatísticas e laboratoriais a serem empregadas são as correntes e usuais usadas em genética e melhoramento animal e melhor descritas abaixo. Além da proposta acima, reforça-se que equinos e asininos possuem raças de tamanho e função diferentes, sendo interessante serem utilizados para se verificar efeitos de seleção. A proximidade das espécies de equídeos permite ainda estudos de evolução e especiação ainda não compreendidos, salientando conclusão obtidas outrora somente pela citogenética. A equipe proponente é composta por 10 doutores-pesquisadores de 6 instituições distintas, além de equipe de apoio composto por pós-doutorandos, alunos de pós-graduação e graduação.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Guenther Carlos Krieger Filho

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • estudo experimental e computacional de incêndios florestais em países do brics: ocorrência, propagação e supressão de incêndios
  • Incêndios florestais compõem os maiores desastres naturais do mundo, que ameaçam seriamente a estabilidade dos sistemas econômicos e ecológicos. Os incêndios florestais por ano destroem mais de 10 milhões de hectares de áreas florestais e queimam cerca de 9 bilhões de toneladas de biomassa em média. Os incêndios florestais também representam uma séria ameaça ao equilíbrio dos ecossistemas globais. Por exemplo, as emissões de carbono de um incêndio florestal na Indonésia em 1997 foram responsáveis por mais de 13% do total de emissões de carbono da combustão de combustíveis fósseis no mundo naquele ano (Nature, 420 (2002) 61-65). Nos últimos anos, a mudança climática global e também o aumento do impacto antrópico causaram cada vez mais incêndios no mundo. No documento da estrutura estratégica "Agenda 2030 para um mundo seguro contra incêndios", recentemente formulado pela Associação Internacional para a Ciência da Segurança contra Incêndios (IAFSS), o incêndio florestal foi listado como o principal desafio da comunidade de segurança contra incêndios nos próximos 20 anos. O BRICS é uma das áreas mais atingidas pelos incêndios florestais no mundo. Nos biomas do BRICS, nos últimos anos, o risco de incêndios florestais continuou a aumentar. As vastas florestas e pradarias da Rússia foram devastadas por incêndios durante anos. Dados oficiais mostram que, apenas em 2018, os incêndios queimaram mais de 15 milhões de hectares de terra em todo o país, o que é quase o dobro da área territorial da Irlanda. O relatório de 2015 sobre florestas da Índia (ISFR) indica que 64,29% das florestas do país são áreas propensas ao fogo, levando a perdas econômicas anuais de 55 bilhões de rublos. Segundo o Centro de Ciência e Meio Ambiente (CSE), houve 15.937 incêndios florestais na Índia em 2015, mas o número subiu para 35.888 em 2017, que aumentou 1,25 vezes em apenas dois anos. Incêndios florestais incontroláveis não só incendiaram a vegetação, mas também a matéria orgânica da superfície, aumentando a frequência das inundações e a erosão do solo na Índia. Para lidar com isso, em dezembro de 2017, o governo indiano atualizou oficialmente a "Intensificação do Esquema de Manejo Florestal" para "Esquema de Prevenção e Gerenciamento de Incêndios Florestais". A floresta amazônica está localizada no vasto território do Brasil. De acordo com as estatísticas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), as emissões anuais de carbono da floresta tropical chegam a 255 milhões de toneladas, o que ameaça seriamente o clima ecológico global. Incêndios frequentes são considerados a principal fonte de emissões de carbono. Nesse contexto, o Brasil sedia ativamente a 7ª Conferência Internacional de Incêndio Florestal neste ano de 2019, com o objetivo de promover a pesquisa e o manejo de incêndios florestais em todo o mundo. Os incêndios florestais da China são ainda mais sérios. Desde 1950, tem havido mais de 13.000 incêndios florestais anualmente na China, e a área afetada é de 650.000 hectares. O Daxing'anling Wildfire de 1987 foi o incêndio mais sério do mundo nos últimos 100 anos. Em março de 2019, o incêndio florestal de Liangshan na China tirou as preciosas vidas de 30 bombeiros. Entender e quantificar os processos de ignição e propagação de incêndios florestais é essencial para reduzir seus riscos de incêndio. A complexidade físico/matemática dos incêndios florestais é oriunda do forte acoplamento entre os mecanismos de dinâmica dos fluidos, transferência de calor e massa, reações químicas na fase gasosa (homogêneas) e fase condensada (heterogêneas). Este projeto centra-se na investigação experimental e computacional da cinética química e nos modelos de pirólise do combustível florestal, no mecanismo físico da ignição por raios, bem como nos mecanismos e comportamentos do fogo de superfície e do fogo de copa de árvores. Como resultados deste projeto de pesquisa espera-se: 1) base de dados experimental de condições ambientais e características do combustível florestal em situação de ignição e propagação; 2) consolidação dos resultados de cinética química em modelo computacional (mecânica dos fluidos computacional em domínio 3D) para previsão de ignição e propagação de incêndios florestais. 3) validação do modelo computacional com dados experimentais de incêndios em campo. Espera-se que as teorias e modelos desenvolvidos guiem a tomada de decisões de prevenção e emergência de incêndios florestais nos países do BRICS e sejam de grande valor para a redução do risco de desastres e o desenvolvimento sustentável dos países do BRICS.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 08/08/2019-31/08/2022
Foto de perfil

