Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Maria do Socorro Rayol Amoras

Ciências Sociais Aplicadas

Serviço Social
  • mulheres quilombolas em movimento: o protagonismo feminino na organização social e política do território
  • Esta proposta investiga o protagonismo de mulheres quilombolas na organização social e política dos seus territórios a partir de um estudo em duas regiões brasileiras, Norte e Sul, particularmente, nos estados do Pará e Rio Grande do Sul. Interessa refletir sobre como uma mulher se torna liderança política nos territórios quilombolas. Parte do entendimento que esses territórios se mantêm, por séculos, pela defesa da permanência e continuidade do grupo. A pesquisa interroga: como as mulheres quilombolas participam da defesa dos seus territórios? A intenção é alcançar a agência dessas mulheres na preservação dos seus grupos e como enfrentam as opressões interseccionais de gênero, raça e classe. Para isso, toma o campo epistemológico dos feminismos negro, para compreender essas duas regiões brasileiras considerando os atravessamentos históricos das contradições do projeto colonial na produção das diferenças e das desigualdades entre ambas, as quais subalternizam as mulheres negras e quilombolas. No retrato deixado pela colonização, a região Norte abriga uma população de maioria negra subalternizada, porém, é uma região biodiversa, rica em recursos minerais e naturais. A região sul possui uma população de maioria branca e que usufrui de melhores condições básicas de vida e com o maior número de mão de obra empregada e escolarizada. O estudo objetiva, desse modo, compreender como essas diferenças e desigualdades impulsionam a organização política das mulheres quilombolas. Infere-se que as particularidades desses dois contextos regionais apresentam formas diversas de lideranças femininas, assim como vivenciam diferentes processos de tornar-se liderança. Isso significa formas de organização e estratégias de luta diferenciadas, como este estudo pretende refletir. A metodologia se pauta na Pesquisa-Ação Participante, visando o diálogo em profundidade. Espera-se produzir resultados sistematizados que alcancem o grupo estudado e a sociedade em geral.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Dolores Lima da Silva

Ciências Humanas

Ciência Política
  • as políticas de regulação sobre o meio ambiente e seus impactos na amazônia
  • A pesquisa objetiva investigar o impacto de políticas regulatórias ambientais, de âmbito nacional, na materialização de projetos de infraestrutura e de áreas protegidas na Amazônia, com foco no estado do Pará. Desde que os problemas ambientais entram na agenda decisória sobre políticas, diferentes interesses competem para definir o formato da legislação que imporá custos e benefícios de forma diferenciada sobre diferentes grupos sociais. Considerando o impasse entre quem ganha e quem perde com a política ambiental, a pergunta que norteará a investigação indaga “como as políticas regulatórias sobre meio ambiente impactam em atividades de distintos grupos sociais que exercem controle de porções do território na região Amazônica”. A investigação se dedicará, especificamente, na relação entre as regras de proteção ambiental, licença a projetos de infraestrutura e impactos socioambientais. A hipótese que norteará a análise é de que os impasses registrados durante o processo decisório sobre a política regulatória de proteção ambiental se refletem em conflitos e litígios entre os grupos sociais que ocupam partes do território amazônico com distintas finalidades, tais como a construção de grandes projetos de infraestrutura e a criação e manutenção de áreas protegidas. A estratégia metodológica constitui-se de montagem de banco de dados sobre legislação ambiental, de onde serão identificados os pontos de dissenso durante a criação da legislação, a coleta de dados documentais junto ao Ministério Público e outros órgãos públicos, e a realização de entrevistas semiestruturadas com membros/representantes de empresas, de órgãos públicos e de comunidades tradicionais. Os resultados da pesquisa subsidiarão publicações especializadas, a construção de uma Laboratório sobre políticas ambientais e o acompanhamento e divulgação de informações sobre as políticas regulatórias na Amazônia.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria dos Remédios Freitas Carvalho Branco

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • análise espaço-temporal dos casos de síndrome respiratória aguda grave e de covid-19 no brasil
  • Introdução: As doenças respiratórias infecciosas de propagação mundial têm gerado grandes impactos nos setores econômicos, sociais e de saúde pública em âmbito global. No atual contexto, vivenciamos a pandemia de COVID-19 e o aumento da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). A Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), desde 2009, começou a fazer parte das doenças de notificação compulsória no Brasil, e pode ser causada por diversos vírus respiratórios como influenza A, inclusive H1N1, e mais recentemente COVID-19. Justificativa: Considerando a magnitude dessas doenças e dos impactos à população mundial, pesquisas são relevantes para a compreensão desses agravos no país. A análise da distribuição espaço-temporal da SRAG e da COVID-19 poderá contribuir para a prevenção e controle das epidemias. Objetivo: Analisar a evolução espaço-temporal dos casos notificados de SRAG no período de 2009 a 2020, e da COVID-19 no ano de 2020, no país. Métodos: Trata-se de um estudo longitudinal com análise espacial dos casos notificados de SRAG de 2009 a 2020, e da COVID-19 no ano de 2020 no país, utilizando variáveis sociodemográficas, econômicas, geoambientais, índice de desempenho do SUS, e cobertura vacinal de influenza. Serão utilizados dados dos sistemas de informação do Ministério da Saúde - SIVEP-Gripe e e-SUS-VE e do último censo do IBGE de 2010. Serão elaboradas representações cartográficas e ajustes espaços-temporais a partir de modelagens estatísticas. A análise estatística será realizada no programa R, Maxent, Satscan e QGis. Resultados esperados: Verificar o aumento de casos SRAG com o início da pandemia e identificar correlação entre variáveis georreferenciadas e a quantidade de casos. As informações obtidas contribuirão para a melhoria da vigilância dos casos de SRAG e de COVID-19 auxiliando na tomada de decisões em saúde pública, organização estratégica e preventiva, e serão disponibilizadas aos órgãos competentes.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 24/07/2020-23/08/2022
Foto de perfil

