Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Amauri Alcindo Alfieri

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • proposta da universidade estadual de londrina para apoio à formação de doutores em centros de excelência
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 09/01/2020-09/01/2025
Foto de perfil

Amauri Bogo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • influencia de porta-enxertos da série americana geneva® em combinações com cultivares copa de macieira em diferentes sistemas de condução sobre o desempenho agronômico e dinâmica temporal da mancha foliar de glomerella e marssonina no sul do brasil
  • Porta-enxertos e sistemas de condução em macieira influenciam diretamente no desempenho agronômico de densidade de plantio, arquitetura de plantas, otimização da interceptação luminosa, produtividade e na dinâmica temporal de doenças. Contudo, os principais porta-enxertos utilizados na pomicultura brasileira, atribuem vigor excessivo as plantas, influenciando diretamente no desempenho agronômico e no período de entrada de produção e consequente na epidemiologia de doenças, principalmente as foliares. Os sistemas de condução passam por modificações em decorrência das transformações ocorridas nas cultivares copa, nos porta-enxertos, nos sistemas de poda e na própria susceptibilidade a diferentes doenças, especialmente nas Manchas Foliares de Marssonina (MFM) e de Glomerella (MFG), que são doenças indutoras de desfolha precoce e/ou de final de ciclo em macieiras, reduzindo drasticamente o acúmulo de reservas. Quando ocorrem em altas intensidades, afetam a diferenciação de gemas floríferas na safra subsequente, afetando a produção e qualidade de frutos. O projeto tem como objetivo avaliar a influencia de porta-enxertos da Série Americana Geneva® em combinações com cultivares de macieira em diferentes sistemas de condução sobre o desempenho agronômico e dinâmica temporal da mancha foliar de Glomerella e Marssonina no Sul do Brasil, durante os ciclos produtivos 2018/2019, 2019/2020, 2020/2021 e 2021/2022. O projeto será composto de dois experimentos concomitantes. O primeiro experimento será com as combinações da cultivares Maxi Gala, Fuji Suprema e Pink Lady sobre os porta-enxertos da Serie Americana Geneva® G.202, M.9 e Marubakaido com interenxerto M.9, conduzidas nos sistemas Tall Spindle e Multi Líder no Município de Lages, SC. O segundo experimento será com as combinações das cultivares Gala Select e Fuji Suprema sobre os porta-enxertos da Série Americana Geneva® G.202, G.210, G.213, G.814 e CAT 16 conduzidas nos sistemas Tall Spindle nos municípios de Vacaria/RS, Urubici/SC e São Joaquim/SC. Serão determinados em ambos os experimentos o efeito dos porta-enxertos da Serie Americana Geneva® em combinações com cultivares de macieira sobre: 1) desempenho agronômico: a) altura de planta, b) área da seção transversal do caule, c) número de ramos por planta, d) número de brindilas e esporões por metro linear de ramos laterais, e) ângulo de inserção do ramo, f) comprimento do entrenó, g) volume de copa, h) frutificação efetiva, i) retorno de florada, j) produtividade, k) eficiência produtiva, l) teor de sólidos solúveis, m) firmeza da polpa, n) diâmetro transversal dos frutos, o) classe ou calibre e p) categoria. O delineamento experimental utilizado nos experimentos será em blocos casualizados, arranjados em esquema fatorial 3 x 3 e 2 x 5 (nas diferentes regiões), composto de duas cultivares copas e cinco porta-enxertos, com quatro repetições, sendo cada repetição composta por cinco plantas. Para o parâmetro 2) epidemiologia da MFM e MFG serão avaliadas: a) início do aparecimento dos sintomas (IAS); b) tempo para atingir a máxima incidência e severidade da doença (TAMID e TAMSD); c) valor máximo de incidência e severidade (Imax e Smax) e d) área abaixo da curva do progresso da incidência e da severidade da doença (AACPID e AACPSD). A incidência será calculada pela percentagem das folhas com pelo menos uma lesão em relação ao número total de folhas avaliadas e a severidade através de escalas diagramáticas, sendo para a MFM pela Escada Diagramática de Yin et al., 2013 (Figura 1) para a MFG pela Escala diagramática de Kowata et al., 2010 contendo 6 níveis de severidade de 0.08; 0.28; 0.99; 3.45; 11.23; 30.93%. Valores acima de 30.93% induz queda da folha. Os dados de incidência e severidade serão analisados por meio de análise de regressão linear simples, sendo ajustados para três modelos empíricos, Logístico, Monomolecular e Gompertz. A avaliação da desfolha será feita em todos os ramos marcados e a taxa de desfolha será calculada de acordo com a metodologia proposta por Willocquet et al. (2004). Os dados de AACPD serão submetidos à análise de variância (ANOVA) e as médias comparadas (P<0,05).
  • Universidade do Estado de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amauri Garcia

