Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tiago Roque Benetoli da Silva

Ciências Agrárias

Agronomia
  • doses de fósforo e épocas de semeadura nos aspectos agronômicos e na expressão de genes do metabolismo lipídico da chia (salvia hispanica)
  • A chia (Salvia hispanica L.) é uma planta anual herbácea considerada como fonte natural de ácidos graxos ômega-3, fibras, proteínas e antioxidantes. No entanto o cultivo no Brasil ainda é recente e as informações e recomendações técnicas existentes são limitadas, principalmente a respeito de adubação e época de semeadura. Portanto, pretende-se conduzir o presente trabalho objetivando avaliar o efeito da aplicação de doses de fósforo e a época de semeadura nos parâmetros produtivos e na expressão de genes responsáveis pela síntese de lipídios da cultura da chia. Será conduzido o experimento por dois anos agrícolas em condições de campo, na Fazenda de Universidade Estadual de Maringá no Campus Regional de Umuarama. O solo do local onde será implantado o experimento é um Latossolo Vermelho Distrófico típico, com textura arenosa. O delineamento experimental utilizado será o de blocos casualizados em esquema fatorial 5 x 4 com quatro repetições. Os tratamentos serão compostos por cinco épocas de semeadura, com intervalos de 15 dias entre uma época e outra (inicia-se final de março, com término no fim de maio), com quatro doses de P2O5 aplicados na semeadura (0, 40, 80 e 120 kg ha-1) totalizando 80 parcelas. Serão avaliados a massa seca da parte aérea, teor de clorofila, população final de plantas, massa de 1.000 grãos, produtividade, teor de óleo e expressão dos genes responsáveis pelo metabolismo de lipídios OLE1, MGAT, Delta 15 desaturase e ω- 3 desaturase.
  • Universidade Estadual de Maringá - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tiana Tasca