Guido Imaguire

Ciências Humanas

Filosofia
  • noções hiperintensionais em metafísica
  • 1. O objetivo geral deste projeto é investigar as propriedades formais e possíveis aplicações de algumas noções metafísicas que têm sido propostas recentemente, incluindo em particular fundação e dependência ontológica. 2. A metafísica analítica desde os anos 50 do século anterior foi caracterizada pela ideia de que sua tarefa principal seria o estabelecimento de critérios de existência. Se destaca aqui a proposta de comprometimento ontológico proposto por Quine. Além disso, as teorias modais de mundos possíveis foram instrumento central na resolução de vários problemas de metafísica, incluindo estatuto de leis da natureza e das propriedades mentais. No entanto, nos últimos 10 anos surgiu uma nova proposta baseada na noção de fundação (grounding), que é uma noção hiperintensional (equivale ao "porque" explanatório), especialmente baseada na percepção de que tal noção resolveria impasses das propostas anteriores. 3. As noções de dependência e fundação aparecem conectadas em vários contextos. Alguns, inclusive, defendem sua identidade (seriam a mesma noção de prioridade metafísica). Pretendemos investigar as conexões e a possibilidade de definir uma em termos da outra. Além disso, pretendemos usar a noção de grounding para resolver (i) a disputa em torno do fisicismo, (ii) problemas da ontologia social, (iii) o estatuto das propriedades nas leis da natureza e (iv) a possibilidade de uma teoria de essência não baseada nas modalidades. 4. Pretendemos oferecer uma caracterização de fundação esclarecendo suas propriedades formais e suas possíveis aplicações nos itens mencionados (i)-(iv). 5. Em particular, pretendemos expandir a teoria padrão de fundação, que restringe sua aplicação a fatos, para todas as categorias ontológicas, incluindo objetos e propriedades. 6. A pesquisa será executada, como é usual em filosofia, no estudo dos artigos, discussão com pares, apresentação de trabalhos em eventos e publicações dos resultados.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Guilherme Augusto Barros Conde

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • desenvolvimento de metodologias e ferramentas de geoprocessamento para a identificação de zonas de risco e vulnerabilidade ao hiv/aids em adolescentes e jovens adultos no município de santarém-pará
  • O esforço de identificar regiões e zonas de crescimento da infecção pelo HIV e vulnerabilidade tem levado o Ministério da Saúde (MS) a fortalecer as ações de combate à doença. Ações como a identificação dos municípios com maior número de casos e a busca por indicadores que mapeiem e tracem o perfil de forma mais efetiva da disseminação e o avanço da do HIV/AIDS tem desafiado o MS e as secretarias de saúde dos estados mais afetados, como é o caso do estado do Pará. Neste contexto, este projeto traz a proposta inovadora de melhorar o desempenho do combate à disseminação do HIV através do desenvolvimento de uma ferramenta computacional que combine as informações da análise espacial com a descoberta de conhecimento utilizando técnicas de inteligência computacional, aplicados na tomada de decisões no processo de combate a HIV/Aids.
  • Universidade Federal do Oeste do Pará - PA - Brasil
  • 03/02/2020-28/02/2023
Foto de perfil

Guilherme Baldo

Ciências Biológicas

Genética
  • edição de células-tronco hematopoiéticas com crispr-cas9 para terapia gênica ex vivo das mucopolissacaridoses
  • As mucopolissacaridoses (MPS) são doenças lisossômicas raras causadas por deficiências de enzimas lisossômicas e consequente acúmulo de glicosaminoglicanos. Os pacientes podem apresentar manifestações viscerais e neurológicas graves, com degeneração irreversível. Os tratamentos disponíveis aprovados possuem limitações importantes, como administrações repetidas, ação somente nos tecidos viscerais, custo extremamente elevado (na terapia de reposição enzimática), morbimortalidade associada ao procedimento e necessidade de doadores compatíveis (no transplante alogênico de células-tronco hematopoiéticas alogênico). Dadas as limitações apresentadas, propomos o desenvolvimento de um produto terapêutico baseado em terapia gênica ex vivo, no qual células-tronco hematopoiéticas (CTH) são submetidas à edição genômica ex vivo e transplantadas ao paciente (no caso, no modelo animal), constituindo um transplante autólogo e suprindo as deficiências do transplante convencional. Os produtos consistem em vetores recombinantes adeno-associados (rAAV) contendo trangenes para a expressão das enzimas IDUA e IDS – para o tratamento das MPS do tipo I e II – e sequências de homologia para integração a um locus safe harbor no genoma após indução da quebra do DNA pelo sistema CRISPR/Cas9. O vetor contendo IDS é absolutamente inovador, enquanto que resultados preliminares do produto contendo IDUA para MPS I mostraram que este é eficaz na correção das manifestações fenotípicas da doença, inclusive com atividade enzimática significativa no cérebro, algo difícil de ser observado em outras terapias experimentais. Assim, os produtos terapêuticos aqui apresentados possuem grande potencial de se tornarem terapias curativas para as MPS I e II. Se bem sucedidos, estes produtos podem conferir uma terapia de dose única e curativa para os pacientes e, ainda, gerar uma economia significativa para o SUS, uma vez que as terapias dispendiosas usadas agora poderiam ser substituídas pela terapia da presente proposta.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 08/12/2020-31/12/2023
Foto de perfil

