Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Carla Joice Härter

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • estimativa da oferta de proteína metabolizável em bovinos: avaliação de marcadores de fluxo de digesta duodenal e microbianos
  • Pressões para aumentar a eficiência de produção vêm aumentando cada vez mais devido ao potencial de poluição que o excesso de proteína na dieta de ruminantes representa. Aumentar a eficiência de produção impacta diretamente no desenvolvimento de modelos mais acurados para predizer a oferta de aminoácidos para os ruminantes. O desenvolvimento desses modelos é dependente de estudos que possam medir com precisão e acurácia a oferta de aminoácidos para os ruminantes e, portanto, dependente do uso de marcadores de fluxo de digesta e marcadores de produção microbiana. Nas últimas décadas vários métodos, que não aqueles usados no desenvolvimento dos existentes sistemas de alimentação para ruminantes, têm sido aplicados na pesquisa e necessitam ser avaliados para seu potencial de predição de proteína metabolizável (PM). Portanto o objetivo desse projeto será de avaliar o efeito de diferentes marcadores de fluxo de digesta duodenal e de proteína microbiana na estimativa da PM. Para tal, será conduzido um experimento com novilhos distribuídos em um delineamento Quadrado Latino 4 x 4, onde serão testados os efeitos de duas fontes de suplemento proteico (farelo de soja e DDG) combinadas com duas fontes de volumoso (silagem de milho e feno de Tifton) na oferta de PM no duodeno. Serão ainda avaliados os efeitos dos marcadores de fluxo de digesta duodenal (Yttérbio, FDNi e FDA) bem como de marcadores microbianos (15N, purinas e real time PCR-q) na estimativa da PM. Adicionalmente, os atuais modelos de predição de PM serão avaliados a partir dos resultados obtidos nesse experimento pela regressão dos resíduos em função dos valores preditos ponderados para obtenção do viés médio e linear. As análises estatísticas serão realizadas no programa estatístico o SAS.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Luana Dinardo

Ciências da Saúde

Medicina
  • papel da resposta imune inata na definição de status de respondedor imune e na reação hemolítica pós-transfusional em pacientes com doença falciforme
  • Introdução. A transfusão de sangue é um recurso terapêutico de grande importância para pacientes com doença falciforme (DF). Entre as complicações associadas às transfusões de sangue, a aloimunização a antígenos eritrocitários é frequente, associando-se à ocorrência de reações hemolíticas pós-transfusionais, eventualmente fatais, e à doença hemolítica do feto / recém-nascido. A aloimunização eritrocitária ocorre em aproximadamente 5% a 25% dos pacientes com DF em esquema de transfusão crônica e sabe-se que apenas parte dos pacientes tem capacidade imune para desenvolver anticorpos anti-eritrocitários no pós-transfusional, sendo estes denominados “respondedores imunes”. Pacientes falciformes aloimunizados são susceptíveis à ocorrência de reações transfusionais hemolíticas tardias (RTHT), de gravidade bastante heterogênea. Em casos extremos de RTHT, há redução dos níveis de hemoglobina em relação aos pré transfusionais, denotando a ocorrência de destruição de eritrócitos próprios do paciente, além dos transfundidos, por via não totalmente esclarecida. Objetivos. Primário: Avaliar o papel da resposta imune inata como fator determinante para a ocorrência de aloimunização em pacientes com DF. Secundário: Avaliar o papel da resposta imune inata na determinação da gravidade de RTHT nesta mesma população de pacientes. Métodos: Estudo prospectivo que incluirá três grupos de pacientes falciformes transfundidos: não-aloimunizados, aloimunizados sem evidência de RTHT e aloimunizados com evidência de RTHT. Na primeira fase do projeto, os grupos não aloimunizados e aloimunizados (com ou sem histórico de RTHT) serão comparados quanto à expressão de IL1 beta, IL18, caspase1, TLR2, TLR4, TLR5, TLR9 e NALP3 no momento pré-transfusional. A expressão destes genes-alvo será quantificada em plataforma real-time, usando SyberGreen, a partir do cDNA convertido de RNA extraído de sangue periférico. Na segunda fase do projeto, será comparada a ativação de eritrofagocitose in vitro entre os grupos não-aloimunizados, aloimunizados sem evidência de RTHT e aloimunizados com evidência de RTHT por meio do ensaio de monocamada de monócitos. Neste mesmo ensaio, será também comparada a expressão de IL1 beta, IL18, caspase1, TLR2, TLR4, TLR5, TLR9 e NALP3 nas três condições estudadas.
  • Fundação Pró-Sangue Hemocentro de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Luiza da Silva Ávila

