Projetos de Pesquisa

 

Foto de perfil

Tales Alexandre da Costa e Silva

Engenharias

Engenharia Química
  • bioprospecção e engenharia de l-asparaginases microbianas: desenvolvimento de um biofármaco mais eficaz contra leucemia linfoide aguda
  • A L-asparaginase catalisa a hidrólise de L-asparagina em ácido L-aspártico e amônia. Atualmente, as enzimas de Escherichia coli nas formas L-asparaginase nativa e peguilada, assim como a L-asparaginase de Erwinia chrysanthemi são usadas no tratamento da leucemia linfoide aguda (LLA). No entanto, dois efeitos colaterais principais têm sido relacionados à atividade dessa enzima: neurotoxicidade e produção de anticorpos (hipersensibilidade), fatos que diminuem a eficácia do medicamento ao longo do tempo. Entretanto, essas reações de hipersensibilidade observadas com as L-asparaginases bacterianas podem não ser tão pronunciadas com homólogos de fungos, seres eucariotos, dado o parentesco evolutivo dos mesmos e os animais, como revelam estudos filogenéticos moleculares. A grande quantidade de biomas do Brasil poderia proporcionar fungos filamentosos com seletividade à L-asparagina (pouca neurotoxicidade) e motivos substitutos adequados com diferentes epítopos estruturais (baixa hipersensibilidade). Somado a isso, há o fato de que diversos estudos de engenharia racional de proteínas têm sido realizados com o intuito de melhorar a atividade das L-asparaginases bacterianas como: reduzir a atividade de L-glutaminase, diminuir a imunogenicidade da enzima, aumentar a termoestabilidade e a resistência frente às proteases humanas. Portanto, esse trabalho tem como objetivo principal a obtenção de novas L-asparaginases, por vias natural e sintética, que apresentem características bioquímicas e cinéticas mais adequadas ao tratamento da LLA. Pela via natural será testada a produção endógena da enzima através da utilização de fungos filamentosos isolados de diversos biomas brasileiros como a Caatinga e Cerrado. Enquanto que pela via sintética serão realizadas mutações sítio dirigidas na sequência de aminoácidos da L-asparaginase II de Escherichia coli - EcA II – codificada pelo gene ansB. As L-asparaginases produzidas pelas duas vias serão caracterizadas quanto às atividades e cinéticas L-asparaginásica e L-glutaminásica e quanto à resistência frente à atividade proteolítica das proteases humanas AEP e CTSB. Por fim, aquelas que se apresentarem como melhores candidatas a biofármaco serão utilizadas nos ensaios de citotoxicidade. Previamente, cerca de 200 fungos filamentosos, de diferentes locais do Brasil, foram utilizados no processo de seleção dos produtores de L-asparaginase. Entre os micro-organismos avaliados, 18 fungos foram capazes de produzir a enzima, com destaque para o fungo Aspergillus terreus VSP-44 que produziu 7,1 U.g-1. As L-asparaginases produzidas apresentaram alta seletividade contra a atividade de glutaminase, podendo apresentar menor toxicidade para o uso clínico.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Tales Bohrer Lobosco Gonzaga de Oliveira

Ciências Sociais Aplicadas

Arquitetura e Urbanismo
  • ferramentas de realidade virtual em arquitetura: processo de projeto e materialidade
  • As ferramentas digitais de projeto se organizaram inicialmente a partir da formulação de um suporte computacional que simulava os procedimentos tradicionais. Entretanto logo evoluíram para um repertório próprio de relações, interações e procedimentos projetuais que se tornaram generativos e paramétricos. Os ganhos trazidos pelas ferramentas digitais são inegáveis, entretanto neste processo o arquiteto deixou de lidar com a forma produzida para se relacionar com parâmetros numéricos e interações matemáticas. Em um processo digital, as relações cognitivas e intuitivas do projeto dão lugar a uma formulação e implementação de relações formalizadas e objetivas. Logo, os processos projetuais se distanciaram da materialidade e das relações cognitivas e gestuais que estruturavam os procedimentos projetuais tradicionais. Assim, esta proposta pretende, através da criação de plataformas e procedimentos imersivos em realidade virtual, o desenvolvimento de processos projetuais digitais, que, ao mesmo tempo, permitam o regate do gesto e da interação do arquiteto com a forma final projetada. Adicionalmente buscamos as possibilidades de interação efetiva e colaborativa entre os diferentes suportes projetuais, seja através do intercâmbio digital (softwares tradicionais - RV), por mecanismos de importação e adaptação, ou, através do intercâmbio entre plataformas (digital – manual) utilizando o escaneamento fotográfico 3D e a prototipagem rápida como interfaces. Assim, buscamos através da elaboração e discussão de procedimentos integrados de projetação e ensino de projeto, visando resgatar a materialidade, a gestualidade e a cognição tradicionalmente existentes nesses processos. De modo a sermos capazes de propor ferramentas e procedimentos em arquitetura e urbanismo que sejam imersivos, com visualização em tempo real, capazes de trabalhar com escalas múltiplas, colaborativos e capazes de promover as integrações manual-digital e simulação-materialidade.
  • Universidade Federal de Minas Gerais - MG - Brasil
  • 18/02/2019-31/08/2023
Foto de perfil