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • análise da atividade antiparasitária e antimicrobiana de hidrogel nanotecnológico mucoadesivo contendo cu-fendiona para o tratamento intravaginal da tricomoníase e comorbidades
  • A tricomoníase é a infecção sexualmente transmissível (IST) de origem não viral mais comum no mundo. A estimativa global da infecção em 2008 foi uma incidência de 276 milhões de novos casos. Entretanto, esses dados são subestimados, a tricomoníase não é notificável e não existe sistema de vigilância e detecção de isolados resistentes ao tratamento, recebendo relativamente pouca ênfase dos programas de saúde pública de controle de ISTs. Considerando o trato vaginal como local de infecção, a microbiota vaginal saudável é predominantemente colonizada por Lactobacillus spp., e outros micro-organismos podem estar presentes em menor quantidade. Vários estudos indicam que a microbiota vaginal anormal com escassez de Lactobacillus está associada à aquisição de infecções por Neisseria gonorrhoeae, Chlamydia trachomatis e T. vaginalis. Além disso, tricomoníase e vaginose bacteriana, causada por Gardnerella vaginalis, atuam como cofatores na transmissão de HIV. No tratamento da tricomoníase, os únicos fármacos recomendados são o metronidazol (MTZ) e tinidazol (TNZ), utilizados geralmente via oral. Apesar de a tricomoníase ser considerada uma IST curável, as falhas terapêuticas incluem a resistência dos isolados de T. vaginalis aos fármacos 5-nitroimidazois, estimada em 2,5 a 9,6%. Esses valores, quando comparados à prevalência e incidência, geram preocupantes números de 160.000 pessoas nos EUA e aproximadamente 10 milhões no mundo necessitando tratamento alternativo. No momento, não existem opções para o tratamento oral da tricomoníase além dos fármacos já citados, MTZ e TNZ. Neste contexto, a busca de novos alvos e moléculas com potencial terapêutico para o controle da tricomoníase é de extrema relevância perante o cenário brasileiro e mundial desta infecção com consequências no controle da AIDS. A administração oral dos fármacos MTZ e TNZ representa uma limitação para o tratamento de uma infecção que acomete a via vaginal, produzindo efeitos adversos e falhas terapêuticas por não adesão ao tratamento. Dessa forma, uma formulação intravaginal eficaz para o tratamento diretamente na via vaginal torna-se relevante e necessária. Derivados de fenantreno têm sido investigados com potencial ação antimicrobiana. Essa molécula é encontrada na natureza e compõe alguns dos opiáceos naturais e sintéticos utilizados, como o caso da morfina, codeína e naloxona. A partir do fenantreno, foi possível o desenvolvimento de compostos aromáticos amplamente pesquisados por sua atuação em diferentes patologias, como antitumorais e antimicrobianos com diversos estudos de atividade frente a vírus, bactérias e fungos. Entre seus derivados, a molécula 1,10-fenantrolina-5,6-diona (fendiona) ligada ou não a metais como cobre (Cu2+) e prata (Ag+) são alvos de investigação antimicrobiana. Assim, nosso grupo de pesquisa já demonstrou a potente e seletiva atividade anti-T. vaginalis de três compostos: fendiona, [Cu(fendiona)3]2+, e [Ag(fendiona)2]+. Ainda, foi demonstrado um efeito sinérgico entre o composto mais ativo, Cu-fendiona e MTZ, em concentração reduzida contra um isolado de T. vaginalis resistente ao MTZ. Assim, considerando-se que a tricomoníase trata-se de uma doença que acomete principalmente a população feminina, por ser uma IST e, portanto, relacionada à via vaginal, uma formulação para administração tópica intravaginal é necessária. A via vaginal apresenta interessantes características para administração de fármacos, como: grande superfície de contato, boa permeabilidade a fármacos, elevada irrigação sanguínea, relativa facilidade de administração, evita o metabolismo de primeira passagem no fígado quando administração por via oral, e redução da incidência e severidade de efeitos adversos gastrointestinais. Portanto, destaca-se a relevância e inovação dos objetivos propostos no presente trabalho, uma vez que se propõe desenvolver uma formulação nanotecnológica inovadora mucoadesiva contendo Cu-fendiona, sendo incorporada em hidrogel de quitosana a fim de melhorar o seu desempenho com aplicação específica na via vaginal. Além disso, outra contribuição deste trabalho é a avaliação da capacidade antifúngica desta nova formulação contra Candida sp. e antibacteriana contra espécies da microbiota vaginal, a fim de propor um novo tratamento eficaz e seletivo para a tricomoníase e comorbidades. Através da utilização da nanotecnologia farmacêutica, o projeto visa à obtenção de um produto capaz de reduzir a propagação da tricomoníase a um custo acessível para todas as mulheres, principalmente usuárias do SUS. Nesse sentido, o presente projeto visa à produção de um novo nanomedicamento, buscando o tratamento de uma doença relevante e de grande impacto na saúde e na qualidade de vida da mulher, a tricomoníase. Cabe ressaltar que o SUS disponibiliza um tratamento oral para esta IST que muitas vezes apresenta falhas terapêuticas aumentando os gastos. O tratamento da tricomoníase gera economia de US $553 por mulher na prevenção do HIV a seus parceiros. Se consideradas as mulheres HIV-positivas, a economia pode ser próxima a US $159.264.000 devido à prevenção da transmissão de novas infecções por HIV. Assim, o controle da infecção por T. vaginalis pode ser um dos meios mais eficazes para o manejo do risco de transmissão do HIV e comorbidades. Face ao exposto, este projeto visa um tratamento local da tricomoníase, com menor número de aplicações da formulação intravaginal contendo o complexo metálico Cu-fendiona, gerando menor custo para o SUS e melhorando a qualidade de vida das pacientes acometidas por essa enfermidade.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Ticiana da Costa Rodrigues

