Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Felipe Tempel Stumpf

Engenharias

Engenharia Mecânica
  • otimização da direção de fibras de reforço em materiais hiperelásticos anisotrópicos
  • Muito se tem desenvolvido na área de modelagem mecânica de materiais anisotrópicos, em especial aqueles submetidos a grandes deformações, como os materiais hiperelásticos. Como aplicações de engenharia envolvendo este tipo de material, pode-se citar componentes mecânicos como esteiras transportadoras, cintas de amarração, elementos de vedação, atenuadores de vibração, pneus, etc. Do ponto de vista da caracterização constitutiva desta classe de materiais, a técnica mais recorrente na literatura é a modelagem desacoplada da matriz elastomérica e das fibras de reforço através de dois modelos hiperelásticos distintos: um isotrópico para a matriz e um outro exclusivo para as fibras. Nestes casos, no âmbito da solução via Método dos Elementos Finitos, o comportamento mecânico dos modelos desenvolvidos para utilização na porção anisotrópica dependem primordialmente da direção inicial das fibras na estrutura indeformada, a qual é atualizada a cada passo de tempo da solução global do problema ao longo do processo de deformação da estrutura. O objetivo do presente Projeto de Pesquisa é aplicar técnicas de otimização estrutural paramétrica a fim de se obter a direção ótima das fibras em cada ponto de Gauss da malha de modo a minimizar parâmetros como (i) deslocamento e (ii) tensão. Primeiramente, o problema será abordado em estruturas bidimensionais para, posteriormente, ser estendido a casos tridimensionais gerais e, tanto para a solução do problema através do Método dos Elementos Finitos como para o cálculo das derivadas para o processo de otimização, será utilizado o software acadêmico programável FEAP v8.2.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Felipe Terra Martins

Ciências Exatas e da Terra

Química
  • engenharia de cristais de complexos de inclusão de candidatos a fármacos com calixarenos
  • Compostos heterocíclicos das classes dos benzotiazóis e das xantenonas e macrocíclicos da classe dos calix[n]arenos apresentam um diversificado leque de propriedades farmacológicas, como, por exemplo, atividade antitumoral. Apesar de um arsenal de substâncias potencialmente ativas contra carcinomas atualmente disponível, ainda há o desafio de desenvolver novos compostos que aliem eficácia e seletividade para células neoplásicas sem serem tóxicos para células sadias. Portanto, a busca por tais moléculas é de extrema relevância e objeto de muitas pesquisas atuais. Neste sentido, este projeto consiste em sintetizar novos cocristais de candidatos a fármacos antitumorais através do planejamento racional de cristais moleculares compostos por complexos de inclusão. Neste ponto, vale destacar que a seleção de ambas as classes de compostos heterocíclicos bioativos foi baseada no conhecimento estrutural derivado de uma nova classe de nanotubos diméricos de tetra(carboximetoxi) calix[4]areno preparada recentemente pelo nosso grupo de pesquisa. Baseado no padrão de auto-inclusão desses dímeros no estado sólido, através de várias interações - e CH... entre os grupos fenílicos hospedeiros e convidados, foi sugerido que moléculas bioativas com maior probabilidade de formarem complexos de inclusão com calix[n]arenos são aquelas detentoras de grupos fenílicos com limitada liberdade conformacional, similarmente aos anéis arílicos dos próprios calix[n]arenos. Vale aqui mencionar que estes dímeros são estáveis também em solução, prospectando a preparação de complexos de inclusão auto-organizados como entidades químicas estáveis e, portanto, aptas a manifestar bioatividade característica. A obtenção de tais cocristais permitirá compreendermos os mecanismos de reconhecimento supramolecular e poderá representar uma potencialização de suas atividades biológicas. Esta potencialização poderá ser devido a diferentes fenômenos farmacocinéticos e/ou farmacodinâmicos, tais como 1) aumento na biodisponibilidade em função de uma maior liberação molecular, 2) transporte pelo calix[n]areno do composto heterocíclico até o sítio macromolecular biológico de atividade, 3) sinergismo entre os perfis farmacológicos das moléculas presentes no cocristal, e 4) formação de uma entidade supramolecular estável com atividade farmacológica distinta daquela dos compostos isolados. Seja qual for o mecanismo de potencialização farmacológica, ele poderá ser investigado com base na estrutura em nível atômico dos cocristais formados, elucidada pela técnica de difração de raios X em monocristal. A determinação da estrutura cristalina dos compostos isolados e dos cocristais almejados permitirá também estabelecermos relações estruturais com suas bioatividades e seus perfis de dissolução e liberação, o que poderá ser útil para concepção de novas entidades moleculares e supramoleculares estruturalmente e funcionalmente aperfeiçoadas. Com relação ao potencial de inovação, este projeto prospecta o provimento de supramoléculas bioativas através do método de planejamento de moléculas bioativas guiada pela retrossíntese de supramoléculas bioativas.
  • Universidade Federal de Goiás - GO - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Felipe Vaz Andrade

Ciências Agrárias

Agronomia
  • fertilizantes fosfatados de eficiência aumentada: adsorção, difusão, fluxo xilematico e disponibilidade para as plantas
  • Na maioria dos solos das regiões tropicais, o fósforo (P) é o nutriente mais limitante para a produção agrícola, devido à baixa disponibilidade desse nutriente na solução do solo. Isso ocorre principalmente nos solos que predominam os óxidos de ferro (Fe) e de alumínio (Al), que apresentam elevada capacidade de adsorção de P, sendo esta característica um dos fatores que controla a disponibilidade deste nutriente. Além da mineralogia da fração argila, vários fatores influenciam a disponibilidade de P nos solos tropicais, tais como: pH, umidade do solo, forma de aplicação do fertilizante, assim como, o tipo de fertilizantes fosfatados utilizados. Os fertilizantes fosfatados solúveis possuem maior velocidade de liberação de P para a solução do solo, entretanto, com o aumento do tempo de contato do P com os colóides do solo ocorre redução na disponibilidade desse nutriente Como alternativa para aumentar a disponibilidade de P para as plantas, pode-se destacar o uso de fertilizantes fosfatados revestidos com polímeros, que são denominados na literatura de fertilizantes de eficiência aumentada. Estes fertilizantes podem ser revestidos com diferentes materiais, tais como: polímeros biodegradáveis, polímeros sintéticos e ácidos orgânicos. O revestimento com polímeros nos fertilizantes fosfatados solúveis promove proteção física da fonte de P, diminuindo o contato direto da fonte mineral com a matriz do solo, aumentando a disponibilidade de P no solo. Outra possibilidade é a mistura do fertilizante fosfatado com algum tipo de material orgânico, como cama de aviário, torta de filtro ou composto suíno. Nesse sentido, pesquisas que buscam a compreensão dos mecanismos que influenciam a disponibilidade de P nos solos tropicais é fundamental para o entendimento da eficiência dos fertilizantes fosfatados com tecnologia associada. No entanto, faltam trabalhos desta natureza em solos tropicais. Este fato é particularmente relevante, visto que fertilizantes fosfatados revestidos com diferentes materiais estão sendo comercializados no mercado brasileiro e pouco se sabe sobre a eficiência desses. Diante do exposto, serão realizados cinco experimentos, em que os objetivos é gerar informações que possam avaliar a dinâmica de fósforo, no sistema solo-planta, a partir da utilização de novas tecnologias visando avaliar o aumento da eficiência na utilização dos adubos fosfatados com tecnologia associada no solo e na nutrição de plantas.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Felippe Alexandre Lisboa de Miranda Daros