Maria Edileuza Felinto de Brito

Ciências Biológicas

Parasitologia
  • novas perspectivas geradas da relação parasito/ hospedeiro da l. braziliensis isolada de saliva humana
  • A leishmaniose tegumentar americana (LTA) é uma doença considerada pela Organização Mundial de Saúde como negligenciada, que acomete pele e mucosa. No Brasil é endêmica em todas as regiões do país e o número vem aumentado devido há diversos fatores principalmente pelo vasto desmatamento e a urbanização da doença. Em Pernambuco, a maioria dos casos de LTA encontra-se distribuída na Zona da Mata, com mais de 60% dos casos e a principal espécie circulante é a Leishmania (Viannia) braziliensis. As diferentes espécies de parasitos pertencentes ao gênero Leishmania são consideradas importantes causas de mortalidade e morbidade em áreas tropicais e subtropicais. É uma infecção de grande importância para a Saúde Pública mundial causada por várias espécies de protozoários da ordem Kinetoplastida, família Trypanosomatidae. É transmitida entre os vertebrados pela picada das fêmeas infectadas de diversas espécies de flebotomíneos da ordem Díptera, gêneroLutzomyia, subgênero Psychodopygus, durante o repasto sanguíneo. Compreende um espectro de doença que se diferencia entre os locais de ocorrência em função das variáveis relacionadas aos parasitos, vetores, ecossistemas, fatores ocupacionais, lazer e riscos individuais, em particular a infecção com HIV. Os métodos clássicos disponíveis para o diagnóstico da LTA não apresentam a eficácia e aplicabilidade desejada. Sendo assim, é necessário avaliar a história epidemiológica, social, aspectos clínicos e a confirmação laboratorial dos casos o que pode ser realizado através dos métodos parasitológicos, imunológicos e moleculares. A busca por novos métodos de diagnósticos em amostras não invasivas tem sido realizada na tentativa de minimizar os incômodos causados aos pacientes pelas técnicas convencionais, e ainda a diminuição de recursos e técnicos experientes na coleta que os métodos invasivos requerem. Neste contexto, a utilização de um procedimento não invasivo associado ao teste molecular assume grande importância para o diagnóstico. Relatos demonstraram a a capacidade e velocidade de identificação de parasitos compreendem as principais vantagens das técnicas baseadas na detecção de DNA como a proposta em saliva. O nosso grupo isolou a Leishmania (V.) braziliensis da saliva de pacientes com lesão localizada ativa. Com o avanço da biologia molecular houve o desenvolvimento e aprimoramento de diversas ferramentas para o auxílio na identificação de doenças, permitindo prognósticos e diagnósticos mais precisos. A infecção causa um espectro de doença que varia de lesões autocicatrizantes a infecções disseminadas e fatais que estão diretamente relacionadas com a espécie do parasito e da resposta imune desenvolvida pelo hospedeiro. A resposta imune específica por parte do hospedeiro é dependente de células T, geralmente com um perfil de citocinas Th1 e Th2. Além dos linfócitos, os monócitos são células importantes na infecção por leishmanias porque se diferenciam em macrófagos, célula onde o parasita se multiplica. Na leishmaniose, a sobrevivência e persistência parasitária dependem de estratégias de escape da resposta imune inata e adaptativa, que incluem a diferenciação de células T para uma resposta Th2, onde há a produção de citocinas, como o TGF-beta. Citocinas estas que inibem a produção de óxido nítrico pelo macrófago, levando à persistência da infecção. Considerando as lacunas ainda existentes nos estudos da relação parasito/hospedeiro, nosso objetivo é saber quais moléculas e os efeitos dessas moléculas produzidos na cultura de macrófagos de pacientes infectados por L. (V.) braziliensis e estimuladas com antígenos isolados da saliva humana. Serão utilizados macrófagos, obtidos a partir de cultura de células mononucleares do sangue periférico (Peripheral blood mononuclear cells - PBMCs) de pacientes com lesão ativa, pós tratamento, com cura espontânea e de indivíduos que residem em áreas endêmicas que não desenvolveram a LTA frente aos antígenos obtidos de Leishmania (Viannia) braziliensis isoladas de saliva humana. Portanto, entender o que ocorre durante a infecção de macrófagos humanos por esse parasito nessa relação parasito-hospedeiro estabelecida, associando aos dados clínicos, epidemiológicos e laboratoriais com a evolução clínica desses pacientes, é fundamental para uma compreensão dos mecanismos de controle do parasito in vivo nas lesões e salivas dos pacientes com LTA. Os resultados obtidos nesse estudo poderão contribuir para o melhor entendimento da imunopatogenia da doença e consequentemente para o surgimento de um possível princípio de novas terapias.
  • Fundação Oswaldo Cruz - RJ - Brasil
  • 15/05/2019-30/11/2022
Foto de perfil

Maria Elisa Magri

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • prospecção tecnológica para recuperação de bioprodutos de sistemas de saneamento circulares: produção, validação e riscos associados
  • Estima-se que em 2025 dois terços da população mundial viverá em condições de estresse hídrico, o que ocorre, em partes, pela falta de disponibilidade de água com qualidade. Uma das principais fontes de contaminação é o despejo de esgotos sanitários, com destaque para a carga de nutrientes contida nos mesmos, o que promove a eutrofização. A agricultura é responsável por 70% do consumo de água disponível no planeta, no entanto, a cadeia de produção de alimentos atual não consegue universalizar o seu acesso (35% da população mundial vive em insegurança alimentar). A última safra de produção agrícola no Brasil (2019/20) foi de 347 milhões de ton (aumento de 204% em 20 anos), e espera-se que em breve o país ocupe a posição de líder mundial na produção de alimentos. No entanto, ainda dependemos da importação de cerca de 80% de todo o fertilizante demandado. Desta forma, porque o Brasil continua apostando majoritariamente em tecnologias de tratamento de esgotos visando a remoção de nutrientes, enquanto globalmente nos é demandada uma alta produção de alimentos, o que requer uma demanda por água e fertilizantes que não conseguimos produzir pelas vias convencionais? Os preceitos da economia circular aplicados ao saneamento preconizam a recuperação de água, energia e nutrientes. No entanto, são necessárias pesquisas que validem esta implementação, sendo este o objetivo central deste projeto. Questões específicas serão estudadas, como a prospecção tecnológica para produção de fertilizantes a partir de urina humana (precipitação de P e N na forma de estruvita) e lodo (adsorção de P em biopolímeros de alginato), água de reuso de sistemas baseados na natureza, potenciais riscos, custos e lógicas de implantação. Para tal o projeto será dividido etapas, distribuídas em três eixos de ação chamados de Eixo Nutrientes, E. Água e E. Gestão. A perspectiva é a validação do uso de água de reuso e fertilizantes orgânicos e organo-minerais classe B com percentuais de N-P de entre 10-60%.
  • Universidade Federal de Santa Catarina - SC - Brasil
  • 18/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Eliziane Pires de Souza