Guilherme Bergmann Borges Vieira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • análise dos fatores de sucesso na gestão da cadeia de suprimentos relacionados a diferentes cenários de mercado
  • As cadeias de suprimentos são críticas para a economia e constantemente afetadas por eventos que impactam a dinâmica dos mercados, tais como pandemias, conflitos, mudanças legais, entre outros. Tais eventos afetam a demanda, os preços, a imagem das marcas e a saúde financeira das empresas. Para que as empresas e as cadeias consigam se adaptar a tais eventos, é necessário identificar os diferentes tipos de cenários a que podem estar sujeitas e sua relação com os fatores críticos de sucesso (FCS). Nesse sentido, com base em uma revisão sistemática da literatura, foram identificados os principais FCS associados à gestão da cadeia de suprimentos e definidos os possíveis cenários a que podem estar sujeitas, de acordo com seu nível de incerteza. Nas etapas subsequentes da pesquisa, este projeto se propõe a uma validação qualitativa por meio de um grupo focal composto por gestores especialistas no tema e quantitativa mediante uma survey com gestores de empresas dos setores metal mecânico e automotivo do Brasil e do México. Esses setores foram selecionados tanto devido à amplitude, internacionalização e complexidade de suas cadeias de suprimentos quanto por sua relevância econômica e social para os dois países em questão. Como resultados esperados, busca-se a validação de um modelo de relação entre FCS e níveis de turbulência em cadeias de suprimento, com impactos científicos e de inovação tecnológica, a partir de um configurador de priorização de estratégias para diferentes cenários de mercado que apoiará a tomada de decisão por parte das empresas. Desse modo, os resultados da pesquisa e o produto tecnológico a ser desenvolvido contribuirão para a alavancagem da competitividade das cadeias de suprimentos dos setores e países em análise, gerando impactos econômicos (eficiência e eficácia produtiva) e sociais (emprego e trabalho) para as regiões.
  • Universidade de Caxias do Sul - RS - Brasil
  • 23/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Guilherme de Sousa Ribeiro

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação do desempenho de testes sorológicos para diagnóstico de infecção pelo sars-cov-2
  • Segundo uma pesquisa realizada com 119 cientistas que investigam a COVID-19 em 23 países, 89% deles acreditam que a doença se tornará endêmica no mundo. Diante deste cenário, mesmo em um contexto de elevada cobertura vacinal, o fortalecimento da capacidade de diagnóstico da infecção permanecerá como uma necessidade para definir condutas médicas e orientar ações de vigilância e prevenção da transmissão do vírus. Entre os métodos diagnósticos existentes, a técnica de RT-PCR em secreções obtidas das vias aéreas é considerada o padrão ouro para o diagnóstico da COVID-19. Entretanto, o RT-PCR não é suficientemente sensível após a primeira semana do início dos sintomas e requer profissionais e laboratórios especializados. Ao contrário, testes sorológicos, baseados na detecção de anticorpos, são úteis após a primeira semana do início dos sintomas, apresentam maior simplicidade na execução e um maior número de laboratórios tem condições de empregá-los. Eles são ainda fundamentais durante inquéritos populacionais. As plataformas mais utilizadas pelos testes sorológicos são as de imunoensaio, quimioluminescência, imunofluorescência e imunocromatografia. Esta última é empregada nos testes rápidos, que oferecem um resultado em cerca de 15 minutos, sem a necessidade de infraestrutura laboratorial. Entretanto, pouco se sabe sobre a capacidade de muitos dos testes sorológicos em uso em distinguir pessoas com COVID-19 daquelas com outras doenças, daquelas que tiveram uma infecção pregressa pelo SARS-CoV-2 e mesmo daquelas que foram vacinadas. Também não está claro se a variante viral circulante pode influenciar no desempenho destes testes. Nós propomos criar um grande biorrepositório de amostras de soro de pacientes bem caracterizados clinicamente e avaliar o desempenho de diferentes testes sorológicos, quanto a sensibilidade, especificidade e reprodutibilidade. Os resultados servirão para orientar os laboratórios e secretarias de saúde sobre quais testes utilizar em suas rotinas.
  • Fundação Oswaldo Cruz - BA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Guilherme Diniz Tavares