Ciências Exatas e da Terra

Oceanografia
  • o uso dos otólitos como ferramenta para avaliar o uso do habitat de duas espécies com importância socioeconômica no rio ribeira de iguape, sul do estado de são paulo.
  • A falta de informações sobre as populações de peixes do Vale do Ribeira, sul de São Paulo, tem levado à explotação desordenada dos recursos pesqueiros de valor social e econômico. Diante deste cenário, a presente proposta pretende compreender o uso do habitat, da manjuba, Anchoviella lepidentostole, e do robalo-peva, Centropomus parallelus, no Rio Ribeira de Iguape, importante área de pesca do sudeste do Brasil. Através da composição química dos otólitos, espera-se contribuir com informações sobre o uso do habitat, principalmente os padrões migratórios, destas importantes espécies de peixes anádromos. Os resultados poderão ter aplicação direta na gestão desses recursos, uma vez que desde a década de 1990 relata-se a tendência de sobreexplotação de ambas as espécies na região.
  • Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Felippe Benavente Canteras

Engenharias

Engenharia Sanitária
  • influência das áreas verdes urbanas em solos superficiais e material particulado atmosférico: composição inorgânica e prováveis fontes poluidoras
  • O crescimento e urbanização das cidades têm provocado sérios danos ao meio ambiente, bem como consideráveis prejuízos econômicos, sociais e de qualidade de vida das pessoas. A poluição atmosférica e dos solos superficiais são exemplos dessas alterações. No entanto, a criação e manutenção de áreas verdes nas cidades pode ser considerada uma forma de mitigação dessa poluição, já que auxiliam na captura de poluentes. Dessa forma, o objetivo desse projeto será quantificar o material particulado (MP) atmosférico, bem como monitorar a presença de metais na composição dos materiais particulados e de solos superficiais em áreas urbanas das cidades de Limeira (SP), Manaus (AM) e Novo Hamburgo (RS). Para isso serão mensuradas as florestas urbanas por análise de imagens de satélite de alta resolução nessas cidades. Em seguida, nos três municípios serão coletadas amostras solos superficiais e material particulado atmosférico em áreas urbanas com e sem arborização, onde serão determinadas as concentrações de elementos potencialmente tóxicos através de técnicas quali quantitativas (ICP-OES e/ou TXRF). E por fim, será aplicado o modelo receptor Positive Matrix Factorization (PMF)e Análise dos Componentes Principais para identificar as prováveis fontes emissoras de poluentes. Com isso, espera-se verificar a influência da arborização urbana nos níveis de MP e na presença de elementos potencialmente tóxicos no MP e nos solos avaliados. Os dados coletados e analisados nesse projeto poderão servir de embasamento teórico para o desenvolvimento de políticas públicas com a intenção de ampliar a arborização urbana nos municípios, podendo beneficiar toda a população das cidades envolvidas.
  • Universidade Estadual de Campinas - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Felix Dieter Antreich

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • desenvolvimento de um receptor de sistemas globais de navegação por satélite (gnss) com rádio definido por software (sdr) para monitoramento ionosférico e reflectometria
  • Neste projeto, pretendemos desenvolver um receptor de sistemas globais de satélites de navegação (global navigation satellite systems, GNSS) com rádio definido por software (software-defined radio, SDR) multi-constelação e multifrequência (multi-constellation, multi-frequency, MCMF) baseado em SDRs de prateleira e em um receptor de software de código aberto para aplicações científicas, especialmente para monitoramento ionosférico e reflectometria GNSS (GNSS-R). Objetiva-se também desenvolver antenas GNSS de banda dupla e de polarização dupla, cobrindo as bandas L1 e L5, proporcionando a recepção de vários sinais GNSS, isto é, GPS, Galileo e Beidou. As antenas de polarização dupla GNSS cobrindo as bandas L1 e L5 ainda não estão disponíveis comercialmente, mas são cruciais para melhorar as aplicações científicas em comparação com as antenas de polarização dupla das bandas L1 e L2 comumente usadas. Além disso, pretendemos desenvolver algoritmos avançados de processamento de sinais para monitoramento ionosférico via GNSS e GNSS-R, e testar esses algoritmos com o receptor GNSS SDR desenvolvido em experimentos e testes de campo. Os parceiros colaboradores deste projeto são o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a Universidade Federal do Pampa (UNIPAMPA) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Ambas as universidades e o INPE têm experiência de longo prazo em processamento avançado de sinais para GNSS, desenvolvendo sistemas de processamento de sinais digitais e projetando e desenvolvendo antenas GNSS. Este projeto visa promover o GNSS SDR e a tecnologia de antenas para desenvolvedores e universidades no Brasil. Os algoritmos avançados de processamento de sinais desenvolvidos para monitoramento ionosférico e GNSS-R permitirão aos pesquisadores derivar observações com qualidade superior à atualmente disponível para pesquisa de clima espacial, monitoramento ambiental e sensoriamento remoto. Este projeto não só apoiará o desenvolvimento de sistemas para aplicações científicas, mas também para o mercado de massa e de segurança crítica, já que o sistema desenvolvido fornecerá uma solução poderosa, de baixo custo, totalmente flexível para o desenvolvimento de receptores GNSS em geral.
  • Instituto Tecnológico de Aeronáutica - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Félix Guillermo González Hernández

