Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Elisabeth Ritter

Engenharias

Engenharia Civil
  • a influência da salinidade na contaminação e na remediação de solos contaminados por petróleo bruto
  • O Brasil é um dos produtores de petróleo do mundo, sendo explorado tanto em terra (onshore), quanto em mar (offshore). Apesar da maior produção das reservas offshore, existe atualmente 192 blocos exploratórios onshore sob concessão no Brasil, dos quais 75% se encontram na Região Nordeste. De acordo com a Agencia Nacional de Petróleo (ANP), em 2016, a produção de petróleo e gás natural terrestre atingiu o patamar de 300 mil barris de óleo por dia. O petróleo bruto é uma mistura complexa composta principalmente por n-alcanos, hidrocarbonetos aromáticos, asfaltenos, resinas, compostos não hidrocarbonetos, como frações polares com heteroátomos de nitrogênio, enxofre e oxigênio, água de formação e impurezas. Embora seja sem dúvida o recurso mais importante da história moderna, a contaminação do solo por petróleo tornou-se uma questão crítica. A exploração onshore não é diferente e tem como padrão a utilização de grandes áreas para prospecção de petróleo bruto. São diversas as fontes de contaminação do solo onshore: os eventuais vazamentos de tanques, problemas nos poços de produção e rompimento de dutos que transportam petróleo (pós-processamento primário), água produzida e/ou o óleo bruto (composto pela emulsão de água produzida e petróleo antes do processamento primário). Considerando os solos tropicais brasileiros que costumam apresentar um alto teor de argilominerais, a remediação destas áreas apresenta-se como um grande desafio. Este tipo de solo dificulta o processo de biodegradação, principalmente pela interação dos hidrocarbonetos (HC) com as partículas de argila. A água produzida é o principal subproduto da indústria de exploração e produção, podendo compor de 50% a quase 100% do petróleo bruto que é extraído do reservatório. A quantidade de água produzida associada aos hidrocarbonetos varia de formação para formação e de poço para poço, podendo apresentar volumes dez vezes superior ao volume de óleo extraído. A composição da água de produção é variável e depende do tipo de reservatório e da maturidade do mesmo, mas em geral apresenta óleos dissolvidos, produtos químicos, sólidos, gases dissolvidos, metais e um alto teor de sais dissolvidos que podem variar de 28 a 300g/L, sendo, em média, três a quatro vezes superiores aos normalmente existentes na água do mar (35g/L). Devido às condições existentes durante a formação e migração do petróleo, do longo tempo de confinamento, das operações de produção e das consequentes agitações que o produto é submetido, essa água de formação forma uma emulsão junto ao óleo e ao gás que podemos denominar de "óleo bruto". Emulsões são gotículas dispersas de um líquido dentro de outro, as quais podem ser facilmente ou dificilmente “quebradas” em razão das propriedades do óleo, da água e dos seus percentuais. O estudo do solo contaminado por óleo bruto (Emulsão óleo-água-gás) é essencial para o combate da poluição causada pela indústria de petróleo e gás. Para tanto, faz-se necessário o estudo desta contaminação nos mais diferentes tipos de solo, principalmente àqueles com altos teores de argila que são característicos nas regiões de clima tropicais e que possuem um número de estudos reduzidos quando comparados com os demais tipos de solos mais comumente encontrados em regiões de clima temperado. Outro ponto importante é a influencia da salinidade no comportamento da contaminação. Estudos realizados para disposição de resíduos em solo apontam que a salinidade influencia no comportamento de íons e cátions em solos argilosos contaminados por efluentes orgânicos (lixiviado/chorume). Detalhar o comportamento dos hidrocarbonetos para uma variedade de concentração de sais pode vir a auxiliar na escolha de tratamentos mais adequados para cada caso. Uma revisão bibliográfica (systematic review) efetuada indicou que apesar de existirem diversos trabalhos considerando o óleo cru (pós processamento primário) não existem muitos trabalhos considerando o óleo bruto (emulsão de petróleo mais água produzida). Em relação à salinidade observou-se que a maioria dos estudos considera o solo salino, mas nesta revisão não foram encontrados estudos considerando a salinidade proveniente da emulsão. Dessa forma, o setor petrolífero necessita solucionar a questão de áreas contaminadas por petróleo bruto em solos argilosos com o alto grau de salinidade decorrente do processo de exploração de petróleo. Nesse contexto, são necessários cada vez mais estudos que se debrucem sobre o tema de áreas contaminadas por petróleo e tragam clareza para a interação petróleo-solo e para os processos envolvidos na remediação destas áreas. Neste contexto, o objetivo desta pesquisa é compreender o papel da salinidade na contaminação do solo por petróleo bruto e avaliar as tecnologias de remediação para o tratamento do mesmo. Serão utilizados solos de área de exploração onshore, em Sergipe e emulsões de petróleo bruto. Serão realizados ensaios em laboratório para avaliação da interação/ sorção de solo-emulsão de petróleo em diferentes teores de salinidade e ensaios de coluna. Posteriormente serão realizados testes de remediação em laboratório para proposição de alternativas para o tratamento. Serão avaliadas as seguintes tecnologias: o uso de microespumas de surfactantes (foams) e de nanoremediação com a utilização de nanocompósitos magnéticos de Quitosana.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elisabetta Gioconda Iole Giovanna Recine

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • enfrentamento e controle da obesidade no âmbito do sus no distrito federa
  • A obesidade é um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) e vem aumentando progressivamente à nível global. Sua prevenção e controle é um desafio para a saúde pública, visto que ações efetivas dependem da identificação e compreensão dos determinantes e transformação de diferentes aspectos, tais como psicológicos, comportamentais, ambientais, sociais e econômicos. O Distrito Federal tem investido em uma série de iniciativas articuladas e intersetoriais pactuadas no seu Plano de Enfrentamento das DCNT. Um desdobramento desta decisão foi a organização da Linha de Cuidado para o Sobrepeso e Obesidade, que prevê um cuidado integral, longitudinal e resolutivo articulando diferentes pontos da rede de atenção à saúde. Este projeto tem como objetivo apoiar o processo já iniciado pelo DF, incluindo um primeiro ciclo de capacitação já iniciado, por meio de atividades distribuídas em quatro eixos específicos: pesquisa e desenvolvimento; formação; avaliação e monitoramento; e difusão científica. Dentre os principais produtos oferecidos por este Projeto estão a oferta de cursos semipresenciais para profissionais dos Nasf-AB e para os gestores públicos, adaptação e construção de um Mapa de determinantes da obesidade para o DF e, por fim, a realização de um Painel para compartilhamento das experiências junto à comunidade e ao conselho de saúde do DF.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 30/11/2018-31/03/2021
Foto de perfil