Ciências Agrárias

Zootecnia
  • caracterização da população de bactérias láticas presentes na silagem de capim-elefante cv.brs capiaçu e seleção de inoculantes para estas silagens, considerando diferentes alturas de corte
  • O milho é a planta forrageira mais utilizada para ensilagem no Brasil, no entanto, em função de alguns fatores como maiores riscos no cultivo, preços de insumos ou a não adaptação em algumas regiões climáticas, outras culturas tem sido utilizadas. O capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) é uma alternativa para suplementação volumosa. O capim-elefante cv. BRS Capiaçu, recém-lançado pela Embrapa, parece ter boas características de “ensilabilidade”. Esta cultivar caracteriza-se principalmente pela elevada produção de matéria seca (MS), o que contribui significativamente para a redução nos custos de produção. Além disso, apresenta boa resistência ao estresse hídrico (veranicos), bom valor nutritivo, e característica de rebrota. Apesar das vantagens, no momento ideal para o corte, pode apresentar alto teor de umidade e baixo teor de carboidratos solúveis, o que torna inadequado seu processo fermentativo com perdas no valor nutritivo da silagem. Com o objetivo de amenizar essas perdas, e auxiliar o processo fermentativo, inoculantes tem sido utilizados. Os inoculantes são a classe de aditivos mais utilizadas no mundo, compostos em sua maioria, por bactérias ácido láticas (BAL) e se destacam por não apresentarem efeitos corrosivos aos maquinários, não poluírem o meio ambiente, e por serem de fácil conservação e manuseio. Trabalhos já foram conduzidos com objetivos de selecionar cepas bacterianas para a utilização como culturas iniciadoras em silagens de milho e cana de açúcar no Brasil, e com gramíneas temperadas no exterior, entretanto não existem dados para o capim-elefante. Existe grande preocupação, entre os produtores, de melhorar e uniformizar a qualidade de silagens produzidas de cultivares de capim elefante o que pode ser feito a partir do estudo mais detalhado da microbiota e do perfil fermentativo destas forrageiras. Além disso, ainda não existe recomendação pratica do para melhor momento de corte.Com isso, o presente estudo tem como objetivo caracterizar a população de BAL em silagens de capim-elefante cv. BRS Capiaçu, selecionar cepas promissoras para serem utilizadas como inoculantes e avaliar o efeito destas sobre as silagens. O experimento será conduzido em três etapas, todas conduzidas utilizando a cultivar BRS Capiaçu. Na primeira, serão isoladas e identificadas as cepas de BAL presentes em silagens com diferentes tempos de armazenamento. Estas cepas serão identificadas de acordo com seu perfil proteico pela técnica de MALDI-TOF. As cepas a serem avaliadas nos testes de pré-seleção serão as cepas de BAL isoladas da silagem de capim-elefante,14 cepas de BAL isoladas e selecionadas para cana-de-açúcar e 6 cepas isoladas e selecionadas para milho. As cepas serão avaliadas quanto ao crescimento, capacidade de redução do pH e produção de metabólitos em extrato aquoso de capim-elefante. As cepas que apresentarem as melhores taxas de crescimento e eficiência na redução do pH serão avaliadas com base na capacidade de inibir o crescimento de microrganismos patogênicos e deterioradores da silagem. Após a pré-seleção, as cepas de BAL (pelo menos 15 cepas) que apresentarem os melhores resultados como,as maiores taxas de crescimento durante a fermentação, eficiência em reduzir o pH, maior produção dos ácidos lático, acético e propiônico e capacidade de inibir microrganismos deterioradores e patógenos serão avaliadas como inoculantes em silagens de capim-elefante. Nesta etapa, as cepas selecionadas serão inoculadas (6 log UFC/g) na forragem fresca e avaliadas em mini silos experimentais de PVC com capacidade para 3 Kg de forragem. Após 60 dias de estocagem, os silos serão pesados e abertos e amostras serão retiradas para análise bromatológicas (MS, proteína bruta, fibra em detergente ácido, fibra em detergente neutro, hemicelulose e carboidratos solúveis), microbiológicas (BAL, leveduras e fungos filamentosos e bactérias esporulantes anaeróbias), cromatográficas, pH, nitrogênio amoniacal, estabilidade aeróbia e de perdas de MS. As cepas que porpiciarem menores perdas de MS, melhor qualidade microbiológica e maior estabilidade aeróbia serão avaliadas em silos experimentais de volume de 30 L (duas melhores cepas mais controle). Nessa etapa, o capim-elefante será colhido em dois estágios de crescimento, quando atingir altura de 3 e 3,5 m e dois períodos de ensilagem serão avaliados (30 e 90 dias). Após o adequado cultivo da capineira (análise do solo, correção e adubação) será feito um corte de uniformização na área. A colheita e picagem da forragem, o preparo dos inoculantes e o preparo dos silos experimentais será conforme descrito anteriormente. Serão coletadas amostras da forragem fresca e após 30 e 90 dias de armazenamento. Todas as análises realizadas na etapa anterior serão realizadas nesta etapa também. Entretanto nesta etapa serão avaliadas também a digestibilidade in vitro da MS e o estudo da diversidade de microrganismos usando a técnica de Sequenciamento de Nova Geração (NGS). Os teste de avaliação de crescimento, produção de metabólitos e de queda do pH será conduzido em DIC com arranjo fatorial[(N × 5) × 3], sendo N cepas, 5 tempos de avaliação. Os testes de inibição, será conduzido em DIC com N cepas. O experimento em mini silos de PVC será conduzido como DBC com X cepas. A etapa final com as duas melhores cepas será conduzido em DIC com arranjo fatorial 3 × 2 × 2, sendo 3 (2 cepas e controle), duas alturas de corte do capim-elefante e 2 períodos de fermentação. Os experimentos serão conduzidos com quatro repetições. Espera-se encontrar cepas promissoras para o capim-elefante melhorando a qualidade fermentativa desta cultura. Além disso, a condução do projeto irá gerar novos conhecimentos a respeito da microbiologia destas silagens. As cepas promissoras poderão ser repassadas para indústria e serem comercializadas, melhorando a qualidade das silagens no campo e retornando recursos a Universidade.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Maria Dal Sasso Freitas

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • estudos e desenvolvimentos em visual analytics empregando interação convencional e técnicas imersivas
  • Ao longo dos anos o aprimoramento das tecnologias de aquisição, armazenamento e distribuição de dados e a intensificação do uso de sistemas computacionais e aplicativos em dispositivos móveis em todas as áreas da atividade humana levou a um aumento vertiginoso do volume e/ou da complexidade dos dados disponíveis. A compreensão desses dados é fator preponderante para o desempenho de tarefas, tomada de decisões ou aquisição de conhecimento. Nesse cenário, facilitar a compreensão torna necessárias técnicas de apresentação (comunicação) de dados que, por sua, demandam formas de representação, manipulação, exploração e análise de dados. A maioria das aplicações requer técnicas de sumarização e análise de dados justamente para facilitar sua compreensão pelos usuários. Técnicas de análise de dados combinadas com técnicas interativas de visualização correspondem ao que se convencionou chamar de Visual Analytics, análise interativa visual ou de “analítica visual”, as quais vem integrando, principalmente, técnicas de visualização interativa, técnicas de análise estatística, técnicas de mineração de dados e de aprendizado de máquina para facilitar a compreensão de dados e a consequente construção do conhecimento e/ou tomada de decisão. Tais técnicas devem prover representações visuais, seja de dados brutos ou de dados derivados pelos métodos de análise, com elementos semânticos suficientes para o seu entendimento, e facilidades de interação de modo que o usuário possa modificar a representação visual, como resultado de um processo de navegação pelo conjunto de dados ou execução de métodos de análise escolhidos de acordo com os novos dados derivados necessários. Portanto, as questões essenciais no desenvolvimento das técnicas de análise interativa visual são a escolha (1) do mapeamento dos dados para entidades visuais (primitivas geométricas ou atributos visuais de primitivas geométricas), (2) do conjunto de técnicas de interação fornecidas, pois estas determinarão as possibilidades de exploração do conjunto de dados e (3) das técnicas de análise adequadas ao domínio. Mais recentemente, técnicas imersivas de visualização com as correspondentes técnicas de interação vem sendo investigadas com vistas a ampliar a capacidade de percepção dos usuários, sua eficiência e seu nível de engajamento. Tais técnicas são conhecidas como Immersive Analytics. Com isso, tornaram-se novamente prementes os aspectos de avaliação dessas técnicas de modo que seja possível considerar as técnicas mais adequadas a cada domínio de aplicação. O presente projeto contribui com a ampliação do conhecimento a esse respeito pela investigação de quatro domínios de aplicação onde podem ser desenvolvidas técnicas de visualização de informações e de visual analytics, tanto não imersivas como imersivas. Serão abordados dados políticos obtidos do portal de dados aberto da Câmara de Deputados para análise de perfil político com base nas votações, narrativas utilizando redes de colaboração tanto a partir dos dados políticos como a partir de redes de colaboração científica, dados multidimensionais registrados em coleções de dados de biodiversidade; e dados obtidos de simulações de processos geoquímicos na forma de ensembles. Espera-se que o desenvolvimento de técnicas contemplando esses domínios proporcione o conhecimento adequado para extrapolar para outros domínios a determinação de quais técnicas podem aumentar a eficiência e nível de engajamento de usuários com os dados que eles precisam analisar e/ou conhecer.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Marins Silva