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • transporte de spins em um campo spin-órbita
  • Deriva e difusão de portadores de carga em nanoestruturas semicondutoras são a base da tecnologia da informação. O spin do elétron está sendo investigado atualmente como um grau adicional ou complementar de liberdade que pode melhorar a funcionalidade de dispositivos eletrônicos e circuitos. Neste projeto, propomos uma pesquisa do transporte de spin através do estudo da difusão e deriva em sistemas bi-dimensionais semicondutores usando amostras de poços quânticos. Estes experimentos irão permitir a caracterização de campos spin-órbita em diferentes sistemas. O trabalho envolve a implementação de nova instrumentação necessária para resolver espacialmente a dinâmica de spins nestes materiais, estudos teóricos e colaborações internacionais.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Félix Henrique Paim Kessler

Ciências da Saúde

Medicina
  • avaliação do funcionamento cerebral e cognitivo em usuários de crack
  • As consequências da dependência de cocaína inalada estão bem descritas na literatura, no entanto, pouco se sabe sobre as implicações decorrentes do consumo do crack, que parece ser potencialmente mais nocivo ao organismo e tem sido associado a piores resultados terapêuticos. No Brasil, a dependência de crack é um problema de saúde pública, apesar de uma prevalência baixa - se comparada a outras drogas como a maconha por exemplo - é a droga que mais conduz a internações hospitalares, todavia, ressalta-se que a alta precoce e a interrupção do tratamento são amplamente evidenciadas . A avaliação dos danos cerebrais decorrente da utilização das cocaínas, nas suas diferentes formas de apresentação pode estar relacionada ao comportamento dos usuários, além dos sintomas psiquiátricos comumente associados, que pode trazer impacto familiar e social, inclusive aumentando riscos pessoais e para outros, como através de impulsividade e agressividade. Estudos prévios apontam que alteração na formula das cocaínas podem alterar os efeitos cerebrais e psicológicos. Não se sabe, especificamente, quais as estruturas e funções cerebrais são de fato acometidas no uso crônico de crack. Também não há evidências consistentes e específicas sobre as funções cognitivas prejudicadas e sobre o potencial de reversibilidade alcançado a partir da interrupção do uso. O estudo destes fatores poderá auxiliar na compreensão de aspectos fisiológicos e cogniticos decorrentes do consumo de crack, bem como o potencial de reversibilidade durante o processo de abstinência e o tempo necessário para que a função cerebral do paciente se estabilize. Ressalta-se que os danos neurocognitivos causados pela droga ainda não estão bem documentados e podem ter uma implicação importante na adesão terapêutica, visto que as terapias propostas são, em sua maioria, cognitivo- comportamentais. Assim, espera-se contribuir com um maior conhecimento sobre os mecanismos envolvidos na disfunção cognitiva e neurobiológica em indivíduos usuários de crack, e avaliar possíveis níveis de gravidade da doença. Com isso, futuramente embasar políticas públicas que orientem um tratamento mais direcionado ao perfil destes pacientes, podendo aumentar as taxas de adesão ao tratamento e diminuir a chance de recaída precoce. A obtenção de informações novas para contribuir ao desenvolvimento de programas de prevenção e tratamento mais efetivos.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Sul - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Aires Guedes Ferreira