Elisabetta Gioconda Iole Giovanna Recine

Ciências da Saúde

Saúde Coletiva
  • avaliação e monitoramento das políticas públicas para prevenção e controle da obesidade no brasil
  • A obesidade e as doenças crônicas não transmissíveis são as principais causas de morte e incapacidade na atualidade. O Brasil apresenta altas prevalências de obesidade, que vem aumentando anualmente. Dietas não saudáveis e consumo excessivo de calorias são fatores modificáveis que contribuem de maneira importante para o aumento desse agravo. Atualmente, os ambientes alimentares, aqui conceituados como ambientes coletivo, físico, econômico, político e sociocultural, bem como oportunidades e condições que influenciam as escolhas alimentares e de bebidas e o estado nutricional das pessoas, são caracterizados pela presença de produtos alimentícios de alta densidade energética, frequentemente pobres em nutrientes e facilmente acessíveis, com altos níveis de gordura, açúcares e sal. Esses ambientes induzem dietas pouco saudáveis e consumo excessivo de calorias, e são conformados por políticas públicas, indústria alimentar e modos de vida contemporâneos. A Organização Mundial da Saúde recomenda que os ambientes alimentares sejam monitorados e que também sejam avaliados o impacto de suas características, para que medidas baseadas em evidências sejam tomadas para reduzir os índices de obesidade. Políticas públicas efetivas são essenciais para aumentar a salubridade dos ambientes alimentares e reduzir os altos índices de obesidade, de Doenças Crônicas Não Transmissíveis relacionadas à dieta e iniquidades em saúde. A implementação de políticas e ações preventivas para reduzir a magnitude do fardo que as dietas não saudáveis estão gerando no Brasil é uma responsabilidade do governo nacional. Assim, este projeto propõe implementar um processo de monitoramento para avaliar as políticas e ações governamentais nacionais para a promoção de ambientes alimentares saudáveis. A metodologia do estudo será baseada numa abordagem utilizando-se métodos mistos, incluindo a coleta e a análise de dados qualitativos e quantitativos. A avaliação das políticas públicas será realizada utilizando o protocolo proposto pela Rede INFORMAS (International Network for Food and Obesity/Non-communicable Diseases Research, Monitoring and Action Support) composta por análise documental, validação com gestores públicos, avaliação por especialistas, comparação com as melhores práticas globais e elaboração de relatório com recomendações para os gestores nacionais. Espera-se que os resultados deste projeto gerem subsídios para a melhoria das políticas nacionais focadas na promoção de ambientes alimentares saudáveis e na prevenção da obesidade.
  • Universidade de Brasília - DF - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elisângela Nogueira Teixeira

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • acesso lexical em indivíduos com sinestesia grafema-cor
  • Este projeto visa investigar a condição perceptiva conhecida como sinestesia grafema-cor. A sinestesia é uma condição percetual que mistura os sentidos humanos. Primeiro, propomos identificar um pequeno grupo de sinestésicos brasileiros. Vamos coletar dados de 1500 estudantes de graduação. Também vamos adaptar a bateria padronizada desenvolvida por Eagleman et al. (2007) para o Português Brasileiro para testar sinestetas brasileiros. Nossa bateria de questionários estará on-line o mais breve possível, em um site de acesso aberto. Nosso principal objetivo é investigar diferentes modelos de acesso lexical, trazendo evidências dessa população.
  • Universidade Federal do Ceará - CE - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elisete Ana Barp

Ciências Humanas

Educação
  • 9ª. mostra científica da região do contestado de santa catarina - mocisc
  • A Mostra Científica da Região do Contestado de Santa Catarina - MOCISC, promovida desde 2011, com o auxílio financeiro do CNPq, tornou-se uma referência nas escolas da região de abrangência da UnC, localizada no centro oeste, planalto norte, planalto central e meio-oeste de Santa Catarina. Na sua área de abrangência, a MOCISC incorporou as Feiras Interdisciplinares e as Feiras de Matemática realizadas nas décadas de 80 e 90, tornando-se um evento científico de grande importância para a formação de alunos de 32 municípios de Santa Catarina. O objetivo deste evento é estimular professores e alunos da Educação Básica na condução de trabalhos de iniciação científica em todos os níveis e contribuir significativamente para o desenvolvimento científico, tecnológico e inovação, nas diferentes áreas do conhecimento, na região de abrangência da UnC. Como nas edições anteriores propõe-se a realização de cinco etapas classificatórias, sendo: Canoinhas, Concórdia, Curitibanos, Mafra e Seara e uma etapa final, onde são apresentados os trabalhos selecionados nas etapas classificatórias. Na etapa final são selecionados os alunos bolsistas do CNPq e trabalhos que participarão das Feiras, das quais a MOCISC é afiliada, como: Feira Brasileira de Ciência e Engenharia – FEBRACE, Feira Brasileira de Iniciação Científica – FEBIC, Ciência Jovem do Recife, Movimento Internacional para Atividades de Lazer em Ciência e Tecnologia – MILSET, Brasil, Mostra de Criatividade em Ciências, Arte e Tecnologia -MOSTRATEC e em 2019, o trabalho “Tratamento da Água Através do Ozônio” foi apresentado na I Mostra Nacional de Feiras de Ciências, na 71ª. Reunião da SBPC. Para os alunos bolsistas, a UnC disponibiliza, para cada trabalho, um professor orientador, permitindo a ampliação do projeto, o que melhora significativamete a qualidade científica e credencia os alunos da educação básica apresentarem o trabalho em um dos eventos científicos promovidos pela UnC: Jornada de Iniciação Científica – JINC- UnC/Embrapa e Seminário de Ensino Pesquisa e Extensão/ UnC - SIPEX. Em cada etapa, denominada classificatória participam em média 60 trabalhos expostos por dois alunos e orientados por um professor das categorias: Educação Infantil;I Ciclo do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano); II Ciclo do Ensino Fundamental (6º ao 8º ano); II Ciclo do Ensino Fundamental (9º. ano); Ensino Médio/profissionalizante(1º e 2º Anos); Ensino Médio/ profissionalizante (3º Ano); Educação de Jovens e Adultos; Educação Especial e Educação Inclusiva, totalizando aproximadamente 300 trabalhos. Como atividade que compreende também este projeto, destaca-se a realização de cursos preparatórios aos professores, enfatizando a produção de trabalhos científicos, tanto na redação escrita como na apresentação oral, o que tem contribuído significativamente para a formação científica dos alunos da educação básica e a produção de Annais com os resumos da etapa final de alta qualidade científica. Entende-se que a realização da MOCISC é o evento de coroamento de todas as atividades didáticas e científicas desenvolvidas nas escolas durante o ano letivo. Na perspectiva de dar continuidade ao evento, consolidado em toda região e aguardado por alunos e professores, apresenta-se a proposta de realização da 9a. MOCISC.
  • Universidade do Contestado - SC - Brasil
  • 02/12/2019-31/12/2020
Foto de perfil