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • meninas "off road" buscando a estrada da engenharia
  • As mulheres, historicamente, foram excluídas das ciências exatas e engenharias, ficando fora do círculo científico de produção e liderança tecnológica. Devido a divisão sexual do trabalho, onde o trabalho público era delegado aos homens e às mulheres era renegado apenas as tarefas domésticas e cuidados familiares, a história das mulheres na ciência mostra que as tanto as condições quanto a qualidade do tempo do trabalho científico são distintas entre homens e mulheres. Pode-se dizer que a inclusão da mulher no trabalho científico e profissional se dá de forma progressiva, caracterizada pela segregação. Onde a interdição e o desestímulo ao acesso feminino em certas áreas do conhecimento e profissões originalmente redutos masculinos, ainda se mantém. Nesse sentido, é fundamental obter o equilíbrio na participação de homens e mulheres em todos os cursos, erradicando as representações masculinas ou femininas do conhecimento e do trabalho, de forma a proporcionar igual acesso à renda. Nesse sentido, o projeto proposto se justifica na medida em que se tornam primordiais, para uma busca por igualdade de gênero no âmbito acadêmico e de trabalho, ações que busquem levar para as meninas, estudantes do ensino médio, uma nova visão dos cursos de exatas, tecnológicos e de engenharia. Com foco na Engenharia Mecânica, o projeto tentará mostrar para as alunas que o curso não é exclusivamente masculino e que os conceitos e conteúdos vistos no curso não possuem gênero, podendo ser aprendidos e explorados por elas.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 25/01/2021-31/07/2022
Foto de perfil

Maria Elvira Piñeiro Maceira

Engenharias

Engenharia de Energia
  • representação de incertezas de fontes eólicas no planejamento da operação de longo e médio prazos de sistemas hidro-térmico-eólicos interligados.
  • A matriz elétrica brasileira apresenta alta participação de fontes renováveis, respondendo por mais de 80% do consumo de energia. As fontes intermitentes, em especial a eólica, têm experimentado um crescimento acelerado. Estima-se que em 2020-2029 a capacidade eólica instalada aumente 2,5 vezes e atinja 39500 MW (17,3% da do País). Apesar das vantagens, a intermitência da geração eólica, dada a natureza intrínseca da variabilidade horária e mensal dos ventos, constitui um desafio para sua integração ao sistema. Uma capacidade inadequada de prever a sua produção nos diversos horizontes de tomada de decisão afeta adversamente o desempenho do sistema e o benefício econômico. O planejamento do sistema interligado nacional é dividido em planejamentos da expansão e da operação (médio/curto prazos), e programação da operação; e utiliza uma cadeia de modelos computacionais. O modelo empregado nas atividades de expansão e da operação de médio prazo, e no cálculo dos preços spot, representa o problema de planejamento como um problema de programação linear estocástico multi-estágio com discretização mensal. Atualmente, a representação da produção eólica é realizada de forma simplificada, com base na média mensal dos últimos 5 anos de produção líquida. Assim, torna-se fundamental o desenvolvimento de metodologias para representar adequadamente as incertezas das fontes eólicas nas atividades de planejamento. Entre os aprimoramentos necessários, objeto desta proposta, destacam-se o desenvolvimento de: (i) um modelo integrado de geração de séries sintéticas multivariadas mensais de afluências e ventos, considerando as correlações entre as velocidades do vento, entre as afluências e entre as velocidades do vento e afluências; (ii) um modelo para a obtenção de funções que relacionam as médias mensais das velocidades do vento e das produções eólicas (FTMs); (iii) uma base de dados com valores pareados de velocidades do vento e de produções eólica - medidos, reanálise ou previsto.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 26/04/2022-30/04/2025
Foto de perfil

Maria Emilia Schutesky

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • o sistema mineral carajás – uma abordagem geológica-geofísica-metalogenética integrada
  • A Província de Carajás é uma das províncias minerais mais importantes no mundo. A parte das volumosas reservas de minério de ferro, Carajás também compreende diversos outros depósitos de classe mundial, como Ni-Cu-PGE, Cr, Cu-Au (tipo IOCG e polimetálico), Au-PGE (Serra Pelada) e Mn (Azul). Esse cenário particularmente próspero advém da evolução geológica-metalogenética da província durante o Arqueano–Paleoproterozóico, com a influência de variados eventos mineralizadores de metais base e nobres em distintos ambientes geotectônicos. Nos últimos anos, diversos estudos tiveram foco em depósitos minerais selecionados na PMC e contribuíram, assim, para a construção de um cenário geológico-metalogenético robusto na escala de depósito. Porém, a região ainda carece de uma sólida integração geológica, geofísica-metalogenética aplicada em escala de província. Com uma abordagem voltada para a metalogênese de depósitos de Cu-Au na Província Mineral de Carajás, propõem-se a realização de um estudo integrado, aplicando métodos geofísicos e isotópicos para caracterização dos depósitos de Cu-Au e, com isso, ampliar a compreensão dos processos metalogenéticos envolvidos na formação do Sistema Mineral Carajás. A metodologia inclui a integração e interpretação qualitativa e quantitativa dos dados magnéticos de alta resolução e gamaespectrométricos da região de Carájas disponíveis por meio do Serviço Geológico do Brasil e construção do Mapa da superfície Curie utilizando dois conjuntos de dados: i) a integração de dados aéreos, e; ii) o modelo EMAG3. Minerais minério serão analisados para definição das composição química e da assinatura de isótopos radiogênicos (Nd-Sr-Hf-Pb) e estáveis (S-Fe-Cu-O). Os resultados obtidos representarão importante avanço no entendimento da evolução metalogenética de Cu-Au da Província Carajás. Com isso, além da implicação prospectiva para descoberta de novos depósitos, os dados publicados terão ampla repercussão internacional.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Emilia Vasconcelos dos Santos