Outra

Divulgação Científica
  • 3ª femic – feira mineira de iniciação científica
  • A Feira Mineira de Iniciação Científica (FEMIC) é um movimento pedagógico independente e multidisciplinar de incentivo à ciência, tecnologia e inovação no ambiente das escolas públicas e privadas brasileiras, focando na promoção e no estímulo de crianças, jovens e adultos para o desenvolvimento de projetos de Iniciação Científica nas diferentes áreas do conhecimento. A FEMIC é um evento com caráter cíclico e anual de planejamento, execução e apresentação de trabalhos investigativos de ensino, pesquisa e extensão, além de um movimento para estimular estudantes para carreiras científicas e tecnológicas. Trata-se, principalmente de um evento que prima pela inclusão, diversidade e promoção da alfabetização científica de forma contribuir significativamente para o desenvolvimento da Ciência e Tecnologia no estado de Minas Gerais, pautando-se em mecanismo de empoderamento e transformação social. Além disso, a FEMIC age como instrumento de popularização da ciência e melhoria da educação básica estimulando os estudantes de todas as idades, para isso a FEMIC se divide em três modalidades, sendo: i) FEMIC Júnior, destinada à Educação Infantil e aos Anos Iniciais do Ensino Fundamental; ii) FEMIC Jovem, destinada aos Anos Finais do Ensino Fundamental, ao Ensino médio e Técnico; e iii) FEMIC universitária , destinada a universitários, pesquisadores e profissionais diversos, principalmente envolvidos com a docência a pesquisas envolvendo o educação científica. A FEMIC foi idealizada em 2016, na cidade de Mateus Leme, Minas Gerais, cidade consolidada como berço mineiro da Iniciação Científica devido ao opulento histórico de participações e conquistas de estudantes e professores da cidade em Feiras de Ciências Estaduais, Nacionais e Internacionais. A FEMIC inicialmente foi nomeada como Feira Mateuslemense de Iniciação Científica quando em 2016 recebeu apoio, via edital CNPq/MCTIC/SECIS (edital 24-2016). Porém, com a grande repercussão do evento em todo o estado de Minas Gerais e em algumas cidades de outros estados brasileiros, no mesmo ano FEMIC passou a ter abrangência estadual, passando a ser nomeada, de forma mais abrangente, como Feira Mineira de Iniciação Científica. Junto com a consolidação da FEMIC ocorreu o aumento expressivo de participação das escolas mineiras em feiras estaduais e nacionais e uma maior aproximação dos jovens para as áreas de ciência e Tecnologia. Em 2017, na primeira edição da FEMIC, que aconteceu de 15 a 18 de agosto em Mateus Leme, MG, a FEMIC recebeu 85 trabalhos de estudantes entre 4 e 21 anos de idade, sendo destes 26 trabalhos na modalidade Júnior, 59 trabalhos na modalidade Jovem e 38 trabalhos na modalidade universitária. Em números, a primeira edição teve a participação de 320 estudantes, 81 professores, 38 escolas de Educação Básica em 23 cidades de 6 estados brasileiros. Já em 2018, na sua 2ª edição, a FEMIC conquistou ainda mais abrangência e excelência e recebendo 184 trabalhos de iniciação científica e tecnológica, sendo 35 trabalhos modalidade Júnior, 98 na modalidade Jovem e 51 trabalhos na modalidade universitária. Em números a 2ª FEMIC conquistou a participação de 455 estudantes, 130 professores, 61 escolas de Educação Básica em 33 cidades de 10 estados brasileiros. Um crescimento de 127,2% de uma edição para outra. Em ambas edições, com o objetivo principal de incrementar o ensino da ciência na Educação Básica das escolas envolvidas, buscando o letramento/Alfabetização científica em todas as áreas do conhecimento; a FEMIC também sediou atividades de formação científica e tecnológica para estudante e professores. Em ambas as edições (2017 e 2018) o evento ofereceu aos feirantes mais de dez atividades integradas de formação como palestras, oficinas e mesas redondas, mais de 15 exposições e apresentações de cunho artístico, científico e cultural. Além, de atuar na aproximação destes sujeitos escolares com a Entidade de Pesquisa AMPIC e com a Universidade do Estado de Minas Gerais. Na terceira edição da FEMIC, que acontecerá de 13 a 16 de agosto de 2019, também na cidade de Mateus Leme, a meta principal será ainda mais abrangência e excelência em número de estados brasileiros e municípios mineiros. Numericamente o objetivo da 3ª FEMIC será receber, no mínimo, 200 trabalhos científicos de estudantes da educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e técnico, de escolas públicas e privadas, de diferentes cidades do estado de Minas Gerais, mantendo no mínimo a participação de 10 estados brasileiros e 10% das cidades mineiras. Em 2019, a FEMIC será novamente realizada pela Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científica (AMPIC) recebendo a colaboração do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação, Meio Ambiente e Saúde (NEMAS) da Faculdade de Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais (FaE-UEMG) e da Secretaria de Educação da Prefeitura de Mateus Leme (SEMED, PMML). A 3ª FEMIC terá como público alvo professores e estudantes preferencialmente de escolas públicas, e na modalidade Universitária, estudantes dos cursos de licenciatura. A divulgação do evento e a inscrição dos trabalhos será de amplitude estadual e nacional, principalmente através da Rede Mineira de Feiras de Ciências que é gerida pela AMPIC, instituição proponente da 3ª FEMIC. Tem-se como meta a participação direta de no mínimo, 500 estudantes e 150 professores. Além disso, prevê-se a participação indireta de no mínimo 4000 estudantes de educação básica visitantes, além de suas famílias, cidadãos interessados. A terceira edição da FEMIC firmará, a mesma, novamente, como a maior feira de Iniciação Científica de Minas Gerais, consolidando-a como um importante movimento educacional que contribuiu significativamente para o desenvolvimento da educação científica inventiva e investigativa capaz de proporcionar o surgimento de vocações para as carreiras ligadas às áreas científicas e tecnológicas e para docência.
  • Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científ - MG - Brasil
  • 04/12/2018-31/12/2020
Foto de perfil

Fernanda Aires Guedes Ferreira

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • 4ª femic feira mineira de iniciação científica
  • A Feira Mineira de Iniciação Científica (FEMIC) é um movimento pedagógico multidisciplinar de incentivo à ciência, tecnologia e inovação no ambiente das escolas públicas e privadas brasileiras, focando na promoção e no estímulo de crianças, jovens e adultos para o desenvolvimento de projetos de iniciação científica nas diferentes áreas do conhecimento. A FEMIC é um evento com caráter cíclico e anual de planejamento, execução e apresentação de trabalhos investigativos de ensino, pesquisa e extensão, além de um movimento para estimular estudantes para carreiras científicas e tecnológicas. Trata-se, principalmente de um evento que prima pela inclusão, diversidade e promoção da alfabetização científica de forma contribuir significativamente para o desenvolvimento da ciência e tecnologia no estado de Minas Gerais, pautando-se em mecanismo de empoderamento e transformação social. Além disso, a FEMIC age como instrumento de popularização da ciência e melhoria da educação básica estimulando os estudantes de todas as idades, para isso a FEMIC se divide em três modalidades, sendo: i) FEMIC Júnior, destinada à Educação Infantil e aos Anos Iniciais do Ensino Fundamental; ii) FEMIC Jovem, destinada aos Anos Finais do Ensino Fundamental, ao Ensino médio e Técnico; e iii) FEMIC Mais , destinada a universitários, pesquisadores e profissionais diversos, principalmente envolvidos com a docência a pesquisas envolvendo o educação científica. A FEMIC foi idealizada em 2016, na cidade de Mateus Leme, Minas Gerais, cidade consolidada como berço mineiro da iniciação científica devido ao opulento histórico de participações e conquistas de estudantes e professores da cidade em Feiras de Ciências Estaduais, Nacionais e Internacionais. A FEMIC inicialmente foi nomeada como Feira Mateuslemense de Iniciação Científica, quando em 2016, recebeu apoio, via edital CNPq/MCTIC/SECIS (edital 24-2016). Porém, com a grande repercussão do evento em todo o estado de Minas Gerais e em algumas cidades de outros estados brasileiros, no mesmo ano FEMIC passou a ter abrangência estadual, passando a ser nomeada, de forma mais abrangente, como Feira Mineira de Iniciação Científica. Junto com a consolidação da FEMIC ocorreu o aumento expressivo de participação das escolas mineiras em feiras estaduais e nacionais e uma maior aproximação dos jovens para as áreas de ciência e Tecnologia. Em 2017, na primeira edição da FEMIC, que aconteceu de 15 a 18 de agosto em Mateus Leme, MG, a FEMIC recebeu 85 trabalhos de estudantes entre 4 e 21 anos de idade, sendo destes 26 trabalhos na modalidade Júnior, 59 trabalhos na modalidade Jovem e 38 trabalhos na modalidade universitária. Em números, a primeira edição teve a participação de 320 estudantes, 81 professores, 38 escolas de Educação Básica em 23 cidades de 6 estados brasileiros. Em 2018, na sua 2ª edição, a FEMIC conquistou ainda mais abrangência e excelência e recebeu 184 trabalhos de iniciação científica e tecnológica, sendo 35 trabalhos modalidade Júnior, 98 na modalidade Jovem e 51 trabalhos na modalidade universitária. Em números a 2ª FEMIC conquistou a participação de 455 estudantes, 130 professores, 61 escolas de Educação Básica em 33 cidades de 10 estados brasileiros. Um crescimento de 127,2% de uma edição para outra. Já em 2019, na sua 3ª edição, a FEMIC conquistou ainda mais abrangência e excelência e recebeu 226 trabalhos de iniciação científica e tecnológica, sendo 45 trabalhos modalidade Júnior, 110 na modalidade Jovem e 71 trabalhos na modalidade universitária. Em números a 3ª FEMIC conquistou a participação de 616 estudantes, 179 professores, 91 escolas de Educação Básica em 51 cidades de 13 estados brasileiros. A 3ª FEMIC teve um crescimento de 26% em relação a segunda edição. Nas três primeiras edições, a FEMIC, também, sediou atividades de formação científica e tecnológica para estudante e professores. O evento ofereceu aos feirantes mais de 14 atividades integradas de formação como palestras, oficinas e mesas redondas, mais de 20 exposições e apresentações de cunho artístico, científico e cultural. Além, de atuar na aproximação destes sujeitos escolares com a entidade de pesquisa AMPIC e com a Universidade do Estado de Minas Gerais. Na quarta edição da FEMIC, que acontecerá de 11 a 14 de agosto de 2020, também na cidade de Mateus Leme, a meta principal será ainda mais abrangência e excelência em número de estados brasileiros e municípios mineiros. Numericamente o objetivo da 4ª FEMIC será receber, no mínimo, 250 trabalhos científicos de estudantes da educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e técnico, de escolas públicas e privadas, de diferentes cidades do estado de Minas Gerais, mantendo no mínimo a participação de 10 estados brasileiros e 10% das cidades mineiras. Em 2020, a FEMIC será novamente realizada pela Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científica (AMPIC) recebendo a colaboração do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação, Meio Ambiente e Saúde, da Faculdade de Educação da Universidade do Estado de Minas Gerais e da Prefeitura de Mateus Leme. A 4ª FEMIC terá como público alvo professores e estudantes preferencialmente de escolas públicas. A divulgação do evento e a inscrição dos trabalhos será de amplitude estadual e nacional, principalmente através da Rede Mineira de Feiras de Ciências que é gerida pela AMPIC, instituição proponente da 4ª FEMIC. Tem-se como meta a participação direta de no mínimo, 900 estudantes e 250 professores. Além disso, prevê-se a participação indireta de no mínimo 8000 estudantes de educação básica visitantes, além de suas famílias, cidadãos interessados. A quarta edição da FEMIC será a maior feira de Iniciação Científica de Minas Gerais e um importante movimento educacional que contribuiu significativamente para o desenvolvimento da educação científica investigativa capaz de proporcionar o surgimento de vocações para as carreiras ligadas às áreas científicas e tecnológicas e para docência.
  • Associação Mineira de Pesquisa e Iniciação Científ - MG - Brasil
  • 07/01/2020-31/01/2021
Foto de perfil