Elisete Schwade

Ciências Humanas

Antropologia
  • antropologia, políticas publicas e movimentos sociais: gênero e sexualidade em processos educativos formais e informais
  • A proposta de pesquisa tem como objetivo principal mapear os modos pelos quais as questões de gênero e sexualidade vêm sendo definidas e incorporadas em diferentes processos de formação, em práticas educativas em escolas públicas e também em movimentos sociais. Trata-se de uma investigação que considera trajetórias de pesquisas com organizações coletivas, principalmente o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem terra- MST, onde as questões de gênero e educação estão presentes como parte da construção da participação nesse movimento. E, tendo em vista a atuação em diferentes contextos de formação de professores, pretende-se aprofundar também os sentidos da participação desses na incorporação das temáticas de gênero e sexualidade. O projeto, portanto, tem como objetivo aprofundar teoricamente as questões relacionadas à incorporação dos aprendizados de gênero e sexualidade em práticas educativas, nas escolas e também na formação em movimentos sociais. Tendo em vista o aprofundamento de questões teóricas e do uso da etnografia para continuidade das investigações sobre antropologia, gênero e sexualidade, a presente proposta amplia possibilidades de estabelecer comparações, com previsão de realização de pesquisas empíricas em diferentes contextos: interior/capital, por meio do levantamento das questões relacionadas a gênero e sexualidade em contextos escolares e movimentos sociais em Natal e também no interior do RN; Pesquisa empírica no Projeto Transpassando, em Fortaleza/CE; Pesquisa empírica e bibliográfica na Espanha, envolvendo projetos identificados por meio de contatos já estabelecidos com pesquisadores na Universidad Complutense de Madrid.
  • Universidade Federal do Rio Grande - RS - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eliseu Verly Junior

Ciências da Saúde

Nutrição
  • alimentação adequada e risco de exposição a resíduos de agrotóxicos na população brasileira
  • Modificações na alimentação brasileira necessárias para cumprir com os principais indicadores de adequação nutricional incluem aumento da ingestão de frutas, hortaliças e feijão. Contudo, como são alimentos cuja cultura utiliza agrotóxicos, não se sabe o quanto uma alimentação adequada é consistente com o baixo risco de exposição a seus resíduos potencialmente presentes nos alimentos. Esta questão pode ser respondida por meio de otimização de dados, que permite encontrar a melhor solução matemática para um problema (maior quantidade de nutrientes ao menor risco de exposição, por exemplo) a partir de dados de consumo da própria população. Esta avaliação é especialmente importante em crianças, já que consomem maior quantidade de alimentos em relação ao seu peso comparadas aos adultos. Assim, a principal questão de estudo é verificar a relação entre alimentação nutricionalmente adequada e risco de exposição a resíduos de agrotóxicos, o que permite avaliar a viabilidade de uma deita adequada, segura, acessível e culturalmente aceitável para população brasileira. A modelagem da dieta será feita por programação linear, cuja função objetivo será criada de acordo com os objetivos específicos do projeto. Os principais parâmetros a serem impostos aos modelos serão: consumo de alimentos, que serão baseadas no Inquérito Nacional de Alimentação; preços dos alimentos, que serão extraídos da caderneta de despesas da Pesquisa de Orçamentos Familiares; indicadores de adequação da dieta, e resíduos de agrotóxicos nos alimentos, que serão obtidos a partir do Programa de Análise de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos (PARA-Anvisa). Especificamente para crianças, em que não há até o momento dados nacionais de ingestão dietética disponíveis, a alimentação adequada será obtida por estudo de simulação considerando as recomendações para alimentação infantil e utilizando parâmetros a partir de estudos de menor abrangência.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elissandra Barros da Silva

Lingüística, Letras e Artes

Lingüística
  • qual(is) língua(s) você fala?: identificação da diversidade linguística nas terras indígenas do oiapoque
  • Este projeto visa identificar a diversidade linguística das Terras Indígenas do Oiapoque, onde vivem os povos Galibi-Marworno, Galibi-Kalinã, Karipuna e Palikur-Arukwayene, falantes das línguas kheuól, parikwaki e português. As etapas e passos realizados nesse projeto seguem, em grande parte, as orientações do “Inventário Nacional da Diversidade Linguística” organizado pelo IPHAN, mas também exploram aspectos como usos da língua, domínios linguísticos, status de preservação/ameaça da língua, alfabetização, leitura e escrita, além do etnomapeamento das aldeias. Nosso objetivo é conhecer a diversidade linguística regional, identificando as línguas faladas nas aldeias do Oiapoque, o número de falantes dessas línguas e sua proficiência em cada uma delas e construir um banco de dados que possa subsidiar a elaboração de políticas linguísticas eficientes para o ensino do parikwaki, kheuól e/ou português nas aldeias do Oiapoque, conforme as necessidades e especificidades das comunidades estudadas.
  • Universidade Federal do Amapá - AP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eliton Souto de Medeiros

