Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Alexsandra Maria Vieira Muniz

Ciências Humanas

Geografia
  • reestruturação produtiva e mercado de trabalho urbano metropolitano no contexto de inflexão ultraliberal e pandemia
  • Este estudo trata das recentes transformações na estrutura produtiva e no mercado de trabalho e seu impacto no território cearense, o que permitirá compreender a estrutura e dinâmica do trabalho industrial e o setor do comércio e de serviços, notadamente ligados aos ramos têxtil e confeccionista, calçados, alimentos e bebidas, construção e suas consequências socioespaciais. Tendo como recorte espacial as Regiões metropolitanas de Sobral, Fortaleza e do Cariri verificar-se-á o papel das cidades, notadamente a requalificação dos centros comerciais e os subcentros comerciais. Esta análise permitirá ainda a revisão da configuração espacial das regiões metropolitanas, a partir do novo REGIC e do estudo sobre os Arranjos Populacionais. Ademais, com os projetos estruturantes no Estado há uma redefinição de fluxos de investimento diante da descentralização do capital industrial, com impulso a interiorização e metropolização. Em contrapartida, o capital financeiro assume forte pressão no setor imobiliário e no turístico. Tanto a estrutura produtiva e espacial como o mercado de trabalho formal e informal têm sido duramente afetados pela atual crise econômica que se agrava na pandemia com rebatimento no território. A metodologia envolve revisão bibliográfica, levantamento de dados secundários e pesquisas de campo. A revisão da classificação das atividades econômicas solucionará o problema de termos uma classificação de atividades econômicas híbrida, em que as atividades produtivas estão classificadas segundo o nível de intensidade tecnológica e as atividades de serviços estão classificadas segundo sua função econômica. Para a análise interna das regiões metropolitanas, evidenciaremos o tipo de classificação que seria a mais adequada(RAIS/ PNAD contínua),bem como construindo classificações para análises específicas do urbano-Imobiliário;comércio eletrônico,serviços de tecnologia intensiva e conhecimento, assim como tradicionais. A delimitação temporal é 2014 até nossos dias.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 16/03/2022-31/03/2025
Foto de perfil

