Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Adryane Gorayeb Nogueira Caetano

Outra

Ciências Ambientais
  • tecnologias sociais e ações integradas de sustentabilidade para a garantia da segurança hídrica, energética e alimentar em nível comunitário no semiárido cearense
  • A sociedade sempre buscou na natureza os recursos necessários ao atendimento de seus anseios e necessidades. Essa busca, no entanto, nem sempre ocorreu de forma a considerar as limitações impostas aos ambientes mais frágeis. Ao contrário, foram procedidas transformações no meio físico natural que extrapolaram a capacidade de suporte dos ambientes levando a quadros de degradação sem precedentes na história da humanidade. Aspecto potencializado frente as mudanças climáticas e intensa ocupação dos ambientes de maior fragilidade por populações vulneráveis, como ocorre em extensas áreas dos países em desenvolvimento. Dentre os biomas brasileiros, o das Caatingas detém destaque devido às suas características ambientais e por abrigar significativo contingente populacional em condições de elevada vulnerabilidade social. O Bioma Caatinga tem registrado situações precárias em comunidades isoladas no meio rural, onde as pessoas por falta de instrução e despreparo estabelecem condições insalubres de sobrevivência, sendo que grande parte da população vive sob condições de precariedade social e ambiental, sem qualquer estrutura hídrica e sanitária. Neste contexto, o Ceará se destaca posto que o Estado contempla a totalidade de seu território inserido no Bioma Caatinga com 136.000 dos seus 148.016 km² submetidos às condições de semiaridez, ou seja, 92,1% do total. Muito embora a maior parte da degradação ambiental ocorra mais por fatores humanos do que pelas limitações naturais, fato é que neste Estado foram registradas, historicamente, fortes pressões sobre seus recursos naturais, a partir de uma relação sociedade x natureza conflituosa, fundamentadas em políticas públicas que potencializam a vulnerabilidade social. São visíveis as marcas deste problema no conjunto dos fatores bióticos e abióticos que compõem unidades ambientais, e no comprometimento da segurança hídrica, energética e alimentar de suas comunidades, especialmente as rurais; qual o caso do Município de Forquilha (517km², 21 786 hab.), que se insere por completo no Bioma Caatinga. O mesmo apresenta desenvolvimento econômico pífio, com primazia do setor primário. No geral tem tecnologia rudimentar na produção de alimentos e na manutenção, acesso e consumo de água, à luz de baixos rendimentos e reflexos socioambientais drásticos e alarmantes em meio à pobreza reinante. Tal panorama socioeconômico contribui a debilitar a sustentabilidade ambiental e magnificar a vulnerabilidade socioambiental em face da desertificação e da não renovação da água. No que toca a segurança hídrica e a governabilidade envolvendo este setor no Bioma tratado, de um modo geral, e no Ceará e no município de Forquilha, em específico, considera-se que a gestão da água é fundamental. Sua escassez espaço-temporal compromete a reprodução social e as condições ambientais em razão da falta de políticas pró-ativas na convivência com o fenômeno das secas. Efeito climático que aflige de modo crescente as comunidades rurais em razão do nível do impacto das variabilidades hidroclimáticas que concorrem para mudanças climáticas. De modo cumulativo, os problemas se agravam, e os Governos não conseguem emancipar as comunidades envoltas na dimensão deste problema. Igualmente, o atendimento à alimentação de modo sustentável, é por deveras comprometido. Neste cenário, podemos falar de sérios problemas com a segurança alimentar de comunidades, afetando seu direito à nutrição adequada, diária e mínima. Como se não bastasse, ocorrem conflitos na produção de água, e, sobretudo, alimentícia com a produção de energia. Quando não raro, o uso da terra e da água no Bioma Caatinga se faz privilegiando a produção de energia, em detrimento a produção de alimentos e conservação dos hidrossistemas na renovação das águas; ou menos na articulação desses três setores, como um tripé fundamental. A par disto, se faz necessário, o alcance dos objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU), notadamente em relação aos ODS 1, 2, 6, 7, 8,15 e 17, que respectivamente focam na; pobreza; fome; água e saneamento; energia sustentável; emprego; proteção ecossistêmica/biodiversidade; e, nas parcerias em prol de todas as metas. Sendo assim, se faz necessário o desenvolvimento de tecnologias sociais e ações integradas de sustentabilidade para a garantia da segurança hídrica, energética e alimentar em nível comunitário no semiárido cearense. As metodologias que visam auxiliar na análise dos ambientes físico e social da região que engloba o Bioma Caatinga, abordando a temática de segurança hídrica, energética e alimentar, assim como identificando os modos de vida e as paisagens e territórios comunitários, possibilitarão a criação de índices de vulnerabilidade e fragilidade, calculados com base em dados primários que a equipe do projeto coletará em campo, formando parâmetros para melhor entender como os sistemas de gestão de recursos podem, ou não, facilitar na disseminação de políticas de adaptação ou mitigação em relação às mudanças climáticas. A cartografia social criará bases qualitativas e quantitativas, estabelecidas na experiência real de pessoas que seriam afetadas pelas mudanças climáticas, para que os índices de vulnerabilidade sejam vinculados aos fatos geográficos concretos. Deste modo, é que o esta pesquisa tem como objetivos: avaliar a vulnerabilidade de comunidades rurais inseridas no Bioma Caatinga face os cenários de mudanças climáticas, visando a elaboração de estratégias para garantir a segurança hídrica, alimentar e energética, o aproveitamento sustentável dos recursos naturais e a redução da vulnerabilidade em pequenas comunidades no Bioma Caatinga.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 05/12/2017-30/04/2021
Foto de perfil