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • produção de nanofibras de biopolímeros pela técnica de solution blow spinning para sistemas de liberação controlada de fitoterápicos
  • A técnica de Solution Blow Spinning (SBS) ou fiação por sopro em solução tem se destacado com um dos métodos de obtenção de micro e nanofibras de polímeros. Através do controle das variáveis de trabalho e de processo, é possível produzir mantas micro e nanofibrosas de polímeros semelhantes às eletrofiadas, porém com a vantagem de não usar tensão elétrica e ser de maior produtividade que aquela técnica. Neste projeto, pretende-se dar continuidade ao desenvolvimento dessas micro e nanofibras tanto pelo seu aperfeiçoamento da técnica de SBS, através do estudo dos parâmetros de processo para o melhor controle das estruturas, quanto, principalmente, através de estudos de sistemas de liberação controlada de fitoterápicos e seus princípios ativos. Para tanto, micro e nanofibras de polímeros biodegradáveis como policaprolactona (PCL) e poli(ácido lático), PLA, e poli(etileno glicol), PEG, serão produzidas por SBS, variando-se os parâmetros de processo para estudar os possíveis efeitos de tais variáveis nas estruturas formadas. Paralelamente, serão feitos estudos da incorporação e liberação controlada de óleo de melaleuca (Melaleuca alternifólia), canela (Cinnamomum zeylanicum) e melão-de-São-Caetano (Momordica charantia) que são substâncias com reconhecida atividade antimicrobiana e anticâncer, entre outras aplicações. As micro e nanofibras serão caracterizadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV), para determinação do tamanho e diâmetro bem como sua uniformidade (dispersão); por difração de raios x (DRX), para determinação de sua estrutura cristalina (estrutura essa que pode afetar, por exemplo, a biodegradação e o mecanismo de liberação); por calorimetria exploratória diferencial (DSC) e termogravimetria (TG), para avaliar possíveis mudanças estruturais devido à incorporação de agentes antimicrobianos/princípios ativos; por espectroscopia no ultravioleta-visível (UV-Vis), para estudos de liberação controlada e por Espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), para estudos de interação polímero-agente antimicrobiano.
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eliza Bartolozzi Ferreira

Ciências Humanas

Educação
  • políticas para o ensino médio no espírito santo: modelos de oferta, condições estruturais e ação pública
  • O projeto de pesquisa que submeto a este Edital Universal objetiva dar continuidade à trajetória de minhas pesquisas sobre políticas educacionais e o ensino médio no Espírito Santo, especificamente na rede pública estadual e federal. O objetivo principal é mapear a oferta do ensino médio no estado nos seguintes aspectos: oferta, demanda, evasão, condições estruturais da oferta pelas instituições de ensino, modelos de oferta, modelos de currículo, formação e situação funcional dos trabalhadores docentes, resultados dos índices de avaliação em larga escala. A partir desse mapeamento, as análises dos dados serão desenvolvidas de forma interrelacional com o objetivo de compreender a perfomance de políticas educacionais de crivo nacional em um ente federativo e, além disso, avaliar como se constitui a política educacional para o ensino médio em um estado no contexto do federalismo brasileiro. Tendo em vista a atual mudança na organização do ensino médio pela Lei n. 13.415/2017, este projeto também se propõe a descrever e analisar os processos de construção da regulamentação e da concretização do novo ensino médio. Nossas questões de pesquisa são: 1) como está sendo ofertado o ensino médio pela rede estadual e federal no Espírito Santo? 2) quais os documentos normativos que orientam o ensino médio no estado? 3) como está ocorrendo a implantação do novo ensino médio? 4) quem participa dessa implementação? 5) que relações podemos estabelecer entre os índices das avaliações em larga escala com as condições gerais de oferta do ensino médio? 6) é possível comparar as condições de trabalho dos professores entre os diversos modelos de oferta do ensino médio? 7) o que significa uma política educacional para o ensino médio brasileiro? 8) como se dá a dinâmica política de oferta do ensino médio no contexto do federalismo brasileiro? Nosso pressuposto teórico-metodológico é de que as políticas, quando em execução pelos entes da federação (e suas escolas), são traduzidas de variadas formas. Ou seja, há formas específicas de interpretação da política pelos atores da instituição educacional baseadas na cultura escolar existente. Há também interpretações diferenciadas dos sistemas educativos em face a uma política educacional elaborada pela União, pois a dinâmica política, econômica e cultural de cada estado interfere na tradução e implantação de uma determinada política pública. Esse fato leva a crer que é grande a probabilidade de que as políticas não sejam executadas na sua integralidade ou até mesmo podem assumir outras características diferentes da sua formulação. Desse modo, o novo ensino médio tem possibilidades de ser implantado de acordo com os instrumentos normativos, mas também poderá assumir novos e diferentes aspectos, pois entendemos que temos atores com interesses, experiências, capacidade crítica e autônoma atuando em seus territórios. Esta pesquisa considera importante conhecer a dinâmica de implantação de um programa nacional em uma rede estadual, de modo a identificar suas performances. Ademais, considera fundamental mapear o ensino médio no Espírito Santo a partir de procedimentos metodológicos qualitativos e quantitativos, tais como: analisar os dados produzidos pela Prova Brasil sobre as condições de oferta do ensino médio; analisar os documentos produzidos pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN) e Secretaria de Estado da Educação do Espírito Santo (SEDU) para conhecer a rede estadual; analisar os dados produzidos pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFES) para mapear sua oferta do ensino médio; analisar os instrumentos normativos em nível estadual e federal que orientam a organização do ensino médio; aplicar entrevistas semi-estruturadas com gestores da rede estadual de ensino e da rede federal. A quantidade de entrevistas e as escolhas dos gestores serão definidas no processo de desenvolvimento da pesquisa após a realização da análise dos documentos. Para a inserção nesse campo de pesquisa será adotado um quadro teórico-metodológico da ciência política, principalmente anglo-saxão e francês, conhecido como Sociologia da Ação Pública.
  • Universidade Federal do Espírito Santo - ES - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Eliza Maria Xavier Freire