Ciências da Saúde

Medicina
  • otimização do tratamento ambulatorial dos pacientes com diabetes melito tipo 1 via monitorização continua de glicose e contagem de carboidratos
  • Atualmente o sistema único de saúde (SUS) recebe via judicial um crescente número de pedidos para uso de para bomba de insulina (BI) em pacientes com diabtes melito tipo 1, tendo como principal justificativa a presença de hipoglicemias graves não resolvidas com o uso dos análogos de insulina. O estudo de um novo dispositivo capaz de reduzir a frequência de hipoglicemias em número semelhante ao observado com a BI seria de grande economia ao SUS. A necessidade de um manejo mais moderno e alinhado com as evidências recentes na literatura de que é também importante o tempo que o paciente passa com glicose dentro da sua meta desejada, nós propomos o presente estudo. Objetivos: Geral Avaliar o uso do sistema de monitorização continua da glicose (MCG) em pacientes com diabetes melito tipo 1 como uma ferramenta diagnóstica para estabelecer a quantidade de tempo dentro da meta de cada paciente, bem como frequência de hipoglicemias, glicemias média de 24h, diurna e noturna e estabelecer uma conduta mais individualizada a cada caso baseada na leitura do dispositivo. Específicos: 1. Avaliar o perfil glicêmico de 24h de pacientes já em uso de análogos de insulina e que realizem a auto-monitorização capilar da glicose (AMG) pelo menos 3x/dia e que já realizem contagem de carboidratos 2. Avaliar o uso da MCG como método diagnóstico de alterações não percebidas frequentemente pelo uso da AMG como hipoglicemias assintomáticas e hiperglicemias, bem como variabilidade glicêmica. 3. Avaliar a mudança de tratamento (contagem de carboidratos) baseado nos dados do sensor nos pacientes randomizados para uso de MCG vs. o atendimento baseada na AMG padrão. 4. Analise de custo-efetividade da tecnologia estudada baseada no objetivo 3 no cenário do SUS. Metodologia: Para os objetivo 1, 2 e 3: Estudo multicêntrico prospectivo randomizado aberto. Desfecho: tempo dentro da meta (glicemias entre 70- 180mg/dl), variabilidade glicêmica, hipoglicemias (abaixo de 70 mg/dl e abaixo de 54 mg/dl) e controle glicêmico por valores de HbA1c. Objetivo 4: Estudo multicêntrico randomizado aberto com analise de custo-efetividade. Incluiremos pacientes acima de 18 anos de idade atendidos nos ambulatórios de Endocrinologia, do Hospital do Hospital e do Instituto da Criança vinculado ao grupo Hospitalar Conceição, de ambos os sexos, que apresentarem o diagnóstico de DM tipo 1 com HbA1c acima de 7,0% e abaixo de 9% nos últimos três meses, em uso de esquema intensivo de insulina com análogos (basal e ultra-rápida) já em uso de AMG pelo menos 3x/dia e que façam contagem de carboidratos. Critérios de exclusão para todos os objetivos: Serão excluídos os pacientes que declararem-se analfabetos, amaurose bilateral, gestação, pacientes em programa dialítico de qualquer natureza e/ou aqueles que não assinarem o termo de consentimento livre e esclarecido. Intervenção Etapa 1: coleta de HbA1 e colocação do sistema de MCG free style Libre por um período de 14 dias. Durante este período nenhuma intervenção será feita. Etapa 2: randomização dos pacientes no dia da retirada do sensor de 14 dias: Grupo Controle: manter esquema de MDI com análogos e AMG 3x/dia, seu tratamento de doses de insulina e contagem de carboidratos será feito baseado na AMG, retornará a cada 30 dias por um período de 90 dias. A leitura do sensor será feita a posteriori pela equipe, mas nem o médico e nem a nutricionista terão acesso a ela durante o periodo de estudo. Grupo Intervenção: manter esquema de MDI com análogos e AMG 3x/dia, seu tratamento de doses de insulina e contagem de carboidratos será feito baseado na leitura do sensor dos 14 dias prévios, retornará a cada 30 dias por um período de 90 dias. Em cada visita mensal, será coletado HbA1c para todos os pacientes e serão feitas consultas com nutricionista e endocrinologista para ajuste de insulina baseado na AMG. Ao final do estudo, todos os pacientes colocam novamente o sensor por mais 14 dias. Descritores: diabetes melito tipo 1, monitorização continua de glicose, tratamento intensivo.
  • Hospital de Clínicas de Porto Alegre - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tiele Medianeira Rizzetti

Outra

Ciências Ambientais
  • biorremediação em água e efluente: avaliação da degradação/remoção de contaminantes orgânicos emergentes
  • Os contaminantes emergentes tem se tornado um grande problema na temática atual, visto que diversos trabalhos tem relatado a presença deles em diversas matrizes ambientais. Dentre os contaminantes emergentes destacam-se os fármacos e agrotóxicos que são amplamente empregados. Visando formas de remediar e minimizar esses problemas tem-se as técnicas de biorremediação em águas e efluentes. Diante disso, a proposta desse trabalho consiste em realizar diferentes estudos de biorremediação e avaliar a remoção e degradação de contaminantes orgânicos em águas e efluentes. Para isso, são propostos estudos com microalgas e sistema integrados de wetlands construídos. Além disso, nesta proposta tem-se ferramentas da química analítica visando obter métodos seguros e confiáveis para determinação desses contaminantes em amostras ambientais. Além disso, estudos envolvendo ensaios toxicológicos englobam outra área da ciência tornando este projeto de grande valia em diversas áreas.
  • Universidade de Santa Cruz do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tito Luís Maia Santos