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • o processo de interação social de mulheres, de diferentes religiões, com a exposição ao hiv/aids, a partir dos significados por elas atribuídos
  • A aids é uma Infecção sexualmente transmissível que ainda traz em sua história uma série de estereótipos marcados por julgamentos morais, principalmente no âmbito do pertencimento a uma religião. Objetivo geral: Analisar o processo de interação social de mulheres, que frequentam diferentes religiões, com a exposição ao HIV/AIDS, a partir dos significados por elas atribuídos. Objetivos específicos - subprojeto1: Identificar os significados atribuídos por mulheres que frequentam a religião cristã protestante à exposição ao HIV/AIDS. Subprojeto 2: Identificar os significados atribuídos por mulheres que frequentam a religião católica à exposição ao HIV/AIDS. Subprojeto 3: Identificar os significados atribuídos por mulheres que frequentam religiões espiritualistas à exposição ao HIV/AIDS. Pesquisa qualitativa interpretativa que será desenvolvida na cidade de São Paulo. Para a formação do primeiro grupo amostral serão selecionadas mulheres acima de 18 anos, que frequentam a religião específica de cada subprojeto. O estudo respeitará todas as exigências do Conselho Nacional de Saúde. Serão realizadas entrevistas semiestruturadas e a análise concomitante dos dados, guiada pela amostragem teórica, seguirá os pressupostos do Interacionismo Simbólico e da Grounded Theory. Poderá contribuir para o conhecimento dos principais fatores que influenciam na construção destes significados por elas e para o desenvolvimento de atividades preventivas. Assim, o profissional poderá ser capaz de auxiliar a mulher na ressignificação dessa exposição, permitindo que ela modifique suas ações frente à epidemia da aids.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Regina Alves Carvalho

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • avaliação da contaminação ambiental por combustíveis fósseis: uma estratégia usando algas e radiocarbono.
  • Os riscos de contaminação de ecossistemas aquáticos têm se apresentado como importante tópico de discussão em painéis mundiais sobre a qualidade da água, onde até mesmo a extração de combustíveis fósseis e seu processo normal de refino são capazes de gerar poluição ambiental. A contaminação advinda de produtos de petróleo é capaz de alterar a razão entre os isótopos do carbono. A distribuição de carbono no ambiente pode ser estimada através de diversos métodos, entretanto a maneira mais eficiente de identificar a contaminação por combustíveis fósseis consiste em estimar a razão entre os carbonos estáveis (12C e 13C) e o carbono radioativo (14C). Com meia vida de 5730 anos e de ocorrência natural, o 14C se mostra um marcador ideal para identificar fontes fósseis (isentas de 14C) daquelas provenientes da biomassa moderna (biogênicas), com teores de 14C modernos bem definidos. O método do 14C permite medir precisamente seu teor face à fração biogênica, podendo ser útil para avaliar a contaminação de corpos hídricos próximos a refinarias, por exemplo, permitindo a identificação da fonte e a remediação da área contaminada. Uma estratégia já bem estabelecida no monitoramento da poluição ambiental causada pela liberação excessiva de nutrientes e outros produtos químicos em corpos hídricos se baseia no uso de algas. As algas vêm atraindo o interesse de cientistas, principalmente, pela sua capacidade de absorver contaminantes de forma eficiente. Neste sentido, no presente projeto se propõe a implementação de estações de monitoramento de ecossistemas aquáticos urbanos que contém instalações destinadas ao processamento de combustíveis fósseis, onde o teor de 14C nas águas é capaz de revelar o grau de contaminação viabilizando a aplicação de ações remediação programada. Para tanto, serão criadas estações de monitoramento onde o teor de 14C será determinado de acordo com a norma ASTM D6866 no Laboratório de Radiocarbono da UFF através da Espectrometria de Massa com Aceleradores.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carla Semiramis Silveira

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • balanço hidrogeoquímico e geoquímica de solos em microbacias montanhosas de mata atlântica: base para avaliação da influência de grandes empreendimentos
  • O Bioma Mata Atlântico, onde os parques Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO) e Caparaó se localizam, é considerado Hotspot da Biodiversidade (Mittermeier et al., 2005; Pheonix et al, 2006). A identificação dos principais impactos e variáveis que atuam direta e indiretamente em sua dinâmica local é fundamental para abastecer Planos de Manejo. Na escala mundial e recente o aumento global das emissões de formas reativas de nitrogênio (N) tem como resultado o aumento das deposições atmosféricas de N. Esse processo é um dos principais componentes das mudanças globais com impacto no funcionamento de ecossistemas naturais aquáticos e terrestres (Porter et al., 2013; Bobbink et al., 2003). Na Mata Atlântica sujeita a influência da poluição atmosférica de Cubatão, assim como em centros urbanos europeus distúrbios metabólicos em espécies bioindicadoras e grandes concentrações de metais traços além do N e S já foram detectados (Klumpet al., 2000; Klumpp et al., 2009; Nakazato, 2014).A proposta de se estudar algumas das várias etapas do ciclo biogeoquímico do N além do balanço geoquímico de metais traço em unidades de conservação visa gerar uma base de informações destes ecossistemas de Mata Atlântica. Especificamente busca-se avaliar o status quo atual, ou seja, a influência da região metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) para o PARNASO e de queimadas no Parque do Caparaó. Especificamente no Rio de Janeiro, a instalação recente de grandes empreendimentos como o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ), bem como o Arco Metropolitano do Rio de Janeiro são fontes potenciais para poluentes. Antes mesmo do início destes 2 empreendimentos os fluxos de deposição atmosférica de N inorgânico nesta Serra medidos pelo nosso grupo (Rodrigues et al., 2007; Perry, 2007; de Souza et al., 2015; Ponette-González et al., 2017)sugerem a transferência de poluentes emitidos pela RMRJ, superiores ao fluxo de deposição médio terrestre global (Phoenix et al., 2006) e próximos a carga crítica de N (Pardo et al., 2011), para ecossistemas de floresta tropical úmida. Para averiguar a ação destas fontes antrópicas sobre estas florestas é essencial um monitoramento robusto a longo prazo (maior que 1 ano), menos sujeito a sazonalidades e/ou anos atípicos. Objetiva-se avaliar através dos cálculos de balanço hidrogeoquímico de entradas atmosféricas (deposições úmida e seca, juntas), saídas fluviais, estoque/retenção no topo do solo e, no caso de nitrogênio, a emissão para a atmosfera, se estas florestas de estágio sucessional avançado apresentam algum déficit ou excesso de nutrientes e demais elementos devido ao aporte das fontes atmosféricas que estão sujeitas. Com isso busca-se criar uma base de dados para as reservas de Mata Atlântica localizadas nas proximidades da Região Metropolitana do Rio de Janeiro (RMRJ) nas condições que antecedem o início das operações do COMPERJ e conclusão do Arco Metropolitano.Para a presente proposta pretende-se estender os trabalhos de pesquisa já desenvolvidos, desde 2005, pela equipe da Geoquímica da UFF em pequenas bacias do PARNASO. Serão selecionadas 2 bacias no PARNASO, sendo uma na vertente oceânica e outra na vertente continental (bacia do Bonfim parceria com a CPRM) e uma bacia no Parque do Caparaó. A escolha destas bacias é baseada na hipótese que as entradas atmosféricas das bacias do PARNASO (principalmente a da vertente oceânica e em menor escala a continental) estão sujeitas a influência antrópica da RMRJ enquanto a do Caparaó está sujeita somente ao efeito ocasional das queimadas.Será conduzido um monitoramento mensal da hidrogeoquímica pluvial e fluvial das3bacias de drenagem selecionadas durante o período de 2 anos para avaliar a temporalidade sazonal e inter-anual do período de estudo. Quatro coletas intensivas(2 verões e 2 invernos) serão feitas para avaliar os processos hidrogeoquímicos durante eventos de chuvas (em diferentes pontos da hidrógrafa de vazão) e medidas de entradas atmosféricas para subsidiar o cálculo de retro-trajetórias. Para esse trabalho serão utilizados dados pluviométricos e de vento de estações hidrológicas nas proximidades e também dentro dos parques. A vazão será medida durante a coleta. No local de coleta das amostras de águas fluviais serão efetuadas medidas de parâmetros fisico-químicos e a alcalinidade. A determinação de nutrientes, elementos químicos maiores, menores e traços nas amostras de água será feita por ICP OES, ICP-MS, cromatografia iônica, espectrofotometria e Total OrganicCarbon CPH/CPN.Asamostras de solo serão analisadas por FRX e DRX (mineralogia com quantificaçãoo de fases por Rietveld) Para o balanço de N será computada também a produção de N2O em solo florestal através da técnica da câmara estática com leitura emcromatógrafo a gás. As medições de N2O serão feitas concomitante à maioria das coletas hidrogeoquímicas. Para identificação dos principais impactos socioambientais observados nestas microbacias serão utilizados os dados primários produzidos, assim como os secundários levantados (uso da água, total de domicílios, população, empreendimentos etc.) das mesmas na zona de amortecimento dos parques.O projeto conta com uma equipe multidisciplinar de 7 instituições (UFF, IFRJ, UERJ, PUC, UNIFESO, CPRM e UFES) integrada através de parcerias anteriores em orientações conjuntas (mestrado/doutorado), ex-alunos e projetos de pesquisa. Entre os principais resultados a serem obtidos destaca-a geração de uma base de dados de geoquímica dos aportes atmosféricos e de hidrogeoquímica fluvial pré grandes empreendimentos, indicação de áreas fontes para os aportes atmosféricos que chegam nestes parques , balanço de N total entre os compartimentos chuva, solo e rio em ecossistema de florestal e cálculo da produção de nutrientes via intemperismo para os ecossistemas florestais. Os dados gerados serão unificados em um banco de dados a ser disponibilizado publicamente e que subsidiará discussões nos planos de manejo dos parques.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 11/12/2017-31/12/2020
Foto de perfil