Ciências Humanas

História
  • experiências associativas negras: cotidiano, trabalho e educação na bahia, em pernambuco e no rio grande do sul (séculos xix e xx)
  • Este projeto de pesquisa foi elaborado por integrantes do Grupo de Trabalho Emancipações e Pós-Abolição, vinculado à ANPUH Nacional, e visa investigar as múltiplas formas do associativismo negro (recreativo, instrutivo, dramático, beneficente) na Bahia, em Pernambuco e no Rio Grande do Sul, desde as últimas décadas do século XIX até a segunda metade do século XX. As conexões, diálogos, trocas e experiências coletivas associativas de pessoas negras precisam ser visibilizadas para além do Sudeste. O associativismo foi um fenômeno global e pode ser compreendido como reação à condição de desamparo a que estavam submetidos os trabalhadores negros, em grande parte egressos do cativeiro, numa época em que não havia legislação de proteção ao trabalho, nem sistema de previdência social pública. Tais entidades foram espaços de reivindicações de direitos e instrumentos de enfrentamento ao racismo. O objetivo central é entender os sentidos do associativismo negro por meio do estabelecimento de vínculos entre pesquisas com foco em diversos espaços e temporalidades. Este projeto pretende: 1) articular estudos sobre o pós-abolição e a história do trabalho; 2) reforçar as críticas à história do trabalho, que, ao focar nos anos posteriores a 1930, subestimou a construção de uma classe trabalhadora ampla e variada, que incluísse as experiências acumuladas nas ações pelo fim da escravidão; 3) investigar a continuidade das formas negras de associativismo durante as ditaduras do período republicano; 4) desenvolver atividades coletivas que visam a divulgação e produção de instrumentos de pesquisa acerca do associativismo negro baiano, pernambucano e sul-rio-grandense; para este fim será realizada a reprodução digital de acervos para preservar fontes, a criação de catálogos para viabilizar a pesquisa nessa área de estudo e atividades/produtos de divulgação científica como eventos acadêmicos, vídeos para o youtube, artigos, produção de material didático e verbetes para Wikipédia.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 17/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Eugenia Ortiz Escobar

Ciências Agrárias

Agronomia
  • índice de qualidade do solo em áreas suscetíveis à desertificação no semiárido nordestino
  • Um problema que afeta especialmente regiões áridas e semiáridas é a desertificação, além da pouca informação sobre a gênese de solos nessas áreas e que compromete não só a qualidade do solo, mas também o provimento de serviços ecossistêmicos e a segurança alimentar. Também, a disponibilidade de metais pesados no solo, independentemente de a fonte ser natural ou não, por exemplo, pelo uso indiscriminado de agrotóxicos pode promover contaminação e diminuição da atividade enzimática, trazendo prejuízos ambientais, sociais e econômicos, dentre outros. A pesquisa parte da premissa de que o fenômeno da desertificação é dinâmico, multifatorial e cuja principal consequência é a degradação do solo. Assim, faz-se necessário o monitoramento em diferentes escalas no tempo e no espaço da qualidade do solo, visto que diferentes níveis de degradação podem representar seus diferentes estados de equilíbrio. Para monitorar a qualidade do solo, serão combinadas o uso de geotecnologias com análises laboratoriais, contribuindo para a obtenção de resultados rápidos e de qualidade. Portanto, com o projeto se pretende avaliar o índice de qualidade do solo em áreas sob diferentes graus de degradação (degradadas e em recuperação), utilizando análise de espectrorradiometria e de atributos químicos, físicos, microbiológicos, mineralógicos e micromorfológicos do solo. Também será realizado o acompanhamento da cobertura vegetal por meio do cálculo do índice de vegetação por diferença normalizada (NDVI), para observar se variações da vegetação podem estar associadas às mudanças na estabilidade do sistema. Os resultados podem contribuir para agregar a geotecnologia e o fortalecimento da resiliência edáfica nas estratégias de monitoramento e mitigação da desertificação, melhorando a gestão dos solos de regiões semiáridas no enfrentamento às crescentes pressões naturais e antrópicas.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 24/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Fatima das Gracas Fernandes da Silva