Ciências da Saúde

Farmácia
  • nanopartículas poliméricas contendo dexametasona para o tratamento da síndrome respiratória aguda grave relacionada à covid-19: estudo de escalonamento, investigação da eficácia e avaliação da estabilidade após inclusão em formulação inalatória
  • Com o surgimento do SARS-CoV-2, cientistas do mundo inteiro têm focado na avaliação de protocolos para tratamento da COVID-19, sobretudo nos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), a qual é caracterizada por intensa inflamação pulmonar. Por outro lado, apesar da aprovação de vacinas, a influência de variantes do vírus na eficácia vacinal ainda é incerta. Sob essa perspectiva, a pesquisa por alternativas terapêuticas inovadoras poderá contribuir para mitigar os efeitos graves decorrentes da SRAG. Ainda não há consenso em relação ao tratamento dessa síndrome. Entretanto, a dexametasona (DEX), devido às ações anti-inflamatória e imunossupressora, vem sendo amplamente empregada. A DEX é disponibilizada comercialmente apenas em formas de administração oral ou parenteral. Assim, o desenvolvimento de sistemas para sua entrega pulmonar pode ser promissor. Para isso, a aplicação de nanocarreadores tem sido proposta, com destaque para as nanopartículas poliméricas (NP). A quitosana (QT) é bastante utilizada para o preparo das NP devido às suas propriedades biológicas, incluindo a ação anti-inflamatória, o que poderia potencializar a atividade da DEX. Ademais, estudos indicam a ação anti-SARS-CoV-2 da QT. Nesse cenário, nossa equipe está envolvida em um projeto, referente à dissertação de mestrado em andamento no Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas da UFJF, que visa desenvolver e caracterizar NP de QUI contendo DEX e padronizar as condições de secagem para obtenção de formulação inalatória. Portanto, com a proposta aqui apresentada, pretendemos dar um passo além: objetivamos padronizar a produção em escala piloto dessas nanopartículas, o que tornaria mais exequível sua secagem posterior, e avaliar, in vitro, os efeitos anti-SARS-CoV-2 e anti-inflamatório das mesmas. Pretendemos também desenvolver e caracterizar a formulação inalatória, investigar seu efeito anti-inflamatório in vivo e estudar a estabilidade do produto ao longo do tempo.
  • Universidade Federal de Juiz de Fora - MG - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Guilherme Dotto Brand

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • nova estratégia de combate a infecções bacterianas utilizando peptídeos e peptômeros imunomoduladores ativados por proteases locais
  • De acordo com a Organização Mundial de Saúde, dos 32 antibióticos no pipeline das indústrias em 2019, somente 6 foram considerados inovadores por explorar novos mecanismos de ação e/ou novos alvos moleculares. Isso indica uma crescente escassez de medicamentos para o combate dos chamados microrganismos resistentes, os quais devem causar a morte de 10 milhões de pessoas ao ano em 2050. O presente projeto se propõe ao desenho racional e síntese química de peptídeos, N-metil-peptídeos e peptômeros (polímeros híbridos de peptídeos e peptóides) compostos por três módulos: (i) um módulo de característica membrano-ativa, capaz de acúmulo preferencial em membranas procarióticas; (ii) um módulo dotado de um sítio de hidrólise para proteases humanas e/ou microbianas encontradas no sítio da infecção; e (iii) um terceiro módulo com características quimiotáticas, capaz de promover a atração de leucócitos e estímulo da resolução da infecção e inflamação por meio da ativação de receptores de peptídeos formilados do tipo 2 (FPR2). O trabalho toma como ponto de partida a quimera peptídica Chim2, sintetizada previamente em nosso grupo, e pretende otimizar a estrutura e função de novos análogos em aspectos relevantes ao seu mecanismo de ação. Este projeto de pesquisa reúne elementos de Química fina seguido por grupos especializados em Morfologia e Imunologia Aplicada, com apoio translacional do centro de pesquisa clínica do Hospital Universitário, para além de colaboração internacional com a Universidade de Edimburgo. Assim, contemplamos estudos in silico, a síntese química de análogos da série Chim, testes biológicos in vitro utilizando sistemas modelo e culturas celulares 2 e 3D humanas, para além de estudos com modelos de infecção in vivo. Ao cabo deste, teremos elementos para a seleção de um composto “Hit to lead” (H2L) com ação antibacteriana com mecanismo inovador para patenteamento e ensaios clínicos em território nacional.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Guilherme Frederico Marranghello

Outra

Divulgação Científica
  • o jovem e os espaços de divulgação da ciência na perspectiva da astronomia
  • Este projeto reúne pesquisadores de todas as regiões do estado do RS com o intuito de investigar a relação entre os jovens, a ciência e o conhecimento cientifico, avaliando o papel dos centros de ciências, em especial aqueles ligados à Astronomia, como observatórios e planetários, no incentivo destes jovens para uma carreira científica. Para a realização da pesquisa, contaremos com atividades itinerantes com experimentos, sessões de planetário e observações com telescópios, em consonância com um curso de formação continuada para professores da educação básica. Para a coleta de dados, utilizaremos questionários que serão aplicados em cada cidade visitada, definindo o perfil do público visitante e sua relação com a ciência e o conhecimento científico. Com os primeiros dados preliminares em mãos, será desenvolvido um material de apoio inclusivo que utilizaremos tanto nas visitações quanto no curso para professores. Desta forma, pretendemos determinar as principais características da relação entre os jovens e a ciência, além de elaborar e validar materiais didáticos inclusivos que promovam a interação do jovem com a ciência. Com esta informação, traçaremos os caminhos a serem seguidos por centros e museus de ciências, de forma que estes possam contribuir no fomento às carreiras científicas.
  • Universidade Federal do Pampa - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Guilherme Garcia de Oliveira

