Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Sue Anne Regina Ferreira da Costa

Ciências Sociais Aplicadas

Museologia
  • musealização do geopatrimônio amazônico no pará: renovando acervos e afetos
  • As microregiões do Salgado e Bragantina do Estado do Pará possuem a maior concentração de fósseis capazes de reconstruir o Oceano Atlântico na Amazôniahá 23 milhões de anos atrás. A escassez de recursos para aquisição de fósseis nos acervos trouxe problemas com relação ao número de espécimes incluídos nas coleções para salvaguarda e,conseqüente, a interrupção do desenvolvimento de pesquisas que auxiliam a compreensão dos ecossistemas. Também a ausência da “equipe do museu”, conciliada com a ausência de dados e de ações que possibilitem a elaboração de políticas públicas efetivas, acabou por criar um distanciamento das comunidades com esse patrimônio, gerando nos últimos anos descasos que facilitaram a destruição silenciosa de alguns sítios, bem como osilenciamento das percepções nativas sobre esse patrimônio. Portanto, este projeto tem como objetivos principais:intensificar e aprimorar as ações de musealização do geopatrimônio nessas localidades ;identificar e analisar as relaçõesdos envolvidos no processo de apropriação social do patrimônio geológico dessas microregiões. Além de incrementar os acervos de 3 instituições, UFPA, MPEG e UNAMA. E com isso viabilizar uma diversidade científica, tangenciada por incremento de coleções e conhecimentos de diferentes ordens - geológica, museológica e tradicional.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sueli Fumie Yamada Ogatta

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • desenvolvimento de testes diagnóstico para o enfrentamento da covid-19: estratégias de diferenciação de outras síndromes respiratórias agudas graves aplicadas ao sus
  • COVID-19 é uma síndrome respiratória aguda grave (SRAG) potencialmente fatal causada pelo vírus envelopado de RNA fita simples SARS-CoV-2 (Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2) que apresenta altas taxas de transmissão e infecção. Devido esta característica, se disseminou rapidamente para muitos países e foi declarada como pandemia em março de 2020 pela Organização Mundial da Saúde. O sucesso na contenção da disseminação da COVID-19 em alguns países tem sido relacionado, além do isolamento social, ao elevado número de testes realizados para detecção de SARS-CoV-2 na população. De fato, para o controle das doenças infecciosas, o diagnóstico do agente etiológico é crucial para o estabelecimento de um tratamento adequado e assim evitar complicações ao paciente; bem como, de medidas eficientes de controle da transmissão do agente. Neste cenário, um dos desafios atuais da comunidade científica é a busca por diagnósticos rápidos e específicos para SARS-CoV-2. Assim, este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de metodologias inovadoras de baixo custo para diagnóstico de COVID-19 baseadas em diferentes estratégias: a) desenvolvimento de dispositivos para diagnóstico point of care baseados na tecnologia de impressão molecular de polímeros biomiméticos. Nesta metodologia, materiais poliméricos realizam o reconhecimento específico por formarem cavidades que são complementares em tamanho e forma ao agente infeccioso e mimetizam o sistema de reconhecimento biológico baseado em afinidade, como o que ocorre no sistema antígeno/anticorpo. Dois dispositivos serão padronizados cujo reconhecimento dessa interação será detectado por reações eletroquímicas (sensores) e colorimétricas visíveis a olho nu (fluxo lateral); b) desenvolvimento de multiplex em tempo real para diagnóstico diferencial de SARS-CoV-2 e outros agentes virais causadores de SRAGs. Em contraste aos métodos disponíveis baseados em amplificação de ácidos nucleicos que utilizam sondas de hidrólise, a especificidade do método proposto será obtida a partir de uma curva de melting dos amplicons gerados; esta estratégia diminui os custos associados ao teste; c) desenvolvimento de um kit para diagnóstico imunológico baseado em imunoabsorção enzimática (Antigen down ELISA) utilizando anticorpos IgY. Os anticorpos IgY são facilmente produzidos em galinhas poedeiras e obtidos a partir dos ovos em grande quantidade, comparado aos obtidos em mamíferos. Esses anticorpos, além de serem utilizados em testes de diagnóstico, podem ser estudados quanto a sua aplicação na imunoprofilaxia da COVID-19. A equipe desta proposta é multidisciplinar, envolvendo pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina, Universidade Estadual de Maringá, Instituto Carlos Chagas/FIOCRUZ, Instituto de Biologia Molecular do Paraná e Universidade de São Paulo que dominam as técnicas que serão utilizadas no seu desenvolvimento. Além disso, conta com profissionais da saúde de Hospitais (HU-UEL e Evangélico) e Instituto Inspirar (especializado em atendimento a doenças respiratórias) para auxiliar na validação e análise de performance dos métodos. A combinação das atividades desta proposta pode estar associada a várias vantagens como: geração e disseminação do conhecimento científico; desenvolvimento de produtos inovadores de forma econômica e sustentável para o enfrentamento de surtos, endemias, epidemias e pandemias; acesso à população atendida pelo Sistema Único de Saúde (SUS); diminuição dos custos de assistência à saúde; e principalmente um prognóstico melhor para os pacientes acometidos por estas enfermidades. Do ponto de vista tecnológico, e devido às características dos produtos gerados podem ser mais acessíveis e, dessa forma, mais competitivos com os produtos já existentes. Assim, diversas empresas nacionais e multinacionais que atuam em inovação, desenvolvimento e aplicação de diferentes materiais e/ou processos, serão beneficiadas com o desenvolvimento do estudo e poderão ser tornar parceiras.
  • Universidade Estadual de Londrina - PR - Brasil
  • 16/07/2020-15/08/2022
Foto de perfil