Fernanda Amato Gaiotto

Ciências Agrárias

Recursos Florestais e Engenharia Florestal
  • restaurando o passado, reconstruindo o futuro: como parâmetros genéticos podem subsidiar a restauração florestal?
  • A modificação antrópica nos ecossistemas criou um cenário ambiental perturbado onde os serviços ecossistêmicos são impactados negativamente. Várias ações para conter e mitigar esses impactos no meio ambiente levaram a um cenário em que a restauração florestal desempenha um papel essencial. No entanto, a eficácia da restauração na restauração de um ecossistema funcional não é totalmente abordada. O avanço do conhecimento da restauração para parâmetros genéticos é essencial para traçar estratégias viáveis e abordar a restauração com sucesso. Assim, compararemos parâmetros genéticos de remanescentes nativos da Mata Atlântica com áreas de restauração florestal, utilizando como modelo pelo menos duas espécies arbóreas.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Antunes Carvalho

Ciências Biológicas

Botânica
  • cyber-flora da estação ecológica do seridó: compreendendo a diversidade florística da caatinga potiguar
  • Conhecer a diversidade florística de uma dada região e divulgar as informações sobre ela é essencial para que medidas de conservação sejam efetivas. As plantas terrestres fazem parte do dia a dia de todos os seres humanos pois são a principal fonte de alimento, e também trazem conforto físico e emocional. Além das plantas alimentícias e ornamentais facilmente encontradas nos mercados urbanos, existem centenas de outras espécies nativas que também tem potencial ornamental ou alto poder nutricional. No entanto o uso fica restrito a comunidades locais por falta de divulgação ou é impossibilitado pela falta de informação básica e dificuldade de identificação apropriada das espécies uma vez que estas são, em geral, conhecidas apenas pelo nome popular. O conhecimento básico sobre a biodiversidade é importante para melhorar a compreensão sobre os serviços ecossistêmicos e os potenciais econômicos de uma determinada área e também para que novas hipóteses sobre a origem e evolução da biota sejam formuladas. A taxonomia é a porta de entrada para toda a informação disponível sobre as espécies que é amplamente utilizada em projetos multidisciplinares, programas de conservação e educação ambiental. Por isso, é imprescindível que elas sejam atualizadas, facilmente acessíveis e compreendida pelo maior número possível de pessoas incluindo cientistas (taxonomistas e não-taxonomistas), políticos e pela sociedade em geral. No entanto, atualmente, além de grandes lacunas de amostragem (taxonômica e geográfica), a informação sobre as espécies encontra-se fragmentada em forma de dissertações, monografias e artigos científicos publicados em periódicos que utilizam uma linguagem técnica de difícil compreensão, além de estarem fora do alcance da maioria da população por serem pagos e caros. Com o crescente desenvolvimento do mundo virtual, temos hoje um conjunto de ferramentas que nos permite documentar, organizar e divulgar a informação sobre a diversidade e, também, gerar novo conhecimento sobre as espécies. Sendo assim, a partir de um estudo em uma das maiores Unidade de Conservação da Caatinga do Rio Grande do Norte, (a Estação Ecológica do Seridó), este projeto visa melhorar nosso entendimento sobre a flora da Caatinga como um todo utilizando práticas de taxonomia virtual, que combina taxonomia e tecnologia e está mudando a forma como a informação taxonômica é criada, testada e acessada, democratizando, assim, o nosso conhecimento sobre a biodiversidade. Mais especificamente, pretende-se produzir uma flora virtual para a ESEC do Seridó reunindo dados e informações atualizadas sobre todas as espécies de plantas encontradas na região incluindo as plantas alimentícias não convencionais e espécies nativas ornamentais. Serão disponibilizados dados sobre a nomenclatura, distribuição geográfica, morfologia, ecologia, genética, das espécies. Paras as plantas alimentícias não convencionais, serão incluídos ainda informações sobre conteúdo nutricional das espécies. Além disso, serão elaboradas chaves interativas para identificação de todas as famílias, gêneros e espécies registradas. Para melhorar o acesso à informação pela sociedade em geral serão feitas descrições utilizando uma linguagem simples, de fácil compreensão, e todas as espécies e caracteres morfológicos serão devidamente ilustrados através de imagens das plantas vivas. Este é o protótipo de um projeto em maior escala cujo objetivo é produziu uma flora virtual para a Caatinga.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 11/12/2017-31/01/2021
Foto de perfil