Carla Soares Godinho

Ciências Sociais Aplicadas

Economia
  • cooperativa agroextrativista grande sertão: inovação e repartição dos benefícios da sociobiodiversidade.
  • A inovação é uma propriedade relativa a um dado meio já rico de sua própria história e de suas normas antecedentes. Nesse contexto, o presente trabalho tem como objetivo estudar o fenômeno da inovação e a repartição dos benefícios da sociobiodiversidade da Cooperativa Agroextrativista Grande Sertão, CGS do Norte de Minas Gerais. Será utilizado o método Grounded Theory e haverá uma abordagem etnográfica complementar. O propósito da GT é gerar uma teoria, fundada nos dados, uma interpretação racional densa, articulada e sistemática, capaz de dar conta da realidade estudada. Desse modo, espera-se promover e fortalecer a repartição de benefícios gerados pela sociobiodiversidade da CGS, reconhecendo e descrevendo o modelo atual de inovação e propor ações para seu desenvolvimento.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 08/09/2018-30/09/2021
Foto de perfil

Carla Torres Braconi

Ciências Biológicas

Microbiologia
  • comparação do transcriptoma e do proteoma de tecido de baço infectados pelo vírus febre amarela: silvático e vacinal
  • Os arbovírus formam um grupo não taxonômico designado para alguns vírus de RNA que são mantidos de forma cíclica na natureza replicando em hospedeiros vertebrados suscetíveis e artrópodes hematófagos. O gênero Flavivirus constitui um grupo diverso de arbovírus que exibem relações filogenéticas e características semelhantes na interação vírus - vetor -hospedeiros. A febre amarela (FA) é causada pelo vírus protótipo deste gênero que permanece endêmica em regiões de florestas tropicais da África e América do Sul, apesar da disponibilidade de vacinas eficazes contra o vírus da FA. Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), nos últimos dois anos, o número de casos humanos causados por transmissão epizootica foi o maior observado em décadas nas Américas. Por este motivo, este projeto tem como objetivos principais: investigar a relação entre as manifestações clínicas da infecção pelo vírus da febre amarela com a expressão gênica dos vírus isolados do baço e comparar e quantificar as proteínas do baço de hospedeiros que vieram a óbito por infecções causadas pelo vírus vacinal e o vírus silvático, procurando estabelecer relações entre diversidade das proteínas expressas e população viral com o desfecho clínico da doença. Os mecanismos imunológicos que resultam a esta séria reação adversa ainda são desconhecidos, por este motivo, o baço é uma parte do sistema imunológico que está diretamente envolvida na resposta a uma inflamação sistêmica induzida por patógenos que podem induzir sepsia. Por este motivo, acreditamos que este projeto é relevante e se justifica não só enquanto pesquisa básica, mas também para promover conhecimento entre a biologia molecular do vírus e alguns marcadores que resultam na falha da vacina.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlile Campos Lavor