Sueli Pércio Quináia

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • avaliação de efeitos biológicos e de constituintes presentes na biota, água, sedimento e solo: refúgio biológico no reservatório do lago itaipú
  • Nas últimas décadas houve um aumento significativo da população e da atividade industrial, o que acarretou no uso excessivo dos recursos naturais e na geração de resíduos, os quais muitas vezes são descartados inadequadamente, ocasionando danos à água, ao solo, ao ar e aos seres vivos. Dentre os poluentes, os metais merecem atenção, uma vez que alguns são indispensáveis aos seres vivos, enquanto outros são tóxicos, além de possuir capacidade de bioacumulação e de biomagnificação. Além dos metais, pode-se citar os agrotóxicos que afetam a estrutura e as funções das comunidades naturais, provocando impactos em múltiplos níveis, que vão desde o molecular até o de comunidades inteiras, sendo relacionadas à redução da biodiversidade. Para avaliar a contaminação de um ecossistema aquático é interessante realizar um estudo do meio abiótico, como solo e sedimento, e com o meio biótico (peixes). Dentre os locais que sofrem com impacto eutrófico, pode-se destacar o reservatório de Itaipu, com 1350 km2 de área inundada, que banha o Refúgio Biológico de Santa Helena – PR, e que apresenta uma área de 1482 ha. Neste contexto, a realização de um diagnóstico do entorno do Refúgio Biológico será importante, pois contribuirá para tornar esse ambiente aquático uma área de proteção ambiental, por ser um importante local para a desova de peixes. Além disso, colaborará para o entendimento da origem dos possíveis poluentes e como podem afetar a cadeia trófica do ecossistema aquático, colaborando com dados para que o poder público crie políticas com o intuito de assegurar a conservação ambiental do local e a saúde da população que se alimenta desses organismos aquáticos.
  • Universidade Estadual do Centro-Oeste - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Sueli Rodrigues