Talita Martins Lacerda

Engenharias

Engenharia de Materiais e Metalúrgica
  • produção e hidrofobização de biocompósitos baseados em pululana e celulose bacteriana
  • O desenvolvimento de novos materiais poliméricos baseados em fontes renováveis de matéria-prima e em processos ecologicamente benignos vem sendo motivado pela crescente preocupação atual com a sustentabilidade. Uma série de materiais e substâncias com conotação renovável, incluindo celulose, amido, proteínas, óleos e açúcares, têm recebido grande atenção recentemente. Neste contexto pode-se mencionar os exopolissacarídeos de origem microbiana, principalmente por suas propriedades físico-químicas e pureza superiores quando comparadas às dos polissacarídeos de origem vegetal, com destaque para a celulose bacteriana, com diversas aplicações já consolidadas na área biomédica, e para a pululana produzida por fungos, com grande potencial de aplicação nas indústrias química, farmacêutica, de alimentos, e de produção de energia. No presente projeto pretende-se empregar polímeros unicamente obtidos de fontes renováveis (pululana e celulose bacteriana) para produção de biocompósitos baseados em (i) pululana e celulose bacteriana nativa, e (ii) pululana e nanocristais de celulose bacteriana, via casting. Uma etapa posterior, relacionada à hidrofobização dos biocompósitos através de reação sólido-gás com derivados de silano, visa expandir as potenciais gamas de aplicações dos materiais preparados Os biocompósitos serão caracterizados pelas técnicas analíticas pertinentes, e suas propriedades térmicas, mecânicas e morfológicas serão avaliadas.
  • Universidade de São Paulo - SP - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022
Foto de perfil

Talita Vidal Pereira

Ciências Humanas

Educação
  • avaliação escolar sem compromisso com a accountability ou com fundamentos a priori
  • Esse projeto dá segmento a um projeto anterior que tinha como objetivo investigar se, e como, as propostas curriculares dos cursos de Licenciatura têm incorporado o desafio de formar docentes capazes de refletir sobre a avaliação a partir de uma lógica menos comprometida com a accountability. Aquele projeto teve como motivação a percepção de que existe pouca compreensão, por parte das licenciandas, da função da avaliação no desenvolvimento do trabalho docente. O estudo ainda em andamento, tem evidenciado que, de fato, as ementas dos cursos que foram selecionadas para análise refletem o pouco avanço teórico das reflexões sobre avaliação, para além daquelas que proliferação no campo educacional no final do século XX. Nessa perspectiva, essa proposta se volta para os professores em atuação nas escolas para investigar sentidos de avaliação escolar articulados nos discursos de professores e professoras em atuação nos anos iniciais de escolaridade. Trata-se de analisar como e se a formação inicial contribuí para que esses profissionais possam enfrentar o desafio de produzir processos de avaliação mais justos, como proposto por Domingos Fernandes. Ou uma avaliação mais responsável, entendendo essa responsabilidade a partir de Jacques Derrida. Para além da ideia de accoutability que vem sendo associada às políticas de avaliação em larga escala que têm intensificado as dimensões de controle sobre o trabalho docente e favorecido a proliferação de sentidos de avaliação como classificação e exclusão nas escolas. Mantendo a opção teórica pelos aportes pós-estruturalistas e afirmando que a reflexão sobre avaliação implica um posicionamento sobre conhecimento e currículo, no estudo, as noções derridianas de reponsabilidade e tradução ganham centralidade na análise dos discursos de professores e professoras. Em síntese o estudo se justifica pela necessidade de buscar reativar sentidos de avaliação operando na lógica da desconstrução, o que implica fazer emergir os antagonismos, conforme pensado por Laclau, que têm contribuído para a intensificação de práticas avaliativas identificadas com a lógica do controle, da padronização e nesse movimento favorecendo o bloqueio das diferenças culturais na escola. No estudo as contribuições de Ernesto Laclau para pensar discursos e práticas como ações que conferem significados aos significativas e é dessa perspectiva que as entrevistas narrativas são assumidas e ressignificadas a partir de uma abordagem discursiva.
  • Universidade do Estado do Rio de Janeiro - RJ - Brasil
  • 18/02/2019-28/02/2022