Ciências Exatas e da Terra

Ciência da Computação
  • geometria de distâncias e álgebra geométrica para o cálculo de estrutura 3d de proteínas
  • Este projeto de pesquisa está relacionado ao projeto “Geometria de Distâncias Aplicada ao Cálculo de Estruturas 3D de Proteínas”, concedido pelo CNPq (Edital Universal, proc. 459492/2014-4) em 2014 e com vigência até novembro de 2017. Nosso objetivo é dar continuidade ao trabalho já desenvolvido, considerando os novos desafios apontados pelo projeto anterior. O problema em questão é o cálculo da estrutura 3D de uma molécula de proteína, utilizando distâncias entre átomos próximos provenientes de experimentos de Ressonância Magnética Nuclear (RMN). Trata-se de um problema fundamental do complexo e custoso processo de desenvolvimento de novos medicamentos pela indústria farmacêutica. É um problema NP-difícil, conhecido na literatura por Molecular Distance Geometry Problem (MDGP). Diferentemente dos métodos tradicionais (baseados em otimização contínua), estamos trabalhando em um modelo combinatório, baseado em propriedades de rigidez do grafo relacionado ao problema (cada vértice está relacionado a um átomo da proteína e quando a distância é conhecida entre dois átomos, definimos uma aresta entre os respectivos vértices, com peso dado pelo valor da distância). Resolver o MDGP é obter uma imersão do grafo associado no espaço 3D, de tal maneira que as distâncias euclidianas calculadas entre pares de átomos sejam iguais aos pesos das arestas correspondentes. Para valores precisos de distâncias, a abordagem combinatória permite que o espaço de busca do problema seja representado por uma árvore binária, onde um método exato, tipo Branch & Prune (BP), foi desenvolvido para explorar a árvore em busca de soluções, conectadas por simetrias que caracterizam cada instância do MDGP. Entretanto, considerando as incertezas dos dados experimentais (com as distâncias sendo representadas por intervalos de números reais), o algoritmo BP torna-se uma heurística, quando amostras sobre tais intervalos devem ser selecionadas. À medida que refinamos o processo, o espaço de busca pode aumentar exponencialmente e, mesmo assim, não há mais garantia que uma solução será encontrada, pois a distância correta pode ter se “perdido” durante o procedimento de amostragem. Para manter as propriedades da abordagem combinatória (com destaque para as simetrias mencionadas acima) e, ao mesmo tempo, considerar as “distâncias intervalares” dos dados experimentais, estamos propondo representar a molécula de proteína em um espaço de 5 dimensões (o Espaço Conforme), utilizando uma linguagem mais poderosa que a Álgebra Linear: a Álgebra Geométrica. O Espaço Conforme pode ser visto como uma extensão do Espaço Projetivo, que utiliza coordenadas homogêneas (4 dimensões), muito utilizado em problemas de Geometria Computacional. Pelo caráter interdisciplinar dessa proposta e por conta da complexidade do problema a ser enfrentado, além de uma colaboração já estabelecida com pesquisadores de instituições francesas (École Polytechnique e Institut Pasteur), ampliaremos a parceria envolvendo mais universidades, com destaque para Princeton University e University of Cambridge, além de colegas de universidades brasileiras.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlo Gabriel Porto Bellini

Ciências Sociais Aplicadas

Administração
  • peças e engrenagens do uso de tecnologias digitais - abordagem conceitual e metodológica para explicar a efetividade digital de indivíduos e grupos
  • Este projeto propõe investigar uma mudança significativa no eixo conceitual da principal temática da área de sistemas/tecnologia da informação (SI/TI) – os fatores que promovem ou dificultam a aceitação, a adoção e o uso das tecnologias digitais por parte de indivíduos (Burton-Jones et al., 2017). Essa temática é emblematicamente representada por dois modelos teóricos e suas inúmeras variantes – Technology Acceptance Model (TAM) e Unified Theory of Acceptance and Use of Technology (UTAUT). Ambos modelam percepções (apenas) do usuário como variáveis independentes, e uso (de qualquer tipo) das tecnologias como variável dependente. A simplificação conceitual deve-se, em parte, a aspectos metodológicos do tratamento de dados em pesquisa empírica de método único (surveys psicométricas). A presente proposta altera aspectos topológicos da rede nomológica de construtos e do modelo de regressão, particularmente com (1) adição de habilidades digitais objetivas do usuário ao conjunto de variáveis independentes, e (2) qualificação da variável dependente – em vez de uso em si, o uso efetivo e a efetividade de uso da tecnologia (ou seja, desloca-se o foco para como o usuário utiliza a tecnologia em referência a um propósito de uso); e, no nível metodológico, (3) acrescentam-se desenhos experimentais a levantamentos psicométricos para poder articular percepções sobre habilidades com habilidades efetivas do usuário que expliquem o uso qualificado da tecnologia. Essa proposta se encontra em estado avançado de proposição e será aqui apresentada em seus aspectos principais. Parte da proposta foi discutida em artigo que recebeu o best paper award latino-americano na 2017 Americas Conference on Information Systems (Mota e Bellini, 2017), e outra parte é tratada em artigo recente sobre efetividade digital publicado na reputada revista Communications of the ACM (Bellini, 2018). O suporte teórico de base sociológica e gerencial, por sua vez, deve-se à clássica obra de Elster (1989) sobre a dinâmica social, obra essa que nunca parece ter sido conhecida pela literatura de SI/TI. Em termos gerais, a obra discute o papel dos desejos e das oportunidades de indivíduos na sua tomada de decisão e ação, que, por sua vez, antecedem a ocorrência de fenômenos sociais. Tal ideia é útil para explicar a inovação e a difusão tecnológica, e especialmente a aceitação, adoção e uso de tecnologia por indivíduos e grupos. Em particular, sua discussão sobre desejos e oportunidades dá origem à articulação entre habilidades e atitudes como variáveis independentes no modelo de regressão que explica o uso das tecnologias digitais para atingimento de propósitos individuais ou de grupo. Caso os dados empíricos do presente projeto demonstrem superioridade da proposta em relação aos modelos dominantes, ter-se-á um novo marco teórico e metodológico para o estudo da aceitação, adoção e uso das tecnologias digitais, com enorme impacto prático sobre como indivíduos e organizações planejam, gerenciam e avaliam suas rotinas e investimentos em tecnologia.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlo José Freire de Oliveira

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • obtenção e caracterização de materiais para tratamento de doenças e validação de instrumento para a qualidade do cuidado à saúde de população
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 08/01/2020-08/01/2025
Foto de perfil

Carlo José Freire de Oliveira

Outra

Robótica, Mecatrônica e Automação
  • tecnologias inteligentes na formação educacional
  • Essa proposta visa contribuir significativamente para o desenvolvimento científico e tecnológico e a inovação em 30 municípios de Minas Gerais (MG), difundindo os temas (1) Impressão 3D, (2) Robô de controle remoto utilizando Arduino, (3) Próteses e braços robóticos, (4) Visão Geral de Inteligência Artificial e suas diversas aplicações no nosso cotidiano, (5) Filmagem, edição e postagem de vídeos, (6) Oficina de Visão Computacional, (7) Página web, (8) Agricultura 4.0 e (9) Caixa de Areia em Realidade Aumentada - “Caixa Topográfica Interativa”. Além dos nove subprojetos, lives e encontros estão sendo idealizados. A proposta prevê eventos e atividades vinculados à 17ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, bem como em meses subsequentes a esta semana, estimulando a qualidade do ensino, curiosidade científica, raciocínio científico e divulgando pesquisas e a importância da ciência no cotidiano envolvendo principalmente alunos e professores da Educação Básica, educação de jovens e adultos e educação profissional e tecnológica.
  • Universidade Federal do Triângulo Mineiro - MG - Brasil
  • 25/10/2020-30/04/2021
Foto de perfil