Adunias dos Santos Teixeira

Ciências Agrárias

Engenharia Agrícola
  • sensoriamento remoto hiperespectral e multiespectral na caracterização da salinidade do solo em áreas irrigadas
  • Os sais prejudicam o desenvolvimento das culturas agrícolas, diminuindo sua produtividade. O monitoramento da distribuição espacial da salinidade é então vital para a gestão e manejo dos solos e da agricultura como um todo. O sensoriamento remoto é uma alternativa para o estudo dos solos afetados por sais porque fornece informações espaciais em áreas extensas do terreno. Uma das formas de se quantificar a salinidade dos solos é medir sua condutividade elétrica (CE) no campo e em laboratório. Visto que a maioria dos sais reflete fortemente a energia solar incidente sobre a superfície dos solos na direção dos sensores a bordo de satélites, existe uma relação indireta entre a reflectância registrada nas imagens e a CE dos solos expostos salinizados. Portanto, dados de reflectância em determinados comprimentos de onda são normalmente correlacionadas com dados de CE, embora não haja uma relação física de causa e efeito. Desta forma, modelos computacionais calibrados em laboratório podem ser gerados e aplicados sobre os dados de reflectância das imagens para a obtenção da CE na cena, pixel-a-pixel. Um aplicativo que esta em evidência na Literatura recentemente que se é possível obter calibrações entre dados espectrais e informações empíricas é a ferramenta Automated Radiative Transfer Models Operator (ARTMO), no entanto sua aplicação ainda não foi testada para estudos de salinização e esta ferramenta possui um alto potencial para isto. Inseridos neste contexto, os objetivos deste estudo são avaliar o desempenho de modelos calibrados pela ferramenta ARTMO para identificação de áreas salino por meio de dados hiperespectrais e gerar mapas de estado salino utilizando imagens hiperespectrais em perímetro irrigado. O trabalho será realizado no Distrito de Irrigação Morada Novo localizado nos municípios de Morada Nova e Limoeiro do Norte, estado do Ceará. Serão realizadas coletas de solo da região de estudo que coincidam com a cobertura realizada em 13 de maio de 2015 pelo sensor hiperespectral aerotransportado SpecTIR. As amostras de solo serão da camada superficial (0 a 10 cm de profundidade), levadas ao laboratório, homogeneizadas, trituradas, e passadas na peneira de 2 mm. Será utilizado um sistema de sensores FieldSpec Pro FR 3 para a obtenção das leituras espectrais em laboratório. Serão utilizados para as análises de regressão modelos lineares e não-lineares. Estes modelos irão ser calibrados utilizando-se o aplicativo ARTMO, sendo este uma ferramenta anexa ao programa MATLAB. Os resultados serão comparados aos obtidos pelo imageador hiperespectral aerotransportado SPECTIR. Ao final da execução do projeto espera-se que estejam disponíveis bancos de dados espectrais de referência para classificação de solos; procedimentos metodológicos baseados em sensoriamento remoto para determinação da condutividade elétrica de solos expostos; mapas de área com problemas de salinização da região do Perímetro Irrigado de Morada Nova em Limoeiro do Norte - CE.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Afonso de Albuquerque