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • instituto nacional de ciências e tecnologia para o controle biorracional de inseto pragas e fitopatógenos
  • O Programa Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT), lançado em julho de 2008 pelo Ministério da Ciência e Tecnologia - CNPq, com a colaboração da FAPESP, recrutaram cientistas para trabalharem em redes de pesquisa em áreas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do país. Assim, a UFSCar agregou os melhores grupos de pesquisa da área ecologia química, de cinco estados e sete instituições para trabalharem em redes a fim de transformar o Brasil em um país modelo para o controle de insetos com baixo impacto ao meio ambiente, e criou o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para o Controle Biorracional de Insetos Pragas (INCT-CBIP). A sede do INCT-CBIP está localizada no DQ-UFSCar. O INCT-CBIP foi fundado em dezembro de 2008 e está envolvido em Ensino, Pesquisa, Inovação e Extensão, orientado para a formação de pesquisadores qualificados e para a geração de conhecimento e de produtos agroquímicos através das seguintes linhas de pesquisa: i) Produtos naturais como fontes de novos pesticidas; ii) Modificações semissintéticas; iii) O modo de ação de pesticidas sintéticos e naturais por inibição de enzimas: enzimas imobilizadas em reatores; iv) A nanotecnologia para melhorar a atividade, solubilidade e estabilidade; v) As doenças cítricas e mecanismos de resistência. A formação de recursos humanos qualificados foi um dos objetivos principais do INCT-CBIP e se reflete no número significativo de alunos de mestrado e doutorado formados e pós-doutorados concluídos. No total, 3 alunos por pesquisador por ano concluíram o curso, um valor acima da média. Esse valor aparece em programas avaliados pela CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento do Ensino Superior) como excelente. Os resultados já obtidos representam uma contribuição significativa, três publicações por pesquisador por ano, o que está acima da média. Esse valor aparece em programas avaliados pela Capes como excelente (nível 7, como o programa do Departamento de Química - UFSCar). Várias patentes foram aprovadas, e nós temos um produto no mercado e duas patentes sendo desenvolvidas por duas empresas. o INCT-CBIP vem usando o conhecimento e experiência científica para melhorar as práticas de manejo de pragas para o benefício de todos os brasileiros e ao meio ambiente. O INCT-CBIP tem conseguido atender às várias necessidades do produtor, fornecendo soluções de gestão de pragas específicas, as quais levam à competitividade, à produção agrícola sustentável e gestão ambiental. No entanto, devido ao clima tropical o número de insetos na agricultura brasileira é muito grande e, portanto, o desafio continua. O número de insetos e microrganismos que o INCT-CBIP foi capaz de avaliar é pequeno em comparação com o total de pragas em nossa agricultura. Muitas espécies de pragas são excepcionalmente bem equipadas para responder às pressões ambientais por causa de seu tempo curto de geração e grande potencial reprodutivo. O uso de sprays químicos para controlar as doenças causadas por insetos e fungos constitui um potente stress ambiental. Hoje temos muitos exemplos de pragas que desenvolveram resistência a um ou mais pesticidas. Além disso, são poucos os novos pesticidas desenvolvidos e comercializados para os insetos e microrganismos, isto devido ao alto custo para a sua descoberta e a exigência de anos de pesquisas contínua e pesada. Devido a estes desafios, os pesquisadores precisam considerar todas as rotas possíveis para se desenvolver novos pesticidas - Por esta razão, fortemente defendemos a expansão das pesquisas do nosso INCT-CBIP. Assim, o novo INCT para o Controle Biorracional de Inseto Pragas e Fitopatógenos (INCT-CBIPF) pretende desenvolver estratégias para o controle de alguns insetos pragas da soja, maracujá e patógenos de citros, bem como ampliar os estudos com algumas pragas já avaliadas no INCT em andamento. O novo INCT será expandido a uma rede internacional e pretende continuar com as linhas de pesquisa acima (i-v), ampliando-as e inovando com tecnologias atuais. Em estudos de manejo de insetos pragas pretendemos desenvolver estratégias para o controle integrado de pragas da soja. Nos insetos, os microrganismos que vivem em seu trato intestinal podem desempenhar vários papéis, entre eles auxiliando na conversão de substratos ingeridos aos nutrientes que são necessários para as suas várias fases de desenvolvimento até seu estágio adulto e reprodutivo. A inibição da ação de microrganismos endosimbionte pode ser uma rota alternativa para o controle seletivo e eficiente de insetos herbívoros, assim, vamos explorar também esta nova metodologia. O modo de ação de pesticidas naturais e sintéticas, através da inibição de enzimas será expandido: às enzimas xantina oxidase, butirilcolinesterase, catepsina; aos estudos de interações ligante-alvo por espectroscopia de ressonância magnética nuclear; aos estudos genéticos de catepsina e sintase de quitina de formigas. Nos estudos sobre doenças de citros iremos avaliar novos fitopatógenos, e também propomos a aumentar o acumulo de flavonoides nos tecidos de citros, através da superexpressão transgênica de dois fatores de transcrição, prováveis ativadores da via metabólica de flavonoides. Casca de laranja representa uma promissora fonte de flavonoides e um milhão de toneladas de resíduos de casca são geradas como resultado de processamento da fruta. O conceito de biorrefinaria integra condições para a conversão de biomassa em vários produtos de valor agregado, assim, essa tecnologia será usada para a extração de flavonoides a partir de resíduos de citros.
  • Universidade Federal de São Carlos - SP - Brasil
  • 29/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Maria Fatima Grossi de Sa

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • aplicação de tecnologias piramidadas no controle insetos-praga
  • Dentre as iniciativas para promover uma agricultura sustentável, a redução do uso de agroquímicos destaca-se entre os desafios de desenvolvimento sustentável. Além de representarem uma ameaça à saúde humana e animal e ao meio-ambiente, os agroquímicos na cultura da algodão representam quase metade dos custos de produção. Entre as principais pragas que acometem esta commodity, destacam-se os insetos Anthonomus grandis, Spodoptera frugiperda e Helicoverpa armigera. Apesar dos diversos métodos de controle, a aplicação de agroquímicos é o mais utilizado, o que tem causado uma forte pressão de seleção e o aparecimento de insetos resistentes. Visando solucionar tal questão, a tecnologia do RNA interferente (RNAi) tem se destacado por apresentar potencial de uso contra insetos-praga, devido à sua especificidade à espécie alvo, reduzindo impacto ao meio ambiente e à saúde humana. A utilização da tecnologia RNAi associada à superexpressão de toxinas Cry tem se mostrado bastante eficiente para o controle de diversas populações de insetos-praga, conforme demonstrado na geração de produtos no mercado, e em estudos prévios realizados pelo grupo proponente. Além de otimizar os parâmetros necessários para um silenciamento gênico mais eficiente, via plantas transgênicas super-expressando moléculas de RNA dupla-fita (dsRNA), o grupo proponente tem validado e selecionado com sucesso genes-alvo para as três espécies de insetos supracitadas para silenciamento via RNAi, assim como caracterizado e validado novas moléculas Cry, capazes de neutralizar a resistência observada em populações destes insetos. Baseado na validação e conhecimento prévio, a proposta visa desenvolver plantas de algodão super-expressando moléculas de dsRNAs para genes-alvo dos insetos-praga piramidadas com toxinas Cry que causem alta letalidade em A. grandis, S. frugiperda e H. armigera, tornando assim as plantas de algodão menos suscetíveis ao ataque destes danosos insetos-praga da cotonicultura.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 07/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maria Fatima Grossi de Sa