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • previsão espacial de eventos extremos hidrológicos: novas abordagens que integram geotecnologias e sensoriamento remoto com modelos hidrológicos e de aprendizagem de máquinas
  • Eventos extremos hidrológicos causam graves prejuízos sociais e econômicos, e sua previsão contribui para mitigação de impactos. Porém, a previsão de inundações, por exemplo, costuma ser realizada pontualmente, em locais com monitoramento fluviométrico, fornecendo o nível a ser atingido pelas águas em uma seção fluvial. Quando a previsão revela o alcance espacial, em geral, está associada às áreas no entorno do ponto monitorado ou, quando considera apenas a pluviosidade, costuma indicar quais municípios ou microrregiões devem ficar em estado de alerta. Avanços recentes nas áreas das geotecnologias e inteligência artificial possibilitam o desenvolvimento de novas abordagens para a modelagem de eventos extremos. Neste contexto, este projeto busca responder à seguinte questão: será possível fornecer uma previsão espacial de eventos extremos hidrológicos, a partir de dados de sensoriamento remoto e técnicas de aprendizagem de máquinas? Baseado em pesquisas recentes, que indicam o potencial desses métodos para o mapeamento de áreas suscetíveis a partir de variáveis físicas e ambientais, este projeto testará a hipótese de que, conhecida a distribuição espaço-temporal da precipitação, é possível prever as áreas a serem atingidas por inundações, enxurradas ou movimentos de massa, por meio de uma estratégia metodológica que combina dados de sensoriamento remoto, modelos hidrológicos e técnicas de aprendizagem de máquinas. Para tanto, a metodologia de pesquisa compreenderá: o mapeamento da ocorrência de eventos extremos com múltiplos sensores orbitais e suborbitais; a definição de amostras por geoprocessamento e análise espacial, considerando como variáveis de entrada, índices morfométricos, geologia, solos, uso e cobertura da terra e chuva antecedente; o desenvolvimento e aplicação de modelos hidrológicos e técnicas de aprendizagem de máquinas para previsão espacial de inundações, enxurradas e movimentos de massa, com divulgação dos mapas e alertas em uma plataforma online.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Guilherme Gomes Ferreira

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • mulheres em privação de liberdade: saúde e vulnerabilidades em tempos de pandemia da covid-19 no brasil
  • A dimensão do gênero nas prisões ainda é pouco debatida na área das ciências sociais e humanas, embora possamos assumir que esse campo de conhecimento científico recebeu maior investimento nos últimos 20 anos, acompanhando o fenômeno social do encarceramento feminino que também vem crescendo em grande escala no Brasil e no mundo - cerca de 50% de aumento no período de 2000-2017 (Global Prison Trends, 2019). Desde o surgimento da covid-19, no entanto, temos tido menores possibilidades de analisar o tratamento penal e as experiências sociais dessas mulheres no cumprimento da pena privativa de liberdade, sobretudo porque a crise pandêmica exigiu o impedimento de ingresso, nas prisões, de familiares de pessoas presas, de organismos de controle social e de pesquisadores ou ativistas que até então vinham provocando o debate público local e nacional sobre a temática. Agora, passado um ano e meio da pandemia, surge a necessidade de avaliarmos qual foi o impacto da covid-19 no cotidiano de mulheres presas no Brasil, considerando que boa parte das suas necessidades humanas já não eram satisfeitas mesmo antes dessa crise sanitária. Nossa hipótese, a partir desse problema, é que a crise acentuou a ausência de respostas da política penitenciária em relação a esse contingente populacional e se restringiu à medicalização para solução de questões como isolamento, solidão e falta de acesso a bens e políticas sociais. Duas pesquisas em andamento evidenciam que essa hipótese pode ser verdadeira: uma sobre tratamento penal para presos LGBTI+ nas prisões gaúchas (Ferreira, 2021) e outra sobre o uso indiscriminado de benzodiazepínicos em mulheres presas (Einloft, 2021). Para responder a esse problema, pretendemos lançar mão de um questionário online com todos os estabelecimentos femininos do Brasil e da aplicação de uma pesquisa qualitativa em profundidade com cinco prisões do país, uma para cada região brasileira, onde realizaremos entrevistas com presas e trabalhadoras da prisão.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Guilherme José Ramos Oliveira