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • ligas zn-mg-(x) e mg-sn-(x) como materiais biodegradáveis alternativos: parâmetros microestruturais e comportamentos mecânico e à corrosão
  • Materiais metálicos com características biodegradáveis têm sido alvo de investigações sistemáticas objetivando sua aplicação na forma de implantes cirúrgicos temporários graças a uma combinação adequada de resistências mecânicas e à corrosão, e biocompatibilidade. O Zn é um metal biocompatível, biodegradável e bioabsorvível e essencial na nutrição humana. Apresenta ainda baixo ponto de fusão (420°C), boa resistência à corrosão e baixa reatividade no estado líquido, o que facilita sua fusão e processamento a quente. O Mg é um metal atóxico, biodegradável e biocompatível, no entanto suas ligas apresentam elevada taxa de corrosão em meios fisiológicos. Sabe-se que o Zn é um metal mais nobre que o Mg, e que a adição Mg em ligas de Zn afeta positivamente o comportamento mecânico e a resistência à corrosão. Por outro lado, a incorporação de Sn ao Mg permite o aumento das resistências mecânica e à corrosão, sendo que a formação do intermetálico Mg2Sn leva também ao aumento da resistência à fluência. Os comportamentos mecânico e eletroquímico das ligas Zn-Mg e Mg-Sn são influenciados diretamente por características microestruturais. Estudos experimentais enfatizando fatores relacionados à parâmetros da microestrutura, bem como sua correlação com propriedades mecânicas e químicas são escassos na literatura para ambos os sistemas de ligas. Além disso, a adição de terceiros elementos precisa ser investigada na busca de adequação de propriedades à aplicações como biomateriais Desse modo, um entendimento mais profundo da evolução microestrutural em função de propriedades de aplicação pode ser alcançado com o uso da técnica de solidificação unidirecional, a qual promove ampla faixa de valores experimentais de parâmetros térmicos em um único experimento, permitindo analisar características únicas como: tamanho de grão, sua macroestrutura, morfologia e escala das fases que compõem a microestrutura e distribuição de fases intermetálicas. Esses parâmetros microestruturais são determinantes das propriedades mecânicas e químicas finais, e que consequentemente estabelecem as condições prévias de processamento. No presente trabalho, pretende-se desenvolver uma análise detalhada da evolução microestrutural, por microscopias ótica e eletrônica, de diferentes composições de ligas Zn-Mg-(X) e Mg-Sn-(X) em condições transitórias de solidificação, correlacionando parâmetros térmicos da solidificação com parâmetros quantitativos da microestrutura e propriedades de aplicação. Amostras representativas de cada liga, com diferentes morfologias e escalas microestruturais, serão submetidas a ensaios de tração e de corrosão, e ensaios in vitro no sentido de se estabelecer correlações entre essas microestruturas e caraterísticas mecânicas e químicas apropriadas a aplicações como biomateriais.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amauri Jardim de Paula