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • ativos biotecnologicos aplicados à seca e pragas de culturas relevantes ao agronegócio
  • Dentre os efeitos previstos pelas mudanças climáticas, o aumento nos danos causados por estresses abióticos e bióticos terá um profundo impacto na produtividade agrícola. A seca, em particular, afeta um terço da área agricultável no mundo, sendo um dos fatores mais limitantes da agricultura. Cerca de 70% dos recursos de água doce atualmente disponíveis são usados para irrigar culturas e prevê-se que a competição por recursos hídricos se intensificará ainda, constituindo-se em fator chave da bioeconomia nos próximos anos. O plantio de variedades resistentes à seca será assim parte essencial de práticas que vão assegurar uma agricultura mais sustentável, com o uso racional dos recursos hídricos. Associado aos estresses abióticos, os estresses bióticos, como aqueles causados pelo ataque de insetos-praga, também constituem um dos principais fatores de perda de produtividade. No Brasil, uso intensivo de inseticidas tem favorecido o desenvolvimento de populações resistentes de Spodoptera frugiperda, uma das pragas mais importantes para algodão e milho, e de Helicoverpa armigera, praga recém-detectada que causou perdas de 500 milhões de dólares na safra 2012/2013 de soja e algodão. Outra importante praga que representa uma ameaça à produção agrícola são os nematoides das galhas (Meloidogyne spp.) que no Brasil causam perdas entre 10-20 % da produção de algodão, enquanto que na soja, as perdas anuais estão acima de 50 milhões de dólares. Os prejuízos causados pelos nematoides da galha em algodão e soja, associados às perdas causadas pelas lagartas H. armigera e S. frugiperda, que também afetam o milho, são os maiores problemas fitossanitários atuais dessas três relevantes culturas, ameaçando a competitividade do País. Até o presente, estas pragas têm sido controladas por nematicidas e inseticidas e pelo plantio de cultivares transgênicas resistentes. Entretanto, já são inúmeros os relatos de quebra de resistência, o que torna o desenvolvimento de variedades com resistência a múltiplas pragas uma prioridade para o agronegócio brasileiro. Em condições de campo, as culturas são frequentemente desafiadas por estresses múltiplos, exigindo novas respostas e constantes adaptações a diferentes combinações desses estresses. Estudos relatam que plantas expostas a seca prolongada podem se tornar mais suscetíveis a vários tipos de pragas enquanto que outras evidências apontam para o aumento da expansão geográfica e potencial reprodutivo de pragas como efeito das mudanças climáticas. Portanto, em um futuro próximo, as chances das culturas sofrerem estresses abiótico e/ou biótico associados, tendem a ser mais elevadas. Considerando a pressão sobre a produtividade global de alimentos, bem como as alterações das condições climáticas, torna-se imperativo o entendimento dos mecanismos de tolerância desenvolvidos pelas plantas para adaptar-se aos estresses combinados. Diante desse cenário, o "INCT Biotec Seca-Pragas" se propõe a integrar diversos grupos de pesquisa do País, com o objetivo criar uma rede multidisciplinar e multinstitucional de excelência nacional e internacional para gerar ativos biotecnológicos para culturas de importância para o agronegócio brasileiro, tendo como piloto soja, algodão e milho. Nos seis anos de execução propostos no presente projeto, o INCT vai direcionar suas pesquisas para a identificação e validação de ativos biotecnológicos (genes, moléculas, promotores, marcadores moleculares, banco de caracteres) envolvidos na tolerância à seca e no controle de H. armigera, S. frugiperda e Meloidogyne spp. A proposta inclui diferentes abordagens voltadas para prospecção, isolamento, caracterização e validação funcional de genes/moléculas e sua posterior expressão, como prova de conceito, nas culturas-alvo. Os ativos gerados serão oportunamente utilizados para o desenvolvimento de produtos biotecnológicos, como bioinseticidas e plantas geneticamente modificadas de soja, algodão e milho com tolerância/resistência múltipla aos estresses em estudo (piramidização). Além dos ativos gerados nesse projeto, o conhecimento mais aprofundado dos fatores moleculares e fisiológicos relacionados à tolerância a seca e sua interação com as pragas e demais estresses ambientais, contribuirão para a prevenção, mitigação e adaptação a impactos previstos pelas mudanças climáticas. Em paralelo à sua agenda científica, a equipe do INCT formada por pesquisadores de cinco unidades da Embrapa e professores de cinco Universidades Federais (UnB; UFRJ; UFRGS, UFC e UFPel), juntamente com seus colaboradores dos setores público e privado, se propõe a focar também seus esforços na capacitação, no País e no exterior, de estudantes e profissionais nas áreas afins de sua atuação, em particular em biotecnologia, genômica e bioinformática. Ações serão também engendradas para fortalecer a unificação e internacionalização de currículos dos cursos de Graduação e pós-Graduação envolvidos no INCT, assim como a ampliação da visibilidade e inserção internacional de suas equipes. Essa sólida base de pesquisa e formação de recursos humanos, assim integrada, atuará em constante interação com a sociedade, transferindo e divulgando os conhecimentos e tecnologias gerados no âmbito do INCT. Uma vez constituída e estabelecida, a rede de pesquisa e ensino do "INCT Biotec Seca-Pragas" poderá ser acessada por alunos e profissionais de outras instituições brasileiras e estrangeiras, em particular aquelas não consolidadas. No futuro, a rede INCT formada poderá ser utilizada não somente para geração de ativos biotecnológicos aplicados a seca e pragas em soja, algodão e milho, mas também para outras características agronômicas importantes (qualidade de sementes e frutos, aumento do valor nutricional, entre outras) e para outras culturas relevantes para o agronegócio brasileiro.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 26/11/2016-30/11/2024
Foto de perfil

Maria Fatima Grossi de Sa

Ciências Biológicas

Biotecnologia
  • ferramentas biotecnológicas aplicadas à engenharia genética de precisão em plantas.
  • A tecnologia de edição de genomas utilizando o sistema CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats) é uma técnica recente da engenharia genética, bastante promissora para o desenvolvimento de plantas com interesses agronômicos, uma vez que permite alterações sítio específicas do DNA e a ativação ou repressão de genes. Trata-se de um sistema de edição de genes RNA-programável no qual uma endonuclease é acoplada a um transcrito simples (RNA-guia; sgRNA) para clivar uma sequência específica de DNA dupla fita. Esta quebra induz a atuação de sistemas endógenos de reparo, o que torna possível corrigir mutações deletérias em genes alvo, alterar a fase de leitura com consequente inativação do produto de genes específicos, dentre outras modificações sítio-dirigidas em um genoma vegetal. Em contrapartida, a tecnologia do RNA interferente (RNAi) tem grande potencial de uso para o controle de pragas devido à sua especificidade ao alvo, reduzindo impacto ao meio ambiente e riscos mínimos à saúde humana. O RNAi refere-se a um mecanismo celular conservado em eucariotos, relacionado à resposta imune inata contra a infecção por vírus. Nesse processo, proteínas da família Argonauta ligam-se a moléculas de pequenos RNAs para desencadear a degradação de moléculas alvo de RNA mensageiros, por meio da complementaridade de sequências e formação de moléculas de RNA dupla fita (dsRNA). Desta forma, faz-se necessário a difusão regional do tema, de forma a ampliar a base de conhecimento, incentivar e popularizar o uso das tecnologias CRISPR e RNAi em pesquisas científicas na área de genética vegetal. Além disso, a consolidação de laços de cooperação entre Brasil, Argentina e Uruguai nesta temática é estratégica, visto que são países adeptos à biotecnologia agrícola e ocupam os segundo e terceiro lugares em extensão de área plantada com culturas geneticamente modificadas, somando juntos aproximadamente 70 milhões de hectares.
  • Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - DF - Brasil
  • 08/12/2021-30/06/2024
Foto de perfil