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • processamento não térmico de suco de frutas: avaliação do perfil químico por rmn, uplc-qtof, gc-msd biodisponibilidade de compostos bioativos e citoxidade dos produtos processados.
  • O estudo das tecnologias emergentes no processamento de alimentos tais como ultrassom, alta pressão, processamento ôhmico, luz UV pulsada, plasma frio e ozônio, dentre outras, tem evoluído nos últimos anos. Entretanto, a maioria dos trabalhos realizados é voltada para a estabilização microbiológica dos alimentos e somente recentemente o efeito do emprego destas tecnologias na qualidade do produto, em termos de alteração de sua composição, tem sido alvo de estudos. As técnicas analíticas também têm evoluído muito nas duas últimas décadas, principalmente no que concerne ao aumento da sensibilidade, resolução, funcionalidade e automação. Tal fato tem propiciado a detecção de compostos na faixa de concentrações abaixo de nano-molar. As matrizes alimentares em geral são constituídas de uma coleção de substâncias químicas de alta diversidade estrutural. Assim, um dos desafios a enfrentar é a quantidade de dados e a variedade de substâncias orgânicas presentes nas matrizes e o efeito dos processamentos nestas moléculas visando a compreensão da degradação e da formação de produtos de degradação. Sendo assim, este trabalho tem o objetivo de avaliar o processamento não térmico de sucos de frutas, com ultrassom, luz UV pulsada e ozônio, em diferentes condições, utilizando técnicas avançadas para a geração e interpretação de dados químicos como a RMN, o UPLC-qTOF e GC-MSD aliados a quimiometria. As amostras submetidas ao processamento não-térmico serão analisadas com três propósitos distintos: o primeiro será a análise quimiométrica dos conjuntos de dados de forma a avaliar a influência dos tratamentos nos compostos fixos e voláteis, buscando correlacionar os dados obtidos com as diferentes técnicas; a segunda será a caracterização do maior número dos constituintes majoritários dos sucos antes e após o tratamento, por meio dos espectros de RMN 1D, 2D; e o terceiro visa a identificação do maior número de constituintes minoritários (fixos e voláteis) dos sucos antes e após o processamento utilizando principalmente UPLC-qTOF e GC-MSD. Além da avaliação do efeito do processamento não-térmico na composição da matriz alimentar, será também avaliado a digestibilidade e biodisponibilidade de vitaminas e compostos bioativos após digestão simulada in vitro. A citotoxicidade dos produtos processados não termicamente será também avaliada através de ensaios in vitro.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suellen Oliveira Milani

Ciências Sociais Aplicadas

Ciência da Informação
  • justiça social em catálogos de biblioteca: reflexões sobre a organização do conhecimento
  • As comunidades de usuários de bibliotecas buscam por diferentes tipos de e caminhos para a informação, mas também por voz e representatividade neste universo e a organização do conhecimento pode ampará-las nesta construção. Para tanto, Furner (2018) ressalta que questões relacionadas à reforma básica das práticas sociais e instituições opressoras e discriminatórias e a redistribuição de recursos devem ser investigadas, ou seja, estudos críticos sobre a biblioteca e seus serviços, incluindo os sistemas de organização do conhecimento, devem ser conduzidos. O presente projeto partirá da fundamentação do conceito de justiça social na organização do conhecimento para propor uma investigação sobre de que maneira a representatividade das comunidades de usuários locais em catálogos de biblioteca poderiam ser ampliadas. Para tanto, uma discussão crítica da literatura internacional será realizada por meio da técnica de close reading (McCLENNEN, 2001).
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suely de Fátima Ramos Silveira

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • construção de políticas públicas urbanas a nível local: análise das capacidades governamentais em contextos internacionais
  • Pretende-se, com esta proposta, pesquisar a relação entre os governos locais da Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH, Brasil) e da cidade de Medelín (Colômbia) e suas capacidades institucionais-administrativas ante a definição de agenda, a formulação e a implementação de políticas urbanas, atendo-se especificamente a: (i) identificar se há uma agenda de políticas urbanas a nível local e quais os atores locais participam/influenciam esse processo; (ii) identificar como as questões locais chamam atenção dos gestores públicos e analisar a forma pela qual a administração pública constrói a agenda local; (iii) identificar e analisar como as políticas urbanas a nível local são formuladas e implementadas e quais os atores locais participam/influenciam esse processo. A base teórica na qual a pesquisa se fundamentará abrange a análise de políticas públicas (policy analysis) e as capacidades para as políticas públicas (policy capacity). Para operacionalização do estudo, vislumbra-se mesclar fontes de dados primárias e secundárias. As fontes primárias estarão relacionadas à investigação direta com os principais sujeitos envolvidos com a gestão pública local e as políticas urbanas, podendo abranger: membros dos poderes legislativo e executivo; de conselhos; sindicatos/associações; acadêmicos; profissionais liberais, organizações não governamentais; e/ou movimentos sociais. As fontes secundárias, por sua vez, corresponderão ao levantamento de informações documentais (mapas, planos arquitetônicos, notícias, filmes e fotografias, documentos oficiais, legislações, publicações estatísticas, relatórios técnicos e contábeis, orçamentos públicos, atas de entidades públicas e conteúdos expressos em meios eletrônicos, principalmente, em páginas virtuais de instituições públicas, privadas e do terceiro setor). Para análise das informações advindas do levantamento primário, pretende-se adotar a técnica de Análise de Conteúdo. No que se refere ao levantamento secundário, o tratamento ocorrerá por meio da Análise Documental. A pesquisa se justifica por buscar contribuir para o fortalecimento dos estudos de políticas públicas, considerando aspectos municipais, suas capacidades, a agenda e as políticas formuladas e implementadas no nível local. Importante fator para o desenvolvimento de estudos nessa perspectiva refere-se ao fato de que, embora muitos pesquisadores tenham realizado estudos sobre a policy capacity em nível governamental, até então prevalece a visão sobre as esferas federal e estaduais. Ao investigar as capacidades dos governos locais, tem-se a oportunidade de estabelecer, a partir da pesquisa in loco, conexões entre a teoria e a prática dos governos locais e contribuir para superar possíveis fragilidades em termos de estabelecer conexões entre teoria e evidência.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suely Ferreira Deslandes