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • produção de geopolímeros “one-part” à base de rejeito de bauxita e lama vermelha
  • O recente rompimento de barragens de rejeitos de mineração em Minas Gerais trouxe à tona a necessidade de sua reutilização, diminuindo a quantidade de rejeitos dispostos em forma de pilhas e barragens. Os geopolímeros são conhecidos como uma alternativa ao uso de cimento Portland, que apresenta alto consumo energético e elevada emissão de gás carbônico em sua fabricação. Deste modo, caracterizam-se como uma alternativa sustentável, impactando positivamente em questões sociais e ambientais. Além disso, podem apresentar maior resistência ao fogo e resistência mecânica. Este projeto dedica-se à utilização de rejeito de bauxita e lama vermelha proveniente do processo Bayer, dispostos em barragens, para fabricação de geopolímeros “one-part”. O método de fabricação "one-part", também conhecido como "just add water", apresenta a vantagem de dispensar o uso de soluções alcalinas, consistindo da mistura de sólidos calcinados com água. Para cumprir o objetivo do trabalho, as amostras serão preparadas e caracterizadas em termos de composição química (fluorescência de raios X), composição mineralógica (difratometria de raios X), morfologia das partículas (microscopia eletrônica de varredura e microtomografia de raios X) e grupos químicos (espectroscopia no infravermelho). Serão determinados, também, densidade, área superficial e granulometria. Posteriormente, geopolímeros serão produzidos pela metodologia "one-part" e a resistência à compressão determinada por ensaio em prensa hidráulica, seguindo normas técnicas. Por fim, a estrutura interna dos geopolímeros será estudada por meio de microscopia eletrônica de varredura e microtomografia de raios X.
  • Universidade Federal de Alfenas - MG - Brasil
  • 25/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Guilherme Lopes

Ciências Agrárias

Agronomia
  • biofortificação de culturas agrícolas com selênio e zinco como uma ferramenta contra a fome oculta e o déficit hídrico
  • A qualidade nutricional de alimentos e a resiliência de sistemas de produção têm recebido atenção em pesquisas envolvendo segurança alimentar. Além de energia, o alimento deve prover quantidades adequadas de elementos essenciais para combater a desnutrição e manter/melhorar a imunidade/saúde da população. Dentre esses elementos, o selênio (Se), por atuar no sistema antioxidante, e o zinco (Zn), importante no crescimento celular, dentre outras funções, são importantes para fortalecer o sistema imunológico. Práticas de manejo como a adubação (biofortificação agronômica) podem enriquecer os alimentos com esses elementos, contribuindo para aumentar a resistência das culturas contra estresses abióticos (e.g., déficit hídrico). A biofortificação pode estimular a agricultura funcional (produção de alimentos saudáveis) e aumentar a resiliência dos sistemas de produção, o que é especialmente relevante no contexto atual da pandemia da covid-19 e de mudanças climáticas. A hipótese dessa proposta é que o potencial de acumulação dos elementos-alvo nas partes comestíveis, bem como o papel do Se contra o déficit hídrico, alteram em função do modo/época de aplicação, doses, e fonte pela qual o elemento é fornecido (e.g., via fertilizantes fosfatados, nitrogenados, etc.). Aplicações foliares tardias podem ser mais efetivas para a biofortificação, porém, a melhoria da tolerância das plantas a estresses hídricos pode requerer o fornecimento antecipado do elemento. Além disso, entender a disponibilidade dos elementos em diferentes solos é importante para estabelecer doses mais eficazes. Propõe-se a execução de estudos em condições controladas e campo com culturas de grãos (foco em arroz) e batata doce, as quais serão cultivadas com doses variáveis de Se e Zn, aplicadas por diferentes métodos (solo/foliar) e fontes/fertilizantes visando avaliar as melhores estratégias para, simultaneamente, aumentar o valor nutricional dos alimentos e mitigar os problemas causados pelo déficit hídrico.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 09/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Guilherme Loureiro Werneck