Alexsandra Rodrigues Feijão

Ciências da Saúde

Enfermagem
  • adolescência e juventude e exposição ao hiv em estados brasileiros: análise epidemiológica, geoespacial e desenvolvimento de ações preventivas multiplicadoras
  • Considerando que a prevenção e promoção da saúde sexual poderá reduzir as taxas do HIV e AIDS os objetivos do presente estudo serão: avaliar o perfil epidemiológico e os fatores de risco de infecção pelo HIV entre adolescentes e jovens; desenvolver, validar, implementar e avaliar o efeito de ações de promoção da saúde sexual, prevenção e redução da exposição ao HIV e AIDS para adolescentes, jovens, profissionais de saúde e professores da educação básica. Trata-se de pesquisa de natureza quantiqualitativa, de multimétodo e sequenciada a ser realizada em cinco estados brasileiros (Goiás, Pará, Ceará, Paraná e Rio Grande do Norte). A população de estudo será selecionada de acordo com a área adscrita da Unidade de Saúde da Família sendo, adolescentes e jovens (10 a 24 anos), profissionais de saúde da atenção primária e professores da educação básica (fundamental e médio). O estudo contará com três grandes etapas, a saber: (1) Análise do cenário atual; (2) Desenvolvimento e validação de tecnologia educacional e (3) Implementação e avaliação de estratégias de enfrentamento do problema. A etapa 1 será constituída por dois subprojetos: 1a. estudo de caráter ecológico retrospectivo com abordagem quantitativa que envolverá a determinação da expressão geográfica do HIV e AIDS entre adolescentes e jovens (10 a 24 anos) nos estados, identificando-se os municípios com maiores incidências, bem como as zonas com maior pressão epidemiológica, correlacionando-se esses resultados com fatores geoespaciais facilitadores da propagação dessa infecção. Para isso serão usados dados secundários provenientes do Sistema de Informação de Agravo de Notificação (SINAN) da Secretaria de Saúde Pública dos estados, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do aplicado técnicas de georreferenciamento e; 2a. abordagem qualitativa utilizando-se o referencial teórico-metodológico da Fenomenologia Social de Alfred Schultz para compreender o risco do outro e o próprio risco em adquirir HIV e AIDS, (pré)conceitos, comportamentos e medidas usuais para conviver e/ou prevenir HIV e AIDS e as formas cuidativas de prevenção e/ou interrupção da cadeia de transmissibilidade. A etapa 2 será realizada após a etapa 1 composta pelo subprojeto 2: pesquisa exploratória, aplicada, de produção e validação tecnológica, tendo como finalidade a criação de tecnologia educacional direcionada à prevenção do HIV e AIDS de adolescentes e jovens de 10 a 24 anos de idade. Após a criação da tecnologia educacional, a validação ocorrerá de acordo com três dimensões: pedagógica, experiência do usuário e interface. A dimensão pedagógica, envolve o processo de ensino-aprendizagem, diz respeito ao desenvolvimento do sujeito, especialmente os que se preocupam com a ampliação dos recursos cognitivos. Já, a dimensão experiência do usuário avalia as experiências provocadas no jogador, a fim de tornar o jogo mais interessante. Permite refletir sobre a capacidade do jogo em motivar, desafiar, favorecer a concentração. E a dimensão interface, define se o jogo é de fácil compreensão para ser jogado. Será avaliado o grau de concordância em relação a cada uma delas em quatro padrões: 1- muito ruim; 2- ruim; 3- bom; 4- muito bom. A validação da tecnologia será realizada por especialistas em educação sexual de adolescentes da medicina, enfermagem, educação, computação e designer, equitativamente, seguindo a normativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) (ISO/IEC) 25062: 2011, que remete a avaliação da qualidade do produto de um software. A etapa 3 trata da avaliação do efeito das oficinas de prevenção e da intervenção tecnológica educacional. Será realizado um ensaio aleatorizado por conglomerados paralelos, em Unidade de Saúde da Família (USF) e escolas. A seleção dos conglomerados participantes se dará pela identificação das USF com maior número de adolescentes e jovens, segundo os dados consolidados pelas Secretarias Municipais de Saúde do ano anterior ao estudo. Eles serão aleatorizados para compor os grupos intervenção (dois grupos = oficinas de prevenção e da intervenção tecnológica educacional) ou controle (um grupo = medidas usuais universais). A aleatorização dos conglomerados será realizada em duas etapas: formação de três grupos balanceados de conglomerados tendo em conta o tamanho da população adscrita e, a segunda, se constituirá na alocação dos grupos entre intervenção e controle. Os sorteios serão realizados por meio da função de aleatorização do software Microsoft Excel 2013 (https://products.office.com/) – sequência de números gerados por computador. Em todos os momentos, previamente, levantar-se-á o Letramento em Saúde. Os dados quantitativos serão tabulados em planilha do Microsoft Office Excel 2016 e as análises estatísticas realizadas por meio da utilização do SPSS® realizando-se a análise descritiva mediante cálculos de frequência absoluta e relativa, a análise bivariada e multivariável realizando-se o teste do qui-quadrado e regressão logística binária. A seleção das variáveis de confundimento que entrarão no modelo ajustado seguirá critério matemático e teórico. O nível de significância adotado nas análises será de p≤0,05. Espera-se que os resultados desse estudo possam traçar o diagnóstico situacional em saúde para o HIV e AIDS nos cinco estados brasileiros, desenvolver metodologias educacionais em saúde sexual eficazes e serem difundidas em outros estados e, ampliar o acesso à medidas de prevenção para reduzir a exposição ao HIV e AIDS, tanto pelos adolescentes/jovens quanto pelos profissionais de saúde, professores da educação básica e contribuir para a implementação de estratégias de combate ao HIV e AIDS pelas autoridades de saúde local, regional e nacional.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 02/03/2020-31/03/2023