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • internet: espaço de disseminação e de enfrentamento de violências contra crianças e adolescentes.
  • A sociabilidade contemporânea foi radicalmente transformada a partir da internet, isto é, pela mediação por tecnologias de informação e de comunicação. As fronteiras online e do “mundo real” já não são claras e a socialidade digital tem grande influência na organização do cotidiano, comportamentos e práticas sociais. O uso das redes sociais digitais e suas plataformas de interação são amplamente disseminadas entre a população brasileira, especialmente entre crianças e jovens. Nesse contexto a violência se apresenta de forma significativa na sociabilidade virtual, podendo ser veiculada de forma anônima, sem fronteiras ou barreiras geográficas e muitas vezes sem possibilidade de identificar e responsabilizar seus autores. Verificam-se inúmeras formas de violências simbólicas praticadas nos espaços online, assim como práticas violentas perpetradas presencialmente a partir do incentivo e apologia veiculados pela internet. As consequências e danos à cidadania e à saúde física e mental de crianças e adolescentes que sofrem violências na internet são reais, duradouras e ultrapassam as fronteiras da tela. Contudo, a internet é também espaço de defesa de direitos e ativismo contra a violência e violação de direitos de crianças e adolescentes. Tanto organizações transnacionais, organizações governamentais e da sociedade civil usam as redes sociais para sensibilização, mobilização, advocacy e defesa dos direitos de crianças e adolescentes, bem como se dedicam à denúncia e à prevenção de violências e violações. O objetivo de nosso estudo é analisar como se configuram os argumentos discursivos disseminadas na internet, visando obter a adesão a práticas de violências contra crianças e adolescentes a serem perpetradas por pais ou responsáveis (educação através de castigos físicos e suspensão de seus direitos), autoperpetradas (“desafios” e/ou games com “desafios”) ou entre pares (violência digital no namoro). Buscaremos também analisar as experiências de ciberativismo que visam ao enfrentamento dessas formas de violências. Propomos ainda a produção de três vídeos, voltados para prevenção e debate sobre tais formas de violências a serem disseminados na internet. Trata-se de um estudo qualitativo em ambiência digital. A perspectiva de triangulação de métodos e técnicas orienta a metodologia. Adotaremos como métodos centrais para o exame dos conteúdos, argumentos e estratégias discursivas de promoção da violência online e das formas de ativismo para seu enfrentamento a Análise de Discurso Crítico (ADC) preconizada por Norman Fairclough (2001), complementada pela Análise de Argumentos proposta por Toulmin (2006).
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suely Meireles Rezende