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • controle preditivo robusto com restrições probabilísticas: desenvolvimento de técnicas simplificadas orientadas por dados amostrados
  • Estratégias de controle preditivo baseado em modelo têm recebido grande atenção da comunidade científica devido à capacidade de lidar de maneira conjunta e sistemática da satisfação de restrições com a otimização de desempenho. Por outro lado, sabe-se que condições adicionais devem ser impostas para assegurar estabilidade e satisfação robusta de restrições em malha fechada, o que tipicamente conduz a respostas conservadoras. Na presença de perturbações estocásticas, torna-se possível adotar o conceito de restrições probabilísticas com o intuito de reduzir o grau de conservadorismo da resposta em malha fechada na vizinhança das restrições. O conservadorismo associado à satisfação robusta de restrições é um tema particularmente importante na medida em que o ponto de operação ótimo tipicamente se encontra nos limite admissíveis das restrições. Neste contexto, as estratégias controle preditivo estocástico com restrições probabilísticas têm se destacado pela capacidade de reduzir o conservadorismo das estratégias baseadas em restrições determinísticas, ampliando a região admissível. Em particular, este tema tem atraído um interesse especial pela natureza das perturbações que surgem em problemas de controle ligados à produção de energia renovável, as quais sofrem interferência de ventos e/ou irradiação solar. Por outro lado, nas abordagens probabilísticas, costuma-se assumir que a distribuição do conjunto de incertezas é conhecida, o que dificulta a sua utilização em grande parte dos problemas reais. O principal objetivo do presente projeto consiste em propor novas estratégias de controle preditivo robusto para sistemas com perturbação estocásticas que nas quais a função de distribuição não é conhecida. A utilização de abordagens orientadas por dados serão estudadas e propostas com o intuito de simplificar a formulação dos algoritmos robustos de controle preditivo com restrições probabilísticas. Desta forma, pretende-se reduzir o conservadorismo dos mesmos por meio da adoção de restrições probabilísticas.
  • Universidade Federal da Bahia - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tito Monteiro da Cruz Lotufo

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • uso de “autonomous reef monitoring structures” no estudo da criptofauna da ilha da trindade
  • A diversidade dos organismos com hábitos crípticos em ambientes coralíneos representa um dos grandes desafios para o conhecimento da biodiversidade marinha. Com o intuito de estudar a biota críptica de áreas recifais, foi desenvolvida uma estrutura artificial cúbica e desmontável denominada de Autonomous Reef Monitoring Structure (ARMS). Estas estruturas são mantidas submersas por cerca de um ano, permitindo o recrutamento da biota críptica, que pode então ser coletada de forma eficiente e sem dano ao ambiente. As ARMS já estão sendo usadas na última década em dezenas de localidades do mundo, abrangendo uma grande variedade de sistemas coralíneos. Neste projeto se pretende utilizar ARMS para o inventário da biota críptica da Ilha da Trindade, com a instalação num total de 4 pontos. As ARMS serão instaladas em triplicatas em cada ponto, em profundidades ao redor de 10m, permanecendo submersas por um período aproximado de 12 meses. Após o período de submersão, as ARMS serão substituídas e processadas, com os organismos coletados, fotografados e preservados para identificação morfológica e geração de sequências de DNA barcoding. Uma segunda etapa do projeto envolverá o uso de meta-barcoding, utilizando plataformas de sequenciamento massivo para obtenção de sequências curtas para comparação com bases de dados. Se espera, dessa forma, descrever a diversidade da biota críptica do infralitoral rochoso da Ilha da Trindade, permitindo a avaliação e comparação com outras localidades do mundo, e estabelecendo a linha de base para monitoramento de longo prazo da ilha.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 01/01/2020-31/10/2022
Foto de perfil