Carlomagno Pacheco Bahia

Ciências Biológicas

Morfologia
  • neuroplasticidade de modalidade cruzada no córtex cerebral adulto em modelo translacional reverso de privação sensorial.
  • A percepção do mundo é construida a partir das experiências sensoriais captadas a partir do ambiente. As informações sensoriais são processadas e registradas em regiões específicas do córtex cerebral para cada modalidade sensorial e então são retransmitidas para áreas de associação ditas multimodaes. Entretanto, a privação sensorial (p. ex. a retirada ou o não funcionamento de um órgão sensorial) geralmente causa alterações sensoriais, cognitivas e/ou funcionais persistentes, provocando mudanças na organização dos mapas sensoriais presentes no córtex cerebral. Estas mudanças nos mapas sensoriais são chamadas de neuroplasticidade: capacidade que o sistema nervoso central (SNC) tem de se reorganizar em resposta à perdas sensoriais. Essa capacidade permanece em grau variável ao longo da vida, embora seja maior antes da vida adulta. Apesar de diversos trabalhos terem demonstrado as alterações funcionais deste fenômeno em níveis sistêmicos (utilizando neuroimagem, por exemplo), as alterações neuronais mais finas, por exemplo as que acontecem nos neurônios dentro das camadas corticais cerebrais dos córtices sensoriais cerebrais, em condições normais ou sob privação sensorial, ainda permanecem desconhecidas. O presente projeto utilizará, pela primeira vez, abordagem multidisciplinar, combinando métodos imunohistoquímicos para genes imediatos, métodos anatômicos para rastrear conexões córtico-corticais com o objetivo de avaliar os efeitos da privação visual e/ou somestésica na neuroplasticidade de modalidade cruzada nos córtices visual, somestésico e auditivo primários através da marcação do gene imediato c-Fos e também do uso de rastreadores neuronais para avaliar as conexões córtico-corticais. Utilizaremos como modelo translacional reverso de privação sensorial Rattus novergicus adultos, da linhagem Wistar, submetidos a privação sensorial de longa duração para avaliarmos os impactos da privação sensorial de uma modalidade (visual ou somestésica) e privação simultânea de duas modalidades sensoriais no número total de neurônios c-Fos positivos marcados dentro das camadas supragranulares, granular e infragranular do córtex viaual primário (V1), córtex somestésico primário (S1) e córtex auditivo primário (A1), assim como esses impactos na morfometria fina dos axônios córtico-corticais que conectam essas áreas sensoriais utilizando, pela primeira vez, uma abordagem multidisciplinar, combinando métodos histoquímicos, neuroanatômicos e microscopia tridimensional para analisar as alterações morfológicas que acontecem em neurônios corticais cerebrais das áreas V1, S1 e A1. Conceitualmente, trata-se de um projeto de neurociência translacional reversa, pelo qual se parte de um problema surgido na clínica humana para a criação de modelos animais que possam explicá-lo.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Adam Conte Junior

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • quantificação e caracterização dos genes de resistência antimicrobiana e da microbiota intestinal de animais de produção criados em sistemas orgânico e convencional no brasil
  • Desde a descoberta e aplicação clínica de antimicrobianos, os patógenos e a microbiota humana e animal têm enfrentado uma exposição quase contínua a esses agentes seletivos. O uso indevido de antimicrobianos e a prescrição excessiva criaram uma força motriz na seleção da resistência. Estudos mostraram que se leva em média 8 anos para que seja detectado o primeiro caso de resistência a um novo antimicrobiano desde o seu primeiro uso clínico em pacientes. Como consequência disso, bactérias multi-droga resistentes têm sido relatadas e possuem impacto direto a saúde pública, devido a dificuldade do tratamento. Além disso, o uso de antimicrobianos na produção constitui o principal fator na disseminação de genes de resistência em patógenos humanos. Por traz de todos esses mecanismos de resistência existem informações genéticas contidas em genes que são transcritos e traduzido em proteínas e enzimas responsáveis pela execução dessas atividades de resistência. De maneira geral, as bactérias podem adquirir resistência a antimicrobianos pela seleção de mutações favoráveis a resistência ou pela transmissão de novos genes de outras cepas ou espécies (transferência gênica horizontal). Para identificar e avaliar os diferentes mecanismos de desenvolvimento e disseminação da resistência aos antimicrobianos de maneira mais eficiente precisamos abordar o estudo de antimicrobianos e seus genes de resistência. Atualmente, com o avanço da bioinformática novas técnicas têm surgido, como por exemplo a análise metagenômica. A metagenômica funcional fornece a possibilidade de explorar a presença de genes de resistência a antibióticos em todas unidades biológicas e evolutivas, e para identificar possíveis complexos clonais de “alto risco”. A epidemiologia metagenômica é necessária para entender e, eventualmente, prever e aplicar intervenções com o objetivo de limitar a resistência aos antibióticos. Até o momento, nos animais de produção da agropecuária brasileira, não existe um estudo único e independente de tamanha proporção que caracterize a diversidade, distribuição e origens dos genes de resistência, especialmente para a maioria das populações de bactérias incapazes de serem isoladas por meios de cultivo convencionais. Esse projeto irá preencher várias lacunas sobre esse conhecimento e ajudará a determinar os perfis de resistência às cepas presentes no país e a melhorar a saúde pública nacional.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Achete