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudo da dinâmica de formação de biofilmes em múltiplas-escalas
  • Os biofilmes são comunidades multicelulares associadas a superfícies que causam infecções humanas intratáveis, e altos prejuízos industriais. Apesar dos múltiplos esforços para se compreender a arquitetura do biofilme a nível celular (“at single cell”), ainda não temos um entendimento fundamental da dinâmica de crescimento dos microrganismos e a conseqüente organização desses em biofilmes. Dificuldades desse entendimento surgem em função da existência de uma intrínseca heterogeneidade espacial e temporal, em múltiplas escalas. Nesse contexto, se propõe nesse projeto estudar em tempo real a dinâmica de crescimento e a heterogeneidade espaço-temporal de microrganismos modelo, formadores de matriz de substâncias exopoliméricas (EPS), como Streptococcus mutans, Streptococcus oralis, Cândida albicans, e outros (bactérias e fungos). O desenvolvimento dos microrganismos em biofilmes (mono- e multi-espécies) será acompanhado ao longo do tempo com a microscopia ótica confocal por varredura a laser (CLSM), e as pilhas (“stacks”) de imagens geradas serão processadas computacionalmente para determinação de parâmetros como população de células, volume, ocupação da superfície, formas, distâncias entre elementos, quantidade de EPS, e etc. Como os dados estão em 4D, todos esses aspectos podem ser estudados no tempo. As rotinas de processamento dos stacks serão construídas em Python, usando uma moderna biblioteca de algoritmos (Scikit, Skimage, e outras). Conjugando as técnicas de CLSM e o processamento de imagens, espera-se determinar possíveis leis de crescimento volumétrico e populacional dos biofilmes.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Amauri Rosenthal

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • amaciamento de carne de cruzamanto de bos indicus vs. bos taurus por alta pressão hidrostática: efeitos enzimáticos, físicos, químicos e sensoriais
  • A pecuária bovina é uma das principais atividades do Brasil no mercado mundial do agronegócio, sendo que o país tem o segundo maior rebanho efetivo do mundo, com cerca de 200 milhões cabeça. Neste, a raça de gado Zebu Nelore (Bos indicus) corresponde a 80% do gado bovino no Brasil. A carne de Zebu é associada com menor maciez quando comparada com a carne bovina de taurinos (Bos taurus). Esta característica pode ser justificada, entre outros fatores, pelo fato de que zebuínos apresentam maior quantidade de enzima calpastatina em sua musculatura. Estudos têm sido realizados para melhoramento da qualidade da carne de Zebu, testando várias tecnologias, como a maturação e, mais recentemente, a aplicação de alta pressão (AP) para o amaciamento da carne e manutenção de características sensoriais. O processo de AP e a maturação são técnicas de pós abate para aumentar a maciez da carne, em que o primeiro consiste em manter a carne sob níveis bastante elevados de pressão hidrostática (acima de 100 MPa) por certo período ou por simples pulso de pressão, enquanto o amaciamento pela maturação está relacionado com a degradação proteolítica das proteínas miofibrilares durante armazenamento refrigerado. Dois princípios formam a base do efeito da Alta Pressão Hidrostática: o princípio de Le Chatellier e o princípio da pressão isostática. Apesar da escassez de estudos no âmbito de esclarecer os reais mecanismos da AP no amaciamento de cortes cárneos, particularmente no caso de zebuínos, este método tem se mostrado, experimentalmente, mais efetivo quando comparado à maturação convencional, podendo atingir o objetivo final em poucos minutos, poupando, portanto, o gasto de energia elétrica e período prolongado de processo, quando comparado à maturação. No entanto, certas limitações como o esbranquecimento da carne podem ocorrer, sobretudo em maiores níveis de pressão e tratamentos prolongados. Desse modo, esta pesquisa tem como propósito investigar quais alterações físicas, químicas, enzimáticas e sensoriais a carne (Longissimus dorsi) sofre ao ser submetida à tecnologia de APH em comparação com o processo de maturação, bem como compreender os mecanismos envolvidos nos processos, além de analisar a estabilidade resultante do produto ao longo do posterior armazenamento, tendo como meta o amaciamento da carne e manutenção de sabor em dois diferentes grupamentos genéticos e seu cruzamento (Nelore vs. Angus, correspondente a Bos indicus vs. Bos taurus).
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022