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação da implementação do uso das coleiras impregnadas com inseticida em cães em municípios prioritários para o controle da leishmaniose visceral humana e canina no brasil
  • Contexto, justificativa e objetivos: O controle da leishmaniose visceral (LV) tem sido um esforço desalentador para gestores da saúde pública e pesquisadores brasileiros. Desde a década de 1980, a doença passou por um notável processo de urbanização e disseminação geográfica, e a situação epidemiológica está longe de mostrar algum progresso substancial. As principais estratégias para reduzir a transmissão propostas pelo programa brasileiro de vigilância e controle da leishmaniose visceral (PVCLV) ainda são o controle de vetores com inseticidas residuais e a eliminação de cães soropositivos. No entanto, poucos estudos epidemiológicos bem desenhados dão suporte para seu uso em larga escala. Dentre as novas abordagens promissoras para o controle da LV, o uso de coleiras caninas impregnadas com inseticidas tem se destacado como ferramenta disponível, atuando por meio de uma ação repelente e inseticida. Estudos avaliando a efetividade do seu uso têm demonstrado resultados satisfatórios no Brasil e no mundo. Entre 2011 e 2016, nosso grupo de pesquisa avaliou a efetividade do uso de coleiras impregnadas com deltametrina 4% para o controle da LV em 13 municipios brasileiros de alta transmissão por meio de um ensaio de intervenção comunitária controlado e randomizado. Os resultados mostraram que o uso das coleiras esteve associado a uma redução significativa de cerca de 50% na prevalência e incidência da infecção canina e de 27% na incidência de casos humanos. O uso de coleiras também foi associado à redução no número de flebotomíneos capturados. Estudo subsequente, também realizado pelo nosso grupo de pesquisa, demonstrou que o uso de coleiras era custo-efetivo para o controle da leishmaniose visceral canina. É nesse contexto que o PVCLV do Ministério da Saúde resolve incorporar as coleiras impregnadas com inseticida no arsenal de estratégias preconizadas para o controle da LV. De forma coerente, a incorporação dessa tecnologia de prevenção vem acompanhada da demanda por uma avaliação do processo de implementação. Assim, considerando nosso histórico envolvimento com a realização de estudos de intervenção comunitária para avaliação da efetividade de estratégias de controle da LV, apresentamos esse projeto que visa avaliar a implementação do uso das coleiras impregnadas com inseticida em cães em municípios prioritários para o controle da leishmaniose visceral humana e canina no Brasil, considerando seus potenciais efeitos na infecção humana e canina, na incidência de casos humanos, na densidade vetorial, na taxa de infecção e no hábito alimentar de flebotomíneos. Além disso pretende-se avaliar aspectos operacionais relacionados ao processo de implementação da estratégia assim como avaliar a percepção da população sobre os riscos e benefícios dessa intervenção. Metodos Desenho de estudo Trata-se de um estudo de implementação interessado não só na produção do conhecimento, mas na tradução desse conhecimento para a ação. Serão utilizados dois desenhos de estudo: (1) um estudo “não-controlado do tipo antes-depois e (2) um estudo “controlado do tipo antes-depois”. Critérios de elegibilidade e seleção dos municípios e áreas de estudo A definição final de quais serão os municípios a serem avaliados nesse projeto dependerá do resultado da avaliação dos critérios de elegibilidade (nível de transmissão de leishmaniose visceral alta, intensa ou muito intensa em associação com características de infraestrutura e acesso). O estudo avaliará a implementação em 8 municípios, dentre o total de elegíveis. Para cada município selecionado para o estudo serão definidas as áreas de trabalho local (ATL), que serão as unidades básicas para implementação e avaliação do programa de intervenção. Em todos os municípios serão também selecionadas áreas “controle”, similares em termos de sua vulnerabilidade social e ambiental à transmissão da LV, mas sem intervenção. Procedimentos para avaliação da implementação Os procedimentos específicos para a implementação da intervenção nas ATLs serão definidos pelos atores envolvidos diretamente na implementação com a participação da equipe da pesquisa. De forma geral, a estratégia envolverá visita domiciliar, contato com proprietários para obtenção de autorização para o encoleiramento e orientações sobre a conduta a ser seguida em caso de potencias eventos adversos, realização do encoleiramento e coleta de material biológico do cão para avaliação de infecção canina, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. No momento da visita domiciliar e contato com o proprietário do(s) cão(es) será aplicado um questionário para obtenção de dados acerca das características dos animais, da habitação e do peridomicilio. Nas visitas subsequentes, a cada seis meses, será aplicado um questionário similar para monitorar eventuais mudanças nessas características, verificar a perda de coleira entre os ciclos e obter informações sobre eventos adversos. O estudo envolve a avaliação da implementação considerando cinco principais componentes: (1) Componente entomológico (densidade, taxa de infecção, hábito alimentar, dispersão e mortalidade vetorial); (2) Componente veterinário (infecção canina); (3) Componente humano (casos de LV e infecção humana); (4) Componente operacional (reações adversas, perda de coleiras e fatores associados) e (5) Componente da população envolvida (percepção e barreiras à implementação). Resultados esperados: Ao contribuir para aumentar o conhecimento acerca tanto dos efeitos quanto das dificuldades e barreiras à sua implementação, espera-se que os resultados desse estudo contribuam para o aperfeiçoamento dos processos de implementação de um programa de controle para LV em nível populacional com base no uso das coleiras impregnadas com inseticida para cães.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/01/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Guilherme Malafaia Pinto

Outra

Ciências Ambientais
  • avaliação da toxicidade de peptídicos da proteína spike do sars-cov-2 (isolados ou em combinação com distintos poluentes) em vertebrados aquáticos e terrestres: uma nova ameaça da covid-19?
  • A COVID-19, causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), tem promovido impactos globais sem precedentes, tanto economicamente, quanto em termos de saúde pública. Entretanto, a identificação do vírus e/ou de suas partículas nos ecossistemas aquáticos tem suscitado a preocupação de que os efeitos danosos da pandemia podem ser ainda mais abrangentes. Estudos do nosso grupo confirmaram a presença de peptídeos virais em rios e revelaram que larvas de anfíbios e mosquitos expostas a esses fragmentos sofrem drásticos efeitos fisiológicos. Assim, objetivaremos com este projeto dar continuidade às investigações sobre os efeitos desses peptídeos na fauna silvestre, visando subsidiar ações voltadas à prevenção ou remediação desses impactos antes de uma tragédia ainda maior. Embora os investimentos atuais estejam, em muitos países, se concentrado em pesquisas sobre a profilaxia e tratamento da COVID-19, não podemos negligenciar a iminência da pandemia estar impactando ou intensificando os danos da poluição aquática que tanto afeta a biodiversidade. Assim, utilizaremos vertebrados (D. rerio, P. cuvieri, C. japonica e M. musculus) para avaliar os efeitos da exposição à distintos peptídeos da proteína Spike do SARS-CoV-2. Para isso, serão formados, em cada modelo, os grupos “controle, P1, P2, P3, Mix, P1+Mix, P2+Mix e P3+Mix”, permitindo-nos avaliar os efeitos isolados dos peptídicos e de sua associação com um mix de poluentes, simulando a dispersão peptídica em águas poluídas. Após 45 dias de exposição, avaliaremos vários biomarcadores preditivos de alterações neurotóxicas, histológicas, bioquímicas, imunológicas, além daquelas relacionados a efeitos mutagênicos e cito-genotóxicos. Até onde vai nosso conhecimento, nenhum estudo similar ao proposto foi conduzido até o momento e, portanto, acreditamos que nosso projeto constitua oportunidade ímpar de anteciparmos nossas ações voltadas à prevenção e/ou redução dos efeitos da pandemia da COVID-19 sobre a biodiversidade animal.
  • Instituto Federal Goiano - GO - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Guilherme Marcondes Klafke