Outra

Ciências Ambientais
  • lagartos ameaçados da mata atlântica nordestina: monitoramento populacional e estudos filogenéticos com espécies contempladas por plano de ação nacional (pan/icmbio) para subsidiar ações de conservação
  • A Mata Atlântica brasileira é um dos hotspots em biodiversidade mais ameaçados do mundo, apesar de abrigar grande riqueza e endemismos de espécies; seus remanescentes correspondem a 15% da área original, a maioria situados no sudeste do Brasil. Na região nordeste, o cenário do que restou da Mata Atlântica é crítico; pequenas ilhas de vegetação nativa são circundadas por plantações de cana-de-açúcar e pecuária. Apesar deste cenário, novas espécies de anfíbios e répteis ainda vêm sendo descritas, demonstrando o pouco conhecimento sobre a herpetofauna, mas a maioria das espécies recém descobertas está ameaçada. No Plano de Ação Nacional (PAN) Herpetofauna ameaçada da Mata Atlântica nordestina estão contempladas 77 espécies de répteis e anfíbios, sendo 25 espécies-alvo (ameaçadas de extinção conforme a Lista Oficial Brasileira de 2014) e 52 beneficiadas, que tenham ocorrência no recorte geográfico deste PAN, para as quais são prementes ações de Conservação. Nesse contexto, este Projeto visa monitorar populações e realizar estudos filogenéticos em espécies de lagartos ameaçadas de extinção e/ou endêmicas da região setentrional da Mata Atlântica, com o fito de subsidiar ações de conservação previstas pelo PAN Mata Atlântica nordestina. Uma espécie alvo, Coleodactylus natalensis, endêmica de remanescentes florestais do Rio Grande do Norte, terá suas populações monitoradas quanto ao tamanho e densidade populacional em cinco áreas protegidas; estudos moleculares/filogenéticos desta espécie também serão efetuados. Quatro espécies beneficiadas também terão suas populações monitoradas em suas áreas restritas de ocorrências; estudos moleculares/filogenéticos definirão pelo menos três novas espécies, já sob ameaça. Este projeto, portanto, é imprescindível para implementação de ações de Conservação previstas no PAN Herpetofauna ameaçada da Mata Atlântica Nordestina, inclusive com participação de comunidades locais, promovendo assim conservação, perpetuação deste rico patrimônio genético e popularização da ciência.
  • Universidade Federal do Rio Grande do Norte - RN - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elizabeth Fernandes de Macedo

Ciências Humanas

Educação
  • uma alternativa às políticas centralizadas: formar professores e produzir currículo nas escolas
  • Este projeto parte da avaliação corrente sobre a falta de qualidade educação básica no Brasil, para, de um lado, problematizá-la e, de outro, propor intervenções consistentes no sentido da sua melhoria. Argumentamos que essa avaliação vem sendo construída para legitimar intervenções curriculares e educacionais. Não estamos com isso negando que a educação brasileira tem problemas que precisam ser equacionados -- o que também justifica o presente projeto --, mas discordando de que problemas e soluções possam ser apresentados de forma generalizante. O argumento sobre o qual este projeto é construído é que tanto crise como solução são locais e contingentes e, assim, precisam ser encaradas pelas políticas públicas. O desafio que nos colocamos é pensar políticas públicas em currículo, entendendo-o como prática significante, como espaço-tempo de produção de sentidos. A racionalidade tyleriana rediviva nas políticas de accountability criou a ilusão de que as políticas curriculares, para serem públicas e universalmente distribuídas, precisam ter por destinatário um projeto de sujeito abstrato e não podem prescindir de avaliações rigorosas. Nossa crença, ao contrário, é que a educação é um processo intersubjetivo e, portanto, sua efetividade precisa, para ser garantida, ter em conta que se está lidando com sujeitos concretos. O projeto piloto que ora apresentamos tem, assim, o compromisso teórico de responder a desafios que vêm sendo apresentados pela racionalidade técnica ao campo do currículo reconceptualizado. A intervenção que ele propõe é pensada como política pública e não como intervenção pontual sobre o fazer da educação, assumindo que a política se faz em todos os espaços em que sujeitos tomam decisões e estruturam o mundo social de uma determinada forma. Com isso esperamos, além dos resultados específicos que alcançaremos nos municípios em que as intervenções se darão, avançar teoricamente na superação do hiato entre formulação e prática curriculares Respondendo às críticas que têm sido formuladas contra o currículo reconceptualizado, pretendemos demonstrar que é possível produzir política pública (para a educação de qualidade) considerando o local e a concretude dos sujeitos envolvidos nos processos curriculares. Tal visão da política pública implica que a política é lugar de constituição de subjetividades e, portanto, no caso de que tratamos, lugar em que os docentes, mais do que se formam, se constituem como sujeitos. Nesse sentido, a intervenção proposta pelo projeto é, ao mesmo tempo, a proposta de como fazer política pública em currículo e de como formar professores em serviço. Como destacado nos objetivos acima, o projeto será desenvolvido em quatro cidades de diferentes regiões do Brazil, atuando diretamente com professores da segunda parte do ensino fundamental e do ensino médio. Do ponto de vista metodológico, a pesquisa se dará por meio de estudos narrativos de cunho autobiográfico e buscará discutir como os docentes se percebem como sujeitos em sua ação curricular, com o intuito de produzir experiências curriculares alicerçadas na reflexão dos docentes sobre sua história que é, ao seu turno, individual e social. Em todas as etapas, os pesquisadores, os alunos da Universidade (professores em formação), os professores das escolas e as redes de ensino atuarão em conjunto, contando com a parceria de colegas internacionais. Tais colegas de pesquisa, a Dra. Janet L.Miller (Columbia University, EUA) e o Dr. Christophe Niewiadomski (Université de Lille 3, França), com os quais a equipe do Brasil vem trabalhando há cerca de 5 anos, têm ampla experiência na realização de estudos autobiográficos com professores e seus desdobramentos em termos de currículo. Dispõem-se tanto a partilhar as experiências internacionais que coordenaram e coordenam como a produzir e analisar os dados do Brasil. A intervenção será partilhada em tempo real com a comunidade envolvida e com o público em geral por meio de plataforma interativa em que o projeto será socializado e das redes sociais com vistas a estimular escolas e professores a produzir intervenções disruptivas em sua realidade. Tal plataforma contará com vídeos, textos e interação on line, que a equipe se compromete a manter por, pelo menos, 5 anos após o término do projeto e que, espera-se, passe a ser sustentada pelos próprios participantes após esse prazo. A plataforma pode, ainda, vir a ter efeitos sobre políticas públicas de currículo levadas a cabo por municípios e estados -- que têm a efetiva responsabilidade pelas escolas públicas -- para além dos casos piloto. Esse é um dos desdobramentos do projeto em termos de políticas públicas, que será complementado pela publicação de artigos discutindo a metodologia empregada e os resultados obtidos, assim como por textos de divulgação científica. Para se chegar aos referidos resultados, o projeto conta com uma equipe de formação de professores e avaliação que atuará em todas as etapas do projeto. Antes mesmo de iniciado o projeto junto às escolas, far-se-á, junto com as redes de ensino envolvido, uma análise dos indicadores disponíveis em estatísticas nacionais sobre qualidade de ensino, cujos resultados serão um dos temas da intervenção junto às escolas. Os indicadores de avaliação do projeto serão construídos durante as intervenções, buscando dar conta dos aspectos subjetivos da participação na experiência na constituição do docente e de seu trabalho. Para tanto, aspectos presentes na literatura de formação docente será também tema de debate com os professores. O aumento do interesse pela escola como um dos pontos fundamentais para a melhoria da qualidade da educação é, no momento atual, assumido como o principal indicador de sucesso do projeto em relação à propalada crise educacional. A melhoria na qualidade das escolas nos índices nacionais padronizados de avaliação seria, portanto, um efeito subsidiário, que somente poderá, no entanto, ser aferido após os 36 meses do projeto.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 01/12/2016-31/12/2020
Foto de perfil