Maria Fernanda Capoani Garcia Mondelli

Ciências da Saúde

Fonoaudiologia
  • programa de intervenção do zumbido à distância
  • O zumbido é um sintoma definido como a percepção de som em uma ou nas duas orelhas e/ou na cabeça na ausência de uma fonte sonora externa. O Sistema Único de Saúde não contempla um protocolo clínico que identifique e ofereça intervenção para a população que sofre com zumbido. A disponibilização de um aplicativo avaliado para detecção e tratamento do zumbido pretende suprir a demanda de indivíduos com o sintoma que têm a qualidade de vida fortemente afetada pelo mesmo. Metodologia: O desenvolvimento do aplicativo contará com apoio do Setor de Tecnologia Educacional da FOB/USP. Serão selecionados indivíduos com queixa de zumbido e sem perda auditiva, para fazerem uso de um aplicativo para identificação e intervenção do sintoma. Durante a avaliação inicial será realizada a aplicação do questionário Tinnitus Handicap Inventory (THI), Escala Analógica Visual (EAV), avaliação audiológica completa e Audiometria de Altas Frequências (AAF), medidas psicoacústicas do zumbido. Para a intervenção, os pacientes serão orientados a utilizar o aplicativo com as etapas de identificação e tratamento, contando com o recurso de gamificação. Os sujeitos da pesquisa serão avaliados no período de 3, 6 e 12 meses após a avaliação inicial. Desta forma, serão aplicados novamente os questionários THI e a EVA em 3 e 6 meses após a avaliação inicial. E todos os procedimentos novamente no período de 12 meses para que seja possível correlacionar os dados obtidos antes e após a intervenção. Durante a avaliação final, também será aplicado um questionário a respeito da facilidade e usabilidade do aplicativo para identificação e intervenção do zumbido. Análise dos dados: Os dados coletados durante este estudo serão transferidos para uma planilha Microsoft Excel, para serem analisados por meio de estatística descritiva qualitativa. Para os dados quantitativos será adotada a análise inferencial. Serão utilizados testes estatísticos, adotando-se nível de significância 5%.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Fernanda Coló Giannini

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • monitoramento bio-ótico e sensoriamento remoto da cor do oceano em águas costeiras
  • Satélites de cor dos oceanos fornecem dados de reflectância da superfície da água, após a remoção de efeitos atmosféricos nas medições, os quais são utilizados em modelos que estimam produtos biogeofísicos, como a concentração de clorofila-a (biomassa fitoplanctônica), partículas em suspensão, matéria orgânica dissolvida e propriedades bio-óticas da água. Um dos desafios é o fato de modelos globais não serem apropriados para regiões costeiras devido à sua complexidade ótica, i.e. a maior diversidade de componentes opticamente ativos na água. No Brasil, trabalhos de validação costeira ainda são escassos, apesar do contraste de processos oceanográficos ao longo da sua vasta linha de costa. O objetivo do projeto é avançar nos estudos e monitoramento de propriedades bio-óticas de águas costeiras brasileiras, assim como na validação de modelos de correção atmosférica e modelos bio-óticos aplicados a imagens de satélite de cor do oceano, além da operacionalização do processamento de imagens costeiras regionalmente calibradas. Além disso, o projeto contribuirá diretamente às ações vinculadas à Década do Oceano, fornecendo variáveis essenciais para o monitoramento ambiental e climático. Serão obtidos dados radiométricos, bio-óticos e dos componentes biogeoquímicos na superfície da água em estações de monitoramento e embarques científicos, a fim de caracterizar a dinâmica espaço-temporal desses parâmetros em uma região costeira altamente turva (RS) e uma de águas claras (SP). Serão realizados estudos de validação de algoritmos de correção atmosférica costeiros, comparando dados de reflectância do satélite com dados obtidos in situ (radiômetro e câmera multiespectral), testando também modelos empíricos e semi-analíticos para estimativas das propriedades óticas da água e de componentes biogeoquímicos. Por fim, rotinas operacionais de processamento de imagens calibradas para regiões costeiras fornecerão dados gratuitos em alta resolução espaço-temporal.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 04/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maria Fernanda Lombardi Fernandes

Ciências Humanas

Sociologia
  • a democracia em disputa: visões concorrentes do conceito no brasil dos anos 1930
  • A presente pesquisa se propõe a realizar um estudo comparativo entre definições concorrentes de democracia mobilizadas por diferentes autores brasileiros na segunda metade dos anos 1930. Como se sabe, esse período histórico se caracterizou pela elaboração e difusão de uma série de críticas à democracia liberal em todo o mundo ocidental e também no Brasil. Nesse contexto, o conceito de democracia se tornou alvo de uma disputa particularmente acirrada sobre seu significado. Examinaremos três definições de democracia surgidas no período. São elas: a “democracia autoritária” de autores como Oliveira Vianna, Francisco Campos e Azevedo Amaral, representantes do pensamento político autoritário do período; a democracia de cunho liberal, que podemos chamar de “procedimental”, defendida por Nestor Duarte; e, por fim, a noção de democracia que chamaremos provisoriamente de “carismática”, surgida na primeira edição (1936) do clássico Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda. Ao examinar essas três visões de democracia, procuraremos entender de que modo o conceito foi elaborado, sustentado e utilizado por cada autor nas suas intervenções no debate político da época. A nossa hipótese é que o período foi especialmente receptivo ao amálgama entre democracia e autoritarismo, abrindo espaço para a institucionalização do Estado Novo, um regime de força que, ainda que tenha fechado o Congresso e abolido os partidos políticos, se apresentava como uma atualização da democracia, supostamente adequada ao momento histórico. Trata-se de uma pesquisa teórica, essencialmente bibliográfica e documental.
  • Universidade Federal de São Paulo - SP - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Fernanda Rios Grassi