Fernanda Barcellos Serralta

Ciências Humanas

Psicologia
  • interações terapêuticas e processos de mudança na psicoterapia psicodinâmica de pacientes borderline
  • Este projeto tem como foco de interesse o impacto das características borderline de personalidade no relacionamento terapêutico na psicoterapia psicanalítica/psicodinâmica (PP). Trata-se de um projeto que dá seguimento ao projeto guarda-chuva “A personalidade borderline e seu impacto nos processos de vinculação e mudança em psicoterapia psicanalítica” (apoio: CNPq Chamada MCTI/CNPQ/MEC/CAPES Nº 22/2014 – Processo: 470470/2014-3), constituindo uma segunda etapa deste. O objetivo geral do projeto é examinar como as características borderline de personalidade do paciente afetam o processo terapêutico na PP. Para tanto, foram delineados 3 estudos de processo com delineamento de estudo de caso sistemático. Os estudos utilizam diferentes métodos e sistemas de avaliação do processo terapêutico e visam, conjuntamente, contribuir para a compreensão aprofundada das características do processo terapêutico com pacientes com Transtorno de Personalidade Borderline (TPB). O Estudo 1 descreve o processo geral e examina a adesão de 3 casos de PP (1 caso de abandono) com pacientes com TPB a modelos prototítipos de PP e de função reflexiva (FR). O estudo examina também, por meio de análise de séries temporais, os possíveis efeitos dos estados mentais e comportamentos negativos de uma paciente o nível de adesão da sua terapeuta a estes modelos prototípicos ao longo do tratamento. O Estudo 2 focaliza os padrões ou estruturas de interação paciente-terapeuta que caracterizam os tratamentos. Tais padrões podem ser únicos ou comuns aos diferentes casos e variar ao longo do tratamento. Finalmente, o Estudo 3, analisa a comunicação da díade paciente-terapeuta e as rupturas e resoluções da aliança terapêutica (AT) que ocorrem nos processos de dois casos: um com boa adesão e outro de abandono precoce. Em conjunto os estudos deverão produzir evidências baseadas em práticas sobre a natureza do processo terapêutico psicodinâmico com pacientes TPB, gerando conhecimentos sobre diferentes aspectos do relacionamento e das intervenções terapêuticas e que podem facilitar ou dificultar o processo de mudança. Dessa forma, o projeto pretende contribuir tanto para a pesquisa como a prática da PP com pacientes com disfunções graves da personalidade.
  • Universidade do Vale do Rio dos Sinos - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Campos de Sousa

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • inventário da emissão de amônia gerada pela avicultura de corte na zona da mata mineira
  • Este projeto apresenta uma proposta pioneira no Brasil, de conduzir um inventário sobre as emissões de amônia geradas nas instalações de produção de frangos de corte na região da Zona da Mata do estado de Minas Gerais. Para que tal banco de dados possua qualidade inquestionável e leve em consideração variações locais, diurnas e sazonais, propõe-se um monitoramento multi-espacial e contínuo. O que basicamente só é possível pela utilização de sistemas de medição das concentrações que sejam equipados com sensores de NH3. Entretanto, tais equipamentos não são produzidos nacionalmente e nem sempre possuem preços atraentes e/ou aplicáveis em condições de campo na larga escala exigida para a realização de um bom inventário. Sendo assim, propõe-se nesse projeto a utilização de dois equipamentos de monitoramento com custo acessível. A Unidade de Monitoramento Portátil (Portable Monitoring Units ou PMU), usualmente empregada em aviários fechados na Europa e Estados Unidos, mas adaptada às condições dos aviários abertos adotados no Brasil. Concomitantemente, visando balizamento das respostas, outra técnica de monitoramento semi-contínuo, de custo operacional consideravelmente menor que a anterior e conseqüentemente mais aplicável em condições práticas o Método Saraz (Saraz Method for Determination of Ammonia Emissions ou SMDAE). Tais métodos serão balizados entre si em laboratórios e câmaras climáticas, disponibilizados pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), no Departamento de Engenharia Agrícola (DEA) e Núcleo de Pesquisa em Ambiência e Engenharia de Sistemas Agroindustriais (AMBIAGRO). E o inventário das emissões de amônia será realizado em condições de campo nas instalações avícolas disponibilizadas pelas principais indústrias da região da Zona da Mata Mineira.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Cerqueira Vasconcellos