Ciências da Saúde

Medicina
  • identificação de variantes genéticas associadas ao desenvolvimento de aloanticorpos em hemofilia a
  • A hemofilia A (HA) é uma doença hemorrágica ligada ao cromossomo X, decorrente de mutações no gene codificador do fator VIII (FVIII, F8). Pacientes com HA, principalmente em suas formas moderada e grave, são dependentes da infusão de FVIII para o seu tratamento. A principal complicação da HA é o desenvolvimento de anticorpos neutralizantes (inibidores) contra o FVIII exógeno (infundido), que ocorre em até 30% dos pacientes. O desenvolvimento de inibidores associa-se a ocorrencia de hemorragias de difícil controle e pior resposta ao tratamento com o concentrado de fator VIII. Isso exige o uso de concentrados de fator do tipo bypassing que são mais onerosos e menos efetivos que os concentrados de FVIII. Fatores ambientais e genéticos (mutações em F8, etnia e história familiar) são fatores de risco já conhecidos para o desenvolvimento de inibidores. Entretanto, poucos estudos exploraram o papel da arquitetura genômica, adicionalmente ao gene F8, na produção de inibidores na HA. Nós hipotetizamos que variações em genes do sistema imune, assim como em outras regiões genômicas, influenciam a suscetibilidade individual ao desenvolvimento de inibidores em pacientes com HA. Para responder a essa questão, nosso grupo desenvolveu um painel de sequenciamento de alto desempenho (NGS) enriquecido com variantes genéticas potencialmente envolvidas nos fenótipos diferenciais dos pacientes graves com HA e ao risco/proteção no desenvolvimento de inibidores. Atualmente, este painel está sendo testado em pacientes provenientes do Estudo HEMFIL, cuja geração de dados genéticos encontra-se em fase final de execução subsidiado com financiamentos do CNPq, CAPES e FAPEMIG. O Estudo HEMFIL é um estudo de coorte prospectivo multicêntrico, iniciado em 2013, cujo objetivo é investigar os fatores de risco genéticos, imunológicos e clínicos associados ao desenvolvimento de inibidores em pacientes com HA. Para este estudo, já foram incluídos 78 de 100 pacientes com HA grave recém-diagnosticada, com e sem desenvolvimento de inibidores. O produto imediato do desenvolvimento deste painel de genes, adequados à nossa população miscigenada e investigados no Estudo HEMFIL como uma coorte exploratória, permitirá o direcionamento nas futuras investigações genômicas de HA no Brasil. Nesse sentido, visando uma perspectiva metodológica mais robusta, nós propomos a replicação das análises genômicas em pacientes provenientes do Estudo HEMFIL no Estudo BrazIT, que se encontra paralelamente em execução pelo nosso grupo. O Estudo BrazIT, em andamento, tem como objetivo avaliar a eficiência e os fatores associados à resposta ao tratamento de imunotolerância (IT) em pacientes com HA que desenvolveram inibidores. Aproximadamente 360 pacientes brasileiros foram incluídos neste tratamento até o presente, seguindo protocolo padronizado preconizado pelo Ministério da Saúde. Destes, 67 pacientes já foram incluídos no Estudo BrazIT de um total estimado de 200 pacientes, que pretendemos incluir até o início de 2019. No estudo BrazIT estão sendo coletadas variáveis relacionadas aos dados demográficos, clínicos e laboratoriais (imunológicas e moleculares) dos pacientes com HA em tratamento em diversos momentos da imunotolerância: antes da inclusão, durante e ao final da IT (mediante sucesso ou falha da IT). Nossa proposta é relevante por vários motivos: 1) o Estudo BrazIT representará a maior coorte de pacientes com HA e inibidores do Brasil e uma das maiores mundialmente estudadas. É constituído por um grupo bem caracterizado de pacientes com informações fenotípicas detalhadas, dados clínicos e laboratoriais e desfecho da IT. Ainda, contamos com os dados genéticos, clínicos e laboratoriais do Projeto HEMFIL, que representa a nossa coorte exploratória com experimentos em fase final de execução, e cujos achados poderão ser validados no Estudo BrazIT; 2) A metodologia proposta utiliza um painel de enriquecimento que permite a concentração em alta profundidade de regiões de interesse, diminuindo drasticamente o tempo de execução, custos e desafios de análises bioinformáticas complexas. Adicionalmente aos dados das regiões exônicas, são acrescidas as regiões 5’ e 3’ UTRs e promotoras (2 kb àmontante e 2kb à justante) dos genes selecionados, além de abranger polimorfismos de genes previamente relacionados ao desenvolvimento de inibidores (como o rs3754689 do LCT, CTLA4, IL10 e TNF), o que representará uma preeminência à limitação encontrada na abordagem de Whole Exome Sequencing (WES) recentemente publicada; 3) como parte desta metodologia, foi desenvolvido um painel de genes customizados à nossa população, que incorpora SNPs informativos de ancestralidade cujo objetivo é avaliar a relação entre ancestralidade genômica e desenvolvimento de inibidores em HA; e 4) a maioria dos estudos visando a análise genômica em HA tem sido focada em indivíduos de ascendência europeia, com uma distinta sub-representação de populações miscigenadas, como as latino-americanas. No Brasil existem aproximadamente 10.000 indivíduos com HA, cujo tratamento é garantido pelo Sistema Único de Saúde (SUS) de acordo com protocolos estabelecidos. De acordo com dados da Federação Mundial de Hemofilia, esta é a quarta maior população de pacientes com HA no mundo, seguido pelos EUA, Índia e China. O tratamento da HA representa, para o Brasil, um custo aproximado de 1.3 bilhões de reais/ano com a aquisição dos concentrados de fator de coagulação, que são importados em sua totalidade. Deste total, cerca de 250 milhões de reais são gastos anualmente com aproximadamente 700 pacientes com HA e inibidores para o tratamento das hemorragias e para o programa de IT. Assim, é premente a necessidade de mais pesquisas nesta área que enfoque uma maior compreensão dos fatores de risco associados a resposta a IT, assim como ao desenvolvimento de inibidores e sua prevenção.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Suênia Cibeli Ramos de Almeida