Ciências da Saúde

Medicina
  • laboratório estratégicos de nanometrologia – inmetro
  • O Inmetro, na sua qualidade de instrumento de apoio à inovação, qualidade e competitividade das empresas brasileiras nos mercados interno e externo, tem-se modernizado e se aparelhado para estar ao nível dos mais avançados institutos congêneres no mundo. Em especial na área da nanometrologia, fundamental para o desenvolvimento da nanotecnologia, o Inmetro possui hoje, instalado em seu campus de Xerém, no Rio de Janeiro, um dos laboratórios mais completos do Brasil dedicado a caracterização das mais diferentes propriedades de materiais: das propriedades de superfície à volumétricas, da escala macrométrica à na escala nanométrica. Além disto, o Inmetro também atua nos mais importantes órgãos e fóruns nacionais e internacionais que procuram promover e discutir as tendências desta nova tecnologia, assim como a preocupação com na sua aplicação e disseminação. Exemplos destes fóruns são: Comitê consultivo do MCTI para Nanociência e Nanotecnologia, Fórum de Competitividade de Nanotecnologia coordenado pelo MDIC, Fórum Mundial dos Institutos de Pesquisa em Materiais conhecido pela sigla em inglês – WMRIF, Projeto Versailles sobre Materiais Avançados e Padrões, conhecido pela sigla em inglês - VAMAS e Organização Internacional para a Padronização, conhecida amplamente pela sua sigla em inglês – ISO no qual participamos sob o auspício da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas ). Com intuito de exemplificar esta posição transcrevemos abaixo está transcrito parte do texto do comitê técnico denominado, TC 229 da ISO, que trata exclusivamente de padronização para a nanotecnologia, “Nanotecnologia é um termo coletivo para uma faixa de tecnologias, técnicas e processos, envolvendo a manipulação de material ao nível molecular, sistemas que possuem pelo menos uma dimensão física na faixa de 1 a 100 nanometros. Tais sistemas possuem características físicas e químicas inteiramente novas, resultando em propriedades que não são bem descritas, nem pelas propriedades da molécula da substância, nem pelas propriedades do material volumétrico. Estes fatos frequentemente resultam em novas e diferentes características que podem gerar uma vasta gama de novos materiais. Nanotecnologia é uma nova tecnologia revolucionária e um fator econômico chave para o século vinte e um. Nanotecnologia promete significantes benefícios sociais, incluindo melhora no diagnóstico e tratamento médico, produtos mais eficientes na área de energia, materiais e produtos eletrônicos mais leves, resistentes e baratos e purificadores de água mais baratos. Existe, no entanto, uma falta de conhecimento sobre os efeitos de nanomateriais, particularmente nanopartículas, sobre a saúde humana e meio ambiente. Isto tem levado à preocupação sobre riscos potenciais sobre o meio ambiente, saúde e segurança, potencialmente associados a nanotecnologia e seus produtos”. O desenvolvimento de padrões internacionais desempenhará um papel crítico para assegurar que o potencial total da nanotecnologia seja alcançado e que a nanotecnologia seja integrada à sociedade de forma segura. Os padrões assegurarão que a transição do laboratório para o mercado ocorra de modo tranquilo, promoverá o progresso ao longo da cadeia de valores da nanotecnologia – de materiais na nanoescala que formam os blocos de construção de componentes e dispositivos para a integração destes dispositivos em sistemas funcionais – e facilitarão o mercado global. São inicialmente propostas três categorias de padronização: Terminologia e nomenclatura, a padronização da linguagem comum para os processos científicos, técnicos, comerciais e regulatórios. Medidas e Caracterizações, padrões proverão uma base internacionalmente aceita para as atividades cientificas quantitativas, comerciais e processos regulatórios, Saúde, segurança e meio ambiente os padrões melhorarão as condições de segurança ocupacional e segurança e proteção ambiental, promovendo boas práticas na produção, uso e descartes de nano materiais, produtos de nanotecnologia e sistemas e produtos baseados em nanomateriais. Neste sentido, as nações que pretendem ser competitivas nesta área devem contar com um forte apoio técnico-científico para desenvolver padrões e processos capazes de servir de instrumentos de apoio às atividades industriais baseadas em nanotecnologia A participação do Inmetro nos mais importantes fóruns da área o habilita não só a tomar parte nas decisões importantes nos âmbitos nacional e internacional sobre a terminologia, nomenclatura, processos, risco ao meio ambiente, segurança e desenvolvimento de padrões, mas também permite constantemente reavaliar seu potencial instalado em comparação com o de seus pares. Desta forma o Inmetro atua como forte instrumento de apoio a indústria nacional tanto para o desenvolvimento tecnológico através do serviço de pesquisa como para o atendimento dos protocolos internacionais na busca pelos padrões. Nos laboratórios do Inmetro estão hoje implantadas técnicas, e instalados e funcionando equipamentos de última geração como, por exemplo, espectrômetros, equipamentos de análise de superfície, nanolitografia, e uma infraestrutura completa para microscopia incluindo um dos mais avançados microscópios eletrônicos de transmissão da América do Sul. O investimento em equipamento é da ordem de 20 milhões de reais e contamos com cerca de 30 jovens pesquisadores doutores. Em resumo as atividades do Inmetro na área na nanotecnologia têm forte vetor no apoio a indústria brasileira para desenvolvimento de produtos nanotecnológicos e proteção ao consumidor, utilizando a capacidade de caracterização de seus laboratórios para garantir que produtos, colocados no mercado como sendo nanotecnológicos, realmente apresentem estas características e também para assegura a proteção à saúde e meio ambiente através do desenvolvimento materiais de referência, protocolos e métodos de boas praticas
  • Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia - DF - Brasil
  • 18/12/2019-31/12/2023
Foto de perfil

Carlos Alberto Araújo Júnior

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • sistema computacional para planejamento da produção florestal em pequenas propriedades
  • Em virtude da discrepância entre a quantidade de madeira demandada pelos centros consumidores e a quantidade ofertada pelas florestas, tornam-se necessários estudos que permitam planejar de forma eficiente as atividades envolvidas e realizar prescrições acerca do manejo florestal. O gerenciamento da floresta é, então, realizado de forma a suprir as necessidades fabris, retornando maiores ganhos em termos econômicos e se adequando aos anseios ambientais e sociais. Para isso, são empregadas técnicas que vão desde métodos convencionais de ordenamento da produção, tais como regulação por área ou volume, até métodos mais sofisticados, sendo estes representados principalmente pela programação linear e por técnicas de inteligência artificial, principalmente através da utilização de metaheurísticas. Estas têm se mostrado mais flexíveis às necessidades do manejador e à realidade dos empreendimentos. Deste modo, pretende-se aplicar os conceitos e práticas de inteligência artificial por meio da metaheurística Clonal Selection Algorithm no ordenamento da produção florestal. Para realização do trabalho serão considerados dados de empresas florestais localizadas na região norte do estado de Minas Gerais. Tais dados contemplarão informações sobre a produtividade, localização, idade e tamanho das unidades de produção florestal. Também serão considerados dados de custos das operações florestais e receitas obtidas com a venda da madeira. O algoritmo proposto será implementado na linguagem de programação Java. Como resultados finais deste trabalho podem ser citados: Determinar a parametrização apropriada para a metaheurística Clonal Selection Algorithm para o problema de ordenamento da produção florestal, produzir trabalhos técnicos e científicos com publicação em periódicos internacionais, além de um pitch para divulgação da pesquisa realizada e da ferramenta de software construída, indicando se o seu desempenho foi superior às já utilizadas para problemas similares.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Arrabal Arias