Ciências Exatas e da Terra

Geociências
  • influência do el niño-oscilação sul e da oscilação quase-bienal no modo anular sul, através da análise do fluxo de eliassen-palm na troposfera e estratosfera.
  • O Modo Anular Sul (SAM), caracterizado como uma “gangorra” de massa entre latitudes médias e altas no Hemisfério Sul, é o principal modo de variabilidade climática da região extratropical desse hemisfério. Sua fase positiva (negativa) é definida como pressão/geopotencial abaixo (acima) do normal na região polar e acima (abaixo) do normal em latitudes médias. Esse padrão de teleconexão influencia diversas componentes do sistema climático. Na América do Sul, por exemplo, a fase positiva do SAM é associada a um aquecimento significativo sobre a Argentina e a condições de seca sobre o sul do continente. O SAM existe o ano todo em toda a troposfera. Entretanto, ele se amplifica com a altura até a estratosfera durante o período em que a intensidade do escoamento zonal é conducente para uma forte interação de ondas planetárias no escoamento médio, chamado de “período ativo”. Esse período ocorre no final da primavera (novembro) e corresponde à época com as maiores variações de anomalia de geopotencial na estratosfera. Apesar de estudos mostrarem essa integração estratosfera-troposfera do SAM, ainda existe muitas lacunas a serem preenchidas sobre como ocorre esse acoplamento. Alguns estudos apontam para uma influência da região tropical no SAM, via estratosfera. Padrões tropicais como o El Niño-Oscilação Sul (ENOS) e a Oscilação Quase-Bienal (QBO) podem influenciar na fase e/ou intensidade do SAM. Neste projeto a relação entre os padrões tropicais (ENOS e QBO) e o SAM será estudada através da atividade ondulatória na troposfera e estratosfera para diferentes configurações desses padrões. Para isso, será empregada a análise do Fluxo Eliassen-Palm. O objetivo é contribuir para um melhor entendimento da dinâmica envolvida entre os trópicos e o SAM, principalmente relacionado ao seu período ativo na estratosfera.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Cristina Bezerra Leite

Ciências Biológicas

Genética
  • expressão de epítopos de zika vírus ancorados na superfície de saccharomyces cerevisiae para o desenvolvimento de imunoreagentes e vacinas do tipo whole cell vaccine.
  • Neste projeto, pretende-se construir linhagens recombinantes de Saccharomyces cerevisae expressando epítopos do Zika vírus ancorados a sua superfície celular. Estas linhagens recombinantes serão submetidas a um screening sorológico buscando a identificação de epítopos virais especificamente responsáveis pela geração de auto-anticorpos associados a complicações neurológicas na infecção por ZIKV. Os dados obtidos nesse trabalho permitirão: i) o desenvolvimento de imunoensaio para detecção de anticorpos associados a complicações neurológicas, com aplicação tanto para o monitoramento epidemiológico como para o diagnóstico precoce de tais complicações; ii) o desenvolvimento de um kit de baixo custo para o diagnóstico sorológico inequívoco de ZIKV, e iii) o desenvolvimento de formulações vacinais seguras anti-ZIKV, que não induzam respostas imunes anômalas responsáveis pelo desenvolvimento de complicações neurológicas. Em conjunto, esses resultados trarão uma contribuição importante no estabelecimento de uma plataforma para síntese de imunorreagentes e estratégias vacinais do tipo whole cell vacines.
  • Universidade Federal Rural de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda Cristina de Mesquita

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • avaliação dos mecanismos neuroprotetores da estimulação medular espinal na doença de parkinson experimental
  • A Doença de Parkinson (DP) é uma afecção neurológica que não tem cura, caracterizada pela degeneração crônica e progressiva dos neurônios dopaminérgicos na via nigro-estriatal, o que ocasiona a diminuição da produção do neurotransmissor dopamina. A falta de dopamina afeta o principal circuito neuronal relacionado à DP, o circuito “córtex - gânglios da base - tálamo - córtex” (CGTC), cujo mal-funcionamento está na base dos sintomas motores e cognitivos característicos da doença. No entanto, estudos apontam que a DP não se caracteriza somente pela deficiência do sistema dopaminérgico, mas também pelo comprometimento do sistema serotonérgico, ambos com efeito sobre os gânglios da base. Em virtude da falta de tratamentos de longo prazo efetivos para DP, estudos que avaliam terapias alternativas, como a neuromodulação por estimulação medular elétrica (EME), são extremamente requeridos. Estudos experimentais recentes sugerem que a EME crônica possui efeito neuroprotetor na DP. Apesar dos resultados positivos, os mecanismos de neuroproteção ainda permanecem desconhecidos. Dessa forma, o presente projeto pretende determinar os mecanismos moleculares neuroprotetores da estimulação medular elétrica crônica em ratos parkinsonianos. Para isso, será realizada a dosagem das concentrações de neurotransmissores dopaminérgicos e serotonérgicos em animais animais engajados em tarefas comportamentais motoras, com e sem EME através das técnicas de microdiálise e cromotografia líquida de alta eficiência. Após esta etapa, será avaliado o papel da EME crônica na expressão de moléculas neurotróficas, inflamatórias e neurogênicas no cérebro desses mesmos animais por meio da reação em cadeia polimerase (da sigla em inglês, PCR) em tempo real. Pretende-se fazer uma varredura da expressão gênica de fatores neurotróficos, como GDNF, BDNF, FGF-2; inflamatórios/anti-inflamatórios, TNF-α, IL-1β, IL-6, IL-4, IL-10, NLRP3; e também moléculas sabidamente relacionados à DP, como alfa-sinucleína e tirosina hidroxilase. A caracterização dos mecanismos neuroprotetores gerados após a EME em animais com DP proporcionará a compreensão dos eventos que ocorrem em consequência dessa intervenção. Esse estudo também possui potencial de identificar novos alvos terapêuticos, e poderá abrir novas perspectivas para os pacientes acometidos por essa desordem neurodegenerativa debilitante que acomete 1-2% dos indivíduos acima de 60 anos.
  • Instituto Santos Dumont - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Morais Carnielutti

Engenharias

Engenharia Elétrica
  • implementação de um emulador de rede para testes de suportabilidade a afundamentos de tensão para inversores conectados à rede elétrica
  • Este projeto propõe a continuidade dos trabalhos em desenvolvimento no Grupo de Eletrônica de Potência e Controle - GEPOC da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM com relação a implementação de um conversor multinível em cascata para emulação de faltas na rede elétrica para ensaios de suportabilidade a afundamentos de tensão de inversores conectados a rede. Dentro deste contexto, os trabalhos referentes a este projeto incluem o projeto e implementação de um sistema de instrumentação para o estágio de saída do conversor multinível, permitindo o controle em malha fechada deste, bem como a emulação de faltas na rede e da impedância da rede no ponto de conexão durante faltas. Ainda, uma plataforma Typhoon HIL será empregada para geração das referências de tensão para o conversor, bem como para realizar ensaios automáticos de afundamento de tensão.
  • Universidade Federal de Santa Maria - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Oliveira Bustamante