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • resistência múltipla a acaricidas no carrapato rhipicephalus microplus e sua associação com a babesiose bovina.
  • Carrapatos da espécie Rhipicephalus microplus multirresistentes aos acaricidas (MRA), foram detectados nas principais regiões de produção pecuária do Brasil, sendo um problema particularmente grave no Rio Grande do Sul (RS), onde ocorrem em cerca de 85% das propriedades de produção de gado. Os carrapatos MRA determinam um grande prejuízo econômico para os produtores por conta dos gastos com uso de produtos ineficazes e da persistência do parasitismo que leva à diminuição da produção e maior chance de transmissão de patógenos como Babesia bovis e B. bigemina. SNPs (single nucleotide polymorphisms) associados a resistência em R. microplus já foram descritos para diversos pesticidas e podem ser usados no diagnóstico da resistência por PCR. O uso de um painel de SNPs como teste diagnóstico de resistência a diferentes pesticidas, que inclua marcadores de infecção por Babesia sp. nos carrapatos, tem aplicabilidade para o monitoramento simultâneo da MRA e de risco de babesiose em uma propriedade. Aliados à informação sobre a imunidade do rebanho e ocorrência de casos clínicos, estes dados podem fornecer informações relevantes para o controle de vetor e doença gerando benefícios para o produtor. A hipótese é a que a presença da MRA favorece uma alta carga parasitária, aumentando a taxa de inoculação do agente, refletindo em um maior número de casos de babesiose. No presente projeto será investigada a prevalência de carrapatos MRA infectados com Babesia sp. e sua relação com a imunidade dos rebanhos e casos de babesiose nos bovinos em diferentes fazendas do RS. O diagnóstico de resistência aos acaricidas será realizado por TaqMan qPCR e confirmado por bioensaios. A detecção de Babesia sp. em carrapatos também será realizada por TaqMan qPCR. A soroprevalência no rebanho será avaliada por ELISA e a casuística de babesiose investigada por questionários com os produtores.
  • Secretaria da Agricultura, Pecuária e Irrigação/RS - RS - Brasil
  • 03/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Guilherme Max Dias Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • biocarvões de bagaço de cana-de-açúcar modificado com sais de fe e mn para remoção e monitoramento de herbicidas: compreendendo mecanismos para propor aplicações eficientes
  • O bagaço de cana-de-açúcar (BCA) é um resíduo gerado abundantemente a partir do processamento da cana-de-açúcar em nível mundial, com destaque para o Brasil, maior produtor da cultura. Aplicações do BCA se estendem para várias áreas, incluindo geração de energia e desenvolvimento de novos materiais, como biocarvões (BC). Os BC são obtidos pela pirólise de matéria orgânica na ausência ou baixa concentração de oxigênio, podendo atuar como adsorventes para remoção de contaminantes de matrizes aquosas, incluindo contaminantes emergentes (CE) como os ácidos 2,4-diclorofenoxiacético (2,4-D) e 4-clorofenoxiacético (4-D). Mesmo em baixas concentrações, os CE podem ter impacto negativo sobre o meio ambiente e a saúde humana. Portanto, a produção de BC a partir de BCA constitui uma alternativa econômica e ambientalmente sustentável para remoção de 2,4-D e 4-D de águas residuais. Entretanto, produzir um BC com desempenho desejado para remoção de um contaminante requer avaliar diferentes rotas de modificação da biomassa e condições de pirólise. Isso porque a variedade de estruturas possíveis para os BC determina diferentes performances e mecanismos de adsorção, ainda pouco estudados e conhecidos para os CE. Assim, a questão central dessa proposta é: como são alterados os mecanismos e a performance de adsorção de 2,4-D e 4-D em BC obtidos de BCA modificados com sais de Fe ou Mn e submetidos a diferentes temperaturas e atmosferas de pirólise? Sabe-se a modificação de biomassa com sais, associada a diferentes condições de pirólise, pode afetar os grupos funcionais de superfície, a área superficial específica e a estrutura e distribuição de tamanho dos poros do material, impactando na sua capacidade adsortiva. Para resolver a questão central, serão conduzidos estudos de adsorção (cinética, equilíbrio, calorimetria, coluna de leito fixo, aplicações) dos CE 2,4-D e 4-D em BC de BCA produzidos em diferentes condições e caracterizados por MEV, TGA, DRX, Raman, FTIR e análises químicas.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 07/03/2022-31/03/2025