Ciências Sociais Aplicadas

Comunicação
  • teorias de conspiração relacionadas à ciência on-line: mapeando suas características, prevalência e distribuição internacional e desenvolvimento de contra-estratégias contextualizadas.
  • Desinformação digital - também chamada de "notícias falsas", "fatos alternativos" ou "pós-verdade", entre outros - tem sido amplamente discutido em debates públicos e políticos recentemente. E também tem recebido atenção em estudos acadêmicos, com pesquisadores analisando como a desinformação opera on-line. Diante disso, este projeto tem como foco investigar a forma mais elaborada de desinformação, as teorias da conspiração, em torno de questões relacionadas com a ciência, ou seja, em fenômenos como teorias de terra plana, conspirações anti-vacinais e ceticismo das mudanças climáticas. Embora o problema das teorias de conspiração online seja uma questão de relevância global, a maioria dos estudos existentes tem focado materiais em inglês e de regiões de língua inglesa. Em contraste, este projeto adota uma perspectiva internacional mais ampla, investigando teorias conspiratórias on-line com uma visão comparativa transnacional e multilíngue, com foco em estudos voltados para o Brasil e países de língua alemã (Suíça, Alemanha e Áustria). Este projeto consiste em três etapas de trabalho. Nossa primeira etapa de trabalho (Work Package - WP1) desenvolve um mapeamento internacional de teorias de conspiração on-line, ilustrando sua prevalência e fluxo no Twitter, Facebook, YouTube e Google. Com base em literatura acadêmica e revisões de arquivos de notícias, geraremos sistematicamente uma lista de teorias de conspiração sobre disciplinas STEM e ciências sociais. Em seguida, conteúdo relevante de todas as quatro plataformas on-line será coletado e analisado, com um conjunto de métodos computacionais, incluindo mineração de texto e análise de rede. No WP2, restringiremos nosso foco à geração de conhecimento regional sobre a prevalência, características e teor das teorias conspiratórias na região de língua alemã (Suíça, Alemanha e Áustria) e no Brasil. Juntamente com a análise quantitativa de dados de plataformas on-line, conduziremos entrevistas aprofundadas com especialistas e análise de documentos para reconstruir as características regionais das teorias de conspiração, seus direcionadores e aceitação social. Com base nessas descobertas e em nosso conhecimento dos contextos sociopolíticos dessas duas regiões, desenvolveremos estratégias que possam ser usadas para neutralizar a disseminação e os impactos das teorias da conspiração nas respectivas regiões no WP3. Entrevistas com pesquisadores e profissionais que têm experiência no combate à desinformação, bem como análises de documentos, elucidam pontos de acesso e estratégias potenciais para contrapor teorias conspiratórias. Essas serão traduzidas em recomendações para ações futuras. Este é o primeiro estudo que mapeia teorias de conspiração relacionadas à ciência on-line em escala internacional. Os resultados deste projeto contribuirão para a investigação de desinformação on-line com seus avanços exclusivos entre plataformas e entre países. Para os formuladores de políticas públicas e comunidades científicas, o projeto gerará conhecimento para ajudar a desenvolver contra-estratégias para combater as teorias da conspiração.
  • Universidade Federal Fluminense - RJ - Brasil
  • 01/04/2019-31/03/2022