Ciências Agrárias

Agronomia
  • desenvolvimento de populações, linhagens e variedades de soja resistentes à ferrugem asiática (phakopsora pachyrhizi)
  • A soja é uma das principais culturas do Brasil com área cultivada de 35,2 milhões de hectares e produção de 118,9 milhões de toneladas, atingindo produtividade média de 3.382 kg/ha na safra 2017/18. A ferrugem asiática da soja (FAS), causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, é considerada a principal doença da cultura em função do seu alto potencial de danos. Segundo o Consórcio Antiferrugem, mais de U$ 2 bilhões são anualmente perdidos no Brasil seja diretamente pela perda na produtividade ou indiretamente pelos gastos com a aplicação de defensivos químicos. Apesar de evitar redução de produtividade, os fungicidas sítio-específicos vêm perdendo sua eficiência ao longo dos anos, conforme descrito para os inibidores da desmetilação (IDM, “Triazóis”) na safra 2007/08, para os inibidores da quinona externa (IQe, “estrobilurinas”) a partir de 2013/14 e para alguns fungicidas sítio-específicos com carboxamidas (ISDH) na safra 2016/17. O uso de cultivares resistentes a doenças é o método de controle mais eficiente e barato para os produtores, além de ser o mais adequado às práticas de conservação do ambiente. As novas cultivares resistentes à FAS indicadas no Brasil já vêm apresentando bom nível de competitividade em relação às melhores cultivares suscetíveis disponíveis no mercado, considerando características como potencial produtivo, ciclo e resistência ao acamamento. Com isso, existe a expectativa de que essas cultivares alcancem uma significativa escala comercial para que produzam os impactos econômicos e ambientais esperados. Pelo menos sete genes de resistência à FAS, denominados Rpp1 a Rpp7, já foram descritos em soja. Contudo, o fungo P. pachyrhizi possui alta variabilidade genética, o que aumenta a probabilidade da quebra da resistência conferida pelos genes maiores relatados. Esse tipo de resistência baseada em genes maiores, aliada à resistência de campo ou horizontal, baseada em genes menores, pode trazer maior estabilidade à estratégia de manejo da doença e aumentar o tempo de vida da resistência em condições comerciais. Com o objetivo de contribuir para a geração de novas cultivares resistentes / tolerantes à FAS, linhagens com boa adaptação derivadas de programas de seleção para genes maiores e menores para a FAS disponíveis nas diferentes etapas do programa de melhoramento serão identificadas e avaliadas em ensaios de casa-de-vegetação em Londrina, PR e de campo em Londrina (PR) e Goiânia (GO). Linhagens geneticamente uniformes para resistência à FAS selecionadas em casa-de-vegetação vão abastecer os ensaios regionais desenvolvidos junto às parcerias privadas onde serão avaliadas principalmente para produtividade de grãos. Por outro lado, as linhagens adaptadas dos ensaios finais serão caracterizadas quanto à resistência à FAS e serão indicadas como novas cultivares e/ou participarão de cruzamentos para gerar novas populações segregantes com maior potencial para produtividade de grãos. As populações segregantes geradas no projeto anterior serão avançadas sob pressão da doença até a geração F4, de onde serão sacadas plantas individuais para participarem das avaliações como linhas de progênies F4:5, as quais também são cultivadas sob pressão de seleção para a doença. As progênies selecionadas serão enviadas para abastecer os ensaios preliminares de primeiro ano desenvolvidos regionalmente pela Embrapa e parcerias públicas e privadas. A continuidade do processo de desenvolvimento de novas cultivares resistentes à FAS diversificando e combinando genes de resistência será de grande importância para a sustentabilidade futura da soja e do agronegócio.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto Bucher

Ciências Agrárias

Agronomia
  • estudo do papel do transportador de amônio osamt1.3 nas respostas de plantas de arroz à variações da disponibilidade de n-nh4+ com o uso de plantas mutantes desenvolvidas utilizando o sistema crispr-cas9
  • A eficiência de uso de nutrientes envolve um sistema complexo e depende da integração coordenada de vários processos e vias metabólicas. Variedades tradicionais de arroz do estado do Maranhão-Brasil apresentam grande adaptação a condições de baixa fertilidade do solo. As modificações genéticas que ocorreram ao longo da adaptação dessas variedades locais podem ter resultado no ajuste fino desses processos, tornando essas plantas mais eficientes no uso de N. Uma das características observadas durante experimentos desenvolvidos no Laboratório de Nutrição Mineral de Plantas (LNMP)- UFRRJ foi o rápido aumento de expressão do transportador de alta afinidade para amônio (OsAMT1.3), na variedade Manteiga em resposta ao ressuprimento N-NH4+ após período de carência de N. Além disso, resultados prévios do grupo também mostram que a expressão de outro transportador de amônio (OsAMT1.2) é afetada pelo OsAMT1.3, assim como modificações na arquitetura radicular.Torna-se necessária a total caracterização funcional do gene OsAMT1.3 pelas indicações já obtidas em nosso laboratório de que esse transportador seria o principal responsável por diferenças na eficiência de absorção de N-NH4+ observadas entre variedades de arroz. Este projeto propõe finalizar acaracterização transportador OsAMT1.3 através do uso de plantas transformadas com uma técnica recente de edição de genomas (CRISPR-Cas9), que possibilita nocaute de genes específicos de forma eficiente e precisa. As plantas nocaute obtidas serão submetidas a diferentes condições de suprimento de nitrogênio para verificar alterações na expressão dos genes e atividade de enzimas do metabolismo de N em função do nocaute do OsAMT1.3. Será verificada a eficiência de absorção e utilização de N em plantas cultivadas até a produção de grãos utilizando marcação com 15N, e será determinada os teores individuais dos aminoácidos através de cromatografia liquida de alta performance para melhor compreensão do metabolismo e fluxo interno de N nessas plantas e controle por feedback. Ao final pretendemos obter informações que possam ser aplicadas em pesquisas futuras que visem o uso de genes chave associados ao aumento da eficiência de uso de nitrogênio para melhoramento de plantas.
  • Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Carlos Alberto da Silva Ledo

Ciências Agrárias

Agronomia
  • melhoramento genético do mamoeiro visando resistência a doenças e características agronômicas superiores
  • A cultura do mamoeiro tem grande expressão agrícola e econômica para o Brasil, segundo produtor mundial. Entretanto, o cultivo de poucas variedades e a grande ocorrência de pragas e doenças limitam a expansão da cultura no país. A presente proposta visa ampliar a base genética atual da cultura pelo enriquecimento do germoplasma, por meio de identificação e coleta de parentes silvestres, e pela geração de novas linhagens e híbridos com maior produtividade, qualidade de frutos e resistência às principais doenças. Os trabalhos serão desenvolvidos na Embrapa Mandioca e Fruticultura, em Cruz das Almas- Bahia. Nas etapas de melhoramento para características agronômicas serão realizadas hibridações entre cultivares tipo ‘Solo’ e tipo ‘Formosa’ e os híbridos serão avaliados quanto às características agronômicas e de qualidade de frutos. Para obter resistência ao vírus da mancha anelar (Papaya ringspot virus, PRSV) serão realizados cruzamentos entre genótipos do gênero Vasconcelleae e genótipos superiores de C. papaya, onde, os híbridos que apresentarem resistência a diferentes estirpes do PRSV serão retrocruzados com os genitores de C. papaya. Esses novos híbridos, quando resistentes, serão avaliados para características agronômicas e de qualidades dos frutos e selecionados para etapas posteriores de melhoramento. As avaliações de resistência à podridão-do-pé e meleira serão realizadas em duas etapas, na primeira serão avaliados todos os acessos do BAG-Mamão com relação às doenças, posteriormente, serão avaliados os híbridos resultados dos cruzamentos entre os acessos resistentes e genótipos superiores. Serão avaliados 22 novos híbridos desenvolvidos nos últimos anos pelo Programa de Melhoramento Genético da Embrapa Mandioca e Fruticultura quanto a características agronômicas, qualidade de frutos e ocorrência de pragas nas plantas e frutos. Com o desenvolvimento desta pesquisa, espera-se disponibilizar cultivares de mamoeiro altamente produtivas, resistentes a doenças e com qualidade de frutos.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022