Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexandra Ioppi Zugno

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • efeitos nos parâmetros comportamentais e bioquímicos da ativação imune materna durante a gestação de ratas wistar e sua relação com o desenvolvimento da esquizofrenia na prole adulta
  • A presença de infecção durante a gravidez pode aumentar consideravelmente a incidência de transtornos neurodesenvolvimentais nos filhos, em especial esquizofrenia e autismo. Desde 2005 a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que mulheres grávidas sejam vacinadas contra a influenza. No entanto, a utilização desta vacina durante a gravidez permanece limitada, devido às preocupações com o seu efeito potencial sobre o desenvolvimento do feto e os possíveis efeitos teratogênicos, uma vez que a gravidez é um critério de exclusão para a participação em ensaios clínicos com vacinas. Diante disso, o presente estudo tem como objetivo avaliar os parâmetros comportamentais e neuroquímicos na prole adulta de ratas Wistar submetidas à vacinação contra a influenza A e comparar esses parâmetros na prole de ratas induzidas a uma infecção com PolyI: C (análogo sintético viral) durante a gestação. Ratas Wistar gestantes, serão divididas em três grupos: 1) grupo controle que receberá salina; 2) grupo administrado com a vacina contra a influenza A; 3) grupo PolyI: C, submetido a uma única injeção de PolyI: C; todas administradas no 9º dia de gestação. Após o desmame, os filhotes serão agrupados conforme o tratamento materno e, ao completar 60 dias, as proles serão submetidas aos testes comportamentais: discriminação olfatória, Labirinto em cruz elevada, atividade locomotora e splash teste. Após estes testes, os animais serão decapitados e suas estruturas cerebrais (córtex frontal, hipocampo, estriado e bulbo olfatório - BO) retiradas para análises bioquímicas dos níveis de neurotrofinas (NTs): fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) e fator de crescimento neuronal (NGF) bem como de citocinas IL-1beta;, IL-4, IL-6, IFN-gama;, TNF-alfa; e TGF-beta;.
  • Universidade do Extremo Sul Catarinense - SC - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Alexandra Martins dos Santos Soares

Ciências Agrárias

Medicina Veterinária
  • atividade anti-helmíntica de proteínas de plantas e peptídeos naturais e sintéticos
  • Haemonchus contortus é causador de extensas perdas econômicas em pequenos ruminantes em todo o mundo. O controle de H. contortus é feito com o uso de anti-helmínticos, mas devido à resistência generalizada aos medicamentos comumente usados, torna-se necessário o desenvolvimento de novas estratégias para o seu controle. O estudo da ação de proteínas vegetais sobre diversos tipos de patógenos, incluindo fitonematoides, já é bem documentada, sendo pouco evidenciada em estudos de bioatividade contra nematoides parasitos gastrointestinais. Assim, o objetivo deste projeto é avaliar o potencial anti-helmíntico de extratos, exsudatos e frações proteicas das sementes de plantas leguminosas: Glycine max, Tamarindus indica, Mimosa caesalpiniaefolia, Leucaena leucocephala, Acacia mangium e Stylosanthes capitata, assim como de peptídeos sintéticos bioinspirados. Serão estabelecidas diferentes condições experimentais para obtenção de proteínas das sementes. Possíveis peptídeos anti-helmínticos serão sintetizados e caracterizados. A atividade anti-helmíntica das amostras será avaliada sobre H. contortus e usando o modelo experimental Caenorhabditis elegans, cepa sensível e resistente. Amostras com maior bioatividade sobre H. contortus e/ou C. elegans passarão por ensaios adicionais de caracterização: estabilidade térmica, resistência à hidrólise enzimática, atividade hemolítica, identificação de proteínas e metabólitos secundários, determinação da atividade protease, inibitória de protease, hemaglutinante, quitinásica e inibitória de acetilcolinesterase, capacidade de ligação à quitina, citotoxicidade, avaliação da ação por microscopia eletrônica de varredura. Espera-se purificar uma proteína/peptídeo vegetal bioativo, além de sintetizar peptídeos com potencial para geração de um produto nematicida.
  • Universidade Federal do Maranhão - MA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2023
Foto de perfil