Ciências Agrárias

Agronomia
  • laboratórios de inovação social para o fortalecimento e sustentabilidade dos arranjos produtivos locais da agricultura familiar no noroeste de minas gerais
  • A Embrapa, desde 2001, vem participando do processo que instituiu o movimento pela Tecnologia Social visibilizado por meio do concurso coordenado pela Fundação Banco do Brasil (FBB), com 31 tecnologias sociais, entre produtos e processos sociais, certificadas e registradas, contribuindo efetivamente para o fortalecimento de comunidades e organizações da agricultura familiar e camponesa, em diferentes regiões do país (BANCO DE TECNOLOGIAS SOCIAS-FBB, 2018). A Região Noroeste de Minas Gerais é subdividida em duas microrregiões e reúne 19 municípios, considerada uma extensão da fronteira de ocupação do Cerrado e destaca-se por sua importância na agropecuária mineira. Concentram-se no Noroeste 23,4% da produção agrícola, 17% do rebanho bovino e 21,8% da produção leiteira estadual. A região é uma das que mais modernizaram sua agricultura nos últimos 20 anos (IPEA, 2001). Existe um total de 18.859 estabelecimentos rurais no território, sendo que, destes (72,55%) são familiares (IBGE, 2014). No território concentra-se o maior número de Projetos de Assentamentos da Reforma Agrária de Minas Gerais: são 59 projetos com 4.012 famílias, 15 projetos Bancos da Terra e Paraterra com 249 famílias e 18 acampamentos com 814 famílias, num total de 5.257 famílias (COLEGIADO TERRITORIAL/APTA/SDT/MDA, 2010). Entre as principais atividades exploradas pelos agricultores familiares da região destacam-se as aves, as lavouras temporárias, com destaque para o milho; a produção de leite e a horticultura. Respectivamente, 73%, 68%, 55% e 38% dos estabelecimentos familiares da região exploram essas atividades. Em virtude da importância da agricultura familiar e da reforma agrária na região, a Embrapa e diversos parceiros vêm desenvolvendo ações, com o objetivo de gerar informações técnicas, sociais e econômicas para apoiar o desenvolvimento sustentável da agricultura familiar (XAVIER et al., 2009a). Apesar da importância do leite como fonte de renda, sua comercialização é concentrada entre poucos agricultores (GASTAL et al., 2014). Aproximadamente 24% dos agricultores comercializam 70% do leite proveniente da agricultura familiar de Unaí. Há esforços dos agricultores para diversificar suas relações com os mercados, sobretudo por meio da venda de frutas, aves e ovos, olericultura e mandioca (SOUZA et al., 2014; XAVIER et al. 2016). Esses esforços, contudo, apresentam grandes desafios para a sua consolidação, principalmente, relacionados ao baixo nível de organização social (SABOURIN et al., 2007), que compromete essas iniciativas, assim como dificulta a potencialidade de políticas públicas, tais como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), entre outras. Outro problema identificado é a concentração da produção leiteira, que é a mais estruturada, assim como a baixa inserção em outras cadeias, que necessitam de estruturação. Aos problemas anteriores, acrescenta-se a baixa disponibilidade de serviços de assistência técnica, sobretudo, para apoiar iniciativas de grupos de agricultores, articulando o apoio técnico para produção às questões de organização e de comercialização dos produtos (OLIVEIRA et al., 2009). Neste cenário, identifica-se como principais problemas: a baixa inserção produtiva dos agricultores familiares para configurar seus Arranjos Produtivos Locais (APL) e a baixa sustentabilidade (viabilidade econômica, prudência ecológica, promoção social) dos estabelecimentos da agricultura familiar da região. Nesse contexto, o presente projeto tem como objetivo a ampliação e desenvolvimento dos Laboratórios de Inovação Social para a co-criação de tecnologias adaptadas como soluções integradas para o fortalecimento dos arranjos produtivos locais da agricultura familiar no território do Noroeste de Minas Gerais. Os laboratórios de inovação são espaços voltados para a construção coletiva de experimentações envolvendo agricultores familiares, pesquisadores e agentes de desenvolvimento. Tais laboratórios são ancorados em uma Rede Sociotécnica Local que articula um conjunto de instituições e funcionam através de um processo definido e integrado baseado nas seguintes ações: a) Realização de diagnósticos dos arranjos produtivos (identificação e demarcação dos desafios); b) Construção coletiva dos planos de inovação (avaliação e priorização dos desafios e identificação de possíveis soluções); c) Realização de Oficinas de Co-criação de tecnologias sociais (co-criação de soluções); d) Implantação e dinamização das Unidades de Aprendizagens (implantação das soluções nos diferentes estágios dos APL); e) Acompanhamento e avaliação do impacto das Unidades de Aprendizagem nas diferentes etapas dos Arranjos Produtivos (monitoramento do impacto das soluções nas diferentes etapas dos APL). As tecnologias/soluções devem estabelecer diálogo com diversos temas que envolvam a ampliação da sustentabilidade dos sistemas produtivos e de gestão dos APL considerando suas diferentes etapas. Espera-se com esse processo alcançar os seguintes resultados: 1) Diagnóstico e Planos de Inovação de 4 APL elaborados; 2) Processos e tecnologias adaptados e agentes capacitados por meio de Unidades de Aprendizagem para resolução dos problemas identificados nos diagnósticos; 3) Impactos do processo de construção social da inovação na sustentabilidade avaliados em três níveis: a) dos estabelecimentos que compõem a rede de referência onde serão instaladas Unidades de Aprendizagem; b) dos estabelecimentos de agricultores que comporão os grupos de acompanhamento das U.A. e c) no nível das comunicadas/APL envolvidos no projeto e iv) Laboratórios de Inovação sistematizados.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 01/12/2018-30/05/2021
Foto de perfil