Elizabeth Maria Freire de Araujo Lima

Lingüística, Letras e Artes

Artes
  • deslocamentos sensíveis: inscrições públicas dos modos de existência de projetos coletivos na interface arte e saúde na cidade de são paulo.
  • Num território de interface entre as artes, a saúde e a cultura o Laboratório de Estudos e Pesquisa Arte, Corpo e Terapia Ocupacional da Faculdade de Medicina da USP, através de seu programa didático-assistencial PACTO (Programa Composições Artísticas e Terapia Ocupacional), tem constituído uma proposta de formação de terapeutas ocupacionais que articula práticas de sensibilização e experimentações em artes com ações interdisciplinares de construção de redes e cooperação com o território, acompanhadas de estudos que abordam a clínica e a produção de subjetividade numa perspectiva ético-estético-política. Essa formação implica a participação desses profissionais na produção e desenvolvimento de práticas de intervenção social que proponham soluções criativas e participativas para a população atendida – em sua maioria marcada por experiências com deficiências, sofrimento psíquico e outras situações de ruptura das redes sociais e de suporte. Esta perspectiva, que não dissocia a experiência estética dos processos formativos e clínicos, favorece o acesso dessas populações a serviços e equipamentos de arte e cultura, bem como instaura processos de produção de subjetividade que dão lugar a novos modos de existir que transversalizam-se e criam um corpo comum. Possibilitar que a singularidade daquilo que é produzido nesses contextos – patrimônios materiais e imateriais dos grupos e, de forma mais ampla, do campo das ações na interface arte, saúde e cultura – seja compartilhado e possa incidir em outros territórios, sem que esta divulgação fira os modos de existir desses grupos, é o desafio e o problema que esta pesquisa busca enfrentar. Sendo assim, o presente projeto pretende instaurar e acompanhar um processo de criação e fortalecimento de redes e de invenção de dispositivos coletivos - articulados ao ensino e extensão universitária - que possam registrar e tornar visíveis os modos de existir e de engendrar formas coletivas experimentados nos projetos vinculados ao PACTO. Para tanto será construído um conjunto de ações suplementares relacionadas à produção e divulgação de registros sensíveis dos encontros e trocas entre os projetos coletivos parceiros do PACTO, suas equipes e participantes. Esses materiais serão tratados por processos curatoriais para serem disponibilizados numa plataforma digital e em encontros e mostras de cunho artístico-cultural, que permitam compartilhamentos presenciais. Entende-se que tornar público este modo de trabalho e as produções dali decorrentes favorece a criação de pistas para a multiplicação de metodologias de resistência e enfrentamento de processos de institucionalização, hegemonização dos modos de fazer, e padronização que insistem nas especialidades e rejeitam a dimensão múltipla e paradoxal no tratamento à vida – o que incide, simultaneamente, num aprimoramento das tecnologias de cuidado e das estratégias de formação profissional no campo de interface. Acompanhar esse processo de fortalecimento de redes e invenção de dispositivos de registro e publicização cria condições para a pesquisa de metodologias de ensino e de tecnologias socioculturais.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elizabeth Pacheco Batista Fontes

Tecnologias

Desenvolvimento Tecnológico e Industrial
  • edição de genoma por crispr/cas e manipulação de genes de imunidade para resistência contra begomoviruses
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 29/11/2019-30/11/2022
Foto de perfil

Elizabeth Pacheco Batista Fontes

Ciências Biológicas

Genética
  • rede de interações begomovirus-hospedeiro: sinalizando para doença ou resistência
  • Plantas e animais detectam assinaturas moleculares conservadas de micróbios através de sensores imunes estruturalmente conservados e ativam respostas imunes convergentes para defenderem-se de infecções potenciais. Dois sensores imunes, estruturalmente similares, BAK1 e NIK1, são reguladores chaves em imunidade de plantas a infecções por bactérias e vírus, respectivamente. Entretanto, permanece para ser elucidado se as plantas possuem um mecanismo conservado de percepção e de sinalização em reconhecimento a bactérias e vírus patogênicos. Nossos dados preliminares sugerem que NIK1 regula negativamente a imunidade e respostas antibacterianas de plantas bloqueando a associação de BAK1 com sensores imunes bacterianos. O objetivo primordial desse projeto de pesquisa seria elucidar as funções inversas de NIK1 e BAK1 em imunidade de plantas antiviral e antibacteriana, por meio de interações potenciais, fosforilação e ativação de sinalização “downstream”. Esta investigação não somente elucidará um mecanismo inédito em imunidade inata de plantas, mas também fornecerá os meios para melhorar resistência durável e sustentável a infecções por vírus e bactérias. Além disso, a referida proposta de pesquisa foi estruturada para atender a necessidade de avançarmos o nosso conhecimento sobre as bases moleculares e funcionais das interações entre hospedeiros e begomovirus, e as vias de sinalização que levam ao desenvolvimento da doença ou resistência. Dentro do escopo do projeto, os objetivos específicos são: (1) Caracterizar a via de sinalização antiviral conectada ao recepto NIK e sua interação com imunidade antibacteriana; (2) Identificar proteínas do hospedeiro que interagem com a proteína NSP de begomovírus;e (3) Caracterizar biologicamente a função do hub imune CSN5A na infecção por begomovirus. O trabalho proposto é altamente relevante para o avanço do melhoramento de plantas e a sustentabilidade da agricultura brasileira. No Brasil, os begomovírus infectando tomateiros têm emergido como patógenos que restringem a produtividade dessa relevante cultura agronômica. O desenvolvimento desse projeto levará à caracterização funcional de genes e vias de sinalização responsivas à infecção viral em plantas. Além disto, proteínas chaves na interação entre begomovírus e seus hospedeiros serão identificadas originando estratégias moleculares para obtenção de plantas resistentes a geminivírus. Do ponto de vista biotecnológico, o isolamento de genes que governam as respostas aos estresses bióticos constitui um pré-requisito para a compreensão e modificação dos processos adaptativos em plantas.
  • Universidade Federal de Viçosa - MG - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elizabeth Silaid Muxfeldt