Alexandra Valeria Maria Brentani

Ciências da Saúde

Medicina
  • usando um banco de dados de múltiplos poluentes ambientais para estabelecer limites críticos de exposição à poluição do ar na saúde materno-infantil no brasil
  • Por meio do nosso projeto anterior, estabelecemos uma parceria com a Coordenação Geral de Vigilância em Saúde Ambiental – CGVAM, do Ministério da Saúde, que, em conjunto com o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais – INPE desenvolveu nos últimos anos, um dos bancos de dados nacionais mais completos sobre poluição ambiental. O banco inclui medidas diárias de concentração de PM2.5, CO, O3, NO2 e SO2, além de direção do vento, umidade e temperatura para cada um dos municípios brasileiros no período de 2000-2019. Com 20 anos de dados de 5570 municípios, o banco contém 158 milhões de observações, que podem ser usadas para identificar, de maneira precisa, a relação entre poluentes ambientais e saúde materno-infantil. Para estabelecer tais associações, pretendemos cruzar o banco de exposição aos poluentes ambientais com três bancos de dados que contém informações de saúde materno-infantil: O Sistema nacional de informações sobre hospitalizações (SIHSUS), que contém o registro de todas as hospitalizações financiadas pelo SUS - alta de internação hospitalar - (AIH); O sistema nacional de informações de nascidos vivos - (SINASC), que contém cerca de 3 milhões de nascimentos por ano; e o Sistema de Informações de mortalidade (SIM),que contém todos os registros de óbitos ocorridos no país, incluindo informações sobre a data do óbito, idade do paciente e causa da morte, computados mensalmente. Nosso trabalho será dividido em 3 etapas. Na primeira etapa usaremos identificadores espaciais e administrativos para fazer o linkage de todos os bancos. Na segunda etapa, exploraremos uma serie de modelos de regressões lineares e não lineares para estimar a relação entre exposição única e múltipla dos agentes poluidores e i) efeitos adversos de nascimento; ii) mortalidade infantil; iii) mortalidade materna e do adulto iv) taxas de hospitalizações. De forma similar ao nosso projeto anterior, nós pretendemos estimar limites críticos de exposição à poluição ambiental, através da construção de curvas de modelos exposição-resposta para os desfechos estudados. Para investigar o formato da relação exposição-resposta entre desfechos adversos de saúde e exposição à poluição ambiental, usaremos diversos modelos (modelo linear, polinomial, não linear e spline) e critérios de “goodness to fit” para testar os limites críticos de exposição. Na última etapa, focaremos as queimadas e incêndios florestais, uma das ameaças ambientais mais proeminentes nos tempos atuais, com consequências globais para a biodiversidade, além do comprometimento da qualidade do ar no Brasil, em particular. Nós identificaremos as grandes queimadas florestais no período de 2000-2019 e usaremos desenhos do tipo “caso-cruzado/case-crossover” para estimar o efeito causal destes incêndios na qualidade do ar local e nos desfechos de saúde materno-infantil. Nosso time contém experts em análise de dados e em saúde ambiental, da Universidade de São Paulo e Swiss Tropical and Public Health Institute (Universidade de Basel), com extensa experiência em análise de grandes bancos de dados de poluição do ar, bem como dos bancos populacionais de informações em saúde brasileiros. Os achados deste projeto serão disseminados para a comunidade científica por meio da submissão de artigos à periódicos indexados. Relatórios e workshops serão produzidos para o Ministério da Saúde, para o grupo de vigilância ambiental e outros formuladores de políticas públicas interessados no tema.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 03/12/2020-30/06/2022
Foto de perfil

Alexandre Alberto Chaves Cotta

Ciências Exatas e da Terra

Física
  • estudos de filmes finos magnéticos recobertos por grafeno de interesse para a spintrônica
  • Este projeto visa o estudo das propriedades estruturais, magnéticas e eletrônicas de filmes finos magnéticos com alta anisotropia magnética perpendicular induzida por sua interface com grafeno. Estudaremos diferentes sistemas mono e policristalinos crescidos em diferentes substratos, como Cu e MgO. A síntese do grafeno se dará pelo método de CVD (Chemical Vapor Deposition). Já o crescimento dos filmes finos serão realizados via MBE e magnetron sputtering. A caracterização desses sistemas será realizada a partir de diversas técnicas, como XPS, espectroscopia Raman, MEV, LEED, XRD, ARPES, MOKE, microscopia Kerr, e VSM. Durante este projeto, pretendemos ainda construir e implementar as técnicas de MOKE e microscopia Kerr no departamento de física da UFLA.
  • Universidade Federal de Lavras - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022