Ciências da Saúde

Medicina
  • caracterização da resposta citotóxica aos epítopos de variantes do sars-cov-2 em indivíduos expostos ao vírus ou vacinados
  • A resposta imune adaptativa é um ponto-chave na compreensão da patogênese da doença do coronavírus 2019 (COVID-19), bem como na avaliação da eficácia de vacinas. As plataformas de vacinas anti-SARS-CoV-2 disponíveis em nosso país são baseadas em vírus inativado, adenovírus carreando DNA codificando a proteína spike do SARS-CoV-2 e sequência de RNA dessa proteína. Todas são efetivas contra formas graves da doença e induzem anticorpos neutralizantes. No entanto, o surgimento de variantes do SARS-CoV-2 e a diminuição dos níveis de anticorpos conferidos pela infecção natural/vacinas dificultam o controle da pandemia, propiciando surgimento de novas variantes e reinfecções. Os linfócitos T CD8+ (CTLs) são centrais no controle de infecções virais, porém o papel destas células no contexto da Covid-19 ainda está pouco explorado. No presente projeto pretendemos caracterizar a resposta CTL aos antígenos do SARS-CoV-2 em indivíduos expostos ao vírus e em vacinados. Mais especificamente, pretendemos identificar regiões imunodominantes entre as variantes de preocupação e de interesse do SARS-Cov-2, avaliar se as diferentes plataformas de vacinas conferem um perfil e uma magnitude de resposta semelhantes frente as variantes e a infecção natural. Para tal, serão avaliados um total de 100 indivíduos: 40 divididos em grupos de formas leves e moderada/grave de Covid-19 além de 60 indivíduos não infectados, repartidos em três grupos de acordo com a plataforma de vacina recebida: vírus inativados, RNA ou vetor viral. A quantificação de linfócitos T CD8+ produtores de IFN-gama em resposta aos megapools de peptídeos de SARS-CoV-2 e das variantes (alpha, beta, gamma, epsilon, eta, iota), kappa, delta e lambda) será feita por Elispot. Serão determinados a magnitude da resposta, proteínas mais imunogênicas e a reatividade cruzada nos grupos imunizados e com infecção natural. Com o esse projeto esperamos contribuir para o desenho e avaliação de vacinas anti-SARS-CoV-2 mais eficazes.
  • Fundação Oswaldo Cruz - BA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Maria Gorethe de Sousa Lima Brito

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • estudo numérico tridimensional da fluidodinâmica de reatores uasb operando com elevadas frações volumétricas de biogás
  • Um dos maiores problemas ambientais enfrentados no Brasil e no mundo é a poluição dos recursos hídricos por esgotos domésticos e industriais. Como forma de contribuir para a solução deste problema, foram desenvolvidas, ao longo dos anos, diversas tecnologias de tratamento de esgotos, como o reator anaeróbio de fluxo ascendente com manta de lodo (Upflow Anaerobic Sludge Blanket - UASB). Estes reatores atendem satisfatoriamente ao quesito remoção de matéria orgânica e possibilitam o aproveitamento do metano gerado durante a biodigestão da matéria orgânica como fonte alternativa de energia. Contudo, possuem falhas na etapa de projeto, principalmente dos elementos de separação de fases (líquido, biogás e partículas de lodo), que comprometem seu desempenho operacional. Estas falhas decorrem, dente outros aspectos, da escassez de informações relacionadas à dinâmica do fluxo e seu impacto nos processos ocorridos em diferentes protótipos de reatores, resultando na elaboração de projetos desvinculados dos fundamentos científicos que norteiam o escoamento em sistemas trifásicos contínuos. Por estarem inseridos na classe dos sistemas multifásicos, os parâmetros de escoamento e as características do sistema podem apresentar diferentes regimes de escoamento. Assim, nesta pesquisa, será investigada a hipótese de que a velocidade ascensional da mistura trifásica, a força de arraste, o campo de pressão e a dispersão da mistura são afetados significativamente quando os UASB são operados com elevadas frações volumétricas de biogás, resultando no comprometimento do desempenho do elemento de separação de fases e, portanto, na eficiência do reator e no volume de metano coletado. Para tanto, será realizada uma modelagem matemática no espaço tridimensional, representativo dos espaços físicos dos reatores a serem utilizados nesta pesquisa, visando obter uma solução numérica para o modelo matemático a ser proposto empregando o método dos volumes finitos acoplado ao software Ansys CFX.
  • Universidade Federal do Cariri - CE - Brasil
  • 16/02/2022-28/02/2025
Foto de perfil

Maria Goretti da Costa Tavares

Ciências Sociais Aplicadas

Turismo
  • turismo em tempos de pandemia: uma análise pluri e trans-escalar
  • Inúmeros estudos acadêmicos, órgãos oficiais e entidades de turismo nacionais e internacionais expuseram o desgaste que o setor de turismo sofrera com a pandemia de Covid-19, especialmente devido às medidas restritivas de circulação de pessoas em todo o mundo. Mas para além da relevância das análises para as escalas mundial e nacional, é nos lugares que o turismo acontece e, portanto, as localidades com maior dependência econômica do turismo são aquelas, efetivamente, diretamente impactadas. Este é o pano de fundo sobre o qual se estrutura esta pesquisa, que tem por objetivo geral identificar e analisar os impactos da pandemia nos diferentes segmentos e Atividades Características do Turismo (ACTs), sob uma perspectiva multi e trans-escalar, abarcando estudos de caso da Argentina, Brasil, Bolívia, Paraguai, Moçambique e Portugal. A pesquisa é de natureza exploratória, com abordagens qualitativa e quantitativa de dados primários e secundários, envolvendo pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, levantamento de informações em relatórios e banco de dados oficiais, pesquisa de campo, realização de entrevistas e aplicação de questionários e formulários. Como procedimento metodológico, os pesquisadores integrarão 9 (nove) grupos temáticos para desenvolver análises comparativas entre diferentes recortes espaciais, com foco nos impactos da pandemia de Covid-19, considerando: 1. as Atividades Características do Turismo; 2. a Circulação, a Mobilidade e o Transporte; 3. as Políticas Públicas; 4. o Trabalho no setor; 5. o Comportamento do Turista; 6. o Património na sua relação com o turismo; 7. o fenômeno da Segunda Residência; 8. o Turismo de Natureza; e 9. o Turismo de Base Comunitária. O recorte temporal da pesquisa é janeiro de 2020 a dezembro de 2023, acompanhando as diferentes fases e os desdobramentos da crise iniciada pela Covid-19 no setor turístico.
  • Universidade Federal do Pará - PA - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025