Ciências Agrárias

Agronomia
  • caracterização do germoplasma de vigna spp.: uma abordagem citogenômica comparativa
  • O gênero Vigna contém espécies domesticadas de grande importância socioeconômica, das quais destaca-se o feijão-caupi (V. unguiculata) com 2n = 22 cromossomos. O Brasil é um dos maiores produtores dessa cultura, sendo as regiões Norte e Nordeste responsáveis por mais de 60% da produção nacional. Devido à sua importância socioeconômica, alguns mapas genéticos baseados em marcadores moleculares foram desenvolvidos para V. unguiculata e existem mapas de sequenciamento disponíveis apenas para três das 120 espécies que compõem o gênero Vigna (V. unguiculata, V. angularis e V. radiata), sendo desejável expandir os dados já obtidos para outras espécies. Além disso, os únicos trabalhos envolvendo uma investigação cariotípica por BAC-FISH (hibridização in situ fluorescente de cromossomos bacterianos) entre V. unguiculata e V. aconitifolia e Phaseolus vulgaris são recentes, sendo necessários mais estudos que permitam compreender melhor a organização genômica e a evolução cariotípica nesses grupos. Assim, apesar dos esforços voltados para o estudo citogenômico do gênero e a sensibilidade das técnicas empregadas, os recursos para análise do genoma, bem como a caracterização do germoplasma dessas culturas, estão aquém da maioria das principais culturas destinadas ao consumo humano. Diante desse cenário, o presente projeto objetiva ampliar a caracterização do germoplasma de Vigna spp. mediante a obtenção de um código de barras para a identificação dos 11 pares cromossômicos e análises de sequências cromossomo-específicas de V.unguiculata em espécies de Vigna por oligo-FISH (hibridização in situ fluorescente com sondas de oligonucleotídeos). Ressalta-se que a técnica do código de barras pode atuar como uma varredura, detectando quais cromossomos estão envolvidos em alterações, para que os mesmos possam ser identificados por pintura cromossômica em diferentes espécies, para assim, obter uma análise mais detalhada dos mecanismos envolvidos nas alterações. É importante mencionar que a seleção e montagem dos oligos para a aplicação da técnica do código de barras pode ser direcionada para regiões de interesse, como por exemplo, regiões gênicas. Assim, ambas as técnicas mencionadas, baseadas em oligo-FISH, apresentam resolução e versatilidade superiores quando comparadas às demais técnicas citogenéticas moleculares. A aplicação de tais metodologias em Vigna spp, para as quais há informações escassas, permitirá uma melhor caracterização do germoplasma, identificação de regiões gênicas de interesse agronômico, além de fornecer dados inéditos para compreensão dos mecanismos evolutivos e organização genômica no grupo, ajudando assim, a definir metas e acelerar a criação de variedades melhoradas dessas culturas economicamente importantes. Os resultados serão obtidos por meio de metodologias que ainda não estão disponíveis no país, as quais serão compartilhadas com outros grupos de pesquisa da área através de colaborações e minicursos. Ressalta-se ainda que, as sondas obtidas no presente projeto poderão ser utilizadas em trabalhos futuros envolvendo diversas espécies, inclusive de gêneros relacionados, para as quais há pouca ou nenhuma informação genética disponível, contribuindo assim, para a ampliação das comparações citogenômicas intra e intergenéricas. Assim, os resultados esperados ampliarão a caracterização do banco de germoplasma do feijão-caupi e demais espécies de feijões, constituindo uma etapa importante para a preservação dos recursos genéticos destas culturas de grande importância econômica, além de auxiliar no avanço metodológico na área de pesquisa por meio da implementação de técnicas ainda não desenvolvidas no país.
  • Universidade Federal de Pernambuco - PE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Fernanda de Oliveira Martins

Ciências Biológicas

Zoologia
  • filogenia de hypoptopomatinae (siluriformes: loricariidae)
  • Hypoptopomatinae inclui peixes geralmente de pequeno porte, encontrados frequentemente na vegetação marginal, que se diferenciam dos outros Loricariidae principalmente pela morfologia da cintura peitoral. Existem muitas incertezas sobre as relações filogenéticas entre Hypoptopomatinae e Neoplecostominae, o que está relacionado ao grande número de novos táxons que vêm sendo descobertos e descritos para esses grupos. Nos últimos 10 anos, das 220 espécies novas descritas de Loricariidae, 97 espécies são pertencentes àquelas subfamílias. Apesar do número crescente de descrições de novas espécies, os maiores impedimentos principalmente com relação à sistemática dos Hypoptopomatinae residem no fato de muito gêneros carecerem de uma diagnose bem definida. Dentre esses gêneros estão Hisonotus, Microlepidogaster, Otothyropsis e Parotocinclus, que juntos compreendem 40% das espécies válidas para a subfamília e que são considerados grupos não monofiléticos. Acredita-se, então, que muitas espécies que têm sido descritas têm uma alocação genérica imprecisa. Além disso, apesar do número exponencial de novas descrições, a falta de delimitação taxonômica clara dos gêneros pode estar limitando a descrição de novos táxons. Baseado nisso, o presente projeto tem como objetivo geral realizar uma análise filogenética para Hypoptopomatinae baseada em dados morfológicos, a fim de verificar suas relações evolutivas com as demais subfamílias de Loricariidae, principalmente Neoplecostominae, com a finalidade de se propor uma melhor delimitação taxonômica para os gêneros que compõem a subfamília. Tal análise será baseada em caracteres morfológicos referentes à morfologia externa, osteologia e miologia disponíveis na literatura. Além disso, novos caracteres poderão ser propostos. Serão examinados representantes de todas as subfamílias de Loricariidae, além de uma espécie de Astroblepidae, que será incluída para enraizamento da árvore. No que se refere a Hypoptopomatinae, serão examinados representantes de todos os gêneros válidos, incluindo-se pelo menos a priori suas espécies-tipo, mas também espécies consideradas relevantes filogeneticamente para aqueles gêneros considerados não monofiléticos. A análise filogenética será realizada no software TNT versão 1.5, através de busca heurística usando os mecanismos das novas tecnologias. A partir dos resultados serão propostas diagnoses para os gêneros de Hypoptopomatinae baseadas nas sinapomorfias encontradas. Adicionalmente, durante as observações poderão ser encontradas novas espécies, que serão formalmente descritas de acordo com a metodologia padrão atual para a subfamília.
  • Instituto Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022