Tito Monteiro da Cruz Lotufo

Ciências Biológicas

Zoologia
  • ascídias do grande sistema recifal amazônico
  • As ascídias constituem um grupo de invertebrados marinhos com ampla distribuição nos oceanos. Apesar de sua relevância ecológica, estes animais são pouco estudados em muitas regiões do mundo devido à falta de especialistas. O Grande Sistema Recifal Amazônico é um dos mais extensos e profundos recifes de coral do mundo e possui atributos únicos por estar presente na área de influência da foz do rio Amazonas, cujo intenso deságüe de água doce e transporte de sedimento criam condições atípicas para o desenvolvimento dos recifes de corais e caracterizam a diversidade, a composição faunística e os padrões de distribuição das espécies marinhas na região norte equatorial da América do Sul. Este imenso complexo recifal pode ainda servir de refúgio e corredor ecológico na conectividade de populações caribenhas e sulamericanas, mas carece de estudos faunísticos para a grande maioria dos grupos de animais. A exploração de petróleo na bacia do Amazonas tem sido uma ameaça perigosa à biodiversidade e serviços ecossistêmicos deste raro bioma, de modo que o forte apelo em sua defesa reflete a urgência para que inventários sejam produzidos com a maior rapidez possível. Nesse sentido, o principal objetivo deste projeto é realizar o inventário da fauna de ascídias que ocorre no Grande Sistema Recifal Amazônico, integrando dados morfológicos e moleculares das espécies, com base nas amostras depositadas na Universidade de São Paulo. Ao final do projeto, se pretende ainda obter um panorama detalhado das afinidades faunísticas que auxiliem a compreender os processos envolvidos na ocupação e manutenção do fluxo gênico no Atlântico tropical americano, o que irá promover subsídios essenciais à elaboração de planos de manejo e conservação da margem equatorial brasileira.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tito Roberto Sant'Anna Cadaval Junior

Engenharias

Engenharia Química
  • extração de antocianinas de bagaço de uva e sua concentração em esferas de biopolímeros através da adsorção em coluna de leito fixo
  • As antocianinas aplicadas como aditivos alimentares têm despertado crescente interesse das indústrias, devido as suas funcionalidades potenciais relacionadas à saúde. No entanto, sua baixa estabilidade durante o processamento pode limitar suas aplicações em alimentos. A adsorção em leito fixo tem se destacado por ser uma técnica aplicável para a adsorção de corantes artificiais. Para o preenchimento da coluna de leito fixo existem inúmeros materiais adsorventes sendo empregados, tais como, carvão ativado, resíduos agroindustriais, polímeros e biopolímeros. Dentre estes adsorventes, a quitosana e o alginato são biopolímeros provenientes de material natural, atóxico e renovável. Além disso, estes biopolímeros podem se apresentar na forma de filmes, esponjas, géis, blendas e esferas. O uso de esferas elimina as limitações hidrodinâmicas do leito, aumenta resistência mecânica e melhora os aspectos de transferência de massa. O objetivo deste projeto é a extração de antocianinas de subprodutos vinícolas e sua estabilização em esferas de quitosana e alginato através da adsorção em coluna de leito fixo. O desenvolvimento do trabalho engloba a extração de antocianinas de bagaço de uva, a produção de material adsorvente e a sua aplicação na adsorção de soluções de antocianinas em coluna de leito fixo. Desta forma, na primeira etapa, as antocianinas serão extraídas do bagaço de uva pelo uso de solventes. Após, os biopolímeros quitosana e alginato serão a base para a produção de esferas através do gotejamento em solução coagulante/gelificante adequada. Em seguida, estas esferas serão caracterizadas em relação às propriedades químicas e físicas necessárias para sua aplicação como adsorvente. Na etapa seguinte, será verificado o potencial das esferas como adsorventes das antocianinas, através de estudos de adsorção estáticos e dinâmicos, mediante a obtenção de isotermas de equilíbrio e curvas de ruptura. Por fim, a concentração do complexo biopolímero/corante será realizada pela secagem das esferas adsorvidas com antocianinas. A metodologia analítica contará com as análises de microscopia eletrônica de varredura (MEV), espectroscopia de energia dispersiva (EDS), área superficial específica (BET), análise de infravermelho (FT-IR), análise termogravimétrica (TGA) e difração de raios-X (XRD). Espera-se com o desenvolvimento deste projeto verificar o potencial das esferas em relação a flexibilidade de design, engenharia e fabricação necessárias a fim de viabilizar o uso das antocianinas como corante alimentício.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tommaso Del Rosso