Ciências da Saúde

Medicina
  • eficácia da intervenção nutricional isolada ou associada a outras intervenções não farmacológicas no controle da hipertensão arterial e na redução do risco cardiovascular – ensaio clínico randomizado
  • O presente projeto trata da avaliação da eficácia terapêutica da intervenção nutricional associada ou não a outras intervenções não farmacológicas no controle da hipertensão arterial. Apesar do enorme avanço tecnológico com inúmeros grupos farmacológicos anti-hipertensivos no mercado, o controle da pressão arterial associado à redução do risco cardiovascular ainda é o grande desafio do tratamento da hipertensão arterial no Brasil e no mundo. Por sua vez, a obesidade se tornou uma enfermidade pandêmica que vem crescendo em todo o mundo e é considerada um dos principais responsáveis pela elevação da pressão arterial e do perfil metabólico adverso que surge cada vez mais precocemente na população, aumentando significativamente o risco cardiovascular. Desta forma o controle da hipertensão arterial não pode se ater à busca do alvo terapêutico de forma quantitativa, mas também à redução do risco cardiovascular global, incluindo o controle dos fatores de risco e a regressão ou prevenção das lesões subclínicas assintomáticas (hipertrofia ventricular esquerda, função renal, albuminúria, rigidez aórtica, índice tornozelo braquial e disfunção endotelial) e, consequentemente reduzindo a incidência de eventos cardiovasculares maiores (doença coronariana aguda, doença cerebrovascular, insuficiência cardíaca congestiva, doença arterial periférica e doença renal crônica avançada). Além do controle dos fatores de risco tradicionais devemos atentar para outros fatores que comprovadamente aumentam o risco cardiovascular como os determinantes socioeconômicos, a qualidade do sono associada ou não à Apneia Obstrutiva do Sono, transtornos emocionais como depressão e ansiedade e a qualidade de vida. O estudo será feito em uma parceria entre o Programa de Hipertensão Arterial do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ProHArt – HUCFF – UFRJ) e o estudo LapARC que é desenvolvido junto ao Centro Saúde-Escola Lapa (CSE-Lapa), unidade da Estratégia Saúde da Família da Universidade Estácio de Sá em convênio com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro. Trata-se de um ensaio clínico randomizado controlado, não cego, com avaliação cega dos desfechos onde os participantes da pesquisa serão randomizados em 4 grupos: Grupo controle, Grupo intervenção 1: nutricional isolada; Grupo intervenção 2: nutricional + atividade física; Grupo intervenção 3: nutricional + atividade física + práticas integrativas. A população alvo serão adultos entre 20 e 65 anos divididos em pré-hipertensos, hipertensos em geral e hipertensos resistentes. Serão randomizados 240 indivíduos (60 para cada grupo) divididos igualmente (20 pré-hipertensos, 20 hipertensos em geral e 20 hipertensos resistentes) para avaliação das estratégias não farmacológicas em diferentes graus de gravidade de hipertensão arterial. O tempo de acompanhamento será de 6 meses com avaliações mensais da adesão, das medidas antropométricas e da pressão arterial de consultório. No protocolo inicial serão registradas informações sociodemográficas, ocupação e escolaridade, medidas antropométricas e de composição corporal (bioimpedância elétrica), medida da pressão arterial de consultório e Monitorização Residencial da Pressão Arterial, exames laboratoriais para avaliação do perfil metabólico e da função renal, eletrocardiograma para avaliação dos índices de voltagem para diagnóstico de hipertrofia ventricular esquerda, medida da velocidade de onda de pulso para avaliação da rigidez aórtica, e reatividade microvascular. Serão também aplicados os questionários de qualidade de vida, qualidade de sono, rastreio de Apneia Obstrutiva do Sono e rastreio de depressão e ansiedade, além da avaliação da saúde periodontal. Todos esses exames serão repetidos ao final de 6 meses para avaliar a resposta terapêutica das diferentes intervenções. A estratégia nutricional consta de uma avaliação nutricional individual com instituição do Programa alimentar e reavaliação mensal das medidas antropométricas, além de encontros em grupo para o Programa de Educação Alimentar. Na estratégia de atividade física será feita uma avaliação da capacidade aeróbica máxima individual com implementação do programa de atividade física que será desenvolvido individualmente (com acesso remoto por pedômetro) e em grupo sob supervisão de profissional habilitado. Na estratégia das práticas integrativas serão implementadas as seguintes práticas reconhecidas pelo Sistema Único de Saúde: “Mind-fullness”, auriculoterapia e imposição de mãos com encontros semanais individuais e em grupo. Paralelamente serão implementados 3 cursos no formato híbrido para os profissionais de saúde do CSE-Lapa e do HUCFF: “Nutrição clínica e prescrição de dieta para hipertensos”, “Fisiologia do exercício e prescrição de atividades físicas para hipertensos” e “Capacitação em auriculoterapia” que ficarão disponíveis em plataforma online para acesso de profissionais de outras unidades de saúde na atenção básica. Todo o processo será acompanhado por uma empresa de marketing para divulgação do estudo através de vídeo institucional, campanhas de saúde para população leiga, promoção dos eventos em grupo e estratégias de divulgação dos resultados da pesquisa para gestores e para a comunidade alvo do projeto.
  • Universidade Federal do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 02/12/2020-31/12/2022
Foto de perfil