Sukarno Olavo Ferreira

Ciências Humanas

Filosofia
  • feira de ciências: um ambiente de cultura científica e ensino - aprendizagem para a educação básica
  • As expansões das redes federais de educação profissional e tecnológica, juntamente com os investimentos nas Universidades Federais na região da Zona da Mata Mineira, tornam a educação gratuita e de qualidade acessível aos jovens de diferentes setores sociais. Programas de pós-graduação, capacitação e a inclusão de jovens estudantes em programas de extensão e atividades culturais promovidos pelas Intuições Federais fornecem a oportunidade de estar em um ambiente de saberes diversos e cultura científica. Nesse contexto, a presente proposta de uma feira de ciências, promovida pelo Departamento de Física da Universidade Federal de Viçosa - UFV, tem como objetivo incorporar jovens estudantes nos processos de desenvolvimento educacional, estreitar as relações técnico-científicas entre as instituições de ensino básico, técnico e superior e estimular a procura pelas carreiras científicas. A Feira de Ciências será uma oportunidade para aproximar as escolas e a comunidade da Universidade, divulgar espaços de ensino abertos aos profissionais da educação e reativar programas de capacitação profissional. As atividades relacionadas ao evento também atuarão na conscientização em termos da representatividade das mulheres na ciência em diferentes áreas do conhecimento e a sua importância. Espera-se difundir os cursos de Ciências Exatas entre os jovens estudantes e incentivar a procura por tais cursos. Deseja-se contribuir para o conhecimento e o desenvolvimento da interdisciplinaridade existente no âmbito das atividades que envolvem a educação e despertar o interesse pela ciência no ambiente escolar.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 29/12/2020-31/12/2022