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • dispositivos e nanomateriais funcionais híbridos com propriedades plasmonicas
  • Dispositivos em filmes finos e nanomateriais híbridos plasmonicos, constituídos por a junção de metais nobres e materiais não metálicos, possuem propriedades multi-funcionais que os rende atraentes numa vasta gama de aplicações. De extremo interesse atual é a junção entre materiais de baixa dimensão (MBD) 2D e quase 1-D e nanoestruturas metálicas [1-4]. Os materiais quase 1-D em base carbono são caracterizados para ter uma hibridização sp, e são comumente chamados de fios de átomos de carbono (FAC) ou, no caso de estruturas com hibridização mista sp,sp2,sp3, de materiais carbinoides [3,4]. A principal característica dos materiais carbinoides é a presencia de orbitais delocalizados , que proporcionam uma elevada polarizabilidade e condutibilidade elétrica dessas estruturas, extremamente atraentes em campos como por exemplo a nano opto-eletrônica, a ótica não linear, e o sensoriamento ótico [2,4,5]. Além do mais, a compreensão da natureza da interação entre os materiais carbinoides e nanoestruturas metálicas pode abrir o caminho a fabricação de baixo custo de metasuperfícies e novos nanocompósitos (NCs) metal-MBD com posição da banda de ressonância plasmonica de superfície localizada (LSPR) controlada [2] . Ao mesmo tempo, algumas das propriedades físicas dos materiais 2D, como por exemplo a constante dielétrica, são extremamente sensíveis a interação com analitas externos [6,7], sugerindo o utilizo deles como sondas ultrassensíveis também as frequências óticas, após de protocolos de transferências sobre clássicas plataformas de sensoriamento SPR [8,9]. O projeto de pesquisa proposto nessa chamada, baseia se não somente sobre resultados científicos já publicados na literatura [1,8-9], mas também sobre resultados experimentais obtidos recentemente no NanoLaserLab no campo do sensoriamento ótico SPR suportado por sondas de materiais 2D, e na síntese de nanomateriais de carbono quase-1D por ablação por laser pulsado em meio liquido (PLA) [2]. NCs metal-carbinoides, como também pontos quânticos carbinoides com hibridização mista sp-sp2, serão sintetizadas no NanoLaserLab através de um processo inovador de reciclagem da CO2 atmosférica induzida por PLA. [2]. Nesse contexto, o confinamento sub comprimento de onda do campo eletromagnético dos plasmons polaritones de superfície (SPP), vai permitir o desenvolvimento de novas técnicas óticas para a caracterização de materiais de baixa dimensão. A espectroscopia SPR suportada por os MBD tem as potencialidades de resultar uma poderosa ferramenta seja para a determinação das constantes dielétricas anisotrópicas de vários materiais 2D e quase-1D as frequências óticas, seja no âmbito do sensoriamento ótico, utilizando os mesmos MBD como sondas ultrassensíveis para a detecção de gases ou íons metálicos e semi-metálicos em fase liquida de interesse ambiental. A junção tecnológica entre nanopartículas metálicas, dispositivos óticos plasmonicos e MBD abre assim novos cenários na síntese ‘verde’ de nanomateriais funcionais e no sensoriamento ótico SPR ultrassensível. Catalise e nano medicina, são enfim dois âmbitos nas quais o NanoLaserLab está colaborando com diferentes instituições nacionais e internacionais, com a responsabilidade da fabricação de plataformas catalíticas plasmonicas do tipo TiO2/metal para tratamento das aguas [10,11] e a síntese verde de nanocompósitos aglomerados metal-carbinoides para tratamento térmico de células cancerígenas [2,12].
  • Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tulio Costa Rizuti da Rocha

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estrutura atômica e eletrônica de catalisadores modelo
  • Catálise heterogênea é parte essencial da tecnologia para a produção dos combustíveis e materiais que sustentam a nossa sociedade atual. Estima-se que 20% do valor de todos os produtos manufaturados deve-se a processos catalíticos. Os avanços recentes na produção de novos materiais com propriedades controladas trouxeram a perspectiva de catalisadores inteligentes com características moleculares específicas para cada reação. Porém, estas expectativas ainda não se tornaram realidade, devido, em grande parte, à falta de conhecimento em nível atômico dos mecanismos e processos envolvidos na catálise heterogênea. Esta crescente demanda por informação atomística motivou o desenvolvimento de novas metodologias de investigação científica em catálise heterogênea. Este projeto de pesquisa baseia-se na aplicação de uma abordagem típica de física da matéria condensada em problemas de catálise heterogênea, particularmente, a relação entre a performance catalítica e a estrutura atômica e eletrônica de catalisadores heterogêneos. Proponho estudar a oxidação catalítica de etileno utilizando catalisadores-modelo baseados em monocristais de prata e ligas diluídas que permitem a caracterização detalhada da estrutura atômica e eletrônica por técnicas avançadas de luz síncrotron e microscopias. A informação estrutural e eletrônica das fases de oxigênio formadas na superfície de prata e intermediários da interação com etileno pode fornecer novos insights sobre os mecanismos de reação, bem como indicar tendências que levem a descoberta de novos materiais com propriedades catalíticas superiores.
  • Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022