Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Victor Túlio Ribeiro de Resende

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • um estudo comparativo do papel dos vasos sanguíneos sobre a regeneração de nervos centrais e periféricos: conhecimento básico aplicado a bioengenharia.
  • Diferenças no potencial regenerativo do sistema nervoso periférico se comparado ao sistema nervoso central são conhecidos há décadas, sendo que nos últimos dez anos houve um grande avanço na caracterização de mecanismos e fatores responsáveis por essas diferenças. Após um trauma compressivo, nervos periféricos tem a capacidade de regenerar seus axônios a longa distâncias com alta probabilidade de formação de novas conexões apropriadas. Nervos do sistema nervoso central por sua vez, não têm a mesma eficiência visto que fatores intrínsecos e extrínsecos bloqueiam a capacidade dos neurônios de regenerar seus axônios. Fatores intrínsecos incluem o controle da expressão gênica e consequentemente ativação ou bloqueio de vias de sinalização neuronais tais como, PI-3 cinase/AKT, MAPK e a via de Rho cinase. Fatores extrínsecos incluem o ambiente no qual os neurônios estão contidos, isto é, as proteínas da bainha de mielina, características biológicas das células gliais (embainhantes ou não) e a organização e composição da matriz extracelular. A degeneração Walleriana (conjunto de eventos celulares que ocorrem após o rompimento de axônios) do SNP é mais rápida e por esse motivo tem eficiência superior a do SNC. No entanto, alguns eventos celulares relacionados com a regeneração central e periférica, têm sido negligenciados ao longo desses anos. Células que compõe os vasos sanguíneos, isto é, células endoteliais e musculares lisas estão desde o desenvolvimento do sistema nervoso, associadas direta ou indiretamente aos neurônios centrais e periféricos. Isso sugere que a interação entre esses tipos celulares e células neuronais possa mediar, juntamente com os componentes citados acima, a eficiência regenerativa do sistema nervoso. O bloqueio farmacológico ou o impedimento genético do crescimento dos vasos sanguíneos impede a formação de padrões corretos durante o desenvolvimento do SN. Uma vez que, muitos mecanismos moleculares que ocorrem durante o desenvolvimento podem ser recapitulados durante a regeneração do SN, há grande probabilidade de envolvimento de células vasculares com processos regenerativos do SNC e SNP. Potenciais diferenças nessa interação nas duas regiões do sistema nervoso, poderiam refinar a explicação sobre as diferenças entre a regeneração central e periférica. Sendo assim, esse projeto de pesquisa tem como objetivos principais, entender os mecanismos celulares e moleculares que envolvem células neurais e células vasculares durante a regeneração do sistema nervoso e a geração de uma estratégia experimental para viabilizar a regeneração do SNC a partir desse conhecimento básico.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022