Elizabeth Soares Fernandes

Ciências Biológicas

Farmacologia
  • avaliação do papel dos receptores de potencial transitório como mediadores da dor inflamatória articular causada pelo vírus chikungunya
  • O chikungunya é um alfavírus transmitido pela picada do mosquito Aedes sp., causador da febre chikungunya. Tem causado surtos recentes em diferentes regiões da América do Sul, incluindo o Brasil. No Brasil, foram registradas 216.102 notificações da doença em 2016. A maioria dos indivíduos infectados são sintomáticos, e apresentam dor articular em diferentes estágios da doença. Mialgias e artralgias severas ocorrem tão logo quanto os episódios febris iniciam, podendo durar semanas, meses e até mesmo anos. Estima-se que 50% dos pacientes infectados desenvolvem doença articular semelhante à artrite reumatóide. Estudos sugerem que o vírus latente ou mesmo debris virais, podem persistir em tecidos articulares causando dor persistência associada à inflamação articular. Apesar das crescentes evidências, ainda é incerto se a inflamação articular é causada por um processo infeccioso ativo, ou se esta é elicitada pela liberação de produtos antigênicos à partir de vírus latentes nestes tecidos. O manejo clínico da artralgia causada pelo vírus chikungunya consiste da administração de drogas anti-inflamatórias não esteroidais, além de opióides e imunosupressores, embora a segurança e eficácia destes fármacos ainda precisem ser determinadas em ensaios clínicos controlados com pacientes infectados. Os receptores de potencial transitório (TRPs) são canais iônicos não seletivos para o cálcio, expressos em células neuronais e não-neuronais como sinoviócitos, células endoteliais e imunes. TRP anquirina 1 (TRPA1) e canônico 5 (TRPC5) têm sido apontados como peças-chave na regulação da temperatura corporal e da artrite reumatóide. O TRPA1 é conhecido por mediar a dor inflamatória articular, e antagonistas para estes receptores têm sido desenvolvidos para o tratamento de condições patológicas dolorosas crônicas. Por outro lado, o TRPC5 é um receptor protetor na artrite reumatóide. Embora descritos como importantes alvos terapêuticos na dor articular, a relevância destes TRPs em artralgias virais permanece não elucidada. Ainda, apesar de essenciais na resposta à infecção bacteriana, não existem relatos acerca da participação destes receptores na resposta do hospedeiro à infecções virais, tornando-os alvos atraentes para a elucidação de mecanismos associados à dor articular causada pelo chikungunya. O desenvolvimento deste projeto contribuirá para a elucidação dos mecanismos envolvidos na dor articular causada pelo chikungunya, trazendo novas perspectivas para seu tratamento. Proporcionará ainda, um entendimento maior acerca das funções dos receptores TRP frente à infecções virais. Além do impacto científico, este projeto servirá também, como plataforma para o fortalecimento da rede de colaboração entre pesquisadores Brasileiros e Britânicos; e para a formação de recursos humanos qualificados em diferentes níveis (graduação, mestrado e doutorado) no Estado do Maranhão. Assim, espera-se contribuir para o avanço científico e tecnológico da Região e do País, através de publicações, participações em congressos e do desenvolvimento de um conjunto de ações junto à comunidade em geral, profissionais (médicos e enfermeiros) e gestores da área da saúde.
  • Hospital Infantil Pequeno Príncipe - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elizabeth Sousa da Cunha

Ciências Biológicas

Bioquímica
  • proteômica redox de células de melanoma murino submetidas ao estímulo da melanogênese e fotossensibilização
  • Os Melanomas são tumores derivados dos melanócitos, que apresentam alta mortalidade e baixa eficiência dos tratamentos. No Brasil a estimativa do melanoma para o biênio 2018-2019 é de 85.170 novos casos de câncer de pele, sendo 2.920 novos casos de melanoma entre os homens e 3.340 novos casos entre as mulheres, segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer. Os melanócitos são células produtoras do pigmento melanina, que em condições normais, tem como função proteger a célula de possíveis danos causados pela radiação UV, tanto por absorver parte dessa radiação, como através do sequestro de espécies reativas de oxigênio (ROS). No entanto, muitos estudos mostraram que a melanina em células tumorais, pode estar relacionada a processos de resistência aos tratamentos convencionais, principalmente à terapia fotodinâmica. O processo de produção da melanina (melanogênese) em células de melanoma, acarreta aumento de ROS, que consequentemente induz diversas modificações celulares que permitem a manutenção da viabilidade celular, frente ao estresse oxidativo gerado. Muitos estudos acerca dos efeitos gerados por ROS em células de melanoma vêm sendo realizado, mas pouco se sabe sobre o perfil de proteínas que sofrem modificação redox e que podem agir como sinalizadores na sobrevivência tumoral. Neste contexto, o foco desse projeto será a investigação do perfil de proteínas modificadas (tiol-proteínas) em células de melanoma murino com melanogênese estimulada frente ao oxigênio molecular singlete gerado por fotossensibilização com Rosa Bengala Acetato (RBAc). Primeiramente será realizada a padronização da técnica de proteômica redox no modelo de estudo, e após, serão iniciados os estudos de proteômica redox, visando a investigação do perfil de tiol-proteínas na situação de melanogênese estimulada e fotossensibilização e consequentemente determinar possíveis sinalizadores envolvidos com resistência tumoral e que possam ser alvos de terapias mais eficazes.
  • Universidade Federal do Paraná - PR - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elizama Aguiar de Oliveira

Ciências Agrárias

Ciência e Tecnologia de Alimentos
  • redução da viscosidade do mel de cacau para a produção de uma bebida fermento-destilada
  • O mel de cacau é um líquido mucilaginoso extraído do cacau rico em açúcares e pectina e por causa desses compostos apresentarem alta viscosidade e alto poder de geleificação o mel de cacau é empregado na fabricação de geleias. Mas, para a obtenção de uma bebida fermento-destilada essa alta concentração de pectina é prejudicial pois leva a formação de precipitados, especialmente na etapa de destilação. Assim, a proposta deste trabalho é reduzir a pectina presente no mel de cacau por meio da hidrólise enzimática (pectinases comerciais) seguida da complexação com um agente clarificante (bentonita ou quitosana). O estudo se iniciará com a definição das melhores condições de processo para as sete variáveis independentes selecionadas: concentração enzimática, temperatura de hidrólise, agitação, tempo de hidrólise, concentração do agente clarificante, tempo de complexação e velocidade de centrifugação. Tendo sido otimizadas as condições para redução da pectina, o mel de cacau tratado será fermentado e destilado, em pequena (escala laboratorial) e grande escala (em uma cachaçaria local) de forma a se analisar o impacto do tratamento na obtenção da bebida. A bebida desejada possui um bom potencial comercial pois não há semelhante no mercado, no entanto, os produtores locais vêm enfrentando dificuldade justamente devido ao baixo rendimento do processo. Os resultados obtidos com este projeto podem incentivar a produção local desta bebida e um melhor aproveitamento do mel de cacau além de "abrir portas" para a estruturação de um grupo de pesquisa especializado em bebidas na Instituição.
  • Universidade Estadual de Santa Cruz - BA - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Elizanilda Ramalho do Rego

Ciências da Saúde

Nutrição
  • melhoramento acelerado de beldroega
  • Vide projeto anexo
  • Universidade Federal da Paraíba - PB - Brasil
  • 29/11/2019-30/11/2022